• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Mrel m learning
 

Mrel m learning

on

  • 595 views

Actividade de MREL

Actividade de MREL

Statistics

Views

Total Views
595
Views on SlideShare
595
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
6
Comments
1

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Mrel m learning Mrel m learning Presentation Transcript

    • M-learning em contexto educativo Zélia Patrocínio
    • Definição do termo m-learning A utilização dos dispositivos móveis para a educação também é uma variante do e- learning e é normalmente citada como m- learning, mobile learning ou aprendizagem móvel.
    • O que é o m-learning?Com o avanço das tecnologias, em especial owireless ou o hi-fi e o aumento do potencialdos dispositivos móveis (telemóvel, PDA,pocket PC ou tablet PC), surge um movoparadigma educacional designado por m-learning. O avanço das tecnologias móveispermite actualmente a possibilidade de acedera informação em tempo real, em qualquer horae em qualquer ponto geográfico.
    • Evolução do m-learningO m-learning desponta como uma grandepromessa de se tornar o meio mais utilizadopara o acesso ao e-learning num futuropróximo, visto que o custo de aquisição dosdispositivos móveis é bem menor do que umPC ou portátil.
    • M-learning na educaçãoAs vantagens deste sistema para a educaçãosão inúmeras se pensarmos na possibilidade demobilidade em que os alunos podem aceder ainformações mais actuais de diversos assuntosem todas as partes da escola, com rapidez efacilidade, permitindo também a interacçãodirecta com o professor, que pode estar a enviaros conteúdos e a comunicar com os alunos emtempo real.
    • O uso do telemóvelEm vários países do mundo decorremprojectos que envolvem o uso de telemóveiscomo ferramenta educativa.Nenhum alcançou ainda uma grandeescala, sendo a maioria dos projectos deâmbito muito limitado envolvendo por exemploo ensino de línguas ou tendo terminado aindana fase piloto.
    • Projecto “Janala”Decorre em Bangladesh em parceria com aBBC um projecto conhecido como “Janala”que consiste na disponibilização de aulas deInglês por telemóvel. O projecto traduz-se noacesso a gravações com dois a três minutosde duração que chegam aos telemóveis dequem enviar um SMS para um determinadonúmero com um código de quatro dígitos.Apesar do sucesso, o projecto “Janala” estáainda numa fase inicial.
    • É inquestionável que o telemóvel é um dosartefactos de comunicação mais populares. Asua taxa de adopção cresceu a um ritmo nuncavisto. Este crescimento foi particularmenteespectacular em Portugal. Os telemóveis estãoa acelerar tendências de mudança que já sehaviam iniciado com a Internet como aexigência de autonomia dos alunos, anecessidade de contacto permanente, amotivação para a aprendizagem colaborativaem rede.
    • Uso do telemóvel na sala deaula, sim? Ou não?Nesta primeira década do século XXI, um dosdilemas que mais se coloca nas salas de aula ésaber se os alunos deveriam ou não usar otelemóvel na sala de aula. Esta polémicacoloca-se desde que as crianças têm acessoao telemóvel, com idades cada vez maisjovens.
    • Nalgumas escolas o uso dos telemóveis ououtros aparelhos electrónicos, está vedado namaioria das salas de aula.Estas proibições prendem-se no dizer dosprofessores, com falta de atenção e dispersãodos alunos provocadas pelos aparelhos.Há, pois, uma falta de cultura digital dacomunicação, neste sentido, o papel daescola é fucral. Shudle (2009) sugere que astecnologias móveis tais como o telemóvel, oipod e as consolas de jogos sejam maisusadas para aprendizagem.
    • Os telemóveis mais recentes apresentamdesenho ergonómico, aparência, sensação efuncionalidades de um diminuto computadorportátil.Como as tecnologias móveis se tornaram tãoimportantes nas vidas dos jovens de todo omundo, muitos governos e escolas estão aexperimentar o uso deste popular dispositivopara uma série de diferentes finalidades deensino e aprendizagem.
    • As tecnologias móveis têm sido objecto devários estudos, desde há alguns anos. Algunsprojectos centram-se no desenvolvimento nascrianças de competências decolaboração, pensamento crítico e resoluçãode problemas, em diferentes matériascurriculares: línguasestrangeiras, ciências, tecnologias, engenharias e matemáticas, quer no interior, quer fora daescola.
    • Só quem quer virar as costas às tecnologiasmóveis é que não se apercebe daspotencialidades e benefícios que estesdispositivos oferecem, à sociedade em geral, eao sistema educativo em particular. Para quese possam usar estes dispositivos ou outrossimilares, é necessário que os professorespassem por uma reciclagem tecnológica. Énecessário consciencializar o aluno de que otelemóvel é uma ferramenta de comunicação ede construção de conhecimento. Enquanto osserviços de acesso à
    • ConclusãoO telemóvel está a tornar-se no novo papel elápis, como refere Matt Cook, um professor daKeller Trinity Meadows IntermediateSchool, onde os alunos usam o telemóvel, nasala de aula como um computador.A dependência do telemóvel é proporcional àsociabilidade da juventude actual. É vulgar“conhecer” pessoas, primeiro, no MSN, noHi5, no Facebook ou no Twitter e passardepois em
    • muitos casos para o “mundo real”, segundo TitoMorais do MiúdosSegurosNa.net. O importanteé que a escola os ajude a não se deixaremdominar pela tecnologia e aprendam a potenciá-la na promoção de uma verdadeiraaprendizagem.Enquanto os serviços de aceso à internet embanda larga forem caros, é possível usar osserviços que os telemóveis oferecem, comocomplemento ao processo de ensino eaprendizagem.
    • Para tal basta que o professor ao planear a suaaula o faça incluindo também esta ferramentaque anda nos bolsos dos alunos.Muito haveria ainda para falar sobre o m-learning, apenas foquei os aspectos que acheimais relevantes para o enquadramento desteprojecto, “O presente e o futuro da educaçãoonline: perspectivas e desafios”.
    • Referências bibliográficasALAVA, Séraphin & colaboradores. Ciberespaço e formaçõesabertas: rumo a novas tecnologias? Porto Alegre: Artmed,2002ARRUDA, Eucidio. Ciberprofessor: Novas Tecnologias,Ensino e Trabalho Docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2004CASTELLS, Manuel. A galáxia da Internet: reflexões sobre aInternet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro, JorgeZahar Editor, 2003.GIDDENS, Anthony. As conseqüências da modernidade. SãoPaulo: Unesp, 1991.
    • http://movv.org/2010/10/20/o-projeto-janala-de-ensino-do-ingles-por-telemovel-no-bangladesh/ acedido a 10/07/2011LÉVY, Pierre (1997). Cibercultura, Lisboa, Instituto Piaget.McLUHAN, H. (1964). Understanding Media: TheExtensions of Man. NY: McGraw-PAIVA, José Eustáquio Machado de. Um estudo acerca doconceito de tecnologia. In: Educação & Tecnologia.Belo Horizonte: Revista do Centro Federal deEducação Tecnológica de Minas Gerais, v. 4 n. ½ jan/dez.1999.A fonte das imagens foi:http://www.flickr.com/creativecommons
    • Este trabalho foi realizado no âmbito da unidadecurricular de Materiais e Recursos para E-learning do 5ºMestrado em Pedagogia do E-learning da UniversidadeAberta. 18 de Julho de 2011