Your SlideShare is downloading. ×
Exercicios relatorio contabil_gabarito
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Exercicios relatorio contabil_gabarito

15,519
views

Published on


0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
15,519
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
157
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Teoria da Contabilidade                                                                                     Prof. Moreira    EXERCÍCIOS  Relatórios Contábeis (gabarito)    1) O que são demonstrações contábeis? As Demonstrações Contábeis são o conjunto de informações que devem ser obrigatoriamente divulgadas, anualmente, segundo a lei 6404/76, pela administração de uma sociedade por ações (SA) e representa a sua prestação de contas para os sócios e acionistas. A prestação anual de contas é composta pelo Relatório da Administração, as Demonstrações Contábeis e as Notas Explicativas que as acompanham, o Parecer dos Auditores Independentes (caso houver) e o Parecer do Conselho Fiscal (caso existir). 2) Qual é, na sua opinião, a complementação das Demonstrações Contábeis mais importante? Por que? (Opinião do aluno com justificativa) 3) Em quais jornais deverão ser feitas as publicações legais, de que trata o art. 289 da lei 6.404/76, de uma Sociedade Anônima, cuja sede é, por exemplo, no Estado de São Paulo? No Diário Oficial do Estado de São Paulo, e em outro jornal de grande circulação editado na localidade em que está situada a sede da companhia. 4) O que entende-se por “jornal de grande circulação”? Entende-se por “jornal” o que se publica, no mínimo, cinco dias na semana, e por “grande circulação” entende-se o jornal cuja distribuição é feita na localidade em que é editado de forma regular e de fácil acesso aos acionistas. 5) Qual a relação da Lei 8.639 de 31/03/1993 com a publicação das demonstrações contábeis? A Lei n. 8.639 de 31/03/93 disciplinou o uso de caracteres nas publicações obrigatórias, o que inclui as Demonstrações Contábeis. De acordo com essa lei, o tipo de letra da publicação deve ser, no mínimo, de corpo seis, e o título deve ser do tipo doze ou maior, de qualquer família (Arial ou Times New Roman etc.) 1   
  • 2. Teoria da Contabilidade                                                                                     Prof. Moreira    6) Uma sociedade anônima publicou as demonstrações contábeis no Diário Oficial e em outro jornal de grande circulação no dia 23/04/2007. Sabendo-se que a Assembléia Geral Ordinária será realizada em 25/04/2007, informe se o prazo de publicação atende ao disposto no art. 133 § 3º da Lei 6.404/76. O prazo da publicação não atende o disposto na legislação societária. Se a AGO dos acionistas for realizada no dia 25/04/2007, a publicação dever ser feita ATÉ o dia 20/04/2007. 7) As Sociedades Limitadas devem publicar seus balanços? Responda esta pergunta com base no artigo publicado por Idevan Cesar Rauen Lopes. A Lei nº 11.638 estende para as sociedades de grande porte (empresas que possuem um ativo total superior a R$ 240 milhões de reais ou receita bruta anual superior a R$ 300 milhões de reais) a obrigatoriedade da elaboração e divulgação de demonstrações financeiras. Entretanto, em momento algum, a lei menciona que devem ser aplicadas as regras das sociedades anônimas para divulgação ou publicação de demonstrações financeiras para as sociedades limitadas. Se o Legislador entendesse como obrigatória a publicação do balanço, teria incluído a expressão “divulgação ou publicação” no artigo 3º da Lei nº 11.638/2007. Assim, embora evidente a necessidade de sociedades limitadas de grande porte também publicarem as suas demonstrações financeiras, seria necessário haver uma alteração na legislação em vigor, eis que a referida Lei não determina a divulgação ou publicação de balanço para estas sociedades limitadas, restringindo-se apenas sobre a forma de elaboração da escrituração e das demonstrações financeiras. 8) Para que servem as Notas Explicativas? Elas são consideradas Demonstrações Contábeis? As Notas Explicativas possuem a finalidade de complementar as demonstrações contábeis, esclarecendo os métodos e os critérios utilizados para avaliação do patrimônio e os elementos que contribuíram para a formação do resultado. Portanto, Notas Explicativas não são consideradas Demonstrações Contábeis, mas uma complementação a elas. 9) Relacione cada descrição a seguir com a respectiva demonstração ou complementação às Demonstrações Contábeis: 2   
  • 3. Teoria da Contabilidade                                                                                     Prof. Moreira    a) Informa a composição do lucro, a riqueza gerada pela empresa pertencente aos acionistas. b) Informa a composição do valor adicionado, a riqueza gerada pela empresa pertencente a toda a sociedade. c) Informa todos os bens, direitos e obrigações da empresa. d) Divulga as Práticas Contábeis adotadas pela empresa. e) Informa a natureza das alterações nas contas do Patrimônio Líquido. f) Informa a composição do Caixa. g) Demonstra as informações não financeiras da empresa, tais como: indicadores de produtividade, política de recursos humanos, desenvolvimento tecnológico etc. (_E_) Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (_D_) Notas Explicativas (_F_) Demonstração dos Fluxos de Caixa (_B_) Demonstração do Valor Adicionado (_A_) Demonstração do Resultado do Exercício (_C_) Balanço Patrimonial (_G_) Relatório da Administração 10) Como são conhecidos os Relatórios Contábeis obrigatórios? a) Notas Explicativas; b) Demonstrações Financeiras; c) Balanço Social; d) Informes Contábeis; e) N.d.a. (Demonstrações Contábeis) Nota: A CVM (Comissão de Valores Mobiliários), por meio da Deliberação 488/2005, passou a utilizar a expressão “Demonstrações Contábeis” ao invés de “Demonstrações Financeiras”, o que é correto do ponto de vista conceitual. 11) Como podemos exemplificar Notas Explicativas: a) São informações de caráter não monetário; b) Relatam aos investidores os fatos irrelevantes ocorridos no negócio; 3   
  • 4. Teoria da Contabilidade                                                                                     Prof. Moreira    c) Quadro analítico destacado após a publicação das Demonstrações Financeiras esclarecendo situações patrimoniais e de resultados do exercício; d) São pareceres da auditoria externa quando há divergências com a auditoria interna. e) N.d.a. 12) Uma demonstração contábil é mais confiável quando possui: a) Relatório da Administração b) Notas Explicativas; c) Balanço Social; d) Parecer de Auditoria; e) Assinatura do contabilista responsável. 13) A composição do Capital Social está detalhada em: a) Relatório da Administração; b) Notas Explicativas; c) Balanço Social; d) Parecer de Auditoria; e) Parecer do Conselho Fiscal. 14) A Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA) pode ser substituída pela: a) Demonstração das Mutações do Resultado Líquido. b) Demonstração das Mutações do Ativo Líquido. c) Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido. d) Demonstração do Resultado do Exercício. e) Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos. 15) As demonstrações contábeis obrigatórias para as companhias abertas são: 4   
  • 5. Teoria da Contabilidade                                                                                     Prof. Moreira    a) Balanço Patrimonial, Demonstração do Resultado do Exercício, Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados e Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos. b) Balanço Patrimonial, Demonstração do Resultado do Exercício, Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados, Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido e Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos. c) Balanço Patrimonial, Demonstração do Resultado do Exercício, Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados, Demonstração dos Fluxos de Caixa e Demonstração do Valor Adicionado. d) Balanço Patrimonial, Demonstração do Resultado do Exercício, Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, Demonstração dos Fluxos de Caixa e Demonstração do Valor Adicionado. e) N.d.a. 16) O parecer do auditor externo: a) Manifesta sua opinião com total dependência à empresa. b) Manifesta sua opinião com total independência à empresa. c) Difere do auditor interno, embora ambos trabalhem na mesma empresa. d) Difere do auditor interno, pois este tem mais vínculo do que o externo. e) N.d.a. Nota: Lembre-se de que o auditor externo não possui nenhum vínculo empregatício com a empresa auditada, por isso, sua opinião é manifestada com total independência à empresa. 17) A principal finalidade de uma auditoria contábil é: a) Elaboração de demonstrativos contábeis. b) Confirmação da correta aplicação das práticas contábeis. c) Conferência física dos elementos do ativo. d) Elaboração e avaliação dos registros contábeis. e) Apuração correta do lucro do exercício. 18) A atividade fundamental do auditor independente, ou externo, é: 5   
  • 6. Teoria da Contabilidade                                                                                     Prof. Moreira    a) Orientar o diretor financeiro da empresa auditada. b) Expressar uma opinião sobre as demonstrações contábeis. c) Localizar fraudes que estejam ocorrendo. d) Conferir a conta “CAIXA”. e) Orientar a direção da empresa para que seus produtos tenham melhor aceitação pelos clientes. 19) Assinale a opção que contenha demonstrativos divulgados pelas companhias abertas no Brasil e que devem ser, obrigatoriamente, objeto da opinião de auditores independentes, de acordo com a legislação societária: a) Balanço Social, Demonstração do Valor Adicionado e Demonstração do Fluxo de Caixa. b) Balanço Patrimonial, Balanço Social e Demonstração do Resultado do Exercício. c) Balanço Patrimonial, Demonstração do Resultado do Exercício, Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, Demonstração do Valor Adicionado e Demonstrações dos Fluxos de Caixa. d) Demonstração do Resultado do Exercício, Demonstração do Valor Adicionado e Demonstração do Fluxo de Caixa. e) Balanço Patrimonial, Balanço Social e Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos. 20) O parecer dos auditores independentes classifica-se, segundo a natureza da opinião que contém, em: a) Parecer sem ressalva, com ressalva, exceto quanto e adverso. b) Parecer sem ressalva, com ressalva, adverso e negativa de parecer. c) Parecer com abstenção de opinião, limpo, com ressalva e sem ressalva. d) Parecer sujeito a, exceto quanto e parecer contrário. e) Parecer negativo, positivo, limpo e parecer contrário. 21) Assinale a alternativa em que o parecer do auditor evidencia que as demonstrações contábeis não refletem a posição patrimonial e financeira, o 6   
  • 7. Teoria da Contabilidade                                                                                     Prof. Moreira    resultado das operações, das mutações do patrimônio líquido, do valor adicionado e dos fluxos de caixa da empresa: a) Com ressalvas. b) Sem ressalvas. c) Negativa de parecer. d) Adverso. e) Abstenção de opinião. 22) Em relação ao parecer de auditoria desenvolvido abaixo, marque a alternativa correta: Aos Acionistas Empresa S.A. 1. Examinamos os balanços patrimoniais da Empresa S.A., levantados em 31 de dezembro de 2002 e de 2001, e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido, do valor adicionado e dos fluxos de caixa correspondentes aos exercícios findos daquelas datas, elaborados sob a responsabilidade de sua administração. Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis. 2. Nossos exames foram conduzidos de acordo com as normas de auditoria e compreenderam: a) o planejamento dos trabalhos, considerando a relevância dos saldos, o volume de transações e o sistema contábil e de controles internos da companhia; b) a constatação, com base em testes, das evidências e dos registros que suportam os valores e as informações contábeis divulgados; e c) avaliação das práticas e das estimativas contábeis mais representativas adotadas pela administração da companhia, bem como da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. 7   
  • 8. Teoria da Contabilidade                                                                                     Prof. Moreira    3. A variação cambial sobre os empréstimos em moeda nacional está sendo contabilizada pela companhia somente por ocasião do pagamento ao credor no exterior. Essa prática está em desacordo com os princípios fundamentais de contabilidade, os quais requerem que a variação cambial seja registrada no regime de competência, ou seja, no ano em que houve a mudança da taxa de câmbio. Se a variação cambial tivesse sido contabilizada com base no regime de competência, o lucro líquido estaria menor em R$ 121.000,00 e R$ 145.000,00, em 2002 e 2001, respectivamente. 4. Em nossa opinião, exceto quanto aos efeitos do assunto comentado no parágrafo 3, as demonstrações contábeis acima referidas representam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira, o resultado das suas operações, as mutações do patrimônio líquido, o valor adicionado e os fluxos de caixa referentes aos exercícios findos naquelas datas, da Empresa S.A em 31 de dezembro de 2002 e de 2001, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. 05 de março de 2003. YEY Auditores Independentes CRC-UF-11.111-1 Fulano de Tal Contador CRC-UF-11.111-1 a) O parecer emitido relativo à Empresa S.A. foi do tipo Adverso, conforme parágrafo IV, pois a empresa de auditoria possuiu informações suficientes para formar opinião de que as demonstrações não representam adequadamente a posição patrimonial e financeira, o resultado das operações, as mutações do patrimônio líquido, o valor adicionado e os fluxos de caixa, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. b) Diante da situação apresentada no parágrafo IV, podemos afirmar que o parecer emitido relativo à Empresa S.A. foi do tipo Negativa de Parecer, pois a empresa de auditoria não obteve elementos comprobatórios suficientes para 8   
  • 9. Teoria da Contabilidade                                                                                     Prof. Moreira    formar sua opinião sobre as demonstrações contábeis tomadas em conjunto devido ao fato do não cumprimento do regime de competência. c) Diante da situação apresentada no parágrafo IV, podemos afirmar que o parecer emitido relativo à Empresa S.A. foi do tipo Parecer com Ressalvas, pois a empresa de auditoria apresenta no parágrafo-padrão da opinião, clareza da natureza da ressalva e seu efeito (não relevante) sobre a situação patrimonial e financeira, resultado das operações, mutações do patrimônio líquido, valor adicionado e fluxos de caixa. d) O parecer emitido relativo à Empresa S.A. foi do tipo Parecer sem Ressalvas, conforme parágrafo IV, pois a empresa de auditoria possuiu informações suficientes para verificar que o exame foi efetuado de acordo com as normas de auditoria, que as demonstrações contábeis foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e possuem todas as informações necessárias. e) N.d.a. 9