Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Cabo verde

1,254 views

Published on

Cabo Verde e a lusofonia.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Cabo verde

  1. 1. Cabo Verde O português é a língua oficial de Cabo Verde, utilizada em toda a documentação oficial e administrativa. É também a língua das rádios e televisões e, principalmente, a língua de escolarização. Paralelamente, nas restantes situações de comunicação (incluindo a fala quotidiana), utiliza-se o cabo-verdiano, um crioulo que mescla o português arcaico a línguas africanas. O crioulo divide-se em dois dialetos com algumas variantes em pronúncias e vocabulários: os das ilhas de Barlavento, ao norte, e os das ilhas de Sotavento, ao sul. Cabo Verde é um país insular e um arquipélago de origem vulcânica constituído por dez ilhas, das quais 9 habitadas, e vários ilhéus desabitados, divididos em dois grupos: ao norte, as ilhas de Barlavento. Relacionando de oeste para leste: Santo Antão, São Vicente, . Foi descoberto em 1460 por Diogo Gomes ao serviço da http://caboverdevida.blogspot.ch/2011/09/cultura-de-cabo-verde.html http://tabanka.no/artistas_portugues.htm http://caboverdevida.blogspot.ch/2011/09/cultura-de-cabo-verde.html http://eportuguese.blogspot.pt/ Página1 Santa Luzia (desabitada), São Nicolau, Sal e Boa Vista.
  2. 2. coroa portuguesa, que encontrou as ilhas desabitadas e aparentemente sem indícios de presença humana. Foi colónia de Portugal desde o século XV até à sua independência em 1975. Resultante de uma mestiçagem entre colonos europeus e escravos africanos, que se fundiram num só povo, o crioulo revela, não apenas na cor da pele e na língua, a sua herança europeia e africana. 1 O carácter afável e hospitaleiro, a sua forma de estar e viver muito próprias, reunidas no termo "morabeza", os seus costumes e tradições, moldadas pelas influências culturais múltiplas favoreceram a emergência de uma identidade cultural diferenciada: o "badiu" (natural das ilhas do sul do arquipélago, Sotavento, marcadamente mais africana) em oposição ao "sampadjudo" (natural das ilhas do norte do arquipélago, Barlavento, de 1 http://www.portugalcaboverde.com/store/images/img159.JPG http://caboverdevida.blogspot.ch/2011/09/cultura-de-cabo-verde.html http://tabanka.no/artistas_portugues.htm http://caboverdevida.blogspot.ch/2011/09/cultura-de-cabo-verde.html http://eportuguese.blogspot.pt/ Página2 influência mais europeia).
  3. 3. A liberdade de religião é garantida pela Constituição e respeitada pelo governo. Há boas relações entre as diversas confissões religiosas. Gastronomia A base da alimentação tradicional são os alimentos produzidos localmente, quase http://nabeiradomarcaboverde.files.wordpress.com/2013/05/mi.jpg?w=558 sempre incorporando o milho. Colorida pelas influências africanas mas incorporando alguns hábitos da cozinha tradicional portuguesa a gastronomia cabo-verdiana é rica em cores e sabores. K7dD7uMfb5Y/clip_image0027_thumb%5B2%5D.jpg?imgmax=800 http://lh3.ggpht.com/_wvyZH_f1Gik/S_uHQpzBHUI/AAAAAAAABb8/ Os pratos de carne (porco, vaca, cabra e cabrito), simples ou guarnecidos com verduras, ou de peixe garantem uma variedade de sabores. O prato nacional de referência é a catchupa (imagem à esquerda), confecionado com carnes várias (frango, vaca, porco e enchidos) acompanhado de milho “cochido”, feijão ou favas, batata e couve e enriquecido, por vezes, com ovos fritos ou peixe. Também o modje Manel Antóne (cabrito) suscita as delícias dos apreciadores da cozinha africana. Cabo Verde, com o seu mar rico em espécies marinhas, sustenta a variedade cabo-verdiana proporcionando Página3 cozinha da http://caboverdevida.blogspot.ch/2011/09/cultura-de-cabo-verde.html http://tabanka.no/artistas_portugues.htm http://caboverdevida.blogspot.ch/2011/09/cultura-de-cabo-verde.html http://eportuguese.blogspot.pt/
  4. 4. agradáveis surpresas aos apreciadores de peixe e marisco. Nesta vertente o prato típico nacional é o caldo de peixe; o atum, peixe serra, espadarte, garoupa, esmoregal e a moreia, são algumas das espécies mais apreciadas; percebes, búzios, polvo e lagosta merecem destaque especial. É típico comer bafas de marisco, apresentadas como entradas ou simples aperitivos. As sobremesas não devem passar despercebidas. De paladares diferenciados a doçaria, variada, baseia-se no leite e nas frutas nacionais - papaia, manga, coco, azedinha. Os pudins, de queijo, café ou leite, são também referências importantes na cozinha cabo-verdiana. O queijo de leite de cabra, oriundo da Boa Vista, acompanhado de doce de papaia (apelidado de Romeu e Julieta) é uma das sobremesas mais apreciadas. Entre as bebidas não se deve deixar de provar o O famoso grogue, aguardente de cana-de-açúcar, bebida fabricada fortemente ainda alcoólica por e métodos artesanais na ilha de Santo Antão http://caboverdevida.blogspot.ch/2011/09/cultura-de-cabo-verde.html http://tabanka.no/artistas_portugues.htm http://caboverdevida.blogspot.ch/2011/09/cultura-de-cabo-verde.html http://eportuguese.blogspot.pt/ Página4 mundo. 13/05/grog.jpeg?w=300&h=199 e o café cru, um dos melhores do http://nabeiradomarcaboverde.files.wordpress.com/20 vinho frutado do Fogo (branco e tinto), o manecon, produzido nas encostas do vulcão,
  5. 5. ou em zona rurais de Santiago, encontra-se generalizado por todo o arquipélago podendo ser adquirido em atraentes embalagens. O pontche e os licores de frutos juntam o “grogue” aos sabores tropicais. Festividades Geralmente em fevereiro, o Carnaval é celebrado em todas as ilhas com especial evidência para os de Mindelo (São Vicente) e São Nicolau; em abril, a festa da Bandeira de São Filipe (Fogo); em maio o Festival da Gamboa pelas festas da Cidade da Praia (Santiago); em junho, as festas tradicionais de São João e Santo António (Brava, Santo Antão e São Nicolau). A tabanka precede o São João (Santiago e Maio); em agosto, o Festival da Baía das Gatas (São Vicente), evento musical com projeção internacional; em setembro, o Festival de Música de Santa Maria (Sal), incluído nas festas do Dia do Município (Nossa Senhora das Dores). Artes plásticas Só depois da independência em 1975 é que ocorreu o surgimento de alguns artistas no campo da pintura e escultura. Atualmente, Cabo Verde abriu-se ao mundo. Os seus artistas vão buscar influências, e mantendo-se, no entanto, certos sinais das raízes africanas, evidenciadas sobretudo na http://caboverdevida.blogspot.ch/2011/09/cultura-de-cabo-verde.html http://tabanka.no/artistas_portugues.htm http://caboverdevida.blogspot.ch/2011/09/cultura-de-cabo-verde.html http://eportuguese.blogspot.pt/ Página5 até estudar, ao estrangeiro. Há uma certa globalização nas artes cabo-verdianas,
  6. 6. escolha das cores. Os artistas cabo-verdianos têm colocado os seus trabalhos em muitas exposições, não só no seu próprio país, como também em Portugal e nos Estados Unidos. As artes plásticas em Cabo Verde abrangem cerca de meia centena de criadores e a cada ano surgem novos nomes a tentar conquistar o seu espaço num mercado escasso, mas bastante dinâmico. A pintura é aquela em que se insere a maioria esmagadora dos artistas, enquanto os escultores são menos expressivos numericamente. José António do Rosário José Carlos Miranda Brito Artesanato O artesanato tem grande importância na cultura caboverdiana. A tecelagem e a cerâmica são artes muito apreciadas no país. Produzidas para utensílio e decoração, o artesanato do Cabo Verde é muito singular e é um verdadeiro instrumento de expressão da cultura popular. Hoje, ele é igualmente atração para os turistas, constituindo o seu fabrico e a sua comercialização o Página6 único meio de subsistência para algumas famílias. http://caboverdevida.blogspot.ch/2011/09/cultura-de-cabo-verde.html http://tabanka.no/artistas_portugues.htm http://caboverdevida.blogspot.ch/2011/09/cultura-de-cabo-verde.html http://eportuguese.blogspot.pt/

×