Oficina de leitura

3,914 views

Published on

pr[atica da leitura

Oficina de leitura

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁINSTITUTO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO FACULDADE DE LETRAS ALINE CRISTINA SANTANA DA SILVA ANDERSON RODRIGUES DA SILVA ANNY DO SOCORRO SIQUEIRA PROJETO DE OFICINA: LER PARA QUÊ? BELÉM 2013
  2. 2. 1- JUSTIFICATIVA GERAL: Partindo do pressuposto que a Prática da Leitura é necessária para que oindivíduo seja capaz de ler e compreender diferentes gêneros textuais, através do seuconhecimento prévio e de inferências, ou de outras estratégias de leitura, desejamosdesenvolver atividades que possam formar leitores competentes, e consequentemente,bons escritores, pois a leitura possibilitar a ampliação de novas ideias, ampliação lexicale também serve como meio de liberdade de expressão e comunicação. Mas para que esses pontos sejam atingidos de maneira eficiente, é necessáriocolocar o aluno em contato com diferentes gêneros textuais, sejam eles verbais ou nãoverbais, já que a leitura é um meio de formação de cidadão crítico. 2- OBJETIVOS: O presente trabalho tem como objetivo, contribuir por meio de oficina deleitura, o despertar da importância da compreensão da escrita, procurando desenvolver ohábito e o prazer por este tipo de atividade, bem como uma postura autônoma e críticadiante de textos verbais e não verbais, utilizando humor que pode ser encontrado emgêneros como: piadas, charges, tirinhas e paródias. Assim, promover estratégias deleitura e formar um leitor competente, capaz de compreender o que ler/ver. 3- PÚBLICO – ALVO: Alunos de 9o ano, antiga 8a série.
  3. 3. 4- APRESENTAÇÃO DAS ATIVIDADES: Para esta oficina, é necessário que haja quatro encontros. Onde serão realizadasatividades, de no máximo três horas de duração ( dividido por passos ). Ficando dividasassim:4.1. ATIVIDADE 1: Piada a) Objetivo: - Despertar a curiosidade pelo gênero piada; - Usar o conhecimento prévio; - Realizar leitura global; - Identificar a finalidade e funções da leitura, em junção do gênero e dacontextualização do texto; - Por meios das estratégias de leitura utilizadas, serão produzidas novas piadas. b) Metodologia: A atividade está dividida em quatro passos, totalizando três horas de duração: PASSO 1: Neste primeiro momento da oficina, os orientadores irão explicar aos alunos osaspectos do gênero humor. E em seguida, os alunos serão indagados acerca do gêneropiadas, seu conhecimento sobre este gênero. Esta atividade não poderá ultrapassarquarenta e cinco minutos. PASSO 2: Apresentação de uma piada com tema sobre BULLYING, a qual o aluno, deforma individual, irá fazer leitura global e identificar características do gênero e o temaabordado, utilizando seu conhecimento prévio. Este passo terá duração de no máximoquinze minutos. PASSO 3: Após a leitura de piadas, os orientadores irão conduzir os alunos a socializaremsuas opiniões acerca do tema abordado e sobre as estratégias utilizadas paracompreender o texto. Este passo não poderá ultrapassar mais do que quarenta e cincominutos.
  4. 4. PASSO 4: Esse passo será destinado a produção e apresentação oral de novas piadas, como tema proposto pelos orientadores: BULLYING; ou tema livre. Destinando noventa ecinco minutos para este passo.4.2. ATIVIDADE 2: Charges a) Objetivos: - Desenvolver habilidade de leitura, por meio de estratégias de inferências; - Leitura visual e análise das charges; -Despertar o senso crítico por meio de discussões sobre a charge; b) Metodologia: A atividade está dividida em três etapas, totalizando três horas de duração: PASSO 1: Os orientadores irão explicar aos alunos do que se trata o gênero charges,aspectos estruturais, locais onde são utilizadas. Momento para esclarecer dúvidas dosalunos, não ultrapassando o tempo de cinquenta minutos . PASSO 2: Os orientados irão apresentar aos alunos algumas charges, para que possamfazer leitura global e identificação do tipo de charges. Não deixando ultrapassarquarenta minutos. PASSO 3: Os alunos terão a oportunidade de expor oralmente suas conclusões. E osorientadores farão questionamentos e perguntas, para que a discussão atinja os objetivospropostos por esta atividade. Totalizando noventa minutos.4.3. ATIVIDADE 3: Tirinhas humorísticas a) Objetivos: - Desenvolver habilidade de leitura por meio do gênero tirinha; - Fazer diferenciação entre charges e tirinhas; - Levar o aluno a perceber algumas estratégias de produção de sentido pormeio do conceito de coerência;
  5. 5. - Desenvolver a reflexão sobre quão é importante a expressão visual utilizadasnas tirinhas (fisionomia dos personagens); - Produção de novas tirinhas por meio da releitura de tirinhas utilizadas. b) Metodologia: PASSO 1: Explicar aos aluno sobre o gênero tirinha e diferenciar do gênero charges.Tempo estimado de cinquenta minutos. PASSO 2: Os alunos serão orientados a formar grupos, para lerem, analisarem ediscutirem sobre as tirinhas distribuídas pelos orientadores. Tempo estimado dequarenta minutos. PASSO 3: Neste passo, os alunos serão orientados a fazer uma releitura criativa dastirinhas distribuídas. E em seguida, irão apresentar suas produções. Tempo estimado denoventa minutos.4.4. ATIVIDADE 4: Paródia a) Objetivo: - Conhecer o gênero paródia; - Utilizar conhecimento prévio; - Perceber a intencionalidade do autor; - Fazer relação da paródia proposta com noticias propostas pelos orientadores. b) Metodologia: PASSO 1: Os alunos serão orientados sobre gênero paródia (objetivo, tipo de linguagem).Após este momento, o orientador deverá apresentar aos alunos algumas paródias, comsuas respectivas letras.Tempo estimado será de cinquenta minutos. PASSO 2: Os alunos terão quarenta minutos para analisarem as paródias, para entãorelacionarem com noticias, que serão destruídas neste passo. Tempo estimado dequarenta minutos.
  6. 6. PASSO 3: Divididos em grupos, os alunos irão socializar suas analises, para entãochegarem a um senso sobre o tema proposto nas paródias e notícias: BULLYING.Deve-se escolher um representante que possa apresentar as conclusões do grupo. Tempoestimado de noventa minutos. 5- AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES: O sistema de avaliação adotado por esta oficina será dividido entre o acompanhamento individual do aluno e da turma. As avaliações serão feitas a cada atividade, onde os aspectos qualitativos serão os instrumentos avaliativos: observar a atenção, participação, colaboração, compreensão e a criatividade dos alunos/turma. A avaliação qualitativa será dividida em duas partes: avaliar o produto e avaliar o processo. Avaliar o produto, será analisar as mudanças de conhecimentos que se operam depois de o aluno ter lido, ou seja, o grau de inferência e coerência com que o leitor integrará as informações nos texto com as informações que já possui. E avaliar o processo, é o conjunto de competências que o aluno mobiliza (ou não) durante a leitura para que se produzam as modificações de conhecimentos.6- MATERIAL UTILIZADO NAS ATIVIDADES: - data show; - computador; - piadas; - tirinhas humorísticas; - charges; - paródias (vídeos ); - letras das paródias; - notícias sobre Bullying ( casos ) - papel A4; - lápis de cor; - caneta hidrocolor.
  7. 7. ANEXOSAtividade 1: HOJE É um perigo! CuidadoOutro dia estava no mercado quando vi no final do corredor um amigo da época da escola, que nãoencontrava há séculos. Feliz com o reencontro me aproximei já falando alto:- Oswaldo, sua bichona! Quanto tempo!!!!E fui com a mão estendida para cumprimentá-lo. Percebi que o Oswaldo me reconheceu, mas antesmesmo que pudesse chegar perto dele só vi o meu braço sendo algemado.- Você vai pra delegacia! – Disse o policial que costuma frequentar o mercado.Eu sem entender nada perguntei:- Mas o que que eu fiz?- HOMOFOBIA! Bichona é pejorativo, o correto seria chamá-lo de grande homossexual.Nessa hora antes mesmo de eu me defender o Oswaldo interferiu tentando argumentar:- Que isso doutor, o "Marcão quatro-olhos" aí é meu amigo antigo de escola, a gente se chama assim nacamaradagem mesmo!!- Ah, então você estudou vários anos com ele e sempre se trataram assim?- Isso doutor, é coisa de criança!E nessa hora o policial já emendou a outra ponta da algema no Oswaldo:- Então você tá detido também.Aí foi minha vez de intervir:- Mas meu Deus, o que foi que ele fez?- BULLYING! Te chamando de quatro-olhos por vários anos durante a escola.Oswaldo então se desesperou:- Que isso seu policial! A gente é amigo de infância! Tem amigo que eu não perdi o contato até hoje. Vimaqui comprar umas carnes prum churrasco com outro camarada que pode confirmar tudo!E nessa hora eu vi o "Jairzinho Pé-de-pato" chegando perto da gente com 2 quilos de alcatra na mão. Eujá vendo o circo armado nem mencionei o Pé-de-pato pra não piorar as coisas, mas ele sem entendernada ao ver o Oswaldo algemado já chegou falando:- Que isso, negão, que que tu aprontou aí?E aí não teve jeito, foram os três parar na delegacia e hoje estamos respondendo processo porHOMOFOBIA, BULLYING e RACISMO.
  8. 8. Atividade 2:Atividade 3:
  9. 9. Atividade 4:Cyberbullying: alunos do Colégio Militar emManaus difamam, xingam e constrangem colegas.Para praticar as agressões virtuais (cyberbullying), os alunos ‘elegem’ os colegasque serão ofendidos gratuitamente. Quando um nome é citado na redesocial ask.fm, logo uma série de comentários a respeito do escolhido começa a serpostadoManaus, 12 de Novembro de 2012ANDRÉ ALVES E ANA CAROLINA BARBOSAAlunos do Colégio Militar de Manaus (CMM) se reuniram em uma rede social nainternet para promover xingamentos, insultar e constranger colegas de sala comdescrições públicas sobre a prática de sexo oral e ofensas a características físicas. Ascitações estão disponíveis na rede mundial de computadores e qualquer pessoapode ter acesso.
  10. 10. Para praticar as agressões virtuais (cyberbullying), os alunos „elegem‟ os colegas queserão ofendidos gratuitamente. Quando um nome é citado na rede social ask.fm,logo uma série de comentários a respeito do escolhido começa a ser postado.“Gostosa, safada, se amarra numa p... grande e grossa”, diz um dos comentárioslogo que o nome de uma estudante é citado. “O Almeida (sobrenome fictício) temaquele nariz de papagaio amarelo”, descreve postagem a respeito de um estudante.“Agora ela ta chupando o p... do Mário (nome fictício)” é o que diz outro comentáriosobre uma aluna do colégio, ao qual acritica.com teve acesso.A exemplo do constrangimento ao qual foram submetidas as atrizes CarolinaDieckmann (brasileira) e Scarlett Johansson (americana), com o vazamento defotos íntimas na web recentemente, alunos do Colégio Militar de Manaus (CMM),embora não tenham as imagens expostas na internet, têm os nomes citados emfrases obscenas em público diariamente de forma grosseira e desrespeitosa,segundo informações de alunos.A brincadeira acontece na rede social ask.fm, na qual são criados perfis e, a partirde perguntas, os demais praticantes interagem com os outros. As perguntas, nestecaso, envolvem a intimidade das meninas e meninos, em sua maioria, com idadeabaixo de 18 anos, confirmou um aluno da instituição que preferiu ter a identidadepreservada.CaracterísticasNo canal do site de relacionamentos ao qual o acrítica.comteve acesso, alunoscomentavam sobre o desempenho sexual das meninas e meninos, muitos dosegundo ano; tipo físico e, em algumas situações, atribuem qualidades àspessoas. De acordo com um aluno, que procurou o acrítica.com para fazer adenúncia, a direção da escola teve acesso à informação e recebeu alguns pais dealunos para falar sobre o assunto, mas, até o momento, os responsáveis nãoreceberam qualquer punição.Conforme o estudante, o grupo existe desde o dia 2 de novembro. Os membros,embora não se identifiquem, afirmam que o grupo é composto por 19 pessoas.“Parece que já identificaram os IPs dos donos da página, mas até agora não fizeramnada”, disse o aluno. Nas cópias de algumas conversas as quais o portal teve acesso,o grupo de alunos afirma não temer punições.A partir de um dos perfis, um dos membros do grupo, sob ameaça de denúncia àpolícia, diz: “não temos medo, camarada. Já falei: somos treze do primeiro e outrosseis divididos entre o primeiro e o segundo (anos do ensino médio)”.Em um comunicado assinado pelo tenente coronel Flávio Alves de Oliveira,comandante do Corpo de Alunos da instituição, em novembro deste ano, e cujacópia foi entregue ao acritica.com, ele informa que está tomando providências paraidentificar os responsáveis para a adoção de providências. O portal identificou, viarede social Facebook, algumas das alunas citadas nos comentários no "Ask.fm".Contudo, nenhuma delas quis se pronunciar a respeito do fato.
  11. 11. A direção da escola confirmou que está ciente da situação e instaurou umprocedimento interno há cerca de duas semanas para apurar o caso e adotar asmedidas cabíveis. A informação é do major Marcos Luiz da Silva.O quê é? Como denunciar?O cyberbullying é praticado a partir de tecnologias de informação para hostilizar eridicularizar pessoas na web. Recentemente, o Senado Federal aprovou um Projetode Lei o qual torna crime esta prática, com pena prevista de até quatro anos deprisão.Segundo informações da assessoria da Polícia Civil, este tipo de crime pode serdenunciado à Delegacia Interativa, implantada em julho deste ano em Manaus eque, embora não tenha sede própria, está em funcionamento na sede da DelegaciaGeral da Polícia Civil (avenida Pedro Teixeira, Dom Pedro, Zona Centro-Oeste).Responde pela especializada o delegado Irineu Brandão.Fonte: http://acritica.uol.com.br/manaus/Alunos-Colegio-Militar-Manaus-cyberbullying-Amazonia-Amazonas-Manaus_0_808719161.html
  12. 12. REFERÊCIAS:BRITO, Eliana Vianna. Estratégias da Leitura: a formação do leitor no ensinofundamental. In.: p.21-49.Prática de leitura. In: Parâmetros Curriculares Nacional de Língua portuguesa. p.53-64.Pró- Letramento: programa de formação continuada de professores dos anos/sériesiniciais do ensino fundamental: alfabetização e linguagem. Ed. Revisada e Ampliada.Secretária de Educação Básica- Brasília: Ministério da Educação, 2007.p39-46.

×