Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Quer trabalhar aqui?

515 views

Published on

Workplace Conference Lisboa EL TRABAJO "BEYOND 2020"

Published in: Leadership & Management
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Quer trabalhar aqui?

  1. 1. JUNHO 2016 • SABERVIVER.PT A 174bem-estarcarreira A tecnologia e os profissionais são os grandes impulsionadores da transfor- mação que está em curso no mundo do trabalho. Quem o afima é Francisco Váz- quez, presidente da consultora 3g-office. A tecnologia, ao “mudar o conceito de trabalho”, fez com que os profissionais tivessem de “mudar a sua forma de traba- lhar”, explica Vázquez, que também aler- ta estarmos a assistir à primeira grande revolução do mercado laboral desde a Revolução Industrial. É que já não pre- cisamos de nos deslocar para trabalhar. Podemos fazê-lo remotamente, através da tecnologia móvel e da Internet. E isto vem eliminar o posto de trabalho tal como o conhecemos. Mas o facto de a tecnolo- gia ter trazido flexibilidade não significa que as empresas poupem nos escritórios. Pelo contrário. Segundo o presidente da consultora 3g-office, “a produtividade e a retenção de talento são mais condi- cionadas por fatores como o espaço e o ambiente de trabalho do que possamos pensar”. Francisco Vázquez garante que as empresas só conseguirão atrair profissio- nais qualificados e mantê-los por mais de um projeto, se investirem em tecnologia, adotarem uma nova forma de trabalhar e tiverem boas infraestruturas. Postodetrabalhomóvel Graças à flexibilidade que a tecnologia trouxe ao mercado laboral, a curto prazo deixaremos de ‘picar o ponto’ da maneira tradicional. Até agora precisávamos de ser vistos sentados no nosso posto de trabalho - algumas empresas ainda o exigem. No entanto, Miguel Paiva Couceiro, project manager da Deloitte Hub, declara que “o presencialismo já não é premiado”. Entre 2016 e 2020, vamos deixar de sentar-nos a uma secretária que nos foi atribuída. • O posto de trabalho passa a ser temporário, todos os dias podemos ficar num local diferente do escritório. • As empresas passam a exigir uma política de mesa limpa. • Deixam de existir extensões e os funcionários passam a ficar contactáveis através do computador portátil e do smartphone que lhes são facultados. • A tecnologia permite trabalhar a partir de casa, pelo que as empresas podem adotar políticas de home office. • Os profissionais passam a trabalhar por objetivos, em vez de horas. Quertrabalharaqui? Numespaçoaberto, decolaboraçãoeaprendizagem,commais zonassociais?Oupreferefazê-loemcasa?Até2020, asempresasvãofazeralteraçõesnasuacultura edesigndosespaços.ÉaconclusãodaWorkplaceConference Beyond2020.Estivemoslá. porFilipa Basílio da Silva Book_192.indb 174 16/05/16 18:18
  2. 2. SABERVIVER.PT • JUNHO 2016 WEWORK;SIEMENS bem-estar175 Melhores instalações “A sede da empresa deve re- fletir a cultura corporativa, promover a criatividade e produtividade, e tornar a vida mais agradável para os funcio- nários", enumera Francisco Vázquez. Como é que isso se faz? Tudo começa com as con- dições do escritório. Primeiro, avalia-se a taxa de ocupação, depois, adapta-se o espaço às necessidades dos trabalhado- res e dos projetos que a em- presa executa. Interessa que o escritório esteja estruturado de modo a fomentar a colabo- ração entre os funcionários e a criar sinergias dentro das equipas. “As pessoas vivem e trabalham em espaços, logo os escritórios têm de estimular uma cultura de trabalho cria- tiva”, confirma Antonio Heras, diretor da consultora 3g-office. Maior bem-estar Para Francisco Vázquez, é igualmente importante que sejam asseguradas coisas tão simples e aparentemente tão óbvias como “o conforto tér- mico, a qualidade do ar, a luz Benefícios donovoparadigma As novas tendências nos espaços de trabalho e na cultura das empresas favorecem o empregador e o empregado. O empregador 1. Poupa em: • Mudanças, sempre que entra ou sai um funcionário. Deixa de haver postos de trabalho. • Energia, pois os novos escritórios são estruturados de forma a facultarem muita luz natural e ainda usam uma elevada percentagem de iluminação LED (que tem um baixo consumo associado). • Papel, uma vez que as ferramentas de trabalho passam a estar, sobretudo, em suportes digitais. 2. Atrai “talento”, os melhores profissionais querem trabalhar naquela empresa e naquele espaço. 3. Cria sinergias, graças ao design do local de trabalho (escritórios dinâmicos e funcionais). 4. Ganha em produtividade, porque disponibiliza salas onde os indivíduos ou equipas possam estar concentrados a trabalhar. O empregado 1. Desenvolve a sua criatividade. 2. Adquire maior bem-estar, devido às condições de trabalho melhoradas. 3. Trabalha com mais satisfação, por lhe ser dada mais autonomia e por lhe ser permitido fazer algo de que gosta, numa área em que se destaca. 4. Ganha atenção individualizada, com plano de trabalho e percurso na empresa delineados pela hierarquia. FONTES: ANTONIO HERAS, DIRETOR NA CONSULTORA 3G-OFFICE; MIGUEL PAIVA COUCEIRO, PROJECT MANAGER DA DELOITTE HUB “Em2020, osmillennials [nascidosentre 1980e2000] játerãouma idademédia de30anos e,muitosdeles, ocuparão cargosna administração dasempresas. Éaprimeira geraçãode nativosdigitais eaformacomo trabalhamnão teránadaaver comaatual” FranciscoVázquez, presidente da consultora 3g office natural, a ergonomia adequada e zonas sem ruído.” Isto não só proporcionará um maior bem- -estar aos empregados, como ajudará os profissionais a cum- prirem objetivos e as empre- sas a conseguirem resultados. Antonio Heras defende que “é importante haver um espaço onde as pessoas possam so- cializar, dado que passamos muito tempo no trabalho”. A satisfação dos colaboradores passa, assim, a estar no centro da estratégia das empresas. Mais personalizado Na Workplace Conference Beyond 2020, uma das orado- ras, Beatriz Lara, especialista em inovação e transformação tecnológica e CEO da Imersi- vo, frisou que as hierarquias das empresas deverão passar a elaborar um plano individua- lizado para cada funcionário, delineando o seu percurso com objetivos próprios, para além do que o profissional terá de atingir em equipa. Porquê? As pessoas já não ficam muito tempo numa empresa. Ainhoa Fornós, CEO da Mind the Gap, informa que “os jovens querem participar em projetos de marcas e depois passar ao próximo desafio”. Cha- ma-lhes knowmads, por serem pessoas que estão só de passagem, mas trazem novos conhecimentos, novas formas de pensar e de trabalhar. Liderança diferente Para conseguirem reter o "talento" na empresa, as atuais hierarquias terão de “liderar como um DJ”. A expressão é de Ainhoa Fornós e reflete a necessidade de os líderes saírem dos seus gabinetes e passarem a trabalhar lado a lado com as suas equipas. Só um bom ambiente de trabalho fará com que os colaborado- res deem o seu melhor. Sobretudo se lhes for atribuída mais autonomia, bem como a possibilidade de fazerem aquilo de que mais gostam e em que são verdadeira- mente bons. O Siemens Office foi desenvolvido para tornar mais eficiente o uso do espaço e fomentar o bem-estar dos colaboradores 174_175_bem-estar_Carreira.indd 175 16/05/16 19:01

×