Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Engenharia da Sustentabilidade

13,968 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Engenharia da Sustentabilidade

  1. 1.  Conceito: Gestão de Recursos Naturais tem como objetivo administrar os recursos naturais de forma inteligente, de tal forma que se tenha progresso sem agredir o meio ambiente, buscando o desenvolvimento sustentável de uma organização.
  2. 2.  Planejamento ambiental; Fatores sócio-políticos e o gerenciamento ambiental; Política e gerenciamento ambiental; Medidas de controle; Medidas de incentivo ou desestimuladoras; Medidas de recuperação ambiental; Medidas de proteção ambiental;
  3. 3.  Gestão energética consiste num conjunto de práticas,ferramentas e procedimentos para monitorar e reduzir e compreender o consumo envolvido no sistema energético. Desejando aumentar a sua eficiência, minimizando o seu consumo, sem que haja consequências negativas em termos da qualidade e da quantidade dos produtos e da funcionalidade da empresa.(CITEVE,2009).
  4. 4.  Maior conhecimento e controle; Melhor utilização dos equipamentos; Maior eficiência energética;
  5. 5.  Conceito:Ecoeficiência é uma estratégia aplicada por diversas empresas visando aumentar a qualidade de seus produtos e diminuir as perdas de matérias- prima, energia e água, diminuindo assim os seus impactos ambientais,possibilitando uma diminuição dos custos de produção e levando à melhoria do desempenho econômico da empresa.
  6. 6. Os principais elementos a serem utilizados pelasempresas com o objetivo de melhorar seu grau deecoeficiência são: Redução do consumo de energia; Redução do consumo de matérias-prima; Redução da emissão de substâncias tóxicas; Otimização do uso sustentável de recursos renováveis e aumento da reciclabilidade;
  7. 7.  Prolongamento do ciclo de vida dos produtos, aumento da intensidade de serviço (redução de desperdícios) e agregação de valor aos bens e serviços; Três objetivos principais: Redução do consumo de insumos; Redução dos impactos ambientais; Aumento do valor do produto ou serviço; Sistema de Gestão Ambiental (SGA);
  8. 8.  Importante fator de vantagem competitiva para as empresas; Permite a conquista de uma importante fatia do mercado consumidor, sendo um critério de escolha de produtos dentre os semelhantes;
  9. 9. Exemplo: A Companhia Siderúgica Tubarão(CST),localizada na cidade de Serra . (ES), é a maiorfornecedora de placas deaço do mundo.
  10. 10. Gestão Energética:Geração de energia elétrica da CST, de 2000 a2004:
  11. 11.  Gestão de Água:
  12. 12.  Gestão de Resíduos:
  13. 13.  Conceito: Resíduos são quaisquer restos ou efluentes dos processos de produção,subprodutos não utilizados,e os produtos manufaturados propriamente ditos,no todo ou em partes.(ALBERONI,2002)
  14. 14.  Postura reativa; Postura adaptativa; Postura pró-ativa;
  15. 15.  Pretende-se que o SGR seja agente promotor do efetivo controle da geração e destinação de resíduos industriais nas várias etapas do processamento, com o objetivo de promover a melhoria contínua da qualidade ambiental (Fig. 1).
  16. 16.  Promover o aproveitamento da maior quantidade possível de resíduos pelo gerador ou por terceiros; Promover a prevenção como forma de reduzir a poluição e diminuir custos de tratamento e destinação final; Minimização de custos / eliminação de desperdícios / conformidade ambiental /racionalização da alocação de recursos; Minimização de riscos / segurança legal / segurança das informações / identificação das vulnerabilidades;
  17. 17.  Inventário de Resíduos Industriais ou Cadastro de Atividades Geradoras de Resíduo; Segregação de Resíduos; Transporte de Resíduos; Armazenamento de Resíduos; Armazenamento de Resíduos; Treinamento; Monitoramento e Observação; Divulgação do Desempenho Ambiental; Auditoria Ambiental;
  18. 18. Cervejarias Sustentáveis: AMBEV;
  19. 19. A definição mais usada para o desenvolvimentosustentável é: O desenvolvimento que procura satisfazer asnecessidades da geração atual, sem comprometera capacidade das gerações futuras de satisfazeremas suas próprias necessidades, significa possibilitarque as pessoas, agora e no futuro, atinjam um nívelsatisfatório de desenvolvimento social e económicoe de realização humana e cultural, fazendo, aomesmo tempo, um uso razoável dos recursos daterra e preservando as espécies e os habitats naturais.— Relatório Brundtland[4]
  20. 20. “É preciso entender que nós não herdamos as terrasde nossos pais mas as tomamos emprestadas denossos filhos.” (Provérbio Amish)
  21. 21.  Empresa Couroecol usa resíduos de couro para fabricar blocos para a construção civil
  22. 22. Os aparas e outros resíduos de couro descartados nafabricação de calçados contém 17 tipos de diferentesprodutos químicos, dos quais a maioria são nocivos aomeio ambiente e a saúde.
  23. 23. ProblemáticaSegundo dados da Cetesb de 2005, cada tonelada decouro processado resulta em 2,4 toneladas de resíduosólido, 120 metros cúbicos de efluentes líquidos e 160quilos de poluentes atmosféricos, em média.
  24. 24. Para o problema de resíduos uma empresa paulistaque fabrica produtos de couro, Couroecol, desenvolveuum processo que permite utilizar o resíduo de couro nafabricação de blocos para a construção civil quepodem substituir os blocos convencionais.
  25. 25.  Trituramento de resíduos da industria Adição de um aglutinante( feito a base de água e não poluente). Transferência da massa para moldes Prensagem (não a altas pressões, para garantir a permanência do cromo). Transferência para o processo de secagem, que ocorre ao ar livre, conhecido como cura (evita a emissão de gases que ocorre na secagem industrial em fornos). O tempo de secagem dos blocos é em média sete dias, o mesmo tempo requerido na secagem dos blocos de concreto.
  26. 26. Além da resolução dos diversos problemas sócio- ambientais causados pelos descarte dos resíduos de couro, ainda têm-se como diferencial: São até 50% mais leves que os blocos de concreto São isolantes térmicos Tem eficiência de 40% no isolamento acústico. O produto tem alta durabilidade(devido ao cromo). Não serão necessários acabamentos convencionais. O valor do bloco feito a partir de resíduos é o mesmo valor do bloco de concreto, ou seja cerca de R$1. Para cada bloco de 2,3 kg são necessários 2,3 kg de resíduos para produzi-lo.
  27. 27. Toritama, cidade pernambucana 100 quilômetros aoeste do Recife, integrante do chamado Polo doAgreste, dispõe de 2.500 fábricas e responde por 16%da produção nacional.
  28. 28. O jeans alterou a cor do Rio Capibaribe. Até 2005,era comum que as lavanderias fizessem o descarte deefluentes sem nenhum tipo de tratamento na redefluvial de Toritama.
  29. 29. A cidade estava a caminho de se tornar uma novaTehuacán, o principal centro produtor de jeans doMéxico. Em 2007, a poluição gerou uma crise decontaminação de alimentos com repercussão nacionale internacional.
  30. 30. A carioca Tristar trouxe da Alemanha umatecnologia que dispensa a água na lavagem do jeans.Basta colocar a peça em uma sacola e deixá-la nofreezer por 12 a 24 horas, para que o processo decongelamento elimine as bactérias.
  31. 31. Na paulista Eden, os jeans são tingidos comcorantes naturais, como urucum e anil. Para obterefeitos e texturas no tecido, são utilizados lixas e atémesmo açúcar, que desgasta e clareia a peça.
  32. 32. Fonte: A Product Life Cycle Approach to Sustainability, Levi Strauss & Co., 2011.
  33. 33. Se lavar seu par de jeans apenas uma vez pormês, o consumidor reduzirá em 48% o impacto naemissão de carbono, em 40% a energia gasta e em35% o consumo de água. Além disso, se priorizar acompra de peças feitas pela indústria local, queutilizem algodão orgânico e corantes naturais, tambémestimulará alternativas ecológicas.
  34. 34. Em 2005, o Ministério Público regularizou 56lavanderias na cidade. Hoje (Março de 2011), toda aágua é reciclada e tratada, antes de ser lançada no rio.
  35. 35. Puma e a criação da CLB A Puma, fabricante de tênis criou uma caixaecológica para sapatos com ajuda do designer YvesBehár, da Fuseproject. Meta: reduzir os custos de fabricação e a produçãode lixo gerado pelo papelão das embalagens.
  36. 36. Caixas de sapatosSacola biodegradável (Clever Little Bag).VÍDEO: PUMA DIVULGA A CRIAÇÃO DA CLB Segundo a Puma, com a adoção da Clever Little Bag, a empresa vai reduzir em 65% o uso de papelão e economizar 8500 toneladas de papel, 20 milhões de megajoules de energia elétrica e um milhão de litros de água. Os ganhos para a natureza não param por aí: vão reduzir a emissão de dióxido de carbono em 10 mil de toneladas.
  37. 37. Prianti, presidente da Unilever, e a nova embalagem do sabão em pó Omo: amudança que nasceu de uma sugestão de um grupo de funcionáriosdesenvolvimento, foi copiada depois pela subsidiária chilena.
  38. 38. Com uma idéia aparentemente simples, asubsidiária brasileira da Unilever poupou 2.000árvores em 2006. Caixa verticalCaixa horizontal A companhia diminuiu em 31% o papel-cartãousado na confecção das embalagens e em 5% opapelão das caixas de transporte. "É a mesmaquantidade de sabão, com um benefício ambientalimenso", diz Vinícius Prianti, presidente da Unilever.
  39. 39. A idéia foi apresentada à direção da Unilever no finalde 2005 e nasceu de uma sugestão de um grupo defuncionários da área de desenvolvimento de sabão empó. Foram feitas pesquisas de opinião com donas decasa; depois foi feita uma campanha publicitáriaenfatizando que a quantidade do produto seriapreservada. O sucesso foi tão grande que meses depoisa Unilever trocou também as embalagens das marcasMinerva e Brilhante. Por Leandro Quintanilha
  40. 40. RESPONSABILIDADE SOCIALFoto do canto inferior direito(São Paulo - SP, 16.12.2003.Foto de Fernando Moraes/Folha Imagem).Foto do canto superior esquerdo(São Paulo, SP,22.09.2004. Foto: Fernando Moraes/Folha Imagem)Foto do canto superior direito (São Paulo - SP,16.12.2003, 17h32. Foto de Luiz Carlos Murauskas/FolhaImagem. Digital)
  41. 41. Conforme Archie Carroll (1979) apud Machado Filho(2006), a Responsabilidade Social Empresarial pode serdividida em quatro dimensões:1ª) Dimensão Econômica2ª) Dimensão Legal3ª) Dimensão Ética4ª) Dimensão Discricionária ou Filantrópica
  42. 42. De acordo com o Instituto Ethos deResponsabilidade Social Empresarial (2003:9) para queuma empresa pratique responsabilidade social, énecessário cumprir:1ª) Adote valores e trabalhe com transparência.2ª) Valorize empregados e colaboradores3ª) Faça sempre mais pelo meio ambiente4ª) Envolva Parceiros e Fornecedores5ª) Proteja Clientes e Consumidores6ª) Promova sua Comunidade7ª) Comprometa-se com o Bem Comum
  43. 43.  A Gestão Ambiental é a administração do exercício de atividades econômicas e sociais de forma a utilizar de maneira racional os recursos naturais, renováveis ou não. Visão:Uso de práticas que garantam a conservação e preservação da biodiversidade, a reciclagem das matérias-primas e a redução do impacto ambiental das atividades humanas sobre os recursos naturais.
  44. 44. A Câmara de Comércio Internacional (CCI) segundoDonaire (op. Cit.), definiu em 27 de novembro de 1990,o “Business Charter for Sustainable Development”, queconsistem em 16 princípios para a gestão ambiental,que deverão ser buscados pelas empresas, em prol doalcance do desenvolvimento sustentável, sendo eles:
  45. 45. 1. Prioridade Organizacional2. Gestão Integrada3. Processo de melhoria4. Educação do Pessoal5. Prioridade de Enfoque6. Produtos e Serviços7. Orientação ao Consumidor8. Equipamentos e Operacionalização9. Pesquisa10. Enfoque Preventivo11. Fornecedores e Subcontratados12. Planos de Emergência13. Transparência de Tecnologia14. Contribuição ao Esforço Comum15. Transparência de Atitude16. Atendimento e divulgação
  46. 46. A ISO 14000 é uma série de normas desenvolvidaspela International Organization for Standardization(ISO) e que estabelecem diretrizes sobre a área degestão ambiental dentro de empresas. A norma ISO 14001 estabelece as diretrizes básicaspara o desenvolvimento de um sistema que gerencie aquestão ambiental dentro da empresa, ou seja, umsistema de gestão ambiental.
  47. 47. 4.1 Requisitos gerais4.2 Política Ambiental (Integrada)4.3 Planejamento 4.3.1 Aspectos ambientais (PO-GE-04) 4.3.2 Requisitos ambientais legais e outros (PO-GI-02) 4.3.3 Objetivos, metas e programas (PO-GE-04)4.4 Implementação e operação 4.4.1 Recursos, Funções, Responsabilidade e Autoridades 4.4.2 Competência, Treinamento e Conscientização (PO-RH-01): 4.4.3 Comunicação (PO-GE-02) 4.4.4 Documentação do sistema de gestão ambiental 4.4.5 Controle de documentos (PO-GI-01) 4.4.6 Controle operacional 4.4.7 Preparação e respostas à emergências (PO-GI-07)4.5 Verificação 4.5.1 Monitoramento e medição 4.5.2 Avaliação do atendimento de requisitos legais e outros (PO-GI-02) 4.5.3 Não-conformidade, ação corretiva e ação preventiva (PO-GI- 04 e PO-GI- 05) 4.5.4 Controle de Registros (PO-GI-01) 4.5.5 Auditoria interna (PO-GI-03)4.6 Análise crítica pela administração (PO-GE-03)
  48. 48. QUESTIONÁRIONOME: Tâmara Edelyne Rodrigues da SilvaATUAÇÃO: Indústria de Extração de Sal MarinhaEMPRESA: Comércio e Indústria de Moagem e Refinação Santa Cecília Ltda. O que faz um Engenheiro de Produção que atua na área de sustentabilidade? Atua em Projeto de desenvolvimento de produtos que respeitem a preservação da natureza, aquisição e/ou desenvolvimento de equipamentos que consumam menos energia por Kw/h, o desenvolvimento de técnicas e práticas que diminuam o consumo de gás natural, contactar com fornecedores que realizem feedback de suas embalagens, entre outros. Se possível, cite medidas empregadas pela sua empresa para amenizar os impactos ambientais causados por ela? Obedecemos ás normas do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN – IDEMA, desenvolvemos o replantio de mudas no mangue, realizamos um trabalho com educação na escola para incentivo da preservação da natureza, investimos na aquisição da compra de máquinas com baixo consumo de energia, realizamos a coleta seletiva, mantemos a reserva de árvores naturais ao redor da área da empresa, entre outras práticas. Na empresa onde você trabalha, há alguma certificação pela ISO 14001? Não. No momento estamos nos estruturando para alcançar a ISO 9001 Gestão da Qualidade e a ISO 22000 Sistema de gestão de segurança alimentar. Qual a demanda do mercado pelo profissional de Engenharia que toma decisões baseadas na Gestão Ambiental, Responsabilidade Social e Desenvolvimento Sustentável. No mercado atual, a busca por esses profissionais está cada dia maior, o mundo não pode parar de produzir, mas também não pode produzir sem pensar nas conseqüências dos efeitos que essa produção pode causar as gerações futuras. As empresas que se preocupam com a degradação do meio em que está inserido, são empresas socialmente responsáveis e que buscam continuamente a credibilidade da empresa perante a sociedade.
  49. 49. REFERÊNCIASDisponível em:<http://pt.wikipedia.org/wiki/Desenvolvimento_sustent%C3%A1vel>Acesso em: 18 de out. de 2011.Disponível em:< http://pt.wikipedia.org/wiki/Desenvolvimento_sustent%C3%A1vel>Acesso em: 18 de out. de 2011.Disponível em:< http://pt.wikipedia.org/wiki/Desenvolvimento_sustent%C3%A1vel>Acesso em: 18 de out. de 2011.Disponível em:<http://www.terra.com.br/revistaplaneta/edicoes/462/artigo213115-5.htm>Acesso em: 18 de out. de 2011. Disponível em:<http://www.sustentabilidade.org.br/conteudos_sust.asp?categ=20>Acesso em: 19 de out. de 2011.
  50. 50. REFERÊNCIAS SOARES, A. B. ;SILVA, C. N. ;PEDRINI, D. C. .Ecoeficiência.Universidade Federal de Ouro Preto.Minas Gerais.2006. Alberoni, V. G. ;NEVES, M;QUELHAS, O. L. G. ;BARROS, A. B. .Gestão de Resíduos Industriais como facilitador da gestão do conhecimento e da otimização do processo produtivo.Curitiba.2002 STEGMANN, J. L. V.. Estudo de caso-Sustentabilidade no Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politecnica da Universidade de São Paulo.São Paulo.2006. CERUTI, F. C. .A Gestão dos Recursos Naturais Renováveis:Desafios para a Sustentabilidade.2009. SATOLO, E. G. .Gestão Ambiental:Uma revisão que classifica e analisa os trabalhos na engenharia de produção apontando as perspectivas de pesquisas futuras.São Paulo.
  51. 51. REFERÊNCIAS Disponível em: http://www.facadiferente.sebrae.com.br/2010/08/07/invista-em-metodos-sustentaveis/ Acesso em: 19 de out. de 2011. Disponível em:http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/desenvolvimento/conteudo_265842.shtl Acesso em: 22 de out. de 2011. VIEIRA, H. ;NERE, M. ;ALBINO, N. ;MARA, T. ;GONÇALVES, T.. A importância de se praticar de fato a Gestão Ambiental:Um estudo de caso da Coca-Cola.Belo Horizonte.2008 Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Gest%C3%A3o_ambiental Acesso em: 21 de out. de 2011. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/ISO_14000 Acesso em: 16 de out. de 2011. Disponível em: http://www.slideshare.net/rogerazous/iso-14000-apresentao-dos-requisitos Acesso em: 16 de out. de 2011.

×