Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Corridas do hipodromo (Cap. X - Os Maias)

42,697 views

Published on

Trabalho realizado para a disciplina de Português (11ºano)

Published in: Education

Corridas do hipodromo (Cap. X - Os Maias)

  1. 1. Corridas do hipódromo (Capítulo X) Trabalho realizado por: Alexandra, nº 2 Ana Luísa, nº 4 Joana, nº 17 Marisa, nº 21 Escola Secundária de Alberto Sampaio Ciências Socioeconómicas – 11ºM 2011-2012 - Português
  2. 2. Resumo do episódio Carlos estava cansado da sua relação com a Condessa de Gouvarinho e quando esta lhe diz que se quer encontrar com ele em Santarém, este tenta recusar pois quer se libertar dela devido às suas loucuras e a ele não conseguir tirar da cabeça Maria Eduarda. No entanto, acaba por ceder aos desejos da Gouvarinho. Num dos jantares no Ramalhete, o tema de conversa concentra-se nas Corridas do hipódromo que estavam prestes a se realizar em Belém. No dia das corridas, fazem-se apostas, onde todos apostam contra Vladimiro, cavalo em que Carlos tinha apostado. Vladimiro vence e Carlos ganha 12 libras, facto muito comentado. Carlos tenta aproveitar a situação para encontrar a sua amada, o que acaba por não acontecer, e para falar com Dâmaso com o objetivo de saber se este conseguiu convidar os Castro Gomes para um serão na casa de Craft. No entanto, quando Carlos encontra Dâmaso é confrontado com a noticia de que Castro Gomes partira para o Brasil, ficando a mulher em Lisboa num andar arrendado na casa de Cruges.
  3. 3. Temas abordados Ω As corridas do Hipódromo; Ω O atraso da sociedade lisboeta; Ω A sua falta de civismo; Ω Desejo de imitação do estrangeiro; Ω Sociedade que vive de aparências. Ω Falta de coerência entre os trajes e a ocasião; Ω Desprazer revelado pelo facto de as pessoas não revelarem qualquer interesse pelo invento; Ω A desordem e agressões físicas não adequadas ao evento.
  4. 4. Personagens  Carlos da Maia:  Culto e bem educado  Cosmopolitista  Sensual  Diletantista  Alto de pele branca e olhos negros  Maria Eduarda  Misteriosa  Nunca é vitima de criticas  Sensual  Alta, loira de olhos negros  Intitulada de “Deusa” e “perfeita”
  5. 5.  Dâmaso Salcede:  Súmula de defeitos:  Presumido  Cobarde  Sem dignidade  Baixo e gordo  Condessa de Gouvarinho  Imoral  Sem escrúpulos  Fútil  Cabelos crespos e ruivos  Pele clara, fina e doce  Nariz petulante  Olhos negros e brilhantes
  6. 6. Tomás de Alencar:  Poeta romântico  Incoerente  Contradiz-se  Falso moralista  Alto e asceta  D. Maria da Cunha  Faz parte da alta sociedade  Elevado nível de cultura e de saber como estar  Possuidora de uma beleza encantadora  Gosta de estar presente em todos os eventos/acontecimentos sociais
  7. 7. Costumes socioculturais da época  Uso de vestuário de “missa” para todo o tipo de eventos sociais, (vestuário inadequado);  Estar presente não por interesse pelo evento mas apenas para ver quem está e como vai vestido e/ou acompanhado;  Imitar os acontecimentos/eventos realizados no estrangeiro
  8. 8. Elementos descritivos e seu simbolismo Ω O hipódromo parecia um arraial; Ω As pessoas não sabiam ocupar os seus lugares; Ω As senhoras traziam "vestidos sérios de missa"; Ω O bufete tinha um aspecto nojento; Ω A 1ª corrida terminou numa cena de pancadaria; Ω As 3ª e 4ª corridas terminaram bruscamente; Ω Desinteresse generalizado; Ω A sorte de Carlos, ganhando todas as apostas, é indício de futura desgraça. (Sorte no jogo… Azar no amor).
  9. 9. Marcas queirosianas Ω Sinestesia - “…e a escaldar na luz…” Ω Adjectivação - “…cheirinho adocicado e triste…” Ω Uso do diminutivo - “…cheirinho adocicado…” Ω Uso do advérbio – “…pasmava languidamente…” Ω Uso do gerúndio - “Carlos, rindo, …” Ω Discurso indirecto livre – “Nessa tarde lá tinham voltado as palavras que ela balbuciava, caída sobre o seu peito, com os olhos afogados numa ternura suplicante “ se tu quiseres! Que felizes que seriamos! Que vida adorável! Ambos sós! …” …. ?” Ω Neologismos - «vermelhejavam» ou «negrejavam»; Ω Empréstimos- “ … era um gentleman…”
  10. 10. Conclusão Com o estudo deste episódio podemos concluir que os objetivos das corridas foram um fracasso total, que a sociedade lisboeta estava atrasada em relação a outras sociedades como a francesa e a inglesa, que a sociedade portuguesa vivia muito de aparências e que não demonstravam qualquer interesse por eventos/acontecimentos culturais. Foi interessante fazer este trabalho pois ajudou nos a compreender um pouco mais a nossa antiga sociedade e fez nos perceber algumas diferenças entre a nossa antiga sociedade e a nossa atual sociedade. Esperemos que tenham gostado do nosso trabalho e que vos tenha ajudado a compreender um pouco melhor este episódio tão importante desta obra tão comentada e referida como um retrato da nossa sociedade na segunda metade do século XIX.

×