Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Precauções e isolamento

ESTA APRESENTAÇÃO TRAZ INFORMAÇÕES SOBRE OS MÉTODOS E TÉCNICAS PARA REALIZAR O ISOLAMENTO DE UM PACIENTE, A FIM DE, PROMOVER O CONTROLE DA DISSEMINAÇÃO DE GERMES PATÓGENOS E DE GRANDE VIRULÊNCIA

  • Login to see the comments

Precauções e isolamento

  1. 1. PRECAUÇÕES E ISOLAMENTO AÇÕES DE ENFERMAGEM Enfª Andréa Dantas
  2. 2. PONTOS IMPORTANTES • Modos de transmissão de patógenos • Por que isolar? • Quem deve saber que o paciente está isolado? • Momento de contato desprotegido • Comprovação da transmissão • Recomendação
  3. 3. TRANSMISSÃO DA INFECÇÃO • Envolve três elementos: • • Fonte –paciente, profissionais, artigos, visitantes • • Hospedeiro suscetível –paciente, profissionais, visitantes • • Via de Transmissão –contato, aérea, veículo comum, vetor
  4. 4. CADEIA EPIDEMIOLÓGICA DE TRANSMISSÃO Fonte Pessoas Água Soluções Medicamentos Equipamentos Porta de Saída Excreções Secreções Gotículas Outros Fluidos Formas de transmissão Contato(direto ou indireto) Aéreos(gotícula s/aerossís) Porta de entrada Trato GI Trato Respiratório Trato urinário Pele não Hospedeiro Susceptível Imunossup rimidos idosos RN Queimados Cirúrgicos Agente infeccioso Bactérias Fungos Vírus Protozoários Parasitas
  5. 5. • Contaminação X Colonização X Infecção • Contaminação: – Presença de microrganismos em superfícies sem invasão tecidual. Pode ocorrer em objetos inanimados ou humanos. Ex. Microbiota transitória da mão. • Colonização: – Crescimento e multiplicação de um microrganismo em superfícies epiteliais do hospedeiro sem expressão clínica ou imunológica. Ex. Microbiota humana normal. • Infecção: – Danos decorrentes da invasão, multiplicação microbiana no hospedeiro, ocorrendo a interação imunológica. A presença de sinais e sintomas caracteriza a doença.
  6. 6. DISSEMINAÇÃO DE MICRORGANISMOS NO AMBIENTE HOSPITALAR
  7. 7. POR QUE ISOLAMOS O PACIENTE? • Paciente • • Evitar infecção cruzada • • Ambiente hospitalar com bactérias multiresistentes • • Paciente suscetível • • Controle das infecções hospitalares • Profissional de saúde (PS) • • Risco ocupacional • • Hospedeiro saudável • • Vetor de transmissão • • Controle das infecções hospitalares
  8. 8. MODOS DE TRANSMISSÃO • • Sangue e fluidos corpóreos • • Contato direto ou indireto • • Gotículas • • Aerossol
  9. 9. TIPOS DE PRECAUÇÕES • - Precauções Padrão • - Isolamento de contato • - Isolamento respiratório: –Gotículas ou aerossóis
  10. 10. PRECAUÇÕES PADRÃO • • Medidas de proteção adotadas por todos os profissionais, em relação a todos os pacientes, visando evitar qualquer tipo de contato com sangue e fluidos corpóreos (pele íntegra, não íntegra, mucosas ou acidentes pérfuro-cortantes) • • Fluidos corpóreos inclui todos os tipos de secreções e excreções, exceto suor
  11. 11. SANGUE E FLUIDOS CORPÓREOS • • Precaução padrão – aplicável a todos os pacientes • – Principal medida isolada – Higienização das mãos • –Medidas adicionais – –• Uso de luvas –• Uso de máscara (procedimentos de risco) –• Uso de protetor ocular
  12. 12. CONTATO DIRETO OU INDIRETO • • Isolamento de contato – aplicável pact colonizados ou infectados por bactérias ou vírus de transmissão por contato. • • Medidas de contenção – além da precaução padrão. • – Uso de avental • – Uso de sabão com antisséptico
  13. 13. GOTÍCULAS • • Isolamento respiratório por gotículas – Aplicável ao pact que o patógenos é transmitido pelas secreções de vias aéreas em pequenas distâncias (<1 metro). • • Transmissão por via aérea, com partículas maiores que 5 micra, atinge apenas 90 cm a partir da fonte* • • Estes patógenos são transmitidos também por contato direto ou indireto.
  14. 14. AEROSSOL • • Isolamento respiratório por aerossol – Aplicável ao pact que o patógenos é transmitido pelas secreções de vias aéreas em grandes distâncias (>1 metro). • • Risco de transmissão por via aérea, com partículas menores que 5 micra, que se mantêm suspensas no ar por longo período de tempo • • Estes patógenos são transmitidos também por contato direto ou indireto.
  15. 15. ISOLAMENTO REVERSO *** • Este isolamento é estabelecido para proteger das infecções um indivíduo imuno comprometido. • Materiais : • Quarto privado • Luvas de procedimentos • Máscara comum • Avental de manga longa
  16. 16. QUEM DEVE SABER QUE O PACIENTE ESTÁ EM ISOLAMENTO? •• Todo o profissional de saúde que tiver contato com o paciente
  17. 17. VAMOS EXERCITAR: RECOMENDAÇÕES • Bactérias multirresistentes • Que tipo de precaução e isolamento deve ser apliacado? • Precaução de contato: • – Identificação do paciente • –Higienização das mãos • – Uso de luvas • – Uso de máscara (procedimentos de risco) • – Uso de protetor ocular • – Uso de avental • – Uso de sabão com antisséptico
  18. 18. VAMOS EXERCITAR: RECOMENDAÇÕES • Meningites bacterianas – 24 horas após o inicio do antibiótico • Que tipo de precaução e isolamento deve ser apliacado? • Precaução de gotículas: • – Identificação do paciente • – Higienização das mãos • – Uso de luvas • – Uso de protetor ocular • – Uso de avental • – Uso de sabão com antisséptico • – Máscara cirúrgica ao entrar na sala cirúrgica. PS • – Máscara cirúrgica para o transporte do paciente • – Não ficar na sala de espera • – Não ficar na RA, encaminhar direto à unidade de internação
  19. 19. VAMOS EXERCITAR: RECOMENDAÇÕES • Tuberculose – bacilífero • Que tipo de precaução e isolamento deve ser apliacado? • Precaução de aerossol: • – Identificação do paciente • – Higienização das mãos • – Uso de luvas • – Uso de protetor ocular • – Uso de avental • – Uso de sabão com antisséptico • – Máscara N-95 ao entrar na sala cirúrgica. PS • – Máscara cirúrgica para o transporte do paciente • – Não ficar na sala de espera • – Não ficar na RA, encaminhar direto à unidade de internação
  20. 20. VAMOS EXERCITAR: RECOMENDAÇÕES • HCV e HBV • Que tipo de precaução e isolamento deve ser apliacado? • Precaução padrão: • – Higienização das mãos • – Uso de luvas • – Uso de protetor ocular • – Uso de avental • – Uso de sabão com antisséptico • TODOS OS PACIENTES E TODOS OS COLABORADORES
  21. 21. SITES DE INTERESSE • • CDC - Centro de controle de doenças/USA – http://www.cdc.gov/ncidod/dhqp/index.html • • ANVISA – http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/controle/publicacoes.htm • • APECIH – http://www.apecih.org.br
  22. 22. Obrigada

×