Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

Panorama do crédito para o agronegócio

Ad

ESTUDO AGRONEGÓCIO CRÉDITO
Iniciativa
Nov/2019

Ad

AGRONEGÓCIO CRÉDITO INFOGRÁFICO
R$ 54 bi
R$ 121 bi
R$
175 bi
Não controlados
Controlados
Realizado 2017-2018
R$
5mi estabe...

Ad

CENÁRIO DO CRÉDITO RURAL
Ampliar a inclusão financeira para pequenos produtores de regiões pobres:
- Aumentar o funding pri...

Ad

Ad

Ad

Upcoming SlideShare
2 anos do Cadastro Positivo
2 anos do Cadastro Positivo
Loading in …3
×

Check these out next

1 of 6 Ad
1 of 6 Ad

Panorama do crédito para o agronegócio

Download to read offline

Nesse estudo a ANBC mostra o cenário do crédito rural abordando fatores como os juros, recursos controlados e não controlados e o papel dos birôs de credito e do Cadastro Positivo nesse contexto.

Nesse estudo a ANBC mostra o cenário do crédito rural abordando fatores como os juros, recursos controlados e não controlados e o papel dos birôs de credito e do Cadastro Positivo nesse contexto.

Advertisement
Advertisement

More Related Content

Advertisement

Panorama do crédito para o agronegócio

  1. 1. ESTUDO AGRONEGÓCIO CRÉDITO Iniciativa Nov/2019
  2. 2. AGRONEGÓCIO CRÉDITO INFOGRÁFICO R$ 54 bi R$ 121 bi R$ 175 bi Não controlados Controlados Realizado 2017-2018 R$ 5mi estabelecimentos 350mi hectares quadrados 8,5mi população ocupada Massa salarial de R$ 11,5bi/mês R$ 345bi de produção agrícola 31% 69% Crédito Rural - 2018 3,9% - 9,4% a.a Taxas de Juros Prefixadas Média - Todas as fontes de crédito Crédito agro em proporção ao PIB = 2,45% 2018 Plano Safra = R$ 225 bi 2019 Exportações - Jan a Ago 2019 US$ 38,7 bi 26% do total das exportações brasileiras 2,6% do PIB ou R$ 181,4 bi
  3. 3. CENÁRIO DO CRÉDITO RURAL Ampliar a inclusão financeira para pequenos produtores de regiões pobres: - Aumentar o funding privado e reduzir juros - Informação positiva melhora as garantias - Aumento de seguradoras privadas no crédito rural - ESCs podem suprir o microcrédito Juros controlados cada vez menos atrativos, incentivando o crédito não controlado Migração do funding do mercado para títulos LCA, CRP, CRH, CRPH, NCR e CPR - Prover alternativas para instituições investirem excedente de recursos - Melhorar as relações entre credores, produtores e consumidores via mercado de capitais e sistema financeiro Desafios de competitividade passam pelo funding rural: Possibilidades de crescimento do crédito rural a partir do crédito não controlado - Sistemas de seguro de garantias burocratizam e geram custos - Birôs capturam informações positivas e trazem transparência na relação entre credor e tomador de crédito Birôs podem alavancar o crédito e promover a redução de juros:
  4. 4. PANORAMA DO CRÉDITO PARA O AGRONEGÓCIO NO BRASIL Entre os pontos mais relevantes do estudo destacam-se: ● Na safra de 2019/2020, o orçamento programado é de R$ 225,6 bi, sendo R$ 171,15 bi para custeio, comercialização e industrialização, R$ 53,41 bi para investimentos e R$ 1 bi para seguros. O crédito rural, por sua vez, representa 2,6% do PIB, e a maior parte dele é utilizada pelos grandes produtores, por fornecerem melhores garantias. ● Para assegurar que o sistema possua recursos à disposição dos produtores, o Banco Central delimita anualmente que as instituições financeiras destinem 30% dos depósitos à vista, 60% dos depósitos em poupança rural e 35% das captações com Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) para aplicações em operações de crédito rural. ● O setor vive uma dependência dos recursos denominados “controlados”, que totalizam aproximadamente 2/3 do total concedido anualmente, enquanto os recursos não controlados representam o outro terço. Os recursos controlados são direcionados pelo governo para financiar os programas governamentais por meio de regras de aplicação rígidas e taxas de juros subsidiadas, o que desestimula a participação das instituições privadas de crédito no agronegócio e diminui a concorrência. ● A principal barreira à expansão do crédito no setor é que não existe um sistema transparente de informações para as financeiras e seguradoras utilizarem na elaboração de modelos de risco de crédito, como alternativa ao sistema de garantias existente. ● O crédito rural oficial não é a principal fonte de recursos para os produtores agropecuários. Além de utilizar seu capital próprio, a maior parte do financiamento ocorre via trade credit (sistema de crédito fora do sistema financeiro, cedido pelos fornecedores dos produtores rurais). Estimativas indicam que o trade credit pode representar, atualmente, cerca de 85% do total de crédito rural, é pouco conhecido e suas informações não são compartilhadas no sistema financeiro. Apesar disso, o setor é carente de alternativas de crédito, o que poderia incrementar a produção, ampliar a inclusão financeira de pequenos agricultores de regiões carentes, estimular a competitividade no funding rural e melhorar as relações entre credores, produtores e consumidores via mercado de capitais. A agropecuária tem um papel fundamental para a economia brasileira. São 5 milhões de estabelecimentos rurais, 350 milhões de hectares quadrados de área utilizável pelo agronegócio, 8,5 milhões de trabalhadores e massa salarial que movimenta mensalmente R$ 11,5 bilhões na economia. Diante da atual tendência de queda dos juros e redução de participação dos recursos controlados, e com o objetivo de diversificar e ajudar a expansão do crédito para a agropecuária, o setor de birôs de crédito realizou o estudo PANORAMA DO CRÉDITO PARA A AGROPECUÁRIA, que visa colaborar com a redução dos custos transacionais e consequente alavancagem do volume de crédito. Além disso, diante da vigência do cadastro positivo para todos, o setor de birôs de crédito propõe o uso de informações positivas, o que permitiria incorporar diversos empreendedores rurais que não utilizam a atual estrutura de crédito do agronegócio e que, na verdade, estão à margem do mercado de crédito.
  5. 5. ● O valor de crédito rural efetivamente contratado no ano agrícola 2018/2019 foi de R$175,4 bilhões, valor 3,5% maior que o contratado em 2017/2018. Desse montante, o valor contratado com recursos controlados foi de R$121,3 bilhões, 5,5% menor que o contratado em 2017/2018. Já a contratação com recursos não controlados totalizou R$54,2 bilhões, um aumento de 31,5% em relação ao ano agrícola anterior. Desses recursos, a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) foi responsável por financiar R$29,6 bilhões das contratações em 2018/2019, o que representou crescimento de 23,8% em relação ao ano agrícola anterior. ● O programa utiliza o chamado “aval solidário” para conceder garantias aos empréstimos. Resumidamente, este tipo de garantia consiste no empréstimo em grupos de três ou mais membros nos quais um avaliza o outro, criando assim uma corresponsabilidade dentro do grupo, pois o não pagamento do empréstimo por qualquer um dos membros compromete o grupo como um todo. Esse mecanismo não apenas substitui as garantias reais como também o monitoramento do empréstimo, já que os próprios tomadores se encarregam disso no lugar da instituição. ● Além das operações de crédito tradicionais, existem também modalidades de microcrédito, que apesar de apresentarem montantes menos expressivos (estoque de R$ 1,1 bilhão em julho de 2019), representam uma importante modalidade para pequenos agricultores de regiões pobres, com funding público-privado. ● Em particular, o programa Crescer, de 2011, introduziu mudanças significativas no ambiente regulatório e institucional do microcrédito, com redução relevante das taxas de juros e da Taxa de Abertura de Crédito (TAC) cobradas do tomador final, estabelecendo subsídios compensatórios para as instituições que aderissem ao programa e criando metas de concessão de microcrédito para os bancos públicos como Banco do Brasil, Banco do Nordeste e Caixa Econômica Federal, por exemplo. ● A redução da taxa Selic já contribuiu para o aumento da participação de instituições privadas na captação de recursos em papéis para o agronegócio. O caso mais notável é das LCAs, que são constituídas por títulos pós-fixados lastreados em notas do produtor rural que possuem isenção de IOF e de Imposto de Renda sobre os rendimentos para pessoa física. PANORAMA DO CRÉDITO PARA O AGRONEGÓCIO NO BRASIL
  6. 6. PANORAMA DO CRÉDITO PARA O AGRONEGÓCIO NO BRASIL A vigência do Cadastro Positivo com inserção automática de todos os consumidores e empresas vai propiciar a definição de uma nota de crédito para cada consumidor ou empresa. E essa nota de crédito, que se baseia no histórico de crédito do tomador, vai permitir uma avaliação de crédito de menor risco. Em outras palavras, com o cadastro positivo exige-se menos garantias e se possibilita que os bons pagadores tenham acesso a crédito mais barato e melhores condições de contratação. O cenário do crédito rural mostra uma tendência de queda dos juros, aumento de participação dos recursos não controlados e o uso cada vez mais forte das inovações tecnológicas. Esses fatores, no momento em que se inicia a vigência do Cadastro Positivo, apontam para uma forte expansão do crédito rural e, consequentemente, para um salto no desenvolvimento do agronegócio. O uso de mapas de satélites em tempo real permite à instituição credora ter uma perspectiva da produção da lavoura ou da distribuição e tamanho de um rebanho. Os Drones, cujo uso tem sido cada vez mais comum, também possibilitam a coleta de informações necessárias à decisão de crédito. O setor de crédito tem sido um usuário importante das mais recentes inovações tecnológicas. E a tendência é que, na área rural, a expansão do crédito seja estreitamente vinculada ao uso dessas tecnologias aplicadas ao agronegócio, ao aumento da responsabilidade socioambiental e da governança. E finalmente a ESG (Environmental, Social and Governance), sigla que define as melhores práticas ambientais, sociais e de governança, possibilita a avaliação do impacto do agronegócio em cada um desses aspectos e, consequentemente, os benefícios que pode levar a cada um deles. E esses fatores também são essenciais nas avaliações de crédito. As aplicações de Internet das Coisas (IoT, da sigla em inglês) integram as mais diversas informações necessárias ao agronegócio, como dados sobre o solo, geolocalização e clima, o que viabiliza o monitoramento em tempo real da lavoura e do rebanho, e também constitui-se em ferramenta essencial na avaliação de crédito. A Inteligência Artificial permite a realização rápida de uma análise das informações por meio da modelagem de dados e, tanto quanto a InteligênciaAnalítica, viabiliza o uso de dados e análises mais precisas para um processo de tomada de decisão mais eficiente e rápido. O Cadastro Positivo como alternativa às garantias Conclusão Tendências do Crédito

×