Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Torres Gémeas

2,433 views

Published on

A imagem mediática – Atentados do 11 de Setembro

Published in: Art & Photos, Travel, Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Torres Gémeas

  1. 1. Semiótica da Comunicação <ul><li>_ </li></ul><ul><li>A imagem mediatica </li></ul><ul><li>A banalização da mensagem e os media </li></ul>
  2. 2. Atentado do 11 de Setembro
  3. 3. Atentado do 11 de Setembro
  4. 4. Atentado do 11 de Setembro
  5. 5. A linguagem icónica vs. Linguagem escrita <ul><li>É uma linguagem não estruturada; </li></ul><ul><li>Não se restringe a regras pré existentes; </li></ul><ul><li>Antes da captura da imagem, tem-se em consideração a disposição de objectos no real; </li></ul><ul><li>É uma linguagem estruturada; </li></ul><ul><li>Necessita de um conjunto de regras que a fazem funcionar (nível gramatical); </li></ul><ul><li>Para que produza sentido, necessita de coerência ; </li></ul>Estas imagens: Informam ; invasora; omnipresente; revelam; descrevem; transmitem sentimentos;
  6. 6. Signo nas Imagens <ul><li>O contexto </li></ul><ul><li>Para serem decifradas necessita de um contexto (a nível mundial a maioria domina); </li></ul><ul><li>o contexto está agregado ao referente da imagem; </li></ul><ul><li>evidência do estímulo faz parte da mensagem; </li></ul><ul><li>a envolvente contextual também; </li></ul><ul><li>O significado </li></ul><ul><li>Choque entre duas culturas e religiões diferentes; </li></ul><ul><li>Uma guerra de continentes que envolve o mundo; </li></ul><ul><li>O cumprimento das escrituras da bíblia dos muçulmanos; </li></ul><ul><li>O ataque ao coração da América ( militar e de segurança; economia; política; </li></ul>
  7. 7. A conotação vs. denotação <ul><li>A cor, a luminosidade, a textura, o contraste; </li></ul><ul><li>O enquadramento é o que está mais presente nas imagens. </li></ul><ul><li>Não possuem o lado conotativo, com a excepção da última. </li></ul><ul><li>Não há a manipulação dos elementos conotadores </li></ul><ul><li>Descrição do que é visível nas imagens para cada individuo; </li></ul><ul><li>De forma informativa e directa; </li></ul><ul><li>O que se viu na altura? </li></ul><ul><li>O que se vê agora? </li></ul>
  8. 8. A Ambiguidade e o signo icónico <ul><li>O signo icónico possui uma maior ambiguidade </li></ul><ul><li>(permite uma percepção subjectiva do que se encontra ao seu dispor); </li></ul><ul><li>Nestas imagens, o signo icónico sobrepõem-se ao linguístico: </li></ul><ul><li>Caso houvesse legendas nas imagens, estas iriam abstrair o receptor da verdadeira mensagem a extrair. </li></ul><ul><li>A sequência de imagens detêm demasiado poder para se qualquer tipo de texto explicativo. </li></ul>
  9. 9. Redundância e Entropia <ul><li>Imagens Redundantes são quelas em que: </li></ul><ul><li>O código é do domínio do receptor; </li></ul><ul><li>É perceptível a retenção da mensagem da imagem; </li></ul><ul><li>Ao olhar para a imagem, o receptor liga-a aos atentados do 11 de Setembro, e não a outro qualquer acontecimento </li></ul>
  10. 10. Redundância e Entropia <ul><li>Imagens Entrópicas são aquelas em que: </li></ul><ul><li>É necessário que o receptor leia a imagem com o mesmo código para obter a mensagem que o emissor pretende divulgar </li></ul><ul><li>sugerem ao receptor outros contextos onde esta se pode inserir; </li></ul><ul><li>Não possui um elemento distintivo que a ligue ao seu acontecimento; </li></ul><ul><li>Usada isoladamente esta imagem poderia pertencer a uma outra catástrofe; </li></ul>
  11. 11. O Terrorismo <ul><li>Nova forma cometer atentados e actos suicidas: </li></ul><ul><ul><li>O uso de aviões de passageiros em voo doméstico </li></ul></ul><ul><ul><li>quebrou a certeza do sentimento de segurança dos </li></ul></ul><ul><ul><li>Americanos e de todo o mundo; </li></ul></ul>
  12. 12. A Realidade e o Virtual <ul><li>A força da imagem, transpõe-nos para o mundo do imaginário; </li></ul><ul><li>Para realçar o factor emotivo, suspeita-se de haver manipulação de Imagem pelos media. </li></ul><ul><li>Duas formas de manipulação: </li></ul><ul><li>A manipulação da imagens pós produção; </li></ul><ul><li>A manipulação da imagem quando se fotografa; </li></ul>
  13. 13. A Imagem nos Atentados <ul><li>Sentido Informativo </li></ul><ul><li>Sentido Emotivo </li></ul><ul><li>Factor que lhe dá o total poder pelo grau de gravidade do acontecimento </li></ul><ul><li>Prende o receptor </li></ul><ul><li>É o que está presente grelha informativa dos media (o que faz vender) </li></ul>
  14. 14. O Emotivo e o Simbolismo <ul><li>Estas imagens podem ligar sentimentos opostos; </li></ul><ul><li>Causa confusão no consciente do humano. </li></ul>O horror causado pelo sentimento de catástrofe A beleza estética da fotografia Distingue : Fotografia boa de uma boa Fotografia <ul><li>Simbolizam: </li></ul><ul><li>A falta de controle e de segurança militar por parte Americana; </li></ul><ul><li>com repercussão a nível mundial – aplica-se a todos os países, preparados ou não, toda a segurança é quebrável </li></ul><ul><li>O poder que a organização terrorista tem; </li></ul>
  15. 15. O Factor Tempo e as Imagens <ul><li>O tempo: </li></ul><ul><li>Contribui para o abandono do tema; </li></ul><ul><li>Causa mudanças a nível de interpretação da mensagem </li></ul><ul><li>após um intervalo de anos, esta segunda interpretação, leva-nos a fazer uma leitura global diferente; </li></ul><ul><li>Faz com que haja distanciamento: Da Mensagem Do Acontecimento </li></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li> Do Sentimento </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><li>Do acontecimento, da mensagem e so sentimento </li></ul>
  16. 16. A Imagem Mediática <ul><li>A imagem </li></ul><ul><li>Palavra associada aos media: </li></ul><ul><li>Usada como um apoio na transmissão de mensagens; </li></ul><ul><li>Manipulada até consegui captar a atenção do público; </li></ul><ul><li>O uso repetitivo e o tempo excedido leva: </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>Ao distanciamento; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Ao desinteresse </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>À banalização da mensagem; </li></ul></ul></ul></ul>
  17. 17. Conclusão: <ul><li>Imagens divergentes, do ponto de vista semiótco, podem estar associadas a um só acontecimento; </li></ul><ul><li>A uso correcto dos vários factores associados à imagem fazem com que esta tenha poder e força a nível de interação na sociedade; </li></ul><ul><li>A imagem é a reprodução de um único real que se transpõem para uma experiência diferente em cada individuo; </li></ul>

×