Oficina Sons e Vínculos - A música  na escola
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Oficina Sons e Vínculos - A música na escola

on

  • 16,513 views

Oficina Sons e Vínculos - música na escola - saber 2009

Oficina Sons e Vínculos - música na escola - saber 2009

Statistics

Views

Total Views
16,513
Views on SlideShare
16,466
Embed Views
47

Actions

Likes
2
Downloads
214
Comments
1

1 Embed 47

http://www.slideshare.net 47

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • A fanfarra de papelão
  • Como estou – primeira música Eu e o outro – segunda música Um grupinho – terceira música Grupo colorido – quarta música Todos – quinta música Reflexão – sexta música
  • Visão sistêmica Cada representante sobe ao palco e dá as coordenadas. Todos criando uma ação cênica e compartilhando
  • Vamos por sentimento no cantar. Realizando o trabalho Feed-back - melhorou o coral. Pode se melhor? Vamos avançar?
  • Vamos avaliar o que diz a letra desta música. Vamos cantar para ir lá fazer o que será.

Oficina Sons e Vínculos - A música  na escola Oficina Sons e Vínculos - A música na escola Presentation Transcript

  • SONS & VÍNCULOS A MÚSICA NA ESCOLA Prof. José Renato Gimenes das Neves contato@zrgproducoesculturais.com.br www.zrgproducoesculturais.com.br
  • CONSIDERAÇÕES INICIAIS O Brasil ficou por mais de 20 anos sem Educação Musical nas escolas. Gerações se formaram sem ter tido a oportunidade de fazer música, de ter acesso à prática musical. Tocar músicas ( não o fazer músicas ) ficou restrito aos conservatórios e escolas de música. A música foi colocada num pedestal inacessível, só alcançada pelos Iluminados e talentosos conhecedores das regras musicais que envolvem Melodia, Harmonia e Ritmo. De acordo com Murray Schafer ( O Ouvido Pensante ), música pode ser brincar com sons, montar e desmontar sonoridades, descobrir, criar, organizar, juntar, separar e criar uma organização de sons com a intenção de ser ouvida.
  • VAMOS OUVIR UMA COMPOSIÇÃO FEITA PARA PIANO . AUDIÇÃO ABRANGENTE                          
  • VAMOS OUVIR COM O CORAÇÃO DEIXE A MÚSICA TE LEVAR AOS MAIS VARIADOS PENSAMENTOS AUDIÇÃO EMOTIVA
  • VAMOS OUVIR COM FOCO NO TRABALHO DESENVOLVIDO PELO COMPOSITOR ESTE JEITO DE OUVIR NOS DÁ UMA VISÃO SISTÊMICA DA OBRA E NOS FAZ ENTENDER A LÓGICA DA ESTRUTURA CONSTRUTIVA AUDIÇÃO OBJETIVA
  • FÜR ELISE - L.V. BEETHOVEN
  • AUDIÇÃO ESTÉTICA VAMOS OUVIR O NO TRABALHO DESENVOLVIDO PELO PIANISTA ESTE JEITO DE OUVIR NOS PERMITE SABOREAR AS DINÂMICAS, OS RALENTANDOS, OS CRESCENDO, OS DIMINUINDO, ENFIM TODO O CONTEÚDO FORMAL QUE NOS CONDUZ AO PRAZER DE SABOREAR UMA BELA COMPOSIÇÃO FECHE OS OLHOS E TOQUE JUNTO
  • Anote S ( sim ) para os Gêneros Musicais que você curte e N (não) para os que você não tem tanto interesse.
  • FANFARRA: FOCO NO PULSO
  • O TEMPO EM MÚSICA
  • PULSANDO PULSAÇÃO PULSAR = Apoio + Impulso
  • EXERCÍCIOS RÍTMICOS COM PULSAÇÃO E LATERALIDADE
    • E E E D E E E D
    • D D D E E E E D
    • D E D E D E D E
    • E D E D E D E D
    • D D E D E E D E
    • E E D E D D E D
    • E D D E D E E D
    • D D D D D D D D
    • E E E E E E E E
    • D D D D E E E E
    • E E E E D D D D
    • D D E E D D E E
    • E E D D E E D D
    • D D D E D D D E
  • PULSANDO EM MARCHA
  • FIGURAS MUSICAIS 1 1/2 1/4 1/8 1/16
  • I I I I I I I I > > I I I I I I I I > > > I I I I I I I I > > I I I I I I I I > > > > >
  • Du ba Du bi dua badaba Da ba daba duuu Dabada da Dubidubidu a Dubidabadubidaba du Badabadu Ba du ba duuuuu Dubidabadubidaba Da Ba Du
  • Um cérebro carente de experiência musical é necessariamente, um cérebro carente de discernimento musical.
  • A música feita em casa Os teatros particulares A Música na Aristocracia
  • O CONCERTO ATUAL
  • Ouvir 4 vozes SOPRANO - CONTRALTO - TENOR - BAIXO
  • CORDAS 1º violino e 2° violino - soprano viola - contralto violoncelo - tenor contrabaixo - baixo
  • 1877 - invenção de um brinquedo sonoro - Thomas Edison 1897 - Victor e Columbia - gramofone 1903 - primeiro disco: uma ópera de Verdi
  • A verdadeira descoberta : a primeira venda em massa de música Foi nesse momento que mudou para sempre a audição de música
  • Fonógrafo elétrico - Rádio - 1925
  • Long Play - década de 50 Hi Fi Lp Mono
  • Som Estéreo - década de 60
  • Fita gravada - década de 70
  • CD - na década de 80
  • MD - na década de 90
  • Computador - Hoje
  •  
  • Uma simples melodia exige muito do cérebro. Onde elas são ouvidas? LD - ouve as notas e os intervalos sente a emoção LE - reconhece o ritmo, analisa a beleza estética Os músicos profissionais trabalham primeiro com o lado esquerdo, só depois vão ao direito, isso quando vão... A Música cativa e mantém a atenção - estimula e utiliza muitas partes do cérebro
  • A Música é facilmente adaptada para refletir as habilidades de uma pessoa
  • A Música ajuda efetivamente o desenvolvimento da memória
  • A Música nos remete a recordações e emoções;
  • A Música possui uma linguagem não verbal que permite conexões infinitas
  • A Música nos põe em movimento...
  • Há músicas que promovem e fortalecem a auto-estima
  • A Música pode nos conduzir a estados alterados de consciência
  • A Música abre as portas para um encontro interior mais profundo, ao mesmo tempo que nos remete em direção à espiritualidade
  • BOMBARDEIO SONORO BOMBARDEIO SONORO
  • BOMBARDEIO MUSICAL BOMBARDEIO MUSICAL
  • Quanto mais somos cercados por música, menos participamos
  • Quando realmente ouvimos música ?
  • DINÂMICA DO ESPELHO
  • CIO DA TERRA Debulhar o Trigo Recolher cada bago do trigo Forjar no trigo o milagre do pão E se fartar de pão Decepar a Cana Recolher a garapa da cana Roubar da cana a doçura Do mel Se lambuzar de mel Afagar a terra Conhecer os desejos da terra Cio da Terra A propícia estação E fecundar o chão Grupo 1 2 Grupo 3 4 Grupo 5 6
  • SONS NATURAIS SONS DA CRIAÇÃO – BIG BAN "No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por meio dele" (João 1:1-3).
  • SONS NATURAIS SONS DA ÁGUA Oceanos, Mares , Lagos, Rios, Riachos, Chuva... Neve, Gelo, Vapor, Fontes...
  • SONS NATURAIS SONS DO AR Ventos, Tempestades, Furacões, Brisas, Trovões, Relâmpagos
  • SONS NATURAIS SONS DA TERRA Cavernas, Túneis, Pedras e Árvores
  • SONS NATURAIS SONS DO FOGO Vulcão, Fogueira, Fósforo, Vela,Lamparina, etc..
  • SONS NATURAIS SONS DE PÁSSAROS
  • S O N S N A T U R A I S S O N S D E A N I M A I S
  • SONS NATURAIS SONS DE INSETOS
  • SONS NATURAIS SONS DE PEIXES E CRIATURAS DO MAR
  • SONS NATURAIS SONS TÍPICOS DAS ESTAÇÕES DO ANO
  • SONS HUMANOS SONS DA VOZ Grito, Tosse, Berro, Canto, Sussurro, Ronco, Bocejo, Gemido, Espirro, etc...
  • SONS HUMANOS SONS DO CORPO
  • SONS HUMANOS SONS DO VESTUÁRIO
  • SONS E SOCIEDADE SONS DE LUGARES DO MUNDO
  • SONS E SOCIEDADE SONS DE SUA CIDADE
  • SONS E SOCIEDADE SONS DE SEU BAIRRO
  • SONS E SOCIEDADE SONS DA SUA RUA
  • SONS E SOCIEDADE SONS DA SUA CASA
  • SONS E SOCIEDADE SONS DA SUA ESCOLA
  • SONS MECÂNICOS SONS DE MÁQUINAS E MOTORES TRANSPORTE AERONAVES FERRAMENTAS ELETRODOMÉSTICOS MÚSICA
  • OUVINDO “VIVALDI”   As quatro estações Concerto nº 1 em Mi Maior Violino, Cordas e Cravo Antônio Vivaldi ( 1678-1741 )
  • Proposta do Compositor Uma “aquarela” musical
  • A primavera voltou. Os pássaros se regozijam, saudando-a em alegre canto .
  • Ternamente os riachos murmuram sob a brisa transportada pelo doce zéfiro .
  • De repente, o céu se torna escuro: relâmpagos e trovões falam.
  • Em seguida, a paz regressa e os passarinhos retornam seu doce canto.
  • A Forma: A Estrutura da Composição • A Forma : •Tema1 – eco – abertura •Tema 2 – eco primavera Pássaros – •Tema 2 – primavera Brisa •Tema 2 – primavera Relâmpagos e trovões •Tema 2 – primavera A paz, os pássaros •Tema 2 – eco – primavera
  • DANÇANDO VIVALDI
  • FANFARRA DE SUCATA Tambores e Bumbos
  •  
  • FANFARRA DE SUCATA PRATOS DE TAMPAS DE PANELAS VELHAS
  • FANFARRA DE SUCATA
  • INSTRUMENTOS MUSICAIS EM PVC TAMBORES
  • Materiais para instrumentos musicais em PVC
  •  
  •  
  • INSTRUMENTOS DE PERCUSSÃO
  • SINOS DE TAMPINHAS PLÁSTICAS
  • PERCUSSÕES DE EFEITOS
  • CRIATIVIDADE NO ACABAMENTO
  • DELICADEZA NOS DETALHES
  • PESQUISAS DE TIMBRES
  • FANFARRA DE SUCATA + = TROMPA DE MANGUEIRA
  • A FLAUTA E A TROMPA DE PVC
  • AEROFONES DE BOCAL
  • CONSTRUINDO AS FLAUTAS
  • ACABAMENTO IMPECÁVEL
  • INOVANDO
  • A FLAUTA DE ÊMBOLO
  • FLAUTAS DE BICO
  • OFICINA DE CORDOFONES
  • BUSCANDO SOLUÇÕES
  • O VIOLONCELO DE LATA COM CRAVELHAS SOFISTICAÇÃO
  • TOCANDO COM ARCO
  • O CORDOFONE DO MATERNAL CRIAÇÃO DOS PROFESSORES
  • CORDOFONES DIVERSOS
  •  
  • É PRECISO SABER VIVER
    • Quem espera que a vida
    • Seja feita de ilusões
    • Pode até ficar maluco
    • Ou morrer na solidão
    • É preciso ter cuidado
    • Prá mais tarde não sofrer
    • É preciso saber viver
    • Toda pedra no caminho
    • Você pode retirar
    • Numa flor que tem espinho
    • Você pode se arranhar
    • Se o bem e o mal existem
    • Você pode escolher
    • É preciso saber viver
    • É preciso saber viver
    • É preciso saber viver
    • É preciso saber viver
    • Saber viver
    • Saber viver
    Titãs/R.Carlos
  • Há um menino, há um moleque morando sempre no meu coração Toda vez que o adulto balança ele vem pra me dar a mão   Há um passado no meu presente o sol bem quente lá no meu quintal Toda vez que a bruxa me assombra o menino me dá a mão   E me fala de coisas bonitas que eu acredito que não deixarão de existir Amizade, palavra , respeito, caráter , bondade, alegria e amor   Pois não posso, não devo, e não quero viver como toda essa gente que insiste em viver E não posso aceitar sossegado qualquer sacanagem ser coisa normal   Bola de meia, bola de gude, o solidário não quer solidão Toda vez que a tristeza me alcança o menino me dá a mão Bola de Meia Bola de Gude
  • Now let´us sing ( M ) Sing to the power of the Lord comes down ( F ) Now let´us sing ( M ) Sing to the power of the Lord comes down ( F ) Lift up your head ( M ) Lift up your head ( F ) Don´t be afraid ( M ) Don´t be afraid ( F ) Now let´us sing to the power of the Lord comes down ( Todos ) Now let’us sing Now let´us sing to the power of the sing to the power of the sing to the power of the Lord comes down Final
  • Fico Assim Sem Você 1 -Avião sem asa Fogueira sem brasa 2 - Sou eu assim sem você 1 - Futebol sem bola Piu-piu sem Frajola 2 -Sou eu assim sem você Porque que é que tem que ser assim? Se o meu desejo não tem fim Eu te quero a todo instante Nem mil auto-falantes Vão poder falar por mim 2 - Amor sem beijinho Buchecha sem Claudinho 1 -Sou eu assim sem você 2 - Circo sem palhaço Namoro sem amasso 1 - Sou eu assim sem você Tô louco pra te ver chegar Tô louca pra te ter nas mãos Deitar no teu abraço Retomar o pedaço Que falta no meu coração Eu não existo longe de você E a solidão é o meu pior castigo Eu conto as horas pra poder te ver Mas o relógio tá de mal comigo Por quê? Por quê? 1 - Neném sem chupeta Romeu sem Julieta 2 -Sou eu assim sem você 1 - Carro sem estrada Queijo sem goiabada 2 -Sou eu assim sem você Porque que é que tem que ser assim? Se o meu desejo não tem fim Eu te quero a todo instante Nem mil auto-falantes Vão poder falar por mim Eu não existo longe de você E a solidão é o meu pior castigo Eu conto as horas pra poder te ver Mas o relógio tá de mal comigo
    • Ontem um menino
    • Que brincava me falou
    • Que hoje é semente do amanhã
    • Para não ter medo
    • Que esse tempo vai Passar
    • Não se desespere e nem pare de sonhar
    • Nunca se entregue
    • Nasça sempre com as manhãs
    • Deixe a luz do sol brilhar
    • No céu do seu olhar
    • Fé na vida
    • Fé no homem
    • Fé no que virá
    • Nós podemos tudo
    • Nós podemos mais
    • Vamos lá fazer o que será
    Gonzaguinha Sementes do Amanhã
  • A HISTÓRIA DO SOM E DO RUÍDO
  • O FAZER MUSICAL EM DIFERENTES CULTURAS
  • ORGANIZAÇÕES VIBRATÓRIAS - ESCALAS MUSICAIS DIFERENTES
  • A MÚSICA VIVIDA COMO UMA EXPERIÊNCIA DO SAGRADO
  • A DESCOBERTA DAS PROPORÇÕES MATEMÁTICAS ENTRE AS NOTAS MUSICAIS do re mi fa sol la si do 1 8:9 64:81 3:4 2:3 16:27 128:243 1:2
  •  
  • COMPOSITORES BARROCOS
  • UMA RARA FOTO DE BEETHOVEN
  • O INÍCIO DO MODERNISMO
  • WEBERN SHOENBERG MESSIAEN COMPOSITORES DO SÉC. XX
  • ALEMANHA Karlheinz Stockhausen's Influence on Today's Electronic Music
  • E.U.A. COOPLAND GLASS CAGE GERSHWIN
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • Partitura com cores
  •  
  • INFLUÊNCIA ÍNDÍGENA
  • MÚSICA COMO PARTE DA VIDA
  • CANTO COLETIVO
  • A PERCUSSÃO CADENCIADA - O BATUQUE A CAPOEIRA - O BERIMBAU A INFLUÊNCIA NEGRA
  • RITUAIS COM MARCAÇÃO RÍTMICA PRECISA
  • OS PORTUGUESES
  • A MÚSICA ERUDITA EUROPÉIA MÚSICA SACRA
  • LUNDU
  • LUNDU MODINHA MAXIXE
  • LADAINHAS
  • FOLIA DE REIS
  • CATIRA MODA DE VIOLA
  • CANTORIA REPENTISTAS
  • Pixinguinha e os Oito Batutas (1927) Jelly Roll Morton and Red Hot Peppers (1920 ca.)
  • FORRÓ
  • O SAMBA DO MORRO
  • TOM JOBIM E VINÍCIUS DE MORAES
  •  
  • GILBERTO GIL CAETANO VELOSO
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • A CULTURA E A MÚSICA POPULAR BRASILEIRA SOMOS MUITO MAIS DO QUE IMAGINAMOS SER
  • A ATIVIDADE MUSICAL E A CRIANÇA
  • ATIVIDADE MUSICAL SENSÓRIO MOTORA Gestos
  • Ouvir e...
  • Expressar o som com o corpo Pesquisar sons...
  • ATIVIDADE MUSICAL SIMBÓLICA Artes plásticas Dança Expressão corporal Discutindo significados
  • ATIVIDADE MUSICAL ANALÍTICA OU DE REGRA Organização da música Fanfarra
  • Orquestra e Coral
  • O Fazer Musical...
  • EDUCADORES PENSEM NESTA TRAJETÓRIA QUE FIZEMOS .
  • EDUCADORES PENSEM NO QUE VOCÊS PODEM CONTRIBUIR PARA QUE A MÚSICA SEJA OFERECIDA.
  • EDUCADORES PENSEM NAS CRIANÇAS QUE ESTÃO EM SUAS MÃOS
  • EDUCADORES PENSEM NA MÚSICA, COM CARINHO, DEDICAÇÃO E REALIZAÇÃO
  • EDUCADORES REALIZEM
  • VAMOS PULAR A CERCA USAR E ABUSAR DA MÚSICA
  • ENCONTRAR CAMINHOS E CAMINHAR SUPERANDO DESAFIOS E BUSCANDO SOLUÇÕES
  • Inicialmente a criança brinca sozinha, mesmo estando perto de outras crianças. É interessante colocar músicas leves, alegres, com muito cuidado para não irritá-las. A partir do momento em que a socialização se inicia, as atividades coletivas tornam-se possíveis e vão se tornando cada vez mais elaboradas. A criança não apenas irá manejar seu instrumento musical ao lado do colega mas junto com ele, escutando a si mesma e aos outros, esperando sua vez de cantar ou tocar, dialogando e expressando-se musicalmente.
  • 2 ANOS A criança é capaz de cantar versos soltos, fragmentos de canções, na maioria das vezes fora do tom. Reconhece algumas melodias e intérpretes. Gosta de movimentos rítmicos. Gosta de brincar com instrumentos musicais.
  • Descobrindo possibilidades sonoras
  • 3 ANOS A criança consegue reproduzir canções inteiras, embora geralmente fora do tom. Tem menos inibição para cantar em grupo. Reconhece várias melodias. Começa a fazer coincidir os tons simples de seu canto com as músicas ouvidas. Tenta tocar instrumentos musicais. Gosta de participar de grupos rítmicos: marcha, pula, caminha, corre, seguindo a pulsação musical.
  • 4 ANOS A criança progride no controle da voz. Participa com facilidade de atividades musicais simples. Interessa-se muito em dramatizar canções. Gosta de criar músicas , se for estimulada.
  • A criança entoa mais facilmente e consegue cantar melodias inteiras. Reconhece e gosta de um extenso repertório musical. Consegue sincronizar os movimentos de mão ou do pé com a música. Consegue pular em um só pé e dançar conforme o ritmo da música. Percebe a diferença dos diversos timbres ( vozes, objetos, instrumentos, etc ), dos sons graves e agudos, e da variação de intensidade forte e fraca. 5 ANOS
  • 6 ANOS A criança percebe sons ascendentes e descendentes. Identifica fórmulas rítmicas, os fraseados musicais, as variações de andamentos e a duração dos valores sonoros. Adapta palavras sobre ritmos ou trecho musical já conhecido. Consegue tocar um instrumento musical com interpretação.
  • 7 ANOS A criança expõe e defende suas idéias. Ouve em silêncio, acompanhando o ritmo e a melodia da música. Canta acentuando a tônica das palavras. Tem coordenação motora para bater a pulsação com as mãos enquanto o pé acentua o tempo forte. Consegue distinguir ritmos populares: forró,chorinho, samba, rock, valsa, marcha, etc, e criar coreografias livres. Se estimulada adequadamente, consegue compor pequenas melodias. Toca bem a flauta doce e outros instrumentos.
  • 8 ANOS A criança é mais rápida em suas próprias reações e também compreende melhor as dos demais. Consegue criar e reproduzir frases rítmicas. Dá um salto qualitativo na flauta doce. Aprende, sem dificuldade, a ler música em partitura
  • 9 ANOS A criança adquire maior domínio de si mesma. Gosta muito de conversar e de cantar. É capaz de distinguir os elementos da música: melodia - harmonia - ritmo. Percebe o fraseado musical. Responde com precisão aos exercícios rítmicos. Mais do que nunca, é hora de tocar um instrumento musical.
  • 10 ANOS A criança se envolve emocionalmente com música. Consegue cantar a duas e até três vozes. Não gosta de cantar canções infantis e bobinhas. Adora ouvir música e está em dia com os sucessos musicais. Se for bem orientada, será uma ouvinte atenta e crítica. Se o gosto pela boa música for estimulado, ele será permanente. É a hora crítica para iniciar a aprendizagem de um instrumento musical.
  • AAA LELUUIAA A LE LU IA AA LEE LUU IAA LEE LUU IA AAA LELUUIAA A LE LU IA AA LEE LUU IAA LEE LUU IA A LE LU IA A A LE E LU U IA ALELUIA W. A. MOZART
  • JOURDAIN, Robert – Música, Cérebro e Êxtase. Rio de Janeiro: Objetiva, 1998. GRIFFITHS, Paul – A Música Moderna. Rio de Janeiro: Zahar, 1987. WISNICK, José Miguel – O Som e o Sentido. São Paulo: Companhia das Letras, 1999. SCHAFER, Murray – O Ouvido Pensante. São Paulo: UNESP, 1992 SCHAFER, Murray – A Afinação do Mundo. São Paulo: UNESP, 2001 FREGTMAN, Carlos D. – Música Transpessoal. São Paulo: CULTRIX, 1995 STEWART, R. J. – Música e psique. São Paulo: Círculo do Livro, 1990 WATSON, Andrew; DRURY, Nevill – Musicoterapia. São Paulo: Ground, 1990 MASSIN, Jean; MASSIN, Brigitte – História da Música Ocidental. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997 COVEY, Stephen R. – Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes. Rio de Janeiro: BestSeller, 2007 BRITO, Teca A. – Música na educação infantil – São Paulo: Peirópolis, 2003 JEANDOT, Nicole - Explorando o Universo da Música – SCIPIONE PINKER, Steven – Como a mente funciona – São Paulo: Companhia das Letras, 1998 COKER, Jerry – Improvising jazz - New York : A Fireside Book BARRAUD, Henry – Para compreender as músicas de hoje – São Paulo: Perspectiva, 1975 SHOENBERG, Arnold – Harmonia –São Paulo: UNESP, 2001 SOLTI, Georg – O mundo maravilhoso da música – São Paulo: Melhoramentos, 1997 BENNETT, Roy – Forma e estrutura na música - Rio de Janeiro: Zahar, 1986 HOWARD, John - Aprendendo a compor - Rio de Janeiro: Zahar, 1991 BENNETT, Roy – Uma breve história da música - Rio de Janeiro: Zahar, 1986 ARDLEY,Neil – Guia de música para jovens ouvintes – Singapura: Civilização, 1996 FAUSTINI, João W. – Gaudeamus – São Paulo: Imprensa Metodista, 1973 BIBLIOGRAFIA contato@zrgproducoesculturais.com.br www.zrgproducoesculturais.com.br