Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Capacitação em análise de dados quantitativos

459 views

Published on

Aula de introdução a organização e tabulação de dados estatísticos

Published in: Health & Medicine
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Capacitação em análise de dados quantitativos

  1. 1. CAPACITAÇÃO EM ANÁLISE DE DADOS QUANTITATIVOS
  2. 2. O que são dados quantitativos? Números? E se forem palavras? Caracterizar os sujeitos, faz do meu estudo quantitativo? O que é um estudo quantitativo? E um qualitativo?
  3. 3. Quali x Quanti = Desenho de pesquisa O desenho de pesquisa é o arcabouço para o planejamento, implementação e análise do estudo  É um plano para responder a pergunta ou hipótese da pesquisa. Tipos diferentes de perguntas ou hipóteses demandam tipos diferentes de desenho de pesquisa. Importante ter uma preparação e entendimento dos diferentes tipos de desenho de pesquisa disponíveis. São geralmente classificados como qualitativos ou quantitativos. Entretanto, está se tornando cada vez mais comum pesquisadores combinarem ou misturarem desenhos múltiplos quantitativos e/ou qualitativos no mesmo estudo.
  4. 4. O que são estudos quantitativos? Relevância Mais ou menos importantes que os qualitativos? Mais ou menos trabalhosos? Particularidades Produção Científica e Publicação Qualis das revistas e fator de impacto
  5. 5. A pesquisa quantitativa adota estratégia sistemática, objetiva e rigorosa para gerar e refinar o conhecimento. Neste desenho, utiliza-se inicialmente raciocínio dedutivo e generalização. O Raciocínio Dedutivo é o processo em que o pesquisador começa com uma teoria ou arcabouço estabelecido, onde conceitos já foram reduzidos a variáveis, E então coleta evidência para avaliar ou testar se a teoria é confirmada. Generalização é a extensão na qual conclusões desenvolvidas a partir das evidências coletadas de uma amostra podem ser estendidas para uma população maior.
  6. 6. A pesquisa quantitativa frequentemente quantifica relações entre variáveis – a variável Independente (ou preditiva) e a variável dependente (ou resultado) VARIÁVEIS INDEPENDENTES Influencia Determina Afeta outra variável Manipuladas ou selecionadas pelo pesquisador É o antecedente VARIÁVEIS DEPENDENTES Valores a serem observados, medidos e comparados Sofre influência Podem ou não serem causadas pelas independentes É o consequente Quem as determina? Como são escolhidas/definidas? Uma dependente pode virar independente? Quais os tipos de variáveis?
  7. 7. TIPOS DE VARIÁVEIS mensuráveis que podem assumir apenas um número inteiro mensuráveis que assumem valores em uma escala contínua, com valores fracionais existe uma ordenação entre as categorias não existe ordenação dentre as categorias
  8. 8. PROBLEMA DE PESQUISA X HIPÓTESE DE PESQUISA Problema de pesquisa leva a uma pergunta da pesquisa; A pergunta da pesquisa determina a escolha do modelo do estudo, que modelo de estudo é mais apropriado, além do método e da técnica a serem utilizados. Que questões mais interessam em pesquisa na área da Saúde? E na área que pretendo estudar? Frequência, Prevalência, Incidência Associação, Causalidade Etiologia Diagnóstico Tratamento Prevenção Prognóstico Então o que é a hipótese?
  9. 9. Outros fatores que determinam a escolha do modelo de pesquisa Objetivos do estudo Prevalência da doença Conheciment o existente Habilidades do pesquisador Tempo disponível Recursos materiais HIPÓTESE DE PESQUISA Construção do instrumento de pesquisa
  10. 10. Tipos de estudos Caso-controle analisam direção, grau, magnitude e força das relações ou associações. Descritivos Experimentais Não Experimentais Ensaios Clínicos Randomizados Quase Experimentais Quando se conhece pouco; Base de conhecimento para definição da hipótese; Incidência, prevalência, ecológicos, epidemiológicosCorrelacionais / Inferenciais Investiga relações entre variáveis
  11. 11. riginalidade dos dados • Primários - O investigador é o primeiro a coletar os dados: informações de entrevistas e observações, examesexames • Secundários -Os dados são coletados por outros, para outros fins: dados de censos, estatísticas vitais, dados do Datasus - Ou buscam estabelecer conclusões a partir de estudos primários: revisões Quanto a originalidade dos dados
  12. 12. Quanto a originalidade dos dados Primários Secundários Quanto a época do evento estudado Prospectivo Retrospectivo Quanto ao tempo de coleta Transversal Longitudinal Coorte Caso-Controle Inquérito
  13. 13. Quanto a intervenção Experimental Quase experimental Observacional Quanto ao local Unicêntrico Multicêntrico Quanto ao número de participantes Estudo de caso Amostral Censo Probabilística Não Probabilística POPULAÇÃO
  14. 14. AMOSTRAGEM Existem várias técnicas de amostragem, cada uma tem vantagens e desvantagens, e a escolha deverá ser feita pelo pesquisador de acordo aos objetivos propostos pela pesquisa. AMOSTRAGEM PROBABILÍSTICA: AMOSTRAGEM NÃO PROBABILÍSTICA: Amostragem por conveniência: feita por voluntários, por escolhas racionais ou deliberada, por julgamento de especialista, por quotas etc. Obs. Aplica-se este tipo de amostragem em estudos exploratórios ou qualitativos, em que não é requerido elevado nível de precisão. Aleatória simples Sistemática Por conglomerados Estratificada
  15. 15. Situações em que amostragem não é interessante: 1 População pequena; 2 Característica de fácil mensuração;  Exemplo: Satisfação de participantes de um curso de capacitação - Seria conveniente uma entrevista na entrada ou saída de expediente; 3 Necessidade de alta precisão. Fatores que influenciam no tamanho da amostra Delineamento da pesquisa; Tipos de dados; Dispersão dos dados; Tipo de erro; Prevalência do fator estudado A determinação do tamanho da amostra é um problema de grande importância, porque amostras desnecessariamente grandes acarretam desperdício de tempo e dinheiro; e amostras demasiadamente pequenas podem levar a resultados não confiáveis.
  16. 16. Instrumento de pesquisa: usar um validado ou criar?
  17. 17. Instrumento de coleta de dados PCATOOL - Brasil WHOQOL - Brief Autocuidado em Diabetes
  18. 18. Instrumento de coleta de dados Não há nenhum já validado que sirva? Ter conhecimento suficiente sobre o assunto Inserir variáveis relevantes para responder questão de pesquisa Prever o tipo de análise que fará Teste piloto; Semivalidação por experts Quero criar um!! Onde? Com quem? De que forma?
  19. 19. Que tal tentarmos? - Vamos montar uma questão de pesquisa; - Vamos definir o tipo de estudo e a hipótese de pesquisa; - Vamos definir a população, amostra e variáveis que precisam constar; - Vamos montar um questionário - Vamos digitá-lo no Excel.
  20. 20. Tabulando dados no Excel Não é tão simples como parece; Colunas x Linhas; Como organizar a apresentação das variáveis; Como recategorizá-las; Formulas para organização das variáveis; Como filtrar resultados; Tabelas e Gráficos; Quais as principais dúvidas?
  21. 21. Dados! Dados! Dados! ... Eu não posso fazer tijolos sem argila! Sherlock Holmes

×