3C ARQUITETURA E                                         URBANISMO          PLANO DIRETOR RURAL                     GARIBA...
COMBINANDO HORÁRIOS E ATIVIDADES: 19h00 Abertura e apresentação dos participantes 19h10 RELEMBRANDO: O QUE É O PDR E SEUS ...
RELEMBRANDO    O QUE É OPLANO DIRETOR      RURAL?
O QUE É O PDR?       O Plano Diretor Rural do Município de Garibaldi éum instrumento político-administrativo e legal quede...
ETAPAS              LEITURA DA      PLANO      PROJETO DEMETODOLOGIA              REALIDADE    ESTRATÉGICO       LEI
ETAPA 2LEITURA DA REALIDADE DO ESPAÇO RURAL Identificar os PROBLEMAS (pontos fracos, conflitos) Identificar as POTENCIAL...
OBJETIVO GERALORIENTAR O PLANEJAMENTOTERRITORIAL para a zona rural domunicípio, levando em conta epotencializando positiva...
CONTEXTUALIZAÇÃOSÍNTESE DOS EVENTOS      PARTICIPATIVOSREALIZADOS NA ETAPA                   2
EVENTOS PARTICIPATIVOS ETAPA 2 REUNIÃO                                   REUNIÃO               REUNIÃO       REUNIÃO      ...
REUNIÃO FOCO 1 – CONSELHO RURAL(28.abril.2011)PERGUNTAS                         CONCLUSÕES1. QUAIS SÃO OS PONTOS FORTES – ...
FOTOS DO EVENTO
REUNIÃO FOCO 2 – REGIONAL SEDE*(09.maio.2011)PERGUNTAS                                         FOCO1.   O QUE TEMOS?      ...
FOTOS DO EVENTO
REUNIÃO FOCO 3 – REGIONAL MARCORAMA*(30.maio.2011)PERGUNTAS                                        FOCO1.   O QUE TEMOS?AT...
FOTOS DO EVENTO
REUNIÃO FOCO 4 – REGIONAL SÃO JOSÉ DECOSTA REAL* (06.junho.2011)PERGUNTAS                                         FOCO1.  ...
FOTOS DO EVENTO
REUNIÃO FOCO 5 – REGIONAL SÃO ROQUE(20.junho.2011)PERGUNTAS                                 FOCO1.   O QUE TEMOS?         ...
FOTOS DO EVENTO
OFICINA ETAPA 2(27.junho.2011)PACTUAÇÃO:                  10 PONTOS DE CONFLITO                                       REPO...
FOTOS DO EVENTO
PROBLEMATIZAÇÃO:     CONFLITOSRELATADOS PARAA ÁREA RURAL DE      GARIBALDI
9 PONTOS DE CONFLITO DIAGNOSTICADOS    •PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DA ATIVIDADE1   AGROPECUÁRIA TRADICIONAL.2   •PRODU...
PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1   DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA    TRADICIONAL
PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA    1                  DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA                       TRADICIONAL          ...
PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1        DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA         TRADICIONAL         B) DISTRIBUIÇÃO RELATIVA DO V...
PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA 1                 DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA                   TRADICIONAL                  ...
PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA 1                 DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA                   TRADICIONAL                  ...
PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1                      DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA                       TRADICIONAL          ...
PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1                     DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA                      TRADICIONAL            ...
PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1                     DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA                      TRADICIONAL            ...
PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1       DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA        TRADICIONAL        C) INDÚSTRIA POR SEGMENTO - EMPR...
PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1      DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA       TRADICIONAL       D) IMPACTOS NO MUNICÍPIO   CRESCEN...
2   ATIVIDADES PRODUTIVAS x MEIO-    AMBIENTE
2       ATIVIDADES PRODUTIVAS x MEIO-        AMBIENTE        A) ÍNDICE DE DEPENDÊNCIA DAS ATIVIDADES        POTEN-CIALMENT...
2               ATIVIDADES PRODUTIVAS x MEIO-                 AMBIENTE                 B) INDAPP-I POR COREDE             ...
2          ATIVIDADES PRODUTIVAS x MEIO-           AMBIENTE                                                               ...
3   LOCALIZAÇÃO E TIPO DA INDÚSTRIA
3   LOCALIZAÇÃO E TIPO DA INDÚSTRIA
3          LOCALIZAÇÃO E TIPO DA INDÚSTRIAFONTE: 3C ARQUITETURA E URBANISMO
3          LOCALIZAÇÃO E TIPO DA INDÚSTRIAFONTE: 3C ARQUITETURA E URBANISMO
4   LOTEAMENTOS E PRESSÃO IMOBILIÁRIA
4          LOTEAMENTOS IRREGULARES                                               VALE DOS VINHEDOS:                       ...
5   PERMANÊNCIA NO CAMPO/ÊXODO    RURAL
5               PERMANÊNCIA NO CAMPO/ÊXODO                RURAL                A) EVOLUÇÃO DA SITUAÇÃO DA POPULAÇÃO       ...
5                    PERMANÊNCIA NO CAMPO/ÊXODO                     RURAL                     A) EVOLUÇÃO DA SITUAÇÃO DA P...
5         PERMANÊNCIA NO CAMPO/ÊXODO          RURAL          B) DISTRIBUIÇÃO ETÁRIA DO MUNICÍPIO: URBANO          x RURAL ...
6   REDES DE INFRAESTRUTURA
6          REDES DE INFRAESTRUTURAFONTE: 3C ARQUITETURA E URBANISMO E PREFEITURA MUNICIPAL DE GARIBALDI
7   PAVIMENTAÇÃO E ACESSIBILIDADE
7          PAVIMENTAÇÃO E ACESSIBILIDADEFONTE: 3C ARQUITETURA E URBANISMO
7          PAVIMENTAÇÃO E ACESSIBILIDADEFONTE: 3C ARQUITETURA E URBANISMO
APOIO DO PODER PÚBLICO8   (INCENTIVO, APROVAÇÃO E    LICENCIAMENTO)
9   POTENCIAL DO TURISMO
9   POTENCIAL DO TURISMO
9   POTENCIAL DO TURISMO
9   POTENCIAL DO TURISMO
9   POTENCIAL DO TURISMO
9   POTENCIAL DO TURISMO
9   POTENCIAL DO TURISMO
9   POTENCIAL DO TURISMO    A) ROTAS TURÍSTICAS
9              POTENCIAL DO TURISMO               B) RECONHECIMENTO DO TURISMO LOCAL               (ENDÓGENO: DA SERRA PAR...
9         POTENCIAL DO TURISMO          B) RECONHECIMENTO DO TURISMO LOCALAGO                                     OUT• Cit...
9         POTENCIAL DO TURISMO          B) RECONHECIMENTO DO TURISMO LOCALDEZ• Campeonato Estadual de Bocha Sério  Ouro de...
CONDICIONANTES:     ADEQUAÇÃO  AMBIENTAL E DEINFRAESTRUTURA         PARA AS      ATIVIDADES
TOPOGRAFIA
DECLIVIDADE
GEOTECNIA E SOLOS
COBERTURA VEGETAL
RESTRIÇÕES À OCUPAÇÃO
RESTRIÇÕES À OCUPAÇÃO
INFRAESTRUTURA
LOCALIZAÇÃO ATIVIDADES EM ÁREAS RURAIS
3C ARQUITETURA E                                         URBANISMO          PLANO DIRETOR RURAL                     GARIBA...
REALIZAÇÃO DO DIAGNÓSTICO     DIAGNÓSTICO     PARTICIPATIVO  REUNIÃO                                REUNIÃO               ...
9 PONTOS PARA A PRÓXIMA ETAPA:    •PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DA ATIVIDADE1   AGROPECUÁRIA TRADICIONAL.2   •PRODUÇÃO A...
9 PONTOS PARA A PRÓXIMA ETAPA:    •PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DA ATIVIDADE1   AGROPECUÁRIA TRADICIONAL.2   •PRODUÇÃO A...
EVENTOS PARA A PRÓXIMA ETAPA:    ATÉ      • REUNIÕES FOCO  AGOSTO       REGIONAIS (4) 29 AGOSTO   • OFICINA DE PRIORIZAÇÃO...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Plano Diretor Rural de Garibaldi: Audiência Pública Etapa 2 - Leitura da Realidade

1,576 views

Published on

Audiência apresentada ao final da Etapa 2 - Leitura da Realidade no OP

Published in: Design
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,576
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
717
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Plano Diretor Rural de Garibaldi: Audiência Pública Etapa 2 - Leitura da Realidade

  1. 1. 3C ARQUITETURA E URBANISMO PLANO DIRETOR RURAL GARIBALDIAUDIÊNCIPÚBLICA ETAPA 2: LEITURA DA REALIDADE Garibaldi, 12 de julho de 2011A
  2. 2. COMBINANDO HORÁRIOS E ATIVIDADES: 19h00 Abertura e apresentação dos participantes 19h10 RELEMBRANDO: O QUE É O PDR E SEUS OBJETIVOS 19h20 SÍNTESE DOS EVENTOS PARTICIPATIVOS DA ETAPA 2 19h30 PROBLEMATIZAÇÃO: PRINCIPAIS PONTOS DE CONFLITO QUE O PLANO DEVERÁ PROPOR SOLUÇÃO 20h30 QUESTIONAMENTOS E OBSERVAÇÕES SOBRE A APRESENTAÇÃO 21h00 ENCERRAMENTO DA ATIVIDADE TEMPO PREVISTO: 2 HORAS
  3. 3. RELEMBRANDO O QUE É OPLANO DIRETOR RURAL?
  4. 4. O QUE É O PDR? O Plano Diretor Rural do Município de Garibaldi éum instrumento político-administrativo e legal quedetermina regramento da ocupação e desenvolvimentoterritorial e da estruturação espacial em consonânciacom a zona urbana municipal e implementa PlanoEstratégico com programas e ações concretas no intuitodo estabelecer princípios, objetivos e metas para odesenvolvimento do território rural preservando suasqualidades ambientais para as futuras gerações,favorecendo o turismo e o desenvolvimento da indústria eprodução agrícola do município.
  5. 5. ETAPAS LEITURA DA PLANO PROJETO DEMETODOLOGIA REALIDADE ESTRATÉGICO LEI
  6. 6. ETAPA 2LEITURA DA REALIDADE DO ESPAÇO RURAL Identificar os PROBLEMAS (pontos fracos, conflitos) Identificar as POTENCIALIDADES (pontos fortes) Identificar os LUGARES onde ocorrem estes fatos servirá de base para a elaboração das PROPOSTAS DE MUDANÇA e da VISÃO DE FUTURO que será definida pelo Plano Estratégico (que é a próxima etapa) sempre com a PARTICIPAÇÃO da comunidade e de TODOS OS GRUPOS interessados
  7. 7. OBJETIVO GERALORIENTAR O PLANEJAMENTOTERRITORIAL para a zona rural domunicípio, levando em conta epotencializando positivamente suascaracterísticas ambientais, produtivas,turísticas e sociais.
  8. 8. CONTEXTUALIZAÇÃOSÍNTESE DOS EVENTOS PARTICIPATIVOSREALIZADOS NA ETAPA 2
  9. 9. EVENTOS PARTICIPATIVOS ETAPA 2 REUNIÃO REUNIÃO REUNIÃO REUNIÃO REUNIÃO FOCO REGIONAL REGIONAL REGIONAL REGIONALCONSELHO SÃO JOSÉ DE SEDE MARCORAMA SÃO ROQUE RURAL COSTA REAL 09maio2011 23maio2011 20junho201128abril2011 06junho2011 OFICINA DE CONSTRUÇÃO COLETIVA DE LEITURA DA REALIDADE Local - SEDE / 27junho2011 AUDIÊNCIA PÚBLICA - LEITURA DA REALIDADE Local - SEDE / 12julho2011
  10. 10. REUNIÃO FOCO 1 – CONSELHO RURAL(28.abril.2011)PERGUNTAS CONCLUSÕES1. QUAIS SÃO OS PONTOS FORTES – PONTOS FORTES E POTENCIALIDADES – NO FRACOS MUNICÍPIO? - PRODUÇÃO AGRÍCOLA2. QUAIS SÃO OS PONTOS FRACOS – -PRODUÇÃO INDUSTRIAL PROBLEMAS – NO MUNICÍPIO ? -TURISMO -LOTEAMENTOS3. LOCALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES NO MAPA
  11. 11. FOTOS DO EVENTO
  12. 12. REUNIÃO FOCO 2 – REGIONAL SEDE*(09.maio.2011)PERGUNTAS FOCO1. O QUE TEMOS? - PRODUÇÃO AGRÍCOLAATIVIDADES NO MEIO RURAL DEGARIBALDI – POTENCIALIDADES E -PRODUÇÃO INDUSTRIALPROBLEMAS -TURISMO2. QUAIS AS POTENCIALIDADES E -LOTEAMENTOSPROBLEMAS DOSLOTEAMENTOS RESIDENCIAISNO MEIO RURAL EM GARIBALDI ?3. LOCALIZAÇÃO DASATIVIDADES NO MAPA *reunindo as comunidades: Sede, Tamandaré, Borgheto, Garibaldina, São Luiz do Araripe, Santo Antônio do Araripe e Linha Baú
  13. 13. FOTOS DO EVENTO
  14. 14. REUNIÃO FOCO 3 – REGIONAL MARCORAMA*(30.maio.2011)PERGUNTAS FOCO1. O QUE TEMOS?ATIVIDADES NO MEIO RURAL DE - PRODUÇÃOGARIBALDI – POTENCIALIDADES E AGRÍCOLAPROBLEMAS - PRODUÇÃO INDUSTRIAL - TURISMO2. QUAIS AS POTENCIALIDADES EPROBLEMAS DA PRODUÇÃO - LOTEAMENTOSAGRÍCOLA NO MEIO RURAL EMGARIBALDI ? *reunindo as comunidades:3. LOCALIZAÇÃO DAS Marcorama, Araújo e Souza, SãoATIVIDADES NO MAPA Gotardo, São Pantaleão e Linha Camargo
  15. 15. FOTOS DO EVENTO
  16. 16. REUNIÃO FOCO 4 – REGIONAL SÃO JOSÉ DECOSTA REAL* (06.junho.2011)PERGUNTAS FOCO1. O QUE TEMOS? - PRODUÇÃO AGRÍCOLAATIVIDADES NO MEIO RURAL DEGARIBALDI – POTENCIALIDADES E - PRODUÇÃO INDUSTRIALPROBLEMAS - TURISMO - LOTEAMENTOS2. QUAIS AS POTENCIALIDADESE PROBLEMAS DA ATIVIDADETURÍSTICA NO MEIO RURAL EMGARIBALDI ? *reunindo as comunidades:3. LOCALIZAÇÃO DAS São José de Costa Real, SãoATIVIDADES NO MAPA Jorge, Linha Anunciação, Linha Soares, São Gabriel, Santo Alexandre e Marcilio Dias
  17. 17. FOTOS DO EVENTO
  18. 18. REUNIÃO FOCO 5 – REGIONAL SÃO ROQUE(20.junho.2011)PERGUNTAS FOCO1. O QUE TEMOS? - PRODUÇÃO AGRÍCOLAATIVIDADES NO MEIO RURAL DEGARIBALDI – POTENCIALIDADES E - PRODUÇÃOPROBLEMAS INDUSTRIAL - TURISMO2. QUAIS AS POTENCIALIDADESE PROBLEMAS DA PRODUÇÃO - LOTEAMENTOSINDUSTRIAL NO MEIO RURAL EMGARIBALDI ?3. LOCALIZAÇÃO DASATIVIDADES NO MAPA
  19. 19. FOTOS DO EVENTO
  20. 20. OFICINA ETAPA 2(27.junho.2011)PACTUAÇÃO: 10 PONTOS DE CONFLITO REPORTADOS NOS1. EVENTOS perda da importância econômica da atividade agropecuária tradicional.2. produção agrícola x meio ambiente.3. localização x tipo da indústria.4. loteamentos irregulares (de baixa renda).5. permanência no campo/êxodo rural.6. redes de infraestrutura - energia elétrica, saneamento, estradas.7. pavimentação.8. apoio do poder público (incentivos, aprovação e licenciamento).9. potencial do turismo.10. recuperação / reconhecimento do turismo local (cultura tradicional/colonial, campeonatos esportivos, festas religiosas e sazonais, grutas, etc.
  21. 21. FOTOS DO EVENTO
  22. 22. PROBLEMATIZAÇÃO: CONFLITOSRELATADOS PARAA ÁREA RURAL DE GARIBALDI
  23. 23. 9 PONTOS DE CONFLITO DIAGNOSTICADOS •PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DA ATIVIDADE1 AGROPECUÁRIA TRADICIONAL.2 •PRODUÇÃO AGRÍCOLA X MEIO AMBIENTE.3 •ATIVIDADE INDUSTRIAL: LOCALIZAÇÃO X TIPO.4 •PRESSÃO IMOBILIÁRIA E LOTEAMENTOS IRREGULARES.5 •PERMANÊNCIA NO CAMPO/ÊXODO RURAL. •REDES DE INFRAESTRUTURA - ENERGIA ELÉTRICA,6 SANEAMENTO, COLETA DE LIXO, ABASTECIMENTO DE ÁGUA. •ACESSIBILIDADE E CONDIÇÃO DAS ESTRADAS7 (PAVIMENTAÇÃO). •APOIO DO PODER PÚBLICO (INCENTIVOS, ORIENTAÇÃO8 TÉCNICA, APROVAÇÃO E LICENCIAMENTO). •POTENCIAL DO TURISMO9 (INCLUINDO A RECUPERAÇÃO DO TURISMO LOCAL)
  24. 24. PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1 DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA TRADICIONAL
  25. 25. PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA 1 DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA TRADICIONAL A) VAB: RELAÇÃO ENTRE SETORES NO ESTADO DO RS 120,000R$ milhões 100,000 80,000 60,000 Agropecuária Indústria 40,000 Serviços 20,000 - FONTE: FEE (2010)
  26. 26. PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1 DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA TRADICIONAL B) DISTRIBUIÇÃO RELATIVA DO VALOR AGREGADO BRUTO (VAB) PARA GARIBALDI 100% 90% 80% 70% 60% Serviços 50% Indústria 40% 30% 20% 10% 0% 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008FONTE: FEE (2010)
  27. 27. PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA 1 DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA TRADICIONAL C) DISTRIBUIÇÃO EM R$ DO VALOR AGREGADO BRUTO (VAB) PARA GARIBALDI 400R$ Milhões 350 300 250 Agropecuária 200 Indústria Serviços 150 100 50 - 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 FONTE: FEE (2010)
  28. 28. PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA 1 DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA TRADICIONAL C) DISTRIBUIÇÃO EM R$ DO VALOR AGREGADO BRUTO (VAB) PARA GARIBALDI 400R$ Milhões 350 300 250 Agropecuária 200 Indústria Serviços 150 100 50 - 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 FONTE: FEE (2010)
  29. 29. PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1 DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA TRADICIONAL C) INDÚSTRIA POR SEGMENTO - R$ 350.00 FATURAMENTOMillions R$ 300.00 R$ 289.56 R$ 250.00 R$ 200.00 R$ 208.32 R$ 201.28 R$ 181.81 R$ 150.00 R$ 100.00 R$ 50.00 R$ 0.00 móveis vinhos e bebidas metal mecânico alimentos artefatos confecções e outros plásticos calçadosFONTE: 11 BALANÇO ECONÔMICO DE GARIBALDI – DADOS DE 2009
  30. 30. PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1 DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA TRADICIONAL C) INDÚSTRIA POR SEGMENTO – IMPOSTOS R$ 60.00 SOBRE VENDASMilhhões R$ 50.00 R$ 40.00 R$ 30.00 R$ 20.00 R$ 10.00 R$ 0.00 móveis vinhos e metal alimentos artefatos confecções e outros bebidas mecânico plásticos calçadosFONTE: 11 BALANÇO ECONÔMICO DE GARIBALDI – DADOS DE 2009
  31. 31. PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1 DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA TRADICIONAL C) INDÚSTRIA POR SEGMENTO - SALÁRIOS R$ 45.00Millions R$ 40.00 R$ 35.00 R$ 30.00 R$ 25.00 R$ 20.00 R$ 15.00 R$ 10.00 R$ 5.00 R$ 0.00 móveis vinhos e metal alimentos artefatos confecções e outros bebidas mecânico plásticos calçadosFONTE: 11 BALANÇO ECONÔMICO DE GARIBALDI – DADOS DE 2009
  32. 32. PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1 DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA TRADICIONAL C) INDÚSTRIA POR SEGMENTO - EMPREGOS 3000 2500 2444 -35% 2000 -66% 1500 1474 1135 1000 -92% % 9 9 9 , -98% -97% 500 - 0 móveis vinhos e metal mecânico alimentos artefatos confecções e outros bebidas plásticos calçadosFONTE: 11 BALANÇO ECONÔMICO DE GARIBALDI – DADOS DE 2009
  33. 33. PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA1 DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA TRADICIONAL D) IMPACTOS NO MUNICÍPIO CRESCENTE NECESSIDADE DE QUALIFICAÇÃO DOS PRODUTOS PARA MANUTENÇÃO DA LUCRATIVIDADE; PROVÁVEL AUMENTO DA AGROINDÚSTRIA E ESTABILIZAÇÃO DA PRODUÇÃO RURAL; DEMANDA POR INFRAESTRUTURA PARA SUPORTE À AGROINDÚSTRIA; DIFICULDADES DE CONTRATAÇÃO DE MÃO DE OBRA QUALIFICADA; AUMENTO DA MIGRAÇÃO DE OUTRAS REGIÕES DO ESTADO (E MESMO DO PAÍS) PARA SUPRIR MÃO DE OBRA;
  34. 34. 2 ATIVIDADES PRODUTIVAS x MEIO- AMBIENTE
  35. 35. 2 ATIVIDADES PRODUTIVAS x MEIO- AMBIENTE A) ÍNDICE DE DEPENDÊNCIA DAS ATIVIDADES POTEN-CIALMENTE POLUIDORAS DA INDÚSTRIA0.900 (INDAPP-I) 0.842 0.843 0.849 0.854 0.8520.850 0.8540.800 0.8250.750 0.781 0.757 Serra0.700 Paranhana0.650 Vale do Caí0.600 0.569 Vale do Rio Pardo0.550 Vale do Taquari 0.506 0.476 Vale do Rio Pardo0.500 0.4630.4500.400 2002 2003 2004 2005 2006FONTE: FEE e FEPAM(2010)
  36. 36. 2 ATIVIDADES PRODUTIVAS x MEIO- AMBIENTE B) INDAPP-I POR COREDE 2002 2003 2004 2005 2006Alto Jacuí 0,953CampanhaCentralCentro-SulFronteira NoroesteFronteira OesteHortênsiasLitoralMédio Alto UruguaiMissõesNordesteNoroeste ColonialNorteParanhanaProduçãoSerra 0,842 0,843 0,849 0,854 0,852SulVale do CaíVale do Rio dos SinosVale do Rio Pardo 0,463Vale do TaquariMetropolitano Delta do JacuíAlto da Serra do BotucaraíJacuí-Centro FONTE: FEE/CIE/NIS;NPE. ALTO MÉDIO BAIXO
  37. 37. 2 ATIVIDADES PRODUTIVAS x MEIO- AMBIENTE INDÚSTRIAS OCUPAÇÃO DA ÁREA DE CAPTAÇÃO OCUPAÇÃO URBANA E ATIVIDADES PRODUTIVASFONTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE GARIBALDI
  38. 38. 3 LOCALIZAÇÃO E TIPO DA INDÚSTRIA
  39. 39. 3 LOCALIZAÇÃO E TIPO DA INDÚSTRIA
  40. 40. 3 LOCALIZAÇÃO E TIPO DA INDÚSTRIAFONTE: 3C ARQUITETURA E URBANISMO
  41. 41. 3 LOCALIZAÇÃO E TIPO DA INDÚSTRIAFONTE: 3C ARQUITETURA E URBANISMO
  42. 42. 4 LOTEAMENTOS E PRESSÃO IMOBILIÁRIA
  43. 43. 4 LOTEAMENTOS IRREGULARES VALE DOS VINHEDOS: SÍTIOS DE LAZER MARCORAMA: EXPANSÃO SÃO ROQUE: LOT. DA ÁREA POPULARES URBANIZADAFONTE: 3C ARQUITETURA E URBANISMO
  44. 44. 5 PERMANÊNCIA NO CAMPO/ÊXODO RURAL
  45. 45. 5 PERMANÊNCIA NO CAMPO/ÊXODO RURAL A) EVOLUÇÃO DA SITUAÇÃO DA POPULAÇÃO 89% mil 1970-2010 27,2 82% 12,7mil 62% 61% 52% 48% 39%mil 38% Urbana 8,1 Rural 11% 11% mil 18% 3,5 48% 38% 18% 61% 1970 1980 1990 2000 2010FONTE: FEE 2010, IBGE 2010
  46. 46. 5 PERMANÊNCIA NO CAMPO/ÊXODO RURAL A) EVOLUÇÃO DA SITUAÇÃO DA POPULAÇÃO 1970-2010 214% 89% 82% 27,2 mil 62% 61% 52% 48% 12,7mil 8,1 mil 39% 38% Urbana Rural 3,5 mil 18% 11% 230% 1970 1980 1990 2000 2010FONTE: FEE 2010, IBGE 2010
  47. 47. 5 PERMANÊNCIA NO CAMPO/ÊXODO RURAL B) DISTRIBUIÇÃO ETÁRIA DO MUNICÍPIO: URBANO x RURAL 35% 40% 33% 35% 28% 26% 30% 20% 25% 19% 18% 20% 13% 15% Urbana Rural 10% 5% 4% 5% 0% 0 a 4 anos 5 a 19 anos 20 a 39 40 a 59 60 anos ou anos anos maisFONTE: IBGE 2010
  48. 48. 6 REDES DE INFRAESTRUTURA
  49. 49. 6 REDES DE INFRAESTRUTURAFONTE: 3C ARQUITETURA E URBANISMO E PREFEITURA MUNICIPAL DE GARIBALDI
  50. 50. 7 PAVIMENTAÇÃO E ACESSIBILIDADE
  51. 51. 7 PAVIMENTAÇÃO E ACESSIBILIDADEFONTE: 3C ARQUITETURA E URBANISMO
  52. 52. 7 PAVIMENTAÇÃO E ACESSIBILIDADEFONTE: 3C ARQUITETURA E URBANISMO
  53. 53. APOIO DO PODER PÚBLICO8 (INCENTIVO, APROVAÇÃO E LICENCIAMENTO)
  54. 54. 9 POTENCIAL DO TURISMO
  55. 55. 9 POTENCIAL DO TURISMO
  56. 56. 9 POTENCIAL DO TURISMO
  57. 57. 9 POTENCIAL DO TURISMO
  58. 58. 9 POTENCIAL DO TURISMO
  59. 59. 9 POTENCIAL DO TURISMO
  60. 60. 9 POTENCIAL DO TURISMO
  61. 61. 9 POTENCIAL DO TURISMO A) ROTAS TURÍSTICAS
  62. 62. 9 POTENCIAL DO TURISMO B) RECONHECIMENTO DO TURISMO LOCAL (ENDÓGENO: DA SERRA PARA A SERRA)FEV MAI JUL• Vindima em Marcorama • Festa de São Jorge • Festa de Santa Rita de Cássia • Celebração a Madre Paulina • Filó – ChácarasMAR • 5 Km de Garibaldi (corrida) • Festa em Honra à Santa• Carnaval de rua de Garibaldi • Campeonato de voleibol Maria Goretti• Mês da mulher • Disputa do Cinturão • Nossa Senhora de Caravaggio• Festa de São José Profissional Brasileiro de• Rodeio Crioulo Nacional de JUN Kickboxing Garibaldi• Início campeonato interbairros de • Festival Colonial Italiano • Festa em Honra à Nossa Fut7 • Festa em Honra a Santo Senhora do Carmo Antônio • Festa em Honra à São LuísABR • Filó – Linha Araújo e Souza Gonzaga• Copa Garibaldi • Campeonato Estadual de • Festa do Dia do Colono• Páscoa Bocha• Coroação das Soberanas da • Festival do Quentão Fenachamp • Corpus Christi• Domingo de Ramos • Dia do padroeiro São Pedro• Festa de São Jorge
  63. 63. 9 POTENCIAL DO TURISMO B) RECONHECIMENTO DO TURISMO LOCALAGO OUT• Citadino de Futsal • Festa em Honra à Nossa Senhora Aparecida• Campeonato Estadual de Bocha • Fenachamp• Festa em Honra à São Roque • Festa em Honra à São Francisco• Costelão • Missa na Ermida Nossa Senhora de Fátima• Mateada e Show no CTG • Torneio Estadual de Bocha Terra do Champanha• Filó – São José de Costa Real • Exposição Regional de Orquídeas • Aniversário do MunicípioSET • Torneio de Xadrez Cidade de Garibaldi • Festa em Honra à Santo Alexandre• Filó – Associação dos Motoristas de • Concurso de Espumante Fino Brasileiro Garibaldi• Festa e, Honra à Nossa Senhora das NOV Graças • Festa Campeira• Missa Crioula • Torneio de Futsal de Base• Copa Fenachamp de Futebol Infantil • Festa em Honra à Santa Teresinha• Festa em Honra ao Menino Jesus de • Filó – Linha Camargo Praga • Romaria à Gruta do Araripe• Festa em Honra à São Gabriel • Festa em Honra à Criso Rei• Festa em Honra à São Miguel • Dia Nacional de Ação de Graças
  64. 64. 9 POTENCIAL DO TURISMO B) RECONHECIMENTO DO TURISMO LOCALDEZ• Campeonato Estadual de Bocha Sério Ouro de Equipes Masculino• Festa em Honra à Nossa Senhora do Sagrado Coração• Procissão de Motociclistas à Gruta do Araripe• Missa no Capitel de São Roque Figueira de Mello• Festa dos Motoristas e de São Cristovão• Missa do Galo
  65. 65. CONDICIONANTES: ADEQUAÇÃO AMBIENTAL E DEINFRAESTRUTURA PARA AS ATIVIDADES
  66. 66. TOPOGRAFIA
  67. 67. DECLIVIDADE
  68. 68. GEOTECNIA E SOLOS
  69. 69. COBERTURA VEGETAL
  70. 70. RESTRIÇÕES À OCUPAÇÃO
  71. 71. RESTRIÇÕES À OCUPAÇÃO
  72. 72. INFRAESTRUTURA
  73. 73. LOCALIZAÇÃO ATIVIDADES EM ÁREAS RURAIS
  74. 74. 3C ARQUITETURA E URBANISMO PLANO DIRETOR RURAL GARIBALDIAUDIÊNCIPÚBLICA ETAPA 2: LEITURA DA REALIDADE Garibaldi, 12 de julho de 2011A
  75. 75. REALIZAÇÃO DO DIAGNÓSTICO DIAGNÓSTICO PARTICIPATIVO REUNIÃO REUNIÃO REUNIÃO REUNIÃO REUNIÃO FOCO REGIONAL REGIONAL REGIONAL REGIONAL CONSELHO SÃO JOSÉ DE SEDE MARCORAMA SÃO ROQUE RURAL COSTA REAL 09mai. 23mai. 20jun. 28abr. 06jun. OFICINA DE CONSTRUÇÃO COLETIVA DE LEITURA DA REALIDADE Local - SEDE / 27 jun. AUDIÊNCIA PÚBLICA - LEITURA DA REALIDADE Local - SEDE / 12 jul.DIAGNÓSTICO TÉCNICO: EQUIPE CONSULTORIA + EQUIPE PREFEITURA
  76. 76. 9 PONTOS PARA A PRÓXIMA ETAPA: •PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DA ATIVIDADE1 AGROPECUÁRIA TRADICIONAL.2 •PRODUÇÃO AGRÍCOLA X MEIO AMBIENTE.3 •ATIVIDADE INDUSTRIAL: LOCALIZAÇÃO X TIPO.4 •PRESSÃO IMOBILIÁRIA E LOTEAMENTOS IRREGULARES.5 •PERMANÊNCIA NO CAMPO/ÊXODO RURAL. •REDES DE INFRAESTRUTURA - ENERGIA6 ELÉTRICA, SANEAMENTO, COLETA DE LIXO, ABASTECIMENTO DE ÁGUA. •ACESSIBILIDADE E CONDIÇÃO DAS ESTRADAS7 (PAVIMENTAÇÃO). •APOIO DO PODER PÚBLICO (INCENTIVOS, ORIENTAÇÃO8 TÉCNICA, APROVAÇÃO E LICENCIAMENTO). •POTENCIAL DO TURISMO9 (INCLUINDO A RECUPERAÇÃO DO TURISMO LOCAL)
  77. 77. 9 PONTOS PARA A PRÓXIMA ETAPA: •PERDA DA IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DA ATIVIDADE1 AGROPECUÁRIA TRADICIONAL.2 •PRODUÇÃO AGRÍCOLA X MEIO AMBIENTE.3 •ATIVIDADE INDUSTRIAL: LOCALIZAÇÃO X TIPO.4 ETAPA 3 •PRESSÃO IMOBILIÁRIA E LOTEAMENTOS IRREGULARES. –5 •PERMANÊNCIA NO CAMPO/ÊXODO RURAL. PLANO •REDES DE INFRAESTRUTURA - ENERGIA ESTRATÉGICO6 ELÉTRICA, SANEAMENTO, COLETA DE LIXO, ABASTECIMENTO DE •ACESSIBILIDADE E CONDIÇÃO DAS ESTRADAS7 (PAVIMENTAÇÃO). •APOIO DO PODER PÚBLICO (INCENTIVOS, ORIENTAÇÃO8 TÉCNICA, APROVAÇÃO E LICENCIAMENTO). •POTENCIAL DO TURISMO9 (INCLUINDO A RECUPERAÇÃO DO TURISMO LOCAL)
  78. 78. EVENTOS PARA A PRÓXIMA ETAPA: ATÉ • REUNIÕES FOCO AGOSTO REGIONAIS (4) 29 AGOSTO • OFICINA DE PRIORIZAÇÃO 12 • REUNIÃO FOCO COM A SETEMBRO CÂMARA MUNICIPAL 10 • AUDIÊNCIA PÚBLICA DO OUTUBRO PLANO ESTRATÉGICO

×