Artigo equina 31 set out-2010

1,461 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,461
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
33
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Artigo equina 31 set out-2010

  1. 1. Evolução recente do mercado de medicamentos veterinários e o segmento Equinos De acordo com o artigo segundo do Decreto nº O mercado mundial de saúde animal movimentou, 6.296, de 11 de dezembro de 2007, que deu nova reda- em 2008, US$ 19,19 bilhões. O destaque, por segmen- ção ao artigo 25 do Anexo ao Decreto no 5.053/04, o to, foi o de animais de companhia, no qual está inseri- conceito de produto de uso veterinário é bastante am- do o cavalo, que faturou US$ 7,9 bilhões naquele ano plo, compreendendo “toda substância química, bioló- (41,3% de participação no mercado). O segmento de gica, biotecnológica ou preparação manufaturada des- bovinos respondeu por 26,8% do mercado (US$ 5,1 Roberto Arruda de tinada a prevenir, diagnosticar, curar ou tratar doenças bilhões), suínos por 16,3%, aves por 10,8% e ovinos Souza LimaEngenheiro agrônomo, dos animais, independentemente da forma de adminis- por 4,8%. Doutor em tração, incluindo os anti-sépticos, os desinfetantes de O mercado brasileiro, que apresenta estatísticas Economia Aplicada, uso ambiental, em equipamentos e em instalações de dos animais de companhia divididos entre pets e equi- Prof. da ESALQ/USP , animais, os pesticidas e todos os produtos que, utili- nos, tem crescido, em média, 1,75% aa. em termos reaisPesquisador do CEPEA raslima@esalq.usp.br zados nos animais ou no seu habitat, protejam, higie- (isto, considerando valores descontados dos efeitos nizem, embelezem, restaurem ou modifiquem suas fun- inflacionários). É interessante destacar que a crise en- ções orgânicas e fisiológicas”. No presente artigo, li- frentada pela economia mundial nos anos recentes não mitaremos nossa análise apenas aos medicamentos, foram suficientes para retirar o bom desempenho do excluindo produtos como, por exemplo, os destinados mercado no período, apesar da estagnação ocorrida apenas ao embelezamento dos animais, mercado este, entre 2007 e 2008 (Figura 1). por sinal, também bastante expressivo. Nota-se (Figura 2), ao longo dos anos, que o mer- O mercado brasileiro de medicamentos veterinári- cado de ruminantes sempre tem representado mais da os é composto por cerca de uma centena de empresas, metade do faturamento, embora tenha o segmento de a maior parte (mais de dois terços) brasileiras, mas são suínos tenha apresentado elevadas taxas de cresci- as multinacionais que detém as primeiras posições, com mento. Já o segmento de aves tem apresentando im- raras exceções, entre os principais faturamentos anu- portante queda ano após ano, excerto em 2008 (quan- ais do setor (maior market share). Conforme Buso do cresceu 14% em termos reais). (1999), as empresas brasileiras, em geral, atendem ni- Apesar da baixa representatividade do segmento chos de mercados, com baixo grau de competitividade. de equinos, inferior a 3% do mercado, é interessante O SINDAM (Sindicato Nacional da Indústria de Pro- observar que, após a queda ocorrida em 2006, a sua dutos para Saúde Animal) congrega 87 empresas dis- participação no grupo de animais de companhia vol- tribuídas por oito estados (4 no RS; 4 em SC; 10 no PR; tou a subir no último ano (Figura 3). Estima-se que no 53 em SP; 8 em MG; 5 no RJ; 2 e GO; e, 1 na BA). Com Brasil há mais de 100 mil pontos de venda de produtos faturamento anual próxima a R$ 3 bilhões, o universo direcionados a animais de companhia (dos quais apro- atendido pela indústria veterinária apresenta números ximadamente 40% são pet shops), sendo que o gasto expressivos (Tabela 1). médio anual de cada consumidor é de pouco menos de R$ 400,00 enttre medicamentos e produtos para Tabela 1 - Brasil: universo atendido embelezamento. pela indústria veterinária A Figura 4 mostra a distribuição do mercado por classes terapêuticas. Observa-se que cerca de um ter- Item Quantidade ço do mercado é composto por produtos antiparasitá- rios. Médicos Veterinários 30 Mil Com relação ao segmento de equinos, é conveni- Pecuarista de Corte e Leite 4 Milhões ente relembrar alguns pontos já discutidos nesta Re- vista Brasileira de Medicina Equina, mas que perma- Avicultores 14 Mil necem atuais. Na realidade, o cavalo é responsável Suinocultores 4 Mil por uma fatia maior das vendas do que a apresentada anteriormente com base nos dados oficiais. Isto por- Equinocultores (Haras) 1 Mil que muitos produtos destinados aos bovinos são tam- Revendedores 11 Mil bém aplicados em equinos. Ou seja, há um superdi- mensionamento do mercado de bovinos e um subdi- Cooperativas 3 Mil mensionamento do mercado de equinos. Adicional- Fonte: SINDAM (2010) Integrações 30 mente, estima-se que de 3% a 5% do mercado de medi- camentos veterinários para equinos é composto por Propriedades Rurais 4 Milhões produtos trazidos – irregularmente – do exterior.
  2. 2. Relativamente, poucos produtos far- macêuticos são específicos para equinos, inibindo ações mais agressivas da indús- tria fabricante neste segmento (preferem concentrar esforços na pecuária bovina). O segmento de equinos representa, em média, 4% do faturamento das empresas (este percentual tende a ser mais eleva- do quando analisamos apenas as empre- sas nacionais). É importante destacar que muitos criadores, proprietários e tratado- res utilizam no plantel medicamentos ori- Fonte: SINDAM (2010) ginalmente produzidos para outras espé- Figura 1 - Brasil: faturamento da indústria veterinária, de 2004 a 2009, em valores reais de 2009 deflacionado pelo IGP-DI cies, destacando-se os produtos direci- onados para bovinos e, também, medica- mentos humanos. Isto implica em subdi- mensionamento do consumo de medica- mento por equinos (e, como consequên- cia, no superdimensionado de outros mercados, como o de bovinos). As empresas fabricantes de medica- mentos veterinários, com poucas exce- ções, estão estabelecidas no Brasil há mais de 10 anos e adotam políticas de investimentos bastante conservadoras. Elas acreditam que o mercado está so- frendo modificações e os grandes cria- Fonte: SINDAM (2010) dores estão diminuindo seus plantéis. Pa-Figura 2 - Brasil: faturamento da indústria veterinária, por espécie animal, ralelamente, está ocorrendo a entrada de de 2004 a 2009, em valores reais de 2009 deflacionado pelo IGP-DI pequenos proprietários que buscam o ca- valo de lazer. Estudo realizado pela ESALQ para CNA estimou que a indús- tria de medicamentos veterinário no Bra- sil empregue 10 mil pessoas, das quais 300 estariam alocadas ao segmento de equinos. O mesmo estudo já destacava a ne- cessidade de maior transparência do po- tencial do mercado, com divulgação de dados quantitativos da dimensão do agronegócio cavalo no Brasil. Para tan- to, é necessário que ocorra o correto di- Fonte: SINDAM (2010) Figura 3 - Brasil: evolução do segmento de animais de companhia no mensionamento da contribuição de pro-faturamento da indústria veterinária, de 2004 a 2009, em valores reais de 2009 deflacionado pelo IGP-DI dutos utilizados em equinos, mas origi- nariamente destinados a bovinos e hu- manos. Este é o desafio lançado à quatro anos no estudo, sem grandes avanços nos últimos quatro anos. Ainda há tem- po e importância em buscara estas res- postas, basta o esforço da indústria e dos profissionais ligados a produção e ven- da de medicamentos veterinários para que o segmento de equinos atinja o mes- mo nível de transparência e informações de mercado que segmentos como rumi- nantes e aves já detém. Entidades de pes- quisa (ESALQ, Sinapse, entre outras) Fonte: SINDAM (2010) estão capacitadas e a disposição paraFigura 4 - Brasil: evolução do mercado de medicamentos veterinários por avançarem nesta direção. A equinocul- classe terapêutica, em valores reais de 2009 deflacionado pelo IGP-DI tura nacional seria a grande vencedora nesse processo.

×