Trabalho

197
-1

Published on

Trabalho sobre cookies

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
197
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho

  1. 1. Escola eb2/3 de Canelas Trabalho de grupo para a disciplina de Área de Projecto - Tic Cookie Professora: StoraLili Alunos: Zé Pubinho Zé Chita Tribo Demolidores de Nestum Página 1
  2. 2. Índice O que é uma Cookie? Pag.3 Aceitar e bloquear Cookies. Pag.4 Como ver o código em um cookie? Pag.5 Página 2
  3. 3. Introdução Nós decidimos elaborar este trabalho usando o sub-tema dos “Cookie” porque entendemos que é de extrema importância quando se fala em “Segurança na Internet e nos computadores”. Com este trabalho esperamos vir a aprender mais sobre este recente problema informático e puder divulgar essa informação de forma a garantir uma melhor segurança quando é usada a internet. Página 3
  4. 4. O que é uma Cookie? Um cookie é um ficheiro criado por um site para guardar informações no seu computador, tais como as suas preferências quando visita um site que utiliza cookies, o site pode pedir ao navegador para colocar uma ou mais cookies no disco rígido do seu computador. Mais tarde, quando regressar ao site, o navegador enviará as cookies que pertencem a esse site. Isto permite que o site apresente a informação dimensionada às suas necessidades. As cookies podem também armazenar informações pessoais de identificação que podem ser utilizadas para o identificar ou contactar, tais como o seu nome, endereço de correio electrónico, endereços pessoais ou profissionais, ou número de telefone. No entanto, um site web só tem acesso à informação que você fornecer. Um site web, por exemplo, não consegue saber qual o seu endereço de correio electrónico a não ser que o forneça. Um site web também não tem acesso a outras informações no seu computador. Quando utiliza as definições de cookies por omissão, esta actividade é invisível para si, não sabendo quando é que um site web está a definir uma cookie ou quando o navegador está a enviar uma cookie para o respectivo site web. No entanto, pode definir nas opções de preferências das cookies para que seja informado antes de uma cookie ser escrita. Pode também restringir o período de vida das cookies para a duração da sessão do navegador. Página 4
  5. 5. Aceitar e bloquear Cookies Se escolheu perguntar sempre que necessário da lista pendente Guardar até, irá aparecer uma janela sempre que um site tenta armazenar uma cookie no seu computador, fornecendo as seguintes opções: Permitir: Para permitir esta cookie em particular, clique em Permitir. Utilize isto se confia no site. Permitir para esta sessão: Se deseja permitir a cookie por agora, mas quer que esta seja eliminada quando sair do navegador, clique em Premitir para esta sessão. Utilize isto se o site não funcionar sem cookies, e não necessite de ter uma cookie permanentemente armazenada para o mesmo. Negar: Se não deseja que a cookie seja armazenada, clique em Negar. Utilize isto se não confia no site ou se suspeita que isso possa comprometer a sua privacidade. Utilizar a minha escolha para todas as cookies deste site: Seleccione esta caixa de verificação antes de clicar em qualquer botão se pretender que o navegador memorize a sua escolha e não pergunte novamente. O site será adicionado à janela Excepções - Cookies?, onde mais tarde poderá alterar a sua escolha. Página 5
  6. 6. Como ver o código em um cookie? Basta clicar num cookie para abri-lo. Verse-a uma pequena sequência de texto e números. Os números são o seu cartão de identificação, que só pode ser visto pelo servidor que lhe deu o cookie. Página 6
  7. 7. Conclusão Com este estudo, chegamos a conclusão que as cookies não são tão inofensivos como muitos de nos poderíamos pensar. Com o objectivo de minimizar esses maléficos efeitos, foi realizada uma pesquisa com o objectivo de encontrar formas de combater esse problema. Esperamos que com algumas das nossas soluções apresentadas que esta “epidemia” seja bem identificada e melhor controlada. No entanto consideramos que este tema continue a ser mais explorado. Página 7

×