Johnson 2012 12 points checklist pt
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Johnson 2012 12 points checklist pt

on

  • 1,124 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,124
Views on SlideShare
1,014
Embed Views
110

Actions

Likes
0
Downloads
17
Comments
1

3 Embeds 110

http://alfinete2008.blogspot.com 97
http://alfinete2008.blogspot.pt 11
https://www.linkedin.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Johnson 2012 12 points checklist pt Document Transcript

  • 1. Uma lista de verificação de 12 pontos para Diretores de Escola (2012)1 Doug Johnson (USA) http://www.doug-johnson.com Trad. do original em inglês para português e adapt. Maria José Vitorino (Portugal) http://alfinete2008.blogspot.com 5ª feira, 10 de Janeiro, 2012, às 6:25 AM Nota: Esta semana tirei umas “férias para escrita” do meu trabalho diário. Estou a aproveitar o tempo para trabalhar numa revisão do meu livro de 1997 The Indispensable Librarian. Pessoalmente, acho que estava bem, mas há quem me tenha perguntado se ainda usamos Gopher como motor de busca na nossa região. Enquanto escrevo o esboço do meu último livro, abuso dos leitores do Blue Skunk, recorrendo a vós como conselho consultivo dos meus materiais para o livro. Considerem-se, pois, usados mais uma vez. Obrigada. - Doug. A seguir apresento uma pequena secção do capítulo sobre avaliação do programa. Esta lista de verificação tem cerca de 12 anos, mas é a sua encarnação mais recente. Contributos?Uma lista de verificação de 12 pontos para diretores de escolaEsta simples lista pode ser usada para avaliar rapidamente o programa do vosso edifício, com a colaboração dovosso diretor. Não é um bom substituto para algumas das ideias que antes mencionámos neste capítulo, mas podepermitir um começo de debate para iniciativas de avaliação posteriores.Mudanças aceleradas na tecnologia, na investigação sobre a aprendizagem, e na profissão das bibliotecas duranteos últimos 20 anos originaram uma grande disparidade entre as formas de concretização de programas debibliotecas escolares. Está a vossa biblioteca escolar atualizada? A lista de verificação a seguir apresentada podeser usada para avaliar rapidamente o vosso programa. 1. Recursos humanos: profissionais e obrigações A vossa biblioteca escolar dispõe dos serviços de um bibliotecário escolar/professor bibliotecário plenamente qualificado? Essa pessoa está dedicada completamente às suas obrigações profissionais na/com a biblioteca escolar? Há uma descrição escrita das funções para todos os membros da equipa da biblioteca: assistentes, técnicos, e profissionais? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário compreende plenamente a mudança de papeis do bibliotecário tal como se encontram descritas em publicações profissionais produzidas por organizações de bibliotecas regionais, nacionais e internacionais2? O bibliotecário escolar / professor bibliotecário oferece regularmente oportunidades de desenvolvimento sobre a literacia da informação, as tecnologias da informação, e a integração dessas competências nas áreas curriculares?1 Tradução e adaptação de A 12 Point Library Program Checklist for School Principals - 2012, publicado em The Blue Skunk Blog (2012.01.10) http://doug-johnson.squarespace.com/blue-skunk-blog/2012/1/10/a-12-point-library-program-checklist-for-school-principals-2.html2 Adaptação. São referidas no texto organizações estaduais e nacionais (realidade dos EUA).
  • 2. Ele/ela é um membro ativo de alguma organização profissional3? Ele/ela é considerado(a) um membro de pleno direito do corpo docente? 2. Apoio profissional O apoio de assistentes ao bibliotecário escolar/professor bibliotecário é suficiente, de forma a que este/esta possa desempenhar as suas responsabilidades profissionais, em vez de fazer tarefas que competiriam a assistentes (apoio administrativo, apoio geral, outras)? O apoio de técnicos ao bibliotecário escolar/professor bibliotecário é suficiente, de forma a que este/esta possa desempenhar as suas responsabilidades profissionais, em vez de fazer tarefas que competiriam a pessoal técnico? Existe a nível concelhio/inter-municipal/distrital/regional alguns supervisão, trabalho de grupo, ou coordenação que seja responsável por planeamento e liderança? A direção do estabelecimento, a equipa responsável pela direção do site e o grupo que assegura a gestão do pessoal estimulam o pessoal da biblioteca a frequentar workshops, encontros profissionais e conferências que atualizem os seus conhecimentos e competências? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário participa nas Comunidades de Práticas / de Aprendizagem para profissionais e em Redes informais de conhecimento? 3. Dimensão e desenvolvimento da coleção A coleção de livros e de material não livro da biblioteca vai ao encontro das necessidades do curriculum? Foi estabelecida uma dimensão base para a coleção de material impresso? A coleção é objeto de desbaste adequado? A diversidade de media disponíveis corresponde aos diferentes estilos de aprendizagem? Os recursos on-line adicionados à coleção foram apropriados? Há computadores suficientes e acesso em banda à Internet suficiente para que grupos de estudantes possam beneficiar desses recursos? Realizou-se alguma avaliação, recentemente, que comparasse a dimensão dos recursos impressos e digitais da coleção?Algum dos materiais impressos foram ultrapassados/substituídos por assinaturas online? O espaço antes usado para albergar recursos impressos foi efetivamente reafetado? Os novos materiais foram escolhidos a partir de fontes de informação/seleção profissionais e relacionados com o curriculum através de indexação e referenciação temática da coleção4? 4. Recursos físicos A localização da biblioteca permite o acesso rápido a partir das salas de aula? Tem uma entrada pelo exterior de modo a que possa ser utilizada para funções comunitárias à noite e aos fins-de-semana? A biblioteca tem um ambiente favorável à aprendizagem, com mobiliário funcional, indicações instrutivas e cartazes informativos? O piso da biblioteca está revestido de forma a reduzir o ruído e a proteger os dispositivos eletrónicos (estática)? A climatização da biblioteca é controlada de forma a que equipamentos e materiais não sejam danificados pelo calor e pela humidade, e possa ser utilizada para atividades durante o Verão?3 Em Portugal, não havendo registo de qualquer atividade sindical no campo das bibliotecas escolares, as únicas organizações/associações profissionais na área das bibliotecas são a BAD (criada em 1973), a INCITE e a APEDIS (esta, criada nos anos 90, apenas para serviços de informação da área da Saúde). Apenas a BAD é membro de organizações internacionais como a IASL e a IFLA - neste caso integrando ainda a Secção de Bibliotecas Escolares/Centros de Recursos Educativos, mantendo ainda conexão com o ENSIL (Europa).4 Collection mapping é aqui traduzido por indexação e referenciação temática da coleção.
  • 3. A biblioteca integra zonas de informação geral, uma zona para contar histórias (escolas básicas), um zona para apresentações (escolas secundárias), e espaços para trabalho individual, em pequeno grupo e em grandes grupos/grupo turma? A biblioteca inclui uma área de computadores ou computadores portáteis/netbooks, funcionando sem fios, para alunos e professores que trabalhem em grupo turma ou de forma independente na biblioteca, e para o bibliotecário escolar/professor bibliotecário usar para o ensino? A biblioteca inclui e apoia unidades de trabalho multimédia e condições para produção vídeo digital? A biblioteca está equipada com ligações a dados (informação), audio e vídeo em quantidade suficiente? A biblioteca serve como “porta de ligação” a estas redes de informação com routers, servidores, terminais vídeo, e pessoal técnico disponível? A biblioteca mantém uma presença web útil, atualizada, com ligações a recursos para estudantes, pessoal e famílias?5. Curriculum e integração O bibliotecário escolar/professor bibliotecário é um membro ativo de grupos de nível e/ou de equipas de planeamento? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário é um membro ativo de conselhos de gestão e desenvolvimento curricular? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário participa em Comunidades Profissionais de aprendizagem/de práticas, organizadas por nível de ensino ou áreas temáticas? Os recursos da biblioteca são analisados como parte das rotinas de revisão dos conteúdos das áreas curriculares? As competências em tecnologia da informação e biblioteca são ensinadas como parte das áreas de conteúdos, em vez de o serem isoladamente? As competências de literacia da informação tais como avaliar, processar e comunicar informação também são ensinadas, assim como as competências de acesso (pesquisa, identificação/recuperação)? O uso seguro e apropriado de recursos online faz parte do curriculum de literacia da informação e literacia tecnológica?6. Ensino com base em recursos O bibliotecário escolar/professor bibliotecário, acompanhado pela direção do estabelecimento, promove atividades de ensino que vão para lá do manual e fornece materiais que ajudem a individualização/diferenciação do ensino? Os professores e os dirigentes encaram o bibliotecário escolar/professor bibliotecário como um recurso para a conceção educativa e a verdadeira avaliação das aprendizagens? O programa da biblioteca apoia atividades de aprendizagem centradas no alunos e baseadas na investigação/pesquisa, através de todas as áreas curriculares? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário colabora com os alunos e os professores na criação de um amplo leque de oportunidades que permitam o desenvolvimento e a prática de capacidades de pensamento crítico e de cidadania digital responsável? A flexibilidade da agenda do estabelecimento permite que o bibliotecário escolar/professor bibliotecário faça parte de equipas educativas, com professores de sala de aula, em vez de apenas prever tempo de preparação para os professores? Está disponível um conjunto de indicadores de tecnologia e de literacia da informação para todos os níveis de ensino? Estes indicadores de referência são avaliados conjuntamente pelo bibliotecário
  • 4. escolar/professor bibliotecário e o professor de sala de aula? Os resultados destas avaliações são partilhados com as partes interessadas?7. Tecnologia da informação A biblioteca dá acesso aos seus utilizadores acesso a tecnologias da informação recentes, tais como:  catálogo online e sistema de empréstimo para a coleção do estabelecimento  acesso a catálogo coletivo online (municipal, regional, nacional...) bem como acesso a catálogos de bibliotecas públicas, académicas/universitárias e especializadas às quais podem ser solicitados empréstimos inter-bibliotecas  pleno acesso online à Internet  uma ampla variedade de programas e ferramentas de produção informática adequados ao nível de proficiência dos alunos, tais como processadores de texto, programas para multimedia e apresentações, folhas de cálculo, bases de dados, programas de publicação no ambiente de trabalho, programas de criação gráfica, software de edição digital de som e de imagem, fixa e em movimento  acesso a ferramentas de aprendizagem e trabalho colaborativo e em rede, tais como wikis, blogues, e outros programas de partilha online e recursos de cloud computing tais como recursos para produção e armazenagem online?  acesso a equipamento e software para videoconferência e outras formas de conferência online  programas informáticos educativos, incluindo práticas, simulações e tutoriais que apoiem o curriculum As competências necessárias para utilizar estes recursos são ensinadas pelo bibliotecário escolar/professor bibliotecário aos, e com os, professores?8. Referência, trabalho em rede e empréstimo inter-bibliotecas O vosso bibliotecário escolar/professor bibliotecário tem a perícia necessária para oferecer serviços de referência efetivos e em devido tempo para os alunos e os pessoal do estabelecimento? A vossa escola pertence a algum sistema de colaboração/coordenação de bibliotecas a nível municipal/regional? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário utiliza o empréstimo inter-bibliotecas para corresponder aos pedidos dos alunos e do pessoal do estabelecimento que não podem ser satisfeitos pelas coleções da escola? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário participa em planificações e oportunidades de compra cooperativas, com outras escolas, a nível local e regional?9. Objetivos de planeamento / anuais O programa da biblioteca tem objetivos/metas a longo prazo estabelecidos a nível municipal/distrital/regional? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário, em colaboração com os órgãos de gestão, define objetivos/metas anuais com base nos objetivos a longo prazo que estejam articulados diretamente com os objetivos do estabelecimento e do desenvolvimento curricular? Alguma parte da avaliação do bibliotecário escolar/professor bibliotecário está relacionada com o cumprimento desses objetivos?
  • 5. O programa da biblioteca está representado nas estruturas de planeamento do estabelecimento? E nos órgãos de planeamento municipal/distrital/regional? 10. Gestão financeira O programa da biblioteca tem orçamento zero ou gerido por objetivos? O orçamento está relacionado com os objetivos definidos? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário organiza documentos claros sobre as necessidades de materiais, equipamentos e fornecimentos? O orçamento reflete quer a manutenção quer o crescimento do programa? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário mantém registos claros e rigorosos das despesas? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário elabora candidaturas a apoios e subsídios, quando disponíveis? 11. Políticas/comunicações As políticas da direção sobre seleção e desbaste são habituais e reforçadas? O pessoal tem consciência dos princípios de liberdade intelectual e de privacidade do utilizador da biblioteca? Estas políticas abrangem os recursos digitais? O município/a região tem alguma política adotada de utilização segura e responsável da Internet e das tecnologias, tendo em conta princípios de segurança e proteção das crianças5? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário desempenha o papel de intérprete das leis de Direitos de Autor e conexos? Ele/ela ajuda outros a determinar que direitos pretendem atribuir à sua própria propriedade intelectual? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário tem meios formais de comunicar os objetivos e os serviços que a biblioteca oferece a alunos, pessoal, dirigentes e comunidade? A presença da biblioteca na web é profissional, de fácil navegação, habitual e útil? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário utiliza recursos das redes sociais para comunicar com as partes interessadas? 12. Avaliação O bibliotecário escolar/professor bibliotecário determina e relata de forma a mostrar que os objetivos do programa estão a ser cumpridos e que ajudam a atingir as metas do estabelecimento educativo e da região/do município? Ele/ela produz um relatório anual da biblioteca para os órgãos de gestão, o pessoal e os pais que inclua indicadores avaliados qualitativa e quantitativamente? Todas as novas iniciativas que envolvem a biblioteca e as tecnologias integram componentes de avaliação? O município/a região avalia regularmente o programa da biblioteca usando equipas externas de avaliadores como parte do processo de acreditação? O bibliotecário escolar/professor bibliotecário participa em estudos formais orientados por investigadores da comunidade académica?O propósito deste instrumento não é servir como avaliação formal nem do bibliotecário escolar/professorbibliotecário, nem da biblioteca e do seu programa, mas ajudar o diretor a tomar consciência das áreas em quesão necessários mais recursos e mais apoio, de modo a conseguir mais impacto no projeto global da vossaescola.5 No original, é referido o respeito pelo CIPA Childrens Internet Protection Act (EUA), lei federal regulamentada em 2001