Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Capítulo XXII - MC

48,204 views

Published on

Published in: Travel, Business
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Capítulo XXII - MC

  1. 1. Leonor Nunes nº10
  2. 2. <ul><li>Casamento da Infanta Maria Bárbara com o príncipe D. Fernando de Castela e casamento do príncipe D. José com Mariana Vitória: </li></ul><ul><li>Apresentação dos protagonistas dos casamentos reais. </li></ul><ul><li>Infanta Maria Bárbara de dezassete anos irá casar-se com Fernando de Espanha de quinze anos, que nunca virá a ser rei visto ser o sexto na linha de sucessão à coroa de Espanha, o não deve ser comentado em Portugal pois pode reflectir uma intromissão nos assuntos internos de Espanha. </li></ul><ul><li>Mariana Vitória de apenas onze anos e com uma infância difícil irá casar-se com José de Portugal, de quinze anos e futuro Rei de Portugal. </li></ul><ul><li>Participação de João Elvas no cortejo real para encontro dos príncipes: </li></ul><ul><li>Apresentação de João Elvas, antigo companheiro de guerra de Baltasar e que lhe deu guarida durante os seus tempos em Lisboa. Homem de cerca de sessenta anos que nunca esqueceu os seus tempos de soldado e irá participar no cortejo real, ainda que seja uma presença desvalorizada no decorrer dos acontecimentos. </li></ul><ul><li>Partida do rei para Vendas Novas: </li></ul><ul><li>O cortejo real não decorre em conjunto, D. João V segue primeiro com o Infante D. José e só depois Dª. Maria Ana parte acompanhada pela Infanta Maria Bárbara. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Percurso do rei na direcção de Montemor: </li></ul><ul><li>Viajem do comitiva do Rei até Montemor, passando por Aldegalela e Vendas Novas, onde João Elvas conversa com um fidalgo que o aconselha sobre a importância de seguir de perto o cortejo real e lhe fala acerca dos enormes custos das obras do Rei, inclusive o Convento de Mafra. </li></ul><ul><li>Trabalho de João Elvas no arranjo das ruas, após chuva torrencial, para que o carro da rainha e da princesa possa prosseguir para Montemor: </li></ul><ul><li>Após a chegada da comitiva da Rainha a Vendas Novas, acompanhada também por Scarlatti, a continuação da viagem é dificultada pelo mau tempo que se fez sentir, obrigando todo o cortejo a pernoitar em Vendas Novas. No dia seguinte toda a comitiva trabalha com o fim de desimpedir os caminhos e retirar os coches que caem permanentemente em poças de lama. É nesta altura que João Elvas conhece Julião Mau-Tempo que lhe fala acerca da pedra de Mafra, uma enormíssima pedra que foi levada de Pêro Pinheiro para Mafra com o fim de ser utilizada na construção do Convento. </li></ul><ul><li>João Elvas recorda o companheiro Baltasar Sete-Sóis junto de Julião Mau-Tempo e este conta-lhe que suspeita que Baltasar voou com Bartolomeu de Gusmão: </li></ul><ul><li>João Elvas e Julião Mau-Tempo descobrem que têm um amigo em comum, Baltasar e ambos pensam como o mundo é pequeno e de quão boa pessoa Baltasar era. Nessa altura João Elvas revela que não via o amigo desde o tempo em que este ainda se encontrava em Lisboa e Julião Mau-Tempo viu Baltasar pela última vez já este era casado com Blimunda, falando-lhe indirectamente de um voo até ao sol. Os dois começam a tecer teorias de que Baltasar terá voado com Bartolomeu de Gusmão, conhecido como o Voador. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Tempo chuvoso no percurso de Montemor a Évora: </li></ul><ul><li>Torna a chover e uma vez mais todos têm de contribuir para o seguimento da viagem. </li></ul><ul><li>Recordação da princesa de que desconhece o convento que está a ser construído: </li></ul><ul><li>A princesa questiona um oficial acerca dos homens que seguiam presos na comitiva, ficando a saber que se tratavam de presidiários que iriam trabalhar na construção do Convento de Mafra em agradecimento do seu nascimento. </li></ul><ul><li>Encontro da família real em Évora: </li></ul><ul><li>D. João V encontra-se com Dª. Maria Ana e com os Infantes em Évora para agrado do povo. </li></ul><ul><li>Viagem para Elvas , oito dias após a partida de Lisboa para troca das Infantas portuguesa e espanhola: </li></ul><ul><li>O cortejo sai de Évora para Elvas, onde permanece pouco tempo seguindo depois para Caia. </li></ul><ul><li>Chegada do Rei, da Rainha e dos Infantes a Caia, a 16 de Janeiro de 1729: </li></ul><ul><li>Chegada da família real a Badajoz onde se irá realizar a troca e encontro com a família real espanhola. </li></ul><ul><li>Cerimónia da troca das princesas peninsulares: </li></ul><ul><li>Vinda da princesa Mariana Vitória para Portugal e ida de Dª. Maria Bárbara para Espanha. </li></ul>

×