Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Ficha de leitura - Rodrigo

375 views

Published on

Ficha de leitura da obra: O Diário de um Mago.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Ficha de leitura - Rodrigo

  1. 1. Ficha de Leitura – 1º Período O Diário de um Mago de Paulo Coelho Resumo: A história começa em 1986, quando o protagonista, Paulo Coelho, participa no ritual de consagração como Mestre da Ordem de RAM (Regnum Agnus Mundi) que este acaba por falhar. Devido ao facto de ter falhado o ritual, Paulo se quiser receber a sua espada, símbolo do seu estatuto na Ordem, e completar o ritual tem que embarcar numa peregrinação pelo caminho de Santiago de Compostela. Paulo dirige-se a San Juan Pied-de-Port, onde iniciará a sua jornada com o seu guia, Petrus (que também é um membro de RAM), que lhe ensinará exercícios de meditação e sobre o amor e as suas formas (Ágape, Philia e Eros) e que o ajudará a ultrapassar tribulações ao longo do caminho de modo a que Paulo perceba a simplicidade da vida e obtenha a sua espada. Ao longo da história Paulo aprende onze exercícios da Ordem, como foi supracitado, que são respetivamente pela ordem em que são apresentados:  O exercício da semente;  O exercício da velocidade;  O exercício da crueldade;  O ritual do mensageiro;  O despertar da intuição (O exercício da água);  O exercício da bola azul;  O exercício do enterrado vivo;  O exercício do sopro de RAM;  O exercício das sombras;  O exercício da audição;  O exercício da dança.
  2. 2. O autor menciona que todos os exercícios/rituais podem ser praticados exceto “o ritual do mensageiro”, pois este pode ter resultados negativos. Opinião: Esta obra balança na perfeição a aventura com o seu lado de descoberta pessoal, pois através da viagem de Paulo também conseguimos perceber a importância de encontrarmos o nosso próprio caminho/chamamento, assim como que o extraordinário existe nas coisas mais simples da vida. Rodrigo Cordeiro, nº18, 12ºA

×