Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Road Show EFD Reinf GUEPARDO

924 views

Published on

Na hora de escolher um parceiro, escolha aquele reconhecido como o melhor pela própria SAP! http://www.fh.com.br/

________________________________________________________

Novo desafio do SPED, a EFD-Reinf chegou e trouxe uma série de novidades e obstáculos aos profissionais contábeis e de TI. Apesar da complexidade desta nova obrigação, é possível apurar a EFD-Reinf de maneira integrada e fazer com que ela seja uma obrigação acessória simples e rotineira na sua empresa.

Solicite uma proposta agora mesmo pelo e-mail guepardo@fh.com.br e surpreenda-se com o que o compliance contábil fiscal pode proporcionar ao seu negócio!

Published in: Technology
  • Be the first to comment

Road Show EFD Reinf GUEPARDO

  1. 1. DESAFIOS DA EFD-REINF EFD-Reinf
  2. 2. DESAFIOS NA ROTINA DOS CONTRIBUINTES EFD-Reinf
  3. 3. DATA DA ENTREGA Caso o faturamento da pessoa jurídica no ano de 2016 tenha sido superior a R$78 milhões de reais Caso o faturamento da pessoa jurídica no ano de 2016 tenha sido de até R$78 milhões de reais Diferente da DIRF, a periodicidade será mensal junto com a mesma data de vencimento dos impostos retidos na fonte INSS, IRRF e PCC. Concomitância entre a entrega de declaração e o recolhimento dos imposto.
  4. 4. REGISTRO 2010 Informações detalhadas das notas fiscais de serviços tomados mediante cessão de mão-de-obra ou empreitada, detalhando, quando houver, informações como CNO – Cadastro Nacional de Obras, valores utilizados como dedução da base de cálculo (materiais, custo de alimentação e fornecimento de transporte), e segregar os valores dos serviços prestados por segurados em condições especiais. Principalmente porque haverá o confronto do Registro 2010 do tomador X Registro 2020 do prestador.
  5. 5. RECEBIMENTO FISCAL DE SERVIÇOS Responsável por registras as notas fiscais de serviços tomados. Diferenças de entendimentos entre prestadores e tomadores quanto à realização ou não de retenção na fonte.
  6. 6. CONTROLE DOS PROCESSOS JUDICIAIS A NÃO retenção do imposto decorrente de um processo judicial deverá ser declarada da EFD Reinf. Deverá ser controlada pelo tomador de serviço a existência de processos judiciais dos prestadores de serviços, que assegurem a não retenção em decisão judicial / administrativa.
  7. 7. APURAÇÃO DE RETIDOS CONCILIADA  Apuração de impostos retidos na fonte;  Análise antecipada destas informações;  Ajustes fiscais;  Compliance Contábil Fiscal;  Apuração X EFD-Reinf.
  8. 8. R-1000 R-1070 R-2010 R-2020 R-2030 R-2040 R-2050 R-2060 R-2070 R-2098 R-2099 R-3010 R-5001 R-9000 Exclusão de eventos Infos das bases e dos tributos consolidados por contribuinte Receita de espetáculo desportivo Fechamento dos eventos periódicos Reabertura dos eventos periódicos Retenções na fonte IR, CSLL, Cofins, PIS/PASEP - Pag divesos Contribuição previdenciária sobre a receita bruta - CPRB Comercialização da produção produtor rural PJ agroindústria Recursos repassados para associação desportiva Recursos recebidos por associação desportiva Retenção contribuição previdenciária tomadores de serviços Retenção contribuição previdenciária prestadores de serviços Tabela de processos administrativos / judiciais Informações do contribuinte REGISTROS
  9. 9. R-1000 INFORMAÇÕES DO CONTRIBUINTE  Contêm informações relevantes de cadastro do contribuinte  Indicativo de obrigatoriedade de entrega da ECD  Indicativo de desoneração da folha pelo CPRB  Indicativo da situação da pessoa jurídica (normal, cisão, fusão, incorporação)  Informação das empresas desenvolvedoras de software que enviam EFD-Reinf
  10. 10. R-1070 TABELA DE PROCESSOS ADM/JUDICIAIS  Indicação dos processos judiciais e administrativos;  Informações de processos que o contribuinte posso ter em relação as retenções;  Indicativo de suspensão da exigibilidade e data da decisão, sentença ou despacho administrativo;  Indicativo de vara/autoria da ação;  Acompanhamento dos processos de terceiros, impacta nos eventos nos demais eventos: R-2010/R- 2020/R-2030 – R-2040 / R-2070.
  11. 11. R-2010 SERVIÇOS TOMADOS  Detalhamento das notas fiscais de serviços tomados mediante cessão de mão-de-obra ou empreitada;  Indicativo de obra de construção civil – CNO  Valores totais das retenções, se retidas ou não ou com processos judiciais;  Valores dos serviços tomados de segurados em condições especiais;  Valores para redução de base de cálculo, com materiais, alimentação ou transporte;  Informação de código da conta analítica contábil utilizada para a escrituração dos serviços tomados mediante cessão de mão de obra, obrigatório quando obrigada a entregar a ECD;  Indicativo se o prestador é contribuinte da CPRB, com redução de alíquota de 11% para 3,5%;  Indicativo de tipo de serviço do prestador conforme tabela 6;
  12. 12. R-2020 SERVIÇOS PRESTADOS  Detalhamento das notas fiscais de serviços prestados mediante cessão de mão de obra ou empreitada;  Indicativo de obra de construção civil – CNO;  Destaque das retenções, se retidas ou não ou com processos judiciais;  Valores dos serviços prestados por segurados em condições especiais;  Valores para redução de base de cálculo, com materiais, alimentação ou transporte;  Informação de Código da conta analítica contábil utilizada para a escrituração dos serviços prestados mediante cessão de mão de obra, obrigatório quando obrigada a entregar a ECD;  Indicativo se é contribuinte da CPRB, com redução de alíquota de 11% para 3,5%;  Indicativo de tipo de serviço do prestador conforme tabela 6.
  13. 13. R-2030 RECURSOS RECEBIDOS PARAASSOCIAÇÃO DESPORTIVA  Valores recebidos para clubes de futebol;  Registro preenchido exclusivamente por associação desportiva que mantenha equipe de futebol profissional, quando receber repasse de outras empresas a título de patrocínio, publicidade, licenciamento, etc;  Totalizador dos recursos recebidos por estabelecimento;  Informar o detalhe do valor bruto, o valor não retido e retenção.
  14. 14. R-2040 RECURSOS REPASSADOS PARAASSOCIAÇÃO DESPORTIVA  Valores repassados para clubes de futebol;  Informar o estabelecimento que realizou o repasse de recursos a associação desportiva que mantém equipe de futebol;  Detalhes do valor bruto repassados, o valor não retido e retenção.
  15. 15. R-2050 COMERCIALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO POR PRODUTOR RURAL PJ AGROINDÚSTRIA  Notas fiscais de comercialização da produção rural PJ/agroindústria  Indicativo de comercialização: 1 - Comercialização da produção por prod. rural PJ/agroindústria, exceto para entidades executoras do PAA; 8 - Comercialização da produção para entidade do programa de aquisição de alimentos - PAA; 9 - Comercialização da produção no mercado externo.  Informação de código da conta analítica contábil utilizada para a escrituração, obrigatório quando obrigada a entregar a ECD;  Valor da contribuição previdenciária GILRAT e SENAR, sem ou com exigibilidade suspensa.
  16. 16. R-2060 CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA - CPRB  Apresenta o valor total da receita por tipo de código de atividade econômica;  Identificação: a) Valor total da receita da atividade; b) Valor total das exclusões; c) Valor total das adições;  Código da conta analítica contábil utilizada para a escrituração dos serviços tomados mediante cessão de mão de obra desse prestador.  Detalhamento da receita bruta por nota fiscal emitida pelo contribuinte.  Destacar os códigos de ajustes (redução/acréscimo)
  17. 17. R-2070 RENTEÇÕES NA FONTE (IR, CSLL, COFINS, PIS/PASEP) – PAGAMENTOS DIVERSOS  Apresenta as retenções por impostos e código de pagamento, conforme tabela 1;  Identificação do beneficiário e seus respectivos códigos de pagamento;  Informações fiscais dos beneficiários;  Informações do pagamento com data dentro do período de apuração a que se refere o arquivo;  Valores dos rendimentos tributáveis e dos impostos retidos na fonte;  Informações das opções de deduções e isenções;  Informações das compensações judiciais e RRA;  Detalhamento das despesas e advogados envolvidos nos processos judiciais.
  18. 18. R-3010 RECEITA DE ESPETÁCULO DESPORTIVO  Apresenta os detalhes das receita por número do boletim relativo ao espetáculo desportivo;  Deverá ser entre 2 dias úteis após o evento;  Detalhes: por tipo de ingresso, tipo de receitas e retenções.
  19. 19. EVENTOS DE CONTROLE  Informar a primeira competência a partir da qual não houve movimento, cuja situação perdura até a competência anual;  Eventos de controles – reabertura e encerramento;  Exclusão – para correções, com exceção dos períodos não estejam fechados.
  20. 20. EVENTOS DE CONSULTA
  21. 21. NOVAS DIRETRIZES DA RFB CRUZAMENTO DO e-SOCIAL E A REINF  Padronização das NFs de serviço;  GPS → DARF;  Migração dos SPEDs atuais;  Compensações de crédito;  Uma única DARF por empresa.  Situações especiais. EFD-Reinf
  22. 22. INFORMAÇÕES QUE GERALMENTE NÃO ESTÃO NO ERP Processos Judiciais Registro de Serviços Cadastro Nacional de Obras Qualidade das Retenções Pessoas Físicas
  23. 23. A IMPORTÂNCIA DA MIRO E DA VF01 Registrar corretamente é o 1º passo para a entrega. Código do serviço. Na contribuição previdenciária: Amarração da NF com o CNO Amarração da NF com processo judicial  Retenção  Retenção Adicional  Não Retenção  Não Retenção Adicional
  24. 24. EXCLUSÕES E RETIFICAÇÕES Exclusão, somente em períodos vigentes abertos Para retificar é necessário o recibo São por estabelecimento Devem ser feitas com o arquivo completo (não o delta) Não existe extemporâneo. O período original deve ser retificado
  25. 25. VARREDURAS ESPECIAIS DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA Objetivos: reduzir custos com multas, juros e retificações; Duas varreduras, considerando a data de envio do evento de 20 de fevereiro;  Retenções do mês anterior: lançadas de 01 a 31 de janeiro;  Retenções registradas de 01 a 15 de fevereiro, com data de documento de meses anteriores. Cuidados necessários:  Na apuração de março, desconsiderar notas fiscais que foram coletadas na segunda varredura;  Alertar sobre mudanças em exceções causadas por decisões judiciais.
  26. 26. PREVISÃO DE AJUSTES NOTAS FISCAIS LANÇADAS INDEVIDAMENTE Deveria ter retenção, mas foi lançada sem: lançar ajuste Não deveria ter retenção e foi lançada com: marcar para eliminar da apuração
  27. 27. SOLUÇÃO GUEPARDO PARA EFD-REINF PAINEL EFD-REINFAPURAÇÃO RECOLHIMENTOS E REINF PRÉ-APURAÇÃOCADASTROS JUDICIAIS / ADMINISTRATIVOS
  28. 28. PRÉ-APURAÇÃO OBJETIVOS FUNCIONALIDADES  Não levar dados incompletos para a apuração;  Espaço prévio para classificar campos obrigatórios:  CNO  Tipo de Empreitada;  Tipo de Serviço.  Configuração de regras;  Ajustes manuais;  Reprocessamento.
  29. 29. APURAÇÃO DE RECOLHIMENTOS E REINF OBJETIVOS BUSCAS PRINCIPAIS  Facilitar o gerenciamento do processo de recebimento fiscal de serviços nas empresas;  Contemplar todas as informações exigidas na REINF, desde o cadastro ao detalhamento das notas fiscais;  Possibilitar a entrada de ajustes;  Conciliação fiscal e contábil na apuração.  ENTRADAS: Todas as notas fiscais de serviço tomados, retidos e não retidos, relevantes para os impostos retidos na entrada (INSS, IRRF);  COMPENSAÇÕES: Todas as notas fiscais de serviços tomados pagos no mês;  Os serviços prestados (se for o caso);  Os produtos comercializados por produtor rural (se for o caso).
  30. 30. PAINEL DA EFD-REINF • Controle de eventos; • Status;  1: Novo evento: quando inicia um evento  2: Campos obrigatórios não preenchidos: quando tenta enviar e falta algum campo obrigatório (ex: campo recibo na retificação)  3: Registro inclusão enviado  4: Registro alteração enviado  5: Registro exclusão enviado  6: Registro enviado – aguardando recibo  7: Registro enviado – recibo recebido  8: Retificação enviada – aguardando recibo  9: Retificação enviada – recibo enviado • Controle de retificações; • Edição de registros; • Entrada Manual / Carga / BADI.
  31. 31. NUVEM FISCAL Powered by Camaleo  Automação do preenchimento de cadastros;  Saneamento de dados mestres;  Classificação fiscal de mercadorias;  Emissão / mensageria de notas fiscais;  Entrega de obrigações acessórias municipais;  Validação e mensageria para SPEDs;  Auditoria e cruzamento de obrigações;  Armazenamento seguro de documentos fiscais.
  32. 32. MENSAGERIA
  33. 33. CADASTROS PAINEL REINF
  34. 34. CONTROLE DE PERÍODOS E CARGAS PROCESSOS
  35. 35. CONTROLE DE PERÍODOS E CARGAS CARGA MANUAL
  36. 36. REGISTROS PERIÓDICOS PAINEL REINFRESULTADO RETENÇÃO
  37. 37. CONCILIAÇÃO PAINEL REINF CONCILIAÇÃO

×