Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Fórum Náutico Paulista - Apresentação Inicial - Lidera Consultoria

114 views

Published on

Estudo da Lidera Consultoria avaliará a situação das cidades do litoral e do interior com águas navegáveis no Estado de São Paulo, com as sugestões de roteiros, propostas de projetos para investimentos públicos e privados, estimativas de resultados

Published in: Travel
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Fórum Náutico Paulista - Apresentação Inicial - Lidera Consultoria

  1. 1. Diretrizespara AçõesdeDesenvolvimento: IndicadoresSocioeconômicosdaCadeiaNáuticade LazernoEstadodeSãoPaulo Apresentação do projeto 1ª reunião Fórum Náutico São Paulo, 21 de março de 2018
  2. 2. Acadeianáuticadelazertemaçõesconcentradasemestaleirose marinas, masmuitosoutrospotenciaisdegeraçãodeempregoerenda 2 Produção e Infraestrutura Comércio Direto Serviços Diretos Comércio e Serviços Indiretos Entidades de Apoio SEBRAE SP AMESPSDECTI ACOBAR Estaleiros e fabricantes Fornecedores Peças e acessórios Construção civil Marinas, garagens e iate clubes Varejistas especializados Brokers náuticos Dealers náuticos Importadores Revendedores de peças e acessórios Marinas, garagens e iate clubes Charter Manutenção Abastecimento e segurança Corretagem de seguros Mídia especializada Escolas náuticas e de esportes Hotelaria Restaurantes Compras e entretenimento Comércio em geral Atividades turísticas Organizadores de eventos SINAVAL Sindicato Marinas São Paulo Marinha do Brasil WWF e Vivamar Distribuição de empregos diretos na cadeia Fonte: ACOBAR, 2015 Oportunidade de geração de impacto socioeconômico ao promover outros elos diretos e indiretos do setor A cadeia emprega em média 7,4 pessoas a cada embarcação produzida Fonte: Revista NÁUTICA REVISTA NÁUTICA APRECESP DESEN- VOLVE SP E INVESTE SP Secretarias estaduais • Turismo • Minas e Energia • Meio Ambiente • Saneamento e Recursos Hídricos
  3. 3. OEstadodeSãoPaulopoderiaaproveitarmelhorsuafrotade embarcaçõesmovimentandoeaquecendocomércioeserviçosvariados 3 Fonte: ACOBAR, 2015; * Embarcações acima de 16 pés (4,9 metros) 48% 53% 25% 19% 14% 15% 12% 8% 1% 5% Vela Motor Motor (58.427) Vela (9.261) SE S NE CO N Distribuição de Embarcações Brasil * 36% 30% 22% 31% 14% 18% 11% 9% 10% 5% 7% 7% Vela Motor 16 a 19 20 a 26 27 a 32 33 a 36 37 a 41 > 42 O Sudeste, destaque para São Paulo, concentra metade da frota nacional, composta majoritariamente por embarcações de até 26 pés (7,9 metros) Distribuição de Embarcações por Porte * Divisão dos gastos em serviços/comércio náutico (EUA) Fonte: Great Lake Comission Manutenção Suprimentos Compras Combustível Bar/Rest. Alimentação Hospedagem Marina Entretenimento Motor (58.427) Vela (9.261) (pés) • Dados do setor concentrados em embarcações, sendo necessário diagnosticar impactos econômicos dos demais elos da cadeia • Oportunidade de inserção de turistas brasileiros e atração de estrangeiros para a cadeia náutica
  4. 4. Agenda 4  Estratégia para alavancagem do Setor: dimensionamento de impactos socioeconômicos  Metodologia: possíveis abordagens
  5. 5. Ainduçãodosetornáuticonosmunicípiospaulistasdevepartirde diretrizesparagerarmaiorescontribuiçõeseconômicasesociais DIRETRIZES PODEM FOCAR EM AÇÕES COM GANHOS IMEDIATOS • Carência profissional para atender à cadeia náutica, comércio, entretenimento, e serviços de qualidade: articular com SDECTI, Sec. Educação, Centro Paula Souza, SENAI, SENAC, SEBRAE, etc • Esportes náuticos integrando-se à educação (currículo escolar) e ao desenvolvimento social em regiões com potencial náutico em água doce (represas, rios e lagos no interior) e marítima (litoral) ― Escolas de vela, surf, stand up paddle, natação, etc ― Articular com entidades privadas que fomentam educação/esporte para desenvolvimento social: Fundação Lemann, Grael, Scheidt, Grupo Pão de Açúcar, etc • Cadeia náutica possui potencial para reaquecer as economias locais promovendo emprego e renda 5 FASE I – Projeto atual Levantamento de dados Metodologia de campo Levantamento de campo Análise e diretrizes Coleta e análise de dados web e relatórios disponíveis Adaptação de metodologias para questionários e instrumentos de campo Entrevistas in loco e remotas e aplicação de questionários Análise de dados levantados e consolidação de indicadores socioeconômicos Definição de diretrizes para ações de desenvolvimento FASE II Implementação Planos de desenvolvimento para cada região-alvo com ações, metas e indicadores Não faz parte do escopo desta Proposta. APRECESP já demonstrou intenção de usar verbas do DADE na implementação.
  6. 6. Infraestruturanáuticaepresençadeculturanáuticacontribuem paraaqualidadedevidadapopulaçãolocaleparareurbanizaçãolocal  As comunidades locais se beneficiam da implantação de marinas e cadeia náutica: • Urbanização do entorno: transportes, saneamento, arquitetura e entretenimento • Oferta de comércio e serviços qualificados para turistas e munícipes • Impacto socioeconômico: qualificação profissional, emprego, renda, cultura e lazer 6 Fonte: SEMAR – Sindicato de Marinas do Rio de Janeiro Caso de sucesso: Port Louis – Granada/Caribe – Revitalização de enseada  Marina com espaços de acesso livre para convergência de diversos públicos unidos pelo tema náutico e que aproveitam áreas de entretenimento e consumo melhorando sua qualidade de vida  Palco de eventos esportivos e culturais, promovendo e valorizando a cultura local  Emprego e renda: serviços náuticos, lojas, bares, restaurantes e hotéis contribuindo para a economia local
  7. 7. ApropostaémapearimpactospositivosdaCadeiaNáuticadeLazer edeterminaraçõesdedesenvolvimento 7 Direcionar ações de desenvolvimento para a Cadeia Náutica de Lazer • Evidenciar perspectivas positivas para atuais players • Atração de novos investidores • Visibilidade e apoio de diferentes esferas públicas • Integração com outras cadeias produtivas • Atração de público nacional/estrangeiro para cadeia náutica • Internacionalização de empresas do setor • Planejamento estratégico para promover o setor • Ampliação da oferta de produtos e serviços náuticos • Capacitação empresarial e profissional • Mapeamento de vocação e oferta turística das regiões estudadas Ampla cadeia de produtos e serviços Ações anteriores deixaram de considerar questões importantes para o Setor Náutico de Lazer: Grande número de players de segmentos diferentes Indicadores que denotem o real impacto do setor para o Estado de São Paulo Opinião e dados de stakeholders de entidades públicas, privadas e pessoas físicas Objetivo do trabalho: Possíveis benefícios futuros: 1. Cesta de Indicadores Socioeconômicos Produtos: 2. Diretrizes para Ações de Desenvolvimento 3. Citação de Roteiros Náuticos Paulistas
  8. 8. Oprojetoexibiráindicadoresdecontribuiçãofinanceiraegeraçãode empregosnaCadeiaNáuticadeLazerparaoEstadodeSãoPaulo 8 Produção e Infraestrutura Comércio Direto Serviços Diretos Comércio e Serviços Indiretos Estaleiros e fabricantes Fornecedores Peças e acessórios Construção civil Marinas, garagens e iate clubes Varejistas especializados Brokers náuticos Dealers náuticos Importadores Revendedores de peças e acessórios Marinas, garagens e iate clubes Charter Manutenção Abastecimento e segurança Corretagem de seguros Mídia especializada Escolas náuticas e de esportes Hotelaria Restaurantes Compras e entretenimento Comércio em geral Atividades turísticas Organizadores de eventos SetoresRegiõesIndicadores Litoral Norte Baixada Santista Litoral Sul Promissão (bacia do Tietê) Estado de SP Levantamento através de fontes secundárias – desk research – e contatos remotos Levantamento através de fontes primárias – visitas in loco – e secundárias – desk research Cesta de indicadores para mapeamento socioeconômico da cadeia náutica de lazer. Alguns exemplos: Empregos Receita Direta Empregos diretos Receita Indireta Salário médio Padrão de gastos por atividade econômica Turistas por segmento de embarcação Turistas por tempo de permanência Tempo de permanência % Crescimento nos últimos anos Contribuiçãototal dosetor Número de estruturas náuticas Número de empresas diretas por segmento Número de empresas indiretas por segmento Empregos indiretos
  9. 9. Agenda 9  Estratégia para alavancagem do Setor: dimensionamento de impactos socioeconômicos  Metodologia: possíveis abordagens
  10. 10. Metodologiadetrabalhoconsisteemtrêseixosdeinvestigação atravésdefontesprimáriasesecundáriasdelevantamentodedados 10 Investigar com os players visitados: tipo de embarcação, produção, receita, crescimento, origem dos clientes, visão do setor, número de empregados, etc Investigar com empresários, gestores, esferas públicas Municipais/Estaduais /Federais e pessoas físicas (usuários, residentes e funcionários) Serviços oferecidos, crescimento, origem dos clientes, visão, empregados, turismo regional, planos diretores públicos, etc Fonte primária: até 50 entrevistados remotamente Investigar indicadores de impacto positivo do Setor Náutico de Lazer nas regiões pesquisadas: serviços oferecidos, crescimento, origem dos clientes, participação da iniciativa privada e apoio da pública, impactos nas economias regionais e impactos sociais estimados, etc Principais estaleiros e comércio já mapeados pelo Fórum Náutico Paulista Regiões selecionadas no Estado de São Paulo Fonte primária in loco: entrevistas ou focus groups com até 300 entrevistados Fonte secundária: desk research Fonte secundária: desk research Fonte secundária: desk research Fonte primária: eventual consulta a contatos propiciados por contratante Benchmarking com algumas regiões do mundo Referências a confirmar Litoral Norte Baixada Santista Rio Tietê (Promissão)
  11. 11. PERFIS E PADRÃO DE GASTOS POR: Ametodologiaserábaseadaemlevantamentosamostraisjuntoa consumidoreseestabelecimentosseguidademodelagemmatemática 11 TEMPO DE PERMANÊNCIA TIPO DE EMBARCAÇÃO Caiaque IateLancha e outros barcos VeleiroJet Curta estada Longa estada Residentes Realização de pesquisa com consumidores e estabelecimentos IDENTIFICAÇÃO DE INDICADORES (para diferentes perfis) Gasto médio/dia Número de pessoas/dia Dias no destino Faturamento direto do setor “COMO É (as is)” = Faturamento indireto Faturamento induzido Exemplo: x x Gastronomia, hotelaria, compras, entretenimento variado, fornecedores, etc Fator multiplicador Fator multiplicadorConsumo regional induzido por pessoas empregadas na Cadeia Náutica de Lazer
  12. 12. Oprojetoestádivididoem4etapaseteráduraçãode4meses 12 Etapas Atividades Produtos/ Entregas Legenda: Março Abril Maio Junho ETAPAS E ATIVIDADES Q1 Q2 Q1 Q2 Q1 Q2 Q1 Q2 Levantamento e análise de dados secundários Kickoff e relatório 1 (plano de trabalho) Coleta e análise de dados web e relatórios disponíveis Relatório 2: análise de dados secundários Desenvolvimento de metodologia de pesquisa Levantamento e adaptação de metodologias de pesquisa Elaboração de questionários e instrumentos de pesquisa Levantamento e análise de dados primários Agendamento de entrevistas Entrevistas in loco/remotas e aplicação de questionários Relatório 3: parcial de acompanhamento Relatório 4: análise de dados primários Análise e Consolidação do Relatório Análise de dados levantados e indicadores socioeconômicos Definição de diretrizes para ações de desenvolvimento Citação de Roteiros Náuticos Paulistas nas regiões visitadas Relatório Final e Apresentação
  13. 13. CONTATO: Luís Bertazi luisbertazi@lideraconsultoria.com.br (11) 3031-6865 www.lideraconsultoria.com.br

×