3 pocos e tubos

434 views

Published on

descrição de instalação de poços e tubos termopares

Published in: Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

3 pocos e tubos

  1. 1. Salcas Indústria e Comércio
  2. 2. Guia para Aplicaçãode Poços e Tubos de Proteção Salcas Indústria e Comércio
  3. 3. Guia para Aplicação de Poços eTubos de Proteção ASTM STP-470B; MANUAL ON THE USE OF THERMO- COUPLES IN TEMPERATURE MEASUREMENT APLICAÇÃO MATERIAL DE PROTEÇÃO CERÂMICA * Forno 610/ 710 - Carbureto de Silício * Secadores Carbureto de Silício - Ferro Preto * Esmaltação Alloy 600 - Aço Cromo 446 METAIS NÃO FERROSOS * Alumínio Fundição Ferro Fundido Tratamento Térmico Ferro Preto * Latão ou Bronze Use Termopar de Imersão *Chumbo Aço Cromo 446 - Ferro Fundido * Magnésio Ferro Preto - Ferro Fundido * Estanho Aço Carbono de Alto Teor * Zinco Aço Carbono de Alto Teor * Tanque de Decapeamento Chumbo Químico TRATAMENTO TÉRMICO * Recozimento até 704oC Ferro Preto acima de 704oC Alloy 600 - Aço Cromo 446 * Têmpera até 816oC Ferro Preto - Aço Cromo 446 1093oC Alloy 600 - Aço Cromo 446 acima de 1093oC Cerâmica Tipo 610/ 710 * Banhos de Sal Nitretação Aço Cromo 446 Cianuretação Níquel Neutralização Aço Cromo 446 Alta Velocidade Cerâmica Tipo 610/ 710 CIMENTO * Saída de Gases Alloy 600 - Aço Cromo 446 * Forno, Zona de Aquecimento Alloy 600 FERRO E AÇO * Forno de Oxigênio Básico Quartzo * Alto Forno Tubo Vertical Alloy 600 - Aço Cromo 446 Abóboda do Forno Carbureto de Silício Condutor de Ar Quente Alloy 600 Chaminé Ferro Preto * Fornos Abertos Condutor de Gases e Chaminé Alloy 600 - Aço Cromo 446 Checkers Alloy 600 - Cermet Descarga da Caldeira Alloy 600 - Aço Cromo 446 * Laminação e Lingotamento até 1093oC Alloy 600 - Aço Cromo 446 acima de 1093oC Carbureto de Silício * Seção Contínua do Forno Alloy 600 * Forjaria Carbureto de Silício * Forno Poço até 1093oC Alloy 600 acima de 1093oC Carbureto de SilícioSalcas Indústria e Comércio
  4. 4. Guia para Aplicação de Poços eTubos de Proteção ASTM STP-470B; MANUAL ON THE USE OF THERMOCOUPLES IN TEMPERATURE MEASUREMENT. APLICAÇÃO MATERIAL DE PROTEÇÃO VIDRO * Alimentadores e Feeders Tubete de Platina * Tanques Abóboda e Parede Cerâmica Tipo 610/ 710 Chaminé e Checkers Alloy 600 - Aço Cromo 446 PETRÓLEO * Desparafinação Inox 304 - 310 - 316 - 321 - 347 - Aço Carbono * Torres Inox 304 - 310 - 316 - 321 - 347 - Aço Carbono * Linhas de Transferência Inox 304 - 310 - 316 - 321 - 347 - Aço Carbono * Coluna de Fracionamento Inox 304 - 310 - 316 - 321 - 347 - Aço Carbono * Refinador/ Separador Inox 304 - 310 - 316 - 321 - 347 - Aço Carbono PAPEL * Digestores Inox 316 SS - Aço Cromo 446 PRODUÇÃO DE GASES * Produção de Gás de Água Aço Cromo 446 * Carburante Alloy 600 - Aço Cromo 446 * Superaquecedor Alloy 600 - Aço Cromo 446 * Destilaria de Alcatrão Aço Carbono de Baixo Teor GERAÇÃO DE ENERGIA * Refrigerador Inox 304 * Condutor de Gás Ferro Preto - Aço Cromo 446 * Pré-aquecedor Ferro Preto - Aço Cromo 446 * Linhas de Vapor Inox 316 - 347 * Linhas de Água Aço Carbono de Baixo Teor * Tubos de Caldeira Inox 304 - 310 INCINERADORES até 1093oC Alloy 600 - Aço Cromo 446 acima de 1093oC 610/ 710 (interno) - Carbureto de Silício (externo) ALIMENTOS * Forno de Cozimento Ferro Preto * Retorta para Açucar Derretido Ferro Preto * Vegetais e Frutas Inox 304 QUÍMICA * Ácido Acético 10 a 50% - 21oC Inox 304 - Hastelloy C - Monel 50% a 100oC Inox 316 - Hastelloy C - Monel 99% - 21 a 100oC Inox 430 - Hastelloy C - Monel * Álcool Etílico e Metílico 21 a 100oC Inox 304 * Amônia todas a concentrações - 21oC Inox 304 - 316 * Cloreto de Amônia todas as concentrações - 100oC Inox 316 - Monel * Nitrato de Amônia todas as concentrações - 21 a 100oC Inox 316 * Sulfato de Amônia 10% saturado - 100oC Inox 316 * Cloreto de Bário todas as concentrações - 21oC Monel - Hastelloy C Salcas Indústria e Comércio
  5. 5. Guia para Aplicação de Poços eTubos de Proteção ASTM STP-470B; MANUAL ON THE USE OF THERMO- COUPLES IN TEMPERATURE MEASUREMENT. APLICAÇÃO MATERIAL DE PROTEÇÃO QUÍMICA (continuação) * Hidróxido de Bário todas as concentrações - 21oC Aço Carbono de Baixo Teor Sulfito de Bário Hastelloy C * Salmoura Monel * Bromine Tântalo - Monel * Butadieno Inox 304 * Butano Inox 304 * Acetato de Butilo Monel * Álcool Butilo Cobre - Inox 304 * Clorato de Cálcio Diluido 21 a 66oC Inox 304 * Hidróxido de Cálcio 10 a 20% - 100oC Inox 304 - Hastelloy C 50% - 100oC Inox 316 - Hastelloy C * Ácido Carbólico todas as concentrações - 100oC Inox 316 - Hastelloy C * Dióxido de Carbono Seco ou úmido Alumínio - Monel - Níquel * Gás Cloro Seco 21oC Inox 316 - Monel Úmido - 7 a 100oC Hastelloy C * Acido Crômico 10 a 50% - 100oC Inox 316 - Hastelloy C * Ácido Cítrico 15% - 21oC Inox 304 - Hastelloy C 15% - 100oC Inox 316 - Hastelloy C concentrado - 100oC Inox 316 - Hastelloy C * Nitrato de Cobre Inox 304 - 316 * Sulfato de Cobre Inox 304 - 316 * Creosol Inox 304 * Gás Cianogênio Inox 304 * Éter Inox 304 * Acetato de Etilo Monel - Inox 304 * Cloreto de Etilo 21oC Inox 304 - Aço Carbono Baixo Teor * Sulfato de Etilo 21oC Monel * Cloreto Férrico 5% - 21oC Tântalo - Hastelloy C * Sulfato Férrico 5% - 21oC Inox 304 * Sulfato Ferroso 21oC - diluído Inox 304 * Formaldeído Inox 304 - 316 * Ácido Fórmico 5% - 21 a 66oC Inox 316 * Freon Monel * Ácido Gálico 5% - 21 a 66oC Monel * Gasolina 21oC Inox 304 - Aço Carbono Baixo Teor * Glucose 21oC Inox 304 * Glicerina 21oC Inox 304 * Glicerol Inox 304 * Ácido Hidrobrômico 98% - 100oC Hastelloy BSalcas Indústria e Comércio
  6. 6. Guia para Aplicação de Poços eTubos de Proteção ASTM STP-470B; MANUAL ON THE USE OF THERMOCOUPLES IN TEMPERATURE MEASUREMENT. APLICAÇÃO MATERIAL DE PROTEÇÃO QUÍMICA (continuação) * Ácido Hidroclórico 1% - 5% - 21oC Hastelloy C 1% - 5% - 100oC Hastelloy B 5% -21 a 100oC Hastelloy B * Ácido Hidrofluórico 60% - 100oC Hastelloy C - Monel * Peróxido de Hidrogênio 21 a 100oC Inox 304 - 316 * Sulfeto de Hidrogênio Úmido e Seco Inox 316 * Iodino 21oC Tântalo * Ácido Lático 5% -21oC Inox 304 - 316 5% - 66oC Inox 316 10% - 100oC Tântalo * Cloreto de Magnésio 5% - 21oC Monel - Níquel 5% - 100oC Níquel * Sulfato de Magnésio Quente ou Frio Monel * Ácido Muriático 21oC Tântalo * Nafta 21oC Inox 304 * Gás Natural 21oC Inox 304 - 316 - 317 * Cloreto de Níquel 21oC Inox 304 * Sulfato de Níquel Quente ou Frio Inox 304 * Ácido Nítrico 5% - 21oC Inox 304 - 316 20% - 21oC Inox 304 - 316 50% - 21oC Inox 304 - 316 50% - 100oC Inox 304 - 316 65% - 100oC Inox 316 concentrado 21oC Inox 304 - 316 concentrado 100oC Tântalo * Nitrobenzeno 210C Inox 304 * Ácido Oléico 21oC Inox 316 * Oleun 21oC Inox 316 * Ácido Oxálico 5% quente ou frio Inox 304 10% - 100oC Monel * Oxigênio Líquido Inox 304 * Ácido Palítico Inox 316 * Pentano Inox 304 * Fenol Inox 304 - 316 Salcas Indústria e Comércio
  7. 7. Guia para Aplicação de Poços eTubos de Proteção ASTM STP-470B; MANUAL ON THE USE OF THERMOCOUPLES IN TEMPERATURE MEASUREMENT. APLICAÇÃO MATERIAL DE PROTEÇÃO QUÍMICA (continuação) * Ácido Fosfórico 1% - 5% - 21oC Inox 304 10% - 21oC Inox 316 10% - 100oC Hastelloy C 30% - 21 a 100oC Hastelloy B 85% - 21 a 100oC Hastelloy B * Ácido Pícrico 21oC Inox 304 * Brometo de Potássio 21oC Inox 316 * Carbonato de Potássio 1% - 21oC Inox 304 - 316 * Clorato de Potássio 21oC Inox 304 * Hidróxido de Potássio 5% - 21oC Inox 304 25% - 100oC Inox 304 60% - 100oC Inox 304 * Nitrato de Potássio 5% - 21oC Inox 304 5% - 100oC Inox 304 * Permanganato de Potássio 5% - 21oC Inox 304 * Sulfato de Potássio 5% - 21oC Inox 304 - 316 * Sulfeto de Potássio 21oC Inox 304 - 316 * Propano Inox 304 - Aço Carbono Baixo Teor * Ácido Pirogálico Inox 304 * Bissulfato de Quinino Seco Inox 316 * Sulfato de Quinino Seco Inox 304 * Água do Mar Monel - Hastelloy C * Ácido Salicílico Níquel * Bicarbonato de Sódio todas concentrações - 21oC Inox 304 5% - 66oC Inox 304 - 316 * Carbonato de Sódio 5% - 21 a 66oC Inox 304 - 316 * Cloreto de Sódio 5% - 21 a 66oC Inox 316 saturado - 21 a 100oC Inox 316 - Monel * Fluoreto de Sódio 5% - 21oC Monel * Hidróxido de Sódio Inox 304 - 316 - Hastelloy C * Hipoclorito de Sódio 5% Inox 316 - Hastelloy C * Nitrato de Sódio Fundido Inox 316 * Peróxido de Sódio Inox 304 * Sulfato de Sódio 21oC Inox 304 - 316 * Sulfeto de Sódio 21oC Inox 316 * Sulfito de Sódio 21oC 30% - 66oC Inox 304Salcas Indústria e Comércio
  8. 8. Guia para Aplicação de Poços eTubos de Proteção ASTM STP-470B; MANUAL ON THE USE OF THERMOCOUPLES IN TEMPERATURE MEASUREMENT. APLICAÇÃO MATERIAL DE PROTEÇÃO QUÍMICA (continuação) * Dióxido de Enxofre Gás Úmido - 21oC Inox 316 Gás - 302oC Inox 304 - 316 * Enxofre Seco Fundido Inox 304 Úmido Inox 316 * Ácido Sulfúrico 5% - 21 a 100oC Hastelloy B - Inox 316 10% - 21 a 100oC Hastelloy B 50% - 21 a 100oC Hastelloy B 90% - 21oC Hastelloy B 90% - 100oC Hastelloy D * Ácido Tânico 21oC Inox 304 - Hastelloy B * Ácido Tartárico 21oC Inox 304 66oC Inox 316 * Tolueno Aço Carbono de Baixo Teor * Terebentina Inox 304 - 316 * Vinho e Uísque Inox 304 - Níquel * Xileno Cobre * Cloreto de Zinco Monel * Sulfato de Zinco 5% - 21oC Inox 304 - 316 Saturado - 21oC Inox 304 - 316 25% - 100oC Inox 304 - 316 Obs.: Estas informações tem apenas caráter orientativo na escolha do material metálico para Poços e Tubos de Proteção. Certas precauções devem ser tomadas devido a particularidade de cada processo, tais como: fatores externos, impurezas, entre outras. A SALCAS não se responsabiliza por desempenhos não satisfatórios. Salcas Indústria e Comércio
  9. 9. AnotaçõesSalcas Indústria e Comércio
  10. 10. Poços Termométricos Os Poços Termométricos são utilizados para ·Testes de resistência mecânica da matéria prima;dar total proteção aos sensores nos locais ·Controle de qualidade dimensional durante e apósonde estão instalados. Também se destinam a fabricação;v e d a r t o t a l m e n t e o p r o c e s s o c o n t r a p e r- ·Inspeção de trincas com equipamentosdas de pressão, vazamentos ou possíveis adequados;contaminações. ·Testes de integridade da solda com líquido pene- trante eUtilização ·Testes de aprovação de pressão, conforme espe- A montagem dos sensores com Po- cificado por norma.ç o s Te r m o m é t r i c o s é n e c e s s á r i a o n d e àsegurança e as condições de instalação são Seguindo rigorosamente estesaltamente críticas, e, ainda existe a facilida- procedimentos, assegura-se total qualidade na fabri-de de ser retirado para fins de manutenção cação dos Poços Termométricos.ou troca, sem o inconveniente de umaparalisação do processo. Em casos especiais ou dúvidas em rela- ção a dimensionais, pressões de trabalho ou Para assegurar total qualidade aos Po- características específicas dos poços,ços Termométricos, são necessários alguns fornecemos conforme Normas ASTM,procedimentos específicos: ASME, PTC ou NBR, informações técnicas, · Inspeção e aprovação do material assegurando uma adequada escolha.usado na confecção do poço; Salcas Indústria e Comércio
  11. 11. Poços Termométricos e Tubos de Proteção Para se especificar corretamente os Tubos de Proteção e os Poços Termométricos, deve-se levar em consideraçãovários fatores que possam influir nas suas condições de uso. Estes fatores vão desde o ambiente onde serão insta-lados, temperatura e principalmente a correta especificação do material. Para esclarecer e auxiliar, relacionamos abaixo alguns materiais metálicos mais utilizados nos processosindustriais com suas devidas características: MATERIAL CARACTERÍSTICAS Um dos materiais mais utilizados como proteção em temperaturas médias. Resiste à AÇO INOX 304 corrosão, porém, não é recomendado em locais de atmosferas com chamas redutoras ou sulfurosas para não reduzir sua resistência à corrosão. Sua temperatura máxima de utilização é de 900oC. Este material apresenta excelente resistência à corrosão e oxidação. Trabalhando em AÇO INOX 310 altas temperaturas, demonstra maior resistência mecânica que o AÇO INOX 304. Pode ser usado em atmosferas sulfurosas e redutoras. Sua temperatura máxima de utilização é de 1100oC. Revela qualidades de resistência superior ao AÇO INOX 304 em ambientes que AÇO INOX 316 contenha: ácidos álcalis, sulfúricos e também ao calor. Sua temperatura máxima de utilização é de 900oC. Recomendado para altas temperaturas, possui excelente resistência à oxidação, corro- AÇO CROMO 446 são, ácidos, e, na maioria dos ambientes com atmosferas agressivas. Sua temperatura máxima de utilização é de 1100oC. Indicado para uso em atmosferas oxidantes e corrosivas por períodos longos. Normal- TUBETE DE PLATINA mente são utilizados em termopares nobres de Platina, para evitar a contaminação por gases metálicos ou outros componentes. Sua temperatura máxima de utilização é de 1480oC. Sua resistência à corrosão é menor que os outros materiais, pode ser utilizado em AÇO CARBONO atmosferas oxidantes e redutoras, porém em período de tempo menor. Sua temperatura máxima recomendada é de 550oC. Com excelente resistência mecânica, é recomendado para uso em temperaturas altas, ALLOY 600 porém, onde não contenha atmosfera sulfurosa ou enxofre. Sua temperatura máxima de utilização é de 1150oC. Apresenta boa resistência em altas temperaturas e em atmosferas oxidantes, gases ALLOY 800 metálicos e carbonização. Temperatura máxima: 1100oC. Pode ser utilizado em temperaturas até 800oC e em atmosferas neutras onde FERRO PRETO não sofram corrosão, recozimento e banhos. Sua especificação deve ser sempre crite- riosamente analisada. NODULAR PERLÍTICO Com uma temperatura máxima de 900oC, seu uso é recomendado em metais não ferro- sos( zinco e alumínio). Sua especificação também deve ser analisada. NIÓBIO Apresenta boa resistência à corrosão em metais líquidos até 1000oC. Temperatura máxima de operação 2000oC em vácuo ou atmosfera neutra. TÂNTALO Pode ser utilizado até 2200oC, em gás inerte ou no vácuo. Excelente resistência a mui- tos ácidos em temperatura ambiente. TITÂNIO Pode ser utilizado até 1000oC em atmosfera redutora e 250oC em atmosfera oxidante. Boa resistência à oxidação a ataques químicos.OBS.: Estas informações tem apenas caráter orientativo na escolha do material metálico para Poços e Tubos de Proteção. Certasprecauções devem ser tomadas devido a particularidade de cada processo, tais como: fatores externos, impurezas, entre outras.A SALCAS não se responsabiliza por desempenhos não satisfatórios.Salcas Indústria e Comércio
  12. 12. TEMPERATURA MÁXIMA DE TRABALHO EM DIFERENTES ATMOSFERAS GASOSAS, POR TIPO DE MATE- RIAL 1200 1000 800 600 400 200 0 Inox 304 Inox 310 Inox 316 Aço Cromo Alloy 800 Alloy 600 Ar sem Atmosfera Atmosfera umidade sulfurosa sulfurosa oxidante redutora Existem alguns tipos de processos industriais onde o material de proteção metálico não éindicado. Nestes casos, podem ser recomendadas cerâmicas especiais, que suportamtemperaturas mais altas e não sofrem contaminação por meio corrosivo e oxidante, podendo assim seremutilizadas em várias atmosferas. Abaixo estão relacionados os principais e mais usados Materiais de ProteçãoCerâmicos e Suas Características. MATERIAL CARACTERÍSTICAS CERÂMICA - 610 Sua composição é formada por 60% de Alumina e 40% (MULITA) de Sílica. É um material não poroso, apresenta ótima resistência mecânica e excelente condução térmica. Sua temperatura máxima de utilização é de 1650oC CERÂMICA - 799 Sua composição contém 99,7% de Alumina. Apresenta ALUMINA REC- características superiores ao da cerâmica 610 em re- RISTALIZADA lação a resistência mecânica e a condução térmica. (TIPO 710) Sua temperatura máxima é de 1900oC. Estes materiais cerâmicos são sensíveis à choques térmicos e podem ser danificados. CARBURETO Este material apresenta excelente resistência à choques DE SILÍCIO térmicos e alta condução térmica, mas muito poroso, sua resistência mecânica é baixa. Temperatura máxima de 1500oC. CARBURETO Sua resistência à choques térmicos e baixa porosidade o DE SILÍCIO REC- torna melhor que o carbureto de silício. Apresenta baixa RISTALIZADO resistência mecânica. Seu uso é recomendado em vários tipos de ácidos e metais líquidos. Temperatura máxima de 1650oC. Salcas Indústria e Comércio
  13. 13. Flanges para Poços Termométricos Conforme a Norma ANSI B16.5, apresentamos as características fundamentais para umaperfeita especificação dos flanges. As informações descritas na tabela abaixo fornecem detalhadamente me-didas e pressões, quanto ao tipo de flange. Em caso de dúvida ou para mais informações entre em contatocom nosso Departamento Técnico de Vendas. pressão ø No de em nominal medida e B o D1 D2 R furos libras 1” poleg. 9/16” 1/16” 4.1/4” 3.1/8” 5/8” 2” 150 4 mm 14,3 1,58 107,9 79,4 15,8 50,8 1.1/2” poleg. 11/16” 1/16” 5” 3.7/8” 5/8” 2.7/8” 150 4 mm 17,5 1,58 127 98,4 15,8 73 2” poleg. 3/4” 1/16” 6” 4.3/4” 3/4” 3.5/8” 150 4 mm 19,0 1,58 152,4” 121 19,0 92,1 1” poleg. 11/16” 1/16” 4.7/8” 3.1/2” 3/4” 2” 300 4 mm 17,5 1,58 123,8 88,9 19,0 50,8 1.1/2” poleg. 13/16” 1/16” 6.1/8” 4.1/2” 7/8” 2.7/8” 300 4 mm 20,6 1,58 155,5 114,3 22,2 73 2” poleg. 7/8” 1/16” 6.1/2” 5” 3/4” 3.5/8” 300 8 mm 22,2 1,58 165,1 127 19,0 92,1 1” poleg. 15/16” 1/4” 4.7/8” 3.1/2” 3/4” 2” 600 4 mm 23,8 6,35 123,8 88,9 19,0 50,8 1.1/2” poleg. 1.1/8” 1/4” 6.1/8” 4.1/2” 7/8” 2.7/8” 600 4 mm 28.57 6.35 155,5 114,3 22,2 73 1.1/4” poleg. 1.3/9” 1/4” 6.1/4” 4.3/8” 1” 2.1/2” 1500 4 mm 34,9 6,35 158,8 111,1 25,4 63,5 900 1.1/2” poleg. 1.1/2” 1/4” 7” 4.7/8” 1.1/8” 2.7/8” 4 1500 mm 38,1 6,35 177,8 123,8 28,5 73Obs.: Também fornecemos flanges de acordo com as normas DIN e JIS.Salcas Indústria e Comércio
  14. 14. Poços Termométricos série PT-1000 Dimensões em mm Conexão ao Processo P (NPT) ØQ ØE ØF 3/4” 22,2 16,0 6,6 1/2” 17,0 12,7 6,6 1” 27,0 16,0 6,6 3/4” 22,2 19,5 9,5 1” 27,0 19,5 9,5 Dimensões em mm Conexão ao Processo P (NPT) ØQ ØF 1/2” 16,0 6,6 3/4” 22,2 9,5 1” 27,0 9,5 Dimensões em mm Conexão ao Processo P (NPT) ØQ ØF 1/2” 16,0 6,6 3/4” 22,0 6,6 1” 27,0 6,6 1 série 2 material 3 comprimento 4 comprimento 5 diâmetro 6 conexão ao 7 casos espe- do poço inserção “U” extensão”T” do Furo processo ciais Especificar 304- Inox 304 Especificar em Especificar F1- 6,6mm 10N- 1”NPT Para casos conforme 310- Inox 310 (mm) em (mm) (0,260”) 12N- 1/2”NPT especiais enviar número da 316- Inox 316 F2- 9,5mm 34N- 3/4”NPT desenhos com série 446- Aço Cromo (0,374”) 111- Outros ou as devidas 600- Alloy 600 opcional Rosca alterações 650- Nióbio BSP 700- Titânio 750- Tântalo 111- Outros EXEMPLO DE CODIFICAÇÃO: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16PT 1100 316 200 76 F1 34N PT 1100 POÇO TERMOMÉTRICO ROSQUEADO HASTE CÔNICA INOX 316, DIM. “U” 200mm, DIM. “T” 76mm, FURO ø6,6mm CONEXÃO AO PROCESSO 3/4”NPT -FICHA PARA CODIFICAÇÃO DE POÇOS TERMOMÉTRICOS ENCONTRA-SE NO FINAL DESTE CATÁLOGO. Salcas Indústria e Comércio
  15. 15. Poços Termométricos série PT-1000 Dimensões em mm Diâmetro Nominal do Tubo ØS ØQ ØF 3/4” (26,67mm) 22,2 6,6 1” (33,40mm) 27,0 6,6 Dimensões em mm Diâmetro Nominal do Tubo ØS ØQ ØE ØF 3/4” (26,67mm) 22,2 19,5 9,5 1” (33,40mm) 27,0 22,2 9,5 Dimensões em mm ØE ØF 16,0 6,6 22,2 9,5 1 2 3 4 5 6 7 material comprimento comprimento diâmetro diâmetro casos espe- série do poço inserção “U” extensão”T” do furo “S” ciaisEspecificar 304- Inox 304 Especificar em Séries: F1- 6,6mm S1- 3/4”NOM Para casosconforme 310- Inox 310 (mm) 1400 e 1500 (0,260”) (26,7mm) especiais enviarnúmero da 316- Inox 316 Especificar em F2- 9,5mm F2- 1”NOM desenhos comsérie 446- Aço Cromo (mm) (0,374”) (33,4mm) as devidas 600- Alloy 600 Série 1600 alterações 650- Nióbio T= 44,5 mm Obs.: para 700- Titânio série PT-1600 750- Tântalo “S” 38,1 mm 111- OutrosSalcas Indústria e Comércio
  16. 16. Poços Termométricos com Flange série PF-2000 Dimensões em mm ØQ ØE ØF 22,2 16,0 6,6 22,2 19,5 9,5 Dimensões em mm ØQ ØF 22,2 9,5 Dimensões em mm ØQ ØF 22,2 6,6 1 2 3 4 5 6 7 8 série material comprimento comprimento diâmetro norma da conexão ao classe de do poço inserção “U” extensão”T” do Furo flange processo pressão Especificar 304- Inox 304 Especificar em Minimo F1- 6,6mm I- ANSI B 16,5 Especificar A- 150 Lbs. conforme 310- Inox 310 (mm) T=20,0mm ou (0,260”) II- DIN diâmetro B- 300 Lbs. número da 316- Inox 316 especificar F2- 9,5mm III- JIS nominal C- 600 Lbs. série 446- Aço Cromo em mm (0,374”) do Flange D- 900 Lbs. 600- Alloy 600 E- 1500 Lbs. 650- Nióbio 111- Outras 700- Titânio 750- Tântalo 111- Outros 9 10 11 12 tipos de acabamento/ material do casos face faceamento flange especiais PL- Plana RC- Ranhura 304- Inox 304 Para casos RE- C/ Ressalto concêntrica 310- Inox 310 especiais enviar AV- Com anel RS- Ranhura 316- Inox 316 desenhos com de vedação Espiral 446- Aço Cromo as devidas 111- Outros LI- Lisa 600- Alloy 600 alterações 111- Outros 111- Outros EXEMPLO DE CODIFICAÇÃO: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 PF 2100 316 200 76 F1 I 1.1/2 B RE RC 316 PF 2100 POÇO TERMOMÉTRICO C/ FLANGE E HASTE CÔNICA, POÇO INOX 316, DIM. “U” 200mm, DIM. “T” 76mm, FURO 6,6mm, FLANGE ANSI B 16.5, DN 1 1/2” x 300 Lbs, RESSALTO COM RANHURAS CONCÊNTRICAS INOX 316. A FICHA PARA CODIFICAÇÃO DE POÇOS TERMOMÉTRICOS ENCONTRA-SE NO FINAL DESTE CATÁLO- GO. Salcas Indústria e Comércio
  17. 17. AnotaçõesSalcas Indústria e Comércio
  18. 18. Tubos de Proteção Diferente da aplicação em relação aosP o ç o s Te r m o m é t r i c o s , o s Tu b o s d e Os procedimentos usados para a fabricação dos TubosProteção não são utilizados para vedar os pro- de Proteção, são os mesmos para os poços, assegurandocessos onde se encontra o sensor, sua função total controle da sua qualidade.é protegê-los do meio onde estão instalados ecom isso aumentar a sua vida útil. Pa r a m a i s i n f o r m a ç õ e s t é c n i c a s q u a n t o à s Seu uso é necessário, dependendo características específicas dos Tubos de Pro -do local onde será instalado o sensor no teção, por favor entrar em contato com o nossoprocesso. Departamento Técnico de Vendas. Os Tubos de Proteção mais utilizados são osmetálicos e cerâmicos, mas a SALCAS tambémfornece outros materiais sob consulta. Salcas Indústria e Comércio
  19. 19. Tubos de Proteção Metálicos série TP- 3000 1 2 3 4 5 6 7 8 série material comprimento comprimento diâmetro rosca ao conexão ao material da do tubo inserção “U” extensão”T” ext/Int(mm) cabeçote processo conexão Especificar 300- Aço Especificar em Especificar em 030- 3,0/2,5 10B- 1”BSP 000- Sem rôsca 303- Inox 303 conforme carbono (mm) (mm) 040- 4,0/ 3,5 12B- 1/2”BSP 10N- 1”NPT 304- Inox 304 número da 304- Inox 304 060- 6,0/ 5,0 14B- 1/4”BSP 12N- 1/2”NPT 316- Inox 316 série 310- Inox 310 080- 8,0/ 7,0 34B- 3/4”BSP 14N- 1/4”NPT 500- Latão 316- Inox 316 100- 10,0/ 8,0 111- Outros ou 34N- 3/4”NPT 111- Outros 446- Aço Cromo 120- 12,7/ 10,7 opcional rosca 111- Outros ou 600- Alloy 600 172- 17,2/ 12,5 NPT opcional rosca 900- Nodular 213- 21,3/ 16,0 BSP Perlítico 267- 26,7/ 21,7 111- Outros 337- 33,7/ 27,2 400- 40,0/ 12,7 500- 38,1/ 15,9 111- Outros 9 casos especiais Para casos es- peciais enviar desenhos com as devidas alterações EXEMPLO DE CODIFICAÇÃO: Preencher o campo 4 apenas para a série TP-3200 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16TP 3300 304 1000 - 60 12B 34B 500 TUBO INOX 304 DIM. “U” 1000mm, ø 6mm, ROSCA AO CABEÇOTE 1/2”BSP, BUCIM AJUSTÁVEL 3/4”NPT LATÃO. -FICHA PARA CODIFICAÇÃO DE TUBOS ENCONTRA-SE NO FINAL DESTE CATÁLOGO Salcas Indústria e Comércio
  20. 20. Tubos de Proteção Metálicos série TP- 3000 1 2 3 4 5 6 7 8 série material comprimento comprimento diâmetro rosca ao norma do conexão ao do Tubo inserção “U” extensão”T” ext/Int(mm) cabeçote flange processoEspecificar 300-Aço Carbono Especificar em Especificar em 120- 12,7/ 10,8 10B- 1”BSP I- ANSI B 16,5 Flange ajustávelconforme 304- Inox 304 (mm) (mm) 172- 17,2/ 12,5 12B- 1/2”BSP II- DIN ou especificarnúmero da 310- Inox 310 213- 21,3/ 16,0 34B- 3/4”BSP III- JIS o diâmetrosérie 316- Inox 316 267- 26,7/ 21,7 111- Outros nominal do 446- Aço Cromo 337- 33,7/ 27,2 ou opcional flange 600- Alloy 600 400- 40,0/ 12,7 rosca NPT 800- Ferro Preto 500- 38,1/ 15,9 900- Nodular 111- Outros Perlítico 111- Outros 9 10 11 12 13 classe de tipos de acabamento/ material do casos pressão face faceamento Flange especiaisA- 150 Lbs. PL- Plana RC- Ranhura FF-Ferro Fundido Para casos es-B- 300 Lbs. RE- C/ ressalto concêntrica AL- Alumínio peciais enviarC- 600 Lbs. AV- C/ anel de RS- Ranhura 304- Inox 304 desenhos comD- 900 Lbs. vedação Espiral 310- Inox 310 as devidasE- 1500 Lbs. 111- Outros LI- Lisa 316- Inox 316 alterações111- Outras 111- Outros 446- Aço Cromo 600- Alloy 600 111- Outros Para a série 3500 não é necessário preencher os campos: 4, 7, 9, 10 e11 Salcas Indústria e Comércio
  21. 21. Tubos de Proteção Cerâmicos série TP- 4000 1 2 3 4 5 6 7 8 série material comprimento comprimento diâmetro rosca ao conexão ao material do tubo inserção “U” extensão”T” ext/Int(mm) cabeçote processo da luva Especificar 610- Tipo 610 Especificar em Especificar em A- 10x07* 10B- 1”BSP 10N- 1”NPT 300- Aço conforme o (60% Alumina) (mm). (mm). B- 15x11* 12B- 1/2”BSP 12N- 1/2”NPT carbono número da 799- Tipo 799 Obs.: Dimensão C- 24x19* 34B- 3/4”BSP 34N- 3/4”NPT 304- Inox 304 série (99,7% Alumina) “G” Padrão do D- 10x06** 111- Outros ou 111- Outros ou 111- Outros 840- Carbureto fabricante. E- 15x10** opcional rosca opcional rosca de Silicio F- 24x18** NPT BSP 850- Carbureto G- 45x27*** de Silício *Válido para o Recristalizado Tipo 610 111- Outros **Válido para o Tipo 799 ***Válido para os tipos Carbureto de Silício e Carbureto Recristalizado 9 casos espe- ciais Para casos espe- ciais enviar desenhos com as devidas alterações Para a série 4100 não preencher campo 4 EXEMPLO DE CODIFICAÇÃO: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16TP 4100 799 500 - B/A 12B 000 300 TP 4100 TUBO CERÂMICO 799, DIM. “U” 500mm, PROTEÇÃO EXT. TUBO ø15x11, PROTEÇÃO INT. ø10x07 ROSCA AO CABEÇOTE 1/2”BSP LUVA EM AÇO CARBONO -FICHA PARA CODIFICAÇÃO DE TUBOS ENCONTRA-SE NO FINAL DESTE CATÁLOGO Salcas Indústria e Comércio
  22. 22. Tubos de Proteção Cerâmicoscom Flange série TP- 4000 Para série 4400 não é necessário preencher os campos 4, 7, 9, 10 e 11 1 2 3 4 5 6 7 8 série material comprimento comprimento diâmetro rosca ao norma do conexão ao do tubo inserção “U” extensão”T” ext/Int(mm) cabeçote flange processoEspecificar 610- Tipo 610 Especificar em Especificar em A- 10x07* 10B- 1”BSP I- ANSI B 16,5 Flange ajustávelconforme (60% Alumina) (mm). (mm) B- 15x11* 12B- 1/2”BSP II- DIN ou especificarnúmero da 799- Tipo 799 Obs.: Dimensão C- 24x19* 34B- 3/4”BSP III- JIS o diâmetrosérie (99,7% Alumina) “G” Padrão do D- 10x06** 111- Outros ou nominal do 840- Carbureto fabricante. E- 15x10** opcional rosca flange fixo de Silício F- 24x18** NPT 850- Carbureto G- 45x27*** de Silício *Válido para o Recristalizado Tipo 610 111- Outros **Válido para o Tipo 799 ***Válido para os tipos Carbureto de Silício e Carbureto Recristalizado 9 10 11 12 13 14 classe de tipos de acabamento/ material do material casos pressão face faceamento flange da luva especiaisA- 150 Lbs. PL- Plana RC- Ranhura FF-Ferro Fundido 300- Aço Para casosB- 300 Lbs. RE- C/ ressalto concêntrica AL- Alumínio carbono especiais enviarC- 600 Lbs. AV- C/ anel de RS- Ranhura 304- Inox 304 304- Inox 304 desenhos comD- 900 Lbs. vedação Espiral 310- Inox 310 111- Outros as devidasE- 1500 Lbs. 111- Outros LI- Lisa 316- Inox 316 alterações111- Outras 111- Outros 446- Aço Cromo 600- Alloy 600 111- Outros Salcas Indústria e Comércio
  23. 23. Tubos de Proteção Cerâmicosem Ângulo série TP- 4000 1 2 3 4 5 6 7 8 série material comprimento diâmetro da rosca ao comprimento diâmetro da material da do tubo inserção “U” inserção “U” cabeçote proteção”H” proteção”H” proteção”H”Especificar 610- Tipo 610 Especificar em A- 10x07* 12B- 1/2”BSP Especificar em 213- 21,3/ 16,0 300- Aço Carbonoconforme (60% Alumina) (mm) B- 15x11* 111- Outros ou (mm) 111- Outros 304- Inox 304número da 799- Tipo 799 C- 24x19* opcional rosca 111- Outrossérie (99,7% Alumina) D- 10x06** NPT 840- Carbureto E- 15x10** de Silício F- 24x18** 850- Carbureto G- 45x27*** de Silício *Válido para o Recristalizado Tipo 610 111- Outros **Válido para o Tipo 799 ***Válido para os tipos Carbureto de Silício e Carbureto Recristalizado 9 10 material casos da luva especiais300- Aço Carbono Para casos304- Inox 304 especiais enviar111- Outros desenhos com as devidas alteraçõesSalcas Indústria e Comércio

×