Your SlideShare is downloading. ×
ApresentaçãO PúBlica  Siresp 15 07 2008
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

ApresentaçãO PúBlica Siresp 15 07 2008

2,369
views

Published on

O Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal tem vindo a cumprir as metas programadas tendo concluído em Junho a Fase C com a instalação das infra-estruturas previstas nos …

O Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal tem vindo a cumprir as metas programadas tendo concluído em Junho a Fase C com a instalação das infra-estruturas previstas nos distritos de Viseu, Évora e Beja, bem como no Metropolitano de Lisboa.
Neste momento o SIRESP cobre além daqueles os distritos de Lisboa, Santarém, Coimbra, Leiria e Portalegre o que corresponde a uma taxa de cobertura superior a 50% do território nacional.


0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,369
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
23
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. SIRESP Ponto de situação do projecto e apresentação das Estações Móveis Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança de Portugal 15 de Julho de 2008
  • 2. Entidade Gestora Engº Carlos Machado Sub-Director Geral da DGIE
  • 3. Sumário
    • Enquadramento
      • Definição do projecto
      • Dados técnicos
      • Entidade Gestora (DGIE)
    • Ponto de situação do projecto
      • Execução técnica
  • 4. Enquadramento Definição do projecto
    • SIRESP – Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança de Portugal
    • Rede nacional baseada na tecnologia de comunicações trunking digital TETRA
    • Parceria Público Privada (PPP)
    • Contrato SIRESP
      • Objecto Concepção, projecto, fornecimento, montagem, construção, gestão e manutenção de um sistema integrado de tecnologia trunking digital para a rede de emergência e segurança de Portugal
      • Data de assinatura 4 de Julho de 2006
      • Duração 15 anos
      • Entrada em serviço Junho de 2007 (distritos de Lisboa e Santarém)
      • Janeiro de 2010 (todo o Continente e Madeira)
    Entidade Gestora (MAI/DGIE) Entidade Operadora (SIRESP, S.A.) PPP
  • 5. Enquadramento Dados técnicos
    • Rede com cobertura nacional (continente e ilhas)
      • 532 Estações Base (antenas de radio-comunicações)
      • 4 comutadores no continente, um comutador em cada região autónoma e um comutador de testes
      • 66 centros de despacho
      • 53500 utilizadores
      • 2 Estações Móveis
    • Níveis de serviço (SLA – Service Level Agreement)
  • 6. Enquadramento Entidade Gestora (DGIE)
    • Funções
      • Acompanhamento da Implementação do Projecto
      • Gestão do contrato entre o ex-GEPI e a Siresp S.A.
      • Fiscalização das actividades da Operadora
      • Gestão de protocolos com outras entidades de acordo com RCM
      • Avaliação de novas necessidades do Projecto
    • Centro de Supervisão
      • Help-Desk
      • Activações/Configurações
      • Gestão do Serviço
      • Gravação de Voz
      • Reclamações/Participações
      • Definição dos processos
  • 7. Ponto de situação do projecto Execução técnica (1) Açores Madeira Metro Porto Legenda : C D D D D D G Em operação Maio 2007 Dezembro 2007 Junho 2008 =
    • Sucesso total na entrega da Fase C (mais de 50% do território nacional)
    Metro Lisboa 252 estações Faro Beja Setúbal Évora Portalegre Santarém Lisboa Leiria Castelo Branco Coimbra Guarda Viseu Aveiro Porto Bragança Vila Real Braga Viana do Castelo A A B B B C C E E E E E F F F C
  • 8. Ponto de situação do projecto Execução técnica (2) 4 despachos 2 NM locais Sistema de Referência 4 Estações Base 1 EB teste 1 NM local Açores 1 EB teste 1 NM local 119 Estações Base 15 Viana do Castelo 19 Braga 19 Vila Real 28 Bragança 29 Porto 9 Porto Metro Porto 19 despachos 6 locais 1 EB teste 1 NM local 153 Estações Base 17 Aveiro 30 Viseu 23 Guarda 28 Coimbra 22 Castelo Branco 19 Leiria 14 Portalegre Coimbra 1 EB teste 1 NM local 149 Estações Base 29 Lisboa 31 Lisboa Metro 33 Santarém 23 Setúbal 31 Évora 2 Estações Móveis Lisboa 1 EB teste 1 NM local 72 Estações Base 37 Beja 35 Faro Faro 16 despachos 7 locais 1 EB teste 1 NM, 1 DC locais Madeira Aveiro 7 despachos 3 locais Leiria 7 despachos 3 locais 18 despachos 7 locais GNR Lx. Açores Madeira 2 SRCPM Em Operação Legenda: 17 despachos 6 locais PSPLx. 24 despachos 10 locais Braga 8 despachos 3 locais 30 Estações .. Base 11 (+18) Estações .. Base 23 despachos 8 locais Estações Móveis 2 Estações RN Z1r Z2r RN Z1a RN Z4 Z5 RN Z6 Z7 RN Z1 Z2 RN Z3 CEB Z1m RN RN RN 4 NMT’s (Gestora) 6 NMT’s (Operadora) Faro Beja Setúbal Évora Portalegre Santarém Lisboa Leiria Castelo Branco Coimbra Guarda Viseu Aveiro Porto Bragança Vila Real Braga Viana do Castelo RN RN MBTS VSAT
  • 9. Entidade Operadora Prof. Pedro Vitor Presidente do Conselho de Administração da SIRESP, S.A.
  • 10. Sumário
    • Enquadramento
      • Entidade Operadora e fornecedores principais
    • Ensaios de cobertura
      • Distritos de Lisboa e Santarém
    • Evolução do projecto
      • Próximas fases
    • Estações Móveis
      • Características técnicas
      • Cenários de operação
    • Conclusões
  • 11. Enquadramento Entidade Operadora e fornecedores principais
    • SIRESP, Gestão de Redes Digitais de Segurança e Emergência S.A.
    • Accionistas
    • Fornecedores principais
    MOTOROLA Infra-estrutura rádio (tecnologia TETRA) PT/TMN Links de comunicações, operação e supervisão DATACOMP Sistema de Informação
  • 12. Ensaios de cobertura Distritos de Lisboa e Santarém
    • Ensaios de cobertura outdoor relativos à Fase A (Lisboa e Santarém)
    • Percentagem de cobertura
    • Medido Requerido
      • Zonas urbanas 99,85% >95%
      • Zonas rurais 99,89% >90%
      • Edifícios zonas urbanas 97,53% >80%
      • Edifícios zonas rurais 95,07% >50%
  • 13. Evolução do projecto Próximas fases Açores Madeira Metro Porto Legenda : C D D D D D G Em operação Em construção (FASE D) Metro Lisboa A implementar Faro Beja Setúbal Évora Portalegre Santarém Lisboa Leiria Castelo Branco Coimbra Guarda Viseu Aveiro Porto Bragança Vila Real Braga Viana do Castelo A A B B B C C E E E E E F F F C Fase Distrito Nº Estações Base A Lisboa Santarém 60 33 B Leiria Coimbra Portalegre 19 28 14 C Viseu Évora Beja 30 31 37 D Porto Aveiro Setúbal R.A. Madeira 38 17 23 11 E V. Castelo 1 Braga Guarda Castelo Branco Faro 4 19 23 22 35 F V. Castelo 2 Vila Real Bragança 11 19 28 G R.A. Açores 30 TOTAL 532
  • 14. Estações Móveis Características técnicas
    • Duas viaturas equipadas com tecnologia TETRA
    • Mastro telescópico com antena de 15m
    • Ligação ao comutador através de comunicação via satélite (VSAT)
    • Ar condicionado, grupo gerador e UPS
    Estação Móvel Antena TETRA Rede SIRESP Antena VSAT Satélite VSAT Utilizadores MBTS (Estação Base) Estação VSAT Comutador TETRA UPS Gerador Estação Base Estação Base
  • 15. Estações Móveis Cenários de utilização
    • Expansão da rede em situações de catástrofe
    • Acréscimo da capacidade da rede em acções envolvendo grande número de meios operacionais
    • Serviço temporário de comunicações em zonas de cobertura limitada
    • Substituição de uma estação base inoperacional
    • Aumento temporário da cobertura interior de edifícios
    • Cobertura temporária em túneis
  • 16. Conclusões
    • Cumprimento do calendário e dos orçamentos previstos
    • Conclusão da Fase C do projecto em Junho de 2008
    • Mais de 50% de cobertura do território nacional - 252 estações instaladas
    • Ensaios nos distritos de Lisboa e Santarém indicam que a cobertura supera largamente o requerido no Contrato
    • As Estações Móveis permitem o reforço de cobertura e capacidade da rede em situações críticas