Reflexao critica - baraka

2,528 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,528
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Reflexao critica - baraka

  1. 1. Escola E.B. 2,3/s de Mora<br />Filosofia<br />Reflexão crítica: Baraka<br />Diversidade Cultural<br />Realizado por:<br />Ana Margarida Pinto nº2<br />11ºA<br />Apresentação do tema<br /> O documentário Baraka, filmado em vários países do mundo, é composto por uma grande diversidade de temas relativos às diferentes sociedades, aos problemas que as acompanham e que, infelizmente, são uma realidade dos dias de hoje. Por isso, eu decidi reflectir sobre as diversas culturas espalhadas pelo mundo.<br />Problemática escolhida<br /> A problemática que eu decidi escolher, para reflectir criticamente, foi a diversidade cultural.<br />Apresentação do problema<br /> Será que todos nos devíamos de reger por iguais padrões culturais?<br />Tomada de posição<br /> Este reflexão crítica discute o problema de saber se todos devíamos seguir iguais padrões culturais. A posição por mim defendida é que não nos devíamos de reger todos pelos mesmos padrões culturais.Além de achar que mundo se tornaria num lugar desinteressante, porque já não haveria entusiasmo no “ir à descoberta” de coisas novas ou de pessoas com comportamentos completamente opostos aos nossos, que nos tirassem da rotina. Penso, também, que se iriam perder as importantes heranças culturais, que foram passando de geração em geração, que fazem de nós o que somos hoje e que contam a nossa história.Apesar de possuírem diferentes padrões ou modelos a seguir, a verdade é que as diversas culturas acabam sempre por ter algo em comum entre elas, basta apenas investigar para as encontrar. O importante é não rejeitar as outras culturas e, talvez, questionarmo-nos pelas razões dessas diferenças.<br />Argumentos <br />Se as culturas variam, os padrões culturais também não podem ser uniformes globalmente. Os padrões culturais, como o próprio nome indica, estão ligados à cultura. Se esta não é idêntica em todos os cantos do mundo, ou seja, se os valores, as crenças, as tradições, as normas, os comportamentos, os idiomas, o vestuário, o clima e os recursos disponíveis divergem de sociedade para sociedade, muitas vezes como consequência das regiões onde habitam, os padrões culturais a seguir também não podem ser iguais. Por exemplo, o vestuário das pessoas que residem em climas quentes jamais, poderia ser idêntico ao utilizado pelos habitantes do pólo norte.<br />O termo “diversidade cultural” deixaria de existir, pois iria haver uma única cultura. Se fosse decidido que todos devíamos de seguir os mesmos padrões culturais, iria deixar de haver várias culturas para a criação de uma cultura única, igual para todos. Assim, o modo como falamos, nos vestimos, como nos cumprimentamos, o que comemos e quando comemos, seria igual em qualquer parte do mundo, independentemente da raça ou do clima. <br />Dificuldade na escolha dos “padrões culturais correctos”. Provavelmente, gerar-se-iam conflitos entre culturas, na escolha dos padrões globais. A escolha entre o que está certo e errado varia consoante a cultura e, como é natural, cada uma delas acha que os seus valores é que estão correctos e, não iriam querer abdicar deles. Pondo isto, a ocorrência de conflitos seria quase inevitável. <br />Perda do enriquecimento humano e cultural. Muitas das vezes quando as pessoas viajam é para estarem em contacto com realidades diferentes das que são apresentadas no seu dia-a-dia mas, se o mundo se tornasse todo igual, o interesse de viajar seria menor, pois a experiência de se conhecer pessoas diferentes, deixaria de existir. O mundo tornar-se-ia num lugar monótono e enfadonho.<br />Termos e conceitos nucleares<br /> Terra; População; Sociedade; Diversidade cultural; Padrões culturais; Instituições – costumes, tradições, moral; Valores – bem/mal; Crenças – mitos, lendas; Conhecimentos; Ideias; Uniformidade; Cultura única.<br />Contra-argumentos<br />Menos discriminação na sociedade. Se todos seguissem os mesmos padrões, o ódio e desprezo por as pessoas que não se comportavam da mesma maneira ou, até mesmo, o racismo e a xenofobia, deixariam ser menos visíveis na sociedade e, como consequência, a pacificidade e ausência de guerras seria maior. <br />Aumento da convivência entre as pessoas. Como todos passariam a comportar-se de maneira idêntica, deixaria de haver uma barreira tão grande, como a que existe hoje em dia, entre as pessoas pois, estas poderiam passar a compreender-se melhor. Assim, a convivência e o contacto entre elas acabaria por ser maior.<br />Maior facilidade na resolução de problemas a nível global. Como consequência da pacificidade e do aumento da convivência entre as populações, o diálogo para a resolução de problemas a nível global, como é o caso das questões relativas ao ambiente, seria mais fácil porque, possivelmente, se todos acreditavam nos mesmos princípios, também todos deveriam de apoiar as soluções propostas.<br />Termos e conceitos nucleares<br /> Planeta Terra; População; Sociedade; Questões e problemas globais; Problemas ambientais; Padrões culturais; Racismo; Xenofobia; Guerra; Pacificidade; Convívio; Contacto; Diálogo. <br />Conclusão<br /> O problema tratado nesta reflexão crítica foi a questão se nos devíamos ou não reger pelos mesmos padrões culturais. Eu considero que não devemos de seguir os mesmos padrões culturais, ou seja, que não devemos ser todos obrigados a ter comportamentos comuns, independentemente, do lugar onde habitamos ou no que acreditamos.Penso que não era por os padrões culturais serem idênticos, que problemas, como o racismo ou xenofobia, deixariam de existir, pois, por exemplo, a cor da pele ou a homossexualidade, não mudam com os padrões culturais. O mais importante é aceitar os outros e respeitar as suas opções e diferenças. <br />

×