Sermão da sexagésima (slides)

3,961 views

Published on

Sermão da sexagésima

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,961
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
87
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sermão da sexagésima (slides)

  1. 1. Universidade Estadual da Paraíba Campus VI Poeta Pinto de Monteiro Licenciatura Plena em Letras – Português Discentes: Ana Paula Pereira / Hortência Dias Monteiro, PB O Sermão da Sexagésima
  2. 2.  O período conhecido como Barroco, ou Seiscentismo, é constituído pelas primeiras manifestações literárias genuinamente brasileiras ocorridas no Brasil Colônia, embora diretamente influenciadas pelo barroco europeu, isto é, vindo das Metrópoles.  O termo denomina genericamente todas as manifestações artísticas dos anos 1600 e início dos anos 1700. Além da literatura, estende-se à música, pintura, escultura e arquitetura da época.
  3. 3.  Fugacidade da vida e instabilidade das coisas;  Morte, expressão máxima de efemeridade das coisas;  Concepção do tempo como agente da morte e da dissolução das coisas;  Castigo, como decorrência do pecado;  Arrependimento;  Narração de cenas trágicas;  Erotismo;  Misticismo;  Apelo à religião.
  4. 4.  O Barroco foi introduzido no Brasil por intermédio dos jesuítas. Inicialmente, no final do século XVI, tratava- se de um moimento apenas destinado à catequização. A partir do século XVII, o Barroco passa a se expandir para os centros de produção açucareira, especialmente na Bahia, por meio das igrejas. Assim, a função das igrejas era ensinar o caminho da religiosidade e da moral a uma população que vivia desregradamente.
  5. 5.  Nos séculos XVII e XVIII não havia ainda condições para a formação de uma consciência literária brasileira. A vida social no país era organizada em função de pequenos núcleos econômicos, não existindo efetivamente um público leitor para as obras literárias, o que só viria a ocorrer no século XIX.  Por esse motivo, fala-se apenas em autores brasileiros com características barrocas, influenciados por fontes estrangeiras (portuguesa e espanhola), mas não chegaram a constituir um movimento propriamente dito. Nesse contexto, merecem destaque a poesia de Gregório de Matos e a prosa de padre Antônio Vieira representada pelos seus sermões.
  6. 6.  Responsável pelo desenvolvimento da prosa no período barroco, Padre Antônio Vieira é conhecido por seus sermões polêmicos em que critica, entre outras coisas, o despotismo dos colonos portugueses, a influência negativa que o protestantismo exerceria na colônia, os pregadores que não cumpriam com seu ofício de catequizar e evangelizar (seus adversários católicos) e a própria Inquisição.  Além disso, defendia os índios e sua evangelização, condenando os horrores vivenciados por eles nas mãos de colonos e os cristãos novos (judeus convertidos as Catolicismo) que aqui se instalaram. Famoso por seus sermões, padre Antônio vieira também se dedicou a escrever cartas e profecias.
  7. 7. • Constam três obras: História do futuro, Esperança de Portugal e Clavis prophetarum, em que se notam o Sebastianismo e as esperanças de Portugal de se tornar o Quinto Império do Mundo, pois tal fato estaria profetizado na Bíblia. Isso demonstra o caráter alegórico de sua interpretação da Bíblia, um nacionalismo megalomaníaco e uma servidão incomum, própria dos jesuítas. Profecias
  8. 8. • São cerca de 500 cartas, que versam sobre o relacionamento entre Portugal e Holanda, sobre a Inquisição e os cristãos-novos e sobre a situação da Colônia. Constituem importantes documentos históricos. Cartas
  9. 9. • São quase 200 sermões, o melhor da obra de Vieira. Em estilo barroco conceptista, totalmente oposto as Gongorismo, o pregador português usa a retórica jesuítica para trabalhar idéias e conceitos. Segundo a análise do crítico António Sérgio seria conceptista pelo processo mental e clássico pela expressão clara e singela, contrária, portanto, à moda cultista. Sermões
  10. 10. • A parte inicial, de apresentação. Intróito ou exórdio • A defesa de uma ideia com base em argumentação. Desenvolvimento ou argumento • A parte final do sermão. Peroração
  11. 11.  Um dos seus principais sermões, pregado na Capela Real de Lisboa, em março de 1655, e conhecido também como A palavra de Deus. Polêmico, esse sermão resume a arte de pregar. Ao analisar “porque não frutificava a Palavra de Deus na terra”, visava a seus adversários católicos – os gongóricos dominicanos.

×