Your SlideShare is downloading. ×
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Exercicios contabeis 01
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Exercicios contabeis 01

10,901

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
10,901
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
128
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com Tópico 1.1 – Livros obrigatórios e facultativos; Com referência a livros obrigatórios e facultativos e registros contábeis, julgue os itens abaixo: 1. Considerando apenas os aspectos societários, o livro razão é de escrituração obrigatória para as empresas obrigadas a manter registros contábeis em condições permanentes. 2. O livro diário é de escrituração facultativa para as empresas que não possuem atividade comercial ou industrial. 3. O livro caixa é de escrituração obrigatória para todas as empresas. 4. As empresas optantes pelo regime do lucro presumido que não mantiverem escrituração completa deverão escriturar o livro caixa, incluindo o movimento bancário, ou seja, cheques recebidos e respectivos depósitos, e cheques emitidos e respectivos pagamentos. O livro caixa é facultativo segundo as normas contábeis. 5.Os itens que existem fisicamente no estoque, mas que foram recebidos em consignação, integram a conta estoque no balanço patrimonial e deverão ser apresentados no livro inventário, que é obrigatório, segundo a legislação contábil, para as empresas comerciais. 6. No livro diário, os fatos contábeis devem ser lançados com a data do último dia útil de cada mês e em ordem cronológica. 7. Os formulários contínuos, processados eletronicamente, que vierem a substituir os processos manuais e mecânicos de escrituração, devem ser autenticados previamente no registro de comércio, para terem assegurada a sua validade. 8. O livro diário eletrônico deve conter as demonstrações contábeis de encerramento do exercício, completando-se com as assinaturas digitais do profissional devidamente habilitado e do empresário ou da sociedade empresária. 9. Os livros obrigatórios de uma empresa comercial incluem o balanço patrimonial, que registra as contas de ativo, passivo e patrimônio líquido. A escrituração contábil é regida pela NBCT 2 do Conselho Federal de Contabilidade. Em 2005 o CFC Apresentou a resolução N° 1.020 aprovando a NBC T 2.8 que trata das formalidades da escrituração contábil em forma eletrônica. Sobre o assunto julgue a assertiva a seguir: 10. O livro diário e o livro razão constituem registros permanentes da entidade e, quando escriturados em forma eletrônica, serão constituídos por um conjunto único de informações das quais eles se originam; sendo que no livro diário eletrônico, devem ser registradas todas as operações relativas às atividades da entidade, em ordem cronológica, com individualização, clareza e caracterização do documento respectivo, dia a dia, por digitação direta ou reprodução digitalizada. 1
  • 2. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 1.2.1 Método das partidas dobradas. 11. A impossibilidade de a entidade apresentar patrimônio líquido negativo é conseqüência da aplicação correta do método de partidas dobradas. 12. Com relação ao mecanismo do débito e do crédito das contas pode-se dizer que a contabilidade determina que sejam debitadas todas as aplicações e creditadas todas as origens de recursos. 13. A empresa armazéns gerais alugou um de seus depósitos pelo prazo de 25 meses, ao valor mensal de R$ 800,00, recebendo o valor total na assinatura do contrato, em primeiro de novembro de 2006. A empresa contabilizou a transação segundo o método de partidas dobradas e as normas contábeis. Podemos afirmar que o procedimento resultou em acréscimo de R$ 11.200,00 no ativo circulante. Acerca dos registros contábeis e o método de partidas dobradas julgue as assertivas 14. O registro da perda de mercadorias para revenda reduzirá o valor da receita líquida de vendas na demonstração de lucros ou prejuízos acumulados. 15. O registro de devoluções de mercadorias adquiridas a vista para revenda não afetará o saldo do ativo total. 16. Se, ao antecipar o pagamento a fornecedores, uma empresa obtiver um desconto, então o registro desse desconto reduzirá o valor apurado na demonstração do resultado do exercício. 17. A correção de uma receita financeira registrada a maior, segundo a taxa de juro aplicável ao ativo de aplicação financeira, o lançamento deve ser feito a débito de despesas financeiras e a crédito do ativo, aplicação. 18. O registro da provisão para devedores duvidosos reduzirá o valor contábil da conta “Duplicatas a receber” e afetará o resultado do exercício, de forma negativa. 19. Segundo o método de partidas dobradas e o correto registro patrimonial, as contas bancárias negativas representam origem de recursos, e serão registradas no passivo circulante. 20. O sistema de partidas dobradas estabelece a premissa básica da contabilidade: toda aplicação tem uma origem. Ao registrar a compra de um imóvel parte a prazo e parte a vista, pelo valor de compra, teremos como reflexo no patrimônio um aumento do ativo e um aumento do passivo. O aumento do passivo é uma origem. Tópico 1.2 Registros contábeis. 1.2.2 lançamentos de 1ª 2ª 3ª e 4ª fórmula. 2
  • 3. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 21. O registro da compra de um imóvel, parte a vista e parte a prazo será feito em lançamento de 3ª fórmula, conhecido como lançamento composto. 22. O mecanismo de partidas dobradas estabelece que para todo débito deva existir o mesmo valor em crédito; partindo desta afirmação quando uma empresa comercial compra mercadoria para revenda, a prazo, com ICMS, serão debitadas 2 contas e creditada uma e o lançamento é de 3ª fórmula. 23. São exemplos de fatos que serão escriturados em lançamentos de primeira fórmula: compra de veículo a vista, saque bancário, depósito em conta corrente, integralização de capital em dinheiro, compra de mercadorias a prazo. 24. A empresa PF – To Lá efetuou gastos de reestruturação; estes gastos serão amortizados com o passar do tempo. O lançamento de amortização do saldo existente na conta gastos de reestruturação será a débito de despesa de reestruturação e a crédito de caixa ou banco. 25. De acordo com o mecanismo de partidas dobradas e as fórmulas de lançamento contábil, a apropriação de uma despesa com aluguel pago antecipadamente será registrada em primeira fórmula e não afetará o resultado do exercício. 26. O registro de um lançamento de 4ª fórmula, lançamento complexo, deve ter no mínimo duas contas debitadas e duas contas creditadas, fato que poderá exemplificar o lançamento é a venda de mercadorias a vista, com incidência de ICMS, pelo inventário permanente. 27. Julgue a assertiva. D – Juros passivos D – Duplicata a pagar C – Banco C – caixa O lançamento acima apresenta o recebimento de uma duplicata a pagar, sendo parte em dinheiro e parte em cheque bancário, é de quarta fórmula. 28. O contador da empresa Vou Passar – S/A estava registrando o aporte de capital de novos sócios. O sócio “A” aplicou $ 500,00 em dinheiro; o sócio “B” aplicou $ 400,00 em estoques e ficou devendo $100,00, que se responsabilizou em integralizar em 30 dias, conforme registro de subscrição de capital. O lançamento contábil do fato descrito será feito em 4ª fórmula da seguinte forma: D – Banco – 500,00 D – Estoque – 400,00 C – Capital social – 800,00 C – capital a integralizar – 100,00 3
  • 4. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 29. As normas contábeis emanadas pelo Conselho Federal de Contabilidade, estabelecem que o lançamento contábil seja registrado no livro diário, respeitando o princípio da oportunidade, e que cada lançamento contenha as seguintes informações: local e data, conta debitada, conta creditada, valor e histórico do fato. Os débitos e créditos, não necessitam ter o mesmo número de contas, entretanto deverão, obrigatoriamente, ter o mesmo valor. 30. Julgue a assertiva a) Banco “a” duplicatas a receber; b) Diversos “a” banco; c) Diversos “a” diversos; d) caixa “a” diversos; Analisando os lançamentos apresentados acima, independente das contas e valores envolvidos, podemos afirmar que a seqüência correta de identificação das fórmulas utilizadas seria: 1ª, 2ª, 4ª e 3ª fórmula. Prova 4 Regime de competência e de caixa 31. Segundo a legislação fiscal e as normas de contabilidade os registros contábeis deverão ser feitos respeitando o regime de competência ou o regime de caixa. A seleção do regime é discricionária da administração, de acordo com a atividade da empresa, se comercial ou prestadora de serviço. 32. No regime de apuração do resultado conhecido como regime de caixa, a receita será registrada quando da venda, independente do recebimento dos valores devidos, o importante é gerar caixa, presente ou futuro. 33. A contabilidade apresentou as seguintes informações: I - receita ganha e recebida R$ 2.000,00 II - receita ganha e não recebida R$ 3.000,00, III - receita não ganha e recebida R$ 4.000,00 Na apuração do resultado pelo regime de caixa a receita total será de R$ 6.000,00 34. Uma empresa comercial alugou um imóvel de sua propriedade por R$ 24.000,00; o aluguel é referente a 1 ano e o valor foi recebido no momento da assinatura do contrato de locação, no dia 31 de dezembro de 2007. Na apuração do resultado pelo regime de caixa o registro deste fato irá aumentar o lucro de 2007 em R$ 24.000,00 enquanto que o mesmo registro na apuração pelo regime de competência não irá afetar o resultado da empresa. 35. As despesas antecipadas classificadas no ativo circulante geram benefícios a serem usufruídos em um futuro próximo. Em geral representam pagamentos que significam 4
  • 5. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com desembolsos de dinheiro. Esses pagamentos não afetaram o resultado, caso o regime de escrituração seja o regime de competência. 36. Quando a escrituração é feita respeitando o regime de caixa o importante para a empresa é o fato gerador. As receitas e as despesas serão registradas quando efetivamente ocorreram. 37. Quando uma entidade adquire um veículo financiado e com juros embutidos nas prestações a serem pagas, no registro da transação o ativo circulante não será afetado, independente do método de escrituração – caixa ou competência, entretanto se a compra tivesse sido à vista, o ativo circulante seria afetado somente pelo regime de escrituração de caixa. 38. O pagamento de uma duplicata a pagar no valor de R$ 3.000,00, o recebimento de uma conta no valor de R$ 2.000,00, a ocorrência de uma despesa de aluguel de R$ 2.000,00, de uma despesa com combustível de R$ 1.500,00 e uma receita de vendas de R$ 5.000,00 irá gerar no resultado final apurado pela empresa um lucro R$ 1.500,00, caso o regime de escrituração adotado seja o regime de competência. 39. Analise as informações: Despesas de seguros – 1.000, Despesas de assinaturas de revistas – 500, Recebimentos de contas a receber – 600, Vendas a prazo – 2.000, Pagamento de seguros – 300, Pagamentos de fornecedores – 800, Pelo regime de competência o resultado apurado será de R$ 500,00 40. A escolha do método de escrituração pelo regime de caixa pressupõe uma análise do patrimônio mais focada no resultado econômico, enquanto que ao adotar o regime de competência o enfoque está no resultado financeiro da empresa. Prova 5 – PF Critérios de avaliação do ativo e do passivo 41. Uma empresa adquiriu material de consumo a prazo, para pagamento em 120 dias. De acordo com o regime de competência e os critérios de avaliação do ativo ocorrerá uma redução do Patrimônio Líquido quando o material for pago. 42. No balanço patrimonial as contas do ativo serão classificadas em ordem crescente do prazo de realização enquanto que as contas do passivo serão classificadas em ordem crescente do prazo de exigibilidade. 43. A situação do passivo a descoberto ocorre quando os componentes do ativo estão avaliados em valores menores que os componentes do passivo. 5
  • 6. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 44. O ativo é composto pelos seguintes grupos e subgrupos: circulante, créditos, estoques, despesas antecipadas, exigível a longo prazo, permanente, investimentos, imobilizado, intangível e diferido 45. Os créditos ou contas a receber deverão ser avaliados pelo valor dos títulos, acrescidos dos juros e atualização devidas, menos a provisão para devedores duvidosos. 46. O ativo permanente poderá sofrer depreciação, exaustão ou amortização, dependendo da utilização do bem ou direito. A depreciação é a diminuição do valor contábil de um bem pelo seu uso, ação da natureza ou obsolescência. 47. Os títulos a receber serão avaliados pelo seu valor de face ou pelo valor de mercado, dos dois o menor, seguindo orientação do princípio da prudência. 48. Os componentes do ativo realizável a longo prazo decorrentes de operações de vendas de mercadorias da empresa deverão ser ajustados a valor presente, enquanto que os do ativo circulante, quando o efeito do ajuste é relevante nas demonstrações contábeis. 49. A exaustão representa a diminuição do valor contábil de um recurso natural pelo seu esgotamento; a contrapartida da diminuição econômica de uma mina será registrada na conta depreciação acumulada, no ativo permanente imobilizado. 50. Os investimentos em derivativos, classificados no ativo circulante ou no ativo permanente deverão, segundo o artigo 183 da Lei 6.404, ser classificados: em destinados à negociação, disponíveis para venda e mantidos até o vencimento. Prova 6 – PF Critérios de avaliação de ativos e passivos 51. Dentre os itens que compõem o ativo de uma entidade está o imobilizado; que representa os bens de uso da empresa. Caso um veículo, comprado por R$ 100.000,00 com depreciação acumulada de R$ 30.000,00, seja vendido por R$ 60.000,00, a prazo, a empresa terá uma perda de R$ 40.000,00. 52. Segundo a lei 6.404/76 e suas modificações, o passivo em moeda estrangeira, na data do balanço, deverá ser convertido em moeda nacional à taxa de cambio em vigor na data da operação de origem. 53. As empresas deverão efetuar um teste de recuperabilidade dos ativos imobilizado, intangível e diferido a fim de que sejam registradas as perdas quando comprovado que não poderão produzir os resultados econômicos esperados. 54. Os estoques de mercadorias deverão ser avaliados pelo custo de aquisição ou valor de mercado, dos dois o menor; entretanto, se o estoque é de mercadoria fungível, ele poderá ser avaliado pelo valor de mercado, mesmo que este seja maior que o custo. 6
  • 7. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 55. Para fins de avaliação do ativo, segundo art. 183 da lei 6.404, considera-se valor de mercado para os instrumentos financeiros o valor que se pode obter em um mercado ativo, decorrente de transação compulsória realizada entre partes independentes. 56. A empresa poderá adquirir um fundo de comércio de outra empresa; entende-se por fundo de comércio um combinado de intangíveis, como: marca, ponto comercial, capital produtivo, clientela etc. O intangível deverá ser avaliado para fins de inclusão no ativo pelo seu valor de aquisição deduzido do saldo de amortização acumulada. 57. Os investimentos em participações societárias serão avaliados pelo custo de aquisição ou pelo método de equivalência patrimonial – MEP, também conhecido como método do Patrimônio Líquido. 58. Uma mina comprada por R$ 1.000.000,00 que possui uma possança de 10 toneladas, com capacidade de extração de 2 toneladas por ano, terá ao término do segundo ano de extração um valor contábil de R$ R$ 600.000.00 no ativo permanente imobilizado. 59. Quando o ativo ou o passivo forem avaliados a preço de mercado, a contrapartida do aumento ou diminuição, em razão do novo valor, será a conta ajuste da avaliação patrimonial que é uma receita operacional. 60. Alguns elementos do ativo permanente serão ajustados pela amortização, quando o ajuste corresponder à perda do valor do capital aplicado na aquisição de direitos da propriedade industrial ou comercial e quaisquer outros direitos com existência, duração limitada ou com prazo legal ou contratual limitado. Prova 7 – Patrimônio Líquido 61. O Patrimônio líquido compreende os recursos próprios da entidade, ou seja, a diferença entre os bens e direitos e as obrigações da empresa; o PL poderá ser aumentado pelo aporte de capital. 62. Segundo a lei 11.638 que modificou a lei 6.404 o Patrimônio Líquido é composto pelo capital social, reserva de capital, ajuste da avaliação patrimonial, reserva de lucros, lucro ou prejuízo acumulado, ações em tesouraria. 63. A conta capital social representa os valores subscritos pelos sócios, independente da efetiva integralização ou realização em bens ou direitos. 64. A conta ajuste da avaliação patrimonial será a contrapartida do aumento ou diminuição do ajuste do ativo ou do passivo ao valor de mercado. Os ajustes permanecerão na conta enquanto não se realizarem como receita ou despesa, de acordo com o princípio da competência. 65. Segunda a legislação atual os prêmios recebidos na emissão de debêntures não serão mais reconhecidos como reserva de capital, mas sim como reserva de lucro, pois, o valor recebido a maior na alienação do título é atualmente uma receita. 7
  • 8. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 66. O patrimônio líquido negativo é chamado de capital alheio ou capital de terceiros, pois representa uma obrigação. 67. As reservas de lucro são formadas com o objetivo de atender uma determinação legal e estatutária, a fim de proteger o capital social da empresa contra possíveis prejuízos futuros. A empresa, segundo a lei 6.404, é obrigada a registrar a reserva de contingências. 68. A conta lucros acumulados tem um caráter de ser transitória, pois, segunda a lei 11.638 de 2007 todos os lucros deverão ser distribuídos até a data da divulgação do balanço Patrimonial, ou seja, a empresa não poderá manter saldo credor na conta Lucros ou prejuízos acumulados. 69. As “ações em tesouraria”, conta prevista na lei 11.638, representa as ações que a empresa comprou no mercado de ações e que pretende utilizar como participação societária para aumentar a sua influência no capital social de outra empresa, em um futuro de acordo com a valorização no mercado, tem um caráter especulativo. 70. Os sócios podem subscrever ações na data do seu lançamento, a lei faculta a realização total do capital subscrito. Quando o sócio não integralizar o total subscrito, a diferença entre o capital subscrito e o capital integralizado será apresentada no PL, na conta capital a realizar, conta devedora. Prova 8 Patrimônio Líquido II 71. Três sócios resolveram formar uma empresa, o capital autorizado foi de R$ 2.000.000,00. No momento da subscrição o sócio “A” subscreveu R$ 800.000,00, o sócio “B” subscreveu R$ 600.000,00 e o sócio “C” subscreveu R$ 400.000,00. O capital foi integralizado da seguinte forma, respectivamente, R$ 800.000,00 em dinheiro na conta corrente da empresa, R$ R$ 500.000,00 em imóveis e R$ 300.000,00 em veículos. Após a correta escrituração dos fatos o patrimônio líquido apresentará um total de R$ 1.600.000,00. 72. As reservas de lucro somente poderão ser utilizadas para a absorção de prejuízos. 73. Uma empresa lançou no mercado R$ 1.000.000,00 em ações para venda livre. A alienação foi efetivada por R$ 1.200.000,00, apresentado um ágio de R$ 200.000,00. De acordo com a Legislação Societária o Patrimônio Líquido da empresa será aumentado em R$ 1.200.000,00 na conta Capital Social. 74. A conta ajuste da avaliação patrimonial tem por objetivo apresentar a variação do ativo ou do passivo quando da sua avaliação ao valor de mercado e será transferida para o resultado do exercício no momento do encerramento do exercício social. 75. Uma empresa apresentou as seguintes contas: Banco – 300 8
  • 9. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com Duplicatas a receber – 500 Veículos – 1.000 Financiamentos – 1.000 Impostos a recolher – 200 Debêntures emitidas – 800 Depreciação acumulada – 100 Aluguel a receber – 400 PDD – 100 Participações societárias – 2.000 Ao registrar corretamente as contas em ativo e passivo o Patrimônio Líquido apurado será de 2.000. 76. O patrimônio líquido é representado pelos recursos aportados pelos sócios, reservas resultantes de apropriações dos lucros e reservas para manutenção do capital social, os prejuízos acumulados além do resultado da variação patrimonial. 77. A reserva de contingências e a provisão para contingências são contas do Patrimônio Líquido, entretanto na primeira, o fato gerador da contingência não ocorreu enquanto na segunda o fato gerador já acorreu. 78. A reserva legal, é obrigatória e será formada com 5% do lucro líquido do exercício, contudo o saldo total da reserva legal existente não poderá ultrapassar o montante de 20% do capital social. 79. A existência de um passivo exigível maior que o ativo total, irá apresentar uma situação líquida negativa para a empresa; neste caso, o patrimônio Líquido é representado como um passivo a descoberto. 80. Segundo a natureza das contas, o patrimônio líquido representa uma origem de recursos para a empresa, devendo ter seu saldo aumentado por crédito e diminuído por débito, com exceção das contas redutoras do patrimônio líquido. Prova 9 Registro de operações comerciais 81. Uma empresa comercial ao registrar a comprar mercadoria para revenda a vista com incidência de ICMS e IPI estará efetuando um fato permutativo, não alterando o valor final do ativo circulante. 82. O desconto comercial concedido é uma despesa operacional, enquanto que o desconto comercial obtido é considerado uma receita operacional, entretanto, o desconto financeiro concedido é uma dedução das receitas, pois, é concedido no momento do pagamento da venda. 83. Uma mercadoria comprada para revenda por R$ 200.000,00 com a incidência de ICMS de R$ 40.000,00 irá gerar um crédito na conta estoque de R$ 160.000,00 pela entrada da mercadoria e um crédito tributário de ICMS de R$ 40.000,00. 9
  • 10. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 84. O IPI, imposto sobre produtos industrializados é de arrecadação federal e incidirá sobre todos os produtos vendidos, devendo ser recuperável pelas empresas compradoras do produto taxado. 85. A venda de uma mercadoria comprada por R$ 40.000,00 com ICMS de R$ 6.000,00 e IPI de R$ 2.000,00 irá gerar um lucro bruto de R$ 10.000,00 caso o preço de venda seja R$ 54.000,00 com um ICMS sobre a venda de R$ 8.000,00. 86. O ICMS é um imposto de legislação estadual. Quando uma empresa apresenta ICMS a recolher de R$ 30.000,00 e ICMS a Recuperar de R$ 10.000,00 podemos entender que a base de calculo do ICMS é diferente, ou seja, a compra foi em um Estado e a venda em outro. 87. Analise o registro D – estoque – 30.000 D – ICMS a recolher – 6.000 C – fornecedores – 36.000 O referido lançamento apresenta a compra de mercadorias para revenda a prazo com incidência de ICMS. 88. O ISS – imposto sobre serviço incidirá sobre a venda ou prestação de serviços terá uma alíquota mínima de 2% e máxima de 5%. 89. A compra de mercadorias por R$ 300.000,00 com ICMS de R$ 60.000,00 e IPI de R$ 20.000,00 sendo 50% a vista e 50% a prazo irá gerar um aumento no ativo de R$ R$ 160.000,00. 90. O frete sobre compra é uma despesa para a empresa e será apresentado no cálculo do CMV como dedução. Simulado 10 Principais demonstrações contábeis e suas finalidades 91. O objetivo das demonstrações contábeis de forma geral é fornecer informações sobre a posição financeira e patrimonial, o resultado e o fluxo financeiro de uma empresa, que são úteis somente para a administração da entidade, de acordo com o sigilo empresarial. 92. As demonstrações contábeis são elaboradas a partir de documentos e informações extraídas dos livros, registros e documentos que compõem o sistema contábil da empresa, sendo que a responsabilidade pela elaboração das demonstrações é da administração da entidade. 93. O balanço patrimonial é composto por contas patrimoniais e de resultado e objetiva apresentar a situação financeira e patrimonial da empresa de forma estática. 10
  • 11. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 94. A Demonstração do fluxo de caixa apresenta as entradas e saídas de dinheiro na conta caixa e equivalente a caixa, e é de elaboração obrigatória para todas as sociedades anônimas. 95. O resultado econômico de uma empresa deve ser apresentado ao término de seu exercício social; para tanto a empresa utiliza a Demonstração do Resultado do Exercício que é obrigatória para todas as sociedades anônimas. 96. Segundo o artigo 176 da lei 6.404, a elaboração da Demonstração do Valor Adicionado não é obrigatória no Brasil, ficando a critério da administração da entidade a sua apresentação, como parte do seu balanço social. 97. O balanço patrimonial deve apresentar as contas de acordo com a sua realização, quando ativo e liquidez, quando passivo, sempre em ordem decrescente de realização ou de liquidez. 98. A demonstração dos Lucros ou prejuízos acumulados, que foi extinta pela lei 11.638 de 2007, tinha por finalidade apresentar os ajustes de exercícios anteriores, bem como a destinação do lucro apurado no exercício. 99. Segundo a Lei 6.404 modificada, a Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido não é obrigatória. 100. Atualmente as demonstrações obrigatórias para as S/As de capital aberto incluem a DOAR – Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos; de acordo com a Lei 11.638, se a empresa for um S/A de capital fechado ela deve ter um Patrimônio Líquido maior que R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais). 101. O ativo, grupo do balanço patrimonial que apresenta as aplicações de recursos, é composto por bens e direitos, que segundo as normas atuais, devem ser de propriedade da empresa. 102. Quando uma empresa vende mercadoria a prazo, a Demonstração do Resultado do Exercício será afetada pela receita com venda, independente do recebimento, ao contrário da Demonstração do Fluxo de Caixa, que não será afetada. 103. As demonstrações contábeis são elaboradas a partir do balancete de verificação, que deverá apresentar os valores de natureza devedora iguais aos valores de natureza credora, por meio da seguinte fórmula: Ativo + Despesas = Passivo + Patrimônio Líquido + Receitas 104. A Demonstração do Resultado do Exercício apresenta o volume das receitas e despesas de um período, evidenciando o resultado financeiro obtido, independente de recebimentos e pagamentos. 105. De acordo com as normas da escrituração contábil, se a conta “caixa” apresentar saldo credor é sinal que ocorreram mais pagamentos que recebimentos, fato possível quando a empresa compra mercadorias à vista e vende à prazo. 11
  • 12. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 106. Depois de apurar o resultado na DRE, o saldo deve ser transferido para a conta lucro ou prejuízo acumulado. A DLPA tem por objetivo evidenciar entre outras informações como é que o resultado apurado foi distribuído. 107. As demonstrações contábeis têm por objetivo apresentar as informações da empresa de maneira padronizada. O Balanço Patrimonial evidencia os investimentos da empresa e também as vendas de mercadorias. 108. A Demonstração dos Valores Adicionados – DVA apresenta as riquezas geradas e produzidas pela empresa, bem como os beneficiados pela distribuição da riqueza da empresa; é obrigatória para todas as sociedades anônimas de capital aberto. 109. O correto registro de venda antecipada de mercadorias aumenta o ativo circulante e o passivo circulante, não afetando o resultado. 110. A lei 6.404/76 não obriga a elaboração da Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, contudo faculta às empresas que são obrigadas a elaborarem a DMPL a elaboração da DLPA. 111. Dentre os livros obrigatórios pela legislação societária está o livro de apuração do ICMS, quando uma empresa sofrer incidência deste imposto. 112. Na compra de mercadorias a vista, com incidência de ICMS, por uma empresa comercial o total do ativo desta empresa não sofrerá alteração. 113. Segundo a legislação societária o Balanço Patrimonial é uma demonstração obrigatória para todas as Sociedades Anônimas e tem por finalidade apresentar de forma estática a situação financeira e patrimonial de uma empresa em um determinado momento. 114. O IPI – imposto sobre produtos industrializados, em regra, será cobrado sobre qualquer modificação em um produto inicial, nas comerciais não é recuperável e na compra de um produto será tratado contabilmente como uma despesa. 115. O registro da venda de mercadorias, a prazo, com um lucro de 20% sobre o custo de aquisição acarretará um aumento do ativo de 20%. 116. A forma vertical adotada para a apresentação da DRE facilita a análise da composição e evidência a formação dos vários níveis de resultado, confrontando as receitas e os correspondentes custos e despesas. 117. O registro da venda de uma máquina adquirida por R$ 50.000,00 com depreciação acumulada de R$ 30.000,00, proporcionará um lucro de R$ 10.000,00, caso a venda tenha sido feita por R$ 60.000,00. 118. A legislação tributária determina a obrigatoriedade de que as empresas apresentem sempre que solicitado o livro de controle de inventário, que é obrigatório, segundo a referida legislação. 12
  • 13. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 119. No saldo da conta caixa no balanço, além do dinheiro, devem constar também os cheques recebidos a depositar e os cheques pagáveis a vista. 120. Os formulários contínuos, processados eletronicamente, que vierem a substituir os processos manuais e mecânicos de escrituração, devem ser autenticados previamente no registro de comércio, para terem a sua validade assegurada. 121. Se uma empresa efetuar a venda de um veiculo, receber a prazo e auferir um ganho de R$ 20.000,00, o registro de evento não afetará o ativo circulante, pois aumenta o caixa e diminui o circulante com a baixa do bem. 122. Ao se utilizar o sistema de inventário permanente e o PEPS como critério de avaliação dos estoques, o registro contábil da venda de mercadorias por 200,00 com custo de 100,00 e ICMS de 20,00 será: D – caixa – 200 D – CMV – 100 D – Icms sobre vendas 20 C – estoque – 100 C – Icms a recolher – 20 C – vendas de mercadoria - 200 123. No caso de uma empresa pagar o frete na compra de mercadorias, este valor será considerado despesa operacional pela compradora e não será registrado pela empresa vendedora. 124. O valor contábil de um ativo imobilizado é obtido pela diferença entre o valor que o ativo está representado e o valor de sua respectiva depreciação, exaustão ou amortização. 125. O registro da despesa com imposto de renda para pagamento em momento posterior, proporciona débito no resultado do exercício e crédito no caixa ou banco. 126.A demonstração do fluxo de caixa apresenta o valor da riqueza gerada pela empresa, a sua distribuição entre o beneficiados, bem como a parcela da riqueza não distribuída. 127. O registro do pagamento de carga e descarga de mercadoria adquirida para revenda faz parte do estoque de mercadorias para revenda e compõe o valor do custo da mercadoria vendida. 128. Caso uma empresa decida promover a sua marca e vender mercadoria com desconto comercial de 20%, o resultado líquido de vendas não será afetado, pois o desconto comercial, neste caos é uma despesa operacional para a empresa. 129. No ativo intangível serão registrados os direitos que tenham por objeto bens incorpóreos destinados à manutenção da empresa ou exercidos com esta finalidade. 13
  • 14. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 130. Na compra de mercadorias para revenda o ICMS é calculado pelo método “por dentro” e o IPI é “por fora”. Entretanto somente o ICMS, em regra, é recuperável. 131. A empresa “Vou passar S/A” apresenta um ativo circulante de R$ 300.000,00. Ao vender uma mercadoria isenta de tributos por R$55.000.00, a vista, com custo de R$ 40.000,00, a ser baixado pelo inventário permanente, a empresa aumentará o seu ativo circulante para mais de R$ 350.000,00. 132. No balanço patrimonial os estoques de mercadoria serão avaliados pelo custo de aquisição ou pelo valor de mercado, dos dois o menor. Caso o valor de mercado esteja menor que o custo de aquisição a empresa deverá registrar uma provisão para ajuste do estoque ao valor de mercado. 133. As demonstrações legais, excluindo a Demonstração do Valor Adicionado, são obrigatórias para todas as Sociedades Anônimas. 134. O lucro acumulado que remanescer após a formação de reservas de lucros deverá ser transferido para reserva de capital, pois segundo a Lei 11.638 a entidade não poderá manter saldo positivo na conta lucros ou prejuízos acumulados. 135. A conta depreciação acumulada e a conta amortização do intangível possuem a mesma natureza contábil; são credoras e redutoras do ativo. 136. A Lei 6.404/76 estabelece que os investimentos temporários mantidos até o vencimento deverão ser avaliados pelo valor de aquisição, ajustados pelos juros ou taxas contratuais e por provisão para perda se necessário. 137. No livro diário, os fatos contábeis devem ser lançados com a data do último dia útil de cada mês e em ordem cronológica. Atualmente o livro pode ser escriturado digitalmente. Acerca dos registros contábeis e peculiaridades das demonstrações julgue os itens: 138. Ao se constituir a provisão para o Imposto de Renda, deve haver nas contas contábeis, um decréscimo no resultado do exercício e um aumento no passivo. 139. O sistema de partidas dobradas proporciona o registro dos fatos contábeis de acordo com a natureza e classificação das contas em patrimoniais ou de resultado. Dessa maneira, ao efetuar o registro de um pagamento de assinatura de revistas antecipadamente, não haverá modificação no saldo final do ativo. 140. Os adiantamentos a diretores, por conta de antecipação de gastos ainda não incorridos, que constituem operações rotineiras da empresa, devem se classificados no ativo circulante. Este registro respeita o princípio da competência. 141. Na hipótese de ser provável uma perda resultante de processo trabalhista, a empresa deverá constituir provisão para contingência. 14
  • 15. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 142. As despesas antecipadas, classificáveis no ativo circulante, geram benefícios a serem usufruídos no exercício seguinte; e em geral representam pagamentos antecipados. 143. O balanço patrimonial evidencia os investimentos da empresa e também os descontos concedidos na venda de mercadorias a vista. 144. As contas do ativo de natureza devedora aumentam quando ocorrer uma aplicação e diminuem quando o fato é uma origem. 145. Na DRE integram os resultados operacionais os juros recebidos, o ganho na equivalência patrimonial e a perda na venda de ativo imobilizado. 146. O livro diário digital deve conter as demonstrações contábeis de encerramento do resultado, completando-se com as assinaturas digitais do profissional devidamente habilitado e do empresário responsável. 147. A Demonstração do valor adicionado é destinada a evidenciar, no âmbito da empresa e em termos macroeconômicos, o valor por ela agregado e sua distribuição aos beneficiários da riqueza gerada. Segundo a Lei 11.638/07 a DVA é obrigatória para todas as Sociedades Anônimas. A partir dos critérios de avaliação do estoque, no sistema permanente, julgue a assertiva. 148. Quando o preço de compra da mercadoria é o mesmo para todas as aquisições efetuadas por uma empresa no período social, o valor do Custo da Mercadoria Vendida será o igual, independente do método de avaliação do estoque, PEPS ou UEPS. 149. O livro de registro de duplicatas é obrigatório pela legislação comercial e facultativo nos termos da legislação tributária. 150. As vendas de produtos de fabricação própria de uma indústria constituem sua receita bruta e sofrerão, em regra, a incidência de IPI, ISS, ICMS, PIS e COFINS. 151. O livro caixa é um livro contábil facultativo e registra o movimento financeiro da empresa, sendo obrigatório para as microempresas e empresas de pequeno porte optantes pela tributação no SIMPLES, devendo conter todas as entradas e saídas de dinheiro, inclusive a as da conta banco. 152. O balanço patrimonial deve discriminar o ativo circulante e o ativo não circulante, de acordo com a Medida provisória 449 de 03DEZ08; ainda, segundo a referida medida provisória o ativo diferido deixou de existir. 153. O ICMS é um imposto de competência dos Estados e do Distrito Federal regido pelo princípio da não cumulatividade, o que o torna um imposto não recuperável, tanto na compra como nas vendas de mercadorias com incidência do tributo. 15
  • 16. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 154. O regime de escrituração que reconhece as despesas e as receitas quando ocorrer o efetivo recebimento ou pagamento é o regime de escrituração de caixa, que somente é aceito para as empresas prestadoras de serviços, segundo a legislação fiscal. 155. A apuração do resultado do exercício consiste em encerrar o saldo de todas as contas de receitas e de despesas em contrapartida da conta apuração do resultado do exercício; se o saldo final da conta ARE for devedor a empresa apurou um prejuízo. 156. Ao registrar a despesa com fretes, vinculada à aquisição de mercadorias para revenda, a empresa deverá incorporar valor ao grupo de despesas operacionais, independentemente do pagamento, uma vez que o regime legal de escrituração é o de competência. 157. Os investimentos em participação no capital social de outras sociedades, ressalvado o disposto nos artigos 248 a 250 da lei 6.404, serão avaliados pelo custo de aquisição, deduzido de provisão para perdas prováveis na realização do seu valor, quando essa perda estiver comprovada como permanente. 158. A demonstração do fluxo de caixa irá evidenciar a compra de material de limpeza a vista, o seu consumo, a venda de mercadoria a vista, o recebimento de duplicatas e o registro de recebimento de dividendos. 159. As demonstrações financeiras registrarão a destinação dos lucros segundo a proposta dos órgãos da administração, no pressuposto de sua aprovação pela assembléia-geral, sendo ainda obrigado que as demonstrações sejam complementadas por notas explicativas e outros quadros analíticos ou demonstrações contábeis necessários para esclarecimento da situação patrimonial e dos resultados do exercício. 160. A liquidação de uma obrigação presente geralmente implica na utilização, pela entidade, de recursos capazes de gerar benefícios econômicos a fim de satisfazer o direito da outra parte. A extinção de uma obrigação presente pode ocorrer de diversas maneiras, por exemplo, por meio de pagamento em dinheiro, transferência de outros ativos, prestação de serviços, substituição da obrigação por outra ou conversão da obrigação em capital. Gabarito 1 E, 2 E, 3 E, 4 C, 5 E, 6 E, 7 E, 8 C, 9 E, 10 C, 11 E, 12 C, 13 E, 14 E, 15 C, 16 E, 17 E, 18 C, 19 C, 20 C, 21 E, 22 C, 23 C, 24 E, 25 E, 26 C, 27 E, 28 E, 29 C, 30 E, 31 E, 32 E, 33 C, 34 C, 35 C, 36 E, 37 E, 38 C, 39 C, 40 E, 41 E, 42 C, 43 C, 44 E, 45 E, 46 C, 47 E, 48 C, 49 E, 50 C, 51 E, 52 E, 53 C, 54 C, 55 E, 56 C, 57 C, 58 C, 59 E, 60 C, 61 C, 62 E, 63 C, 64 C, 65 E, 66 E, 67 E, 68 C, 69 E, 70 C, 71 C, 72 E, 73 E, 74 E, 75 C, 76 C, 77 E, 78 C, 79 C, 80 C, 81 C, 82 E, 83 E, 84 E, 85 C, 86 E, 87 E, 88 C, 89 C, 90 E, 91 E, 92 C, 93 E, 94 E, 95 C, 96 E, 97 E, 98 E, 99 C, 100 E, 101 E, 102 C, 103 C, 104 E, 105 E, 106 C, 107 E, 108 C, 109 C, 110 C, 111 E, 112 C, 113 C, 114 E, 115 E, 116 C, 117 E, 118 C, 119 C, 120 E, 121 E, 122 C, 123 E, 124 C, 125 E, 126 E, 127 C, 128 E, 129 C, 130 C, 131 E, 132 C, 133 E, 134 E, 135 E, 136 C, 137 E, 138 C, 139 C, 16
  • 17. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 140 C, 141 C, 142 C, 143 E, 144 C, 145 E, 146 C, 147 E, 148 C, 149 C, 150 E, 151 C, 152 C, 153 E, 154 E, 155 C, 156 E, 157 C, 158 E, 159 C, 160 C. Provas da PF - 2004 Acerca das operações típicas de uma empresa comercial, julgue os itens a seguir. 1. (PF Nacional-Agente/2004) Ao registrar a aquisição de mercadorias para revenda, no caso de incidência de IPI e ICMS, a empresa não incorpora o valor do ICMS na conta estoque de mercadorias para revenda. 2. (PF Nacional-Agente/2004) O registro do IPI em uma empresa que transforma a matéria processada em produto acabado representará um direito, no momento da venda do produto final, e um dever, no momento em que a empresa adquirir a matéria processada. Assim, o diferencial a ser recolhido aos cofres públicos será apurado em função do valor agregado ao produto. 3. (PF Nacional-Agente/2004) A demonstração de origens e aplicação de recursos (DOAR), que representa a estrutura patrimonial da empresa, classifica os itens patrimoniais em três grupos e evidencia a situação patrimonial da empresa. 4. (PF Nacional-Agente/2004) Ao se conceder abatimento sobre vendas, a quantidade de mercadorias para revenda, em estoque, não sofrerá alterações. 5. (PF Nacional-Agente/2004) O desconto comercial concedido pela empresa ocorre no momento do pagamento. 6. (PF Nacional-Agente/2004) A aquisição de mercadorias para revenda a prazo não representará redução no resultado do exercício. 7. (PF Nacional-Agente/2004) O registro de devoluções de mercadorias adquiridas à vista para revenda não afetará o saldo do ativo total. 8. (PF Nacional-Agente/2004) A elaboração do balanço patrimonial da empresa depende da apuração do lucro do exercício. Essa apuração é efetuada na demonstração de lucros e prejuízos acumulados (DLPA). 9. (PF Nacional-Agente/2004) No regime de caixa para registro de venda de mercadorias, a empresa reconhece o valor correspondente à venda no momento em que esta ocorre, independentemente da forma de pagamento. 10. (PF Nacional-Agente/2004) Na venda de mercadorias, a despesa com fretes deve integrar o custo da mercadoria vendida. Acerca das operações típicas de uma empresa comercial, julgue os itens a seguir. 17
  • 18. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 11. (PF Nacional-Escrivão/2004) O registro da venda de mercadorias, segundo o critério de controle de estoques periódico, não contemplará, no ato da venda, a apuração do custo da mercadoria vendida (CMV). 12. (PF Nacional-Escrivão/2004) O registro da perda de mercadorias para revenda reduzirá o valor da receita líquida de vendas na demonstração de lucros e prejuízos acumulados (DLPA). 13. (PF Nacional-Escrivão/2004) Ao devolver mercadoria adquirida para revenda, cujo controle é permanente, a empresa reduzirá seu ativo e mercadorias em estoque e aumentará seu ativo circulante — quando já tiver pago a mercadoria — ou reduzirá seu passivo circulante — se não tiver pago a mercadoria. Considere a seguinte situação hipotética. 14. (PF Nacional-Escrivão/2004) Considere a seguinte situação hipotética. Dois sócios resolveram realizar aporte de capital em uma empresa. O valor total do aporte é de R$ 98.000. Um sócio entregou R$ 45.000 em dinheiro e R$ 30.000 em máquinas e equipamentos. O outro sócio entregou o restante por meio de terrenos no valor de R$ 110.000, ainda não pagos em sua totalidade. Nessa situação, o registro poderia ser corretamente representado do seguinte modo: D Caixa R$ 45.000 D Máquinas e Equipamentos R$ 30.000 D Terrenos R$ 110.000 C Contas a Pagar R$ 87.000 C Capital Social R$ 98.000 15. (PF Nacional-Escrivão/2004) Ao registrar a venda de mercadorias à vista, segundo o regime de competência, a empresa acrescentará o valor da venda em suas receitas e aumentará o seu ativo. Ao apurar o custo da mercadoria que foi vendida, a empresa registrará um decréscimo em seu ativo e um decréscimo no resultado do exercício. Se o mesmo fato for registrado segundo o regime de caixa, então o valor do custo da mercadoria vendida só será apurado ao final do período. 16. (PF Nacional-Escrivão/2004) O desconto financeiro, concedido pela empresa, ocorre no momento da venda. 17. (PF Nacional-Escrivão/2004) O registro da contribuição social sobre o lucro líquido (CSSLL) obedece ao regime de competência e proporciona um decréscimo no passivo. 18. (PF Nacional-Escrivão/2004) Ao registrar o ICMS sobre vendas, a empresa reduzirá o valor da receita líquida de vendas e proporcionará o registro de um direito no ativo, que será confrontado posteriormente com o ICMS a recolher. 18
  • 19. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 19. (PF Nacional-Escrivão/2004) Se, ao antecipar o pagamento a fornecedores, uma empresa obtiver um desconto, então o registro desse desconto reduzirá o valor apurado na demonstração do resultado do exercício dessa empresa. 20. (PF Nacional-Escrivão/2004) O controle de estoque de mercadorias para revenda poderá ser efetuado segundo dois critérios: periódico ou sistemático. Acerca dos registros contábeis de empresas comerciais, de seus livros fiscais, da avaliação de ativos, da influência do ICMS e das demonstrações contábeis, julgue os itens seguintes. 21. (PF Regional-Agente/2004) O valor realizável líquido e o custo de reposição são critérios de avaliação de ativos que buscam apresentar o valor econômico destes, uma vez que estão fundamentados no valor de mercado. 22. (PF Regional-Agente/2004) As contas registradas no patrimônio líquido incluem a provisão para contingências. Essa conta representa o reconhecimento de provável perda futura. 23. (PF Regional-Agente/2004) As demonstrações contábeis obrigatórias incluem o balanço de lucros ou prejuízos acumulados, que representa a variação do lucro/prejuízo acumulado, ao considerar o resultado do exercício. 24. (PF Regional-Agente/2004) Os livros obrigatórios de uma empresa comercial incluem o balanço patrimonial, que registra as contas de ativo, passivo e patrimônio líquido. 25. (PF Regional-Agente/2004) Ao se registrar a contribuição social do período, com pagamento futuro, há um acréscimo no ativo e um decréscimo no resultado do exercício, considerando-se o regime de competência. 26. (PF Regional-Agente/2004) Ao se considerar o registro do imposto de renda pessoa jurídica segundo o regime de competência, o imposto de renda recolhido além do valor devido será configurado como crédito tributário. Acerca do método das partidas dobradas, das operações típicas de uma empresa comercial, do regime de competência e do regime de caixa, julgue os itens a seguir. 27. (PF Regional-Agente/2004) Ao se adquirir mercadorias a prazo, com incidência de ICMS, o registro deverá ser efetuado da seguinte maneira: D mercadorias C ICMS a recuperar C caixa 28. (PF Regional-Agente/2004) O ICMS a recuperar representa um crédito tributário e será debitado no ativo, quando a empresa adquirir mercadorias para revenda com incidência de ICMS. 19
  • 20. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 29. (PF Regional-Agente/2004) Um lote de mercadorias adquirido para revenda por R$ 15.800,00 com incidência de ICMS a 17%, ao ser vendido, no mesmo local de aquisição, por R$ 20.000,00, gera recolhimento de ICMS da ordem de R$ 714,00. Tal recolhimento fundamenta-se na utilização do crédito tributário. 30. (PF Regional-Agente/2004) Ao se registrar a aquisição de mercadorias a prazo pelo regime de caixa, o ativo não sofrerá movimentação no momento de aquisição. Acerca de registros contábeis de empresas comerciais e sua influência nas demonstrações contábeis, julgue os itens a seguir. 31. (PF Regional-Escrivão/2004) Na situação de venda de mercadoria, adquirida diretamente da indústria, ao consumidor final o registro de aquisição proporciona o crédito tributário do IPI. 32. (PF Regional-Escrivão/2004) Ao avaliar um passivo, no caso de dúvidas acerca do valor de determinado item patrimonial, a empresa deverá registrar o maior valor obtido, contrariamente ao que ocorre na avaliação de ativos, em que deve ser registrado o menor valor obtido. 33. (PF Regional-Escrivão/2004) Ao registrar o imposto de renda de pessoa jurídica no ativo, a empresa reconhece um direito futuro, uma vez que tal fato já aumentou o lucro do período. 34. (PF Regional-Escrivão/2004) O patrimônio líquido deve apresentar o registro dos bens e direitos da empresa. Julgue os itens seguintes, relativos a registros contábeis de empresas comerciais. 35. (PF Regional-Escrivão/2004) O registro de aquisição de mercadorias para revenda à vista em que haja a incidência de ICMS e IPI será: D mercadorias para revenda D ICMS sobre compras C IPI sobre compras C caixa 36. (PF Regional-Escrivão/2004) Segundo o regime de competência, o registro de venda de mercadorias a prazo será efetuado no momento da venda. (C) 37. (PF Regional-Escrivão/2004) O reconhecimento de provisão para devedores duvidosos deve ser feito por meio de um crédito no ativo e um débito no resultado do exercício. 38. (PF Regional-Escrivão/2004) O registro da provisão para contingências provoca um crédito no passivo e um débito no resultado do exercício. 39. (PF Regional-Escrivão/2004) A empresa prestadora de serviços recolherá o valor do ISS, cuja alíquota não ultrapassará 5%. 20
  • 21. Professor Claudio Zorzo claudiozorzo@yahoo.com.br www.claudiozorzo.com 40. (PF Regional-Escrivão/2004) Quando o valor do ICMS a recolher for superior ao valor do ICMS a recuperar, o diferencial obtido entre o ICMS a recolher e o ICMS a recuperar será registrado no ativo. Gabarito: 1 C, 2 X, 3 E, 4 C, 5 E, 6 C, 7 C, 8 E, 9 E, 10 E, 11 C, 12 E, 13 C, 14 C, 15 E, 16 E, 17 E, 18 E, 19 E, 20 E, 21 C, 22 E, 23 E, 24 E, 25 E, 26 C, 27 E, 28 C, 29 E, 30 C, 31 E, 32 C, 33 E, 34 E, 35 E, 36 C, 37 C, 38 C, 39 C, 40 E. 21

×