Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
“ Aprendizagem com Mobilidade no  contexto organizacional” Profa. Dra. Amarolinda Zanela Saccol – UNISINOS ( [email_addres...
M-learning <ul><li>Aprendizagem com Mobilidade -  mobile learning , ou  m-learning  refere-se a processos de aprendizagem ...
Objetivo do projeto de pesquisa <ul><li>Identificar os principais elementos envolvidos nos processos de Aprendizagem com M...
Trabalho móvel <ul><li>O trabalho móvel implica atividades como: </li></ul><ul><ul><li>Andar  - ou movimentar-se em algum ...
Considerando o conceito de competências <ul><ul><li>Capacidade de agir eficazmente em um determinado tipo de situação, col...
Questão de pesquisa <ul><li>Se a competência é desenvolvida na ação, como as tecnologias móveis e sem fio podem contribuir...
Método <ul><li>Pesquisa aplicada - desenvolvimento e aplicação de um AVAM (Ambiente Virtual de Aprendizagem com Mobilidade...
1ª. Etapa <ul><li>M-Learning Adoption in Brazil (2007-2009)  – mapeamento de práticas de m-learning no contexto nacional e...
M-learning no Brasil <ul><li>Raros são os casos de aplicação do  m-learning  em empresas no Brasil; </li></ul><ul><li>m-le...
2ª. Etapa – buscando um framework teórico para m-learning A Framework for the design of ubiquitous learning applications (...
3a. Etapa - COMTEXT (Competência em Contexto) <ul><li>Considerando a lógica de um sistema de gestão de competências que de...
COMTEXT (quase ®)
Meu perfil COMTEXT (quase ®)
Planejamento COMTEXT (quase ®)
Aprender COMTEXT (quase ®)
Avaliação COMTEXT (quase ®)
Aplicações do COMTEXT <ul><li>JULHO DE 2008 - Workshop  “Tecnologias Móveis e Sem Fio: o novo paradigma da ubiqüidade e su...
Algumas lições aprendidas até agora... <ul><li>Compreensão de desafios dos diferentes tipos de mobilidade: temporal, conce...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

7 Senaed Mobile Learning nas Empresas

1,352 views

Published on

Palestra proferida no 7º SENAED - Seminário Nacional ABED de Educação a Distância pela prof. Amarolinda Iara da Costa Zanela Saccol

Published in: Education, Technology, Business
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

7 Senaed Mobile Learning nas Empresas

  1. 1. “ Aprendizagem com Mobilidade no contexto organizacional” Profa. Dra. Amarolinda Zanela Saccol – UNISINOS ( [email_address] ) Profa. Dra. Eliane Schlemmer - UNISINOS ( [email_address] ) Prof. Dr. Jorge Luis V. Barbosa – UNISINOS ( [email_address] ) Prof. Dr. Nicolau Reinhard - FEA/USP ( [email_address] ) Prof. Dr. Steinar Kristoffersen – University of Oslo – ( [email_address] ) Mestrandos: Marcos Kich, Solon Rabelo, Paulo Graziola Bolsistas de Iniciação Científica: Carolina Sarmento, Alex Guterrez, Rodolfo S. Antunes, Rodrigo Hahn Projeto UNISINOS e CNPq Edital Universal 2006/II
  2. 2. M-learning <ul><li>Aprendizagem com Mobilidade - mobile learning , ou m-learning refere-se a processos de aprendizagem que ocorrem, necessariamente, apoiados pelo uso de tecnologias de informação móveis e sem fio (PDA, celular, telefone inteligente) e que tem como característica fundamental a mobilidade de atores humanos, que podem estar físicamente/geograficamente distante de outros atores e também de espaços físicos formais de educação, tais como salas de aula, salas de treinamento ou local de trabalho. </li></ul>
  3. 3. Objetivo do projeto de pesquisa <ul><li>Identificar os principais elementos envolvidos nos processos de Aprendizagem com Mobilidade no contexto organizacional. </li></ul>
  4. 4. Trabalho móvel <ul><li>O trabalho móvel implica atividades como: </li></ul><ul><ul><li>Andar - ou movimentar-se em algum local específico, por exemplo, dentro de um depósito ou diferentes prédios ou salas para ir ao encontro de pessoas ou para atender a um evento; </li></ul></ul><ul><ul><li>Visitar - despender tempo em outros locais que não somente o local de trabalho por períodos temporários; </li></ul></ul><ul><ul><li>Viajar - ir de um lugar ao outro por meio de veículos (avião, trem, etc.); </li></ul></ul><ul><ul><li>Trabalhar em movimento ( wandering ) - implica mobilidade física e espacial à medida que o trabalho vai sendo realizado </li></ul></ul>
  5. 5. Considerando o conceito de competências <ul><ul><li>Capacidade de agir eficazmente em um determinado tipo de situação, colocando em ação e em sinergia diversos recursos cognitivos complementares, sendo eles: conhecimentos, habilidades e atitudes (Perrenoud, 1997) </li></ul></ul>
  6. 6. Questão de pesquisa <ul><li>Se a competência é desenvolvida na ação, como as tecnologias móveis e sem fio podem contribuir para desenvolver as competências dos trabalhadores em qualquer local onde seja importante aprender? </li></ul><ul><li>Pressupõe: </li></ul><ul><li>Aprendizagem vivencial </li></ul><ul><li>“ On the job” </li></ul><ul><li>Em uma comunidade de prática </li></ul>
  7. 7. Método <ul><li>Pesquisa aplicada - desenvolvimento e aplicação de um AVAM (Ambiente Virtual de Aprendizagem com Mobilidade) que considera: </li></ul><ul><ul><li>a lógica de gestão por competências </li></ul></ul><ul><ul><li>Aprendizagem em comunidades de prática </li></ul></ul><ul><ul><li>Aprendizagem vivencial </li></ul></ul><ul><ul><li>Coaching (papel de quem ensina é principalmente de mediação e orientação) </li></ul></ul>
  8. 8. 1ª. Etapa <ul><li>M-Learning Adoption in Brazil (2007-2009) – mapeamento de práticas de m-learning no contexto nacional e desafios de adoção (tecnológicos, pedagógicos, sociais) </li></ul>Editora Informing Science (EUA) Acesso livre no GOOGLE BOOKS: http://books.google.com/books?id=Cz5SCEaHNAMC&printsec=frontcover&dq=The+Evolution+of+Mobile+Teaching+and+Learning&ei=zEfmScmkKYfSNOaN0KYB&hl=pt-BR
  9. 9. M-learning no Brasil <ul><li>Raros são os casos de aplicação do m-learning em empresas no Brasil; </li></ul><ul><li>m-learning no meio acadêmico, em caráter experimental/pesquisa; </li></ul><ul><li>Nas aplicações localizadas, uso de poucas funcionalidades e recursos </li></ul><ul><li>Enfoque tecnológico – pouca preocupação com aspectos econômicos ou de gestão, com questões pedagógicas ou com elementos contextuais e sociais </li></ul><ul><li>Quanto aos desafios do m-learning no Brasil: </li></ul><ul><ul><li>Desafios de ordem tecnológica (baixa difusão da computação móvel e das redes sem fio no País) </li></ul></ul><ul><ul><li>Desafios de ordem econômica (custo de conexão e de dispositivos com maiores recursos elevado) </li></ul></ul><ul><ul><li>Desafios do ponto de vista de resistências à adoção de novas tecnologias e práticas de aprendizagem </li></ul></ul><ul><ul><li>Desafios de ordem pedagógica - a tecnologia se desenvolve mais rapidamente do que as metodologias e práticas pedagógicas </li></ul></ul><ul><ul><li>Desafios de ordem contextual e social - riscos de segurança aos usuários de tecnologias móveis em locais públicos no Brasil, inclusão digital, etc. </li></ul></ul>
  10. 10. 2ª. Etapa – buscando um framework teórico para m-learning A Framework for the design of ubiquitous learning applications (2008-2009)
  11. 11. 3a. Etapa - COMTEXT (Competência em Contexto) <ul><li>Considerando a lógica de um sistema de gestão de competências que deve colaborar para: </li></ul><ul><ul><li>Mapear os níveis de competências atuais e futuros desejados pela empresa, tanto em termos de competências organizacionais, de unidades de negócio, grupos ou competências individuais; </li></ul></ul><ul><ul><li>Analisar lacunas ( gaps ) de competências nos diversos níveis organizacionais; </li></ul></ul><ul><ul><li>Registrar dados formais sobre competências individuais (educação formal, habilidades, experiências, etc.) </li></ul></ul><ul><ul><li>Armazenar, rastrear e sugerir ações de desenvolvimento de competências </li></ul></ul><ul><ul><li>Servir como uma base de dados sobre as competências individuais, históricos de atividades de capacitação, ofertas de oportunidades de capacitação. </li></ul></ul>(HUSTAD e MUNKVOLD, 2005 e LINDGREN et al., 2004)
  12. 12. COMTEXT (quase ®)
  13. 13. Meu perfil COMTEXT (quase ®)
  14. 14. Planejamento COMTEXT (quase ®)
  15. 15. Aprender COMTEXT (quase ®)
  16. 16. Avaliação COMTEXT (quase ®)
  17. 17. Aplicações do COMTEXT <ul><li>JULHO DE 2008 - Workshop “Tecnologias Móveis e Sem Fio: o novo paradigma da ubiqüidade e suas possibilidades de aplicação” - com funcionários da GSI (Gerência de Sistemas de Informação) da UNISINOS </li></ul><ul><li>DEZEMBRO DE 2008 - Oficina Temática - “Diálogo, Colaboração e Cooperação no contexto do trabalho coletivo” – com um grupo de secretarias do Centro de Ciências Humanas da UNISINOS </li></ul><ul><li>Aplicações futuras – empresas externas </li></ul>
  18. 18. Algumas lições aprendidas até agora... <ul><li>Compreensão de desafios dos diferentes tipos de mobilidade: temporal, conceitual, social/cultural e tecnológica </li></ul><ul><ul><li>Tecnológica : entusiasmo dos usuários, mas barreiras ergonômicas, de conexão </li></ul></ul><ul><ul><li>Social/cultural – contexto - ex: chat por voz; pessoas ainda preferem presencial; barreiras do EAD também repercutem no m-learning, pressões de tempo; “comodidade” do ensino tradicional </li></ul></ul><ul><ul><li>Conceitual – sobrecarga de informação, sobreposição de interações – “small chunks” mas o suficiente para desenvolver competência? </li></ul></ul>

×