• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
ECL 20anos
 

ECL 20anos

on

  • 2,763 views

A Escola de Comércio de Lisboa fez 20 anos.

A Escola de Comércio de Lisboa fez 20 anos.

Statistics

Views

Total Views
2,763
Views on SlideShare
2,364
Embed Views
399

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

4 Embeds 399

http://newsite.escolacomerciolisboa.pt 391
http://www.linkedin.com 4
https://www.linkedin.com 3
https://translate.googleusercontent.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    ECL 20anos ECL 20anos Document Transcript

    • PREFÁCIO A Escola de Comércio de Lisboa foi constituída para colmatar a necessidade de quadros intermédios qualificados no sector do comércio e serviços. Vinte anos depois, confirma-se: a aposta foi ganha, e o nível de exigência do projecto continua a aumentar. A Escola encontrou o seu lugar como baluarte da formação profissional neste sector: é hoje uma das entidades de referência no nosso país na formação inicial e ao longo da vida, bem como na produção de conteúdos de reconhecida qualidade e apuro técnico. Com duas décadas de experiência, é também uma instituição ímpar na área Carlos Vieira da consultoria para o sector. Afigura-se como indispensável continuar a contribuir para a valorização dos serviços prestados pelas empresas especializadas em retalho. Tal não é mais do que prosseguir uma longa tradição de relações sólidas com um sem número de entidades do sector, tendo em conta as diferentes áreas de negócio em que participa. Vinte anos: o sentimento é, hoje, de satisfação com o dever cumprido, aliado a uma vontade de continuar, por muitos e muitos anos, com a resiliência, a energia Pedro d’Almeida Freire e a competência daqueles que, ao invés de apostar cegamente, produzem grandes conquistas com inteligência e ambição. A Gerência da Aula de Comércio - Estudos Técnicos e Profissionais, Lda. Conceição Caldeira
    • NOTA PRÉVIA É com grande contentamento que a Escola de Comércio de Lisboa comemora duas décadas de existência, um caminho construído sobre bases sólidas e factores diferenciadores que associam esta instituição às boas práticas do sector. Somos uma escola profissional de mérito reconhecido pelo Ministério da Educação; comprovam- no os planos de estudo dos Cursos de Técnico de Comércio, Técnico de Vendas e Técnico de Vitrinismo, por nós criados e desenvolvidos — e leccionados um pouco por todo o ensino profissional português. Piedade Redondo Pereira O êxito dos nossos alunos no mercado de trabalho, com uma taxa de empregabilidade próxima dos 100%, e o reconhecimento pelos empregadores da solidez e qualidade da sua formação, levaram-nos a criar um departamento de formação para empresas (estudos e desenvolvimento profissional), bem como a Visual Attack – agência de comunicação e visual merchandising para o retalho. Utilizando o know-how acumulado ao longo destes 20 anos de relação de proximidade com o mercado, as metodologias activas, os espaços pedagógicos inovadores, a capacidade técnica e o espírito de compromisso de todos os colaboradores, é possível afirmar, sem reservas, que estamos a crescer de forma consistente e estruturada: sempre com os olhos postos no futuro. A Escola de Comércio de Lisboa assume-se, assim, como um organismo vivo, que segue linhas orientadoras estáveis, baseadas em pressupostos sólidos e enraizados. Só assim se pode construir um projecto de sucesso: com coerência e uma identidade corporativa robusta, tão singular quanto partilhada por todos os seus intervenientes. A Direcção
    • “Os objectivos que nortearam a fundação da Escola foram amplamente atingidos.” Eduardo Madeira Lopes
    • QUEM SOMOS Na origem da Escola de Comércio de Lisboa, o braço mais visível da sua entidade promotora, a Aula de Comércio - Estudos Técnicos e Profissionais, Lda. está uma abordagem que, 20 anos depois e sempre a par das evoluções pedagógicas, didácticas, profissionais e sociais, continua a dar resultados de qualidade cada vez maior. Trata-se de um projecto educativo privado, centrado na participação activa de todos os intervenientes, bem como numa ligação profunda aos universos empresarial e comunitário. Fundada no final de 1989, ano da criação das primeiras escolas profissionais em Portugal, a Aula de Comércio - Estudos Técnicos e Profissionais, Lda. estabelece-se como uma sociedade por quotas detida por quatro Instituições: Câmara Municipal de Lisboa (CML), por intermédio do Pelouro de Abastecimento e Consumo; Confederação do Comércio Português (CCP); ENSINUS – Estabelecimentos de Ensino Particular, SA; União das Associações de Comerciantes do Distrito de Lisboa (UACDL), hoje União das Associações do Comércio e Serviços (UACS). Foi precisamente o Pelouro de Abastecimento e Consumo da CML, com o objectivo de criar uma instituição de ensino de qualidade num sector carente de recursos humanos qualificados (o do Comércio e Serviços), a tomar a iniciativa de criar uma escola capaz de formar profissionais qualificados. Aliás, recorde-se que, à época, muitas eram as pequenas e médias empresas em ascensão em Portugal, sobretudo na Área Metropolitana de Lisboa, com grande carência de técnicos qualificados para se tornarem competitivas. 5 Uma escola para a vida.
    • O desafio era, portanto, colossal. O nome da instituição tem origem na “Aula do Comércio”, uma iniciativa de Marquês de Pombal que, em 1759, devido à inexistência de formação para os comerciantes, criou a primeira escola de comércio e, simultaneamente, a primeira escola técnica do país. Conjectura-se mesmo que tenha sido a primeira escola técnica do mundo. O seu legado histórico revela muito da responsabilidade inerente à criação e gestão de uma instituição desta natureza em Portugal. Perante tamanho repto, aquelas instituições responderam prontamente, associando- se desde logo à iniciativa. E assim, no segundo andar do edifício da UACDL, começou a funcionar, com duas turmas, a Escola de Comércio de Lisboa. A 6 de Dezembro de 1989, no Salão Nobre da Casa do Comércio (UACDL), Assinatura do contrato foi assinado o Contrato-Programa entre a Aula de Comércio - Estudos Técnicos e Profissionais, Lda. e o Ministério da Educação. Nesta cerimónia, esteve presente o Primeiro-Ministro, à época o Professor Doutor Aníbal Cavaco Silva; o Ministro da Educação, Professor Doutor Roberto Carneiro; o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Dr. Nuno Kruz Abecassis; o Presidente do Grupo Ensinus, Dr. Jacinto Jorge Carvalhal; o Presidente da UACDL, Sr. José Ferreira de Matos; e o Presidente da CCP, Dr. Manuel Gamito, bem como vários ministros do Governo da República e empresários do sector do comércio e serviços, entre outras personalidades. O Projecto Educativo da Escola de Comércio de Lisboa é, desde o início, aberto ao exterior, sobretudo às influências que possam acrescentar valor. Logo na fase de Assinatura do contrato constituição, a Escola enquadrou-se no programa comunitário PETRA, que permitiu estabelecer uma parceria com um liceu profissional francês com cursos na mesma área: o Lycée Professionnel Chalon Sur Saône, que trouxe uma enorme riqueza ao projecto, em particular no desenvolvimento curricular dos cursos profissionais. Esta parceria possibilitou ainda o intercâmbio de formandos e formadores, acelerando o processo evolutivo e inaugurando uma tradição de relações com o exterior. 6
    • Em Setembro de 1990, a Escola de Comércio de Lisboa foi transferida para o edifício da antiga Standard Eléctrica, em Alcântara, propriedade da CML. Nessa altura, o número de turmas havia já aumentado, e a Escola passou a leccionar também em regime pós-laboral. Em Julho de 1993, abandonaram o projecto dois dos sócios originais da Aula de Comércio, a UACDL e a CML, restando a ENSINUS I e a CCP. No entanto, ambas as instituições continuam a colaborar com a Aula de Comércio, mediante apoio institucional e protocolos de colaboração. Escola de Comércio de Lisboa A Escola voltou a mudar de instalações em Setembro de 1993, tendo-lhe sido cedido o terreno da avenida Almirante Augusto Castro Guedes, nos Olivais, onde permanece até hoje. Em Outubro de 1995, foi celebrado um protocolo tripartido entre a Câmara Municipal de Lisboa, a Junta de Freguesia de Santa Maria dos Olivais e a Escola de Comércio de Lisboa para utilização do polidesportivo contíguo às instalações da avenida Almirante Augusto Castro Guedes. Para além desta infra-estrutura desportiva, a Escola utiliza também as instalações do Regimento de Transportes (Ex - RALIS). Em Maio de 2000, é inaugurada a Loja Alimentar Pedagógica (hoje ECL Alimentar) pelo Vereador do Comércio Lançamento da 1.ª pedra da ECL Alimentar da Câmara Municipal de Lisboa, Dr. Fontão de Carvalho. Esta empresa de treino tornou a Escola de Comércio de Lisboa numa escola ímpar em Portugal em termos de infra-estruturas. Em 2006, o Grupo Lusófona adquiriu uma percentagem maioritária do Grupo Ensinus, accionista maioritário da Aula de Comércio. Esta aquisição fortaleceu a rede de ligações da Escola de Comércio de Lisboa, agora associada ao vasto conjunto de estabelecimentos de ensino daquele conceituado grupo. Para o sucesso da Aula de Comércio e, consequentemente, da Escola de Polidesportivo Comércio de Lisboa, convergem as quatro instituições fundadoras, todas elas 7 Uma escola para a vida.
    • influentes, interventivas e representativas do sector do comércio e serviços e das empresas que o compõem, e com capacidade de intervenção social e política, a nível local e nacional. Para acrescentar a este conjunto de valências, fulcrais para a qualidade do Projecto Educativo, todas as instituições fundadoras são detentoras de vastos conhecimentos e experiência no sector do ensino e formação. A Escola de Comércio de Lisboa é hoje, 20 anos depois, uma instituição de enorme experiência comprovada na formação de profissionais do comércio e serviços. Sendo um espaço de portas abertas ao meio envolvente, é muito mais do que um A escalada para o futuro! estabelecimento de ensino: é um vértice fundamental na articulação do conhecimento teórico com o know-how na formação de profissionais para o sector do comércio e serviços em Portugal; um pólo de convergência das empresas do sector, com relações privilegiadas e sedimentadas; um dínamo na evolução dos métodos e das técnicas do ensino profissional em Portugal. Visão, Missão, Valores e Áreas de Negócio É visão da Escola de Comércio de Lisboa constituir-se como instituição de qualidade e de referência nacional e internacional, no âmbito do comércio e serviços. É missão da Escola de Comércio de Lisboa contribuir para a modernização do comércio e serviços, desenvolvendo projectos integrados no âmbito da formação ao longo da vida, consultoria e serviços. Ao longo dos seus vinte anos de existência, a identidade da Escola tem vindo a ser recriada de forma a acompanhar permanentemente a dinâmica da própria instituição, sem perder identidade e mantendo constantes os seus valores: 8 Evolução do logótipo
    • Quanto aos valores, o Dinamismo, a Inovação, a Pluralidade e a Credibilidade enformam a cultura organizacional da Aula de Comércio, e são o suporte do seu projecto. Estes valores são operacionalizados através de um plano de actividades por área de negócio e projectados para o exterior através da identidade corporativa. Pluralidade Inovação O símbolo conjuga elementos circulares com diferentes tamanhos e Associado à acção e ao movimento, o cores em torno de um elemento central, circulo é também a imagem do nosso representando uma escola onde o saber empenho em evoluir constantemente, circula em todos os sentidos, na qual empregando para isso métodos todos têm um papel activo: alunos, pedagógicos activos e inovadores. profissionais, empresas e Credibilidade sociedade em geral. Dinamismo Símbolo de perfeição, o circulo representa O símbolo é um universo dinâmico, também a atenção permanente à Qualidade reflectindo um traço essencial do nosso do nosso Projecto Educativo, através da projecto educativo: ser uma escola aberta formação contínuo dos nossos promotores e ao exterior, ligada à sociedade, à do Centro de Estudos e Desenvolvimento realidade das empresas, com uma Profissional para o Comércio, bem como actividade que abrange projectos da consultoria em comunicação e internacionais. Visual Merchandising. Assim, tendo em vista os objectivos da Aula de Comércio, a actividade da instituição divide-se em três áreas de negócio: Escola Profissional; Estudos e Desenvolvimento Profissional; Comunicação e Visual Merchandising para o retalho. 9 Uma escola para a vida.
    • “A Escola de Comércio de Lisboa surgiu na minha vida como uma luz ao fundo do túnel.” Francisco Dias
    • ESCOLA PROFISSIONAL A Escola de Comércio de Lisboa posiciona-se pedagogicamente numa atitude coerente, de permanente prospecção, antecipação e inovação. Na sua base está o propósito de fazer com que a Educação/Formação proporcione a aquisição real de conhecimentos, capacidades e valores, uma visão eminentemente prática e holística em que as realidades empresarial e social enquadram permanentemente os objectivos pedagógicos. Na perspectiva da Escola de Comércio de Lisboa, o esforço próprio é o grande motor para a realização pessoal e profissional, e é somente através dele que as aprendizagens se podem tornar significativas. Com o sentimento de utilidade que decorre desta abordagem prática, a realidade passa a ser interpretada por uma lente científica. A vivência e a experimentação da realidade adquirem, assim, um papel nuclear no processo da construção do saber, tornando-se, então, necessária a opção por uma atitude interdisciplinar: um percurso que leve os participantes a aprender a partilhar da forma mais produtiva possível, ou seja, que conduza a uma pedagogia aberta. Numa lógica de avaliação contínua de processos e produtos, de valorização das múltiplas potencialidades do indivíduo e com recurso a um espectro alargado de fontes de informação, o sistema potencia a circulação do saber em todas as direcções, bem como a constante monitorização de resultados por parte dos actores. Comum ao conjunto de intervenientes no processo de aprendizagem é a importância das competências de manuseamento de ferramentas da informação e comunicação. 11 Uma escola para a vida.
    • Organizado em torno do tema “O Comércio como Projecto Profissional”, o Projecto Educativo da Escola de Comércio de Lisboa visa formar profissionais qualificados para o sector do comércio e serviços. A colaboração, a vários níveis, em acções que envolvam as organizações ligadas ao sector constitui-se também como um objectivo, no sentido de que estas participem na definição de linhas orientadoras técnicas e estratégicas relacionadas com as áreas leccionadas na Escola. Outro compromisso da instituição é a realização e o apoio técnico a estudos sobre o sector do comércio e serviços, bem como outros serviços no âmbito da informação: colóquios, seminários, conferências, workshops ou prémios no âmbito do sector, como os recentes Prémios Mercúrio. Os pressupostos que fundam o trabalho pedagógico e didáctico efectuado na Escola, pela Escola e a partir da Escola assentam numa filosofia de metodologias activas: os alunos desenvolvem o Saber, o Saber-Ser, o Saber-Fazer e o Saber-Agir, trabalhando transversal e interdisciplinarmente. Em súmula: se cada curso desenvolve determinadas competências técnicas, é tarefa da Escola potenciar o Trabalho de Projecto, assente na ideia de complementaridade técnica e científica. Desta forma, juntamente com a constante relação directa com o mundo empresarial, pode simular-se o futuro profissional dos alunos de forma realista e efectiva, com resultados tangíveis. A Escola de Comércio de Lisboa assume-se, pois, como um sistema pouco hierarquizado, que se estabelece como processo sistémico organizado. Tendo sempre este fim em vista, o nível de envolvimento dos vários interlocutores, directos ou indirectos, do processo de aprendizagem é fulcral. A sua dedicação individual e enquanto conjunto organizado, dedicado a um grande objectivo, é a primeira responsável pelo nível de qualidade do serviço prestado. A forte ligação ao mundo empresarial é, então, a imagem de marca da Escola, que desenvolve todos os esforços para estar em contacto permanente com empresas e profissionais do sector. Nesse sentido, é de fulcral importância o Orientador Profissional. A existência desta figura, habitualmente um empresário com significativa experiência profissional e maturidade pessoal, justifica-se pela necessidade contínua de reforçar a ligação da Escola ao meio empresarial do sector em que se insere, de forma a melhorar continuamente o Projecto Educativo. O Orientador Profissional de cada turma deve constituir-se como presença efectiva do mundo empresarial na Escola. Tem um carácter consultivo e contribui para que os alunos 12 Ligação ao mundo empresarial
    • e os seus formadores tenham acesso constante a uma perspectiva externa ao mundo escolar como forma de enquadrar o seu posicionamento, os seus comportamentos e as suas aprendizagens. Numa perspectiva mais abrangente, a Escola de Comércio de Lisboa constituiu um Fórum de Empresários, um grupo de cerca de 20 empresários provenientes dos mais diversos ramos do comércio e serviços, que tem como objectivos: • manter a Escola informada dos novos desafios que o sector enfrenta; • acompanhar e avaliar as actividades desenvolvidas pela Escola; • contribuir para a divulgação e afirmação da Escola no exterior. Sempre com o objectivo de fortalecer a ligação ao mundo empresarial, o trabalho em parceria é outro dos grandes princípios da Escola de Comércio de Fórum de Empresários Lisboa. Os objectivos deste tipo de trabalho são: dispor de informação actualizada acerca do sector e dos novos desafios; proporcionar aos alunos uma formação alargada, pertinente e útil ao desenvolvimento da sua carreira profissional e vivência em sociedade; divulgar empresas, instituições, marcas e profissionais de prestígio; fornecer aos parceiros profissionais qualificados e serviços especializados, bem como obter recursos acrescidos para o funcionamento da Escola e a melhoria contínua da sua qualidade. 13 Uma escola para a vida.
    • Metodologia Só uma visão interdisciplinar pode permitir a compreensão total dos problemas contemporâneos. É, portanto, mediante a realização de actividades que favoreçam a construção do próprio saber, o esforço, a autonomia, a criatividade ou a capacidade de tomar decisões que os alunos são constantemente postos à prova. É, deste modo, possível prepará-los para a resolução de problemas futuros através de percursos de investigação que contribuem sobremaneira para o desenvolvimento de cidadãos conscientes e participativos. Esta metodologia transforma as aulas em momentos de trabalho mais práticos, nos quais todos os intervenientes se encontram a um nível semelhante de partilha Aula de desenho de conhecimento e experiência. O formador não se limita a expor conhecimento, funciona como elemento facilitador do trabalho dos alunos. Desta forma, a avaliação é a componente primordial do processo de aprendizagem. Todos participam neste processo, que deve ter um carácter essencialmente formativo. Num ensino de cariz diferenciado, progride-se mediante a consecução de aprendizagens significativas. A avaliação deve ser encarada conforme critérios definidos previamente por todos os intervenientes. No processo de aprendizagem, a Escola de Comércio de Lisboa sublinha sem reservas a importância da auto e da hetero-avaliação. No final de cada ano lectivo, a avaliação da própria instituição por parte dos alunos é analisada por toda a equipa. Os Projectos Interdisciplinares são desenvolvidos ao longo do curso profissional, partindo de temáticas socioculturais para temáticas mais técnicas, Aula de debate no âmbito do comércio e serviços, muitas vezes propostas por empresas e outras organizações ligadas ao sector que mantêm relações de grande proximidade com a Escola. 14
    • Os objectivos dos Projectos Interdisciplinares contemplam, para além da aquisição de competências transversais, a aquisição de técnicas de pesquisa, de análise e interpretação de dados, de capacidades de utilização das tecnologias da informação e comunicação, de capacidade de tomada de decisão e de trabalho em equipa. Os Projectos desenvolvidos na Escola são apresentados ao público anualmente na Casa do Comércio (UACS). O Guia de Aprendizagem Interactivo é a ferramenta fundamental do processo de aprendizagem da Escola de Comércio de Lisboa. Trata-se do guia orientador de cada módulo leccionado. É um documento cuja patente se encontra registada, e que tem a função de organizar as actividades e os produtos para avaliação, construído para que todos os actores tenham a possibilidade de intervir activamente no processo de aprendizagem. Apresentação de Projectos Interdisciplinares na UACS Os princípios que se encontram na base deste instrumento pedagógico são: • ser o mais participado possível; • contemplar os interesses dos alunos nos diferentes contextos; • constituir-se como factor de referência e de visibilidade social e educativa da escola. O Guia de Aprendizagem Interactivo facilita a articulação entre todos os participantes no processo. É um documento único, em permanente construção, utilizado em todas as disciplinas e actividades da Escola. A Escola de Comércio de Lisboa promove ainda sucessivas visitas de estudo, com o fito de garantir que os alunos têm contacto constante com situações reais. Logo nas primeiras semanas de cada ano lectivo, os novos alunos visitam as empresas que Guia de Aprendizagem Interactivo têm parcerias ou protocolos de colaboração com a Escola. Após as visitas, os alunos decoram as salas de aula com material oferecido pelas empresas. 15 Uma escola para a vida.
    • A Escola procura também enriquecer a formação através de conferências dadas por profissionais de variadas áreas. Desta forma, os alunos têm a oportunidade de contactar com diversas questões intrínsecas ao mundo profissional. Refira-se ainda que, no início de cada ano lectivo, todas as turmas que iniciam a sua formação na Escola passam por um período de formação outdoor, em que desenvolvem variadas actividades em conjunto, fortalecendo o espírito de equipa, bem como as relações interpessoais. No que concerne ao processo de formação dos alunos, existem dois momentos de particular importância: a Formação em Contexto de Trabalho e o Projecto de Suporte à Prova de Aptidão Profissional. A Formação em Contexto de Trabalho é crucial na formação de um técnico da Escola de Comércio de Lisboa, e é levada a cabo em vários momentos ao Formação Outdoor longo dos cursos, em Portugal e em países da União Europeia, como Espanha, Inglaterra, França ou Itália. Os objectivos da Formação em Contexto de Trabalho são: • contactar de perto com organizações empresariais estruturadas; • pôr em prática conhecimentos adquiridos na Escola; Prova de Aptidão Profissional • desenvolver o sentido de responsabilidade e a atitude profissional; • adquirir conhecimentos novos em resultado da experiência; • desenvolver o espírito empreendedor e o gosto pelo risco. No 3.º ano dos cursos profissionais de nível 3, os alunos elaboram um Projecto Aula Inaugural de Suporte à Prova de Aptidão Profissional. Nesta prova, o aluno enquadra conhecimentos e competências adquiridos durante o seu período de formação profissional na Escola. Estes projectos são, então, apresentados em sessão pública a um júri composto por elementos da Escola, bem como representantes de entidades ligadas ao sector e ao sindicato afecto ao mesmo. Os projectos que obtêm uma nota Prémio de Mérito 16
    • igual ou superior a Muito Bom podem candidatar-se a Prémios de Mérito em diferentes categorias, atribuídos por diversas empresas parceiras da Escola. Para além do caso da Prova de Aptidão Profissional, também os melhores alunos de cada curso são premiados, bem como os alunos que conseguem melhor integração profissional. Esses prémios de mérito são entregues na Aula Inaugural. Trata-se do evento de abertura do ano lectivo, no qual uma personalidade de créditos firmados no sector do comércio e serviços faz uma comunicação a toda a comunidade escolar e vários convidados. Este momento assume o particular simbolismo de receber os novos alunos, bem como diplomar e premiar os que terminaram a sua formação no ano anterior. As infra-estruturas da Escola de Comércio de Lisboa, na rua Vice- Almirante Augusto de Castro Guedes, têm sofrido múltiplas transformações relacionadas com a evolução do Projecto Educativo e com o gradual ECL Alimentar aumento do número de cursos. O edifício está adaptado às exigências do Projecto Educativo, o equipamento encontra-se em permanente renovação, sobretudo no caso do material tecnológico/informático. A Escola de Comércio de Lisboa possui hoje os mais modernos equipamentos desenvolvidos para a área da educação/formação, como quadros interactivos, computadores actualizados, uma plataforma de e-learning e terminais de ligação à internet em todas as salas. ECL Moda A Escola de Comércio de Lisboa orgulha-se de proporcionar aos seus alunos e formadores espaços inovadores, que potenciam o desenvolvimento de aprendizagens e experiências de largo alcance. As Empresas de Treino existentes na Escola são também um elemento diferenciador em relação ao restante ensino profissional em Portugal. Existe uma loja alimentar ECL Papelaria equipada com um auditório com 40 lugares sentados e os mais modernos equipamentos de gestão de loja: a ECL Alimentar, que proporciona uma formação prática de excelência, tanto para os alunos da formação inicial (níveis 2 e 3), como para activos em formação contínua. ECL Visual Merchandising 17 Uma escola para a vida.
    • Existe também uma loja de moda, a ECL Moda, também com um espaço físico que simula situações reais, e uma papelaria, a ECL Papelaria, que fornece produtos de papelaria à comunidade escolar. Para além destas infra- estruturas físicas, a Escola de Comércio de Lisboa possui mais empresas de treino, que permitem o desenvolvimento de competências nos vários cursos. ECL Informática Exemplo disso é a ECL Visual Merchandising, órgão gerido pelos alunos de Vitrinismo e que tem como objectivo planificar, gerir e operacionalizar a decoração das várias montras existentes na escola. Destaque ainda para a ECL Informática, gerida pelos alunos do Curso de Técnico de Informática de Gestão, que serve a comunidade escolar através de manutenção técnica e outros serviços referentes aos laboratórios de informática da Escola. ECL Bar O Centro de Recursos da Escola constitui um ponto de convergência dos vários intervenientes no processo de aprendizagem. Nesta sala, é possível aceder a informação em vários tipos de suporte, desde livros e periódicos especializados, passando por acesso à internet e um conjunto de materiais interactivos ou de consulta, como CD e DVD ou vídeos. 18 Centro de Recursos
    • Oferta Formativa A Escola de Comércio de Lisboa é especialista na formação de activos para o sector do comércio e serviços. Em permanente acompanhamento das necessidades do mercado, a Escola tem alargado a sua oferta formativa e tem sido pioneira na criação de cursos, como os de Técnico de Comércio, Vendas e Vitrinismo. Neste momento, estão em funcionamento os cursos de nível 3 (da União Europeia, com equivalência ao 12.º ano de escolaridade) de Técnico de Comércio, Vendas, Marketing, Vitrinismo, Informática de Gestão, Organização de Eventos e Design Gráfico; e o Curso de Empregado Comercial, de nível 2, com equivalência ao 9.º ano. Alunos matrículados por ciclo de formação e curso 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 Ciclos de formação 2001 2000 1999 1998 1997 1996 1995 1994 1993 1992 1991 1990 1989 0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 Nº de alunos matrículados por ciclo de formação e curso T. Comércio T. Vendas T. Marketing T. Vitrinismo T. Informática T. Organização de Eventos T. Design Gráfico T. Empregado Comercial 19 Uma escola para a vida.
    • “DO MELHOR QUE SE PODE TER EM FORMAÇÃO”. Pedro Guerra
    • ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL Ao longo da história da Aula de Comércio, tem sido crescente o número de empresários que procuram directamente a Escola de Comércio de Lisboa para suprirem as necessidades de recrutamento de recursos humanos qualificados. Neste sentido, a Escola tem, nas suas duas décadas de existência, desenvolvido esforços organizativos para responder de forma eficaz a este tipo de solicitações. Com esse intuito, foi criado o Departamento de Estudos e Desenvolvimento Profissional, uma unidade de negócio da Escola de Comércio de Lisboa com duas vertentes: por um lado, efectua Estudos para o Comércio e Serviços (estudos de investigação e sectoriais, bem como estudos de mercado) e, por outro, presta serviços relacionados com o Desenvolvimento Profissional de activos (inter-empresa, intra-empresa e cursos de especialização profissional). Na base da criação deste departamento está também a consciência de que é imperativo apostar na formação ao longo da vida, no sentido de (re)vitalizar e capacitar os recursos humanos. Assim, para além dos serviços prestados directamente às empresas do sector, mormente sob a forma de estudos, a reciclagem e o aperfeiçoamento, com vista à optimização máxima dos recursos humanos e materiais do sector, podem contribuir em grande medida para a melhoria da qualidade nos serviços. 21 Uma escola para a vida.
    • VISUAL ATTACK Fundada em 2006, a visual attack é uma agência de comunicação para o retalho, com um Know- how especializado em visual merchandising. Nasce na Escola de Comércio de Lisboa para dar resposta às necessidades do mercado, na área do Visual Merchandising. Flexibilidade, Criatividade, Inovação e Qualidade são os valores que enforma para alcançar a excelência e criar projectos que impulsionem o acto de compra, tornando o espaço de venda num lugar de experiências. A visual attack desenvolve projectos integrados para as empresas que queiram comunicar marca, produto ou espaço. Está sempre aberta a novos desafios aos quais responde com entusiasmo. Os seus serviços envolvem várias acções integradas, num projecto global, estudados sistematicamente para transmitir ao cliente uma experiência que lhe desperte emoções, desejos e motivações. Dispõe de um mix de serviços com 4 áreas de actuação: Retail Design, Vitrinismo, Visual Merchandising e Eventos. Para tal, conta com profissionais com competências e experiências muito diversificadas e motivações próprias em diferentes áreas: Estudos e Projectos | Gestão, Marketing, Urbanismo Comercial, Comunicação, Psicossociologia, Arquitectura. Visual Merchandising | Design Gráfico, de Interiores e de Equipamento, Merchandising, Vitrinismo. O seu Know-how especializado em visual merchandising e equipa multidisciplinar permite à visual attack integrar conhecimento, estratégia e tecnologia, criando Intervenções de Valor. 23 Uma escola para a vida.
    • TESTEMUNHOS A Escola de Comércio de Lisboa orgulha-se das exelentes relações que mantém com instituições e profissionais de todas as áreas do sector, que encaram a Escola como um lugar a que vale sempre a pena regressar: para dar ou assistir a uma conferência, para ser júri de uma Prova de Aptidão Profissional, para leccionar, para ser Orientador Profissional, entre inúmeras possibilidades. Relações profícuas entre pessoas e entidades que se encontram sobretudo na missão de contribuir para melhorar e modernizar o sector do comércio e serviços. O seguinte conjunto de testemunhos surge, sobretudo, com o propósito de lembrar e agradecer a todos aqueles que, como Alunos, Parceiros ou, simplesmente, Amigos, têm vindo a participar na construção da Escola de Comércio de Lisboa. 25 Uma escola para a vida.
    • 26
    • Descia a Rua Garret em direcção a mais uma empresa. O dia já tinha dado muitos frutos, mas o sol continuava forte e batia-me na face, encadeando-me a visão. - Boa tarde, lembra-se de mim? Os olhos enfrentaram a luz numa luta desleal, mas outros sentidos vieram ao seu auxílio e trouxeram-me de imediato um sentimento de conforto e satisfação. Sim, como não me lembrar de ti? - Mudaram a minha vida para sempre – aquela é verdadeiramente “uma Escola para a Vida”. O que sou hoje devo-o ao que aprendi, vivi e partilhei naquela escola! Qual de nós não foi já arrebatado num qualquer local por um dos que nesta Casa se descobriu, se encontrou, se “trabalhou” e se transformou no profissional feliz, realizado e pronto para enfrentar o mundo com o seu Trabalho, Trabalho, Trabalho… E nós, quais oleiros, sentimos cada peça que nos passa pelas mãos e que nos deixa a sua marca. Não, concordo contigo, esta não é definitivamente uma escola qualquer. Assim como foi para ti e para tantos outros “ uma Escola para a Vida”, assim o é para nós – como podia não o ser? Também foi aqui que nos encontrámos e que nos “trabalhámos” para nos transformarmos nos profissionais que hoje somos. E também é aqui que todos os dias nos redescobrimos e voltamos a sentir o prazer de aprender. Este é muito mais do que um “vestir de camisola”, é um respirar de alma um Projecto Educativo que nos faz sentir pertença, que nos responsabiliza, que planta em nós a semente fértil e que nos transforma nos jardineiros atentos que a regam e alimentam, sofrendo que vem a intempérie e acreditando com o vir da Primavera, mas contribuindo sempre, todos os dias, para que cresça sã e forte. É esta construção partilhada que faz crescer em nós um orgulho imenso e uma alegria fiel de quem é diariamente desafiado e, por isso, realizado. Sabemos que é aqui que queremos estar e sabemos que este é o nosso Lugar! COLABORADORES DA ESCOLA DE COMÉRCIO DE LISBOA 27 Uma escola para a vida.
    • Antigo Aluno do Curso de Técnico de Comércio 1998/2001 Frequenta licenciatura em Informática de Gestão Um dia, por acaso, passei pela Escola de Comércio de Lisboa. Parece impossível, mas foi amor à primeira vista. Quando vi a Escola decidi que a minha única hipótese era ir inscrever-me, e foi o que acabei por fazer, convicto de que estava a tomar a decisão correcta. Tinha 16 anos, e o sonho de dar continuidade aos negócios de família ajudou na decisão. Escolhi o Curso de Técnico de Comércio, mas a inclinação para o mundo das novas tecnologias já dava sinais na altura. Quando comecei a minha caminhada na Escola encontrei algo completamente diferente daquilo a que estava habituado, foi uma mudança radical para uma metodologia muito mais activa: um grupo de pessoas de várias idades, que trocavam conhecimentos e experiências; um espírito de equipa e uma grande união em busca de objectivos comuns; os formadores sempre próximos dos alunos; e uma relação de proximidade entre as várias ANDRÉ AFONSO turmas, coisa que também considero rara. A Escola de Comércio de Lisboa é, sem dúvida, uma Escola em que se Escola de Comércio de Lisboa Responsável de Informática criam relações fortes e produtivas, acredito que esse é um dos grandes factores para o seu sucesso. e Formador No 2.º ano do curso, tive a oportunidade de estagiar em França e, para além da experiência em contexto de trabalho num país estrangeiro, encontrei um grupo de colegas muito unido, que soube ultrapassar todas as dificuldades que foram surgindo ao longo das seis semanas de estágio. Já no 3.º ano, desenvolvi o projecto que mais prazer me deu, a Prova de Aptidão Profissional. Nesse projecto, cuja abrangência revela bem a inovação e abertura da Escola de Comércio de Lisboa, juntei os dois mundos, a informática e o negócio de família, aventurando-me num mundo ainda desconhecido na altura, ao desenvolver o primeiro projecto de Comércio Electrónico: uma garrafeira online. Sem imaginar que algum dia iria ser colaborador da Escola, 11 anos depois, agora no papel de responsável pela informática e formador, sei que tomei a decisão certa. Faço minha a filosofia da Escola, que me fez evoluir como profissional e, acima de tudo, como pessoa. Gostaria de agradecer àqueles que têm constantemente apostado em mim e desejar que Escola de Comércio de Lisboa continue a crescer com a qualidade que desde sempre a caracteriza. 28
    • Antigo Aluno do Curso de Técnico de Comércio 1990/1993 Licenciatura em Gestão de Empresas e especialização em Marketing Desportivo Frequentar a Escola do Comércio de Lisboa foi uma experiência muito enriquecedora. O curso de permitiu-me, na altura, conciliar a vida académica com a carreira de atleta de alta competição. Proporcionou-me, por um lado, os conhecimentos teóricos necessários para posteriormente concluir o curso de Gestão de Empresas e, por outro, uma visão prática que tem sido essencial para um bom desempenho na vida profissional actual. Foi, sem dúvida, uma opção acertada. ANDRÉ MOTA American Nike SA Portugal Marketing Manager Praticamente desde a fundação da Escola de Comércio de Lisboa que entre esta instituição e a Unicre tem havido um relacionamento muito estreito, o que nos coloca em situação privilegiada para darmos uma opinião a respeito destes seus 20 anos de existência. Com frequência a Escola de Comércio de Lisboa tem solicitado a colaboração de quadros da nossa empresa para acções curriculares de formação prática, nomeadamente as ligadas à utilização de meios de pagamento no comércio e também ao comércio seguro através da Internet. Invocando este facto, testemunhamos o quanto a Escola de Comércio de Lisboa procura proporcionar aos seus alunos um conhecimento actualizado e com elevado nível de qualificação em matérias relevantes para os profissionais presentes e futuros do comércio. De igual modo, por diversas vezes a Unicre contou com a valiosa colaboração de técnicos da Escola em iniciativas que tiveram por destinatários comerciantes da Redunicre nas mais variadas regiões do País. O agrado com que os profissionais do comércio generalizadamente acolheram estas acções constitui igualmente prova da ANTÓNIO RAMALHO excelência do corpo docente da Escola. UNICRE Presidente do Conselho de Não podemos ainda deixar de recordar o sucesso de diversas iniciativas de que as nossas duas instituições foram Administração da Unicre parceiras e promotoras, dentre as quais a realização do primeiro curso de Comércio Electrónico no âmbito de um estabelecimento de ensino oficial, a I Modercom – Feira de Modernização do Comércio, sessões experimentais de utilização da moeda Euro na Loja Pedagógica e tendo como participantes empresários do sector da hotelaria e da restauração ou, mais recente no tempo, o patrocínio e apoio organizativo ao Prémio Mercúrio – O Melhor do Comércio. Por último, enquanto responsáveis pela gestão da principal rede de aceitação de cartões de pagamento no nosso país, testemunhamos também diariamente como se faz notar a elevada qualificação profissional de numerosos ex-alunos da Escola de Comércio de Lisboa, alguns dos quais à frente de projectos próprios inovadores e já consolidados. 29 Uma escola para a vida.
    • Antigo Aluno do Curso de Técnico de Promoção de Vendas 1998/2001 Durante um período de 3 anos, a frequência no curso de Técnico de Promoção de Vendas na Escola de Comércio de Lisboa fez de mim um profissional na área das vendas. Foram 3 anos de bastante trabalho, algumas dificuldades, mas muito prazer por aprender de uma forma diferente. O contacto permanente com o mundo empresarial fez com que cada vez mais eu me envolvesse nesse mundo. Actualmente, sou o mais antigo Consultor Comercial na empresa Expofor L.da, desempenho as funções para as quais conclui o meu curso. Apoio directamente a Direcção Comercial na consecução dos objectivos, e apoio a mesma no apoio à equipa de vendas. Todas as actividades desenvolvidas no decorrer dos 3 anos de curso vieram dar-me uma base muito sólida para o desempenho das minhas funções. ANTÓNIO RODRIGUES Expofor – Comércio e Reparação de Automóvel Lda. Consultor Comercial Antigo Aluno do Curso de Técnico de Comércio 1994/1997 Frequentei o Curso de Técnico de Comércio entre 1995 e 1997, sendo que este curso é uma ferramenta valiosa para os futuros candidatos que queiram ingressar no sector do comércio e distribuição em Portugal. Penso que qualquer candidato que venha a ingressar na Escola de Comércio de Lisboa sai da escola com uma visão estratégica e transversal de todas as áreas de actividade, desde as tecnologias de informação, marketing e merchandising. A escola tem todas as ferramentas de trabalho que me permitiram ao longo dos anos fazer uma carreira interna de sucesso no Grupo Jerónimo Martins. Certamente que a frequência na Escola de Comércio de Lisboa foi um ponto de viragem na minha vida pessoal e académica, pois vinha de uma realidade muito diferente, ou seja, o ensino estatal, para um curso técnico-profissional, em que fui muito bem acolhido e integrado a todos os níveis. Na Escola de Comércio de Lisboa estabelece-se uma ligação muito forte e estreita entre professor e aluno ao longo dos 3 anos lectivos. Foi uma experiência única e CLÁUDIO MORENO enriquecedora, que me permitiu tomar contacto com a realidade empresarial através dos estágios práticos ao longo Pingo Doce – Distribuição Alimentar, SA. dos 3 anos, da ligação teórica, da aquisição de conceitos e regras. District Manager Pingo Doce Aprendi e cresci com pessoa, sendo que foram 3 anos de grandes desafios que foram muito úteis nesta troca entre a escola e a minha pessoa, como aluno e, actualmente, como ex-aluno, com grande reconhecimento por parte da Escola, à qual tenho de agradecer. Em conclusão, penso que a frequência na Escola de Comércio de Lisboa me deu as bases necessárias para a minha caminhada nesta grande actividade profissional: exerço actualmente a função de District Manager na maior cadeia de supermercados em Portugal, o Pingo Doce. 30
    • Quando me pediram para dar o meu testemunho sobre os 20 anos da Escola de Comércio de Lisboa, comecei por fazer o exercício de calcular quantos anos teria a minha ligação à Escola e o facto é que me perdi... Este meu pensamento levou-me longe e a reflectir sobre a sorte que tive em cruzar-me com uma escola que tem tudo a ver com a minha filosofia e postura de vida, quer a nível pessoal quer profissional. É uma Escola em que o mais importante são as pessoas. A excelente preparação dada aos alunos para a sua vida profissional é sem dúvida a maior prova disso. Com isto, também quero dizer que é um ensino feito de experiência, inovação, dinamismo e contacto com a realidade, o que em tudo dignifica o Comércio. Muitos Parabéns a todos os que construíram ao longo a destes 20 anos a Escola do Comércio de Lisboa. Contem comigo! CRISTINA IGLÉSIAS DA COSTA ILC – Instrumentos de Laboratórios e Científicos, Lda. Managing Director Quando simpaticamente me solicitaram um texto sobre os vinte anos da Escola de Comércio, logo me vieram à mente os esforços desenvolvidos pelo conjunto de pessoas que muito fizeram para a criação de uma Escola onde os jovens pudessem aprender o que era o comércio, bem como os instrumentos necessários ao seu enquadramento e consequente desenvolvimento. É bom ter presente que a Revolução de Abril tinha acabado com os cursos técnicos e mutilado o país da formação prática necessária ao desenvolvimento das empresas, nomeadamente as pequenas e médias empresas do sector do comércio, e igualmente que os hipermercados se tinham instalado em 1986 com um enorme sucesso junto dos consumidores e provocado alterações significativas na estrutura do comércio português. Passados vinte anos, é com grande satisfação que verifico que os objectivos que nortearam a sua fundação foram amplamente atingidos, e estou certo que, com a dinâmica que desde início tem caracterizado as suas diferentes direcções, a Escola de Comércio de Lisboa continuará a formar técnicos de comércio altamente EDUARDO MADEIRA LOPES qualificados e procurados pelas empresas que tenham como objectivo alcançar a Excelência. Cargos Desempenhados entre outros: Antigo Director-Geral do Comércio Interno, Director- Geral das Actividades Económicas, e Director de Jerónimo Martins SGPS. 31 Uma escola para a vida.
    • Ao longo dos últimos 20 anos, a Escola de Comércio de Lisboa tem vindo a desempenhar um papel de enorme relevo na formação dos futuros profissionais que um dia terão as rédeas do sector do comércio e serviços do nosso país, tendo sabido manter-se como opção formativa credível num contexto onde a aposta nos cursos profissionais não tem sido a alternativa sustentada que tanto precisamos. Realço a importância de uma instituição que procura criar laços com as empresas do seu sector, para melhor servir os seus alunos, quer pela via das saídas profissionais, quer pela formação activa, levando o aluno até ao comércio propriamente dito, o que demonstra bem que a responsabilidade e o ensino de excelência são marcos incontornáveis da Escola de Comércio de Lisboa. Uma última palavra para o Prémio Mercúrio, distinção que procura sublinhar a dedicação e empreendedorismo de todos aqueles que de alguma forma contribuem de uma forma significativa para o crescimento e valorização do comércio português, reconhecendo os seus principais agentes e divulgando as melhores práticas. FILIPE VILA NOVA Por tudo isto, e na esperança de continuar a assistir ao crescimento dinâmico e inovador da Escola de Comércio de Salsa Jeans CEO Lisboa, os meus parabéns pelo seu 20.º aniversário e os meus sinceros votos de que o sucesso e a credibilidade continuem a orientar esta valorosa instituição! Antigo Aluno do Curso de Técnico de Comércio 1996/1999 Frequenta a licenciatura em Gestão de Marketing A Escola de Comércio de Lisboa surgiu na minha vida como uma luz ao fundo do túnel. Com 21 anos, estava num impasse profissional e pessoal. Ainda bem que fiz a melhor opção, que foi ingressar no Curso de Técnico de Comércio. Esta opção contribuiu em muito para o desenvolvimento das minhas competências, profissionais e pessoais. Com esta passagem pela Escola de Comércio de Lisboa, cresci como pessoa e amadureci como profissional do Comércio, sector em que ainda hoje estou integrado. Através deste curso, tive a oportunidade de conhecer profissionais que me orientaram na integração no mercado de trabalho. A maneira profissional e apaixonada das pessoas que integram este projecto faz a diferença. Espero que continue, por muito tempo, a formar profissionais de excelência. FRANCISCO DIAS Da minha parte, só tenho que agradecer por tudo que me proporcionaram e ensinaram. ECCO Portugal Brand Manager Obrigado, Escola do Comércio de Lisboa. 32
    • Licenciatura em Gestão de Marketing Pós Graduação – Empreendedorismo e Criação de Empresas Recordo com entusiasmo o meu primeiro contacto com este projecto educacional, há onze anos. O meu percurso na Escola de Comércio de Lisboa foi muito positivo, começando pelo método de ensino, baseado em conceitos inovadores com grande componente prática, bem como na convivência com os colegas e com toda a equipa da escola. As experiências nacionais e internacionais que tive oportunidade de realizar, através de estágios e intercâmbios culturais foram marcantes para minha confiança pessoal e para a facilidade na comunicação intercultural no mundo empresarial. Foi-me incutido desde início um espírito de entreajuda, dedicação e profissionalismo que foram fundamentais para o meu percurso académico e profissional. FRANCISCO QUINTINO RAMOS Actualmente, continuo a fazer parte deste projecto, no qual participo enquanto júri de Prova de Aptidão Profissional. Quimar – comércio de madeiras e derivados Desejo os melhores sucessos a todos os protagonistas deste ambicioso conceito. Assessor da administração Pavitábua – comércio de pavimentos Gerente Exemplo de escola profissional: profissionalismo, dinamismo, criatividade, acompanhamento pedagógico, disciplina, inter-ajuda, ligação forte ao mundo empresarial. Como mãe, esta escola foi muito importante na educação e na preparação para a vida profissional do meu filho. O prazer de fazer parte desta Escola Modelo, como empresária e elemento activo nas discussões sobre a temática do Comércio. ISABEL QUINTINO Quimar – comércio de madeiras e derivados Administradora 33 Uma escola para a vida.
    • Há cerca de 10 anos fui abordado por um aluno da Escola de Comércio de Lisboa, no sentido de lhe proporcionar um estágio na empresa da qual eu tinha a responsabilidade pela direcção de marketing. Sem saber exactamente o que era a Escola de Comércio de Lisboa, e perante alguma insistência do aluno, concordei em conceder-lhe o referido estágio. Rapidamente fui percebendo que a Escola de Comércio de Lisboa era uma escola diferente das escolas que eu conhecia. Diferente porque não se tratava apenas de um estágio, mas sim de dar a oportunidade a um aluno (e muitos mais alunos…) de ter(em) um contacto real com o mundo empresarial. Os professores acompanhavam o aluno no seu estágio e até participavam em avaliações com o aluno e o empresário. E tudo terminava num projecto final académico (PAP), tal como uma tese universitária. Achei o conceito fantástico! Não só pela experiência que era dada ao aluno, ao permitir-lhe ‘’vivenciar’’ o mundo empresarial por dentro, mas também por o próprio aluno poder, na realidade, contribuir efectivamente com o seu trabalho e ideias durante o estágio na empresa. JORGE AGUIAR 10 anos passados, considero a Escola de Comércio de Lisboa uma referência no ensino do comércio em Portugal, BMW Group Portugal não só pela capacidade de desenvolver e gerar novos e excelentes profissionais, que tanta falta fazem ao nosso Marketing Manager país, mas também pela correcta Atitude que é incutida a estes jovens alunos. A cada ano que passa, a Escola surpreende, desenvolve-se, evolui e inova constantemente. Destaca-se no seio do ensino nacional e, estou certo, a nível internacional. É para mim uma honra e um privilégio poder continuar a colaborar como Orientador Profissional com a minha experiência profissional, guiando estes alunos que serão os profissionais do Comércio de Portugal no futuro. Destaco, acima de tudo, o facto de também eu poder apreender algo mais com estes alunos, com a Escola e com os seus professores e corpo directivo. Um bem-haja para a Escola de Comércio de Lisboa. Parabéns pelos 20 anos de ensino de referência em Portugal. 34
    • Foi com um grande gosto e um particular entusiasmo que participei nas reuniões preparatórias do lançamento da Escola, que viria a resultar do entusiasmo de muitos e duma confluência de vontades públicas e privadas em que cada um assumiu com lealdade o seu papel, e quando assim é a obra nasce. O comércio vivia uma fase de enorme evolução, o que fez realçar a circunstância de haver uma falta de profissionais bem preparados. Havia, portanto, que retomar o ensino profissional de nível médio, para dar resposta às necessidades prementes e evidentes do sector e dignificar uma profissão e aqueles que a tinham escolhido. Este sistema não coarctava o acesso ao ensino superior, mas proporcionava uma ferramenta de trabalho digna e essencial, para o desenvolvimento da actividade comercial. Fui mais tarde chamado a funções de Gestão da Escola e constatei, no terreno, a grande qualidade das pessoas que nela têm vindo a trabalhar, decisiva para a qualidade do ensino ministrado, que tornou a Escola uma referência nos meios estudantis e empresariais. Há anos longe da Gestão, é sempre com um enorme gosto que volto à Escola, sempre que para tal sou solicitado. Sinto, hoje, a Escola JORGE MONTEIRO como uma entidade fundamental para o apoio qualificado ao desenvolvimento do comércio e desejo a todos que Amigo da Escola de Comércio de Lisboa nela trabalham a continuação do sucesso que souberam construir. Ex-Membro do Conselho de Gerência Há vinte anos, num dia de Dezembro, tive a oportunidade de estar presente na cerimónia de constituição da Escola de Comércio de Lisboa e, desde então, tenho assistido à sua evolução com a atenção que as coisas boas merecem. Que posso nela evidenciar? O sucesso profissional dos seus alunos? A dedicação e empenhamento dos seus professores? A criatividade das suas iniciativas? O ambiente aberto e simpático que nela se respira? Neste patamar de maturidade e de experiência que os vinte anos lhe conferem, a ECL está pronta para continuar a sua missão de sempre: contribuir para mudar percepções e mentalidades e dar sangue novo ao comércio com níveis cada vez maiores de excelência. JOSÉ ANTÓNIO ROUSSEAU Professor Universitário (autor do livro “Manual de Distribuição”) 35 Uma escola para a vida.
    • Com a democracia em 1974, alguém se lembrou de acabar com as Escolas Comerciais e Industriais em Portugal, passando tudo e todos a ter um ensino uniformizado, mais generalista, sem atender às necessidades do mercado e da economia portuguesa. Dada a falta de preparação dos jovens para a actividade comercial, um conjunto de pessoas, em 1989, deitou mão a este projecto, ESCOLA DE COMÉRCIO DE LISBOA, considerado na altura pioneiro e que tem em meu entender contribuído significativamente para a regeneração e melhoria dos vários conceitos de comércio. O empenho, a preparação, o entusiasmo e a dedicação, quer da Direcção da Escola, quer do seu Corpo Docente, fazem a diferença – e pena é que o governo queira misturar tudo, anunciando Ensino Profissional onde não existe o mínimo de condições, e o saber específico necessários, para tal formação. Nestes 20 anos está de parabéns a ESCOLA DE COMÉRCIO DE LISBOA no seu todo, incluindo alunos e ex-alunos. Está de parabéns acima de tudo o Comércio de Lisboa, grande beneficiário dos bons resultados desta JOSÉ FERREIRA DE MATOS magnífica ESCOLA. Empresário O meu contacto com a Escola de Comércio de Lisboa aconteceu no início do século XXI. Desde essa data é sempre com enorme prazer que participo, em representação do Grupo Regojo, nas actividades desta Escola. Inicialmente, fiquei agradavelmente surpreendida com a pro-actividade da sua Direcção e do Corpo Docente em obter o envolvimento das empresas no processo educativo. A colaboração em estágios, júris de avaliação, visitas de estudo e também a contribuição financeira são muito importantes para o bom enquadramento dos alunos no mercado de trabalho e não a constatamos na maioria das Escolas, quer públicas, quer privadas. Para mim a diferenciação da Escola de Comércio de Lisboa não se fica apenas por estas acções! A maior diferenciação é o amor, empenhamento e dedicação que a Direcção, o pessoal docente e não docente coloca no seu trabalho. Normalmente contacto com esta Escola três ou quatro vezes por ano, mas quando passo os portões sinto que estou numa escola diferente. Nota-se um ambiente profissional mas acolhedor, logo na MAGDA DUARTE portaria. O olhar e o sorriso com que nos acolhem faz a diferença, pois verificamos que estamos num ambiente Grupo Regojo Directora-Geral Retalho em que as pessoas gostam do que fazem! A forma carinhosa e preocupada como falam dos seus alunos e o envolvimento que conseguem das famílias, comove-me. Na realidade o amor é a base da sociedade e tem que estar presente tanto na vida privada como na vida profissional. Efectivamente, o que os distingue é o facto de saberem que estão a prestar um bom serviço à comunidade, o sentimento de responsabilidade perante jovens em formação, no fundo, o sentimento de realização pelo dever cumprido! 36
    • Foi há já alguns anos que pela primeira vez tive contacto com a Escola de Comércio de Lisboa. Desde o primeiro dia, fiquei muito bem impressionada com o profissionalismo, metodologia, dinâmica, e empenho com que esta Escola funciona. Lembro-me de ter sido convidada para fazer parte do júri de avaliação de trabalhos de fim de curso, e de ter ficado muito surpreendida com tudo que vi. Os trabalhos estavam muito bem apresentados e documentados, e foram bem defendidos pelos respectivos alunos. O bom relacionamento e entreajuda que existe entre professores e alunos é uma constante. O ensino ministrado nesta Escola, devido à sua vertente prática, dá aos alunos um amadurecimento de conhecimentos valiosíssimo, e uma postura muito activa perante o mercado de trabalho. Desde esse dia que a minha colaboração com a Escola tem vindo a tornar-se cada vez mais estreita. Tenho tido o prazer de poder contribuir para homenagear vários membros desta Escola. MARIA JOÃO BAHIA Não quero deixar de salientar a importância que tem para o desenvolvimento do Comércio Português o Prémio Designer de Jóias Mercúrio. Foi com o maior prazer que aceitei o convite e criei este prémio. É um prémio que não vem só dignificar o que de melhor existe no nosso país a nível de comércio, é também um estímulo para todos os outros comerciantes. Por tudo isto, a Escola de Comércio de Lisboa e toda a sua equipa, estão de parabéns. Antiga Aluna do Curso de Técnico de Comércio 1998/2001 Licenciatura em Gestão de Marketing Dinâmica e Inovadora são as palavras correctas para definir esta escola. Uma aprendizagem diferente e envolvente que nos ensina a enfrentar os desafios do mercado. Os anos que lá passei serão sempre um marco na minha vida pessoal e profissional. Recomendo a todos esta experiência, única e muito valiosa. MARTA MENDES LEAL Tempus Product Manager 37 Uma escola para a vida.
    • Antiga Aluna do Curso de Técnico de Marketing 2002/ 2005 Frequenta a Licenciatura em Comunicação Aplicada A Escola de Comércio de Lisboa reúne um conjunto de factores que marcam a diferença no que é o Ensino Profissional em Portugal. Uma escola onde me foi possível adquirir variadas competências, a nível pessoal e profissional, onde se valoriza o desenvolvimento dos pormenores que marcam a diferença no universo empresarial. Nunca me esquecerei da forma como a Escola de Comércio de Lisboa mudou a minha vida. Era uma jovem que não acreditava no ensino. Nunca tinha conseguido definir metas, nem projectar os meus objectivos, nos campos académico e profissional. Quando entrei na Escola de Comércio de Lisboa isso mudou. Percebi a forma atenciosa e humana, e ao mesmo tempo exigente, com que tratavam os alunos. A proximidade da formação à realidade empresarial, através dos estágios, dos Orientadores Profissionais, visitas de estudo, e até dos próprios conteúdos desenvolvidos em sala de aula, que vão ao encontro das necessidades e daquilo que é o dia-a-dia de uma MÓNICA ARAÚJO empresa. Foi aqui que encontrei o meu rumo, e onde me fizeram acreditar que é sempre possível chegar mais longe. Escola de Comércio de Lisboa Responsável pela De uma forma muito resumida, só me ocorre dizer que, realmente, a Escola de Comércio de Lisboa é “uma escola Comunicação e Imagem para a vida”. Antigo Aluno do Curso de Técnico de Comércio 1990/1993 Licenciatura em Gestão e Estratégia A Escola de Comércio de Lisboa contribuiu de forma significativa para a escolha da minha profissão. A experiência dos formadores e a cultura empresarial existente na escola foram as traves mestras da minha actual carreira de empresário. Concluído o meu projecto final de curso na Escola, ainda aluno, decidi pôr em prática o referido projecto e criei o meu próprio negócio na área dos brinquedos. Assim, pedi a todos os formadores da escola para me ajudarem a realizar o projecto que pretendia implementar, uma empresa de distribuição de brinquedos. Na Escola aprendi a lidar com conceitos de gestão, com novas e diferenciadas ideias de negócio. Aprendi ainda uma nova forma de comunicar, mais completa e formal, transparente, verdadeira e bem sucedida. A Escola de Comércio de Lisboa foi a impulsionadora do meu sucesso e a ela devo muito daquilo que sou hoje. NUNO CORTE-REAL A forma como nos comunicamos é um factor crítico de sucesso nos negócios. Na Escola de Comércio de Lisboa FIGUEIREDO Didabrinca e Fruti Fresch aprendemos a comunicar de forma eficaz, a satisfazer as necessidades dos outros e a ser verdadeiros Gestor / Empresário profissionais de comércio. É com enorme orgulho que colaboro com a Escola de Comércio de Lisboa, na qual sou formador. Todos os dias conto uma história aos meus alunos, histórias boas e menos boas que fazem os meus dias de empresário. Considero a decisão de ter escolhido a Escola de Comércio Lisboa, para prosseguir os meus estudos, há 19 anos atrás, uma das mais felizes da minha vida. Hoje, para além de formador na Escola, sou gerente de 2 empresas, sinto-me por isso um homem profissionalmente realizado. 38 Parabéns à melhor escola do mundo (é mesmo assim, para mim…!)
    • Antiga Aluna do Curso de Técnico de Comércio 1989/1992 Licenciada em Gestão Fiz parte da primeira turma da Escola de Comércio de Lisboa, o que acho que é um marco histórico. Vinte anos ao serviço do ensino e da profissionalização de jovens. Tinha 14 anos e decidi que seria uma alternativa mais apelativa do que continuar no liceu, sem rumo ou qualquer escolha profissional. Posso concluir, passados 20 anos, que foi uma decisão acertada. Tive a sorte de conhecer alguns professores e colegas que me marcaram e que contribuíram de forma muito positiva a nível profissional e também pessoal, com o saber estar e o querer saber mais. Julgo que essa é a chave do sucesso, aprender com quem sabe e depois aplicar ao nosso mundo. Os estágios são a parte mais importante, e em que se aprende mais, sem dúvida que também se aprende fazendo. Na Escola de Comércio de Lisboa são dadas todas as ferramentas a quem quer aprender, há que saber aproveitá- PAULA CARAPINHA las e escolher as oportunidades certas. Hoje em dia, tenho uma empresa, na qual invisto tudo. Ser empresário Missão Possível Directora Geral requer muito empenho e dedicação. Resta-me desejar muito sucesso a todos os alunos, e que encontrem o rumo certo para a satisfação profissional. A Escola de Comércio de Lisboa tem desempenhado um papel de elevado significado na profissionalização do sector do comércio, contribuindo activamente para a formação sistemática de profissionais e consequente melhoria do desempenho desta tão nobre actividade que há muito nos notabiliza. Num sector que tem uma elevada dinâmica, caracterizada por uma procura permanente das melhores formas de satisfação dos consumidores, a capacidade de adaptação às novas realidades revela-se como o principal factor crítico de sucesso. Ao longo de mais de 10 anos de cooperação com a Escola, sempre sentimos que, Direcção e Corpo Docente, conscientes desta realidade, demonstram uma vontade determinada em buscar activamente conteúdos que contribuam para aproximar a formação das novas tendências do sector. Foi neste quadro que iniciámos e mantemos a colaboração com a escola, promovendo diversas actividades orientadas ao melhor entendimento do fenómeno da perda desconhecida, que no passado recente tem vindo a PAULO BORGES merecer maior atenção das empresas do sector, em grande parte pela transformação dos modelos de negócios. Checkpoint-Meto Orgulhamo-nos de fazer parte da lista de entidades que colaboram com a escola, e aproveitando a ocasião Marketing Manager Europe & LAM do 20.º aniversário, queremos reiterar o desejo de continuidade e que mantenham a boa contribuição para a melhoria do sector, estratégico para Portugal. 39 Uma escola para a vida.
    • A Escola de Comércio de Lisboa completa 20 anos de existência. É com muito gosto e prazer que transmito algumas palavras de evocação desta efeméride. Foi no final do mandato do Presidente da CML, Eng.º Nuno Abecassis, que se uniram as vontades da CCP, da União do Comerciantes, da Ensinus e também da Câmara. Durante alguns anos, a Escola esteve sediada nas antigas instalações da Standard Eléctrica, e finalmente encontrou-se, com o apoio da CML, o local onde actualmente está instalada. A cedência das instalações foi feita em regime de precariedade, da forma habitual de proceder nestas ocasiões, por parte da CML. Já no mandato do Dr. Pedro Santana Lopes. foi-me possível sensibilizá-lo para levar à Câmara uma proposta de alteração de cedência, para o regime de direito de superfície, o que acabou por ser aprovado por unanimidade. Estes elementos constituem a história das instalações da Escola de Comércio de Lisboa, e que ajudaram à sua consolidação. No que se refere ao seu conteúdo e à sua progressão, torna-se essencial referir a formidável expansão que esta instituição conseguiu ao longo destes 20 anos, saindo de uma pequena e modesta iniciativa, e atingindo a dimensão, a qualidade do conteúdo e a reputação que hoje a distinguem. Todo este esforço se deve principalmente PEDRO FEIST Concentra – Produtos a 2 pessoas, que muito contribuíram para chegar até hoje, a Dra. Ana Penim e a Dra. Piedade Pereira. O apoio para Crianças, S.A. institucional e académico que lhe foi prestado pelos seus co-fundadores é muito importante e, ainda hoje, mais Administrador do que nunca, se verifica uma inter-colaboração preciosa com muitos comerciantes de grande reputação, e que enobrecem as actividades da Escola. Foi com muito orgulho que sempre dei o meu apoio nas várias instâncias a estas iniciativas, associando-me não só a tudo o que se atingiu, como também ao conjunto de valores e das pessoas que tornaram grande esta Escola de Comércio. Bem hajam pelo trabalho desenvolvido nos últimos 20 anos, e pelo seu sucesso. Antigo Aluno do Curso de Técnico de Promoção de Vendas 1997/2000 Ao longo dos três anos, as matérias de todas as disciplinas que faziam parte do plano do curso tinham uma grande aplicação prática porque, para além de, dentro de sala, existirem exercícios para que os alunos assimilassem melhor a teoria que acabava de lhes ser passada, existia a obrigatoriedade da realização de um estágio por ano, com o objectivo de conhecer a realidade das empresas, perceber a importância do que estávamos a aprender e poder colocar em prática os novos conhecimentos adquiridos. Sendo um destes estágios no estrangeiro o que, a nível profissional, me permitiu conhecer novas realidades, e a nível pessoal um crescimento como homem muito significativo. O factor MOTIVAÇÃO é outro dos grandes argumentos da Escola de Comércio de Lisboa, pelo facto de existirem prémios para os melhores alunos de curso, melhor projecto e melhor integração profissional, permitindo distinguir os melhores em cada área. O mercado de trabalho é muito competitivo e criar este hábito logo de início é DO MELHOR QUE SE PODE TER EM FORMAÇÃO. PEDRO GUERRA Terminado o curso, e após uma curta carreira profissional (10 anos), e sem saber o que aconteceria se a opção Baviera, S.A. fosse outra, a realização é muito grande, profissional e pessoalmente. Corporate Sales Manager 40 e MINI Sales Manager
    • Grande admirador da Escola de Comércio de Lisboa, desde a sua formação, não podia deixar de aproveitar a comemoração do seu 20.º aniversário para felicitar publicamente todos os que têm contribuído, com o seu esforço e dedicação, para o sucesso desta escola. Os cursos profissionais, bem como os estágios que os alunos frequentam anualmente em diferentes empresas parceiras da Escola, são uma importante ferramenta, não só para os que pretendem entrar num mercado de trabalho onde já não basta apenas uma boa formação teórica e onde o conhecimento prático é fundamental, e dão uma adequada preparação para jovens empresários que queiram modernizar este tão necessitado sector do comércio. Parabéns pelos 20 anos de existência e pela excelência dos Vossos alunos. PEDRO PULIDO VALENTE Horto do Campo Grande, S.A. Administrador Antigo Aluno do Curso de Técnico de Informática Gestão 2003/2006 Frequenta a Licenciatura em Gestão Em 2003 dei início a uma caminhada que ainda hoje percorro, mas nunca teria passado pelas experiências e oportunidades por que passei com apenas 22 anos se não fosse o grande impulso da Escola de Comércio de Lisboa, pois foi onde tive o primeiro contacto com o mundo empresarial e onde cresci, a nível profissional e pessoal. Desde a oportunidade de poder ter estágios ao longo dos 3 anos, inclusivamente estágios internacionais, como foi o meu caso (em Strasbourg), poder conviver desde cedo com empresários de sucesso, através das variadíssimas conferências que se realizam no espaço escolar, visitar algumas empresas, analisando-as de perto e integrando alguns dos seus projectos, são experiências que marcam, fazem-nos crescer e abrir os olhos para a conjuntura actual do mundo do trabalho/mercado, que nos dias que correm é por vezes tão complexo. O convívio e o ambiente familiar existentes na Escola de Comércio de Lisboa permite-nos nunca atingir o ponto Rafael Ribeiro de saturação como acontece em outras escolas, mas sim o sentimento contrário, pois quanto mais envolvido Euro RSCG Design & se está, mais vontade se tem em dar continuidade ao óptimo trabalho que é desenvolvido, desde a directora, Arquitectura (Portugal) aos professores, aos técnicos especializados (secretaria, informática, biblioteca, auxiliares de educação), aos Júnior Account colegas e a todos os amigos que foram e continuam a ser responsáveis pela caminhada de já algum sucesso que me tem sido proporcionada, por isso sinto que sou apenas mais um da grande família da Escola de Comércio de Lisboa. São, infelizmente para o nosso país, poucas as instituições portuguesas de ensino que podem proporcionar um crescimento humano tão grande como a Escola Comércio de Lisboa faz há 20 anos, com prestígio e naturalidade. Os meus Parabéns pelos 20 anos de Excelência e as maiores Felicidades! 41 Uma escola para a vida.
    • De cada 100 projectos que são lançados no mercado mundial, 15 anos depois só sobrevivem 7… porquê? Justificação científica, não existe (que pena…), mas existe uma “percepção” do que é necessário para que os projectos sobrevivam… Paixão e visão com coerência, consistência e uma adequada liderança e capital humano, são com certeza características sem as quais não se terá oportunidade de competir no “campeonato” dos 7% de “sobreviventes”. A Escola de Comércio de Lisboa, com a qual tenho tido a honra de colaborar desde há alguns anos, é um projecto que foi “abençoado” em “doses tsunâmicas” desde o seu início, pelas características que mencionei e, em consequência, hoje “apresenta-se à Sociedade” como um projecto de referência a todos os níveis, representando um motivo de orgulho para toda a classe de comerciantes do distrito de Lisboa. Por esta epopeia de paixão e convicção, os meus parabéns! RONALD BRODHEIM Grupo Brodheim (representa as marcas de maior prestígio internacional do mundo da moda) CEO Antigo Aluno do Curso de Técnico de Informática Gestão 2003/2006 Frequenta a licenciatura em Gestão Operacional A Escola de Comércio de Lisboa é uma escola de referência. Pelos seus 20 anos de existência, pela diversidade da sua oferta formativa e, sobretudo, pela disponibilidade permanente de partilhar o espaço e o saber em iniciativas das comunidades para as quais é convidada, a Escola de comércio de Lisboa é uma referência de vida, de trabalho e de dedicação. Uma escola que é um projecto de humanismo, profissionalismo e afectividade. Nesta casa encontrei o rigor, a modernidade e a experiência de uma escola para a vida, onde cresci e aprendi a combater todos os obstáculos inerentes à aprendizagem. Aqui, concluí o Curso de Técnico de Informática de Gestão, com distinção pessoal e profissional. Nos dias de hoje, sou membro da Gestão Operacional de Operações Cliente Casa, da PT Comunicações, na Wilson Pacheco Margem Sul, e tenho como funções acrescidas a gestão das equipas PT nesta área, a monitorização e o controlo PT do trabalho efectuado pelos consórcios que laboram ao serviço da PT Comunicações. Gestão operacional O que sou, profissionalmente, neste momento, devo-o à Escola de Comércio de Lisboa. Muitos Parabéns. 42
    • 43 Uma escola para a vida.
    • PERSPECTIVAS Vinte anos depois, a Aula de Comércio não deixa de acrescentar valor ao sector do comércio e serviços. É, então, essencial que se mantenha em permanente evolução e actualização. Tendo esse objectivo em vista, a constante utilização de métodos e técnicas inovadores, aliada a uma visão cada vez mais integrada e articulada, são factores que confirmam que o caminho seguido pela instituição desde a assinatura do Contrato-Programa é o mais acertado. Este conjunto de valências, associado à qualidade dos resultados conquistados, indica a tendência para êxitos de dimensão ainda maior. O grande objectivo do Projecto Educativo da Escola de Comércio de Lisboa é uma evolução prudente, consistente e equilibrada, calculando os riscos e aproveitando as oportunidades. Seguindo este caminho, continuará, decerto, a proporcionar aos alunos que escolhem participar no Projecto Educativo a possibilidade de enveredarem por carreiras profissionais extremamente profícuas. São eles, afinal, o grande motor do crescimento da instituição. Outra das prioridades é a prestação de mais e melhores serviços, como a produção de conteúdos de utilidade técnica e científica, a formação de activos e a disponibilização da sua experiência acumulada ao serviço das empresas, por intermédio das áreas de negócio de que dispõe. Neste sentido, a permanente actualização dos sistemas de informação ou a formação contínua dos recursos humanos, seguindo uma lógica de investigação-acção, são também metas da Escola de Comércio de Lisboa, bem como a criação de condições infra-estruturais para a expansão previsível das suas três áreas de negócio. Desenha-se, como uma das grandes prioridades da instituição, a optimização de competências e valências, de forma a acompanhar a acelerada evolução social, científica, técnica e tecnológica. A formar profissionais, a contribuir para a modernização do mercado e a servir o sector do comércio e serviços com empenho e qualidade. Desde 1989.