Administração Científica Msc. Adriana Vinholi Rampazo
Escola Clássica ESTRUTURAL RELACIONAL AMBIENTE INTERNO
Origens da Administração Científica <ul><li>Séc. XVII – Descartes – predomínio da razão sobre o a tradição e os costumes. ...
Precursores da escola clássica <ul><li>Taylor – Princípios de Administração Científica – 1906 – sistemas e métodos de raci...
Idéias centrais do movimento <ul><li>O homem é um ser eminentemente RACIONAL; </li></ul><ul><li>Ao tomar uma decisão, ele ...
Idéias centrais do movimento <ul><li>Era fácil PREVER os problemas e como REAGIR a eles. </li></ul><ul><li>INCENTIVOS FINA...
Idéias centrais do movimento <ul><li>Queda da PRODUTIVIDADE – buscava-se falhas na estrutura – o elemento humano não era c...
Idéias centrais do movimento <ul><li>Existe uma única maneira correta executar o trabalho. </li></ul><ul><li>Como descobri...
Idéias centrais do movimento <ul><li>Como atingir os padrões da produção? </li></ul><ul><li>Seleção, treinamento, controle...
Idéias centrais do movimento <ul><li>Divisão do trabalho. </li></ul><ul><li>Centralização das decisões. </li></ul><ul><li>...
Um passo à proteção do trabalhador <ul><li>Separação entre planejadores e executores – certa proteção ao trabalhador. </li...
Críticas <ul><li>Homo Economicus – a natureza humana é muito mais complexa. </li></ul><ul><li>Única forma correta de se fa...
Críticas <ul><li>Obediência estrita às normas – é uma ficção – dissociação, separação entre as normas e as práticas admini...
Resumo Movimento de Administração Científica Concepção da Organização Relações Administra. -Empregados Sistemas de Incenti...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Aula 2 Adm CientíFica

1,995 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,995
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
63
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula 2 Adm CientíFica

  1. 1. Administração Científica Msc. Adriana Vinholi Rampazo
  2. 2. Escola Clássica ESTRUTURAL RELACIONAL AMBIENTE INTERNO
  3. 3. Origens da Administração Científica <ul><li>Séc. XVII – Descartes – predomínio da razão sobre o a tradição e os costumes. </li></ul><ul><li>Séc. XVIII – racionalismo atingiu seu apogeu. </li></ul><ul><li>Até o séc. XX - Trabalho ainda não tinha sido afetado pela racionalização. </li></ul><ul><li>O pioneiros da racionalização do trabalho são os fundadores da Escola de Administração Científica ou Escola Clássica. </li></ul>
  4. 4. Precursores da escola clássica <ul><li>Taylor – Princípios de Administração Científica – 1906 – sistemas e métodos de racionalização do trabalho na linha de produção. </li></ul><ul><li>Mensuração dos tempos e movimentos. </li></ul><ul><li>Controle dos empregados. </li></ul><ul><li>Henry Fayol – Administração Geral e Industrial – 1916 – voltado a definição das tarefas dos gerentes e executivos. </li></ul><ul><li>Criou as funções do administrador – Planejar; Organizar; Coordenar; Comandar; Controlar. </li></ul>
  5. 5. Idéias centrais do movimento <ul><li>O homem é um ser eminentemente RACIONAL; </li></ul><ul><li>Ao tomar uma decisão, ele conhece TODOS os cursos de AÇÃO disponíveis e as CONSEQUÊNCIAS da opção por qualquer um deles; </li></ul><ul><li>Assim, pode escolher sempre a MELHOR ALTERNATIVA. </li></ul><ul><li>E MAXIMIZAR os resultados de sua decisão. </li></ul><ul><li>O ser humano era visto como PREVISÍVEL, cujo comportamento NÃO variava muito. </li></ul>
  6. 6. Idéias centrais do movimento <ul><li>Era fácil PREVER os problemas e como REAGIR a eles. </li></ul><ul><li>INCENTIVOS FINANCEIROS adequados, constante VIGILÂNCIA e TREINAMENTO eram ações consideradas suficientes para garantir BOA PRODUTIVIDADE. </li></ul><ul><li>Comportamento humano não era um problema em si  comportamentos inadequados eram vistos como resultado de DEFEITOS na ESTRUTURA da organização ou de PROBLEMAS na sua IMPLEMENTAÇÃO. </li></ul>
  7. 7. Idéias centrais do movimento <ul><li>Queda da PRODUTIVIDADE – buscava-se falhas na estrutura – o elemento humano não era considerado. </li></ul><ul><li>Qualquer problema poderia ser corrigido através do correto aperfeiçoamento das REGRAS e das ESTRUTURAS. </li></ul><ul><li>HOMO ECONOMICUS: </li></ul><ul><li>Ser humano era considerado previsível e controlável, egoísta e utilitarista (busca prazer, e a rejeição da dor – estes são seus únicos impulsos – Bentham) em seus propósitos. </li></ul><ul><li>Ser humano visto como otimizando suas ações após pesar todas as alternativas possíveis. </li></ul><ul><li>Racionalidade absoluta. </li></ul><ul><li>Incentivos monetários. </li></ul>
  8. 8. Idéias centrais do movimento <ul><li>Existe uma única maneira correta executar o trabalho. </li></ul><ul><li>Como descobri-lo? </li></ul><ul><li>Analisando o trabalho em suas diferentes fases e estudar os movimentos necessários (estudo dos tempos e movimentos) à sua execução de modo a simplificá-los e reduzi-los ao mínimo – PRODUÇÃO- PADRÃO. </li></ul><ul><li>Existem pessoas ideais para cada tipo de trabalho – reduz-se a fadiga a um problema exclusivamente fisiológico. </li></ul><ul><li>Administradores e engenheiros estabelecem os movimentos e tempos-padrão, e aos operários caberá apenas executar – separação entre executores e planejadores. </li></ul>
  9. 9. Idéias centrais do movimento <ul><li>Como atingir os padrões da produção? </li></ul><ul><li>Seleção, treinamento, controle e um sistema de incentivos. </li></ul>SELEÇÃO: busca do operário-padrão. TREINAMENTO: simples – trabalho era padronizado. CONTROLE: cerrado – controle por supervisão ao invés do por resultado – havia um só modo correto de fazer, o supervisor deveria acompanhar cada fase do trabalho do subordinado. Mas eles não acreditam no sistema de incentivos? INCENTIVOS: decorrente dos pressupostos do homo economicu – Deve-se pagar mais àquele que produz mais – incentivo monetário.
  10. 10. Idéias centrais do movimento <ul><li>Divisão do trabalho. </li></ul><ul><li>Centralização das decisões. </li></ul><ul><li>Poucos subordinados por gerentes (pequena amplitude de controle). </li></ul><ul><li>Impessoalidade nas decisões – não se leva em conta os problemas de ordem pessoal. </li></ul><ul><li>Busca de estruturas e sistemas perfeitos. </li></ul>
  11. 11. Um passo à proteção do trabalhador <ul><li>Separação entre planejadores e executores – certa proteção ao trabalhador. </li></ul><ul><li>Proteção paternalista baseada na idéia de que o operário era incapaz de pensar por si próprio. </li></ul><ul><li>A longo prazo corria-se o risco de alienar o trabalhador, bloqueando seu desenvolvimento, sua autonomia e seu aprendizado. </li></ul><ul><li>A regulamentação das relações de trabalho e o estabelecimento de critérios de seleção e treinamento – igualdade burocrática. </li></ul>
  12. 12. Críticas <ul><li>Homo Economicus – a natureza humana é muito mais complexa. </li></ul><ul><li>Única forma correta de se fazer um trabalho – leva a desumanização do trabalhador, além de não aumentar a produtividade a longo prazo - atitudes negativas com relação ao trabalho, à empresa e à administração. </li></ul><ul><li>Incentivos monetários – há outros fatores que motivam o indivíduo: prestígio, poder, aprovação do grupo, sentimento de auto-realização etc. </li></ul><ul><li>Controle por supervisão – os controles deveriam ser por resultados e os trabalhadores deveriam participar nas decisões que afetam seu trabalho. </li></ul>
  13. 13. Críticas <ul><li>Obediência estrita às normas – é uma ficção – dissociação, separação entre as normas e as práticas administrativas – seguem as regras até certa medida, pois procuram um mínimo de autonomia em relação ao seu trabalho. </li></ul><ul><li>Ignorar o indivíduo. </li></ul>
  14. 14. Resumo Movimento de Administração Científica Concepção da Organização Relações Administra. -Empregados Sistemas de Incentivos Concepção da Natureza Humana Resultados Organização Formal Identidade de Interesses Incentivos Monetários Homo Economicus Máximos

×