• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
A massagem chinesa manual de massagem terapêutica -  antonio vespasiano ramos
 

A massagem chinesa manual de massagem terapêutica - antonio vespasiano ramos

on

  • 3,899 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,899
Views on SlideShare
3,899
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
258
Comments
1

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    A massagem chinesa manual de massagem terapêutica -  antonio vespasiano ramos A massagem chinesa manual de massagem terapêutica - antonio vespasiano ramos Document Transcript

    • CIP-Brasil. Catalogação-na-fonte Sindicato Nacional dos Editores de Livros, RJ. A massagem chinesa: manual de massagemterapêutica M369 / compiladoa no Hospital daEscola de Medicina Anhui de 7 ed. Pequim;tradução de Antonio Vespasiano Ramos. - T ed. - Riode Janeiro: Record: Nova Era, 2001. Tradução de: Chinese massage therapy Inclui apêndices ISBN 85-01-02438-4 1. Massagens. I. Escola de Medicina Anhui de Pequim. Hospital. CDD-615.82294-1477 CDU-615.82Título original inglêsCHINESE MASSAGETHERAPYCopyright © 1983 by Cloudburst Press Ltd.Direitos de publicação exclusiva em línguaportuguesa no Brasil adquiridos pelaDISTRIBUIDORA RECORD DE SERVIÇOS DEIMPRENSA S.A. Rua Argentina 171 -Rio deJaneiro, RJ-20921-380-Tel.: 2585-2000 que sereserva a propriedade literária desta traduçãoImpresso noBrasil ISBN 85-01-02438^PEDIDOS PELO REEMBOLSO POSTAL Caixa Postal23.052 Rio de Janeiro, RJ - 20922-970
    • SUMÁRIO IntroduçãoCAPÍTULO I__________________ PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM 11CAPÍTULO II___________ TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM 8Seção 1: Técnicas Comumente Usadas 16 1. Método da Pressão 16 2. Método da Fricção 18 3. Método do Empurrão 22 4. Método da Apreensão 26 5. Método do Rolamento 28 6. Método do Afundamento 28 7. Método do Repuxamento 31 8. Método do Amassamento 32 9. Método da Vibração 33 10. Método do Arrastamento 34 11. Método do Aquecimento 36 12. Método da Fricção e Rolamento 37 13. Método do Pinçamento 38 14. Método do Beliscamento 39 15. Método do Piparote 40 16. Método da Batida 40 17. Método do Tapinha 42 18. Método do Martelamento 43 19. Método da Extensão 44 20. Método da Flexão 46 21. Método da Rotação 48 22. Método do Sacudimento 52 23. Método do Estiramento 53 24. Método da Pisada 59
    • Seção 2: Prática das Técnicas de Massagem 60 1. Treinamento Físico 60 2. Prática das Técnicas 63CAPÍTULO III__________ ACUPONTOS COMUMENTE USADOS NO TRATAMENTO PELA MASSAGEM 671. Acupontos Para Adultos 672. Acupontos Para Crianças 76CAPÍTULO IV___________ COMO USAR O TRATAMENTO PELA MASSAGEM 79Seção 1: Prática 80 1. Quantidade de Massagem 80 2. Grau de Força Usada na Massagem 80 3. Trate Cada Caso Individualmente 81 4. Considerações Importantes 82Seção 2: Meios Usados em MassagemSeção 3: Tratamento Pela Massagem em Conjunto com OutrosTratamentos 1. Tratamento Pela Massagem e Exercício Médico (Ioga Taoísta) 86 2. Fomentações de Ervas Chinesas 87 3. Massagem em Tratamento de Fraturas 4. Outros TratamentosSeção 4: Aplicações e Contra-Indicações da Massagem 88 1. Aplicações 88 2. Contra-Indicações 89CAPÍTULO V________________ APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM 901. Protrusão de Disco Intervertebral Lombar (Hérnia de Disco) 902. Espondilite Reumatóide 1083. Tensão Lombar 1164. Outras Dores Lombares Crónicas 1205. Entorses 1246. Contusão 1337. Laceração de Músculo 136
    • 1. Fraturas dos Membros 1392. Deficiência do Menisco do Joelho 14410. Amolecimento de Rótula 14711. Pé Chato e Tensão do Pé 15012. Periartrite do Ombro 15313. Tenossinovite 15714. Torcicolo (Pescoço Torto) 16015. Mastite Aguda 16216. Tromboangiíte Obliterante 16617. Obstrução Intestinal Paralítica Pós-Operatória 16818. Paraplegia 17019. Paralisia Parcial 17420. Lesão de Feixe Nervoso Periférico 17721. Paralisia Infantil 18022. Contratura 18523. Úlcera de Decúbito (Escara) 18724. Dor de Cabeça 18925. Hipertensão 19226. Úlcera Péptica 19627. Gastroptose 20028. Gastrenterite Aguda 20429. Indigestão Infantil 20630. Desnutrição Infantil 21131. Pneumonia Infantil 214APÊNDICES_____________1. Automassagem Para Fortalecer o Corpo e Prevenir Doenças 2182. Massagem Para os Olhos 2213. Métodos de Massagem 2224. Tabela de Pesos e Medidas 2265. Tabela de Acupontos 227
    • INTRODUÇÃO Foi um privilégio para mim ter trabalhado neste livro, traduzido dooriginal chinês. Minha tarefa consistiu em verificar a precisão daterminologia empregada, especialmente no sentido de adaptá-la ao usomédico mais corrente, partindo de termos um tanto arcaicos,apreendidos no processo de tradução direta. Eu o fiz sem alterar osconceitos e as indicações de tratamento dos autores chineses originais.Revi também a terminologia empregada nas partes referentes àacupuntura e, particularmente, fiz algumas descrições de pontos delocalização um pouco mais fáceis de compreender. Nesta área emespecial, contudo, o aprendizado direto sob supervisão é a únicamaneira realmente eficaz para se aprender a localização dos pontos.Esta parte do texto fica então como um guia para outros estudos. Sinto que o trabalho clínico no tratamento pela massagemexercitado na China não tem similar no mundo. O trabalhoextremamente eficiente nesta modalidade se exerce após mais de trêsmilénios de experiência da medicina tradicional chinesa no tratamentode doenças internas do corpo mediante manipulação, pressão, fricção eaquecimento, ou picando com agulhas áreas superficiais do corpo. Este livro, portanto, traz para o leitor do Ocidente uma perspectivaintrodutória sobre métodos e indicações do tratamento chinês pelamassagem. A base integral do texto diz respeito ao tratamento de umavariedade de patologias, das mais insignificantes até as mais graves. 9
    • INTRODUÇÃO Assim sendo, constituem sua primeira clientela a profissional desaúde: massagistas, fisioterapeutas, quiropráticos, enfermeiros e médicos. Na verdade,muitas das doenças descritas exigem basicamente investigação e supervisão médica, ealgumas, hospitalização realmente; nesse caso, a massagem é um dos muitostratamentos usados. Há ainda, contudo, maior clientela para o livro. O público em geral tem buscadoultimamente acesso à informação na área da saúde, outrora adstrita aos profissionais.Assim, estão incluídas também informações sobre os efeitos do tratamento, sobre asdrogas, as alternativas não-cirúrgicas, a nutrição, os métodos de medicina preventiva etoda uma gama de áreas pertinentes à manutenção da saúde e à melhoria do próprioestado geral. Como a massagem se aplica muito bem como um método geral para relaxamentoe promoção de completo bem-estar, o leigo interessado e responsável deverá encontrarneste livro bastante informação útil sobre métodos gerais de massagem. As seções maisdedicadas à clínica, inclusive, vão lhe permitir uma conscientização das possibilidadesterapêuticas dos métodos de massagem chineses, o que estimulará sua procura pelospráticos que deles possuam algum conhecimento. Espero que tanto meus colegas da medicina ocidental quanto o leitor leigointeressado encontrem neste livro uma útil contribuição à sua bagagem deconhecimentos. Ronald Puhky, MD; Bacharel em Acupuntura, Colégio de Medicina Tradicional, U.K.; Diplomado, Colégio de Medicina Tradicional Chinesa, Pequim. Pequim, República Popular da China, Abril, 8, 1982.10
    • CAPÍTULO I PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMO tratamento pela massagem desenvolveu-se gradativamente entre os trabalha-dores da China mediante longo processo de prática, vivência e luta com adoença. É simples e de uso fácil e sua particular eficiência no tratamento decertas doenças comuns conseguiu grande aceitação entre os trabalhadores. Como a massagem cura a doença? Considera-se em geral que o tratamentopela massagem tem a capacidade de regular a função nervosa, de aumentar aresistência corporal à doença, de depurar os tecidos, melhorar a circulaçãosanguínea e tornar as articulações mais flexíveis. 1. Regulação da função nervosa0 sistema nervoso liga todas as partes do corpo, influenciando a funçãode cada setor e de cada órgão. A função nervosa alterada ou oaumento do estímulo ou inibição nervosa pode causar maufuncionamento de certos órgãos, dando em resultado a doença. Há umprincípio que regula a génese das doenças: “Se yin 1 predomina sobreyang2, aparece uma doença yang; se yang predomina sobre yin,aparece uma doença yin” O uso das técnicas de tratamento pela1 Yin: o princípio negativo associado à contração.2 Yang: o princípio positivo associado aomassagem tem 11
    • PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMefeito reflexo sobre as funções nervosas, fazendo com que osprocessos estimulantes e inibidores do sistema nervoso atinjam umrelativo equilíbrio (isto é, trazendo o yin e o yang a um relativoequilíbrio). E este, por sua vez, produz um efeito medicinal. Porexemplo: na presença de uma dor de cabeça ou dor de dente, amassagem aplicada sobre um acuponto 3 correspondente (assim como oponto hegu*) faz a dor cessar imediatamente. Isso ocorre porque amassagem cria um novo ponto de estímulo, diminuindo ou descartandoa sensação de dor no ponto original. Este fenómeno é chamado de“método de deslocamento da dor”. Em pacientes com hipertensão queexibem sintomas como tonturas e cefaléia (considerada como causadapor yang em excesso no fígado), a massagem provoca quedatemporária da pressão arterial, porque há uma dilatação dos vasossanguíneos periféricos mediante ação reflexa nervosa. Este tipo deprocesso regulador é chamado “supressão do yang do fígado”. Quando, também, por exemplo, há um resfriado comum ou gripecontraída devido a vento ou frio, os poros da pele são bloqueados, demodo que o suor não pode passar. Consequentemente, a temperaturado corpo se eleva, produzindo cansaço geral, além de dor de cabeça emal-estar. Após a aplicação de massagem, o corpo inteiro reage comperspiração e os sintomas desaparecem subitamente. Este fenómeno échamado de “alívio da superfície do corpo”. No caso de retenção aguda de urina, a aplicação de massagem no baixo-ventre esobre um ponto correspondente de acupuntura (como o ponto qihai5) estimula acontração da bexiga e a emissão de urina. Em anos recentes têm surgido algumas provas experimentais quedão apoio à noção de que a massagem produz os resultados descritos.Por exemplo, a massagem aplicada ao pescoço e às regiões superior einferior das costas aumentou o fluxo de sangue para os órgãos internos,como se verifica na correspondente seção de gânglios. Temosprocedido a algumas investigações experimentais sobre os efeitos damassagem na atividade gástrica. Elas mostraram que a massagemaplicada nos acupontos chamados weishu6, pishu7 e zusanli8 realmentefortaleceu a atividade gástrica. Quando a atividade gástrica já está fortalecida, aaplicação desse método conduz, inversamente, à inibição da atividade gástrica. Issodemonstra a ação reguladora da massagem, que produz 3 Acuponto: um entre grande número de pontos específicos do corpo nos quais a massagem ou a acupuntura é aplicada para produzir efeitos sistémicos específicos. 4 Hegu: acuponto localizado no dorso da mão e entre os ossos do polegar e do indicador. Veja Diagrama 59, pág. 70.5 Qihai: acuponto logo abaixo do umbigo. Veja Diagrama 58, pág. 70. 6 Weishu: acuponto nas costas, ao lado da extremidade inferior da apófise espinhosa de 12a vértebra. Veja Diagrama 59, pág. 72. 7 Pishu: acuponto nas costas, ao lado da extremidade inferior da apófise espinhosa da 11a vértebra. Veja Diagrama 59, pág. 72.8 Zusanli: acuponto na borda externa da tíbia, logo abaixo do joelho. Veja Diagrama 60, pág. 75.12
    • Princípios do Tratamento Pela Massagemdiferentes efeitos quando aplicada à função gástrica em fases diferentes. Temosaplicado o prognóstico dessas observações experimentais na nossa clínica, obtendonovas confirmações. Quando o método foi aplicado no pós-operatório de um pacienteque sofria de obstrução intestinal, o peristaltismo intestinal voltou ao normal. O usodeste método também arrefeceu o peristaltismo intestinal e fez cessar a dor numpaciente acometido de espasmo intestinal. 2. Fortalecimento da resistência orgânica à doençaO tratamento pela massagem pode melhorar o estado físico geral eaumentar a resistência do organismo, proporcionando a prevenção e acura da doença. O princípio básico do tratamento é “apoiar o bom edescartar o mau”. No caso de um paciente com espondilite reumatóide,por exemplo, o tratamento pela massagem não somente torna maisflexível a coluna enrijecida e diminui a dor, como ainda faz com que aaparência geral passe do cinza para o róseo, estimula o apetite, o pesoaumentando à medida que o estado geral melhora. Num paciente comgastroptose, o tratamento pela massagem não apenas melhora afunção gastrointestinal, eliminando uma série de sintomas do tratogastrointestinal, como também eleva o integral tono muscular do corpoa um nível mais alto. Consequentemente, melhora a situação geral,sendo o efeito do tratamento original aumentado e consolidado. Emcertos casos de pneumonia infantil, também, não obstante um longotratamento com antibióticos, persistiam estertores na área pulmonar etodo o organismo estava fraco. Após o tratamento por massagem, osestertores desapareceram e o estado geral também melhorougradativamente. Isso ilustra como o tratamento pela massagem mobilizaas defesas internas do organismo contra a doença. Baseados no fato de que após o tratamento pela massagem a peleda área se apresenta avermelhada, fizemos observações experimentaissobre a temperatura da pele antes e depois da massagem. Osresultados mostraram que a temperatura da pele se elevava tanto nolocal da massagem quanto em áreas distantes do ponto central de suaaplicação. Isso significa que a massagem pode acelerar o metabolismoe provocar dilatação dos vasos periféricos, aumentar a circulaçãosanguínea e reforçar a resistência contra a invasão por parte deagentes nocivos. Além disso, foram feitas observações quanto aosefeitos da massagem sobre a contagem de hemácias e de glóbulosbrancos, sobre a capacidade dos leucócitos em destruir bactérias esobre as taxas de complementos no soro. Os resultados demonstraramque após a aplicação de massagem todos esses índices se mostravamacima dos níveis originais. Isso mostra como a massagem pode ajudaro organismo a se proteger contra a doença. 11
    • PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM3. Esvaziamento sanguíneo dos tecidos e aumento da circulaçãosanguínea, maior flexibilidade das articulaçõesOs efeitos diretos da massagem são percebidos com facilidadeexternamente no tratamento de doenças localizadas. Por exemplo, paraestiramento de membros, escoriações e dor local por hematoma, amassagem pode retirar rapidamente o sangue dos tecidos e melhorar acirculação do sangue, substituindo as células sanguíneas extravasadaspor outras, removendo completamente a acumulação localizada desangue extravasado e fazendo com que a dor da inchação cesse. Naobservação clínica, verificamos que a redução da inchação significa,com efeito, a cessação da dor. Tal constatação corrobora o princípio:“Onde o sangue não flui, há dor; onde o sangue flui, não há dor”. Em todos os tipos de paralisia resultante de atrofia muscular, amassagem pode acelerar o restabelecimento do tono muscular normal efortalecer os músculos. Isso é conhecido como: “Desinibição do sistemaenergético e fortalecimento de músculos e ossos.” Também em casosde enrijecimento articular devido a várias causas, a massagem podeaumentar diretamente o grau de atividade das articulações enrijecidas.No caso de rigidez articular causada por espondilite reumatóide, nossasobservações clínicas mostram que a articulação não se erijece de modoirreversível, como se acreditava erroneamente no passado. De fato, aarticulação fica como que “enferrujada” , e portanto alguns métodos passivos demanipulação usados na massagem vai aos poucos amaciando-a. Temos estudado também um número relativamente grande de casos de protrusãode disco intervertebral lombar (hérnia de disco). Verificamos que a força mecânicaaplicada durante a massagem recolocou a área protrusa no seu local normal. Baseadosnestes resultados melhoramos os métodos usados na massagem e aumentamos aeficácia do tratamento. O que foi dito até aqui representa uma introdução aos princípios básicos dotratamento pela massagem. Assim como a matéria evolui, também o faz oconhecimento humano. Mediante a prática, o nosso conhecimento se desenvolve eaumenta continuamente, tornando a massagem um método seguramente mais eficientena prevenção e na cura das doenças. Além disso, devemos salientar que o bom resultado do tratamento pela massagemserá grandemente melhorado por um positivo relacionamento entre o profissional e opaciente. No tratamento pela massagem, é necessário haver estreita coordenação entreambos. Isso é particularmente verdadeiro para certas doenças em que o paciente deveser submetido a um prolongado programa de automassagem e exercícios comoacompanhamento do tratamento profissional.14
    • Princípios do Tratamento Pela MassagemIsso consolida e melhora o efeito terapêutico da massagem. No cursodo tratamento, portanto, é importante manter integralmente presente asubjetiva motivação de ambos, o prático e o paciente, e estabelecerconfiança no tratamento e no processo de cura.. 15
    • CAPITULO II TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Seção 1: Técnicas Comumente UsadasNa literatura médica chinesa existem abundantes informações sobre astécnicas de massagem. Os massagistas de todas as partes da Chinaconjugaram sua experiência clínica e nos aspectos primário esecundário dessas técnicas, cada qual possuindo seu próprio modoparticular de fazer as coisas. A seguir, apresentamos uma introduçãoàs nossas técnicas mais comumente usadas. 1. Método da PressãoO método da pressão é uma forma de massagem que utiliza a palma damão ou os dedos para fazer pressão sobre certa parte do corpo. Hávárias maneiras de se aplicar a pressão; com uma das mãos, com asduas mãos, com a base da palma etc. Quando se usa o método dapressão, deve-se executá-lo gradativamente, do modo mais suave até omais forte, fazendo com que o paciente sinta uma pressão concretamas não dor. No final do método de pressão, não é desejável que estase interrompa subitamente. Em vez disso, deve ser reduzidasuavemente. O método da pressão pode ser aplicado de modo contínuodurante espaço de tempo relativamente longo, ou intermitentemente, em sériesfixas. Depois da16 Método da Pressãoaplicação do método de pressão, devem ser adicionadas outrastécnicas em combinação. Os efeitos do método da pressão podem ser
    • superficiais, na flor da pele, ou profundos, como nos ossos e órgãosinternos. A força da pressão aplicada pode ser ajustada segundo anecessidade. O método da pressão é dividido em três diferentes formas: pressãocom a palma, pressão com o dedo e pressão com o cotovelo:a) Pressão com a Palma: O método da pressão com a palma consiste no uso da palmada mão para aplicar numa área afetada do corpo. Estão incluídas a pressão com apalma de uma das mãos, com as palmas das duas mãos e com as duas palmas opostas.A pressão com a palma é em geral aplicada onde há extensa área de dor, como nolumbago ou dor abdominal. (Veja Diagrama 1.) Se toda a cabeça dói, então aplica-se apressão com as duas palmas opostas. (Veja Diagrama 1.) Ao fazer pressão sobre oabdome, a mão que pressiona deve acompanhar a subida e a descida da respiração dopaciente. Assim fazendo, previne-se o seu desconforto. Algumas vezes, o práticoprimeiro esfrega suas palmas, até que elas fiquem bastante quentes, e depois fazpressão sobre a área dolorida. Tem-se considerado que isso é eficaz.
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM DIAGRAMA 2 DIAGRAMA 3b) Método da Pressão com o Polegar: Quando se aplica o método da pressão com opolegar, a pressão é feita com o polegar num acuponto meridional (situado nummeridiano do sistema energético do corpo) ou no local da dor. Durante a pressão, deve-se aplicar força adequada, tentando-se evitar dor tanto quanto possível. No método dapressão com o polegar, pode-se usar um só polegar ou os dois, em posição oposta. Paraa dor na testa, por exemplo, os dois polegares em posição oposta são pressionados nosacupontos taiyang1 das têmporas. (Veja Diagrama 3.)c) Método da Pressão com o Cotovelo: A pressão é aplicada num acuponto ouno local da dor. É aplicada adequadamente na parte inferior das costas, nas nádegas ouem certos acupontos como o huautiao2. (Veja Diagrama 4). 2. Método da Fricção• método da fricção usa os dedos ou a palma. Há métodos de uso com uma só mão ecom as duas. Consiste na fricção da superfície da pele com um movimento circular. Aforça é aplicada somente para atingir a pele e os tecidos subcutâneos. A força dafricção deve ir de suave a forte, e a frequência do movimento de fricção depende doque exigir a afecção; ela deve situar-se entre 30-40 e 200 vezes por minuto. 1 Taiyang: acuponto localizado na depressão de largura aproximada do dedo para fora de um ponto entre a comissura externa do olho e a ponta da sobrancelha. 2 Huautiao: acuponto na nádega, entre o ponto mais elevado do trocanter e o buraco sacro. Veja Diagrama 59, pág. 72.18
    • DIAGRAMA 4 O método de fricção é frequentemente utilizado no início damassagem ou executado logo após o método da pressão. As técnicas defricção em geral incluem métodos com o polegar, a palma e a base dapalma.a) Método da Fricção com o Polegar. Consiste em friccionar o polegar numadeterminada área do corpo ou num acuponto. Pode-se fazer com um polegar ou com osdois ao mesmo tempo. Quando os dois são usados, há que se cuidar para que a sua açãoseja coordenada, a pressão exercida pelos dois devendo ser idêntica. Devemos certificar-nos de aue os polegares atuem uniformemente na pele. Mantenha os outros quatro dedosda mão ligeiramente afastados, com as falanges ligeiramente curvadas, de modo que,durante a fricção, os dedos não toquem a pele. Faça a fricção com movimento circular,movendo principalmente a partir do punho. Este método é geralmente usado para dores de cabeça ou vista curta, friccionando-se a cabeça e a face, a parte posterior do pescoço e os acupontos 19
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM fengchi3 de cada lado da base do crânio. (Veja Diagrama 5.) Nas costas e no ventre, a fricção circular com dois polegares também pode ser usada. (Veja Diagrama 6.)3 Fengchi: acupontos localizados na base do crânio, entre a mastóide e o trapézio de cada lado. Veja Diagrama 59, pág. 72.
    • Método da Fricçãob) Método da Fricção com a Palma: O método é executado com a palma da mãoaplicada sobre o corpo. Em geral, usa-se apenas uma das mãos. Friccionelentamente no sentido dos ponteiros do relógio, mantendo pressão uniforme.(Diagrama 7). A fricção coma palma é geralmente indica-da para as áreas mais extensasdo corpo, sendo usada princi-palmente no peito, no abdomee nas costas. Quando ocorreindigestão em crianças, e opeito e as costelas ficamsalientes, fricciona-se a áreada segunda costela. Quando acriança sente dor devido aexcesso de comida, pode serfriccionada a área abdominal.Para a dor lombar, pode-sefriccionar a região inferiordas costas.c) Método da Fricção com a Base da Palma: Friccione com algumaforça, usandoas eminências musculares existentes de cada lado da base da palma.Conserve osdedos e o polegar levantados,afastados da superfície da pele,com todas asarticulações digitaisligeiramente curvadas. Movapara a esquerda e para a direitaa partir do punho(Diagrama 8). As duas mãospodem ser usadas alternada-mente. Mova para diante omesmo tempo que move daesquerda para a direita, emfrequência de 100 a 200 vezespor minuto. A fricção com abase da palma é boa para aregião inferior das costas, co-mo no caso de dores nas cos-tas ou gripe. Quando estãopresentes, a região lombo-sacra é massageada para cimae para baixo. Esta técnica 21
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMproduz uma sensação de ca-lor, fazendo com que o pa-ciente se sinta confortado erelaxado.
    • 3. Método do EmpurrãoNeste método, os dedos ou o polegar ou a palma da mão são usadospara deslocar a pele para diante e para trás, ou da esquerda para adireita. A profundidade que a massagem alcança vai depender do grauda força empregada. Pode ser superficial, alcançando os tecidossubcutâneos e os músculos, ou profunda, alcançando os ossos eórgãos internos. Durante a massagem, a força aplicada deve sergradualmente aumentada de branda até intensa. O grau de forçaaplicada é determinado pela natureza da doença e as característicasindividuais do paciente. Especialmente às pessoas que estão recebendoseu primeiro tratamento por massagem, deve-se fazer frequentesperguntas sobre como estão se sentindo, observando-se as suasreações, para que se possam fazer os ajustamentos próprios. Afrequência é em geral de 50-150 vezes por minuto, começando-selentamente e aumentando-se aos poucos a velocidade.a) Método do Empurrão com a Polpa do Polegar: Este método étambém chamado “método pelo empurrão em espiral”. O polegar éusado para alisar a superfície da pele, movendo-se para diante numa sódireção. Durante o movimento para diante, o polegar deve exercerpressão. Mas quando o movimento é para trás, o polegar deve ficarligeiramente curvado, sua parte dorsal sendo levada ao longo da peleaté o ponto de partida. No movimento para diante, os dedos devemestar ligeiramente curvados. Na volta, devem ficar estendidos. Nãoaplique força com os dedos; use-os apenas para ajudar a manter aposição. (Veja Diagrama 9.) Repita várias vezes, aumentando avelocidade. A habilidade nesta técnica deve ser alcançada com longa prática,de modo que os dedos e o polegar ganhem força suficiente e asarticulações dos dedos, do polegar e do punho se tornem mais flexíveis.A força da massagem, então, pode ser variada à vontade. O movimentoexecutado pela parte palmar do polegar pode ser feito com uma dasmãos ou com as duas, alternada ou simultaneamente. Quando os doispolegares são usados simultaneamente, o movimento é feito para aesquerda e para a direita, partindo de um acuponto meridional. Essatécnica é também chamada “método do empurrão divergente” . O método do empurrão com o polegar tem larga aplicação. Pode ser aplicado nacabeça, no dorso ou nos ombros. Em geral, é muito frequentemente usado na cabeça enas regiões do dorso, como mostra o Diagrama 10. Quando há dor na fronte, o métododo empurrão divergente pode ser aplicado nos acupontos yintangf e zuanzhu5 dassobrancelhas.4 Yintang: acuponto situado entre as sobrancelhas. Veja Diagrama 58, pág. 70.5 Zuanzhu: acuponto localizado na extremidade mediana da sobrancelha. Veja Diagrama 59,pág. 72.22 23
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Método do EmpurrãoO método é também aplicado no ombro no acuponto dazhufi. Há umoutro tipo de empurrão divergente chamado método de “divisãomuscular”. Ele utiliza uma força profunda o bastante para alcançar a camadamuscular. A técnica do empurrão tem sido considerada como altamente eficaz paradores nas costas e na região lombar.b) Método do Empurrão com o Lado do Polegar: Também chamado “método doempurrão shaoshang1”, sua técnica se assemelha à do polegar comum. A únicadiferença entre elas é que, quando o empurrão é feito para fora, a força é aplicada coma superfície lateral do polegar (i.e. acuponto shaoshang). Esse método de massagem éfrequentemente usado na linha pitu8 no polegar e na6 Dazhui: acuponto entre a apófise espinhosa da 7 vértebra cervical e da 1* vértebra dorsal. Veja a Diagrama 59, pág. 72.7 Shaoshang: acuponto situado na parte externa do polegar, no canto inferior da unha.8 Pitu: linha que passa ao longo da base do polegar. Veja Diagrama 61 (pág. 77) e pág. 78.
    • linha sanguan9 do antebraço, e também na cabeça e nos membros(quando estão em estado de paralisia).c) Método do Empurrão com a Ponta do Polegar. Esse tipo de manipulação énormalmente empregado num acuponto ou na linha principal da dor. Durante oempurrão, é usada a ponta do polegar. Ela movimenta tão pequena quantidade detecido, que parece estar presa ao acuponto. O punho é dobrado e pende para baixo. Asjuntas do polegar se dobram e se distendem com rapidez. É aplicada força suficiente,com o punho e o polegar, para alcançar a intimidade dos tecidos. Via de regra, esse método é praticado com uma das mãos ou com as duasalternadamente. As duas mãos podem ser usadas simultaneamente, como mostra oDiagrama 11. Deve ser aplicada força bastante para atingir a energia vital subjacente. A liberação da energia vital10 é o principal requisito para o restabelecimento dasaúde de um corpo carente e doente. Escolha os acupontos ou locais dolorosos a seremmassageados, estabeleça com precisão suas localizações e proceda então ao empurrãocom a ponta do polegar, um a um, numa ordem9 Sanguan: linha que passa ao longo da borda radial do antebraço. Veja pág. 77, Diagrama 61.10 Energia vital: Qi (tchi), a energia que dá a vida, e que, na crença da medicina tradicional chinesa, flui através do corpo num sistema igual aos sistemas circulatório e nervoso. A perturbação do fluxo causa doença, sanada por acupuntura ou massagem de acupontos. A maioria dos acupontos está localizada em meridianos do sistema de energia vital.24 23
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Método do Empurrãodefinida. A ponta do polegar se move rapidamente, fazendo ao mesmotempo um movimento rotatório. Esse método é, portanto, tambémchamado “método da amarração”. Esse tipo de técnica é largamente empregado naclínica, com considerável sucesso na liberação da energia vital.d) Método do Empurrão com a Polpa da Palma: Movimento com a mãoespalmada sobre a superfície da pele. A manipulação é geralmenteexecutada partindo da extremidade mais distante de um membro para otronco. Quando aplicada no peito ou ventre, deve acompanhar aelevação e o abaixamento da respiração. Em geral, esse método édividido em dois tipos: empurrão com a expiração e empurrão paracausar expiração. A primeira somente se inicia quando o pacientecomeça a expirar. No final da expiração, a mão é imediatamente retirada e oempurrão não prossegue antes da expiração
    • seguinte. Isso é executado novamente em sequência repetida. No empurrão paraprovocar expiração, a respiração do paciente acompanha o movimento. O empurrãoforçado produz expiração, enquanto a sua cessação produz inspiração. Essa últimatécnica é ótima para melhorar a função do sistema respiratório, sendo, portanto,aplicável ao paciente afetado de insuficiência respiratória.e) Método do Empurrão com a Base da Palma: Manipule com força a pele,usando as eminências musculares existentes de cada lado na base da mão. No curso domovimento para diante, essas eminências são usadas para apertar a área cada vez mais,gradualmente. (Veja Diagrama 12.) O empurrão em geral vai da extremidade maisdistante de um membro para o tronco, retornando à posição original após o final daação, para começar novamente. Esse tipo de massagem é usualmente praticado nos membros, e compreendeempurrão lento e empurrão uniforme, dependendo da quantidade de força eda,velocidade empregadas. Quando se utiliza o empurrão lento, a velocidade é menor eemprega-se menos força. No empurrão uniforme, a velocidade é maior, assim como aforça: após cada empurrão, a mão é logo retirada do membro e trazida para o ponto departida, recomeçando-se novo empurrão. Esse procedimento é repetido várias vezes. Ométodo do empurrão uniforme pode efetivamente alcançar os músculos, aumentando-lhes o estímulo. 4. Método da ApreensãoO método da apreensão é um tipo de massagem que consiste no emprego dos dedospara agarrar e levantar o músculo. É usualmente combinado com a massagem de acuponto. A apreensão elevantamento são movimentos feitos com relativa rapidez. A aplicação da apreensão 2a 3 vezes é em geral suficiente. O grau de força aplicada na apreensão deve provocarno paciente uma sensação de dolorimento e inchação durante a massagem e, depois,uma sensação de relaxamento indolor. Se o paciente sente dor após a apreensão, é sinalde que foi empregada força em demasia. O método da apreensão é dividido em três diferentes modos: a apreensão comtrês dedos, a apreensão com cinco dedos e a apreensão com sacudimento.a) Método da Apreensão com Três Dedos: A apreensão com o polegar, o indicador e odedo médio é suficiente para pequenas áreas, como o ponto26 25
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Método da Apreensãojianjing11 no ombro (Veja Diagrama 13) e o ponto weizhong12 na parte posterior dojoelho e na parte posterior do pescoçob) Método da Apreensão com Cinco Dedos: Esse tipo de apreensão usa opolegar e os quatro outros dedos, sendo adequado para grandes áreas musculares, taiscomo a parte anterior da coxa (músculo quadríceps femoral) e a parte posterior dapanturrilha (músculo gastrocnêmico).c) Método de Apreensão com Sacudimento: Depois da apreensão com osdedos, dê uma sacudidela, permitindo aos dedos agarrar o músculo para relaxar. Isso éadequado na massagem da região abdominal.Nota: Método do estalo muscular: Trata-se de um tipo especial demassagem. É igual ao método da apreensão, embora a manipulaçãoseja bem mais forte e o grau de estímulo maior. E usado para músculoscomo o bíceps e o tríceps do braço, os tendões externos dos músculosposteriores da coxa. Com o polegar, o indicador e o médio, agarre o músculo pelosepto intermuscular na sua parte mais espessa, ou perto do tendão, e desloque-o paraum lado. Distendendo-o até certo ponto, deixe-o em seguida escapulir de entre osdedos como se vergasse um arco e disparasse uma flecha. Ouvirá então um ruído maisou menos forte, e o11 Jianjing: acuponto situado no ponto mais alto do ombro. VejaDiagrama 59 (pág. 72) e pág. 74.12 Weihong: acuponto situado na parte posterior do joelho. VejaDiagrama 60 (pág. 75) e pág. 76.
    • paciente sentirá uma forte sensação de dor e inchação, logo convertida em levesensação de relaxamento. O método só pode ser usado num músculo 1-2 vezes. Deve ser seguido de algumoutro método de massagem, para aliviar o forte estímulo e produzir relaxamento. Este método é indicado para lesões dos tecidos moles e para doenças reumáticas,especialmente para tensão muscular, dores musculares reumáticas etc. 5. Método do RolamentoO método do rolamento é uma forma de massagem em que a partedorsal de uma das mãos rola sobre o corpo. Pode ser executado comuma só mão, ou com as duas alternada ou simultaneamente. Compunho frouxo, use a eminência hipotenar e a parte superior da 5 aarticulação do metacarpo para entrar em contato com a área a ser massageada. Façapressão com certa força, enquanto faz vigoroso movimento para trás. Nesse momento,de modo rápido, os dedos devem estar ligeiramente afastados, para aumentar a força domovimento. Os pontos de força devem estar todos nas articulações metacarpianas dodorso da mão. Neste método, são feitos muitos movimentos de rolamento para frente epara trás, a aplicação de força devendo ser uniforme e rítmica. A mão que rola deveparecer estar presa ao corpo do paciente, não devendo afastar-se nem bater no corpo dopaciente. Durante o rolamento, a ação deve mover-se aos poucos para diante, como estámostrado no Diagrama 14. Este método é apropriado para áreas maiores, como ascostas, quadris, pernas, ombros etc. Como a força empregada atinge grandeprofundidade, sua melhor aplicação é nos pontos onde o músculo e os tecidos molessão espessos. Embora este método possa ser empregado isoladamente, em geral é usadoem combinação com outras técnicas. Por exemplo, bem no início da massagem podemser usados os métodos da fricção e do amassamento, seguindo-se o método dorolamento. Nota: Rolamento com Cilindro. Para diminuir a perda da energia física doterapeuta, pode ser usado um cilindro de madeira de rolamento. É apropriado para áreasextensas, como as costas, as coxas etc. 6. Método do AfundamentoEste método de massagem consiste no aprofundamento de um ou mais dedosem certa parte do corpo ou num ponto meridiano. É também chamado de“método28 27
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Método do Afundamento DIAGRAMA 14 Nota: Rolamento comCilindro. Para diminuir a perdada energia física do terapeuta,pode ser usado um cilindro demadeira de rolamento. Éapropriado para áreas extensas,como as costas, as coxas etc.do dedo-agulha”. No tratamento por massagem, é inigualável, sendo uma dastécnicas mais comumente usadas. A aplicação do método do afundamento exigeque o prático tenha aparadas as unhas dos dedos da mão. O afundamento deveser bastante forte, para causar no paciente sensação de inchação dolorosa. O método compreende afundamento com um dedo, com o dedo curvado ecom o dedo cortante.a) Método do Afundamento com um Dedo: A ponta do polegar ou do dedo médio éusada para fazer pressão no corpo do paciente. Ao se usar o dedo médio, ele deve serestendido e mantido apertado entre o polegar e o indicador. A ponta do dedo afundanum acuponto, escolhido, muito frequentemente, na zona da cabeça ou do pescoço,como o ponto fengchi13 na parte posterior do13 Fengchi: acupontos localizados na base do crânio, atrás das orelhas. Veja pág. 71 e Diagramas57 e 59.
    • pescoço. (Veja Diagrama 15.) Ao se usar o polegar, a articulaçãointerfalangiana deve ser meio curvada, assim como os outros dedos,para aumentar a força do afundamento. A ponta do polegar seaprofunda num ponto escolhido. Esse método é frequentementeempregado nos membros, em acupontos como heguu> neiguan15 ezusanli16. Em crianças, a massagem por afundamento é aplicada noponto neilaogong17, yiwofeng]g e nos pontos hengwen™ maior e menor. Qualquer que seja o tipo aplicado do afundamento com um dedo, a força deve serexercida gradualmente, fazendo com que a ponta do dedo se aprofunde sem empregode força súbita. Depois que o afundamento digital alcança a energia vital, isto é,quando pode ser sentido um fluxo de energia, deve-se continuar pressionando durante1/ 2 a 1 minuto. Pode ser aplicada vibração ao mesmo tempo, para aumentar oestímulo. Em seguida, deve-se relaxar a pressão aos poucos e usar o método doamassamento, para suavizar a reação resultante do estímulo.b) Método do Afundamento com o Dedo Curvado: Em primeiro lugar, curva-se o dedo médio. Depois, a falange é usada para fazer pressão no corpo. (VejaDiagrama 16.) Neste processo, o polegar deve pressionar a última falange do dedomédio. O indicador e o dedo mínimo são também curvados, sendo o médio firmementepressionado no local, como mostra o Diagrama 16. A força empregada neste método émuito grande, e a profundidade alcançada bem razoável. É adequado para regiões emque o músculo é relativamente espesso. Quando o método do dedo único não conseguereação, é geralmente considerado eficiente em acupontos como, por exemplo, ohuantiao20, o geshu2], o ganshu22, o pishu23 e o weischu24.c) Método do Dedo Cortante: Use a extremidade do polegar para empurrar a peleligeiramente e de modo hábil no sentido longitudinal, numa compacta série 14 Hegu: acuponto situado no dorso da mão, entre os ossos do polegar e do indicador. Veja pág. 69 e Diagramas 57 e 59. 15 Neiguan: acuponto situado na parte inferior do antebraço, acima do punho. Veja pág. 69 e Diagramas 57 e 5816 Zusanli: acuponto situado na parte externa da crista da tíbia, abaixo do joelho. Veja pág. 74 eDiagrama 60.17 Neilaogong: acuponto situado no meio da palma da mão. Veja pág. 76 e Diagrama 61.18 Yiwofeng: acuponto situado no dorso do punho. Veja pág. 77 e Diagrama 61. 19 Grande hengwen e Pequeno hengwen: acupontos situados na prega do punho (grande) e nas pregas nas bases dos dedos (pequeno). Veja pág. 76 e Diagrama 61.20 Huantiao: acuponto situado nas nádegas. Veja pág. 74 e Diagrama 59. 21 Geshu: acuponto situado no dorso, ao lado da extremidade inferior da apófise espinhosa da 7* dorsal. Veja pág. 73 e Diagrama 59.22 Ganshu: perto da 9* dorsal. Veja pág. 73 e Diagrama 59.23 Pishu: perto da 11* dorsal. Veja pág. 73 e Diagrama 59.24 Weishu: perto da 12* dorsal. Veja pág. 73 e Diagrama 59.30 29
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Método do Repuxamento DIAGRAMA 15 DIAGRAMA 16de movimentos. (Veja Diagrama 17.) Via de regra, este método só é usado quando ostecidos estão edemaciados. Como a inchação é empurrada adiante do dedo, omovimento deve ser no sentido do coração. Quando uma articulação torcida mostra-seedemaciada, este método pode com frequência fazer a inchação desaparecerimediatamente. O grau de força a empregar deve ser pequeno, e a frequência dosmovimentos, lenta. Nos pontos dolorosos de pressão, especialmente, procure evitar oaumento da dor no local lesado. 7. Método do RepuxamentoO método do repuxamento é um tipo de massagem que usa a mãopara repuxar os músculos, sendo também chamado “método do puxão” .É em geral aplicado com uma das mãos, usando-se o lado do polegar e as pontas doindicador e do médio para apreender o músculo na sua porção tendinosa e repuxá-locom a adequada quantidade de força. (Veja Diagrama 18.) Nas extremidades longa ecurta do bíceps, por exemplo, ou no músculo da borda interna da omoplata, essemétodo de massagem é aplicado 1-3 vezes, com uma intensidade que, tanto quanto opaciente possa suportar, provoca sensação de inchação dolorosa. Isso vai provocar realefeito de relaxamento da tensão muscular ou liberação de
    • DIAGRAMA 18aderências. Há também outro tipo de método do repuxamento dosistema energético, bem semelhante a este. 8. Método do AmassamentoO método do amassamento é um tipo de massagem que consiste emse fazer um movimento de amassamento da pele com os dedos ou apalma das mãos. A palma e os dedos nunca deixam o contato com apele, e permite-se que o tecido subcutâneo da área deslize junto comeles. Normalmente, este método é aplicado com uma das mãos. A forçaempregada é relativamente pequena, atingindo apenas o tecidosubcutâneo. Sua aplicação provoca liberação do estímulo produzido pormanipulação mais forte e alívio da dor. Este método compreendeamassamento com o polegar e com a palma das mãos.32 31
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Método da Vibraçãoa) Método do Amassamento com o Polegar. A superfície palmar do polegar épressionada com força contra a pele e movida circularmente, como num ato deamassar. Este método é adequado para áreas restritas e para acupontos. É usado emcoordenação com o método do afundamento com um dedo, para aliviar a dolorosareação de inchação que provoca. A força empregada deve aumentar de branda atéintensa, e depois diminuir de intensa até branda novamente.b) Método de Amassamento com a Palma da Mão: Com a base da palma damão ou a palma inteira, fazendo pressão direta contra a pele, amasse com movimentorotatório, no sentido dos ponteiros do relógio ou no contrário. Ele é adequado paraáreas maiores, como a região abdominal (Veja Diagrama 19) ou o dorso. No curso doamassamento, embora a palma da mão não mude de posição, o espaço do movimentode deslizamento do tecido subcutâneo é tornado mais e mais amplo. A força aplicadatambém é gradualmente mais e mais forte. A frequência do amassamento com a palmada mão é em geral lenta, cerca de 50-60 vezes por minuto. 9. Método da VibraçãoEste método usa a ponta de um dedo ou a palma da mão para aplicarvibração a uma parte do corpo ou a um acuponto. Nele, o braço doprático, especialmente os músculos do antebraço e da mão, deveexercer intensa força estática, que se torna concentrada na ponta dodedo ou na palma da mão, fazendo com que a área massageada vibre.É importante que a frequência da vibração seja alta e
    • que a força empregada seja grande. Na maioria das vezes, éempregada uma só mão, mas as duas também podem ser usadassimultaneamente. Este método compreende técnicas de vibração como dedo e com a palma da mão.a) Método da Vibração com o Dedo: A vibração é aplicada com opolegar ou o dedo médio ao tecido da área a ser massageada. Apostura da mão é semelhante à empregada no método do afundamentocom um dedo. Este método costuma ser usado após o afundamentocom um dedo e é empregado para aumentar estimulação após areação dolorosa de inchação provocada pelo método do afundamento.Continue a vibração durante cerca de ½ -1 minuto. O método davibração digital é também aplicado em acupontos como o hegu25 (VejaDiagrama 20), o neiguan26 e o zusanli21. E igualmente usado emacuponto da região abdominal, mas aqui ele deve sempre acompanhara expansão e o retraimento da respiração. Aplique a pressão naexpiração e suspenda-a na inspiração. b) Método da Vibração com a Palma: A vibração é aplicada com a superfície plana da palma pressionada contra a pele. Este método é apropriado para áreas maiores, como as coxas, parte inferior do dorso etc. Ele pode provocar relaxamento muscular e alívio da dor. DIAGRAMA 20 Nota: Método de Vibração Elétrica: Como é necessário aplicarprolongadamente força estática, a vibração requer do terapeuta grande esforço físico.Para diminuir esta carga, em vez da mão pode ser usado um aparelho elétrico devibração. 10. Método do ArrastamentoO método do arrastamento consiste em se fazer pressão sobre a pele com os dedos,movendo-os depois para um lado, com firmeza. Em geral, é aplicado com os doispolegares, simultaneamente. A característica especial deste método é o25 Hegu: acuponto situado no dorso da mão, entre o polegar e o indicador. Veja pág. 69 eDiagramas 57 e 59. 26 Neiguan: acuponto situado na parte interna do antebraço, cerca de cinco centímetros acima do meio da linha do punho. Veja pág. 69 e Diagramas 57 e 58.27 Zusanli: acuponto logo abaixo do joelho. Veja pág. 74 e Diagrama 60.34 33
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Método do Arrastamentoemprego de pressão uniforme e sustentada, além de um movimentogradual lento. Para dor de cabeça, este método de massagem pode ser combinadocom outros. Fazendo pressão, os polegares são afastados um do outro,partindo do yintang28, acuponto situado entre as sobrancelhas, emdireção dos taiyang19 nas noras. (Veja Diagrama 21.) Depois eles sãopressionados ao longo de ambos os lados da cabeça, para trás, até osfengchi30, acupontos situados de cada lado da base do crânio, ou atéos acupontos tingong** adiante das orelhas. Repita duas ou três vezes. Geralmente opaciente sente que a cabeça e os olhos ficam mais leves e mais límpidos do que antes. Estemétodo pode também ser usado para reduzir inchação.Método da Retificação Muscular: Essa técnica de massagem é semelhante ao método doarrastamento. A única diferença entre eles é que o método da retificação muscular é executadocom mais força, para atingir o músculo. Pode-se usar um polegar ou os dois (ou o polegar e oindicador, ou o polegar e o dedo médio). Medianteuniforme e contínua pressão, siga a direção domúsculo de cima para baixo ou diagonalmente decima para baixo. A força exercida pelos dedosdeve ser firme, com os movimentos lentos, nãodevendo ser relaxada durante a aplicação. Ummúsculo tenso pode ser relaxado completamentepressionando-se várias vezes os dedos, seguindopara baixo as fibras musculares28Yintang: Veja pág. 67 e Diagrama 58.29Taiyang: Veja pág. 67 e Diagrama 57.30Fengchi: Veja pág. 71 e Diagramas 58 e 59.31Tinggong: Veja pág. 69 e Diagrama 57.
    • 11. Método do AquecimentoO método do aquecimento é um tipo de massagem que executa fricçãoda pele usando os dedos ou a palma da mão. A força empregada nestemétodo deve depender da reação da pele do paciente. Não é desejávelexercer força demasiado intensa. O objetivo é apenas atingir a pele e otecido subcutâneo. A frequência dos movimentos é. em geral, de maisde 100 vezes por minuto. É praticado apenas com uma das mãos epode ser dividido em dois tipos: método do aquecimento com o dedo emétodo do aquecimento com a borda da palma.a) Método do Aquecimento com o Dedo: Consiste em friccionar a pele com osdedos. É particularmente útil para membros paralíticos. Quando o método do dedo éutilizado num dedo ou artelho paralítico, o prático mantém o membro firmemente nolocal com sua mão esquerda, ajusta seus três dedos centrais da mão direita em torno dodedo ou artelho e esfrega para trás e para a frente. Desse modo, os três lados do dedopodem ser friccionados simultaneamente, como está mostrado no Diagrama 22.b) Método do Aquecimento com a Borda da Palma: A borda externa dapalma da mão é usada para aquecer a pele. O método costuma ser aplicado em cadalado do dorso, em casos de resfriado comum, dor reumática e perturbaçõesgastrintestinais. O paciente adota uma posição sentada, enquanto oprático fica em pé diante dele. Essa massagem pode ser aplicadadiretamente na pele ou por cima da roupa. Friccione para cima e parabaixo ao longo das partes laterais do dorso, mediante rápido movimentode serra, continuando assim até que a pele do paciente fique vermelha.(Veja Diagrama23.)DIAGRAMA 2236 35
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Método da Fricção e RolamentoDIAGRAMA 23 12. Método da Fricção e RolamentoEste método é uma forma de massagem em que o membro afetadodopaciente é preso entre duas mãos e esfregado com um movimentogiratório. E indicado apenas para os membros. A ação destamassagem pode alcançar o tecido subcutâneo, o músculo e até osossos. Durante o curso da massagem, aumente a velocidade de lentaaté rápida e depois a inverta. O método é dividido em fricção erolamento com a palma, e fricção e rolamento com a borda da palma:a) Método de Rolamento com a Palma: As palmas das mãos esquerdae direita são aplicadas de cada lado do membro afetado, que éesfregado com movimentos para trás e para a frente. No caso dafricção do membro superior, o paciente deve ficar sentado e o seubraço pender naturalmente, como mostra o Diagrama 24. Se ficarsentado de frente para o prático, o paciente pode descansar o braço noseu ombro. No caso da fricção de um membro inferior, faça o paciente ficarnuma posição meio sentada e dobrar o joelho. Se o paciente estádeitado na cama, deve descansar a perna no ombro do prático. Nocaso do braço, a fricção e rolamento são feitos para trás e para a frentedo ombro até o cotovelo e do
    • DIAGRAMA 24cotovelo até o ombro. No caso do membro inferior, o movimento é feitodo joelho para a bacia e desta para o joelho.b) Método de Fricção e Rolamento com a Borda da Palma: Aplique a fricção erolamento com as bordas externas das palmas de cada lado do membro a sermassageado. As atitudes corporais do paciente e do terapeuta são idênticas às adotadasno método da fricção e rolamento com a palma. A ação desse tipo de massagem podealcançar zonas mais profundas do músculo, e o paciente sentirá uma sensação dedolorimento e inchação. 13. Método do PinçamentoO método do pinçamento é um tipo de massagem que utiliza os dedospara espremer e pinçar músculos e ligamentos. Agarre o tecido com opolegar em cima e o resto dos dedos embaixo, depois gire o polegar eos dedos para diante, seguindo o contorno do músculo. As mãospodem ser usadas alternada ou simultaneamente. O método é divididoem pinçamento com três dedos e pinçamento com cinco dedos.38 37
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Método do Beliscamentoa) Método do Pinçamento com Três Dedos: São usados os dedos polegar,indicador e médio. Pince o músculo entre o polegar e os outros dedos, depois use opunho para apreender e espremer para diante ao mesmo tempo. Este método é indicadopara áreas menores, tais como dedos, palma da mão e antebraço. (Veja Diagrama 25.)Em áreas relativamente limitadas, para que a massagem seja eficaz, as pontas dosdedos devem ser usadas para penetrar profundamente no músculo.DIAGRAMA 25b) Método de Pinçamento com Cinco Dedos: Este processo é executado com todos oscinco dedos. É igual ao método dos três dedos e se aplica melhor a áreas maiores,como a coxa, a perna, o ombro etc. Nota: Método do Pinçamento Espinhal: Este método é usado frequente-mente em crianças. Com os polegares e os indicadores das duas mãos, pince a pele e otecido subcutâneo de cada lado da coluna vertebral. Solte a pele e o tecido subcutâneoà medida que se movimenta para cima, alternando as mãos. Dirija o movimento dasnádegas para os ombros e pescoço. (Veja Diagrama 79.) 14. Método do BeliscamentoO método do beliscamento, também chamado “método da torção” , é umtipo de massagem que utiliza o polegar e o indicador para agarrar a pele e o tecidosubcutâneo, liberando-a rapidamente em seguida. No curso dessa manobra, a
    • mão que prende o tecido beliscado gira ligeiramente para trás, puxando os tecidos paraum lado antes de liberá-los rapidamente. (Veja Diagrama 26.) Neste momentocostuma-se ouvir um ruído. Continue beliscando a pele na mesma direção até apareceruma vermelhidão. Nos casos graves, a pele pode ser beliscada até que apareçammarcas vermelhas. O beliscamento com uma das mãos é adequado para o dorso, opescoço e áreas abdominais. Este método é disseminado entre o povochinês e tem sido transmitido de geração a geração. O resfriadocomum, a dor de cabeça e os distúrbios gastrintestinais, todosrespondem bem a ele. Pode ser usado também em algumas doençasde crianças, tais como resfriadocomum e febre, indigestão etc. Quando este método é usado em crianças, em geral são utilizadasas duas mãos, o polegar e o indicador sendo mantidos ligados comopinças. Depois de pinçada e torcida, a pele é imediatamente liberadasem complicações. Desta maneira, as duas mãos beliscam e liberamalternadamente até que a pele comece a ficar vermelha. 15. Método do PiparoteNeste método usa-se um dedo para bater contra o corpo. O dedoindicador dobra-se sobre o polegar ou o dedo médio e depois golpeia ocorpo com força. A força dos golpes, semelhantes a molas, vai debranda a intensa, mas nunca a um grau que possa causar dor. Podeser aplicado adequadamente em qualquer articulação, batendo-se notecido em torno dela. (Veja Diagrama 27.) Tem aplicação no tratamentode dores nas articulações. 16. Método da BatidaEste método é uma forma de massagem que consiste em bater nostecidos com as pontas dos dedos. Deve ser aplicada força com o pulsoe as pontas dos dedos. A batida deve ser precisa, forte e elástica, aomesmo tempo devendo ser mantido40 39
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Método da BatidaDIAGRAMA 27ritmo consciente. A batida dá origem a uma força oscilante que pode atingir o osso. Ométodo é dividido em: batida com o dedo médio e batida com os cinco dedos.a) Método da Batida com o Dedo Médio: Neste método, o dedo médio é meiodobrado e o pulso relaxado. A batida então prossegue com um movimento de extensãodo dedo. É adequado para ser usado em torno docouro cabeludo.b) Método da Batida com os Cinco Dedos: Os cinco dedos são unidos,as suas pontas são arrumadas no mesmo nível e o pulso é relaxado.Para dar a batida, os dedos são repetidamente dobrados e estendidos.Eles golpeiam a carne assim como o frango bica os grãos. Por isso é
    • também chamado de “método da bicada”. Adequado para utilização emtoda a fronte. (Veja Diagrama 28.) DIAGRAMA 28 41
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM 17. Método do TapinhaO método usa os dedos ou a palma da mão para dar tapinhas no corpo. Pode serexecutado com uma das mãos ou com as duas. O movimento deve ser hábil e elástico.É necessário que o pulso esteja excepcionalmente frouxo. Quando são usadas as duasmãos, seus movimentos devem ser coordenados. O método é classificado em tapinhacom o dedo, com o dorso dos dedos e com a palma da mão.a) Método do Tapinha com o Dedo: Neste método, o polegar e os outros dedossão largamente apartados. Os dedos ficam ligeiramente curvados e as superfíciespalmares dos dedos são usadas para bater levemente no corpo do paciente (vejaDiagrama 29). E indicado para aplicação nas costas e no peito, e costuma serutilizado para massagem em crianças.b) Método do Tapinha com o Dorso dos Dedos: Aqui os dedos ficamligeiramente apartados e as suas articulações levemente dobradas. O indicador,o médio, o anular e o mínimo são utilizados para bater vigorosamente no corpo,como mostra o Diagrama 30. O método é adequado para os membros e podetambém ser usado no peito e nas costas.c) Método do Tapinha com aPalma: Aqui o centro dapalma tem que ser levantado,flexionando-se as arti-culações metacarpianas ejuntando-se os dedos, criandouma concavidade na palma,com a qual o corpo égolpeado. Este método éapropriado para as costas. DIAGRAMA 2942
    • Método do MartelamentoDIAGRAMA30 18. Método do MartelamentoEste tipo de massagem usa o punho para martelar o corpo. A forçaempregada é maior que a usada no método do tapinha e atingeprofundamente os músculos, articulações e os ossos. Neste método, aforça principal provém do pulso. São necessárias coordenação ehabilidade. A força empregada deve ser aumentada aos poucos e, aomesmo tempo, os socos devem ser elásticos. A velocidade vai numcrescendo de lenta a rápida ou alterna entre períodos de golpes lentose rápidos. Em geral, as duas mãos são usadas simultaneamente. Estemétodo é dividido em: martelamento com o punho para baixo,martelamento com o punho para cima e martelamento com a borda dapalma.a) Martelamento com o Punho Para Baixo: Aqui as duas mãos ficam compunhos frouxamente fechados. As articulações dos dedos são niveladas e usadas paraexercer uma força de martelo no corpo. Este método é adequado para áreas onde hámúsculo carnudo e espesso, como na coxa.b) Martelamento com o Punho Para Cima: Aqui as duas mãos ficam com ospunhos fechados e os dedos ligeiramente apartados. O polegar fica dobrado e cobertopelos outros dedos ou preso entre o indicador e o médio. O punho é girado com opolegar para cima e o corpo é martelado com a parte carnosa do punho existente naborda externa da palma. (Veja Diagrama 31.) Este método é apropriado para as áreasdas articulações. 43
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMc) Martelamento com a Borda da Palma: Aqui os dedos das duas mãos são distendidos eapartados. A massagem é aplicada com a borda externa da mão, como está mostrado noDiagrama 32. O método é apropriado para áreas carnudas, musculares, como na coxa ouno dorso. Nota: Para evitar cansaço do terapeuta e tornar a massagem mais confortável parao paciente, o método do martelamento pode ser executado com um martelete feito de umpedaço de esponja de borracha amarrada a um cabo de bambu. Use dois desses martelos,um em cada mão. 19. Método da ExtensãoEste método é um tipo de massagem que ajuda uma articulação quefunciona mal a readquirir sua extensibilidade normal. Esta técnica podeser classificada como uma forma de manipulação passiva. Neste método,deve ser verificada com cuidado, primeiramente, a extensão até onde aarticulação afetada pode atingir. Depois, lentamente, de modo uniforme,aplica-se força contínua para se executar a extensão apropriada. Emgeral, isso não provoca dor no paciente. Nunca se deve aplicar forçasubitamente ou extensão violenta. Antes de cada tratamento, verificarcom cuidado, se possível, a maior extensão a ser alcançada naarticulação doente. O curso de extensão é aos poucos aumentado. Paraa manipulação, o prático e o paciente devem posicionar-se compropriedade e44
    • Método da Extensãosegurança. As técnicas mais frequentemente usadas são os métodosda extensão do ombro e da extensão do cotovelo.a) Método da Extensão do Ombro: Neste método, o paciente adotaposição sentada, enquanto o prático fica em posição meio agachadacom as pernas afastadas, como na posição de cavaleiro 32. O braço afetadorepousa na parte posterior do pescoço do prático, e o cotovelo no seu ombro. As mãosdeste cercam o ombro do paciente. (Veja Diagrama 33.) O prático então ergue-selentamente, fazendo com que o ombro do paciente gire para fora e para diante até aextensão adequada. Mantém-se uma altura fixa durante 2-3 minutos antes de se deixarvoltar para trás o ombro do paciente. Depois de curta pausa, repete-se a extensão. Aaltura do segundo estiramento deve ser ligeiramente aumentada, mas não forçada. Oprocesso deve ser repetido 3-5 vezes.b) Método da Extensão do Cotovelo: O paciente senta-se em frente ao prático.Este ampara o cotovelo do braço afetado com uma das mãos, a mão do pacientese apoiando debaixo da axila do prático. A outra mão do prático é colocada emcima do ombro afetado. (Veja Diagrama 34.) Depois, enquanto empurra oombro, ele levanta o cotovelo do paciente, distendendo a articulação. O grau de32 Posição de cavaleiro: pernas afastadas e ligeiro agachamento, como se paramontar num cavalo. 49
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMDIAGRAMA 34força aplicada e a amplitude da extensão dependerão do casoindividual, mas deve ser evitada uma força violenta. 20. Método da FlexãoÉ uma forma de massagem que ajuda a articulação com mobilidade reduzida a seflexionar. Pode ser classificada como forma de manipulação passiva. Neste método, aforça deve ser aplicada com habilidade e controle. Em geral, é aplicado nos membrosinferiores, como na panturrilha e nos quadris.a) Método da Flexão da Panturrilha: Aqui o paciente deita-se de bruços e oprático fica de pé ao lado do membro afetado. O prático segura a panturrilha com umadas mãos, enquanto a outra segura a planta do pé do paciente. Depois, a articulação dojoelho é curvada devagar. (Veja Diagrama 33.) Os movimentos começam lentamentee, depois, aos poucos, tornam-se mais rápidos. O limite da flexão deve corresponder aograu do movimento possível para a articulação.b) Método da Flexão do Quadril: Aqui o paciente deita-se de costas e o práticofica de pé ao lado do membro afetado. Uma das mãos segura o joelho e a outra a46
    • Método da Flexãoplanta do pé, com todo o quadril, joelho e tornozelo sendo curvados aomesmo tempo. O prático exerce então força para baixo, a fim de ajudara flexão, e o paciente também procura curvar ativamente o membro. Acoxa deve ser trazida o mais perto possível do corpo. (Veja Diagrama36.) A amplitude daflexão deve corresponderao grau de movimentopossível para aarticulação.c) Método da Flexão dosQuadris: Neste método, opaciente deita-se de costas e oprático segura-lhe as solas dosdois pés com uma das mãos,com a outra segurando-lhe ojoelho. O prático curva osjoelhos e os quadris até certoponto e, depois, elástica eritmicamente, empurra para afrente. A extensão 49
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMa atingir pela flexão dos quadris podeser aumentada aos poucos, trazendo-se as coxas para perto da paredeabdominal. Em seguida, a mão quesegura os pés é desviada para asnádegas e todo o corpo é curvado.(Diagrama 37.) Deve-se tomarcuidado em prosseguir gradualmentee na correta sequência, de acordocom a mobilidade potencial dopaciente. À medida que os quadrissão mais curvados, o grau de forçaaplicada deve aumentargradualmente. Esta manipulação nãosomente promove mobilidade dasarticulações dos quadris, comomelhora a capacidade da colunavertebral em curvar-se para diante.Por causa disso, o método éadequado para alguns casos de dorescrónicas das costas e de rigidezartrítica. Além disso, pode ser escolhido para aplicação em casos de hérnia de discointervertebral, nos quais pode promover a volta do disco herniado à sua posição normal. 21. Método da RotaçãoE uma forma de massagem que consiste na rotação de uma articulação.Pode ser classificado como manipulação passiva. Costuma ser utilizadopara prevenir e tratar perturbações funcionais do movimento rotatóriodas articulações. É aplicado em articulações de todos os tamanhos,desde as dos dedos até as das áreas lombares e dos quadris. Antes deaplicar esse processo é necessário estarmos familiarizados com aamplitude do movimento fisiológico de cada articulação e observarmoscom detalhe o grau de mobilidade da articulação resultante da doença.A direção da rotação é em geral no sentido dos ponteiros do relógio, e avelocidade deve ser mais lenta do que rápida. O processo de48
    • Método da Rotaçãorotação de pequenas articulações das mãos etc. é relativamentesimples. Mas quando se trata de grandes articulações, o paciente deveser colocado em posição específica. O método é dividido em rotação do pescoço, rotação do ombro, rotação doquadril e rotação lombar.a) Método da Rotação do Pescoço: O pacientefica sentado e o terapeuta de pé, por trás dele. Oterapeuta coloca uma das mãos no queixo dopaciente e a outra no topo da cabeça, girando-lhe lentamente o pescoço de um lado para outro.Quando os músculos estão relaxados e opescoço é girado totalmente para um lado, oterapeuta aproveita-se da tendência do pescoçoem voltar na direção oposta e lhe aplica umsúbito e forçado giro nesta direção, com aamplitude, entretanto, não maior que 90 graus.(Veja Diagrama 38.) Este método só deve seraplicado uma vez em cada sessão e não deve serrepetido. Depois da torção do pescoço, opaciente sente em geral que ele fica maisflexível e indolor. Este método é sempre utiliza-do no torcicolo (pescoço rígido).b) Método da Rotação do Ombro, tipo 1: Opaciente fica sentado. O prático fica firmementede pé ao lado dele, com as pernas apartadas na--------------posição de arqueiro33. Ele segura a palma da mão do paciente com uma das mãos e opulso com a outra. Em primeiro lugar, o braço do paciente é esticado, depois girado. Nocurso da rotação, as mãos do prático devem alternar-se na apreensão do pulso, nunca odeixando livre. (Veja Diagrama 39.)Método da Rotação do Ombro, tipo 2: O paciente senta-se com o cotovelo dobraço afetado curvado. O prático usa seu próprio antebraço e sua mão para33 Posição de arqueiro: pernas apartadas, uma na frente, outra atrás, como se fosse para atirar com arco e flecha. 49
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMDIAGRAMA 39apoiar e sustentar o antebraço afetado, enquanto a outra mão fazpressão no ombro do paciente. Roda então o ombro no sentido dosponteiros do relógio e ao contrário. Método da Rotação do Ombro, tipo 3: O paciente fica sentado, com o braço afetado relaxado e mantido afastado para um lado. O prático segura a mão do lado afetado com sua própria mão do mesmo lado (isto é, sua mão direita para a mão direita do paciente e vice-versa). Gira então o braço no sentido dos ponteiros do relógio e ao contrário. (Veja Diagrama 40.) A rotação deve ser ágil e vigorosa, como na fiação do algodão. DIAGRAMA 40
    • Método da Rotaçãoc) Método da Rotação do Quadril: O paciente fica deitado de costas, com o terapeutade pé a seu lado. Com uma das mãos, o terapeuta sustenta o joelho do paciente, e coma outra segura a panturrilha a um terço da distância que vai do tornozelo ao joelho. Oquadril e o joelho são meio curvados e depois a articulação do quadril é girada nosentido dos ponteiros do relógio e ao contrário. (Diagrama 41.)d) Método da Rotação Lombar: Na rotação lombar, o terapeuta deve ficarfirmemente de pé, alterando seu centro de gravidade para acompanhar a direção darotação. Ele deve ser também bastante forte. Caso contrário, a amplitude da rotaçãoque aplica não será muito grande, ou ele poderá perder equilíbrio e cair.Método da Rotação Lombar, tipo 1:0 paciente fica sentado e o terapeuta, de péao seu lado, com as pernas apartadas, ou à sua frente, com as pernas a cavaleiro. Umadas mãos é passada debaixo da axila do paciente e segura o ombro do outro lado; aoutra passa cruzando em frente do abdome para segurar o lado mais afastado dacintura. Depois, pede-se ao paciente que relaxe todo o corpo, e a espinha é girada.(Veja Diagrama 42.)Método da Rotação Lombar, tipo 2: Pede-se ao paciente que fique depé, de frente para uma barra horizontal ou para as costas de umacadeira fixa. 51
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMEle segura a barra com as duasmãos e curva o corpoligeiramente para a frente. Oterapeuta fica de pé atrás dele,pernas a cavaleiro, e com firmezasegura-lhe a cintura com ambasas mãos. Pede ao paciente querelaxe todo o corpo e, com o eixovertical do corpo do pacientecomo centro de rotação, gira-lhea coluna vertebral.DIAGRAMA 42 22. Método do SacudimentoÉ um tipo de massagem que consiste em sacudir os membros, e pode ser classificadocomo manipulação passiva. É aplicado somente nos membros superiores e inferiores.O prático segura a extremidade do membro do paciente e o sacode delicadamente,como uma corda, fazendo-a levantar e cair em ondas. O método é classificado em doistipos: sacudimento de membro superior e sacudimento de membro inferior.a) Método do Sacudimento de Membro Superior, tipo 1: O paciente tem que ficarsentado, com o prático de pé ao lado dele. Com as duas mãos o prático sustenta osdedos do lado afetado e puxa com força o membro, movendo-o em forma desacudidela. A amplitude da sacudidela é crescente, de modo que as ondulações sãotransmitidas até o ombro. O movimento é executado 3-5 vezes.Método do Sacudimento de Membro Superior, tipo 2: O paciente ficasentado ou de pé, com o terapeuta de pé a seu lado. O ombro do paciente é seguro comfirmeza com uma das mãos, e a mão do lado afetado é segura com a outra. O membroafetado é então tracionado para fora firmemente e sacudido para cima e para baixo oupara a esquerda e direita. (Veja Diagrama 43.)52
    • Método do Estiramentob) Método do Sacudimento deMembro Inferior: O pacientedeita-se de lado e o terapeuta ricade pé atrás de seus pés. Oterapeuta segura os artelhos e aparte posterior do pé da pernaafetada com as duas mãos, levantaa perna e sacode-a. Isso é repetido3-5 vezes.DIAGRAMA 43 23. Método do EstiramentoÉ um tipo de massagem que distende as articulações. É uma formaespecial de manipulação passiva. O movimento de puxar deve ser hábile forte. Ele funciona como distensor de músculos contraídos e ajuda alevar a articulação para sua posição normal. Pode ser dividido nasseguintes formas:a) Método do Estiramento Lombar, tipo 1: O paciente fica deitado delado, o flanco afetado para cima, e o prático fica de pé atrás de suascostas. O polegar de uma das mãos é usado para fazer pressão sobrea parte dolorosa do lombo, enquanto o outro antebraço sustenta apanturrilha da perna afetada, com a mão segurando o joelho. Depois deflexionar algumas vezes a coxa para cima, em direção ao abdome,puxe a perna para trás com firmeza e destreza. Ao mesmo tempo, opolegar que empurra na área dolorosa exerce uma pequena pressãoextra. (Veja Diagrama 44.) Esse processo é repetido 5-6 vezes. O métodoé 53
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMMétodo do Estiramento Lombar, tipo 2: O prático e o paciente ficam de costas umpara o outro. O prático usa seus cotovelos para enganchar os braços do paciente elevanta-o de modo que as suas nádegas fiquem um pouco abaixo das do paciente.Depois pede ao paciente que relaxe o corpo todo. Em seguida dobra e estica seusjoelhos repetidamente, e com força move o paciente com sua nádegas, esticando-lheassim a coluna vertebral. (Veja Diagrama 45.) Para terminar, o prático pode balançar ocorpo do paciente de um lado para outro várias vezes.54
    • DIAGRAMA 45Método do Estiramento Lombar, tipo3: Aqui o paciente deita-se de bruços. Emprimeiro lugar, o prático utiliza os métodos deamassamento e de fricção, para relaxar osmúsculos da área lombar. Depois ele colocaseus antebraços embaixo dos joelhos dopaciente e levanta-lhe a metade inferior docorpo, de modo que apenas o peito toque oleito. Ele coloca sua outra mão sobre a regiãolombar inferior do paciente, fazendo pressão eafrouxando várias vezes, de modo rítmico eelástico. Quando os músculos do pacienteficam bem relaxados, o prático subitamenteusa seu antebraço para fazer grande pressãona área lombar do paciente. Ao mesmo tempo,o antebraço que sustenta os joelhos élevantado com força, fazendo com que a árealombar do paciente seja distendida para trás.(Veja Diagrama 46.) Depois que as pernas dopaciente são deitadas, a área lombar sofrenovamente curta massagem pelo método doamassamento. DIAGRAMA 46 55
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMMétodo do Estiramento Lombar, tipo 4: Aqui o paciente deita-se de lado, com o flancoafetado para cima. O prático segura o tornozelo da perna afetada e puxa a perna paratrás. Ao mesmo tempo, levanta a perna e coloca a sola do pé firmemente contra aregião sacra do paciente, simultaneamente puxando com as mãos e empurrando com opé. Em primeiro lugar, empurra levemente várias vezes até sentir que a área lombar dopaciente fica relativamente relaxada. Depois executa os movimentos de empurrar epuxar com força súbita e intensa, fazendo com que a região lombar do paciente sedistenda para trás. (Veja Diagrama 47.) Desde que seja empregada efetiva quantidadede força, tal ação é em geral suficiente.b) Método do Estiramento do Membro Superior: O paciente senta-se num banco baixoe o terapeuta fica de pé à sua frente, um pouco na direção do lado afetado.DIAGRAMA 4756
    • Método do EstiramentoO braço doente é mantido com o dorso da mão em direção aoterapeuta, que lhe segura os dedos em dois grupos com suas mãos. Elegira o braço em círculo para cima, para baixo e em redor, várias vezes.Quando os músculos do membro doente parecem estar relaxados e omembro pode ser movido livremente, o terapeuta subitamente e comforça levanta-o. (Veja Diagrama 48.) Este método tem se mostradoeficaz no tratamento de pacientes que se queixam de dores no membrosuperior ou no ombro, mas nos quais o movimento das articulações nãoesteja por demais limitado. Em geral, é usado após a aplicação deoutros métodos de massagem, mas apenas uma ou duas vezes porsessão.c) Método do Estiramento do Membro Inferior: Este método é também chamado demovimentação da perna. O paciente fica deitado de costas. O prático apoia a 57
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMpanturrilha da perna afetada com o braço e a mão, fazendo pressão nojoelho com a outra mão. Em primeiro lugar, o quadril e o joelho sãodobrados, usando-se pequena força para abaixar a coxa. Logo que a coxachegue perto da área abdominal, o membro afetado é puxado com força edestreza, para ficar esticado. Neste ponto, com o quadril meio curvado e ojoelho totalmente distendido, pede-se ao paciente que mova sua perna paracima e para diante. (Veja Diagrama 49.) O grau de flexão do quadril devecorresponder à altura até onde o paciente pode levantar a perna esticada, ea amplitude da elevação deve aumentar gradualmente. O movimento é feito10-20 vezes durante cada sessão.58
    • Método da Pisada 24. Método da PisadaÉ uma forma de massagem que consiste em se pisar o corpo do paciente.Costuma ser aplicado à área lombar. O paciente fica de bruços num leito demassagem relativamente curto. A área do peito e as coxas ficam acolchoadas comtravesseiros de cerca de 30 centímetros de altura, de modo que a região lombarrepouse no espaço intermediário vazio. O prático pendura-se firmemente numa barrafixada acima do leito do paciente, depois pisa na área lombo-sacra com um pé,primeiro aplicando ligeira pressão várias vezes e em seguida gradualmenteaumentando a força. Ritmicamente, ele alterna a pisada na espinha com o relaxamentoda pressão, levantando e abaixando, como ovaral de alguém que carrega pesadas cargasem cada ombro. (Veja Diagrama 50.) Pede-seao paciente que conserve a boca aberta erespire com ritmo. A força da pisada aumentaaté alcançar um nível eficaz. A pisada érepetida cerca de 20 vezes; pisada, repouso,pisada... Podem ser executadas três a quatroséries de pisadas 59
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Seção 2: Prática das Técnicas de MassagemO tratamento pela massagem técnica bem executada exige articulaçõeságeis e flexíveis, além de dedos fortes. Os movimentos do terapeutadevem ser regulares, destros e delicados, e precisam ser mantidosdurante longos períodos de tempo. Somente nessas condições podeser alcançado bom efeito terapêutico. Consequentemente, é necessárioque o terapeuta se submeta a contínuo treinamento, desenvolva suaforça e pratique as técnicas de massagem para melhor servir àspessoas. Basicamente, o treinamento é dividido em duas partes:treinamento físico geral e prática e técnica digitais. 1. Treinamento FísicoO tratamento pela massagem exige grande força física e especialmentereservas de forças. Ao mesmo tempo, o prático deve ser capaz demanter posições definidas durante longo período de tempo, como ficarde pé com as pernas apartadas em posição de cavaleiro ou em posiçãode arqueiro. (Veja Diagrama 53.) Tudo isso exige que o prático façaregularmente bom programa de exercícios. O que apresentamos aseguir refere-se a vários exercícios com o objetivo de desenvolver aforça dos membros e da área lombar.Exercício 1: Fique de pé com as pernas afastadas na largura dos ombros. Mantenhapostura erecta, com a cabeça ligeiramente curvada e os olhos fixados diretamente paraa frente. Pressione a língua contra o palato e respire pelo nariz. A seguir, levanteigualmente as duas mãos com as palmas para baixo. Após profunda inspiração, aspalmas são unidas e mantidas à frente do peito, virando-se aos poucos as pontas dosdedos das mãos juntas para o peito, os cotovelos sendo levados até a altura dos ombros.Ao mesmo tempo, dobre ligeiramente os joelhos, ficando meio sentado, em posição decavaleiro, com o ponto de gravidade do corpo centrado. Continue a respirar fundo enormalmente. Esta posição deve ser mantida 1-3 minutos ou até mais tempo, sendoeste gradualmente aumentado com a prática. (Veja Diagrama 51.)Exercício 2: Após completar o primeiro exercício, volte à posição normale descanse um momento, passando depois ao Exercício 2. Dê meiopasso para a frente com o pé direito e dobre ligeiramente o joelhoesquerdo, numa posição meio de cócoras. A ponta do pé direito toca ochão, e o calcanhar é levantado, colocando-se o peso do corpo naperna esquerda. Ao mesmo tempo, a mão60
    • Treinamento Físico DIAGRAMA 51 DIAGRAMA 52esquerda é transformada em punho frouxamente fechado, sua parte central para fora,sendo colocada atrás das costas. Os cinco dedos da mão direita são esticados emantidos juntos; o pulso é totalmente dobrado e girado para dentro até onde forpossível. O cotovelo forma um ângulo de 90 graus, e o antebraço é esticado paradiante, à altura do ombro. Fixe os olhos na sua mão direita, componha a sua postura,respire fundo. Mantenha essa posição por 1-3 minutos. Alterne as posições das mãos epés direitos e esquerdos. (Veja Diagrama 52.) Nas sessões seguintes, aumentegradualmente o período de tempo em que a posição deve ser mantida. 61
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Exercício 3: Após completar o Exercício 2, relaxe e mova-se livremente, começando depois o Exercício 3. Coloque o pé direito adiante, em posição de arqueiro, com os artelhos apontando para a frente. Os calcanhares devem pousar no chão, plantados firmemente, e o corpo deve ficar ereto, o peso centrado. Fecha-se o punho direito, e o pulso é dobrado e girado para dentro o máximo possível. O cotovelo é dobrado, formando um ângulo obtuso, e o braço é colocado à altura do ombro. Depois, a mão esquerda é fechada, formando um punho com o pulso curvado. O cotovelo é ligeiramente curvado, e o braço é esticado para fora, atrás das costas. A cabeça gira um pouco para a direita, com os olhos voltados para a mão direita. Puxe firmemente com a mão direita, como fazem os vaqueiros com o laço passado na vaca. Depois respire fundo. EssaDIAGRAMA 53 62
    • Prática das Técnicaspostura deve ser mantida durante certo tempo. O processo é alternado, à direita e àesquerda, e o período de tempo aumenta gradualmente com habilidade.Exercício 4: Depois de completar o Exercício 3, repouse um pouco e então faça oExercício 4. Afaste as pernas na largura dos ombros e depois agache-se até que osjoelhos fiquem curvados cerca de 90 graus. Descanse as mãos nas pernas, acima dosjoelhos, com os polegares do lado de fora dos joelhos, de modo que os braços formemuma espécie de círculo. Mantenha o peito ereto e conserve o peso do corpo centrado.Depois, com os olhos fixados, diretamente para a frente, faça um exercício derespiração profunda. Essa atitude deve ser conservada o maior período de tempopossível; quanto mais longo, melhor. (Veja Diagrama 54.) Depois de completar estes quatro exercícios, faça alguns movimentos pararelaxar. 2. Prática das TécnicasA terapia pela massagem é aplicada principalmente com as mãos.Estas, portanto, devem ser treinadas para serem fortes e delicadas,destras, bem coordenadas e incansáveis. Os exercícios das mãos sãofeitos em dois tempos. O primeiro consiste em praticar num saco deareia. Depois de bem treinado com o saco de areia, pratique então nocorpo humano (duas pessoas podem praticar entre si). O saco pode sercosturado com linho ou algodão, sendo incluído com areia lavada. Asespecificações para o saco de areia são: 30 centímetros decomprimento, 30 centímetros de largura, 5 centímetros de altura. Astécnicas de massagem mais comumente usadas e os aspectos maisimportantes da prática são apresentados a seguir:a) Método do Empurrão com o Polegar: É dividido em três tipos: com a polpa dopolegar, com o lado do polegar, com a ponta do polegar. Os principais aspectos,contudo, são idênticos. Ao praticar o método do empurrão, a posição de pé é normal,mas também pode ser usada uma posição sentada. Concentre sua mente; deixe osombros caírem e os cotovelos penderem; flexione o cotovelo; dobre o punho e deixe amão pender. Esta é mantida parcialmente fechada, sem que os dedos ultrapassem ocentro da palma. O polegar é esticado e descansa na falanginha do indicador, cobrindoo “olho” do punho34. Agora, com a ponta do polegar contra o saco de areia, gire opulso e mova o polegar para trás e para a34 Olho do punho: o indicador é a extremidade do punho; o espaço formado pela curva do dedo parece-se com um olho. 63
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMfrente ritmicamente, de modo que ele seja empurrado para a frente e depois trazidopara trás. (Veja Diagrama 55). Empurra-se com cerca de dois terços da força. Quandoempurrar para a frente, não deixe o polegar saltar, e quando voltar, não deixe a falangedobrada tocar o saco de areia. O polegar deve ser empurrado para diante numa linhareta, e não oblíqua. O pulso deve estar inteiramente relaxado. A frequência doempurrão é mantida em 120-160 vezes por minuto. Quando a técnica é perfeitamenteexecutada, o polegar parece estar preso à superfície do saco de areia, satisfazendo aexigência: “Firme, porém não rígido; leve, porém não flutuante.” O melhor éaperfeiçoar o uso das duas mãos, de modo que uma possa alternar com a outra.DIAGRAMA 55b) Método do Rolamento: Adote posição de pé, deixe os ombros caírem e oscotovelos penderem. Um cotovelo é curvado, e o pulso relaxado; a mão, fecha-se empunho frouxo, com o centro da palma voltado para cima. O polegar e os outros dedossão um tanto dobrados, mas sem rigidez; o indicador e o médio são distendidoslivremente. Com a parte dorsal do dedo mínimo, juntamente com a eminênciahipotênar contra o saco de areia, faça um movimento de rolamento para trás com opulso. Repita esse exercício várias vezes. (Veja Diagrama 56.) Tome cuidado para nãoprovocar movimentos de salto ou de raspagem, para evitar lesão da pele. As duas mãospodem ser treinadas para rolarem uniformemente com força de alcance profundo eritmo contínuo, de modo que possam alternar-se.c) Método da Vibração com o Dedo: É aplicado com o dedo médio ou com opolegar, geralmente com a mão direita. Na prática de vibração com o dedo64
    • Prática das TécnicasDIAGRAMA 56médio, o polegar e o indicador são usados para prender aquele dedo,cuja ponta é colocada contra o saco de areia. Na vibração, do polegar,a parte externa da sua extremidade entra em contato com o saco deareia. O pulso é dobrado ligeiramente para a palma. Os músculos damão e do antebraço exercem uma força estática e tensa, para produziro movimento de vibração. É possível que, no início, não sejamoscapazes de produzir vibração alguma, ou de sustentá-la por tempoalgum. Mas depois de alguma prática, será produzida vibração. Estadeve ser pequena e uniforme, com a força vindo da ponta do dedo.Deve-se manter a vibração por mais de um minuto.d) Método do Pinçamento: Costumam-se usar o polegar, o indicador e omédio, e em geral uma das mãos. Pode ser praticado ao longo daborda do saco de areia. O polegar, o indicador e o médio pinçam aborda do saco de areia com força relativamente grande. Ao mesmotempo, o polegar se move no sentido dos ponteiros do relógio, com ummovimento de rolamento, fricção e pinçamento. O indicador e o médiofazem movimento semelhante na direção oposta. No curso destemovimento de rolamento, fricção e pinçamento, os dedos devem mover-se gradualmente para a frente. Esta técnica exige coordenação,uniformidade, sensibilidade e controle da força empregada pelas pontasdos dedos, devendo-se mantê-la durante mais de 10 minutos por vez. 65
    • TÉCNICAS DO TRATAMENTO PELA MASSAGEMe) Método do Mandamento e do Tapinha: Aqui as duas mãos sãousadas simultaneamente. Quer as partes palmares dos dedos sejamusadas para golpear ou o punho utilizado para socar, os principaisaspectos da prática são os mesmos. A superfície da mão que é usadapara dar tapinhas ou marteladas deve fazer sempre contato pleno. Nocaso dos tapinhas, os dedos são ligeiramente curvados e separados.Nos dois métodos, a maior parte dos movimentos deve provir do pulsosendo balançado para cima e para baixo. Deve-se treinar o pulso até oponto em que ele se mova uniforme e destramente, mas com força. Eledeve subir e cair de modo coordenado, com ritmo uniforme. Deve-seser capaz de alterar a frequência do movimento e sustentá-la durantemais de 10 minutos por vez. O treinamento costuma ser aborrecido, sobretudo no princípio,quando estamos provavelmente sujeitos a sofrer dolorimentos,inchações e cansaço. Por isso, nossa atitude deve ser séria, devemosser perseverantes e não esmorecer. Além do mais, como essa prática étambém uma forma de exercício físico, deve ser executada de acordocom as regras gerais deste. Os seguintes pontos são expostos parareferência:i) A prática é mais bem realizada de manhã cedo, após o levantar, enuma áreaaberta ou jardim.ii) Durante a prática, use roupas folgadas e um cinto frouxo. Não useroupasmuito apertadas nem muito pesadas.iii) Não comece a prática quando estiver com o estômago muito cheiooudemasiado faminto. Geralmente a prática não deve ser feita antes deuma hora emeia após a refeição.iv) Antes da prática para alguns exercícios preparatórios: mova as mãose os pés,e faça algumas inspirações profundas. Antes de treinar técnicas digitais,todas asarticulações dos dedos devem ser um pouco dobradas.v) Depois da sessão prática, faça alguns movimentos menos ativos erespiraçãoprofunda. Se suou, enxugue-se imediatamente e vista toda a roupa.vi) Durante a prática, deve concentrar sua mente para desenvolver o bom hábitode devotar toda a sua atenção à execução do tratamento. Desse modo, as sessõespráticas alcançarão mais efeito e valor, e você terá menos probabilidade de semachucar.vii) Na prática das técnicas, esteja atento à limpeza e evite raspões earranhaduras. Se a pele reagir, a prática deve ser suspensa.66
    • CAPÍTULO III ACUPONTOS COMUMENTE USADOS NO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Acupontos Para AdultosBaihui: (acuponto no vaso meridiano principal) localizado na linha mediana do topodo crânio, onde cruza com uma linha traçada que une as pontas das orelhas.Yintang: (acuponto irregular não localizado num meridiano) entre as extremidadesinternas das sobrancelhas, no ponto mais saliente do osso frontal.Taiyang: (acuponto irregular não localizado num meridiano) na depressão situadacerca de metade da largura de um dedo para fora de um ponto entre o canto externo doolho e a ponta da sobrancelha.Jingming: (maior yang do pé, meridiano vesical) localizado na depressão 1 fen1dentro e acima do canto interno do olho.Zuanzhu: (maior yang do pé, meridiano vesical) na depressão localizada naextremidade interna da sobrancelha, 1 cun da linha mediana.Sibai: (brilhante yang do pé, meridiano gástrico) na depressão logo acima do buracoinfra-orbital, 3 fen abaixo da borda inferior da órbita óssea.1 1 Fen: 1/10 de cun, que é uma unidade de medida igual ao comprimento interno da segunda seçào do próprio dedo médio do paciente. O cun é medido entre as extremidades das linhas formadas quando o dedo é curvado 67
    • ACUPONTOS COMUMENTE USADOS NO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Acupontos Comumente Usados: Vista Lateral 1 Taiyang 7. Shaohai 13. Baihui 19. Shousanli 2 Zuanzhu 8. Neiguan 14. Tinggong 20. Yangxi 3 Jingming 9. Lieque 15. Tinghui 21. Hegu 4 Sibai 10. Taiyan 16. Fengchi 22. Yifeng 5 . Renzhong 11. Dalimg 17.Jianyu 23. Yingxiang 6. Chize 12. Shenmen 18. Quchi 68
    • Acupontos Para AdultosTinggong: (maior yang da mão, meridiano do intestino delgado) numadepressão adiante do trágus da orelha. Procure o ponto quando a bocaestiver aberta.Tinghui: (menor yang do pé, meridiano da vesícula biliar) numadepressão adiante do sulco intertrágico. Procure o ponto quando a bocaestiver aberta.Yifeng: (menor yang da mão, triplo meridiano mais quente) numadepressão atrás do lobo da orelha adiante do ponto da mastóide.Yingxiang: (brilhante yang da mão, meridiano do intestino grosso) nadepressão do sulco da asa do nariz, logo acima da borda da narina.Baizkong: (meridiano do vaso principal) ponto situado a meia distância nosulco entre a base do nariz e o lábio superior.Jianyu: (brilhante yang da mão, meridiano do intestino grosso) depressão entre aborda externa do acrômio e o grande trocanter do úmero. Procure o ponto quando obraço estiver em abdução.Chize: (maior yang da mão, meridiano pulmonar) ponto na depressão na linha deflexão do cotovelo, fora do tendão do bíceps. Procure o ponto com o cotovelo meiocurvado.Quchi: (brilhante yang da mão, meridiano do intestino grosso) entre a extremidadeexterna do sulco do cotovelo, quando este está curvado em ângulo reto, e aprotuberância externa do úmero.Shaohai: (menor yin da mão, meridiano cardíaco) junto da extremidade interna dosulco do cotovelo, quando está ligeiramente curvado: cerca de metade da distânciaentre a protuberância interna do cotovelo e o tendão do bíceps.Shousanli: (brilhante yang da mão, meridiano do intestino grosso) ponto cerca de 2cun abaixo da prega do cotovelo no lado radial, entre o músculo longo radial extensor eo músculo curto radial extensor do corpo.Neiguan: (absoluto yin da mão, meridiano pericárdico) numa depressão 2 cun acimada prega na parte frontal do pulso, entre os dois tendões (o do longo palmar e o doradial flexor do carpo).Waiguan: (menor yang da mão, triplo meridiano mais quente) ponto 2cun acima da prega cutânea no dorso do pulso, diretamente no ladooposto do neiguan.Lieque: (maior yang da mão, meridiano pulmonar) na face anterior do antebraço, 1,5cun acima da prega do pulso, logo para fora da artéria radial.Hegu: brilhante yang da mão, meridiano do intestino grosso) na depressão entre o I o eo 2o metacarpianos, perto do ângulo formado no local onde eles se encontram. 69
    • ACUPONTOS COMUMENTE USADOS NO TRATAMENTO PELA MASSAGEMYangxi: (brilhante yang da mão, meridiano do intestino grosso) na“tabaqueira
    • Acupontos Comumente Usados: Vista Anterior1. Yintang 7. Quepen 13. Lieque 19. Xiawan2. Zuanzhu 8. Zhongfu 14. Taiyuan 20. Shenque3. Jingming 9. Rugen 15. Daling 21. Tianshu4. Síbai 10. Chize 16. Shenmen 22. Qihai5. Yingxiang 11. Shaohai 17. Shangwan 23. Guanyuan6. Renzhong 12. Neiguan 18. Zhongwan 24. Qichong70 71
    • ACUPONTOS COMUMENTE USADOS NO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Acupontos Para Adultosanatómica” formada por dois tendões quando o polegar é distendido, na parteexterna do pulso.Yangchi: (menor yang da mão, triplo meridiano mais querite) numa depressão nodorso do pulso, abaixo da base do 4o metacarpiano.Yanggu: (maior yang da mão, meridiano do intestino delgado) numa depressão dolado interno do pulso, no côncavo entre a extremidade do cúbito e ossos do carpo.Shenmem: (menor yin da mão, meridiano de coração) numa depressão entre o ossopisiforme e o cúbito no lado mediano da prega da parte anterior do pulso.Daling: (absoluto yin da mão, meridiano pericárdico) numa depressão no meio daprega da face anterior do pulso (entre os tendões do longo palmar e o radial flexor docarpo).Taiyuan: (maior yang da mão, meridiano pulmonar) numa depressão no lado externoda artéria radial, na extremidade externa da prega na face anterior do pulso.Dezxuan: (acupontos irregulares não situados em meridiano) nas pontas de cada umdos 10 dedos, 1 fen da unha.Quepen: (brilhante yang do pé, meridiano gástrico) depressão acima da clavícula,diretamente acima da papila mamária.Zhongfu: (maior yang da mão, meridiano pulmonar) ao nível da segunda costela,cerca de 1 cun abaixo da depressão que fica abaixo da clavícula, e medianamente emrelação à apófise coracóide.Rugem: (brilhante yang do pé, meridiano gástrico) 1,6 cun abaixo da papilamamária, no 5° espaço intercostal.Shangwan: (meridiano do vaso da concepção) 5 cun acima do umbigo. (Essadistância de depressão, na extermidade interior do esterno até o umbigo, é de 8 cun.)Zhongwan: (meridiano do vaso da concepção) 4 cun acima do umbigo.Xiawan: (meridiano do vaso da concepção) 2 cun acima do umbigo.Shenque: (meridiano do. vaso da concepção) o próprio umbigo.Qihai: (meridiano do vaso da concepção) 1,5 cun abaixo do umbigo. (A distância doumbigo até o osso pubiano é de 5 cun.)Guanyuan: (meridiano do vaso da concepção) 3 cun abaixo do umbigo.Tianshu: (brilhante yang do pé, meridiano gástrico) pontos 2 cun de cada lado doumbigo.Qichong: (brilhante yang do pé, meridiano gástrico) pontos 2 cun de cada lado daparte superior do osso púbico.Fengchi: (menor yang do pé, meridiano da vesícula biliar) pontos decada lado do acuponto fengfu, na borda inferior do occipital, na depressão que
    • Acupontos Comumente Usados: Vista Posterior1. Fengfu 9. Feishu 17. Pishu 25. Yanggu2. Fengchi 10. Tianzong 18. Weishu 26. Huantiao3. Yifeng 11. Gaohuang 19. Shenshu 27. Chengfu4. Yamen 12. Jianzhen 20. Dachangshu 28. Mingmen5. Jianjing 13. Xinshu 21. Waiguan 29.Yangguan6. Dazhui 14. Geshu 22. Yangxi 30. Shangliao7. Fengmen 15. Ganshu 23. Yangchi 31. Ciliao8. Jianliao 16. Danshu 24. Hegu 32. Zhongliao33. Xialiao72 73
    • Acupontos Para Adultosfica entre os locais onde o trapézio e o esternocl eidomastoidiano têm suasorigens.Fengfu: (meridiano do vaso principal) no exato centro do espaço entre o occipital e aIa vértebra cervical.Yamen: (meridiano do vaso principal) 5 fen abaixo do acuponto fengfu.Dazhui: (meridiano do vaso principal) na depressão abaixo da apófise espinhosa da 7 avértebra cervical.Fengmen: (maior yang do pé, meridiano vesical) pontos bilaterais 2,0 cun de cada ladodo espaço entre a 2a e 3a vértebras dorsais.Feishu: (maior yang do pé, meridiano vesical) no dorso, 2 cun para fora da linhamediana, à altura da depressão entre as apófises espinhosas da 3 a e 4a vértebras.Xinshu: (maior yang do pé, meridiano vesical) no dorso, 2 cun para fora da linhamediana, à altura da depressão entre as apófises espinhosas da 5 a e 6a vértebras dorsais.Geshu: (maior yang do pé, meridiano vesical) no dorso, 2 cun para fora da linhamediana, à altura da depressão entre as apófises espinhosas da 7 a e 8a vértebras dorsais.Ganshu: (maior yang do pé, meridiano vesical) no dorso, 2 cun para fora da linhamediana, à altura da depressão entre as apófises espinhosas da 9 a a 10a vértebrasdorsais.Danshu: (maior yang do pé, meridiano vesical) no dorso, 2 cun para fora da linhamediana, à altura das apófises espinhosas da 10a e 11a vértebras dorsais.Pishu: (maior yang do pé, meridiano vesical) no dorso, 2 cun para fora da linhamediana, à altura da depressão entre as apófises espinhosas da 11 a e 12a vértebrasdorsais.Weishu: (maior yang do pé, meridiano vesical) no dorso, 2 cun para fora da linhamediana, à altura da depressão entre as apófises espinhosas da 12 a vértebra dorsal e Ialombar.Shenshu: (maior yang do pé, meridiano vesical) no dorso 2 ½ cun para fora da linhamediana, ao nível da depressão entre a 2a e 3a vértebras lombares.Dachangshu: (maior yang do pé, meridiano vesical) 2,5 cun para fora da linhamediana, ao nível da depressão entre a 4 a e 5a vértebras lombares. Shangliao, ciliao,zhongliao, xialiao (maior yang do pé, meridiano vesical).Shangliao: situado no primeiro buraco sacro posterior, mais ou menos na metadeentre a espinha ilíaca póstero-superior e a linha mediana.Ciliao: no segundo buraco posterior; zhongliao, no terceiro; e xialiao, noquarto. À esquerda e à direita, no conjunto, existe um total de oitoacupontos liao.
    • Mingmen: (meridiano do vaso principal) na depressão abaixo da apófise espinhosa da 2 avértebra lombar.Yangguan: (meridiano do vaso principal) na depressão abaixo da apófise espinhosa da 4avértebra lombar.Jianjing: (menor yang do pé, meridiano da vesícula biliar) na depressão exatamente entre osacupontos dazhui e jianyu (veja antes) na borda anterior do trapézio.Jianliao: (menor yang da mão, triplo meridiano mais quente) numa depressão atrás e abaixodo acrômio, cerca de 1 cun atrás do acuponto jianyu (veja antes).Jianzhen: (maior yang da mão, meridiano do intestino delgado) numa depressão na faceposterior do ombro, logo acima da prega da axila.Tianzong: (maior yang da mão, meridiano do intestino delgado) numa depressão abaixo doponto central da espinha da omoplata.Gaohuang: (maior yang do pé, meridiano da vesícula biliar) no dorso 4 cun para fora dalinha mediana, à altura da depressão entre as apófises espinhosas da 4a e 5a vértebras dorsais.Huantiao: (menor yang do pé, meridiano da vesícula biliar) localizado no quadril atrás dogrande trocanter, numa depressão formada no músculo quando as nádegas estão contraídas.Chengfu: (maior yang do pé, meridiano vesical) na fase posterior das coxas, no meio daprega abaixo das nádegas. Xuehai: (maior yin do pé, meridiano do baço) na face medianaanterior da coxa, 3 cun acima da prega do joelho, na maior saliência do músculo vastomediano.Xiyan: (pontos irregulares não localizados em meridiano) nas depressões de cada lado doligamento abaixo da rótula; conhecidos como xiyan internos e externos. Localize com o joelhocurvado.Zusanli: (brilhante yang do pé, meridiano gástrico) localizado na parte anterior da perna, 3cun abaixo da rótula, exatamente 1 cun para fora da borda da tíbia.Yanglingquan: (menor yang do pé, meridiano da vesícula biliar) numa depressão no lado daperna, abaixo da cabeça do perónio, entre os dois músculos.Juegu: (menor yang do pé, meridiano da vesícula biliar) 3 cun acima do maléolo externo,entre o perónio e a tíbia.Kunlun: (maior yang do pé, meridiano vesical) numa depressão entre o ponto mais alto domaléolo interno e o tendão de Aquiles.Pucan: (maior yang do pé, meridiano vesical) 2 cun exatamente abaixo do acuponto kunlun,na face externa do calcâneo.Yinlingquan: (maior yin do pé, meridiano do baço) numa depressão abaixo do74 75
    • ACUPONTOS COMUMENTE USADOS NO TRATAMENTO PELA MASSAGEM Acupontos Para Adultos Acupontos Comumente Usados: Membros Inferiores1. Xuehai 9. Yanglingquan2. Neixiyan (xiyan interno) 10. Zusanli3. Yinlingquan 11. Weizhong4. Sanyinjiao 12. Chengjin5. Jiexi 13. Chengshan6. Chongyang 14. Yongquan7. Taichong 15. Pucan8. Waixiyian (xiyan externo) 16. Juegu 17. Kunlun
    • bordo inferior do côndilo mediano da tíbia, ao nível da tuberosida-de tibial.Sanyinjiao: (maior yin do pé, meridiano do baço) 3 cun acima da parte superior do maléolo mediano, numa depressão atrás da tíbia.Jiexi: (brilhante yang do pé, meridiano gástrico) localizado na parte superior do peito do pé, no centro da prega anterior do tornozelo, entre os dois tendões. O ponto é localizado com o joelho ligeiramente curvado.Taixi: (menor yin do pé, meridiano renal) numa depressão entre o tendão de Aquiles e a parte superior do maléolo interno, do lado oposto ao kunlun.Taichong: (yin absoluto do pé, meridiano hepático) localizado no topo do pé, no ângulo entre o Io e 2o ossos do metatarso.Chongyang: (brilhante yang do pé, meridiano gástrico) na parte mais alta do peito do pé, na junção articular do 2o e 3o ossos do tarso com o 2 o e 3o metatarsianos, na borda mediana no músculo longo extensor dos dedos.Weizhong: (maior yang do pé, mediano vesical) ponto localizado no meio da prega da parte posterior do joelho, quando o joelho está ligeiramente curvado.Chengshan: (maior yang do pé, meridiano vesical) ponto na face posterior da perna, no meio do músculo gastrocnêmico, 7 cun abaixo da prega, na parte posterior do joelho.Yongquan: (menor yin do pé, meridiano renal) numa depressão entre o 1/3 anterior e os 2/3 posteriores da sola do pé, quando os artelhos estão curvados. 2. Acupontos Para Crianças Na massagem pediátrica, além dos meridianos e acupontos usados para adultos, existem alguns acupontos especiais, dos quais os mais comumente usados são estes: Cinco zhijie: pontos nas articulações proximais interfalangianas no dorso da mão. O 5 o fica na articulação interfalangiana do polegar. Quatro hengwen: os quatro pontos no lado palmar das articulações interfalangianas proximais. Grande hengwen: na base da palma da mão, na prega do pulso. Pequeno hengwen: pontos nas quatro pregas onde os dedos encontram a palma. Neilaogong: ponto no meio da palma. Dois shanmen: nas depressões de cada lado do 3o metacarpiano no dorso da mão. 76 77
    • Acupontos Para CriançasEsrenshangma: numa depressão no dorso da mão, entre o 4o e 5o metacarpianos.Fanmen: na parte superior da eminência tênar, na base do polegar.Yiwofeng: ponto no meio da prega do dorso do pulso.Waijianshi: ponto na face posterior do antebraço, acima do ponto waiguan e entre ocúbito e o rádio.DIAGRAMA 61Localização de Meridianos Comumente Usados Como Acupontos ParaCrianças.1. Liufu 8. Fanmen2. Neilaogong 9. Pequeno hengwen (Xiaohengwen).3. Quatro hengwen (Sihengwen) 10. Waijianshi4. Tianheshui 11. Yiwofeng5. Sanguan 12. Dois shanmen (Ershanmen)6. Grande hengwen (Dahengwen) 13. Errenshangma7. Pitu 14. Cinco zhijie (Wuzhjie) 11
    • Acupontos Comumente Usados no Tratamento Pela MassagemTianheshui: linha ao longo do meio da face anterior do antebraço, indo do pulso para a prega docotovelo.Liufu: linha ao longo da parte interna da face anterior do antebraço, indo da prega do cotovelopara o pulso.Sanguan: linha ao longo da parte externa da face anterior do antebraço, indo do pulso para oponto quchi na extremidade externa da prega do cotovelo (veja antes).Pitu: linha na base do polegar, indo de um ponto na eminência tênar para um ponto na prega dopulso.Dujiao: pontos de cada lado do umbigo.Guiwei: na ponta do cóccix 78
    • COMO USAR O TRATAMENTO PELA MASSAGEM CAPÍTULO IV COMO USAR O TRATAMENTO PELA MASSAGEMO tratamento pela massagem é diferente de qualquer outra forma de terapêutica,porque o prático tem que despender considerável força física para exercê-la, e osucesso do tratamento varia na razão direta da quantidade de força empregada. Issoquer dizer que, no curso do tratamento, se não despendermos força física suficiente namassagem, não atingiremos o padrão exigido para um tratamento eficaz. Em virtudedisso, o terapeuta deve trabalhar duro e não temer cansaço ou dor. Devemos fazertodos os esforços para melhorar a nossa técnica. Isso vai requerer treinamento muitopenoso. Na prática, devemos avaliar permanentemente toda a nossa experiênciapassada, para explorar novos terrenos e criar novos métodos. Desse modo, o tratamentopela massagem continuará se desenvolvendo, chegando a um nível mais alto. É necessário falar com o paciente sobre o tratamento pela massagem, fazê-losaber que durante o curso do tratamento pode surgir certo desconforto ou dor, e que àsvezes poderá ser necessário grande número de sessões antes de se conseguir algumefeito. Os pacientes devem ser encorajados a não temer dificuldades e a ter confiançaem que podem vencer suas doenças. Particularmente os portadores de doençascrónicas, obstinadas, devem ser encorajados a combatê-las com força de vontade
    • Seção 1: Prática 1. Quantidade de MassagemÉ importante que não se dê nem muita nem pouca massagem.Geralmente, a quantidade de massagem vai depender do número demassagens diárias, do tempo requerido para cada uma, da intensidadee do número de repetições de cada tipo de manipulação e daobservação de reações locais. O número de massagens é determinadopelas exigências das diferentes doenças. Em geral, a massagem éaplicada uma vez por dia. Mas, para algumas doenças, é maisadequada a massagem em dias alternados ou com intervalos de doisdias. Algumas doenças podem ser tratadas duas vezes por dia. Aduração de cada massagem também é variável. Por exemplo, no casode torção de uma articulação, bastam a massagem local e a acupunturana articulação. Em geral, 15 minutos são suficientes. Há algumasdoenças internas, contudo, para as quais a massagem é aplicada nacabeça, nas costas, nos membros e até no corpo todo. Normalmenteisso requer 30 minutos, mais ou menos. Em geral, a situação é essa,mas o tratamento deve se basear em cada caso individualmente. Na massagem de crianças, o número de vezes de cada massagemrepetida durante uma sessão é em geral determinado pela necessidadepara cada local. Diferentes regiões da China desenvolveram diferentesprogramas de tratamento. Em algumas províncias, a massagem éaplicada várias dezenas de vezes, em outras, várias centenas, e emoutras ainda até 2-3.000 vezes. Normalmente nós própriosmassageamos um local 2-300 vezes, o que leva cerca de 15-25 minutosao todo. Em crianças, a quantidade de massagem é tambémdeterminada pela quantidade de avermelhamento da pele. Este é umcritério relativamente fácil de estimar. Em adultos, no caso de algumastécnicas, a quantidade de tempo exigida é também determinada pelonúmero de repetições. (Veja detalhes fornecidos nas seções detratamento para cada doença.) 2. Grau de Força Usado na MassagemO grau de força usado na massagem está diretamente relacionado coma quantidade de massagem. O resultado do tratamento é grandementeafetado conforme o grau de força seja adequado ou não.a) Sequência adequada e progresso gradual: Tanto em cada sessão demassagem como no curso total do tratamento, a massagem deve ser branda no início,tornando-se mais intensa gradualmente. A quantidade de força deve ser80 81
    • COMO USAR O TRATAMENTO PELA MASSAGEM Trate Cada Caso Individualmenteaumentada, mas não de modo tão abrupto que se torne insuportável para o paciente.b) Quando o método do afundamento é aplicado num acuponto: Estemétodo deve alcançar um ponto onde a energia vital (gi) aparece, produzindo umareação dolorosa e edematosa como uma alfinetada ou, algumas vezes, como umasensação de ferimento doloroso e de dormência por bala. O grau dessas sensações édeterminado pela intensidade do afundamento, e esta deve ficar sob hábil controle. Osmétodos da vibração e do amassamento podem ser usados em coordenação com ométodo do afundamento, para intensificar ou diminuir essas sensações.c) Durante massagem na cabeça e nas costas: Aqui não se deve provocardor alguma, nem a pele deve ser comprometida. Antes, a massagem deve dar aopaciente uma sensação de aquecimento e fazê-lo sentir-se relaxado e confortável.d) Quando a massagem é aplicada em paciente ferido: Neste caso, tantoquanto possível, a dor na área do ferimento deve aumentar muito pouco. Quandovários tipos de manipulação passiva são usados, a extensão do movimento passivo e aquantidade de força a ser usada para distender um membro devem ser estimadas noinício, sendo a quantidade de força gradualmente aumentada até o máximo possível.e) A força da manipulação: Terá definida relação com a quantidade de tempo aser aplicada. Quando se aplica muita força, a massagem deve ser aplicada poucas vezespor sessão; quando se emprega pouca força, deve ser aplicada mais vezes. 3. Trate Cada Caso IndividualmenteCada paciente tem suas características próprias. Há as óbvias diferenças de sexo, idadee constituição física. Mas há também acentuadas diferenças entre diferentes doenças ediferentes fases da mesma doença. Por isso, ao se aplicarem as várias manipulações detratamento pela massagem, a quantidade de força e a duração do tempo devem serajustadas ao paciente individualmente. Alguns pacientes são relativamente sensíveis, emesmo no caso de manipulação branda podem sentir forte reação. Nesse caso, aquantidade de massagem e grau de força devem ser reduzidos. Contrariamente, há comfrequência pequena reação em pacientes com forte constituição, quando o grau deforça deve então ser aumentado. Em resumo, cada caso deve ser consideradoindividualmente. No
    • caso de paciente iniciante, especialmente, a quantidade de massagem e o grau de forçausada devem ser primeiro testados, sendo observadas suas reações. Depois,gradualmente, pode ser estabelecido um esquema adequado. 4. Considerações Importantesa) Receba o paciente calorosamente e diagnostique-lhe a doença com detalhes.b) Antes de começar, coloque-o em posição adequada, sentado, por exemplo, oudeitado, ou com o membro doente levantado, ou de modo que os músculos fiquemrelaxados e a massagem seja facilitada.c) O terapeuta deve estar sempre atento à sua própria posição, de modo que ela ajude aproduzir a força correta e também a poupar-lhe a própria energia. Em geral, o terapeutapode ficar de pé ao lado, atrás, ou de frente para o paciente. A posição sentada emgeral determina a posição sentada face a face. Na posição de pé, as posições dearqueiro ou de cavaleiro são algumas vezes usadas.d) Enquanto está fazendo a massagem, o prático tem que lhe devotar toda a suaatenção, ajustando convenientemente sua respiração e processando o tratamento comtoda a dedicação. Dessa maneira, o objetivo do tratamento pode ser alcançado,prevenindo-se qualquer lesão.e) As mãos do terapeuta devem ser mantidas aquecidas e limpas, e as unhas devem seraparadas com frequência.f) Nas sessões de massagem em que não há necessidade de diagnóstico preciso antesdo tratamento, deve-se notar ainda qualquer circunstância que contra-indique amassagem. O progresso da doença deve também ser observado, as reações do pacienteanotadas e dada uma explicação.g) Durante a massagem, prossiga com segurança de ponto a ponto na sequênciaapropriada, indo dos pontos distantes para o centro do corpo. Use com habilidade asvárias técnicas, aplicando-as com apropriados graus de força e em quantidadesadequadas.h) Se o paciente estiver empanturrado ou muito faminto, não é aconselhávelfazer a massagem. Em geral, é melhor não proceder à massagem durante operíodo de ½ hora antes até 1 ½ hora após a refeição. Seção 2: Meios Usados em MassagemDurante a massagem, o terapeuta frequentemente coloca algum líquidoou pó nas mãos para reduzir a fricção e aumentar a lubrificação, oupara ganhar o benefício adicional de uma medicação. Esses líquidos oupós são chamados82 83
    • COMO USAR O TRATAMENTO PELA MASSAGEM Meios Usados em Massagem“meios” para uso em massagem. Há numerosos tipos de meios, incluindo iquidos,tinturas, óleos e pós. Os meios mais comuns são estes:1 Suco de gengibre fresco: Soque gengibre fresco até ele ficar com consistênciapastosa e coloque-o num recipiente. Mergulhe os dedos no suco extraído do gengibre,usando-o como meio de massagem. Este é um dos meios mais frequentemente usadose quase sempre empregado em massagens em crianças. Como as crianças possuempele macia e delicada, e como o suco de gengibre é muito escorregadio, não é provávelque a pele seja escoriada durante a massagem. Ao mesmo tempo, o suco de gengibreproduz um irradiante aquecimento e ajuda a expelir prejudiciais influências externas. 12) Agua fria: Se não houver suco de gengibre à disposição, substitua-o por águalimpa, fria, da torneira. Especialmente quando a criança tem febre, a água fria costumaser usada como meio.3) Água-de-cheiro: Mergulhe pedaços de madeira em água e use o líquidoresultante como um meio. Aguas-de-cheiro são muito escorregadias e, portanto,igualmente apropriadas para massagens em crianças.4) Clara de ovo: Faça um pequeno furo na casca do ovo, extraia a clara e use-acomo um meio. A clara do ovo pode também ser misturada com farinha, para fazeruma bola de massa. O prático segura a bola na mão e aplica os métodos defricção/rolamento, de fricção e de rolamento no peito, ventre e costas da criança. Essemeio é frequentemente usado no tratamento popular para gripe em criança, “acúmulode alimentos”2 e outras doenças.5) Pó de songhua: Transforme songhua em pó fino. Use esse pó como um meio,mergulhando nele os dedos ou aplicando-o diretamente com um pompom no local demassagem. Ele age absorvendo a umidade e aumentando a lubrificação. Em resumo,quando a pele perspira facilmente, o uso desse pó é especialmente adequado.6) Pó de talco: em geral, o pó de talco é usado medicinalmente,sobretudo pelo seu efeito lubrificante. 1 Refere-se a um conceito da medicina chinesa em que doenças podem ser causadas por certos fatores externos, os mais importantes dos quais são o calor, o frio, o vento, a umidade e o aquecimento. 2 “Acúmulo de alimentos”: doença descrita pela medicina chinesa, em que o paciente come demasiadamente e alimentos indigestos se formam dentro dele.
    • 7) Solução forte3: È usada principalmente em adultos. Atua comorevigorante do sangue e para afastar as doenças resultantes do vento,do frio e da umidadePode também abaixar a temperatura do paciente com febre.8) Solução medicinal para uso externo: Mergulhe várias ervasmedicinaischinesas em solução forte. Depois de poucos dias, podemos usar olíquidoresultante como um meio. As ervas medicinais chinesas geralmentepertencemtodas ao grupo das drogas usadas para agilizar a energia vital erevigorar osangue. Seguem várias prescrições frequentemente usadas. 4 (VejaApêndice deTabela de Pesos.)(i) Ruxiang Boswellia glabra (frankincense) 1qian Moyao Commiphora myrrha Engler (mirra) 1qian Shenshanqi Rhus verniciflua Stokes 1qian Honghua tibetano Carthamus tinctorius (açafroa) 1 qian (Honghua se-tchuanês pode ser usado em substituição) Meibingpian Dryobalanops camphora Coleb (borneol) 2 fen Guangmuxiang Saussurea lappa Clarke (raiz) 3 fen Zhangnao Cânfora 2 qian Xuejie Daemonorops draco Blume (“sangue-de-dragão”) 3 qianAs ervas citadas são mergulhadas em dois recipientes contendosolução forte durante duas semanas. A mistura é adequada para lesõesagudas e crónicas.(ii) Honghua Carthamus tinctorius L. (açafroa) Chuanwu Aconitum carmichaeli Debx. (raiz preparada) Caowu Aconitum chinense Pext. (raiz) Guiwei Angelica sinensis (pontas da raiz) Taoren Prunus pérsica (caroço de pêssego) Gancao (fresco) Raiz de alcaçuz Jiang (fresco) Raiz de gengibre Mahuang Ephedra vulgaris Duanzirantong Cobre nativo Maqianzi Strychnos nux vomica L. (amêndoa) Guizhi Cinnamomum cássia Blume (talos) Ruxiang Boswellia glabra (frankincense) Moyao Commiphora myrrha Engler (mirra)3 Solução forte: refere-se ao gaoliang, brandy, uísque, vinho de arroz grau A etc. As soluções chinesas contêm, em geral, 65% de álcool.4 Ervas medicinais chinesas podem ser encontradas em cidades com grande população chinesa, em lojas de ervas medicinais e algumas mercearias chinesas. 85
    • COMO USAR O TRATAMENTO PELA MASSAGEM Meios Usados em MassagemMergulhe 1 liang de cada uma das 13 ervas acima em três recipientesde solução forte durante duas semanas. A mistura é apropriada paratraumatismos em geral, sendo especialmente eficaz no tratamento delesões agudas e crónicas dos ossos e cartilagens.(iii) Mahuang (fresco) Ephedra vulgaris 7 qian Sangzhi Morus alba L. (ramos de amoreira) 3 qian Fangfeng Saposhnikovia divaricata (raiz) 2 qian Wushaoshe Zaocys dhumnades (cobra) 4 qian Tianchong Bicho-da-seda seco 1 qian Honghua Carthamus tinctorius L. (açafroa) 5 qian Chuanwu (fresco)Aconitum carmichaeli Debx (raiz) 3 qian Baizhi Angelica anómala (raiz) 2 qian Qianghuo Notopterygium incisum Ting. (raiz) 1 qian Duhuo Angelica pubescens Maxim, (raiz) 1 qian Baixianpi Dictamnus dasycarpus (casca de raiz) 2 qian Xixiancao Siegesbeckia orientalis var. pubescens (folhas) 3 qianOs 12 tipos de ervas referidas, mergulhados em três recipientes desolução de Gaoliang (sorgo) durante duas semanas, são adequados para poliomielitee pneumonia em crianças.(iv) cebola verde fresca e gengibre em partes iguais, mergulhados em álcool a95% durante duas semanas, são apropriados para crianças com resfriadocomum.9) Yushushenvou (óleo de cajepute): Este é um medicamento sintético chinêsque age como resolvente e analgésico. Costuma ser usado como meio emmassagem de feridas.
    • 10) Óleo de sésamo: Possui o principal efeito de aumentar a lubrificação. É comfrequência usado como meio nos métodos de “raspagem” e de “torção” na medicinapopular chinesa.11) Chuandaoyou (“óleo de condução”): Este é um meio pela primeira vezusado em Xanghai. É composto de óleo de cajepute (veja 9 antes), glicerina,terebintina, álcool é agua destilada. Pode reduzir a inchação, fazer cessar e afastar osefeitos do vento e do frio. 85
    • COMO USAR O TRATAMENTO PELA MASSAGEM12) Óleo de cinamomo: O cinamomo tem fragrância e produz aquecimento. Éusado como meio em doenças de carência causadas pelo frio.13) Zhanjindan,5 “pó para estiramento de músculo”, também chamado”remédio para amassamento”: Moa as seguintes sete ervas, para transformá-lasem pó, e acondicione-as em garrafa lacrada para uso posterior. O Zhanjindanatua como resolvente e analgésico, sendo muito usado como meio paramassagem em casos de lesão.Ruxiang Boswellia glabra (frankincense) 2 qianMoyao Commiphora myrrha Engler (mirra) 2 qianHonghua tibetano Carthamus tinctorius L. (açafroa) 1 qianShexiang Almíscar 5 fenBingpian Dryobalanops camphora (borneol) 5 fenZhangnao Cânfora 5 fenXuejie Daemonorops draco Blume (“sangue-de-dragão”)5 qian Seção 3: Tratamento Pela Massagem em Conjunto com Outros TratamentosClinicamente, faz-se uma escolha, de acordo com a natureza dadoença, sobre qual dos vários métodos de tratamento deve ser principalou secundário. O tratamento pela massagem costuma ser o métodoprincipal de tratamento para certas doenças, tais como hérnia de discointervertebral lombar ou espondilite reumatóide. Em algumas outrasdoenças, como escaras de decúbito, a massagem é usada como medidaacessória, em coordenação com outros métodos de tratamento. Vários métodos de tratamento são frequentemente recomendados para uso emconjunto com a massagem: 1. Tratamento Pela Massagem e Exercício Médico (Ioga Taoísta)O exercício médico é uma forma de treino de ginástica terapêutica. Na China deantigamente, era chamada de “Ioga Taoísta” e frequentemente associada à massagem.Pode-se ver que a massagem e a Ioga Taoísta eram outrora5 “Dan” tem muitos sentidos diferentes. Aqui ele se refere a um pó de ervas secas, trituradas e misturadas nas quantidades especificadas. A palavra pode também referir-se a pílula, pastilha”, vermelhão, alquimia ou panaceia.86
    • Fomentações de Ervas Chinesasintimamente associadas. A massagem e os exercícios de ioga sãousados para tratar certas doenças. Enquanto a primeira é um métodopassivo, a última é um método que envolve movimento ativo. Essesdois métodos, quando combinados, podem dar ao paciente melhorrecuperação. Portanto, durante o curso das massagens é tambémimportante instruir o paciente sobre os exercícios médicos.Considerado a longo prazo, o exercício médico é mais importante doque a massagem, porque pode desenvolver totalmente a capacidadedo paciente em combater com êxito a sua doença. Pode ter acentuadoefeito na vitória sobre a doença, na consolidação do efeito terapêutico ena recuperação e desenvolvimento da capacidade de trabalho. (Paradetalhes dos métodos de exercício médico, veja as seções detratamento de doenças específicas.) 2. Fomentações de Ervas ChinesasNo final de cada sessão de massagem, em casos de lesão ou doençareumática, costumam ser usadas compressas quentes e úmidas deervas chinesas para aumentar o efeito do tratamento. As prescriçõesrefletem as exigências de diferentes doenças. Em geral, são usadasdrogas para restabelecer os tecidos e ativar a circulação do sangue.Orientação sobre compressas de ervas: Embrulhe as ervas num pacote degaze, coloque-as numa panela e adicione água limpa. Depois mergulhe duas toalhasdobradas, em duas espessuras (ou seis a oito camadas de gaze ou linho costuradas,para fazer uma almofada retangular). A quantidade de água deve ser suficiente paraembeber as toalhas. Logo que a água começar a fever, tire uma toalha. Esprema-a parasecar, dobre-a no tamanho desejado e, enquanto ainda está quente, espalhe-a sobre aárea afetada. Tome cuidado para que ela não esteja demasiado quente, para evitar quequeime a pele. Um a dois minutos depois, tire a outra toalha, esprema-a para secar emude a primeira. Continue fazendo isso 10 ou mais vezes em sucessão. Depoisprovidencie para que a pele fique enxuta e a área afetada continue aquecida, ecertifique-se de que o paciente não está sujeito ao vento ou frio. Quando ascircunstâncias permitirem, podem ser espalhadas sobre a área 4-6 camadas de toalha,enrolando-se a parte de fora com um oleado de pano e cobrindo-a com cobertor dealgodão. Desse modo, o calor não se dissipa facilmente. Isso permite mudar as toalhasa intervalos de 7-10 minutos, sendo suficientes 2-3 mudas. Nota: Prescrição defomentação de ervas medicinais chinesas: Qianghuo Notopterygium incisum Ting. (raiz) Duhuo Angelica pubescens Maxim, (raiz) 87
    • COMO USAR O TRATAMENTO PELA MASSAGEM Ruxiang (fresco) Boswellia glabra (frankincense) Moyao (fresco) Commiphora myrrha Engler (mirra) Chuanwu (fresco) Aconitum carmichaeli Debx. (raiz) Caowu (fresco) Aconitum chinense Pext. (raiz) Shenjincao Lycopodium cernuum 1. Guizhi Cinnamomum cássia Blume (talos) Mugua Chaenomeles lagenaria Koidz. (fruta) Lulutong Liquidambar formosana Shichangpu Acorus gramineus Soland. (raiz) Dibiechong Larrada aurulenta (besouro) Honghua Carthamus tinctorius L. (açafroa)Use 3 qian de cada um dos 13 ingredientes acima citados. 3. Massagem em Tratamento de FraturasÉ um tratamento que combina a redução de fraturas com a massagem.Em primeiro lugar, procede-se à manipulação, para trazer a fratura auma posição correta. Depois, durante todo o curso do tratamento, sãofeitas massagens frequentes e realinhamento. Este procedimentoestático/dinâmico é a principal característica do pensamento médicochinês tradicional sobre o tratamento de fraturas. (Para maisconsiderações, veja a seção “Fraturas dos Membros”, pág. 131.) 4. Outros TratamentosA fisioterapia, a acupuntura e os medicamentos à base de ervaadministrados hipodermicamente costumam ser aplicados em conjuntocom o tratamento pela massagem. Seção 4: Aplicações e Contra-Indicações da Massagem 1. AplicaçõesAs aplicações do tratamento pela massagem visam um extenso objetivo.Pode ser usado para numerosas doenças nos campos da medicinainterna, cirúrgica, pediátrica e traumatológica. Geralmente a massagemé adequada para doenças88
    • Contra-Indicaçõescrónicas e funcionais. Contudo, pode também ter bom efeito terapêutico em certasdoenças agudas, como o resfriado comum, as entorses agudas etc. As afecçõestraumáticas nas quais costuma ser usado incluem a entorse aguda, as contusões, tensãocrónica, a hérnia de disco intervertebral lombar e fraturas dos membros. As doençasinternas nas quais é muito usada incluem o resfriado comum, a gastrenterite aguda,úlcera, gastroptose, paralisia e artrite reumatóide. As doenças pediátricas em que amassagem é muito frequentemente usada são as infecções agudas do trato pulmonarsuperior, as perturbações digestivas, as perturbações crónicas da nutrição e apoliomielite. 2. Contra-IndicaçõesEmbora haja muitas indicações para a massagem, há também definidascontra-indicações para o seu emprego. Com base nos conhecimentosobtidos na prática, aqui estão algumas citações relativas às contra-indicações:1) Doenças infecciosas agudas, como difteria, febre tifóide etc. 2) Vários tipos de doenças da pele. Se as áreas da doença da pele são excluídas, a massagem ainda pode ser feita nas áreas sadias.3) Vários tipos de tumor, particularmente na área de um tumor maligno.4) Psicose.5) Na presença de abcessos e piemia. 6) Fases de evolução da tuberculose pulmonar, tuberculose vertebral e tuberculose múltipla etc.7) No caso de acidente hemorrágico durante aplicação da massagem.8) Paciente em estado crítico.9) A massagem é geralmente contra-indicada em mulheres grávidas.10) A massagem não é aconselhável quando o paciente está extremamente cansado ou intoxicado. 89
    • CAPÍTULO V APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM 1. Protrusão de Disco Intervertebral Lombar (Hérnia de Disco)Protrusão de disco intervertebral lombar é também conhecida comoruptura de anel fibroso intervertebral lombar. Em geral, é devida a umalesão que faz com que o tecido do núcleo pulposo do discointervertebral entre dois corpos de vértebra se releve e fique deslocado.Isso dá origem a dor lombar num lado do corpo e na perna. A doença écomum entre trabalhadores braçais. O tratamento pela massagem éincomparável na sua eficiência. Etiologia e PatologiaHá geralmente uma história de óbvio traumatismo, tal como de súbitador lombar ao se levantar ou carregar uma carga pesada. A colunavertebral humana possui grande elasticidade e firmeza, que servempara abrandar quaisquer forças externas. Contudo, quando estas forçassão demasiado grandes, superiores às que o anel fibroso em torno dodisco intervertebral pode absorver, ele se rompe e a estrutura do núcleose releva ou é deslocada, causando essa afecção. Por outro lado, emalguns casos não há óbvia história de traumatismo, tendo havidoalterações regressivas anteriores no tecido do disco intervertebral e,devido à sua fraca estrutura, doença da coluna ou idade avançada.Nessas condições, somente90
    • Protrusão de Disco Intervertebral Lombaruma pequena força externa ou até uma súbita contração muscular não coordenada poderesultar neste mal. Por exemplo, tivemos um caso em que o problema foi atribuído aum ataque da região lombar pelo frio. SintomasOs principais sintomas dessa afecção são em geral dor lombar, que seirradia para os membros inferiores, perturbação da sensibilidade nosmembros inferiores, dificuldade de marcha e alteração de postura.a) Dor lombar: Esta queixa poucas vezes ocorre sem haver dor. Frequentemente, noseu início, há uma dor aguda e forte na região lombar, tão intensa que ninguém ousatentar fazer qualquer movimento com essa região. No curso do processo patogênico, ador que se instalou na área lombar aos poucos cede, mas a dor nas pernas se agrava. Ador na região lombar frequentemente tende a se situar num lado. O sentar ou o andartende a agravá-la, e o repouso no leito a alivia.b) Dor irradiada para as pernas: A dor se irradia para a perna do mesmo lado.Isso porque o disco herniado comprime as raízes nervosas vizinhas no canalraquidiano. Na maioria das vezes, isso ocorre no 4o e 5o discos intervertebraislombares. A dor pode irradiar-se ao longo do curso do nervo ciático até a parteposterior do joelho, a face externa da panturrilha, ou a sola do pé, atingindoprincipalmente a área da panturrilha. Em alguns poucos casos, o terceiro discointervertebral lombar é deslocado para fora, e a dor no membro superior se irradia aolongo do nervo femoral desde a face ântero-externa da coxa até a área do joelho. A dorpode ser persistente e violenta. No início da doença, a dor é insuportável e o pacientenão pode sentar-se ou deitar-se confortavelmente. Somente quando o corpo é colocadoem posição melhor, a dor pode ser um pouco reduzida. Toda vez que a coxa élevantada, a cintura dobrada ou o paciente espirra ou tosse, o sintoma pode agravar-se.c) Perturbação da sensibilidade nos membros inferiores: Varia deacordo com o local de grande protrusão. Quando é do 4o discointervertebral lombar, há uma diminuição da sensibilidade cutânea naparte externa da panturrilha do paciente. Quando é do 5o discointervertebral lombar, a sola do pé e especialmente o grande artelhosofrem uma diminuição da sensibilidade cutânea. Além disso, opaciente pode apresentar uma sensação de dormência e formigamentodoloroso no membro afetado; a temperatura da perna no lado afetadoapresenta-se anormal e o grau de perspiração nas duas pernas não éigual. 91
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMd) Dificuldade de marcha e alteração de postura: Há diferentes graus dedificuldade de marcha de acordo com a posição da hérnia, as ligações com as raízesnervosas comprimidas e a fase de evolução da doença. Em geral, o paciente não ousasustentar-se em virtude da dor na perna afetada, e ao mesmo tempo, como não dá umpasso inteiro, observam-se vários graus de claudicação. Em casos graves, o paciente éincapaz de se levantar da cama e mantém dobrada a perna afetada, sem ousar esticá-la edeixá-la deitada. Torna-se extremamente inconveniente ter que se virar na cama. A pessoa afetada em geral também apresenta alteração de sua postura. Comfrequência, a espinha lombar curva-se para o lado afetado e, em alguns poucos casos,para o lado são. A nádega do lado doente se releva para trás, e a parte superior do corpose inclina um pouco para diante. DiagnósticoPode ser feito um diagnóstico preliminar na base da história e dossintomas. Mas ele deve ser ainda confirmado pelos seguintes sinais:a) Ponto de pressão dolorosa nos músculos paravertebrais: No lado doespaço intervertebral para o qual o disco está herniado, não longe da linha mediana dacoluna vertebral, há em geral um ponto doloroso fixo. Sua localização pode serdeterminada fazendo-se pressão repetidamente; isso vai ajudar a localizar a protrusão.Quando há dor à pressão do local na área, em geral ela se irradia para a nádega e omembro inferior do mesmo lado. A presença de dor à pressão é em geral facilmentecomprovada, embora algumas vezes seja necessário pressionar fundo com o polegarpara provocá-la. Em poucos casos não há ponto óbvio fixo de dor nos músculosparavertebrais, mas apenas uma zona sensível. Quando essa área é martelada com opunho, a dor se irradia para o membro inferior do mesmo lado.b) Teste do levantamento da perna esticada: O paciente deita-se de costas,com as duas pernas estendidas. Quando sua perna afetada é levantada cerca de 40 grausou menos da cama, ele sente imediatamente uma dor repuxante irradiada na regiãolombar e na face posterior e externa da coxa. Isso significa que o teste é positivo. A doré resultado da tensão nas raízes nervosas comprimidas. Assim, o grau de positividadedo teste vai depender do número de raízes nervosas que estão sendo comprimidas pelahérnia e do grau de inflamação das raízes nervosas comprimidas. Nos casos leves, aperna esticada pode ser levantada mais alto; nos casos graves, aparecerá imediatamenteuma dor quando a perna for apenas ligeiramente elevada no nível da cama. Algunspacientes chegam a não poder92
    • Protrusão de Disco Intervertebral Lombaresticar a perna doente. Em outros casos, ainda, a elevação da perna sãpode produzir dor no lado afetado, na zona lombar e na perna. Isso échamado de “dor cruzada”. A presença deste fenómeno ajuda extremamente nodiagnóstico da doença.c) Teste da flexão do pescoço: Aqui o paciente deita-se de costas, com as pernasestendidas. O médico usa as mãos para apoiar a cabeça do paciente, primeiro curvandoligeiramente o pescoço para diante e depois, subitamente, repetindo a prática comalguma força. Se o paciente se queixar de dor na região lombar e na perna do ladodoente, a prova pode ser considerada positiva. A causa da dor é a pressão exercida pelaárea herniada na parte superior das raízes nervosas. Quando o pescoço é curvado, acoluna é puxada para cima, dando em resultado uma reação dolorosa nas raízesnervosas comprimidas. Esse exame é também bastante útil no diagnóstico.d) Reflexos do joelho e do tendão de Aquiles: Aparecem com frequênciaanormalidades nos reflexos do joelho ou do tendão de Aquiles no lado afetado,dependendo do local da protrusão. Nos casos de hérnia do 4 o e 5o discosintervertebrais, costumam ocorrer enfraquecimento ou desaparecimento do reflexo dotendão de Aquiles. Em alguns poucos casos, o reflexo se torna hiperativo.e) Teste da flexão posterior do grande artelho: Aqui o paciente fica deitadode costas, com as duas pernas esticadas, retas, curvando o grande artelho para trás. Oterapeuta pressiona o grande artelho para baixo, na direção oposta, observando se háalguma diferença na quantidade de força com que os dois artelhos são curvados paratrás. As raízes nervosas comprimidas pela área protrusa costumam provocar umadiminuição da força dos músculos extensores do membro inferior, especialmente dapanturrilha. Por isso, o grande artelho do lado afetado está sempre mais fraco que o dolado são ou até incapaz de curvar para trás. Este fenómeno é frequentemente maisaparente quando é o 5o disco intervertebral lombar que está herniado. Em geral, estadiminuição da força muscular aparece logo que a doença se instala.f) Atrofia muscular: Com frequência, esta doença produz atrofiamuscular na coxa e na perna. Muitas vezes, isso é claramente visívelno grupo muscular na parte anterior da perna, e em geral se manifestaem casos em que a doença tem relativamente longa evolução. Apalpação é usada para se determinar o volume e a tensão do corpo domúsculo. O grau de atrofia muscular também pode ser determinadomedindo-se a circunferência da perna. 93
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMg) Exame radiológico: Bate-se uma chapa da coluna lombo-sacra, de modo que outrasalterações patológicas dos ossos da coluna lombar e da área sacro-ilíaca possam sereliminadas no diagnóstico. Por este método, podemos também encontrar resultadossecundários da hérnia de disco, como curvatura lateral da coluna vertebral,desaparecimento do arco fisiológico de lordose, estreitamento do espaço intervertebrale alterações patológicas na face posterior das articulações. Contudo, esses fenómenossó ocorrem em geral depois que a doença se prolonga. O exame pode, portanto, sèrusado como auxiliar diagnóstico. TratamentoEm primeiro lugar, o diagnóstico deve estar correio, a fase da doençaclaramente distinta, e as limitações da motilidade lombar etc.determinadas. Com base em todos esses fatores, pode ser alcançadoefeito terapêutico satisfatório mediante escolha entre as técnicasterapêuticas apropriadas.a) Massagem: Baseados em nossa própria experiência prática,sentimos que, na decisão sobre que técnica de massagem empregar,devemos distinguir as seguintes situações de tratamento geral-1. Manipulação leve: Nos casos leves, considera-se que a pequenamassagem produz bons resultados. Nos casos muitos graves, como amassagem forte causaria grande dor, pode-se usar primeiramente amassagem leve. A sequência desse tipo de manipulação é a seguinte*(i) Preparação: Primeiro, o paciente deita-se de bruços. O peito e aregiãoabdominal são apoiados por um travesseiro. Nos casos muito graves,em que opaciente não pode deitar-se de bruços, colocam-se mais travesseirosdebaixo dopeito e do ventre. O paciente coloca suas mãos ao lado do corpo erelaxa.(ii) Relaxamento muscular: Com o polegar ou a base da palma de umaou dasduas mãos, o prático massageia com movimento circular para cima epara baixoao longo de cada lado da espinha lombar e as nádegas indo de cimapara baixo ede baixo para cima. A força é aumentada gradualmente, sendo oprocessorepetido 3-4 vezes. A intervalos, os métodos de pressionar ou deamassar com opolegar podem ser aplicados em acupontos como o mingmen, shenshu,oito liao,huantiao, weizhong e chegshan. Finalmente é aplicado o método do rolamento,indo para baixo ao longo da região lombar e perna do lado afetado. Com essesmétodos, leva-se cerca de 10 minutos para relaxar os músculos.(iii) Estiramento: Diga ao paciente para virar-se de lado, com o flanco afetado94
    • Protrusão de Disco Intervertebral Lombarpara cima. O prático fica de pé atrás do paciente e aplica o método doestiramento lombar, tipo 1. (Veja Diagrama 44, pág. 54.) O pacienterelaxa ativamente seus músculos e o terapeuta dobra com força oquadril e o joelho para diante. Aos poucos, aumenta a extensão daflexão do quadril, levando-o para a frente com um movimento rítmico eelástico. Isso deve ser feito de modo que o paciente não sinta dorintensa. À medida que o grau de flexão do quadril é aumentado, asvértebras lombares inferiores sofrem o efeito da força de flexão. Depois,cada vez que o quadril for dobrado para diante 4-5 vezes, a mão quesustenta a perna doente traciona-a para trás com um movimento forte edentro de oscilação. Nesse meio tempo, a outra mão, que está sefirmando contra a região lombar, pressiona para diante com uma forçaapropriada. O ritmo dessa pressão deve ser coordenado com o daextensão da perna para trás. O grau de força deve ser acomodado aonível de tolerância do paciente. Portanto, quando lhe distender o dorso,note com cuidado o seu potencial de mobilidade e observe a expressãofacial do paciente. O movimento deve ser executado ritmicamente, comdestreza e com força, mas a violência deve ser evitada. O processotodo pode ser repetido 2-3 vezes.(iv) Movimentação da perna (estiramento de membro inferior): Emseguida, peça ao paciente que se deite de costas para “mover a perna”,método do estiramento de membro inferior. (Veja Diagrama 49, pág.58.) Para isso, peça ao paciente que acompanhe a força exercida peloterapeuta e que relaxe os músculos tanto quanto possível. O ânguloformado pela perna e pela superfície da cama deve a princípio sermenor do que o ângulo alcançado no teste da elevação da pernaesticada. Mas durante o procedimento, observe com cuidado até queponto a perna afetada pode ser levantada e, gradualmente, levante-amais e mais alto. Algumas vezes, as duas pernas precisarão de“movimentação”. Execute-a cerca de 20 vezes em cada lado.b) Extensão forte do dorso: É apropriada para o caso do paciente que está emfase crónica há vários meses ou anos; quando os sintomas dolorosos já melhoraram;quando, embora a dor ainda seja intensa, a forte constituição do paciente permite umamanipulação mais pesada; quando a área lombar do paciente é mole e flexível; quandotodas as técnicas descritas anteriormente foram usadas sem resultado óbvio; ou quandoo paciente com graves sintomas teve a sua dor aliviada após a aplicação dasmencionadas técnicas de massagem. A forte extensão para trás da área lombar éadequada em todas essas circunstâncias.(i) O paciente fica deitado de bruços. Aplique o método do amassamento e dorolamento às áreas lombar e da perna, fazendo com que os músculos relaxem, como foidescrito antes. 95
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM(ii) O método do estiramento lombar, tipo 3, é executado. (VejaDiagrama 46,pág. 55.) Algumas vezes, durante a forte distensão para trás, pode-seouvir umestalo na área lombar do paciente. Quando isso ocorre, é provável umresultadomelhor.(iii) Aplique o método do estiramento lombar, tipo 4. (Veja Diagrama 47,pág.56.) Nesta ação, a tração da perna deve ser coordenada com o péempurradocontra a região lombar. Com este súbito movimento, às vezes, pode-seouvir umestalo nas juntas da região lombar. Quando isso ocorre, háprobabilidade de umresultado melhor. Após essa manipulação, o paciente fica deitado debruços e amassagem é aplicada na parte inferior do dorso por meio dos métodosdoamassamento e rolamento.(iv) Em seguida, o paciente deita-se de costas, e o membro inferior éesticadocomo foi previamente descrito.(v) Em alguns casos, pode-se adicionar o método de inclinação estendida paratrás. Aqui o paciente fica deitado de bruços. O terapeuta fica de pé ao lado doflanco são do paciente e segura o tornozelo do lado afetado com uma das mãos,sustentando a área lombo-sacra com a outra mão. A perna afetada é forçadamente tracionada para trás e em direção do terapeuta. Asoutras partes essenciais desta técnica são como as do subitem anterior.c) Pisada: Este método pode ser aplicado quando a doença já dura longo tempo, mesesou anos; quando o paciente tem compleição pesada ou sua área lombar é relativamentesólida e forte; quando os métodos descritos atrás não alcançam um grau satisfatório deflexão da espinha lombar; ou quando, depois das tentativas de métodos anteriores,embora tenha havido melhoras, a doença do paciente permanece em estado nãosatisfatório. Em todas essas circunstâncias, o método da pisada é adequado. (VejaDiagrama 50, pág. 59.)Antes de aplicar o método da pisada, é importante primeiro afastar asapreensões do paciente sobre este método e criar uma situação em queo terapeuta e o paciente possam trabalhar em cooperação. Peça aopaciente que acompanhe o subir e descer do movimento de pisada coma sua respiração, e que respire com a boca bem aberta. A força dapisada deve, de acordo com o grau de mobilidade da espinha lombar dopaciente, ser gradualmente aumentada até o ponto que o pacientepossa ser capaz de suportar. Um turno de pisadas, indo da mais leve àmais forte, em geral requer cerca de 20-50. Nas últimas pisadas doturno, a intensidade deve ser tão grande quanto a que o paciente sejacapaz de suportar. Enquanto aplica o método, o prático deve observarcom cuidado a96
    • Protrusão de Disco Intervertebral Lombar Aplicação das técnicas(i) Ao se executar o método do estiramento lombar, é necessário primeirovenficar se a dor é causada pela flexão da área lombar para diante oupela sua distensão para trás. Em casos graves, a dor em geral é causadapela distensão para trás. No processo de manipulação, a curvatura paradiante deve ser executada em primeiro lugar. A força e extensão dessaflexão para diante deve ser bastante grande, para produzir efeito nacoluna vertebral. Gradualmente, com um movimento de oscilação,tracione a perna esticada. Depois, aos poucos, tracione-a para trás.Finalmente, aplique força à espinha, fazendo com que a coluna vertebralse distenda para trás elasticamente. Em uns poucos casos, a flexão daárea lombar para diante é dolorosa. Nesses, a extensão para trás dosquadris pode ser feita primeiro, e a flexão para diante depois. A extensãoe a força da manipulação devem ser como descrito.(ii) Depois de vários tratamentos, quando o terapeuta verifica que a açãode distender para trás já ajudou o paciente, a extensão e a força dadistensão para trás devem ser gradualmente aumentadas. Ao mesmotempo, a perna pode ser “movimentada” para trás. Neste método, opaciente fica deitado de bruços, enquanto o terapeuta usa das mãos paraaplicar o método do rolamento à região lombar no lado doente; com ooutro braço, ele sustenta o joelho e a perna do mesmo lado. Enquantouma das mãos faz pressão enquanto rola, a outra move a perna para trás.O ritmo dessa operação deve ser coordenado entre as duas mãos. Aextensão na qual a perna é movida para trás deve ser gradualmenteaumentada.iii) Depois de vários tratamentos, quando o terapeuta verifica que omovimentode flexão anterior já ajudou o paciente, a extensão e a força da flexãoparadiante devem ser gradualmente aumentadas. Nesse meio tempo, ométodo daflexão dos quadris pode ser aplicado. (Veja Diagrama 37, pág. 48.)iv) Tente sempre agir tão precocemente quanto possível no curso dadoença! Noscasos em fase inicial, a extensão e a força dos movimentos devem seraumentadas tão cedo quanto possível. Em alguns casos, o método da torçãolombar pode ser adicionado: o paciente fica deitado de lado, com o flancodoente para cima. A área lombar é acolchoada com um travesseiro espesso. Depé atrás do paciente, o prático sustenta a área do ombro do paciente com uma 97
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMdas mãos, a outra segurando a crista do ilíaco. Depois, ele torce a área lombarpara trás e para a frente 4-5 vezes.
    • intensidade que o paciente pode suportar, procedendo gradualmente deleve a forte e fazendo uso ritmicamente, delicadamente e com firmeza.Nenhum movimento violento deve ser praticado em qualquer momento.Cada tratamento inclui de dois a três turnos, e durante cada um delestente alcançar tanto quanto possível a força suficiente. Entre cadaturno, faça vários minutos de repouso. O método da pisada não deveser executado todos os dias. Deve haver intervalo de 1-2 dias derepouso antes de prosseguir o tratamento. No final de uma aplicação do método, pede-se ao paciente que virede costas. A seguir, o método do estiramento de membro inferior érepetido, como foi descrito acima. Se apenas o método da pisada fosse aplicado a alguns pacientesem que o disco intervertebral da 5a lombar está herniado, não haveriaefeito terapêutico positivo. Se a tração é aplicada primeiro, sendodepois acompanhada do método da pisada, haverá efeito muito melhor.Isso exige a ajuda de dois assistentes: um puxa o paciente pelas axilas,usando as mãos ou um cinto largo; o outro puxa-lhe as pernas nadireção oposta. Depois a pisada é aplicada.d) Outros tratamentos: Além da massagem, quando as condições permitem, afisioterapia, as fomentaçoes herbárias chinesas e as cataplasmas medicinais podem serusadas. O exercício médico é muito útil para aumentar e consolidar o efeito terapêuticoe para prevenir a recidiva. Levando em consideração a doença do paciente, ele deve serusado logo que possível. Antes de aplicar o método da pisada, pode ser administrado apacientes mais sensíveis um anódino por via oral ou hipodermicamente.(i) Prescrição de ervas chinesas para cataplasmas medicamentosas: As 10 seguinteservas chinesas são todas transformadas por esmagamento em pó, cozinhadas comvinagre e misturadas, fazendo pasta, sendo depois aplicadas externamente na partedolorosa da área lombar, ainda quentes:Caowu (fresco) Aconitum chineses Pext. (raiz)Ruxiang (fresco) Boswellia glabra (frankincense)Moyao (fresco) Commiphora myrrha Engler (mirra)Xuejie Daemonorops draco Blume (“sangue-de-dragão”)Jixingzi Impatiens balsamiha L. (sementes)Dibiechong Larrada aurulenta (besouro)Shangrougui Cinamomum cássia Blume.Qianghuo Notopterygium, incisum Ting. (raiz)Duhuo Angelica pubescens Maxim, (raiz)Chuanwu (fresco) Aconitum carmichaeli Debx. (raiz)A quantidade de cada uma das 10 ervas citadas é 1 liang.98 101
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Protrusão de Disco Intervertebral Lombar Resultado TerapêuticoO diagnóstico deve ser preciso, para curar essa doença pelamassagem, e a correta manipulação deve ser escolhida de acordo comas várias fases e situações da doença. A taxa de êxito é bem alta. Emalguns casos, em que o paciente está doente há poucos dias, váriostratamentos somente são necessários antes do restabelecimento dasaúde. Nos casos em que a doença se instalou há mais tempo, o tempoexigido para o tratamento é também mais longo. Primeiramente, emgeral o paciente sentirá uma sensação de alívio na área da perna.Depois, com o teste da elevação da perna, aos poucos ele melhora. Emalguns casos, as nádegas permanecem doloridas e pode aparecerinchação na área da panturrilha depois de marcha excessiva. Nossasinvestigações durante o acompanhamento indicam que essesproblemas podem em geral desaparecer espontaneamente numperíodo de dois a três meses, seguindo-se resolutamente um programade exercício médico. A massagem também pode ser aplicada quandohá recidiva dos sintomas ou quando há sintomas residuais apóstratamento cirúrgico; nesses casos, ela tende a reduzir os sintomas oufazê-los cessar completamente. Durante o tratamento por massagem,deve-se dar especial atenção a pacientes que sofrem de hipertensão.Quando a pressão arterial tende a se elevar anormalmente, amassagem deve ser suspensa. O uso que fazemos da massagem para tratar essa doença éconstantemente melhorado em nosso programa. Quando começamos,os resultados eram os comuns. Entre fevereiro de 1959 e janeiro de1962, tratamos 131 pacientes. Destes, 51 (38,9 por cento)restabeleceram-se completamente; 28 (21,4 por cento), apresentaramóbvias melhoras; 45 (34,4 por cento) melhoraram um pouco; 7 (5,3 porcento) não apresentaram melhoras. O resultado terapêutico elevou-se depois que a experiência clínicacom perto de 1.000 casos permitiu-nos melhorar nossas técnicas demassagem. Foram inventados novos métodos e o grau de força usadanas massagens aumentou. Entre abril de 1967 e janeiro de 1969,tratamos 344 casos. Destes, 267 (77,6 por cento) recuperaram-setotalmente; 29 (8,4 por cento) apresentaram óbvias melhoras; 35 (10,2por cento) apresentaram alguma melhora; 13 (3,8 por cento) nãoapresentaram melhoras. Entre abril de 1969 e março de 1971, oferecemos serviços médicose de saúde a fazendeiros na área rural. Uma equipe médica verificouque 49 dos 53 pacientes tratados recuperaram-se completamente. Doisapresentaram óbvias melhoras, um apresentou alguma melhora e numoutro o tratamento não teve efeito algum. O efeito terapêutico da massagem no tratamento dessa doença éafetado pelas seguintes circunstâncias:
    • Exercício Médico a) Movimentação dos quadris: O paciente deita-se de costas. Em primeiro lugar, ele estende vigorosamente sua perna direita e ao mesmo tempo gira o quadril para a direita. (Veja Diagrama 62.) Depois ele faz a mesma coisa com a perna esquerda. Os movimentos devem ser bem coordenados e enérgicos. Alterne as pernas 20-30 vezes. b) Coice da perna: O paciente deita-se de costas. Dobra o quadril e o joelho o máximo possível, com o peito do pé, do mesmo modo, para trás. Depois, move o calcanhar para cima forçadamente num ângulo de 45 graus. Após o movimento, conserva os músculos da coxa e da perna tensos. (Veja Diagrama 63.) A seguir, baixa a perna para sua posição original. Alterna as pernas 20-60 vezes. DIAGRAMA 62 DIAGRAMA 63 c) Levantamento do peito: De bruços na cama, o paciente se apoia nas mãos. Partindo da área da cabeça, aos poucos levanta e recua o peito até que a força do levantamento alcance a cintura. (Veja Diagrama 64.) Repete este movimento 5-10 vezes, repousando entre as refeições. d) Pulo do peixe: O paciente fica deitado de bruços, com as duas mãos atrás das costas. Levanta as pernas e a parte superior do corpo ao mesmo tempo,100 103
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM DIAGRAMA 65 DIAGRAMA 66esticando-as para trás de modo que assumam posição curvada. Ele devecertificar-se de que os joelhos não dobram. (Veja Diagrama 65.) Estaposição é mantida assim o máximo de tempo possível.e) Curvamento da cintura e extensão para trás: O paciente fica com os pésafastados na largura dos ombros e voltados para dentro. Curva o corpo para a frente e parabaixo até as mãos tocarem o chão. (Veja Diagrama 66.) Depois volta à posição ereta e securva para trás ao nível da cintura o máximo possível. (Veja Diagrama 67.) Repita 5-10vezes. A extensão dos movimentos deve aumentar à medida que o mal do pacienteregride, mas ele deve prosseguir gradualmente.
    • a) Fase na qual começou o tratamento: Em casos agudos, a poucos dias do início, vários tratamentos em geral trazem recuperação, sem sintomas residuais. Quando a doença já existe há meses ou anos, ainda pode ser curada, mas o número de tratamentos é correspondentemente maior. Neste caso, podem permanecer alguns sintomas residuais. Caso Wang —, sexo masculino, 22 anos, estudante de medicina. Apareceu- lhe subitamente, enquanto trabalhava, dor lombar baixa que se irradiava para a perna. Ele estava carregando um objeto pesado no curso do seu trabalho, quando sua área lombar girou para a esquerda e ele sentiu dor na parte inferior da região, irradiando-se para a panturrilha direita e maléolo externo do tornozelo. Ele não podia curvar as costas, e quando tossia a dor se agravava. Em sua história, ele referia dor lombar baixa, mas não dor irradiada. Ao exame, foi descoberto um ponto doloroso ao lado da 4 a e 5a vértebras. Os músculos lombares estavam tensos. Um teste de elevação da perna esticada produziu dor lombar a 45 graus no lado direito e 60 no lado esquerdo. Havia uma área de dormência na face póstero-externa da panturrilha direita. O reflexo do tendão de Aquiles direito estava enfraquecido. Uma radiografia das vértebras lombares não revelou quaisquer sinais de anormalidade. Padrões de Ação Terapêutica Recuperação: Os sintomas do paciente desapareceram totalmente. Seus sinais físicos voltaram ao normal ou quase normal. As pernas podiam ser elevadas a 80 graus ou mais. O paciente podia reassumir o seu trabalho original. Melhora óbvia: Aqui os sintomas do paciente se reduziram obviamente, e somente alguns permaneceram. Em geral, as atividades diárias não eram afetadas. Seus sinais físicos melhoraram também claramente. O teste da elevação com a perna esticada alcançava aproximadamente 70 graus. O paciente ainda achava difícil participar de trabalho pesado e necessitava de ocupação de nível adequadamente reduzido. Melhora: Aqui os sintomas do paciente diminuíram. Não havia comprometimento de suas atividades diárias ou apenas pequenos inconvenientes. Seus sinais102 105
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Protrusão de Disco Intervertebral Lombarfísicos melhoraram e o teste da elevação da perna esticada alcançava menos de 70graus. O paciente não podia tomar parte em trabalho manual pesado.Sem efeito: Nenhuma alteração nos sintomas e sinais físicos. Foi feito o diagnóstico de hérnia de disco entre a 4a e 5a vértebras.Consequentemente, a massagem previamente descrita foi aplicada. Depois da primeirasessão de massagem, diminuiu imediatamente a dor lombar e aumentou a extensão damobilidade da área lombar. A perna direita podia ser levantada a 60 graus, e aesquerda a 70°. Depois da terceira sessão de massagem, a dor lombar tinhadesaparecido completamente. Depois da oitava sessão, todos os sintomasdesapareceram totalmente. As duas pernas podiam ser levantadas a 90 graus. Depoisde um período de três meses, foi feita uma visita ao doente. Verificou-se que eleparticipava de seus estudos normais e seu trabalho, sem qualquer sintoma restante. CasoYu —, sexo feminino, 23 anos, operária. Ela torceu a região lombar aolevantar um objeto pesado. Isso resultou em dor na região lombarbaixa, que se irradiava para a perna direita, causando-lhe sofrimento odia inteiro. A tosse e a marcha causavam-lhe dor. Ao exame, verificou-se que a área lombar estava achatada, sem curvatura lateral daespinha. Havia uma dor à compressão ao nível do 5 o espaçointervertebral lombar do lado direito dos músculos paravertebrais. Aperna esquerda podia ser levantada 90 graus; a direita, 35. O teste dedobrar para trás o grande artelho provou que o lado direito estavaenfraquecido. Foi feito o diagnóstico de hérnia do 5 o disco intervertebrallombar. Depois de duas sessões de massagens, os sintomasdesapareceram. A paciente foi aconselhada a guardar repouso no leitodurante duas semanas, antes de recomeçar o trabalho. Numa visita deacompanhamento, verificamos que ela tinha voltado ao trabalho e nãorestavam mais sintomas.b) Extensão da alteração patológica: Chegamos a um ponto em que otratamento de sete de nossos casos não deu resultado. A cirurgia foi indicada em cincodeles. Durante a cirurgia, foram descobertas alterações patológicas, todas bem óbvias.Em quatro desses casos, havia grandes hérnias e a fibrose dos tecidos do discointervertebral herniado era bem grande. Num caso, aderências graves tinham seformado do lado de fora do canal espino-meningeano e ao lado da raiz nervosa.
    • Em outro caso, ainda, embora estivesse melhorando, a paciente foi operada, porque asua vida cotidiana e seu trabalho ainda estavam afetados. Durante a operação,descobriu-se que havia uma hérnia bilateral e que haviam se estabelecido alteraçõespatológicas formando uma cicatriz anular que restringia a parte externa do canalespino-meningeano. Por esses exemplos, pode-se perceber que o grau de alteraçãopatológica influencia grandemente o resultado do tratamento.c) A propriedade das técnicas de massagem: Os mesmos métodos não podem serusados em todos os casos. Se isso acontece, haverá efeito direto no sucesso dotratamento. As histórias dos casos 3 e 4 servem de ilustração. CasoLú—, sexo masculino, 27 anos. Há um mês, depois de fazer abruptomovimento com as costas carregando um objeto pesado, subitamentesentiu dor na região lombar, irradiada para a perna esquerda. Quandocurvava o corpo ou tossia, a dor se intensificava. Foi hospitalizado emmaio. O exame constatou dor à pressão nos músculos paravertebraisdo lado esquerdo da 4a e 5a vértebras lombares. A perna esquerda podia serlevantada 30 graus; a direita, 60. O teste de flexão do grande artelho para trás revelouque o lado esquerdo estava enfraquecido. No hospital, foram aplicadas as usuaistécnicas de massagem. As vezes, os sintomas diminuíam, outras vezes aumentavam.Após cerca de um mês de tratamento, não foi obtido resultado satisfatório algum;aparentemente, não foi observado aumento na elevação com a perna esticada. Em 20 dejunho do mesmo ano, foi investigada a causa do fracasso do tratamento. Verificou-seque a principal dificuldade do paciente estava em se curvar para diante. Emconsequência, o uso do método do estiramento lombar foi alterado, aplicando-se entãomais vezes a extensão para trás, adicionando a técnica do estiramento de membroinferior. Os sintomas desapareceram totalmente após 10 dias de tratamento. A elevaçãodas pernas esticadas voltou ao normal. Foi também prescrito exercício médico paraconsolidar o tratamento. Depois de 10 dias, o paciente estava recuperado e deixou ohospital. CasoWang —, sexo masculino, 29 anos. Duas semanas antes da suahospitalização, fora subitamente acometido de dor baixa lombar,irradiada para a parte inferior da perna. Como tivesse feito longacaminhada através de montanhas e rios, estava exausto e sofria de umataque de dor lombar. Nos três últimos anos, havia104 107
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Protrusão de Disco Intervertebral Lombar : história de dor lombar intermitente. Esta ocorrência mais recente foi amais - - e: a dor se irradiava para a parte posterior do joelho da pernaesquerda, e «via uma sensação de dormência na parte externa dapanturrilha. A marcha de renos de 100 metros causava-lhe aumento dador lombar e da perna, fazendo-o “fincar. Ao exame, descobriu-se umaárea de dor à pressão nos músculos : ira vertebrais no lado esquerdo da4a e 5a vértebras. A perna esquerda podia ser eáevada 30 graus. Osmúsculos da panturrilha esquerda estavam até certo ponto r: -xos emoles. Uma chapa radiológica indicava a presença de hérnia de um discointervertebral. Foi diagnosticada hérnia de disco intervertebral lombar.Depois da aplicação das mencionadas massagens 3-4 vezes, a dorlombar desapareceu e a elevação da perna esticada também seaproximou do normal. Mas permaneceram dor e inchação no ílioesquerdo e na nádega. Os métodos de estiramento lombar e de membroinferior não prosseguiram. Além do exercício médico, foi aplicado maisrolamento na região lombar, nádega e área ilíaca. Depois de 20 dias, ossintomas tinham desaparecido totalmente e ele deixou o hospital.d) Outro tratamento: As circunstâncias permitindo, pode haver maiorbenefício quando se combinam outros tratamentos à massagem. E noscasos agudos, os resultados terapêuticos são melhores quando épossível o repouso completo no feito durante o tratamento. Os casos maisdifíceis de tratar são aqueles em que o 5o disco intervertebral está herniado.Nesses casos, deve-se tomar cuidado na escolha dos métodos apropriados de tratamento. Finalmente, com base nos conhecimentos adquiridos em nossa clínica, aqui vãoalgumas ideias preliminares sobre os princípios obedecidos no tratamento dessa doençapela massagem:a) Ação redutora das técnicas de massagem: No tratamento dessa doença pela massagem,são usadas manipulações passivas, como o método do estiramento lombar. Isso porque aação cinética sobre a coluna espinhal faz com que os tecidos do disco intervertebralherniado voltem à sua posição original. Este pode ser um dos mais importantes princípiosno tratamento de hérnia de disco. O fato de que os sintomas foram grandemente aliviadosdepois de um tratamento nos casos de lesão aguda descritos antes ajuda a demonstrar esseponto. Outro exemplo é dado a seguir: Caso Shao —, sexo masculino, 25 anos. Por meio de exame e história médica, a doença foi diagnosticada como hérnia de disco intervertebral lombar. Foi feita
    • laminotomia, sendo a hérnia removida. Exposto o tecido do disco entrea 5a lombar e Ia sacra, foi encontrado um nódulo redondo, elástico,herniado, de 1x0,5cm na parte externa ântero-superior no primeironervo sacro. Foi aplicado então o método do estiramento lombar.Quando o quadril era curvado para diante, a distância entre a 5 a apófiselombar e a Ia sacra tornava-se maior; quando a perna era esticada para trás, esteespaço alcançava a ultrapassava o normal, transformando-se finalmente em estreitafenda. Depois de aplicar cinco vezes esse método de massagem, o nódulo herniadodesapareceu completamente. O exame da área.herniada mostrou que a sua elasticidadetinha também voltado ao normal. O exemplo descrito mostra que a manipulação passiva pode reconduzir o discointervertebral à sua condição original. Contudo, em alguns casos já crónicos énecessário tempo mais longo para se alcançar a redução. CasoZhang —, sexo feminino, 19 anos. Foi diagnosticada hérnia de discoentre a 5a lombar e a Ia sacra antes da operação. A doença já contavacom seis meses de evolução. A terapêutica pela massagem foi tentadaseis vezes no ambulatório, sem êxito. Então ela foi operada. Durante aoperação, no meio da raiz do nervo, em direção ao seu lado interno, foiencontrado um objeto protruso de consistência relativamente firme.Procedeu-se à sua extração. Quando o núcleo pulposo foi curetado,verifícou-se que o objeto havia se degenerado em massa congeladasem fluidez. O seguinte exemplo ilustra o fato de que quando o núcleo pulposojá degenerou, provavelmente não será possível reduzir o disco protrusocom uma aplicação de massagem. Se as alterações patológicas nodisco são ainda mais graves, mesmo um longo programa de massagemnão fará com que ele volte ao normalb) Liberação de aderências: Aceita-se em geral que a massagem produz umafrouxamento de aderências locais aos tecidos perto da lesão, aliviando a inflamaçãodos nervos e liberando suas raízes. Mas a massagem também faz cessar a dor, melhoraa circulação, reduz a inchação e absorve o sangue extravasado. Em nossas observações clínicas, verificamos que em quase todos os casoscrónicos o resultado da massagem não se manifestava nos estágios iniciais dotratamento. Contudo, quando a massagem era mantida durante longo período detempo, o seu efeito terapêutico aumentava gradativamente. Considerando isso,concluímos que o método do estiramento de membro inferior produz a106 109
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Protrusão de Disco Intervertebral Lombarama liberação das raízes nervosas das aderências circunjacentes.Observamos também que, durante a operação no disco intervertebral,quando a prova da elevação da perna esticada era executada, asraízes dos nervos nos espaços intervertebrais se moviam. Asaplicações do método do estiramento de membro inferior, em casosonde não há dor, davam em resultado o aumento da altura da elevaçãoda perna esticada. Isso indica a possibilidade de que o estiramento domembro inferior gradativamente destrua as aderências das raízesnervosas. Em alguns casos, permaneciam sintomas após a operação,que podiam com frequência ser tratados por massagem. Em certonúmero de casos, os sintomas pós-operatórios eram provavelmentecausados por aderências pós-operatórias. Portanto, vemos que amassagem pode ser usada para tratar sintomas pós-operatórios. Issoajuda a ilustrar o uso de massagem na liberação de aderências. CasoWu —, sexo masculino, 34 anos. Durante sete anos, queixara-se de dorna região lombar e perna direita, resultante de queda de cavalo. Emconsequência, fora levado ao hospital para exames médicos. Osestudos radiológicos do núcleo pulposo confirmaram um prolapso entreo 4o e 5o discos intervertebrais lombares. Sua operação foi no dia 15 deabril. Permaneceram sintomas pós-operatórios de dor irradiada naperna direita, e sensação de dormência no lado externo da panturrilha.A perna esquerda foi levantada até 35 graus; a esquerda, até 50. Vintedias após a operação, a incisão estava bem cicatrizada, mas ossintomas não mostraram qualquer sinal de redução. Foi logo iniciadotratamento pela massagem. Após a quarta sessão de massagens, asdores de que ele se queixava na perna e a sensação de dormênciadiminuíram. A elevação da perna direita aumentou para 60 graus e a daesquerda para 80. Depois de 11 aplicações de massagem,desapareceram completamente a dor e a dormência. A elevação daperna direita era de 80 graus e a da esquerda de 85. Contudo, a forçados músculos lombares era bem pequena. Interrompeu-se amassagem, o paciente sendo instruído sobre exercício médico. Foi-lheaconselhado continuar os exercícios depois que deixasse o hospital.c) Outras funções: O amassamento e o rolamento locais podem aliviar a dor,relaxar a tensão excessiva dos músculos e prevenir a tensão ou a atrofia muscular. Ométodo da rotação lombar tem efeito positivo sobre deformidades das vértebraslombares e ajuda a melhorar as forças compensadoras do corpo. O estiramento domembro inferior pode também levar à eliminação da lesão patológica que deu origem àdor da perna afetada.
    • 2. Espondilite ReumatóideA espondilite reumatóide é um tipo particularmente bem conhecido dealteração patológica da coluna vertebral na artrite reumatóide. Asalterações patológicas atacam todos os tecidos formadores dasarticulações, dando em resultado rigidez e deformação. Os doutores damedicina tradicional chinesa consideram-na um tipo de paralisia e adividem em três formas diferentes: paralisia da marcha, paralisiadolorosa e paralisia localizada. O vento, o frio e a umidade, oschamados três males externos, segundo julgam, atacam o corpo, dandoorigem à doença. A paralisia da marcha é causada pelo vento, aparalisia dolorosa pelo frio, e a paralisia localizada pela umidade. EtiologiaA verdadeira causa da doença ainda não é completamente conhecida.Sabemos apenas que alguns fatores estão definitivamente relacionadoscom a sua ocorrência. Alguns casos irrompem após sintomas como osde resfriado comum, amigdalite ou sinusite. Os corpos de algunspacientes contêm focos infecciosos crónicos, como amigdalite oudentes cariados. Alguns casos são considerados ligados à infecçãoestreptocócica, porque a taxa de aglutininas de estreptococo hemolíticoestá alta no soro sanguíneo do paciente. Algumas vezes, o traumatismoperto de uma articulação produz queda de resistência à infecção,permitindo que se instale a artrite reumatóide. Pessoas um tanto tensasou que se preocupam com frequência também são susceptíveis àdoença. A vida e o trabalho em ambiente úmido, atacado pelo vento,pelo frio e pela umidade, também têm definida relação com a doença. SintomasNa minoria dos casos, os sintomas de espondilite reumatóide irrompemde forma aguda após um resfriado. Esses sintomas incluem febre edores generalizadas pelo corpo. Muito importante é que toda a colunavertebral ou parte dela fica dolorosa, há dificuldade em se virar e opescoço, dolorido, não pode girar. Na maioria dos casos, contudo, aevolução é lenta e crónica. Há dolorimento na região vertebral, fixa emdeterminado local ou errante. Quando o tempo é variável, como ogeralmente nublado e chuvoso, a dor aumenta. Ela vem e vai, masnunca cessa inteiramente. Gradativamente, desenvolve-se umahipoativida-de da coluna vertebral. A espinha não se curva para dianteou para trás e seus movimentos laterais também se tornam limitados.Por causa disso, há um óbvio108 111
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Espondilite Reumatóidedeclínio da capacidade de se vestir e calçar sapatos, de curvar a regiãolombar, de apanhar coisas do chão etc. Finalmente, leva a deformaçõesda curvatura lombar e corcunda, e o paciente não pode sentar-se pormuito tempo carregar cargas pesadas ou deitar-se estendido. Aatividade normal diária torna-se difícil, e a capacidade de trabalhardeclina. Ao mesmo tempo, como as articulações entre as costelas e asvértebras são atacadas e seus movimentos dificultados, é afetada acapacidade de respirar. Na sua fase final, a doença é acompanhada deanemia, anorexia, tonturas, insónia e psicastenia — manifestações defraqueza sistémica. Outra característica é que a doença ocorrefrequentemente nos homens. DiagnósticoComo a doença é dificilmente diagnosticada em suas fases iniciais,costuma passar desapercebida. Ela é mais facilmente diagnosticadanas fases posteriores, com base nos sintomas já mencionados. Acontagem e classificação dos leucócitos e a avaliação da sedimentaçãodo sangue ajudam a identificar a evolução da situação das alteraçõespatológicas. Para um diagnóstico preciso, a radiografia é o melhormétodo. As exposições devem ser das partes anterior e lateral dacoluna dolorosa. Algumas vezes, é necessário incluir os dois lados dasarticulações sacro-ilíacas e dos quadris. Podem ser observados nasradiografias os aspectos especiais da espondilite reumatóide. Em geral,são evidentes depósitos de cálcio nas pequenas articulações da colunavertebral, assim como proliferação óssea nas bordas do corpo vertebral.Daí o espaço articular se tornar embaçado. Em casos típicos, a colunavertebral adquire o aspecto da chamada “seção em bambu” ou de “queda-d’água”. TratamentoEste é um tipo de doença crónica. No curso do tratamento, fale aopaciente claramente sobre a sua doença e sobre que resultados aaplicação de massagem pode alcançar. A estreita cooperação entre omédico e o paciente é um importante fator para nos assegurarmos deque o tratamento seja eficaz. De fato, é o paciente gravemente enfermoque resolutamente executa seu próprio tratamento, por meio demassagem e exercício médico dirigido, e que pode melhorar e readquirirsua força de movimento.a) Massagem: (i) Normalmente é usada a posição de bruços, com opeito e o ventre acolchoados por travesseiros na altura adequada. Se as alterações
    • patológicas são principalmente localizadas na parte superior do dorso ou se as costas dopaciente são demasiado rígidas para lhe permitir deitar-se de bruços, então é usada aposição sentada.(ii) Primeiro execute o método do empurrão com a polpa do polegar de cadalado da coluna vertebral, e depois faça uma fricção circular do dorso com ospolegares ou aplique o método da fricção com a palma ou o método doafundamento na mesma área. Vá de cima para baixo e deste ponto para cima,para trás e para diante, durante mais ou menos 10 minutos.(iii) Aplique a massagem em pontos de acupuntura: Se as alterações patológicasestão principalmente situadas na parte superior do dorso ou na região dopescoço, use os pontos fengchi, fengfu, jianjing e dazhui. Se as alteraçõespatológicas estão principalmente localizadas na área lombar e na região doquadril, podem ser usados os pontos shensu, mingmen, oito liao e huantiao.Aplique os métodos do afundamento com o dedo, da vibração com o dedo e doempurrão com a ponta do polegar em todos os pontos mencionados. A massagem é aplicada principalmente para relaxar os músculos,aumentar a circulação do sangue e fortalecer a resistência do corpo.(iv) Com base no local da degeneração patológica, vários tipos de exercícios porrotação e estiramento são adotados. No tratamento dessa doença, estas são aschaves para restaurar a capacidade locomotora. Na execução dessas técnicas,deve haver destreza em numerosas diferentes posições. Para a rotação dopescoço ou rotação lombar, é recomendada a posição sentada; para a firmepressão na coluna vertebral, uma posição de bruços; para a rotação do quadril eestiramento dos membros inferiores, uma posição supina. Na execução dosvários tipos de movimento, coisa importante é gradativamente girar e tracionaras articulações anquilosadas. Em nossa experiência, verificamos que a anquilosearticular não é absoluta, mas lembra a situação em que as correntes que giramem torno do eixo da caçamba do poço, enferrujadas, ficam imobilizadas. Se seemprega a quantidade adequada de força à articulação “enferrujada”, então estapode ser afrouxada gradualmente. Contudo, o afrouxamento de cada vez nãodeve ser demasiado grande. O uso de força na manipulação terapêutica deve seradequadamente ajustado. Deve-se usar força suficiente de cada vez, paraalcançar um pequeno afrouxamento, em grau suportável, para o paciente. Emcaso de uso de força demasiada, não somente o paciente pode não suportar ador, como podem ocorrer hemorragia e inchação articulares, até mesmo febrealta etc. Além disso, o progresso do tratamento pode ser afetado.110 113
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Espondilite Reumatóide(v) Diferentes aspectos da doença requerem tratamentos diferentes.Quando a degeneração patológica está em fase ativa e o pacientesente dor intensa, febre e sedimentação alta do sangue, a massagempor tração e por fricção do dorso e a massagem dos acupontos podemser a base do tratamento para fortalecer a constituição do doente.Quando a degeneração da lesão mostra principalmente anquilose, sãoaplicados vários tipos de manipulação passiva para liberar asarticulações anquilosadas. Contudo, a doença do paciente é em geralcomposta, de modo que várias técnicas devem ser habilmentecombinadas. Alguns casos de anquilose estão em situação muitocrítica, perto da paralisia. Nesses casos, deve ser elaborado um planode metas, a serem cumpridas uma de cada vez. Nos casos em que amaioria das articulações está anquilosada, deve ser resolvido primeiro oproblema mais importante. Em geral, começa-se liberando a articulaçãocoxal, restaurando a capacidade de andar do paciente. Depois, passa-se ao problema do restabelecimento das articulações da colunavertebral.b) Outro tratamento: Alguns hormônios, como a prednisona etc, tomados por via oral,podem ser usados no tratamento do paciente em fase ativa. Mas na fase crónica,fisioterapia com eletroterapia e hidroterapia podem ser combinadas com a massagem,ou ser usada a adequada indicação herbária chinesa. Se a doença se tornar mais gravedurante o inverno, e o paciente mostrar tendência a sentir frio, podem ser usadas asseguintes ervas:Shudi 3 liang Rehmannia glutinosa (raiz cozida)Shouwu 3 liang Polygonum multiflorum Thunb. (raiz)Congrong 3 liang Cistanche deserticolaFuzi 1 liang Aconitum carmichaeli Debx. (raiz)Xiangfu 3 liang Cyperus rotundus L. (rizoma)Yanhusuo 3 liang Corydalis yanhusuo (rizoma)Qinjiao 3 liang Gentiana macrophylla (raiz)Mugua 3 liang Chaenomeles lagenaria Koidz. (fruta)Danggui 3 Liang Angelica sinensis (raiz)Chenpi 2 liang Casca de laranja ou de tangerinaAs ervas são reduzidas a pó e transformadas conjuntamente empequenas bolas envoltas em açúcar. A dose é de 3 gian, duas vezes pordia. Para consolidar a eficiência da massagem e para promover o restabelecimento dafunção articular, devem ser iniciados precocemente, no curso do tratamento, osexercícios médicos.
    • Resultado terapêuticoA massagem tem se mostrado satisfatória no tratamento dessa doença.A dor se agrava um pouco durante os primeiros dias do tratamento edepois começa a ceder gradativamente. Passo a passo, a funçãoarticular e a respiratória podem ser melhoradas ou restabelecidas. A dorcede no mesmo grau em que é restabelecido o movimento articular.Gradativamente, a atrofia muscular é reduzida e a força dos músculos érecuperada. O apetite e a saúde geral também melhoram aos poucos.O tratamento dessa doença pela massagem leva um temporelativamente longo, cerca de três a seis meses. Mas mantendo-se oexercício médico por longo período de tempo, não somente o resultadoterapêutico é solidificado, como a função continua a melhorar. CasoZhou —, sexo masculino, 33 anos. Veio ao hospital para tratamento emfevereiro. Durante oito ou nove anos, tinha sofrido de dores no quadril eno joelho, e também na espinha. A dor ia e vinha, com o tempochuvoso, e muito provavelmente aparecia na primavera e no outono.Completou vários tratamentos, mas todos em vão. Ultimamente, asdores apareciam com frequência. O movimento da coluna vertebralestava obviamente limitado, e, ao andar, ele apresentava curvaturalombar e corcunda. Ao exame, com a espinha curvada para diante, aspontas dos seus dedos tocavam apenas os joelhos, e ele nãoconseguia se curvar o bastante para calçar os sapatos. A capacidadevital do seu pulmão era apenas de 2.450 ml. As radiografias mostraramos aspectos específicos da espondilite reumatóide: a regiãotoracolombar da coluna vertebral já apresentava degeneração em“seção em bambu” e em “queda-d’água” . Havia dor e inchação como reação àsprimeiras duas sessões de massagem, mas depois a doença gradativamente cedeu.Depois de meio mês, ele se sentia melhor, a dor havia diminuído e o movimento daespinha estava mais livre. Após três meses de massagens, as dores tinham desaparecidocompletamente. Somente em dias escuros e chuvosos, ocasionalmente, pequena doraparecia. A mobilidade da coluna vertebral estava grandemente aumentada. Quando elese curvava para diante, as pontas dos seus dedos chegavam até 15 cm abaixo dosjoelhos. Ele podia curvar suas vértebras lombares para apanhar coisas no chão e calçaros sapatos. A capacidade vital de seus pulmões alcançava 2.900 ml. As radiografiasseguintes não mostraram mais sinais de degeneração. Depois de seis meses detratamento, as dores tinham desaparecido completamente e a coluna vertebral até semovia mais livremente. Portanto, o tratamento foi interrompido. Um112 115
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Espondilite Reumatóideinterrogatório dois anos mais tarde mostrou que a sua doença permanecera estável eque não houvera outros surtos. CasoWang —, sexo masculino, 51 anos. Ele tinha tido uma dor no pescoçodurante sete ou oito anos. O excesso de trabalho e o tempo nublado eúmido fizeram com que as dores se tornassem cruciantes. O pescoçotornou-se rígido; ele não podia mover a cabeça, e quando o fazia a dorpiorava. A dor era tão forte que lhe afetava o sono. Exame: atemperatura do corpo era normal; os músculos do pescoço eram tensose dolorosos ao toque; a cabeça só girava cerca de 15 graus. Asradiogragrafias mostraram que se tratava de espondilite reumatóide:era a degeneração na 4a, 5a e 6a vértebras cervicais. Após a primeira sessão demassagens, ele subitamente sentiu-se aquecido e confortável, a dor cedeuconsideravelmente e ele podia girar a cabeça de um lado para o outro. Depois de 10sessões, a dor tinha desaparecido completamente e a mobilidade do pescoço voltara aonormal. Uma pesquisa, três meses mais tarde, revelou que não houve recidiva dossintomas. CasoXu —, sexo masculino, 40 anos. Veio para tratamento em outubro.Tivera dores na região lombar, ombros e costas durante 10 anos. Nosúltimos três anos, elas tinham piorado. As vértebras lombares e osquadris se anquilosaram gradativamente, e ele perdera aos poucos acapacidade de andar, tendo que se apoiar em duas bengalas. Omovimento era extremamente difícil; ele estava quase paralítico.Exame: foi verificado que seu estado geral de saúde ainda era bom.Havia óbvia anquilose nas vértebras da área lombar e nas articulaçõesdos quadris. Estas podiam dobrar 90 graus, mas não podiam seestender para trás. Elas faziam adução cerca de 5 graus e não faziamabdução. Havia evidente atrofia dos músculos dos membros inferiores.Em supinação, ele podia levantar um pouco as pernas esticadas, masnão contra resistência. (As radiografias mostraram evidentes sinais deartrite reumatóide na coluna, na região lombar inferior, nas articulaçõessacro-ilíacas e nos quadris.) Nas primeiras poucas massagens, a doraumentou, mas depois de meio mês ela começou a ceder. Aintensidade da manipulação passiva foi gradualmente aumentada, aanquilose articular sendo aos poucos liberada. Embora tenha havidoalguma reação dolorosa a cada tratamento, o paciente manteveobstinadamente seu programa
    • Exercício Médico (i) Levantamento do peito: Como no tratamento de disco intervertebral lombar herniado. (Veja Diagrama 64, pág. 101.) (ii) Extensão de perna para trás: Em posição de pronação (deitado de bruços), estenda a perna esquerda para trás e para cima, o quanto mais alto melhor, esticando o joelho. (Veja Diagrama 68.) Abaixe as pernas depois de manter a posição mais alta durante meio minuto. Alterne as pernas, fazendo cada uma 20- 40 vezes o movimento. DIAGRAMA 69 (iii) Giro lombar: Fique de pé, com as pernas afastadas na distância da largura dos ombros, e os braços levantados igualmente dos dois lados. Gire o pescoço e a cintura para um lado o máximo possível. O movimento não pode ser rápido, mas deve-se fazer todo o esforço para girar o mais que se puder. (Veja Diagrama 69. Primeiro, gire para a esquerda, depois para a direita. Repita o processo 20-5C vezes114 117
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Espondilite Reumatóide(iv) Curvamento lombar: Fique de pé, com as pernas afastadas na distância dalargura dos ombros. Conservando as pernas esticadas, dobre a cintura paradiante, curvando-se gradativamente até que as mãos toquem o chão. (VejaDiagrama 66, pág. 101.) Depois, execute a extensão lombar para trás (VejaDiagrama 67, pág. 101.) Em seguida, faça curvamentos lombares para aesquerda e para a direita. (Veja Diagrama 70.) Peça ao paciente que dobre cadavez mais a cintura. Dobre 20-30 vezes em cada direção.(v) Exercício do saco de areia: Adequado para o paciente sem força nos músculosdas pernas. O paciente fica em supinação. Encha um saco de linho com cerca de20 catties] de areia. Comece com 7-8 catties. Prenda o saco no tornozelo dopaciente, fazendo-o esticar a perna e levantar o de areia. (Veja Diagrama 71.) Olevantamento deve ser repetido 10 vezes. Se o paciente pode levantar a pernamais de 16 vezes, então o peso não é suficiente, devendo-se acrescentar maisareia. Se ele puder levantar menos de seis vezes, o peso é demasiado grande,devendo-se reduzir a quantidade de areia. Alterne 60 movimentos em cadaperna. A medida que a função melhora, aumente gradativamente o peso do sacode areia.
    • de exercício médico, participando ativamente no tratamento. Depois de cerca desete a oito meses, a dor e a anquilose tinham desaparecido e ele pôde andar comfacilidade. Finalmente, voltou ao trabalho. 3. Tensão LombarA tensão lombar é um tipo crónico de doença frequentementeobservada em trabalhadores braçais, especialmente aqueles envolvidosem trabalhos que exigem movimento da área lombar ou que carregampesadas cargas. Por exemplo, muitos trabalhadores em fundiçõessofrem desse problema. EtiologiaOs ligamentos e músculos em torno das vértebras lombares não serestabeleceram completamente ou são continuamente lesados; não háhistória de lesão aguda, mas a constituição geral é relativamente fraca.Há também aqueles indivíduos que lidam com trabalhos físicos pesadose que não podem compensar as anormalidades originalmente existentesna coluna vertebral. Todas essas situações podem dar em resultadoessa doença. Contudo, há alguns pacientes com boa constituição, sem história detraumatismo agudo, e nos quais a doença se instala gradativamente,devido a longos períodos de curvamento excessivo da região lombar oude carregamento de cargas pesadas nas costas. Isso é tambémchamado de “tensão ocupacional”. SintomasA dor na região lombar inferior é o sintoma básico dessa doença. Acontece mais vezesno meio da coluna vertebral lombar inferior. Pode também frequentemente ocorrerdores de cada lado da espinha e na crista ilíaca. Algumas vezes, a dor é intensa; outrasbranda. Geralmente, a dor é pequena de manhã e intensa à tarde. Agrava-se com aposição sentada prolongada, com o cansaço excessivo ou como tempo úmido. Quandoos sintomas são intensos, o paciente tem dificuldade de fazer qualquer trabalho, e até osentar-se erecto ou o girar na cama pode ser difícil. São também afetados o sono e oapetite DiagnósticoPode ser feito um diagnóstico preliminar baseado na etiologia e nos sin-tomas. Deve ser feita cuidadosa palpação local para se detectar apresença de116 119
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Tensão Lombarmassa dura no músculo, para testar o grau da tensão muscular everificar se existe algum ponto definido de dor à pressão, e para avaliara intensidade dessa dor. Ao mesmo tempo, deve-se tomar o cuidado dedistinguir a dor lombar devida a outras causas. Se a dor é causada porinflamação crónica da cavidade pelviana, a aplicação de massagensterá pouco resultado. A massagem é contra-indicada quando a dor é devida àdegeneração inflamatória, como a tuberculose vertebral etc. Se necessário, deve serfeita radiografia para auxiliar na eliminação de outras alterações patológicas comocausa da dor e para chegarmos a um diagnóstico definido Tratamentoa) Massagem: Métodos normais e sequência;(i) O paciente deita-se de bruços; suas mãos são colocadas de cada lado docorpo. Um ou mais travesseiros são colocados debaixo do ventre, e faz-se comque todos os músculos relaxem. Em primeiro lugar, aplica-se o método dafricção com a palma, partindo da área livre de dores do dorso e gradualmenteindo em direção à área da dor. As manipulações devem ser feitas com leveza,para não causar dor, antes tornando confortável a área massageada.(ii) Em seguida, é empregado o método do amassamento com a base da palmada mão ou o método do rolamento, com gradual aumento de intensidade, decada lado da espinha, indo para cima e para baixo várias vezes.(iii) Em terceiro lugar, com o polegar, aplica-se o método do amassamentoprofundo no principal local da dor. Ele pode ser combinado simultaneamentecom outros métodos, como o do afundamento com o dedo, vibração com o dedoe amassamento com o polegar. Usando todos esses métodos, a massagem podeser aplicada em acupontos como o shenshu, o mingmen e os oito liao (shangliao,zhongliao etc). É também usado o método do empurrão com a ponta dopolegar. Pode ser aplicada ainda massagem de acuponto nos locais de maisintensas dores à pressão(iv) Finalmente, na conclusão da massagem, são novamente aplicados osmétodos do amassamento e do rolamento. Ao mesmo tempo, os métodos darotação e flexão nos membros inferiores podem ser aplicados levemente.Métodos para aplicações específicas: (i) Quando a doença é causada porlesão crónica dos ligamentos interespinhosos, frequentemente a dor é limitada a uma
    • certa apófise espinhosa ou espaço intervertebral exatamente no meio da coluna. A dorocorre com a flexão para diante ou a distensão para trás da espinha, e há um pontolocal fixo doloroso. Deve-se dar ênfase ao método do amassamento com o polegar e aométodo do empurrão com a ponta do polegar, que são aplicados na área dolorosaadjacente. A força do polegar deve gradualmente penetrar com profundidade na áreadolorosa e daí comprimir-se em direção à área circunjacente.(ii) Se a doença é devida a uma lesão crónica dos músculos lombares, a maiorintensidade da dor localiza-se na parte inferior dos músculos nas vértebras sacrasou nas inserções superiores dos músculos lombares. O retesamento muscular nosdois lados é frequentemente grande. Há dor quando a espinha é curvada paradiante e os lados do corpo são movimentados. Algumas vezes, podem serencontrados nos tecidos moles uma massa tumefata ou um caroço duro. Namassagem dos músculos, devem ser usados principalmente os métodos doamassamento e do rolamento. O método do amassamento com o polegar éempregado no local da dor ou na massa edemaciada. Numa fase posterior, podeser usado também o método do repuxamento do sistema energético. Os métodosdo amassamento e do rolamento devem ser combinados com a rotação c oestiramento dos membros inferiores.(iii) Quando não há história de lesão externa e a tensão dos músulos lombares édevida apenas à deformidade espinhal ou excesso de cansaço na região lombar, ese os músculos do paciente apresentam alterações patológicas associadas ainflamação dos faseias, haverá evidência de dor na região lombar, asssim comoretesameno muscular e dor à pressão em área relativamente grande. Amassagem deve ser branda. Na área local, são usados os métodos da fricção, doamassamento e do rolamento. É também importante a massagem de acuponto.Podem ser usados, além do jianyu, do mingmen e dos oito liao, acupontosdistantes nos membros inferiores, como o chengfu, o weizhong, o chengsham e otaixi.b) Outro tratamento: Além da massagem, podem ser usadas também a fisioterapia, aacupuntura e as fomentações com ervas. Quando a doença é devida à deformidadeespinhal ou fraqueza dos músculos lombares, devem também ser usados exercíciosmédicos. Podem ser indicados programas que corrijam a deformidade ou fortaleçam osmúsculos lombares. Ambos ajudarão a aumentar e consolidar os efeitos terapêuticos.118 121
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Tensão Lombar Resultado terapêuticoO resultado terapêutico da massagem na tensão lombar serágrandemente aíetado pelo processo patológico causador da dor lombar epela duração da doença. Geralmente, o tratamento pela massagem éeficaz nesta doença. (Para o tratamento pela massagem de dores lombarescausadas por lesões ósseas ou deformidade da espinha, veja a seção sobre Outras DoresLombares Crónicas, a seguir.) Isso se dá especialmente no caso da tensão ocupacional.São discutidas idiante medidas preventivas. CasoFang —, sexo masculino, 37 anos. O paciente tinha sofrido de dores lombaresdurante dois ou três anos. Não havia história de traumatismo, e a dor apareceu quando eleestava cansado. Exercício Médico Para Evitar a Dor Lombar (i) Aquecimento da região lombar: É feito em posição de pé ou na posição normal de trabalho. Com as bordas radiais de ambos os punhos (os "olhos" dos punhos), friccione para cima com força ao longo de ambos os lados da espinha. Faça isso 50-200 vezes, friccionando até que a região lombar fique quente. Quando se usa a posição normal de trabalho, pode-se lentamente passar para uma posição erecta de pé ao mesmo tempo. Uma vez erecto, continue até que o adequado aquecimento e o número de fricções sejam alcançados. (ii) Distensão da região lombar. Semelhante aos movimentos necessários para a distensão de "cintura cansada". Fique de pé, com as pernas afastadas na largura da distância dos ombros. Levante as duas mãos, ao mesmo tempo inspirando, distendendo o ventre, estendendo a cintura para trás o máximo possível e contraindo todos os músculos. Depois, abaixe as mãos até sua posição original, expire e relaxe. Repita várias vezes. (iii) Curvamento da cintura: Descrita nos exercícios médicos para a hérnia de disco intervertebral. (Veja Diagrama 66.) (iv) Fortalecimento da cintura: Fique na posição de arqueiro, com a perna direita um passo adiante, a mão direita apoiada na coxa direita e a esquerda apoiando o
    • lado esquerdo da área lombar. Baixe o centro de gravidade do corpo, empurrando a área lombar com a mão esquerda e fazendo pressão sobre o joelho com a mão direita. Incline-se para trás, na cintura, olhando para cima, e vergue-se elasticamente para trás várias vezes, aumentando gradualmente a extensão do movimento. Mova as pernas e as mãos repetidamente. Alterne os movimentos 4-8 vezes. Abaixe o centro de gravidade do corpo, faça pressão sobre a região lombar com a mão esquerda, sobre o joelho com a mão direita e curve a parte superior do corpo para trás. Repita várias vezes de modo frouxo e rítmico, aumentando gradualmente o número de flexões da região lombar. Depois execute os mesmos movimentos com a perna esquerda adiante e a mão direita fazendo pressão na região lombar. Repita isso 4-8 vezes. Nos dois meses anteriores, os surtos de dor tinham sido maisintensos. A dor era agravada pela demorada posição sentada ou de pé,e afetava o sono. A medicação oral não era eficaz. Ao exame, havia umcaroço duro, do tamanho de uma noz, e dor à palpação dos músculosdo lado esquerdo da região lombar. A radiografia da região lombar nãomostrou alterações patológicas no osso. Foi feito o diagnóstico detensão lombar. Depois de quatro sessões das massagens descritas, o pacientesentiu que sua dor estava melhorando. Após duas semanas detratamento, a dor foi reduzida ao ponto de não mais afetar o sono. Aocabo de 40 sessões de massagens, a dor tinha essencialmentedesaparecido e o caroço duro claramente amolecido. Os sintomas nãovoltaram. 4. Outras Dores Lombares CrónicasA dor lombar é um sintoma extremamente comum. Pode ser amanifestação de uma grande variedade de doenças. Além de hérnia dedisco intervertebral, tensão lombar e espondilite reumatóide,mencionadas antes, há outras causas de dor lombar crónica, comofratura antiga e compressiva ou megalo-espondilite lombo-sacralizadaou sacro-lombarizada. A terapêutica pela massagem tem resultadosfavoráveis em todas elas. Como os métodos de massagem indicadossão na maioria semelhantes, essas doenças são descritasconjuntamente a seguir. EtiologiaNa fratura compressiva da espinha, há em geral história de lesãoaguda. Nas outras doenças, usualmente não há história evidente detraumatismo, mas lento120 123
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Outras Dores Lombares Crónicasdesenvolvimento da doença. As doenças são principalmente devidas aalterações na linha de força vertebral que causam alteraçõesregressivas de graus diversos na coluna vertebral. Estas afetam afisiologia normal, dando origem à dor lombar. SintomasO sintoma comum dessas várias doenças é a dor lombar crónica.Frequentemente, é uma dor persistente que ocasionalmente se tornacruciante. Geralmente, a dor se torna mais intensa devido a excesso de trabalho,ou em dias sombrios, chuvosos. Em geral, está localizada na região lombar, masalgumas se localizam nas costas e outras ainda aparecem num ou nos dois nervosciáticos, levando a uma fraqueza nas pernas, dormência na panturrilha etc. A doençaprolongada pode afetar as funções sistémicas, assim como a capacidade de trabalho. DiagnósticoUm diagnóstico preliminar é feito com base na história do paciente enos sintomas. Durante o exame, com frequência podem serdescobertas anomalias externas da região lombar. Manifestações dissosão que a seção lombar da coluna vertebral está plana e uniforme e queo arco fisiológico anteriormente convexo diminuiu ou desapareceu.Alguns pacientes podem apresentar curvatura lateral da espinha. Umdiagnóstico final pode ser feito, e o local e grau das alteraçõespatológicas podem ser conhecidos por meio de exames radiológicos. Tratamentoa) Massagem: (i) O paciente está deitado de bruços. O peito e a regiãoabdominal são apoiados em travesseiros. Aplique os métodos dafricção, amassamento e rolamento para relaxar os músculos paravertebrais.(ii) São usados os métodos do empurrão com o polegar e do rolamentoem massagens profundas, concentrando-se nas áreas dolorosas. Osmétodos do empurrão com o polegar, do afundamento com o dedo e davibração com o dedo são aplicados nos acupontos correspondentes dasáreas dolorosas e no local da dor
    • ( i i i ) Movimentação passiva da área lombar: Via de regra, usa-se a extensão forçadapara trás. Veja Diagrama 46, pág. 55.) Não há necessidade de grande força, mas aextensão deve ser repetida cerca de 10 a 20 vezes. Quando há sintomas de ciática,pode-se acrescentar o método da inclinação e extensão para trás. Este procedimento érepetido 5 ou 6 vezes, usando-se um pouco mais de força na última extensão.b) Outro tratamento: Outras fisioterapias podem ser usadas em conjunto com amassagem. O número de sessões de massagens não necessita ser muito grande — cercade 10 ou 15. Quando a dor diminuir ou desaparecer, encoraje o paciente a executar umlongo programa de exercícios médicos de pelo menos três a seis meses, para corrigir aforma da espinha e fortalecer os músculos paravertebrais. Resultado terapêuticoNo início do tratamento e da ginástica médica pode haver intensa dorlombar. Antes do tratamento, deve ser explicado ao paciente que isso énormal. Explique claramente a importância do exercício médico durantelongo tempo, para consolidar e aumentar o efeito terapêutico, eencoraje o paciente a adotar firme decisão de combater com afinco adoença CasoGao —, sexo masculino, 42 anos. Durante cinco ou seis anos sofreu dedor lombar. Embora não houvesse história de traumatismo, os sintomasgradualmente se tornaram mais intensos. Nos últimos dois anos,estavam dado origem a ciática bilateral. No lado direito foi mais grave.A perna direita estava dormente, dolorosa e fraca. O exame mostrouque a coluna lombar estava plana e igual, e os músculos lombaresobviamente atrofiados. Havia dores à . pressão nos dois lados dos músculosespinhais paravertebrais, especialmente na área lombar inferior. A elevação da pernadireita esticada provocava dor quando ela alcançava 50 graus. Os reflexos patelar e docalcanhar direito estavam mais fracos do que os do lado esquerdo. Foi observado, nosexames radiológicos, lombo-sacralização, e uma falsa articulação já havia se formadono lado direito. Nos últimos dois anos, foram tentados sem resultado muitostratamentos. Ele usava um cinturão de couro em torno da cintura e uma bengala.Depois de andar 250 metros, suas pernas ficavam dormentes e dolorosas, e ele nãopodia prosseguir. Esteve incapacitado para o trabalho há quase dois anos. Depois de122 125
    • Outras Dores Lombares Crónicas Exercício Médico(i) Elevação do peito: Veja exercícios médicos para a hérnia de discointervertebral, pág. 100 e Diagrama 64, pág. 101.(ii) Extensão para trás das duas pernas: Deite-se de bruços, com aspernas unidasfirmemente e esticadas. Tente manter os joelhos esticados o máximopossível.Lentamente, eleve as duas pernas — quanto mais alto melhor — econserve-asno ponto mais alto durante 30 segundos a 1 minuto. O músculo lombarvai ficarmuito tenso e muito forte. Quando essa posição não puder ser maissustentada,abaixe lentamente as pernas e repouse por uns momentos. Repita umtotal de 5 a10 vezes. (Veja Diagrama 72).(iii) Pulo semelhante ao do peixe: Veja ginástica médica para hérnia de discointervertebral, pág. 100 e Diagrama 65, pág. 101.(iv) Estiramento lombar: O paciente fica em posição de pé, com as pernasafastadas na distância da largura dos ombros e as duas mãos apoiando a regiãolombar. Com um leve movimento de curvar, lance a cintura para diante e aplaneo ventre, repetindo 30 a 60 vezes e gradualmente aumentando o grau daextensão.
    • (v) Suspensão lombar: Com as duas mãos, segure uma barra horizontal, como aparte superior da moldura de porta, e fique a uma altura que rjermitajios pésainda tocar no chão. (Veja Diagrama 73.) Pendendo, meiosuspenso, balance a região lombar frouxa e naturalmentepara diante e para trás, e de um lado para o outro. Aextensão do balanço pode ser gradualmente aumentada atéo ponto em que as vértebras lombares possam girar. Persistaaté que os braços não possam mais sustentar, repouse umpouco e depois repita várias vezes.
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMquatro tratamentos, sentiu que a dormência nas pernas começava a diminuir. Nofinal de oito tratamentos, as dores na região lombar e nas pernas tinhamclaramente cedido, de modo que ele podia andar sem bengala. Ele começoudepois um programa de exercícios médicos e foi encorajado a retirar seucinturão de couro. Depois de 30 tratamentos, todos os sintomas estavamcompletamente eliminados. Os músculos estavam notavelmente fortalecidos enão apareciam reações à marcha em certa distância. Após outros 15tratamentos, ele se recuperou e deixou o hospital. Foi encorajado a manter o seuprograma de exercícios médicos para consolidar o efeito terapêutico dotratamento. 5. EntorsesA massagem tem efeito benéfico em tecidos moles, e isso éespecialmente evidente nas entorses. Há grande variedade deentorses, inclusive todas as perturbações agudas que resultam de umsúbito deslocamento ou torção. Segue-se uma descrição de entorses detecidos moles, envolvendo particularmente o excessivo estiramento deum ligamento ou lesão consequente. Os locais mais comumenteobservados de entorses são descritos adiante. Entorse do TornozeloA entorse do tornozelo é vista com frequência. Em geral, quando se falade entorse de tornozelo, na verdade queremos nos referir a uma lesãodo ligamento maleolar externo. Poucas vezes ela ocorre no maléolointerno. A lesão se dá em virtude de um excessivo estiramento daarticulação do tornozelo, que subitamente curva para fora ou paradentro além do limite do movimento articular, causando assim lesão doligamento maleolar externo. As lesões associadas a diferentes graus deentorse podem ser divididas em hipertensão do ligamento, sua roturaparcial e rotura total EtiologiaEsse tipo de lesão ocorre muito frequentemente durante marcha emterreno irregular ou pulando de um lugar alto. A lesão resulta de súbitacurvatura para fora ou para dentro do pé124
    • Entorses Sintomas(i) Dores: Quando ocorre lesão, aparece dor subitamente na parte externa (ouinterna) do tornozelo, tornando-se mais intensa durante a marcha ou carregandocarga pesada.(ii) Inchação: Em virtude de hemorragia localizada e da efusão de líquidotissular, a lesão dá em resultado a formação de edema. A inchação, na maioriadas vezes, fica parcialmente confinada à parte ântero-inferior do tornozelo.(iii) Área de hematoma debaixo da pele (contusão): Sua causa é a roturalocalizada de pequenos vasos sanguíneos, acumulando-se o sangue debaixo dapele. Em casos mais graves de entorse, a mancha de hematoma e a cor púrpura-azulada da pele estão habitualmente presentes na parte ântero-inferior dotornozelo.(iv) Claudicação: Em geral, logo após a lesão, o indivíduo passa a claudicar. DiagnósticoO diagnóstico é mais fácil quando há história de traumatismojuntamente com sintomas localizados. O ponto doloroso deve serexaminado, para que se identifique o principal local da lesão e para sechegar a um diagnóstico correto. Se necessário, deve ser feito umexame radiológico para excluir fraturas e luxações. TratamentoDe acordo com o objetivo de acelerar a remoção do hematoma, degerar novo sangue e facilitar o fluxo da energia vital e do sangue, amassagem é mais bem aplicada na fase aguda da entorse.(a) Massagem: (i) Aplique uma ligeira massagem por empurrão ou por fricção emtorno da área torcida.(ii) Aplique pesada manipulação estimulante como o método doafundamento com o dedo ou da vibração no acuponto juegu (espaço entrea tíbia e o perónio) do membro afetado e continue manipulando essa área durante umminuto. Este é o chamado método de remoção da dor. 125
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM(iii) Os métodos do empurrão, da fricção e do amassamento são aplicados emtorno da área torcida, ao longo da direção da veia e dos linfáticos de retorno.(iv) Adote as técnicas de massagem do empurrão e da fricção leves eprogressivamente mais pesadas, movendo gradualmente da periferia para ocentro da área lesada. Quando há inchação e contusão localizada, use o polegarpara aplicar, alternadamente, os métodos do dedo cortante e do empurrão demodo leve e suave, e com denso padrão de golpes na área inchada onde o sanguese acumulou (área da contusão). Faça pressão para cima, partindo da seçãoinferior do tornozelo para o ligamento cruzado e continuando até a inchaçãodesaparecer.(v) Logo após, aplique os métodos do afundamento com o dedo e davibraçãocom o dedo para massagear pontos na área da lesão, como o juegu,chengshan,kuenlun, taixi, jiexi, pushen (abaixo do maléolo externo cerca de 2 cun,diretamente abaixo da cavidade kunlun, depressão ao lado do calcâneo)e rangu(na depressão adiante do maléolo interno e abaixo do escafóide).N.B.: Quando o método do afundamento com o dedo é aplicado, parta da superfíciepara/ o mais profundo, até que a reação seja produzida, e depois acrescente o método davibração e siga da profundidade para a superfície. Aplique massagem uma vez por dia durante 10 a 15 minutos, até que todos ossintomas tenham desaparecido.b) Outro tratamento: Na fase aguda da torção, é necessário combinar a massagemcom a aplicação externa de um preparado chinês à base de ervas para melhorar acirculação da energia vital e do sangue. As seguintes diferentes ervas devem ser totalmente transformadas em pó fino.Misture uma quantidade adequada com água morna para fazer um pasta. Coloque-anuma gaze, espalhe esta gaze na área afetada e mantenha no local uma faixa. Cubra aparte que fica entre o peito do pé e a parte superior do tornozelo. Depois da massagem,use a mesma prescrição num emplastro aplicado na área afetada.Chuanwu 6 qian Aconitum carmichaeli Debx. (raiz)Caowu 6 qian Aconitum chinense Pext. (raiz)Baizhi 1 liang Angelica anómala (raiz)Xiaohuixiang 2 liang Foeniculum vulgare Mil. (erva-doce; fruto)Rougui 2 liang Cinnamomum cássia Blume (casca)Ruxiang 3 liang Boswellia glabra (frankincense)Moyao 3 liang Commiphora myrrha Engler (mirra)Xuejie 3 liang Daemonorops draco Blume (“sangue-de-dragão”)126
    • EntorsesQianghuo 3 liang Notopterygium incisum Ting. (raiz)Duhuo 3 liang Angelica pubescens Maxim, (raiz)Xiangfu 3 liang Cyperus rotundus L. (rizoma)Niuxi 3 liang Achyranthes bidentata BI. (raiz)Xuduan 3 liang Dipsacus japonicus Mig. (raiz)Chuanxiong 3 liang Ligusticum wallichii Franch (rizoma)Chishao 3 liang Paeonia lactiflora Pall. (raiz de peônia vermelha)Zirantong 3 liang Cobre nativoDanggui 5 liang Angelica sinensis (raiz)Zijingpi 5 liang Cereis chinensis Bge. (casca) CasoWang —, sexo masculino, 17 anos, estudante. Caiu descuidadamentedurante exercício de salto, curvando o pé para dentro e torcendo-o.Apareceu logo inchação na área do tornozelo direito. Quando andava, ador se agravava; simultaneamente, desenvolveu-se uma sensação dedormência. No dia seguinte ele veio ao hospital para tratamento. Oexame revelou que a circunferência do tornozelo direito estavaevidentemente inchada e que a inchação havia se espalhado ao peitodo pé. Foi encontrada uma mancha de hematoma no maléolo interno.Notava-se claramente um ponto sensível na parte anterior do maléoloexterno ou na inserção do ligamento talofíbular anterior. Ele andavaclaudicando. Foi-lhe administrada massagem com um pó medicinalcontra inchação e analgésico. Depois da primeira massagem, ainchação tinha diminuído claramente e a dor cedera. Após trêsmassagens e três administrações de ervas medicinais chinesas, ainchação dolorosa e a mancha de hematoma tinham desaparecidototalmente. Quando andava, ele ainda experimentava uma pequenador, o local inchava. Depois de três outras massagens, todos ossintomas desapareceram totalmente. Numa visita feita a ele, não seencontrou qualquer sintoma residual. Entorse lombarA entorse é observada frequentemente na região lombar. Pode sercausada por vários diferentes tipos de lesão:a) Quando a cintura se flexiona para diante até o ponto lombar em quea coluna lombar fica totalmente curvada, a contração muscular queprotege os ligamentos não é mais possível. Desse modo, quando aparte superior do corpo sustenta na peso, os ligamentos da regiãolombar ficam suscetíveis de serem lanados.
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMb) Quando as pernas estão distendidas, isto é, quando a pelve está fixae uma força de tração excessiva é subitamente aplicada à regiãolombar, resulta uma lesão dos ligamentos.c) Uma pancada na região lombar e súbita torção durante levantamentode objeto pesado são fatores que podem produzir, diretamente, entorselombar. Além da lesão dos ligamentos, é também provável a lesão dosmúsculos lombares. EtiologiaA entorse lombar pode ser provocada pelo trabalho com as costascurvadas, pela queda ao se fazer pesado trabalho físico eespecialmente por torção súbita durante levantamento de um objetopesado do chão. SintomasHá dor num ou nos dois lados da região lombar que não pode curvarnem para frente nem para trás, nem girar para ?. esquerda ou para adireita. Em casos graves, o paciente necessita de alguém que o apoiedurante a marcha, e a dor piora quando ele inspira profundamente outosse. A inchação não é com frequência manifesta. Durante o exame,faça o doente deitar-se de bruços, com vários travesseiros debaixo doventre. Depois, com pressão digital leve e cuidadosa, pode-se descobrirum ponto de pressão local nas 4a ou 5a vértebras lombares ou no espaço entre a5a vértebra e a Ia sacra. Algumas vezes, quando a área dolorosa é extensa, deve-seconsiderar a presença de lesão simultânea do músculo. DiagnósticoO diagnóstico não é difícil quando há uma história de traumatismo aocurvamento da coluna lombar e carregamento de pesada carga, emcombinação com os sintomas e sinais físicos mencionados antes. Deve-se, contudo, em primeiro lugar, descartar a presença de hérnia de discointervertebral. Tratamentoa) Massagem: (i) A pessoa doente fica deitada de bruços. Primeiro, é aplicadolevemente o método da fricção ou do empurrão com o polegar na região lombar, pararelaxar os músculos lombares e reduzir a dor.128
    • Entorses(ii) Aplique o método do rolamento nos dois lados da área lombar. A massagemdeve ser leve. Depois, o polegar, ou a palma da mão, e a borda da mão sãoempregados para o amassamento em torno da área da lesão e depois em direçãoao meio. Aplique lentamente amassamento leve e depois profundo para relaxaros músculos e ativar o sangue, espalhando o sangue acumulado e produzindo umnovo. Este procedimento é repetido várias vezes.(iii) Massagem de acuponto. Use as técnicas do amassamento e do afundamentonos locais na região lombar e nos acupontos shenshu, mingmen, shangliao,ciliao, huantiao, chengfu e weizhong.(iv) Faça pressão na coluna lombar e mova a pelve. Com a mão direita,oterapeuta faz ligeira pressão na região lombar e com a mão esquerdamove olado direito da pelve para cima. Siga de cima para baixo, coordenandocadapressão da região lombar com o movimento da pelve.(v) Bata na região lombar com a palma da mão. Com a concavidade da palma,golpeie a região lombar 10 vezes ou mais.(vi) Com o paciente de pé, aplique os métodos do amassamento e do estiramentolombar na região lombar. Para informação mais detalhada sobre o método doestiramento lombar, veja pág. Faça massagem uma vez por dia durante 20-25minutos, até que desapareçam todos os sintomasb) Outro tratamento: Aplique fomentação de ervas medicinais chinesas na área afetadadurante 10 a 20 minutos depois de cada massagem. Podem ser empregadas tambémoutras fisioterapias. O método das pancadas com tijolo da medicina popular chinesa étambém eficaz no tratamento dessa doença (veja instruções adiante). CasoYang —, sexo feminino, 19 anos, professora. Quando executava umtrabalho manual, levantou um pesado objeto e repentinamente torceu acoluna lombar Sentiu dor imediata na região lombar e não pôde curvar-se para diante nem retesar o corpo. Depois de um período de repouso,melhorou um pouco a mobilidade da coluna lombar, mas a dor persistiunos dois lados da região lombar e então ela veio ao hospital paratratamento. Depois que a massagem já mencionada foi aplicada umavez, a dor repentinamente diminuiu e a mobilidade lombar melhorouconsideravelmente. Depois de quatro sessões de massagens, os 129
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMsintomas desapareceram totalmente e ela se recuperou. Uma visitaposterior de acompanhamento não revelou presença de sintomaresidual. Método Popular Chinês da Pancada com Tijolo O paciente fica deitado de bruços e estica as duas pernas, mantendo os músculos tensos. Os pés ficam distendidos fora da extremidade da cama, e é colocado um travesseiro mole como acolchoado entre o peito do pé e a borda da cama. O médico, de pé ao lado esquerdo do paciente, usa sua mão esquerda para manter as partes inferiores das panturrilhas do paciente abaixadas e os calcanhares unidos. Com a mão direita, o médico pega um tijolo e bate nas partes inferiores dos calcanhares do paciente 3 a 5 vezes, com alguma força, tendo o cuidado de empregar a parte plana do tijolo e bater perpendicularmente. Além disso, ele deve certificar-se de que os joelhos do paciente estejam retos, para permitir que o impacto alcance a região lombar. Entorse dos ligamentos acessórios do joelhoO joelho é a grande articulação que dá ao corpo humano suacapacidade de carregar pesadas cargas. Sua estrutura é um tantocomplicada. A estabilidade de articulação reside inteiramente nosuporte dos músculos circunjacentes e nos ligamentos acessórios nosdois lados, assim como nos ligamentos cruzados do interior daarticulação. A entorse do ligamento medial do joelho é muito comum.Devido à sua relativa força e à firmeza da faixa iliotibial que o protege, oligamento lateral acessório não é facilmente lesionado. A lesão emgeral ocorre quando a panturrilha repentinamente se desloca ou girapara fora ou, permanecendo onde está, a coxa repentinamente semove e gira para dentro. Isso provoca lesão do ligamento medialacessório. O súbito movimento para dentro da panturrilha pode produzirlesão do ligamento lateral acessório. EtiologiaNuma queda, a panturrilha entra em abdução e gira para fora ao tocarno chão. Cai-se com a panturrilha num buraco de lama. E dada umapancada num lado do joelho. Tudo isso pode causar lesão do ligamentomedial. Essa lesão pode130
    • Entorsesacontecer facilmente durante atividades esportivas; por exemplo, quando um atleta cai de maujeito depois de chutar uma bola ou saltar um obstáculo. SintomasHá frequentemente súbita dor intensa no lado afetado do joelho ferido,e quando o ligamento lateral acessório está lesionado costumaaparecer um espasmo muscular protetor, fazendo com que o joelhopermaneça curvado. Ao exame, há evidente dor à pressão na árealigamentar, levando a uma dor localizada no lado ferido. O mesmo tipode dor também pode aparecer quando pesada carga é colocada emcima do joelho. DiagnósticoSe não houver movimento anormal no joelho, a lesão é uma simpleslaceração parcial do ligamento acessório medial ou lateral. Quando hámovimento anormal, então o ligamento está totalmente roto ou cortado.Quando a lesão é grave, a do ligamento acessório medial ou lateralcostuma estar combinada com as da cápsula articular, do menisco e doligamento cruzado. Estas últimas devem ser cuidadosamentereconhecidas. TratamentoBons resultados são obtidos com o tratamento precoce por massagensde lacerações do ligamento acessório medial ou lateral. Quando eleestá totalmente rompido ou cortado, então não são obtidos bonsresultados com as massagens. Os casos graves necessitam deimobilização e cirurgia.a) Massagem: (i) O paciente deita-se de costas. E colocado umtravesseiro debaixo do joelho da perna ferida. Primeiro, faça cessar ador, aplicando a técnica do afundamento no ponto xuehai de massagem.(ii) Na parte superior da área edemaciada, aplique o método do empurrão com opolegar seguido imediatamente pelo método do amassamento, indo do pontodistai para o proximal.(iii) Aplique o método do dedo cortante na área sensível e inchada, indo doponto distai para o proximal, até a diminuição do edema. Depois, é aplicado ométodo do amassamento com a palma da mão no lado afetado. 131
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM(iv) Os métodos de amassamento e afundamento são aplicados nos acupontosxiyan, yinligquan, yanglingquan, weizhong e heding.(v) Finalmente, os métodos de amassamento e pinçamento são aplicados nosmúsculos em redor do joelho. Faça massagem uma vez por dia, cerca de 15minutos de cada vez, até que todos os sintomas desapareçam.b) Outro tratamento: Imediatamente depois da massagem, envolva a área afetada comcataplasma de ervas chinesas. (Veja pág. 126.) Em geral, a medicação de ervaschinesas só precisa ser aplicada três vezes. Se necessário, pode ser acrescentada afisioterapia. CasoZhang —, sexo feminino, 59 anos, dona-de-casa. Ela se queixou deque no dia anterior, enquanto carregava um filho, virou para a direitadescuidadosamente e torceu o joelho esquerdo. Isso deu em resultado edemalocal, dor e dificuldade de andar. O repouso não aliviou os sintomas, de modo que elaveio ao hospital para tratamento. Ao exame, todo o joelho esquerdo estava inchado,especialmente do lado de fora, mostrando-se doloroso à palpação. A marcha e ocarregamento de carga pesada aumentavam a dor. Os métodos de massagemanteriormente descritos foram imediatamente empregados, com aplicação externa decataplasma de ervas chinesas na área afetada. Depois de dois tratamentos commassagens ela se recuperou. Numa visita posterior de acompanhamento, constatou-seque a sua capacidade de trabalho havia sido restabelecida. Resultado terapêuticoNo tratamento das entorses a massagem tem bons resultados. Mas ograu de seu efeito terapêutico é influenciado por vários fatores. Nossaexperiência sugere os seguintes pontos:a) Se o tratamento da entorse é aplicado imediatamente após aocorrência de traumatismo, o efeito terapêutico é maior, sendo o tempoexigido para o tratamento mais curto. Quanto maior o tempo decorridoapós o traumatismo, mais pobre será o efeito terapêutico e maiornúmero de sessões de tratamento será necessário.132
    • Contusãob) O resultado do tratamento está diretamente relacionado com agravidade da lesão. Isso também é verdade no caso de entorse daregião lombar. Os sintomas de alguns pacientes desaparecemtotalmente depois de uma sessão de massagem. Outros pacientes sãomassageados 10 vezes antes de alcançarem recuperação completa.Quando a entorse envolve parcial laceração do ligamento, então osresultados do tratamento com massagens são bons. Mas se oligamento está totalmente lacerado ou cortado, a estabilidade daarticulação diminui, talvez até o ponto de deslocamento parcial, e amassagem não será suficiente. Em geral, é necessária uma operaçãocirúrgica nesses casos.c) Durante o período de tratamento, deve ser obedecido o repousoadequado. Se o paciente não o faz, e pratica exercício físico ou carregapesadas cargas, então a recuperação do ligamento será afetada.d) Uma entorse aguda não sarada facilmente volta a se traumatizar.e) O efeito terapêutico da massagem depende do grau de experiênciaadquirido pelo prático. É também importante o curso ininterrupto detratamentos. 6. ContusãoA contusão é uma lesão do tecido mole comumente observada. Ocorrenos membros e também nos órgãos internos. Aqui lidamosprincipalmente com a contusão dos membros. EtiologiaA contusão é principalmente um traumatismo dos tecidos moles (inclusos a pele, otecido subcutâneo, os músculos, os nervos, os vasos sanguíneos, os vasos linfáticosetc.) causado por um instrumento rombo. Na ocasião do traumatismo, podem ocorrerextravasamentos de linfa e de sangue, tumefação, dor e anomalias da sensibilidade. Otratamento dessa afecção pela massagem atua principalmente para dispersar o sangueacumulado e melhorar o fluxo da energia vital e do sangue. Ele pode ajudar naabsorção de exsudatos e na melhoria da nutrição local dos tecidos, sendo favoráveis,assim, ao restabelecimento do estado de saúde dos tecidos. 133
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM SintomasA área contundida imediatamente se edemacia. Podem aparecer hemorragia e massade hematoma debaixo da pele, e há sensação de dor ou dormência na área inchada. Ascontusões dos membros produzem diferentes graus de perturbação dos movimentos.Uma contusão grave, decorrente da rotura dos vasos sanguíneos e dos vasos linfáticos,pode produzir perturbação no retorno da linfa e do sangue. Pode, portanto, deixar umedema de longa duração no tecido e provocar até estagnação do seu exsudato,juntamente com aderência e contratura que tornam difícil a movimentação do membro. DiagnósticoÉ muito mais fácil diagnosticar com uma história de traumatismo e comsintomas locais. Mas quando a contusão é grave, deve ser feito exameradiológico para se saber se houve lesão de osso e para evitar erro dediagnóstico e de tratamento. TratamentoNo tratamento da contusão pela massagem, os métodos variam com afase em que ela é tratada.a) Contusão — fase aguda:(i) Se os sintomas agudos são extremamente evidentes, coloque omembro numaposição elevada confortável antes de proceder à massagem.(ii) Primeiro, tome um acuponto comumente usado perto do local dotraumatis-mo e aplique os métodos do afundamento com o dedo e da vibraçãocom o dedo,até que haja forte reação de dor e inchação (cerca de 1 minuto).(iii) Depois, também na área da lesão, aplique os métodos do empurrão, dafricção, do amassamento e do empurrão divergente durante cerca de 2 minutos,indo para cima e para baixo, para um lado e para outro, até que desapareça oacúmulo e melhore a circulação de sangue em torno do local do traumatismo.(iv) Em seguida, amasse bem levemente com o polegar ou com a palma da mão,durante cerca de 1 minuto, o local da lesão, procedendo com bastante leveza134
    • Contusãopara não causar aumento da dor. Depois, faça massagem em torno dalesão (como no item iii) durante 10-15 minutos. Finalmente, apliquemedicação externa em cataplasmas com pequena pressão. Para umaprescrição adequada, veja em “Entorse do Tornozelo”, pág. 124.b) Contusão — fase posterior: Refere-se ao período de dois ou três diasapós o traumatismo, quando a dor e a inchação começaram a diminuir;ou até a um período mais adiante em que permanecem a inchação e oimpedimento à mobilidade.(i) Primeiro, procure um acuponto comumente usado na vizinhança daárealesionada. Depois aplique os métodos do afundamento com o dedo eda vibraçãocom o dedo até que eles produzam uma forte reação de dor e sensaçãodeinchação. Isso deve levar cerca de 1 minuto.(ii) Use os métodos do empurrão com o polegar ou com a palma paramassagearem torno da área lesionada. Em geral, comece do ponto mais afastadoe sigapara dentro. Por exemplo, num dedo da mão ou do pé comece pelaponta. Emáreas grandes, as duas mãos podem ser usadas. O método doempurrãodivergente pode ser usado para massagear os dois lados do locallesionado, quedepois deve ser comprimido e amassado levemente. Faça massagemem cima eem torno da lesão durante cerca de 10 minutos.(iii) Se a inchação ainda é grande, de modo que a pressão com umdedo deixemarca, pode ser aplicado, então, o método do dedo cortante, levementee sob aforma de golpes frequentes. No centro da lesão ou onde a dor éevidente, omovimento deve ser suave e lento. Continue até haver alguma reduçãodoedema.(iv) Se há aderências, contraturas e mobilidade prejudicada num membro,aplique manipulações passivas, tais como rotação, extensão ou flexão, para 135
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMajudar a restaurar a mobilidade. Proceda cuidadosamente, de modo a evitardemasiada extensão.(v) Nas fases finais da contusão, não há necessidade de se aplicar cataplasma.Mas pode ser usada uma fomentação com ervas chinesas, além de exercíciosmédicos e fisioterapia. Resultado terapêuticoNa fase aguda da contusão, a inchação e a dor podem ser reduzidasimediatamente pela massagem. Geralmente, as contusões semgravidade podem ser
    • curadas em cerca de uma semana (6-7 sessões de massagens). Ascontusões graves duram mais tempo, mas aqui também a massagempode encurtar grandemente o processo de recuperação. Ao mesmotempo, ela pode evitar a contratura, o enrijecimento e a diminuição dafunção da articulação, assim como reduzir os sintomas restantes dacontusão. CasoHu —, sexo, femimno, 23 anos, estudante. No dia anterior, umacarruagem passara em cima do peito do seu pé esquerdo. A dor era tãogrande que ela não podia andar. Ao exame, o peito do pé esquerdoestava grandemente inchado e havia evidente dor à pressão, emboranão houvesse mancha de hematoma. As chapas radiográficasmostraram que não havia fratura, sendo diagnosticada uma contusãoOs métodos de massagem descritos antes foram aplicados emcombinação com a aplicação externa de medicação chinesa à base deervas. Depois de quatro sessões de massagens e três aplicações decataplasma com ervas, a inchação e a dor desapareceramcompletamente e ela foi curada. 7. Laceração de MúsculoAs lacerações musculares são também denominadas de músculos“torcidos” ou “rompidos”, dependendo da gravidade da laceração. Em muitos casos, afibra muscular é parcialmente rota, sendo rara a total seção do feixe muscular. EtiologiaA laceração muscular é em geral causada por uma aguda eincoordenada contusão do músculo. Pode também ser o resultado desúbita tração passiva ou ativa. A afecção é muito comum entre osatletas e nas pessoas que executam trabalho pesado. Os tecidosmusculares que já sofreram alterações patológicas ou cuja função érelativamente fraca são particularmente suscetíveis. SintomasNa ocasião do traumatismo, o paciente costuma sentir uma sensação derompimento. Depois, aparece dor de cãibra no grupo afetado demúsculos. Forma-se uma tumefação no local, devido à hemorragiadebaixo da pele. No dia136 141
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Laceração de Músculoseguinte, pequenos pontos de contusão na pele podem aparecer pertoda lesão. Nos vários dias posteriores, a dor aguda no local e a dor dacontração muscular gradualmente diminuem. Os pontos de petéquiassão também gradualmente absorvidos, mas a inchação do traumatismose transforma gradualmente em tumoração, algumas vezes chamada de“nó” de sangue extravasado, e este não se desfaz com facilidade. A tumoração provocaa persistência da dor ao movimento e à pressão. DiagnósticoO diagnóstico não é difícil quando há uma história de traumatismosúbito e agudo, e quando há sinais físicos locais. Para ter certeza deque um determinado músculo ou grupo de músculos foi lacerado, façauma prova de contra-resistência, de acordo com o local da dor àpressão e da inchação. O músculo lacerado dará uma reação positivade dor de contra-resistência. No paciente em fase tardia, devemosexaminar o músculo à procura de tumor duro remanescente. Alémdisso, verifique cuidadosamente se há complicação de calcificaçãomuscular. Isso ocorre com muita frequência no quadríceps da coxa enos músculos do cotovelo. Sempre que necessário, pode ser feito umexame radiológico. Tratamentoa) Massagem: Devem ser usadas diferentes manipulações em diferentes fases. Se alaceração muscular está acompanhada de calcificação muscular, o tratamento pelamassagem deve ser temporariamente retardado. Contudo, em fase mais tardia, quando aossificação já se estabilizou, a massagem pode ser usada com cautela.(i) Na ocasião do traumatismo, ou 24 horas depois, não use massagem forte eprofunda. Aplique o método da fricção de modo suave e lento, começando emredor e prosseguindo gradualmente para o centro da lesão. Não use tampo longodemais. Imediatamente após a massagem, deve ser aplicada externamentemedicação para traumatismo, enrolada sob pressão na área ferida (veja adiante).(ii) Depois de dois ou três dias, a hemorragia já devendo ter cessado, apareceminchação e pequenos pontos de contusão na pele. Aplica-se o método doempurrão com a polpa da palma acima e abaixo da área lesada, partindo do
    • APUCAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM ponto distal para o proximal. Esse processo deve ser repetido cerca de 10 vezes. Depois empregam-se a base e a borda da palma para leve amassamento da área inchada, indo da periferia para o centro da lesão e vice-versa. Não use força bastante para provocar dor. Nas contusões superficiais em torno da lesão, aplique o método do dedo cortante. Após a massagem, aplique medicação para traumatismo (veja adiante) e enfaixe a ferida ou use uma medicação para reduzir a dor e a inchação. (Veja pág. 126.) (iii) Persistindo um nó de inchação duro e a dor à mobilização na fase tardia da lesão, e não sendo diagnosticada a complicação de calcificação muscular, pode ser aplicado localmente o método do amassamento profundo ou os métodos do empurrão com a polpa e com a ponta do polegar. Depois de terem sido aplicados os métodos do empurrão e do amassamento, acrescente manipulações passivas, como os métodos de rotação e estiramento. Faça a rotação e o amassamento ao mesmo tempo, com a quantidade de rotação ou estiramento não indo a ponto de causar dor. Conclua com o método do sacudimento. b) Outro tratamento: Na fase aguda de uma laceração muscular, deve-se aconselhar o repouso. É extremamente importante a aplicação externa de medicação sob pressão. Vários tipos de fisioterapia podem ser usados em combinação com exercícios médicos. Resultado terapêutico A massagem aplicada na laceração muscular em fase inicial deve ser suave. A massagem aplicada num caso em suas fases tardias tem o efeito de reduzir a inchação, eliminar as contusões superficiais, amolecer os tendões e ligamentos, fazer cessar a dor e restabelecer a mobilidade. Medicação Para Traumatismos As seguintes 10 ervas devem ser transformadas em pó fino e misturadas a um xarope, formando uma pasta para ser aplicada externamente na ferida. Huangbo 1 liang Phellodendron chinense Schneid. (casca) Xuejie 1 liang Daemonorops draco BI. (“sangue-de-dragão”) Dahuang 2 liang Rheum officinale Baill (talo de raiz) Mutong 1 qian Akebia trifoliata (Thunb). Koidz (fruto) Yanhusuo 2 qian Corydalis yanhusuo (rizoma)138
    • Fraturas dos MembrosQianghuo 5 qian Notopterygium incisum Ting. (raiz)Duhuo 5 qian Angelica pubescens Maxim, (raiz)Baizhi 5 qian Angelica anómala (raiz)Muxiang 5 qian Saussurea lappa ClarkeXixin 5 qian Asarum sieboldi Mig (raiz) CasoSha—, sexo feminino, 19 anos, universitária. Logo depois de praticaresporte, sentiu súbita dor na parte interna da coxa esquerda. Issocontinuou por duas semanas. A dor tornou-se mais aguda, perto davirilha, depois que ela participou de uma corrida. Ao exame, havia dor àpressão do músculo adutor da coxa esquerda e na inserção da áreapélvica. O músculo estava contraído. O teste de resistência do adutorfoi positivo. Diagnosticou-se laceração do músculo adutor da coxaesquerda. Depois da aplicação da massagem quatro vezes,desapareceram a cãibra, e a dor à mobilização e à pressão local. Foi-lhe aconselhado repouso durante uma semana antes de participarnovamente de esportes. Visitando-a um mês depois, verificamos queela tinha recuperado totalmente a sua capacidade atlética. 8. Fraturas dos MembrosNos livros médicos chineses sobre tratamento de ferimentos, sãomencionados oito métodos de tratamento pela massagem para asfraturas: da palpação, da conexão, da correção, do levantamento, dapressão, da fricção, do empurrão e da apreensão. Os quatro primeirosdizem respeito à reposição do osso, e os outros quatro, principalmente,às massagens. Mas a colocação do osso é combinada com massagem, e,nesta, algumas vezes é necessária uma atenção cuidadosa em se repor o osso no seulugar. O objetivo do assentamento é recolocar o osso fraturado na sua devida posição.O objetivo da massagem é remover a inchação, espalhar o sangue extravasado, acelerara circulação do sangue, desfazer aderências e prevenir disfunção articular. Estas são asduas partes inseparáveis do conjunto de métodos para o tratamento de fraturas. Alémdisso, refletem a união do movimento e inércia nos métodos usados peia atacamédica chinesa para o tratamento de fraturas.139
    • A finalidade da redução é restaurar a função. Mas se, notratamento, atentarmos apenas para a redução, então, embora a fraturapossa ser corrigida por alinhamento adequado, a função do membropode ainda ficar dificultada, a finalidade do tratamento não sendoalcançada. A massagem, portanto, deve ser usada durante todo o cursoda redução da fratura. Durante o período em que a posição do ossofraturado necessita de frequente correção, é também aconselhável amassagem frequente. Já existem muitos livros sobre redução de fratura, de modo que nãoentraremos em muitos detalhes. As perturbações funcionais que derivam dasfraturas e os problemas de como usar a massagem em diversas modalidades de fraturassão apresentadas a seguir. EtiologiaDepois que o osso é fraturado, podem aparecer vários graus deperturbações funcionais. Os fatores mais importantes são descritosadiante. Analisamos estes fatores para coincidir com as técnicas demassagens que são eficazes na prevenção de perturbações funcionais.a) Uma fratura que não pode ser reduzida ou que não é reduzidaadequadamente pode gerar malformações como ângulos, posiçãoanormal e encurtamento, que afetam a função do membro.b) Os músculos e ligamentos ligados ao osso fraturado perdem a suatensão após a fratura, produzindo espasmo, cicatrização e calcificação,além de afetar a função do membro.c) Há muita hemorragia e exsudação nos tecidos moles em torno defratura fechada. Algumas fraturas devem ser reduzidas por operaçãocirúrgica, e muita hemorragia e exsudação também podem resultar daoperação. O material hemorrágico e exsudado forma depósitos defribrina, ou o hematoma se torna fibrosado, dando origem a aderênciase anquilose da área fraturada e das articulações circunjacentes, edisfunção. Todos esses efeitos são muito maiores na fratura aberta.d) Em virtude da longa imobilização do membro fraturado, a livrecirculação do sangue no membro fica reduzida. Isso pode gerardeposição da fibrina. Ao mesmo tempo, a longa imobilização pode geraraderências na membrana sinovial da articulação, além de atrofia econtratura dos músculos, dando em resultado a redução da função.140 145
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMe) Fraturas com lesão de nervos e vasos sanguíneos também podemoriginar perturbação da função. SintomasAssim como o local da fratura e a extensão da ferida, os sintomasmanifestados diferem de caso a caso. Os principais sintomas quesucedem a fratura são dor, inchação local evidente, deformação eperturbação funcional. Nas fraturas abertas, há uma ferida aberta nostecidos moles. Quando há lesão de nervos e vasos sanguíneos,fenómenos como hemorragia e paralisia provavelmente estãopresentes. DiagnósticoCom base nos sintomas e sinais externos, use a mão para examinarmeticulosamente a lesão. Em geral, pode ser feito um diagnósticopreliminar quanto à presença ou ausência de fratura ou luxação.Quando não há exame radiológico disponível, este é o principal métodode diagnóstico. E necessário um exame radiológico para o diagnósticodefinitivo de fratura e de fenómenos específicos associados a algumasdelas. No caso de perturbação funcional, é usado um instrumento paramedir a extensão de movimento da articulação; a circunferência de ummembro pode ser medida com uma fita de pano, para nos certificarmosdo volume do edema e da atrofia muscular. Ao mesmo tempo, acontração e o tono musculares podem ser aferidos com um medidor deforça de apreensão ou com um medidor de tração 2, para se avaliar a forçados músculos. Tratamentoa) Massagem: Imediatamente após a lesão:(i) Após a fratura, é usada manipulação para colocar o osso fraturadona sua posição normal, e imobilização com uma pequena tala. Quandoa tala de imobilização é retirada para se mudar o cataplasma, pode-seaplicar massagem no local da fratura e em todo o membro ferido. Namassagem, o sentido tátil do prático contribui para a redução adequadado osso quebrado. Se necessário, pode ser feita nova redução. Eusada a tração para determinados tipos de2 “Medidor de tração” refere-se a polia.
    • fratura. Após a tração, pode ser aplicada massagem no local da fraturae no membro ferido. Quando não são exigidas redução e imobilizaçãodo osso fraturado, pode ser aplicada massagem no osso e no membroferido logo após a fratura. Após a redução cirúrgica de uma fratura ouem caso de fratura aberta, pode ser aplicada massagem na periferia daincisão e em todo o membro ferido. Em pequeno número de casos, éusado aparelho de gesso para imobilização, a massagem só podendoser aplicada às partes do membro que permanecerem fora dele.(ii) A massagem nas fraturas de membros superiores é praticada em posiçãosentada, mas nas dos membros inferiores só a posição deitada pode ser usada.Para os membros que foram imobilizados ou estão sob tração, aplique amassagem com o paciente em qualquer posição confortável.(iii) Nesta fase, os métodos de massagem mais importantes são os do empurrão eda fricção com a palma, ou do amassamento e pinçamento leves. Em geral,pressiona-se partindo de mais distante extremidade do membro para o corpo.Leve massagem é aplicada na área da fratura, porém massagem mais pesadapode ser aplicada em áreas mais afastadas. Faça manipulações passivas, taiscomo extensão, flexão e rotação, nas articulações a certa distância do local dafratura. Na parte superior do membro fraturado, escolha alguns acupontoscomumente usados e aplique os métodos do afundamento com o dedo doempurrão com o polegar e da vibração com o dedo. Finalmente, são executadosde novo os métodos do empurrão e da fricção. Faça massagem por cerca de 15minutos de cada vez. Depois que a fratura foi sarada:(i) Devem ser aplicados nela e em todo o membro ferido os métodos doamassamento e do pinçamento. Faça a massagem com uma ou as duas mãos, sigado ponto distai para o proximal. O método de fricção e rolamento é usado paraos membros superiores, e o do rolamento para os membros inferiores. Algumasvezes, os métodos da vibração com a palma, do martelamento leve e do tapinhaleve podem ser usados, para que os efeitos da massagem penetrem profunda-mente nos músculos.(ii) Manipulações passivas como a extensão, a flexão, a rotação e o sacudimentodevem ser aplicadas em quantidade adequada. Durante a execução dessasmanipulações, deve-se prestar especial atenção para saber se é ou não possívelmovimento nas articulações do membro lesionado. As manipulações devem servigorosas mas hábeis, não rudes e violentas. No entanto, deve ser obtido algumprogresso na mobilidade do membro ferido.142 143
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Fraturas dos Membrosb) Outro tratamento: O tratamento com medicamentos contendo ervas chinesas pode sercombinado com o outro tratamento de fratura óssea recente. Depois da cicatrização da fratura,além da massagem dever ser enfatizado o exercício médico. Diferentes programas de exercíciodevem ser planejados para diferentes locais de lesão e diferentes requisitos para a restauração dafunção alterada. Esses programas devem consistir principalmente de exercícios que enfatizem odesenvolvimento da força muscular e a mobilidade articular. Os exercícios que envolvem olevantamento de sacos de areia são muito eficazes no desenvolvimento da força muscular. (Vejapág. 115.) Resultado terapêuticoA massagem é muito importante na prevenção e na cura de perturbações funcionais após afratura. Em geral, quanto mais precocemente for aplicada, menos perturbada permanecerá afunção. Ainda quando a disfunção já tenha aparecido, o tratamento pela massagem e peloexercício médico deve ser feito. Se são escolhidas técnicas apropriadas, o paciente teráconfiança para perseverar no programa de exercícios e, em geral, a mobilidade pode serrestabelecida. Nos poucos casos em que as estruturas deformadas não se mostrem suscetíveis derestauração ao seu estado original, a claudicação pode ser reduzida ao mínimo se o pacienteestiver determinado a praticar com resolução o programa de exercício médico e, assim,desenvolver sua capacidade compensatória latente. CasoFeng —, sexo feminino, 54 anos, camponesa. Fora acidentada duashoras antes, quando caíra e usara o carpo da mão direita para seproteger da queda. O exame revelou evidente inchação do pulso, quese deformou, tomando a forma de um garfo. Ao exame manual,verificamos que havia uma fratura na extremidade do rádio, perto dopulso. O fragmento distai havia se deslocado para trás em relação aorádio. Foi diagnosticada fratura da extremidade distai do rádio (fraturade Colles). Por meio de tração aplicada por duas pessoas, os métodosde correção e levantamento foram empregados para reconduzir osossos fraturados à sua adequada posição. Aplicou-se uma cataplasmade Jinhuang San 3. O dorso do antebraço e o lado da palma da mão foram imobilizadoscom uma pequena tala. Quando o curativo foi mudado no terceiro dia, ainda era evidente a inchação. O examerevelou que o alinhamento dos ossos fraturados era bom e3 “Pó de Ouro”, mistura de ervas chinesas para uso externo.
    • que eles não haviam se deslocado. Após o massageamento da áreafraturada e nova imobilização e enfaixamento, foi aplicada massagemdiariamente na parte da mão não coberta pela tala e pediu-se à pacienteque ela própria a exercitasse. No sétimo dia, a inchação já estavaevidentemente reduzida. Foi interrompida a aplicação externa demedicamentos. O pulso foi simplesmente enfaixado e imobilizado numapequena tala que era retirada uma vez por dia para massagem emanipulação passiva. Depois de três semanas, não havia dor local, a inchação tinhadesaparecido quase completamente e inexistia perturbação da funçãodo pulso e do antebraço. A tala foi removida e todo o tratamento foisuspenso. Foi dito à paciente que continuasse o programa de exercíciose massagem e que executasse trabalho leve, como, por exemplo, fiaralgodão. CasoFan —, sexo masculino, 49 anos, operário. A fratura do terço superiordo cúbito fora engessada por dois meses. Quando se consolidou, e ogesso foi retirado, havia alteração de função no cotovelo e no ombro,particularmente no cotovelo. Ele só se estendia 14 graus e se curvavaaté 86 graus, do modo que o limite de sua mobilidade era de apenas 54graus. Os músculos do braço direito haviam-se atrofiado de tal maneira,que a sua força de apreensão era igual a zero. Depois de 10 aplicações das massagens mencionadasanteriormente, em combinação com exercício médico, a mobilidade doombro voltou ao normal. A mobilidade do cotovelo foi tambémgrandemente restabelecida: ele se estendia até 172 graus e curvava até50 graus, dando um limite de mobilidade de 122 graus. A força deapreensão dos músculos já tinha alcançado 15 quilos, o bastante parapermitir vida normal e trabalho. O tratamento foi interrompido, sendo ditoao paciente que persistisse num programa de exercício médico. 9. Deficiência do Menisco do JoelhoQuando forças externas às quais o joelho não pode adaptar-se, como atorção, o estiramento, a espremedura ou a pressão, lhe são impostas, acartilagem do menisco pode romper-se. Dependendo da localização eda extensão da rotura, a fissura pode ser longitudinal ou transversa,situando-se tanto no meio do menisco do joelho, no ângulo anterior,como no ângulo posterior ou na borda. Ela pode ser grande e profundaou apenas uma pequena rotura transversa. A direção da torção, o grauem que o joelho é curvado na ocasião do traumatismo e a quantidadede força exercida, tudo promove variações na fissura que se forma.144 149
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Deficiência do Menisco do Joelho Sintoma(i) Dor e ruído no joelho: Depois que a articulação do joelho sofreu umtraumatismo, há frequentemente dor e ruído na articulação, em geral acompa-nhados de inchação. Esta diminui espontaneamente depois de curto tempo, masa dor e o ruído em geral permanecem. A dor é aguda e frequentemente aparecequando o joelho é estendido até certo ponto. O som é produzido ao mesmotempo, embora haja alguns pacientes que não o escutem. Em virtude do ruídoincomum e da dor no joelho, a vida normal e o trabalho costumam ser afetados.(ii) Sintomas de bloqueio de movimentos: O paciente quase sempre se queixa deque alguma coisa repentinamente fica presa na articulação do joelho, impedindoo movimento de curvar e estender, mas relata que após fricção e ligeiro balançodo joelho, a articulação se liberta. Quando o sintoma de bloqueio ocorre, opaciente recém-lesionado com frequência tem inchação do joelho. Nas lesõesantigas, o bloqueio da articulação geralmente já não se faz acompanhar deinchação. Algumas outras afecções apresentam sintomas semelhantes aos dobloqueio e devem ser diferenciadas. Casos com sintomas de bloqueio típico emgeral apresentam graves roturas.(iii) Astenia e atrofia da perna: Depois da lesão do joelho, há em geral adinamiana perna e atrofia dos músculos da coxa. DiagnósticoAs lesões da articulação do joelho são complicadas, e o diagnóstico édifícil. Além de apreciação da etiologia e dos sintomas, três outros tiposde exame devem ser feitos:(i) Dor à pressão: Procure uma dor fixa à pressão no lado lesionado doespaçointra-articular. A determinação do local da dor à pressão ajudará adiagnosticarse a lesão está adiante, no meio ou atrás da cartilagem.(ii) Faça o doente deitar-se de costas. Sustente o joelho afetado com uma dasmãos, e com a outra, o pé da perna afetada. Depois, gire a panturrilha paradentro e para fora, ao mesmo tempo curvando e estendendo o joelho. Gire parafora, para testar o menisco medial e para dentro, para testar o menisco lateral.Dor e ruído ou sensação de som na mão do examinador serão produzidos emdiferentes ângulos de extensão do joelho, dependendo do local da fissura.
    • (iii) Se necessário, o diagnóstico pode ser mais acurado por meio de exame radiológico. Tratamentoa) Massagem: (i) O paciente deita-se de bruços. É aplicada massagem pelos métodosdo amassamento e rolamento da panturrilha e na coxa do lado afetado, indo para cima epara baixo várias vezes.(ii) Em seguida, o paciente volta-se para a posição supina. É aplicada massagemnos músculos anteriores da coxa do lado afetado, pelos métodos do rolamento edo pinçamento indo para cima e para baixo várias vezes.(iii) Usando o método do empurrão com a polpa do polegar, faça massagemprimeiro no xiyan, “olho do joelho” de cada lado da rótula. Depois façamassagem ao longo dos dois lados do espaço articular, indo para trás até a fossapoplítea. Vá para trás e para a frente ao longo de cada lado várias vezes.(iv) Mergulhe os dedos em solução medicinal (veja pág. 84) e aplique osmétodos do amassamento e da fricção no ponto e em torno da dor à pressão,aumentando a força gradualmente. Quando a solução medicinal secar, mergulheos dedos novamente e repita cerca de 8-10 vezes no todo até aparecer sensa-ção de aquecimento na área.(v) Finalmente, podem ser aplicados na panturrilha e na coxa do lado afetado osmétodos do tapinha, amassamento e fricção leves. A noite, enfaixe o ladoafetado com preparação de ervas chinesas, para movimentar a energia vital erevivificar o sangue. (Veja pág. 126.) Resultados terapêuticosFrequentemente, a massagem não produz efeito em roturas graves domenisco ou nos tecidos frouxos da articulação do joelho. Mas costumater efeito terapêutico satisfatório nas fissuras pequenas ou marginais.Geralmente, pode-se fazer desaparecer, com a massagem, sintomassubjetivos e até sinais físicos objetivos, e pode ser restabelecida aonormal a capacidade de trabalhar e de praticar atletismo. O curso dotratamento, contudo, é longo, em geral 1-3 meses.146 151
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Amolecimento de Rótula CasoLiu —, sexo masculino, 22 anos, jogador de futebol. Seu joelho direito jáestava dolorido fazia dois meses. Num jogo de futebol, ele havia usadosua perna direita durante uma disputa de bola, mas seu adversáriorepentinamente pisara no lado externo de seu joelho direito, fazendocom que ele caísse para trás. Ele sentiu uma dor aguda no joelho, queinchou imediatamente. Melhorou depois de uns poucos dias derepouso, mas permaneceram a dor e um ruído na parte interna dojoelho quando ele se movia. Algumas vezes, o joelho ficava bloqueado,mas ele podia desprendê-lo movendo-o um pouco. Ao exame, havia dor à pressão debaixo da rótula, perto doligamento medial acessório do joelho direito. Quando este girava parafora até cerca de 140 graus, apareciam dor e ruído. Foi clinicamentediagnosticada uma fissura anterior da fibrocartilagem semilunar internado joelho direito. O curso total do tratamento com a massagem jámencionada e com a fomentação com medicação de ervas chinesasdurou 56 dias. Nessa ocasião, os sintomas subjetivos tinhamdesaparecido completamente, e o exame revelou ausência de dor e deruído. Como o joelho estava completamente sarado, o tratamento foiinterrompido. 10. Amolecimento de Rótula EtiologiaO amolecimento de rótula (patello-malacia) é também chamado de“tensão patelar”. Na superfície articular do joelho, particularmente na superfíciearticular da rótula, que sofre de prolongado e excessivo movimento incorreto, instala-sea lesão de tensão. É um tipo comum de lesão por prática de esportes. Considera-se em geral que a rótula tem a função de aumentar a força do músculoquadríceps da coxa. Mas quando o joelho é distendido até cerca de 150 graus, nãosomente está a força do complexo rótula-quadríceps no seu máximo, como a própriarótula está diante de uma força de compressão da superfície articular pelo fémur,também no seu máximo. Portanto, movimentos demasiado forçados, feitos em meiaposição de cócoras, ou repetidos, como levantar-se da posição de cócoras com umgrande peso, ou correr para trás, podem desenvolver uma série de alteraçõespatológicas degenerativas na cartilagem da superfície articular da rótula, que são acausa dessa doença. Além disso, em nossa clínica verificamos que outras lesões complexas em tornoda articulação do joelho ocorrem em pacientes com tensão patelar. Pode existir umarelação de causa e efeito entre essas lesões e o amolecimento da rótula.
    • SintomasGeralmente, a evolução da doença é gradual. No princípio, o pacientese queixa de desconforto no joelho ou uma sensação de fraqueza.Quando ela se torna mais grave, há uma dor rascante debaixo da rótula,que desaparece após algum tempo de mobilização. A dor se torna maisintensa depois de repouso, causando até claudicação. Quando atingeuma fase grave, a marcha pode provocar dor, a subida e descida deescada podem piorá-la e a posição de cócoras é impossível. DiagnósticoPode ser feito um diagnóstico preliminar com base na etiologia e nossintomas, mas devem ser feitos mais três tipos de exames, como segue:(i) Teste da pressão da rótula: Faça o paciente estender o joelho emlinha reta.Com a superfície da palma da mão, exerça pressão diretamente narótula. Noscasos mais graves, pode aparecer imediata reação dolorosa. Aquantidade deforça exigida e a intensidade da dor de reação servem para sedeterminar o graude reação positiva.(ii) Teste da pressão digital: Com o joelho estendido em linha rela, diga aopaciente que relaxe o músculo quadríceps da coxa. Depois, empurre com umadas mãos a rótula para dentro e para fora. Com as pontas dos dedos da outramão, faça pressão debaixo da rótula; isso costuma produzir reação dolorosa.Verifique se a dor se localiza no lado de dentro ou no lado de fora do joelho, edescreva o seu grau.(iii) Teste da fricção da rótula: Com a palma da mão, faça pressão contra a rótulae deslize-a com um movimento de fricção na direção da parte interna do joelho edepois na direção da parte externa. Não empregue força demasiada. Nessaocasião, o paciente sente sensação de dor rascante, e o examinador podetambém notar uma sensação de arranhadura na superfície da rótula. Podem serdescritos o local e a extensão da sensação de arranhadura. Tratamentoa) Massagem: (i) Usando a posição de bruços, é aplicada a massagem pelo método dorolamento ou do pinçamento na coxa e na panturrilha. Use força148 153
    • Amolecimento de Rótulabastante para trabalhar profundamente nos músculos. Aplique amassagem para cima e para baixo na perna várias vezes.(ii) O paciente fica deitado de costas. Os métodos referidos são aplicadosnovamente na coxa e na panturrilha, podendo ser usado o método do empurrãocom o polegar no grupo de músculos da panturrilha e da parte anterior da tíbia.(iii) Curve o joelho do paciente um pouco e sustente-o com um travesseiro.Aplique o empurrão com a ponta e a polpa do polegar nos dois lados do espaçoabaixo da rótula e na área do ligamento subpatelar. A seguir, use o método doempurrão em torno da periferia do joelho. Finalmente, faça mais pressão contraa sinóvia acima da rótula.(iv) Com as pontas dos cinco dedos, segure as bordas interna e externa da rótula.Faça todo o possível para evitar causar dor ao deslizar a rótula de um lado paraoutro. Depois, técnicas como a do afundamento com o dedo e a da vibraçãodigital são aplicadas a acupontos da área, como zusanli, xuehai, yinlingquan eyanglingquan.(v) Finalmente, aplique outra vez os métodos de amassamento e de fricção nacoxa e na panturrilha. A massagem completa da perna deve durar cerca de 15minutos.b) Outro tratamento. Para elevar o efeito terapêutico a um nível mais alto, amassagem pode ser combinada com fomentações, fisioterapia etc. Durante o curso dotratamento, deve ser considerado o repouso parcial ou não, para se evitar oaparecimento de atrofias por falta de uso, e um adequado programa de exercíciosmédicos deve ser prescrito. (Veja Diagrama 71, pág. 115.) A massagem nesta doença é apenas parte do tratamento completo; assim, o seuefeito terapêutico deve ser considerado como parte do resultado terapêutico como umtodo. Mas o paciente em geral relata que, após cada sessão de massagem, senteimediatamente relaxamento e conforto nos joelhos, coxa e panturrilha. CasoChou —, sexo masculino, 20 anos, lutador. Seu joelho direito tinha setornado gradualmente mais doloroso nos últimos três meses. Quandoele se agachava, a dor aumentava, e isso afetava o seu treinamento. Exame: os testesde pressão e fricção da rótula eram ambos positivos. Num teste de pressão digital,descobriu-
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMse dor à pressão abaixo das duas bordas da rótula. Foi diagnosticadoamolecimento da rótula do joelho direito. Os métodos de massagemanteriormente mencionados foram usados em combinação comfomentações de ervas medicinais chinesas. Depois de 10 tratamentos,os sintomas dolorosos e os sinais físicos haviam desaparecidocompletamente, e ele se recuperou. 11. Pé Chato e Tensão no Pé EtiologiaEssa afecção ocorre principalmente em operários que ficam em pémuito tempo ou que trabalham meio agachados, e em atletas,especialmente adolescentes. Pode assim ser chamada de tensãoocupacional ou de atleta. Ela em geral se instala porque as estruturastissulares da área ainda não se solidificaram, enquanto o peso do corpose desenvolve mais rapidamente e a carga colocada na panturrilha e nopé, trabalhando ou praticando esporte, excede a capacidade dasestruturas em suportá-la. A tensão no pé é muito frequentemente acompanhada de quedasecundária do arco do pé. Isso porque o peso do corpo é demasiadogrande e os músculos e ligamentos que mantêm o arco não podemsuportar a carga. À medida que os músculos que mantêm o arco, comoos músculos tibial anterior e tibial posterior e os peroneais longo ecurto, perdem o tono em virtude de demasiada exaustão, a força dopeso corporal é toda ela imposta aos ligamentos que apoiam o arco.Estes gradualmente ficam frouxos, e o resultado é que a arcada ósseado pé se torna incapaz de se conservar e o arco cede. Depois de longoperíodo de tempo, isso conduz a uma tensão e uma deformação quenão são corrigidas com facilidade. SintomasNo início, pode haver apenas sintomas como fraqueza do pé afetado,cansaço fácil e incapacidade de andar muito tempo. Nas fases iniciais,há o sintoma dor, em geral na sola, mas algumas vezes observa-se dorespasmódica no músculo gastrocnêmico ou dor irradiada em certogrupo de músculos. Ao exame, com frequência pode-se encontrar dorem certo grupo de músculos, e, ocasionalmente, dor de resistência.Geralmente, há excessiva tensão nos músculos e também tensão e dorà pressão nos tecidos profundos e ligamentos da sola do pé, assimcomo pequena claudicação.150
    • APLICAÇÕES CLINICAS DA MASSAGEM Pé Chato e Tensão no Pé Na fase final, aparece pequena tendência para o pé torto. Nessaocasião, a dor usualmente diminui. Geralmente, o arco do pé aospoucos se torna mais plano, particularmente à medida que o ossoescafóide gradualmente entra em colapso. Na área mais densa do ossoescafóide, aparece uma evidente dor à pressão, afetando o trabalho e oesporte. DiagnósticoNa fase inicial, o diagnóstico é mais fácil e pode se basear nossintomas e no exame local. Em fase mais adiantada, deve serradiografada a área do pé. Além das alterações características do péchato nos ossos, algumas vezes podem-se encontrar complicaçõescomo a periostite tensional ou dilaceração em certas inserçõesmusculares. Ou ainda podem ser observados sintomas que aparecemcom o colapso do arco, como a artrite causada pela tensão dospequenos ossos dos pés. Tratamentoa) Massagem: (i) Em primeiro lugar, faça o doente deitar-se de bruços. O queixo deveficar apoiado num travesseiro, de modo que a perna descanse confortavelmente.Aplique o método do empurrar, com a polpa do polegar ou o método do rolamento daparte posterior do joelho para baixo; use o método do empurrão com o polegar noespaço poplíteo e nos dois lados do tendão de Aquiles e o método do rolamento domúsculo gastrocnêmico (ou panturrilha). Massageie para trás e para diante váriasvezes. Aplique os métodos do afundamento com o dedo e do amassamento com opolegar em acupontos como weizhong, chengshan, taixi e kunlun.(ii) Depois, faça o paciente deitar-se de costas. Aplique massagem, usando ométodo do empurrão ou rolamento com o polegar, indo para trás e para a frentevárias vezes no músculo extensor na parte anterior da tíbia até o peito do pé. Aomesmo tempo, aplique massagem em acupontos como zusanli, vanglingquan ejiexi.(iii) Com uma das mãos, segure com firmeza a base do pé do paciente e aplique ométodo do pinçamento no peito do pé. Comece pinçando uma área extensa edepois, longitudinalmente, entre cada um dos metatarsianos. Finalmente,aplique profundo pinçamento ao longo dos músculos flexor e extensor da
    • panturrilha e os feixes musculares dos peroneais longo e curto. Issodeve ser executado durante cerca de 5-10 minutos.(iv) Faça com que o paciente balance o seu tornozelo ativa oupassivamente. Depois aplique os métodos da fricção e rolamento, bemcomo o da vibração, na panturrilha, para concluir a massagem.b) Outro tratamento: Nas fases iniciais de tensão na panturrilha ou pé, podem-se usarfomentações ou embebimento do membro em líquidos à base de ervas medicinaischinesas para relaxar os músculos e melhorar a circulação do sangue. Em fase maistardia, se o arco do pé ainda não caiu, pode ser usada também uma palmilha corretivano sapato. Ao mesmo tempo, faça o paciente praticar exercícios médicos parafortalecer os músculos da panturrilha e do pé. No curso do tratamento, deve ser dadaatenção ao repouso da área afetada. Resultado terapêuticoNos casos iniciais, os sintomas diminuem acentuadamente após umasessão de massagens e desaparecem completamente após váriassessões. Em fase mais tardia, depois que já tenha aparecido a tensãosecundária do pé chato, os resultados são mais precários e o curso dotratamento exigido é mais longo. Mas, em geral, sintomas como a doretc. podem ser descartados, a malformação reduzida e a capacidadeatlética restabelecida. CasoLiu —, sexo masculino, 20 anos, operário de fundição. Ele fora soldadodesmobilizado, que havia trabalhado numa fundição apenas doismeses. Como trabalhava em posição agachada durante longosperíodos de tempo, instalou-se uma dor nos músculos gastrocnêmiosdas duas panturrilhas. A dor agravou-se nos últimos dias. Ele não podiamais agachar-se, mostrava-se incapaz de ficar de pé durante longotempo e claudicava. Exame: havia tensão e dor à pressão nosmúsculos gastrocnêmios das duas pernas. Um pequeno encurvamentopara trás do tornozelo provocava dor insuportável. Foi feito odiagnóstico de tensão ocupacional do músculo gastrocnêmio. Após um tratamento por massagens, os sintomas dolorosos foramimediatamente aliviados, os músculos relaxados, e a dor à pressãodiminuiu. O tornozelo podia ser curvado ativamente para trás cerca de60 graus, e sua claudicação tinha evidentemente diminuído. Após maisum tratamento por massagens no dia seguinte, os sintomasdesapareceram e o tratamento foi interrompido.152 157
    • APLICAÇÕES CLINICAS DA MASSAGEM Periartrite do Ombro CasoZhou —, sexo masculino, 24 anos. O trabalho do paciente eraprincipalmente externo e exigia longas caminhadas. Durante mais deum mês, devido a isso, ele sentiu dores nos dois pés, especialmente noesquerdo. A dor era expansiva e se estendia até a panturrilha, fazendo-o claudicar. Exame: os dois pés eram ligeiramente chatos e havia umapequena inchação no peito do pé esquerdo. Havia pequena dor àpressão ao longo das bordas internas dos arcos dos dois pés, noscôndilos externos e nos tendões de Aquiles. Após apenas trêstratamentos pelos métodos de massagem antes descritos, a inchaçãodesapareceu gradualmente e a dor desapareceu. Ele andavanormalmente outra vez, e assim o tratamento foi interrompido. 12. Periartrite do OmbroA periartrite do ombro é também chamada “ombro congelado”. É comum empessoas de meia-idade e idosas, sendo por isso igualmente conhecida como “ombro dos50 anos”. Habitualmente se instala num só lado. EtiologiaEssa doença consiste especialmente em alterações inflamatórias dostecidos moles em torno da articulação da espádua. A sua causa aindanão é completamente conhecida. Alguns casos podem estarrelacionados com traumatismos ou tensões crónicas. Os doutores damedicina chinesa acham que ela é causada pelo vento, pelo frio e pelaumidade que atacam um ombro vulnerável, devido à fraqueza davelhice, a deficiências do sangue e da energia vital e à nutrição malequilibrada. Hoje há quem a considere uma “doença do colágeno”. SintomasSem qualquer razão aparente, surgem gradualmente dor, fraqueza emobilidade bloqueada na região do ombro. No início da doença, a dor éo principal sintoma. Ela se espalha pela região do ombro e éparticularmente sentida adiante. Algumas vezes ela se irradia para oantebraço. A elevação e a rotação do braço para fora aumentam a dor,de modo que o ombro afetado costuma ser mantido em posição fixa. Aomesmo tempo, frequentemente o paciente se sente fraco e incapaz decontinuar por mais tempo o trabalho de carregar alguma coisa noombro. Em fase mais tardia, os sintomas dolorosos com frequênciagradualmente se reduzem, mas aumenta o obstáculo à mobilização doombro. São especialmente
    • dificultadas a abdução e a rotação para fora; a adução e a flexão paradiante ficam também, até certo ponto, impedidas. Portanto, nãosomente o trabalho produtivo é afetado, como os movimentos paraescrever, comer, pentear os cabelos e vestir roupa tornam-se tambémdifíceis. Sempre que o tempo se torna úmido, os sintomas locais seintensificam. DiagnósticoO diagnóstico que se baseia na história e nos sintomas é fácil. Examinea aparência externa do ombro. Geralmente há atrofia muscular naregião. A periartrite deve ser diferenciada das lesões agudas, comofraturas e luxações. Ao mesmo tempo, verifique na região do ombroalguma dor específica à pressão, observe o local de dor àmovimentação do antebraço e avalie a extensão do movimento doombro. Essas observações tornam possível aplicar o tratamentocorreto. Tratamento a) Massagem: Método geral esequência:(i) Coloque o paciente em posição sentada, com os ombros relaxados.Primeiramente, os métodos da fricção com o polegar e do empurrãocom a polpado polegar são aplicados nas costas e na região escapular dos doisombros.Depois, com a base da palma da mão, aplique os métodos doamassamento e dafricção ou o método do rolamento na região escápulo-dorsal do ombroafetado.Parta da massagem suave para a mais forte e da superficial para aprofunda,durante cerca de 5-10 minutos, até que o local esteja confortável eaquecido, e osmúsculos relaxados e moles.(ii) Lentamente, e de modo hábil, aplique o método do pinçamento.Pode-secomeçar do ombro para a parte superior do braço, concentrando amassagem naparte anterior do ombro. Repita várias vezes. Combine isso com amassagem deacupontos como fengchi, jianjing, jianliao, jianyu, jianzhen e hegu,usando osmétodos do afundamento com o dedo, da vibração com o dedo ou do empurrãocom a ponta do polegar.(iii) Depois, os métodos da leve martelada ou dos leves tapinhas são aplicados naregião do ombro. Ao mesmo tempo, são também usados os métodos dosacudimento e da rotação. O grau do sacudimento e da rotação é tambémgradualmente aumentado. 159
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM154
    • Periartrite do Ombro(iv) Finalmente, amasse e esfregue o ombro, o pescoço, a parte superiordas costas e o braço do lado afetado, e termine com uma fricção erolamento do braço.Métodos para situações específicas:(i) Quando o caso está em suas fases iniciais, em que a dor é evidente e opaciente está fraco, devemos fazer mais uso dos métodos do empurrão erolamento, ou ainda aplicar óleo ou solução medicinal e usar o método doaquecimento por fricção. Faça menos uso dos métodos do sacudimento erotação. Se uma pequena rotação der origem imediatamente a dor intensa, nãouse, então, de modo algum, durante algum tempo, o método da rotação.(ii) Quando o caso está em fase adiantada, e o principal sintoma é o bloqueio damobilidade, sendo o estado geral do paciente relativamente bom, faça damobilização da articulação o tratamento principal. Execute movimentaçãopassiva do ombro com uma das mãos, aplicando com a outra os métodos doamassamento, da fricção e do rolamento na região do ombro, particularmenteem qualquer local específico de dor. (Veja Diagramas 74 e 75). Deve-se atentarpara alargar gradualmente a extensão do movimento. Quando o movimento doombro estiver razoavelmente restabelecido, o estiramento do membro deve sercombinado com as outras formas do tratamento. 155
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM DIAGRAMA 76 DIAGRAMA 78 Exercício Médico (i) Elevação do ombro: Curve-se para diante na cintura, deixe os braços penderem e junte as mãos, entrelaçando os dedos. Balance os braços para diante, aumentando gradualmente a distância do balanço. Veja Diagrama 76. (ii) Abdução do ombro: Curve-se para diante e deixe os braços penderem. Afaste-os naturalmente para a esquerda e para a direita, aumentando a extensão do movimento. Veja Diagrama 77. (iii) Extensão do ombro para trás: De pé, com as pernas afastadas na largura dos ombros, entrelace as mãos atrás das costas, com as palmas para fora. Use a mão sadia para estirar a mão doente o mais para trás possível sem curvar o corpo para a frente. Veja Diagrama 78. (iv) Movimento circular dos ombros: Fique de pé, com as pernas afastadas na largura dos ombros e os braços esticados para cada lado. Mova os braços em círculo, primeiro para diante e depois para trás, aumentando gradualmente o tamanho dos círculos formados.156
    • Tenossinovite(iii) Em casos de doença prolongada, particularmente quando aperturbação do movimento se mostra relativamente grave e não éevidente o restabelecimento da mobilidade, podem também ser usadosno ombro o método da extensão e da apreensão.Em alguns desses casos, a abdução, a flexão para diante e a rotação,assim como as posições giradas para diante e estendidas para trás, sãoparticularmente difíceis. Nesses casos, o método do repuxamento dosistema energético pode com frequência ser eficaz, aplicado nostendões dos músculos deltóide e bíceps.b) Outros tratamentos: A massagem pode ser o principal meio de tratamento dessadoença, mas os exercícios médicos, a fisioterapia e a administração interna de drogassão igualmente benéficos. Resultado terapêuticoA massagem é satisfatória no tratamento dessa afecção. Não somentefaz cessar a dor, como restabelece e melhora a mobilidade do ombro erecupera a capacidade de trabalho. Contudo, o período exigido para otratamento é relativamente longo, geralmente cerca de um mês. CasoWang —, sexo masculino, 49 anos, professor. Nos últimos oito meses,seu ombro esquerdo ficara gradualmente doloroso e com a mobilidadeperturbada. Ele não tinha história de traumatismo. Exame: nenhumaalteração externa específica no ombro esquerdo. Pequena atrofiamuscular na parte superior do braço. O ombro esquerdo atingia 40graus na abdução. A dor tornava-se mais intensa quando o ombrogirava para fora. A flexão para diante e a extensão para trás tambémestavam limitadas. Havia dores à pressão nas partes mediana edianteira do ombro. Foi diagnosticada uma periartrite. Depois de 39 tratamentos pelos métodos de massagemmencionados antes, em combinação com exercícios médicos, a dordesapareceu gradualmente. A extensão do movimento do ombro foirestabelecida ao normal, com abdução de 90 graus. Ele pôde fazer seutrabalho normal e o tratamento foi interrompido. Visitando-o algumtempo depois, verifiquei que não havia recidiva da doença. 13. TenossinoviteÉ uma doença que se caracteriza por uma inflamação crónicatraumática de uma bainha tendinosa. Costuma ser observada sob aforma de tenossinovite dos 157
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMmúsculos curto extensor e longo abdutor do polegar. É tambémchamada de “tenossinovite constritiva”. Aqui lidaremos apenas com a tenossinoviteneste local, tomando-a como um exemplo. Ela é apresentada a seguir. O tratamentopara outras tenossinovites, como a do pé, é igual. EtiologiaEssa doença é causada por prolongada abrasão. Portanto, atividadesque exigem contínua abdução do polegar, tais como lavar roupa,carregar crianças, atividades atléticas, tendem a provocar tenossinovite.Além disso, os músculos curto extensor e longo abdutor passam nosulco do tendão, na área da apófise estilóide do rádio. Como o fundo dosulco é irregular, os tendões dos dois músculos são apertados dentrode uma bainha relativamente dura e estreita. Quando se movimentam,podem com facilidade atritar-se um no outro, dando em resultado atenossinovite. SintomasO paciente sente dor na base do polegar, do lado de fora da apófiseestilóide do rádio, e noutros locais. Há também uma pequena inchação,e pode haver sensação de constrição e dor à pressão. Quando opolegar é dobrado para formar um punho fechado, o pulso se inclinapara o lado cubital e há sensação de dor intensa na apófise estilóide dorádio. Quando a afecção é grave, o polegar se torna fixo em posiçãodistendida para fora. Isso porque a parede da bainha tendinosa se tornaespessa e constringida. A palpação local poderá descobrir uma massadura. DiagnósticoO diagnóstico é fácil e se baseia na etiologia e nos sintomas. Contudo,os casos devem ser diferenciados quanto a estarem em fase inicial ouadiantada. Tratamentoa) Massagem: (i) O paciente assume posição sentada ou deita-se de costas. Oantebraço é apoiado por um travesseiro. Em primeiro lugar, aplica-se o método158
    • Tenossinovitedo amassamento com a base da palma no dorso da mão e doantebraço. Depois, continua-se com o método do rolamento, indo paracima e para baixo várias vezes.(ii) Gire o antebraço e a mão para trás, de modo que o lado radial se volte paracima. Novamente o método do rolamento é aplicado, começando da área dopolegar e indo para cima, até a área do cotovelo. A princípio, pode ocorrer dorao se passar sobre a apófise estilóide do rádio, de modo que deve ser empregadaleve pressão. Depois de algum tempo, quando não há mais sensação de dor nessaregião, a força da massagem pode ser gradualmente aumentada. Em seguida, ométodo do pinçamento é aplicado na área do músculo extensor de todo oantebraço.(iii) O terapeuta segura a mão afetada com uma de suas mãos, fazendo firmepressão sobre o polegar doente. Com a outra mão, ele aplica o método dorolamento para cima e para baixo das bainhas tendinosas afetadas. Durante amassagem, mova a mão doente para trás e para frente, e de um lado para ooutro. Nessa ocasião, provavelmente o paciente sentirá alguma dor, de modoque a intensidade da força deve ser ajustada.b) Outros tratamentos. Pode-se usar fomentação ou banho com ervas chinesassimultaneamente com a massagem. Durante o período de tratamento, a parte afetadadeve ficar de repouso. Nos casos em fase inicial, se a massagem não aliviar ossintomas provocados pela constrição, deve ser adotado o tratamento cirúrgico. Resultado terapêuticoNos casos em fase inicial, os tratamentos pela massagem podemeliminar os sintomas. Nos casos avançados, o curso do tratamentogeralmente é um tanto longo, mas a estenose pode ser gradualmentealiviada e podem ser eliminados os sintomas. CasoGe —, sexo masculino, 57 anos, pedreiro. A região radial de seuantebraço direito vinha doendo havia três dias. Como consequência, elenão podia nem pegar nem assentar tijolos. Exame: havia uma pequenainchação e evidente dor à pressão na apófise estilóide do rádio da mãodireita. Ele não podia abrir ou fechar o polegar. A dor local tornava-seintensa quando o polegar era dobrado para o centro da palma da mão.Foi diagnosticada tenossinovite traumática do 159
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMcurso extensor e do longo abdutor do polegar. Depois de seteaplicações dos métodos de massagem antes referidos paratenossinovite, a inchação local e a dor foram totalmente eliminadas. Elevoltou ao trabalho usual e o tratamento cessou. 14. Torcicolo (Pescoço Torto)Na China, o torcicolo é chamado de “queda do travesseiro”, “pescoço perdido”ou “travesseiro perdido”. Esta afecção é notada ao acordar, quando se sente uma súbitador e a cabeça não pode ser girada livremente. O torcicolo também pode ocorrer emconsequência de traumatismo. Um caso leve pode durar uns poucos dias e desaparecerespontaneamente. Um caso grave pode durar muito tempo, a dor podendo se tornarcada vez mais intensa. Os efeitos terapêuticos da massagem no torcicolo são bons. EtiologiaO torcicolo ocorre quando se está extremamente cansado e se dormeexposto ao vento encanado, o que dá origem a espasmos muscularesou miofascite; ou quando a membrana sinovial de uma das pequenasarticulações das vértebras serviçais fica embutida ou há uma luxaçãoparcial. SintomasObserva-se dor intensa, que piora quando o pescoço é girado. Essessintomas em geral aparecem repentinamente, ao se acordar de umsono normal. Esse é o típico torcicolo. Os sintomas podem tambémaparecer depois de um deslocamento ou torção do pescoço, ou emcircunstâncias em que a cabeça é mantida em posição fixa e o corpo ésubitamente inclinado para diante. Contudo, a dor no pescoço podeocorrer repentinamente sem qualquer dessas histórias. Algumas vezes,há uma sensação de repuxamento do pescoço e os sintomas seinstalam gradualmente, voltando com frequência e se agravandoespecialmente quando o pescoço é exposto ao frio. DiagnósticoEssa afecção não é de difícil diagnóstico pela história da doença e pelossintomas típicos. A rigidez do pescoço pode ser descoberta pelo examelocal. Pode não160
    • Torcicolo (Pescoço Torto)haver vermelhidão, nem inchação, mas há limitação dos movimentos decurvar, estender e girar a cabeça. Com frequência, há dor à pressão dolado posterior e inferior da cabeça (correspondendo a partes dosmúsculos esternoclidomastoi-diano e trapézio). O torcicolo é em geralcausado por espasmo muscular ou inflamação, mas casos em que hádor à pressão em pequena articulação de vértebras cervicais em geralsão resultado de incrustação sinovial. Tratamentoa) Massagem: Métodos e sequência normais, (i) O paciente fica sentado, e o prático depé, atrás e ao lado. Primeiramente, o método do empurrão com a polpa do polegar éaplicado nos ombros e na parte superior do dorso, especialmente no lado afetado. Issovai fazer com que o paciente se sinta mais confortável e relaxado.(ii) Com o polegar e o indicador, continue aplicando as massagens poramassamento e apreensão aos grupos de músculos na parte posteriordo pescoço,começando do. acuponto fengchi e baixando ao longo dos músculos eem tornodo acuponto jianjing do lado afetado, apreendendo o acuponto 2-3 vezes, atéque apareça a energia vital. Desse modo, amasse e apreenda repetidamente, atéalcançar o relaxamento do grupo de músculos da área do pescoço do paciente.(iii) Aplique o método da rotação do pescoço. (Veja Diagrama 38, pág. 49.)Cuide para evitar que haja dor. A extensão do movimento deve ser pequena.Enquanto gira o pescoço do paciente, peça-lhe que relaxe os músculos. Espereque eles estejam relaxados completamente e não haja mais resistência à rotação.Então gire o pescoço rapidamente. Finalmente, amasse e apreenda novamente ogrupo de músculos da parte posterior do pescoço 2-3 vezes. Procedimentos Especiais(i) Quando se suspeita de deslocamento parcial de articulação, não éaconselhável o método da rotação do pescoço. Depois de relaxamentoda área do pescoço, obtido pela massagem normal, pode ser usado olevantamento do pescoço: peça ao paciente que se sente no chão comas pernas cruzadas. O prático fica de pé atrás dele. Com as duas mãos,segura os dois lados da mandíbula do paciente e lentamente levanta-a.Depois curva-lhe a parte posterior da cabeça, rodando a face paracima. Quando se suspeita de incrustação da sinóvia, é muito adequadoo uso do método da rotação do pescoço. 161
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM(ii) Quando o paciente tem história evidente de traumatismo, e sua lesãoenvolveu grande força, não é aconselhável rodar o pescoço repentinamentequando aplicar o método da rotação. Espere 2-3 dias antes de usar essa parte damanipulação.(iii) Quando não há evidência de história de traumatismo mas os sintomas seagravam com a exposição ao vento e ao frio, é aconselhável aplicar mais asmassagens do empurrão e apreensão, apreender profundamente e amassar comforça.b) Outro Tratamento: Um torcicolo típico se recupera em duas ou três sessões demassagem. Em geral, não há necessidade de outro tratamento. Quando há história detraumatismo, um tempo mais longo da doença ou continuada exposição ao vento e aofrio, a massagem pode ser combinada com a aplicação de fisioterapia, loções de ervaschinesas e compressas quentes locais. CasoWu —, sexo masculino, 24 anos, operário. Certo dia, ao acordar, sentiualgum dolorimento na região do pescoço. Os sintomas ficaram piores nocorrer do dia, até que à tarde não mais havia movimento livre dopescoço. Tomou uma medicação oral, mas não houve sinal de melhora,de modo que veio ao hospital para se tratar. Exame: não haviavermelhidão ou inchação no pescoço, mas observou-se tensão nosmúsculos do pescoço. A pressão do pescoço causava dor, e estaaparecia com o movimento do pescoço em qualquer direção. Depois dotratamento pela massagem, a dor imediatamente diminuiu e omovimento normal foi restabelecido. Depois do segundo tratamento,todos os sintomas desapareceram completamente. 15. Mastite AgudaA mastite aguda em geral ocorre depois do parto em mulheres queamamentam, especialmente no primeiro. Os doutores da medicinachinesa a chamam de “carbúnculo mamário em expulsão”. Se o problema não étratado em tempo, pode-se formar um abscesso que não sara facilmente depois derompido. EtiologiaA origem dessa afecção geralmente está ligada à estagnação do fluxodo leite. Esse acúmulo de leite pode ter lugar quando não é possível aamamentação162
    • Mastite Agudaregular ou quando a papila está rachada e a infecção produz bloqueio.Os catabólitos do leite acumulado estimulam os canais galactóforos,dando origem a uma reação inflamatória. Se o acúmulo não é sanadologo, a inflamação continua evoluindo e o final é o rompimento de umabscesso. SintomasUma dor expansiva é a única coisa sentida nas fases iniciais. Há umainchação da mama e uma tumoração oculta, onde a glândula mamária é bloqueada. Atumoração cresce gradualmente e se torna dura, seus limites se tornando mais precisos.A pele da região se torna vermelha e os gânglios linfáticos na axila do mesmo lado damama afetada se intumescem grandemente. Finalmente, a tumoração se torna molenovamente e se transforma num abscesso. Alguns se rompem espontaneamente, dandosaída a pus. Depois do início, muitas pacientes apresentam calafrios e febre. DiagnósticoCom base no processo patogênico e na inflamação local da mama, éfácil fazer-se o diagnóstico. É até mais fácil quando há um abscesso.Contudo, se a mastite progride lentamente, deve-se tomar o cuidado dediferenciá-la de um tumor. TratamentoO tratamento pela massagem deve ser aplicado nas fases iniciais daevolução desta doença. Em geral, forma-se um abscesso 6-7 diasdepois, de modo que é aconselhável aplicar massagem antes que elese forme, o mais precocemente possível.a) Massagem: (i) O paciente e o massagista sentam-se um de frente para o outro. Paralubrificar, esfregue a pele com um meio lubrificante como óleo ou pó de talco.Primeiramente, o terapeuta fricciona e amassa levamente em torno da tumoração damama. Começa a escorrer um pouco de líquido lácteo. Em seguida, aplique os métodosdo afundamento e amassamento nos acupontos rugen e zhongfu.(ii) Depois, apoiando a mama com os dedos das duas mãos, use osdois polegares, alternadamente para friccionar ao longo da tumoração,partindo da 163
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMparte superior desta para a papila. Começa a esguichar líquido lácteo.Mas as aberturas das glândulas mamárias do lado da massa tumoralestarão ainda parcialmente bloqueadas, e tudo que sairá delas serápequena quantidade de líquido amarelo.(iii) Com a mão esquerda, sustente firmemente a mama; com o polegar,o indicador e o médio da mão direita, esprema a massa tumoral emdireção ao mamilo. Aplique o método anterior alternadamente com este.A força do pinçamento é aumentada gradualmente até o nível que opaciente possa suportar. Pelas aberturas das glândulas mamáriasocluídas, certa quantidade de líquido cremoso amarelo ou de aspectopurulento gradualmente começa a sair. Nessa ocasião, a massa tumoralvai se tornando mais mole ou se espalha. Se isso não acontecer, então,com paciência, continue espremendo e friccionando. Se o bloqueio foiparcialmente desfeito mas a paciente não pode tolerar a dor, entãodescanse um pouco antes de reiniciar a massagem. Para as pacientesque se queixam de dor intensa, aplique um analgésico antes dotratamento.b) Outro tratamento: Pode-se manter suspensa a mama com um cinto largo e aplicarvárias vezes fomentações. Em certas ocasiões, pode-se usar uma bomba ou as mãospara esvaziar o líquido lácteo. A massagem pode ser combinada com a administraçãooral de remédios à base de ervas chinesas, para reduzir a inflamação e abrir os duetosmamários obstruídos. Se houver excesso de líquido e se renovar a estagnação váriasvezes, o leite deve ser retirado sempre que necessário. Geralmente, na medicinapopular chinesa, enrola-se sal de Gláuber ou massa de pão em um pedaço de linho, queé aplicado na mama afetada. Resultado terapêuticoNo tratamento da mastite aguda, quanto mais precocemente se inicia amassagem, melhor. Geralmente, se o fluxo é restabelecido numasessão, a afecção será debelada logo. Caso contrário, serãonecessários novos tratamentos antes de se desfazer o bloqueio e fazerdesaparecer completamente a massa tumoral. Quando a doença jáexiste há longo tempo e o fluxo não pode ser restabelecido numasessão, os resultados do tratamento pela massagem são precários. Amassagem em geral não é aconselhável quando se forma um abscessoe a inflamação se espalhou por área relativamente grande. CasoHan —, sexo feminino, 34 anos, professora. Tendo dado à luz pelaprimeira vez, sua mama direita inchara e ela sentira dor durante doisdias, acompanhada de164
    • Mastite Agudafebre geral durante um dia, findo o qual chegou para se tratar. Ela disse que asamamentações eram irregulares, porque tinha que ir trabalhar, e que issocausara a inchação da mama. Nos últimos dois dias, ela observara uma massatumoral e dor na mama direita. No dia anterior, isso fora acompanhado decalafrios e febre. Exame: temperatura corporal, 38°C. Havia uma massa tumoralvermelha na parte superior da mama do tamanho de um dólar de prata. Eradolorosa à palpação, e a pele em torno dela estava ligeiramente vermelha. Adoença foi diagnosticada como mastite aguda, sendo prescrito o tratamento pelamassagem. Depois de duas sessões, a tumoração desapareceu e a cor da pelevoltou ao normal, o fluxo de leite sendo restabelecido sem bloqueio. Depois deuma terceira sessão, os sintomas desapareceram completamente e o tratamentoterminou.Nota 1: Prescrições para reduzir inflamação e abrir os duetos mamários:a)Pugongying Taraxacum mongolicum Hand. — Mazz (dente-de-leão) 1 liang Jinyinhua Lonicera japonica Thunb (flor de madressilva) 1 liang Gualou (conjunto) Trichosanthes kirilowii Maxim. 5 gian Mutong Akebia trifoliata (Thunb.) Koidz. (fruto) 5 gianAs ervas mencionadas são cozidas em três panelas chinesas de águaaté que reste apenas uma panela de líquido. Este é tomado oralmenteb)Pugongying Taraxacum mongolicum Hand Mazz (dente-de-leão) 1 liangZihuadiding Viola japonica Lanasd 1 liangCozido em infusão e tomado oralmente.Nota 2: Método popular de massagem — Raspagem com pente demadeira: Use um pente de madeira, de preferência velho e macio. Mergulhe as costasdo pente em óleo de sésamo e use-o para raspar a massa tumoral da mama para baixo,na direção do mamilo, aumentando gradualmente a força empregada. Nessa ocasião,flui líquido lácteo. Repita pacientemente, até que flua leite regularmen te dos duetosmamários ocluídos-Nota 3: Massagem popular — Método da pisada e puxão: Coloque apaciente em posição sentada e sente-se junto ao seu lado doente. Com o pé colocadocontra a axila da paciente, segure os dedos dela com ambas as mãos. Simultaneamente,empurre a axila e puxe a mão. Repita 3-4 vezes. Segure diferentes combinações 165
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMde dedos cada vez. Por exemplo, no primeiro movimento de pisada epuxão, a mão direita pode segurar o polegar e o indicador, enquanto a mão esquerdasegura os outros três dedos; depois, no segundo movimento, a mão direita segura opolegar, o indicador e o médio, e a mão esquerda segura os outros dois dedos. Depoisde uma série de movimentos, a paciente deve sentir uma sensação relaxante econfortável na região da mama. 16. Tromboangiíte Obliterante EtiologiaAs causas dessa doença ainda não foram confirmadas, mas em geralse admite que ela possa estar ligada a fatores como o fumo, a bebida, ofrio e fatores psicológicos. Devido a esses fatores, cria-se umdesequilíbrio no sistema nervoso central que dá em resultado espasmodas artérias. O prolongado angioespasmo resulta em alteraçõespatológicas, como o espessamento da camada interna dos vasossanguíneos, a formação de coágulos e até bloqueio completo. Aomesmo tempo, aparece clinicamente um conjunto de sintomascorrespondentes. SintomasEssa doença costuma ocorrer num dos membros inferiores. Nas fasesiniciais, são observados calafrios e dormência na panturrilha e no pé.Quando a doença é um pouco mais grave, aparece o que é chamadode claudicação intermitente; a marcha, ainda que em pequenadistância, causa dor e espasmos musculares na panturrilha, o que forçao paciente a claudicar. Depois de curto repouso, a dor desaparece, masa marcha mais prolongada faz com que apareça novamente. À medidaque a doença alcança fases mais adiantadas, o paciente sente evidentefrieza no membro afetado e os dedos do pé doem constantemente. Issofrequentemente faz com que o paciente se sente, apertando os joelhospara aliviar um pouco a dor. A dor frequentemente piora à noite, equando a perna é levantada. A pele torna-se purpúrea e o paciente nãopode absolutamente andar. Se a doença continua a evoluir, aparecemúlceras e necrose na perna, especialmente nos dedos do pé. DiagnósticoO diagnóstico não é difícil, com base nos sintomas específicos e novosinquéritos sobre outros fatores, como o fumo, a bebida, a exposição aofrio e fatores psicológicos. É muito importante o diagnóstico precoce etambém o tratamento.166
    • Tromboangiíte Obliterante Tratamentoa) Massagem: (i) O paciente deita-se de bruços. Primeiramente, aplique o método doempurrão com a polpa do polegar nas regiões lombar e sacra, e faça massagem nosacupontos shenshu, mingmen e nos oito liao, usando principalmente o método doempurrão com a ponta do polegar. Depois, aplique o método do rolamento, começandona região glútea e indo para baixo na direção da perna afetada. Alterne esseprocedimento com o movimento para cima, partindo da panturrilha e usando o métododo empurrão com a polpa da palma. Alterne os dois métodos 3-4 vezes. Não façalongas massagens nem empregue força capaz de provocar dor.(ii) O paciente deita-se de costas. Aplique o método do empurrão com a polpada palma, indo para cima ao longo da panturrilha e da coxa. Depois desça,usando o método do rolamento. Alterne os dois métodos 3-4 vezes.(iii) A seguir, exerça pressão com os polegares de cada lado do acupontoqichong. Após cerca de 2-3 minutos, o paciente vai relatar que sente umasensação de dormência e inchação na perna. Neste ponto, retire repentinamenteos polegares. O paciente vai sentir uma corrente de calor estendendo-se parabaixo. E bastante fazer isso uma ou duas vezes. Se causar dor intensa, não o façade modo algum.(iv) Finalmente, faça vibração delicada na perna afetada durante 1-2 minutoscom a palma da mão ou um vibrador.a) Outro tratamento: A massagem é apenas parte de um eficaz tratamento combinadopara essa doença. São também importantes a administração de medicamentos e otratamento cirúrgico. Outras medidas, como a abstenção do fumo e da bebida, amanutenção do membro aquecido e a prática de exercícios médicos, não devemtambém ser negligenciadas. CasoLi —, sexo masculino, 32 anos, professor. Na porção inferior dapanturrilha esquerda e na região dos dedos do pé esquerdo, três anosatrás, aparecia uma dor expansiva quando ele andava. Após a gradualevolução da doença, instalou-se uma claudicação intermitente.Recentemente, apareceu-lhe uma dor espasmódica no membroafetado, que se tornava mais intensa à noite. Ao mesmo tempo, elesentia uma sensação de dormência fria. Exame: a pele da panturrilha edo pé da perna afetada era escura e vermelha, e mais fria do que a daperna direita. A pulsação da artéria no peito do pé esquerdo era fraca.A dor
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMpermanecia inalterada quando a perna era levantada ou deixada pendida. Foi diagnosticada umatromboangiite obliterante. Depois do uso dos métodos de massagem citados e de exercíciosmédicos, a cada sessão a dor diminuía e a pele ficava irrigada. Daí em diante, com o acréscimode aplicações clínicas de bloqueio dos gânglios simpáticos lombares e femorais, o tratamentocontinuou por um total de 44 dias. Nessa ocasião, todos os sintomas tinham desaparecidocompletamente e o paciente teve alta. 17. Obstrução Intestinal Paralítica Pós-Operatória EtiologiaEssa afecção ocorre muito frequentemente após cirurgia abdominal. Elase relaciona com a violenta agressão cirúrgica, inclusive a da anestesia.A perturbação funcional geral é causada por essa agressão,aparecendo temporariamente uma perturbação da função peristáltica. SintomasEla em geral se instala 1-3 dias depois da operação. Aos poucos, observa-se distensãoabdominal. Não há emissão de gases e nenhuma vontade de evacuação. A distensão do abdomese torna gradualmente tão acentuada, que a respiração pode ser afetada e a posição de decúbitose torna impossível. O paciente apresenta enfado e impaciência, e, nos casos graves, não dorme.Não tem apetite nem desejo de beber e aparecem vómitos. Durante o exame, pode ser observadadistensão do abdome, e a sua percussão produz um som parecido com o do tambor. O ruído doperistaltismo é bastante fraco ou inexistente. DiagnósticoNão é difícil diagnosticar esta afecção pela etiologia e pelos sintomas.Mas o tratamento pela massagem só pode ser aplicado depois quetodas as contra-indicações forem eliminadas. Tratamentoa) Massagem: (i) Faça com que o paciente se vire lentamente de lado. Aplique o método doempurrão com a polpa do polegar em ambos os lados da linha mediana da região dorsal (desde osegmento inferior do tórax até o segmento168
    • Obstrução Intestinal Paralítica Pós-Operatóriasuperior da região lombar) durante 5 minutos, para que o paciente sefamiliarize com o estímulo da massagem e se sinta confortável.(ii) Com o polegar, aplique o método do afundamento nos acupontos pishu eweishu, até que apareça a energia vital. A seguir aplique o método doamassamento com o polegar em cada acuponto durante cerca de 1 minuto, paramanter a força do estímulo. Nessa ocasião, o paciente frequentemente percebeum movimento peristáltico no abdome, ou uma imediata expulsão de gás.Quando não se verifica essa reação, os métodos do afundamento com o dedo edo amassamento podem ser aplicados acima e abaixo dos pontos pishu e weishu,ou um ponto sensível nas costas pode ser usado como um ponto ashi4.(iii) O paciente fica deitado de costas. Aplique o método da fricção coma palmano umbigo, fazendo os movimentos no sentido dos ponteiros do relógio.Nessaocasião, costuma haver uma sensação de peristaltismo, o pacientepode emitirgases e a distensão do abdome pode diminuir gradualmente. Se oefeito nãoaparecer, aplique então os métodos do afundamento com o dedo e davibraçãocom o dedo nos acupontos tianshu e gihai, acompanhando a elevação e oabaixamento da respiração. Finalmente, conclua amassando e friccionandofirmemente o abdome com a mão espalmada.b) Outro tratamento: Além dos métodos de massagem descritos, outros tratamentossintomáticos devem ser aplicados ao mesmo tempo, tais como a descompressão porgastroentubação e introdução de um tubo no ânus objetivan-do a passagem de gases,para promover o restabelecimento da função peristál-tica Resultado terapêuticoGeralmente, a massagem produz efeito rápido sobre a afecção.Algumas vezes, todos os sintomas quase desaparecem completamentedepois de uma sessão de massagem CasoDu —, sexo masculino, 40 anos. Consulta externa. O paciente sofria deapendicite crónica. No terceiro dia pós-operatório, seu abdome estavaenormemente distendido. Ele não podia beber, não emitia gases, nãodava sinais de movimento intestinal, e a auscultação do abdomemostrava que os sons 169
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM4 Todo ponto do corpo que não é acuponto, mas no qual é aplicadamassagem de acuponto. Frequentemente, ela é feita perto do local deuma lesão.
    • peristálticos tinham desaparecido. Foi clinicamente diagnosticado que se tratava deuma paralisia intestinal pós-operatória. Nenhum restabelecimento do peris-taltismo foiobtido com a gastroentubação, a introdução de um tubo no ânus e injeção deneostigmina. Foram adotados os métodos de massagem anteriormente descritos.Depois da massagem do acuponto pishu, do lado direito, pelos métodos doafundamento com o dedo e amassamento com o polegar, durante um minuto, opaciente, sentiu movimento peristáltico. Depois da massagem do acuponto pishu, dolado esquerdo, da mesma maneira, houve emissão de gases. No final da massagem, opaciente expeliu grande quantidade de gás e de repente sentiu-se relaxado e aliviado nasua região abdominal. No dia seguinte, ele foi reexaminado. A distensão do abdometinha desaparecido. Não foi administrado nenhum outro tratamento. 18. ParaplegiaParaplegia é um termo genérico para sintomas de paralisia na metadeinferior do corpo. O tratamento pela massagem é um dos métodosrelativamente eficazes no razoável atendimento da paraplegia. EtiologiaA paraplegia pode ocorrer em grande número de afecções, tais como afratura de coluna, espondilite tuberculosa concomitantemente comlesão de medula, mielite, mieloma etc. SintomasA paraplegia pode ocorrer subitamente ou gradualmente. A localizaçãoda paralisia, alta ou baixa, é normalmente determinada pelo ponto ondeocorreu as alterações patológicas. Pode haver perturbações motoras esensoriais no local da paralisia. As perturbações motoras podemabranger a perda parcial ou total da capacidade motora; as sensoriaispodem incluir retardamento da sensibilidade, anomalia sensorial eperda de sensibilidade superficial e profunda. Com base nos diferentesgraus de perturbação motoral e sensorial, é feita uma distinção clínicaentre paralisia total e parcial. Além disso, a paraplegia pode tambémapresentar paralisia espástica ou paralisia flácida. Na paralisiaespástica, os músculos do local paralisado estão espasmosados, atensão muscular aumenta, não se observa170 177
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Paraplegiaatrofia e há reflexos patológicos. Na paralisia flácida, os músculos nolocal da paralisia tornam-se frouxos, moles e astênicos, sua tensãodiminui, há evidente atrofia muscular e todos os reflexos estão fracosou ausentes. DiagnósticoNão é difícil diagnosticar paraplegia, mas as causas da afecção sãorelativamente complexas e devem ser claramente identificadas.Somente a paraplegia resultante de lesão ou inflamação pode sertratada com êxito pela clínica, inclusive pela massagem. Na paraplegiaresultante de outras causas, este tratamento tem resultadosterapêuticos relativamente precários. No tratamento da paraplegiacausada por tumor, a massagem só deve ser adotada depois dotratamento deste. Antes do tratamento pela massagem, deve ser feitadistinção entre paralisia espástica e paralisia flácida, porque os tipos demassagem usados são um pouco diferentes. TratamentoEm primeiro lugar, o terapeuta e o paciente devem estar firmementeconvictos de que podem vencer a paraplegia. Depois, eles escolhemativãmente os métodos da massagem a serem combinados com outrasformas de tratamento clínico. A escolha dos métodos se baseia na fasede desenvolvimento da paraplegia e nas suas manifestações clínicas.a) Massagem: (i) Primeiramente, o paciente toma uma posição natural deitada. Osmembros repousam em posição adequada. Algumas vezes, os membros devem serexpostos, aplicando-se-lhes um meio lubrificante.(ii) No início da sessão de massagem, tome a precaução especial de fazer seusmovimentos firmes e uniformes, aumentando a pressão de suave até forte.Geralmente, os primeiros métodos usados são os da fricção circular, a doempurrão e da fricção. Aos poucos, mude esses métodos para o do amassamen-to, partindo da área distai para a proximal, durante 5-10 minutos.(iii) Em casos de paralisia espástica, certifique-se particularmente deque seusmovimentos sejam firmes e uniformes e que a massagem não sejademasiadoprofunda. Use a força gradualmente, de acordo com a progressivaadaptação do
    • paciente ao estímulo. A quantidade de força empregada deve serdosada, para evitar contrações espásticas.(iv) Em casos de paralisia flácida, a massagem pode ser mais pesada, alcançandoprofundamente os músculos. O pinçamento pode ser empregado usando-se trêsou cinco dedos, dependendo da região a ser massageada. Pince e amasse osmúsculos profundamente no local da paralisia. Em algumas áreas podem seraplicadas fortes manipulações, como o método do piparote, também podendoser usado o método da fricção e rolamento. Finalmente, podem ser usadas váriasformas dos métodos do martelamento e do tapinha.(v) Adote a massagem de acupontos. Baseado na posição alta ou baixa do localparalisado, escolha acupontos, como qichong, huantiao, Juliao, fengshi, zusanli,yanglingquan, xuehai, weizhong, chengshan, taixi, kunlun e jiexi. Em todos elespodem ser aplicados os métodos do afundamento com o dedo e da vibração como dedo, e especialmente o método do empurrão com a ponta do polegar, que émais usado no ponto zusanli.(vi) São muito importantes as massagens passivas no paciente com paralisiatotal. Antes do restabelecimento dos movimentos ativos, as manipulaçõespassivas, tais como a flexão e a extensão das articulações, podem ser usadas parapromover a criação nos órgãos motores das várias condições para o movimento.Geralmente, isso deve ser feito várias vezes diariamente. Ao mesmo tempo,deve-se fazer uso de métodos que estimulem o movimento, para provocar aocorrência e o restabelecimento do movimento ativo. Faça o paciente deitar-sede lado. Sustente-lhe a perna com um braço, curvando cada articulação omáximo possível. Peça-lhe que estenda a perna e, delicadamente, movimentecada articulação até a posição distendida, acompanhando a força exercida pelopaciente. O uso repetido desses métodos de estimulação do movimento podeajudar o paciente a recuperar o movimento ativo.(vii) No paciente com incontinência de fezes ou de urina, pode ser aplicada noabdome a massagem por fricção ou amassamento. Ao mesmo tempo, apliquemassagens nos acupontos guanyuan, qihai e tianshu no abdome ou nosacupontos dachangshu, xiaochangshu e oito liao nas costas. A massagem dosacupontos gradualmente irá promover o restabelecimento da função eliminada.b) Outro tratamento: Durante todo o curso do tratamento, a massagem deve sercombinada com vários novos tratamentos eficazes, que incluem drogas, acupun-tura einjeções de medicamentos à base de ervas. Quando o movimento ativo começa areaparecer, deve ser instituído um programa de exercícios médicos.172 179
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM ParaplegiaEnquanto os músculos ainda não estão bastante fortes para vencer opeso do próprio membro, é melhor usar um peso em roldana parareduzi-lo, enquanto várias formas de exercício são executadas. Aoestabelecer um programa de exercícios, deve-se cuidar especialmentepara que o paciente assuma uma atitude positiva. Sob a orientação doterapeuta, ele deverá executar um árduo programa de treinamento, aomesmo tempo fazendo frequentemente exercícios de relaxamento ativodos membros. Nos exercícios médicos, a posição corporal que o paciente adotadeve ser alterada o mais rapidamente possível para a posição de pé epara a de marcha. Se o paciente fica deitado, estimule frequentementea sua planta do pé e aplique manipulações passivas que o animem aandar. Ele também pode praticar a postura de pé com o auxílio deaparelhos mecânicos. Por exemplo, use uma cama-prancha com umaextremidade fixa no chão e a outra colocada mais alto. O paciente deita-senela, com os pés colocados contra um apoio de madeira fixado transversalmente. Aaltura da extremidade mais elevada da cama-prancha é aumentada gradualmente atéque o paciente fique quase em posição erecta. Quando ele puder ficar de pé, estará aptoa aprender a andar apoiado por outra pessoa, por uma bengala ou um banco alto.Quando as condições permitem, também pode ser usado um carrinho próprio para essefim. Resultado terapêuticoNas fases iniciais da paralisia, a massagem pode elevar a resistênciado organismo, prevenir úlceras de decúbito e estacionar alteraçõesregressivas, tais como atrofia de um órgão motor ou anquilose articular,e tem a função de promover o reaparecimento e desenvolvimento domovimento ativo. Quando o paralítico já recuperou algum movimentoativo, a massagem pode ajudá-lo a ficar de pé e desenvolver-lhe acapacidade de andar mais cedo. CasoLiu —, sexo masculino, 50 anos. O paciente sentira primeiramentedormência e fraqueza nos membros inferiores. Dois ou três dias depois,as duas pernas estavam totalmente paralisadas e ele não podia andar.Depois de ficar acamado durante cerca de uma semana, ele veio aoDepartamento de Neurologia de nosso hospital e foi hospitalizado paratratamento. Foi diagnosticada uma mielite transversa. Imediatamenteele recebeu massagem. Naquela ocasião, seus membros inferiores nãopodiam ser movidos ativamente, toda sensação de dor
    • havia totalmente desaparecido da coxa para baixo e os músculosestavam fracos e atrofiados. O reflexo patelar tinha desaparecido e nãohavia reflexo patológico. Foi adotada, portanto, a massagem paraparalisia flácida. Depois de uma semana de tratamento, amovimentação ativa dos membros inferiores estava basicamenterestabelecida. Ele podia dobrar os joelhos e fazer uma ligeira elevaçãode perna esticada. O tratamento continuou por uma semana, e depoisda adição de exercícios médicos ativos, o movimento dos membrosinferiores foi totalmente recuperado e ele pôde sair da cama e ficar depé. A mensuração da circunferência das pernas não reveloudiminuição, mas um aumento, desde o início das massagens. Ele tevealta do hospital e convalesceu em casa. CasoFang —, sexo masculino, 25 anos, soldado. O paciente era portador detuberculose da 8a até a 10a vértebra dorsal, com paraplegia, e foi hospitalizado paratratamento. Exame: foi verificado que os membros inferiores estavam comhiperestesia. Não havia atrofia evidente dos músculos. Os da coxa podiam sercontraídos ativamente em pequeno grau. Não havia movimento algum desde aspanturrilhas até os dedos dos pés, mas em todo o membro inferior havia um tremorinvoluntário, assim como reflexos patológicos. Foi feita, portanto, na Divisão deOrtopedia, uma operação de limpeza no foco de tuberculose. Cinco dias depois daprimeira operação, foi iniciada massagem para paralisia espástica. Esta tinha por fimajudar a restauração de algum movimento dos membros inferiores paralíticos e fazercom que os joelhos pudessem dobrar e esticar totalmente. Depois de um mês e meiode massagem, foi feita uma segunda operação. Depois da operação, a massagemcontinuou. Ao mesmo tempo, foi prescrito ao paciente um programa de exercíciosmédicos para os membros inferiores. Depois de uma estada de mais de quatro mesesao todo no hospital, e mais de 100 sessões de massagens, a função dos membrosinferiores foi basicamente restabelecida. Quando ele pôde andar quase normalmente,teve alta. 19. Paralisia ParcialA paralisia parcial é também chamada hemiplegia. A palavra é umtermo geral para sintomas de paralisia que ocorrem de um lado docorpo. Essa doença é muito comum na velhice. A massagem tem umefeito terapêutico positivo.174 181
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Paralisia Parcial EtiologiaDo ponto de vista clínico, a hemiplegia pode ocorrerconcomitantemente com grande número de doenças, como, porexemplo, traumatismo de cabeça, angiopatia cerebral, tumorintracraniano etc. Clinicamente, a hemiplegia resultante de hemorragiacerebral hipertensiva (acidente vascular cerebral) é mais comum. SintomasA hemiplegia usualmente aparece de modo repentino, a despeito deuma minoria de casos graduais. Há perturbações motoras e sensoriaisde um lado do corpo do paciente e, com frequência, desvio da boca edo olho. A hemiplegia é em geral uma forma de paralisia espástica, masnas suas fases iniciais pode haver um período durante o qual ela semanifeste como paralisia flácida. O grau de perturbação motora esensorial apresentado pode representar paralisia total ou parcial. DiagnósticoEm geral, pode ser feito um diagnóstico positivo com base nossintomas, mas a etiologia da hemiplegia, incluindo a doença que lhe deu origem,deve ser determinada. TratamentoO tratamento pela massagem em geral começa depois que ahemiplegia foi clinicamente diagnosticada, quando os fatorespatogênicos foram eliminados ou a doença está estabilizada e a mentedo paciente se tornou mais clara. No curso do tratamento, deve-secuidar especialmente de vencer a atitude passiva do doente e dereforçar a sua confiança no combate a sua doença.a) Massagem: (i) O paciente deita-se estendido. São aplicadas manipulações do tipofricção circular, empurrão e fricção nos membros do lado paralítico, indo do modomais suave para o mais forte e partindo da extremidade para a raiz do membro. Façamassagem uniformemente durante 5-10 minutos. Se ainda há pressão arterial alta, essetratamento pode ser combinado com a massagem sistémica e outros métodos usados notratamento da hipertensão. (Veja pág. 192.)
    • (ii) Em geral, a hemiplegia é uma paralisia espástica, mas nas suas fases iniciaisela se manifesta como paralisia flácida e deve ser tratada como tal. Use osmétodos de massagem para paralisia flácida descritos na seção sobre tratamentoda paraplegia. (Veja pág. 170.)(iii) Massagem de acuponto: Para acupontos dos membros inferiores, veja aseção sobre tratamento de paraplegia. (Pág. 171.) Nos membros superiores, sãocomumente usados os acupontos quepen, jianliao, jianjing, quchi, chize,shaohai, daling, yangchi, yangxi, yanggu, shousanli e hegu, pelos métodos doafundamento com o dedo e vibração com o dedo. Pode-se dar ênfase à aplicaçãodo empurrão com a ponta do polegar nos acupontos shousanli e hegu.(iv) Antes do movimento ativo, os membros sadios do paciente podem serusados para exercícios auxiliados. A mão sadia pode puxar a mão afetada; o pésadio pode apoiar o pé doente. O terapeuta e a família do doente podem ajudá-lo a exercitar o membro afetado. Pode ser feito bastante uso do método deestimulação do movimento; o terapeuta ou um membro da família do pacientesustenta o membro afetado. O terapeuta diz ao paciente para mover o membroafetado, movimentando-o para ele ao mesmo tempo. O próprio paciente, demodo consciente, exerce força sobre o membro, gradativamente iniciandomovimento ativo. É descrito na seção sobre tratamento da paraplegia (veja pág.172.) um método de mobilização para os membros inferiores.(v) Se houver desvio de boca e de olho, pode ser usada a massagem por fricção eamassamento do lado paralisado da face. O método do empurrão com a pontado polegar pode também ser usado nos acupontos tayang, zuanzhu, jingming,yifeng, jiache e dicang.b) Outro tratamento: Métodos de tratamento tais como drogas, acupuntura emoxibustão etc. devem ser aplicados em conjunto. Depois que o paciente adquirealgum movimento ativo, devem ser iniciados o mais cedo possível os exercíciosmédicos. Geralmente, o movimento ativo no membro inferior estará restabelecidoantes daquele do membro superior. Portanto, a mudança deve ser feita tão logo sejapossível, para posturas mais ativas. O método da estimulação do movimento para osmembros superiores pode ser executado com o paciente na posição sentada ou de pé. Omembro superior do lado afetado pode ser movimentado na direção do ombro do ladosadio. A cabeça e o pescoço podem também ser voltados o mais cedo possível para olado são. Ao comando oral do terapeuta, a cabeça, o pescoço e o tronco são giradospara o lado afetado. Ao mesmo tempo, o terapeuta leva o braço afetado para o ladoafetado e conscientemente estende todo o membro superior, exercendo força nosentido176 183
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Lesão de Feixe Nervoso Periféricodos dedos. Esse procedimento é repetido certo número de vezes.Quando o membro superior readquire mobilidade, devem ser feitosmovimentos coordenados o mais cedo possível. Por exemplo, faça queas duas mãos alternadamente apontem o nariz e toquem as orelhas, efaça com que alternadamente os dois membros superiores executemmovimentos em diferentes direções. Ao mesmo tempo, faça com que opaciente execute movimentos práticos, tais como comer com pauzinhoschineses e escrever com caneta. Além disso, devem ser feitos comfrequência exercícios de relaxamento dos músculos do membro afetado. Resultado terapêuticoA massagem tem efeito positivo no restabelecimento da mobilidade dopaciente hemiplégico. Se nas fases adiantadas da doença ela écombinada com exercícios médicos, o resultado terapêutico é atémelhor. CasoFang —, sexo masculino, 55 anos, operário. O paciente desmaiarasubitamente, sua mente ficando confusa. Mais tarde, apareceu paralisiaparcial no seu lado esquerdo. Um mês depois, readquiriu clareza mentale era capaz de falar novamente. Mas não podia mover de modo algumos membros do lado esquerdo do corpo. Além da medicação, foramaplicadas massagens como descrito anteriormente, num total de 30. Foigradualmente restabelecido o movimento dos membros do ladoesquerdo. Os músculos estavam bastante fortes para mover osmembros, e ele podia andar apoiado em alguma coisa. Foi-lhe dito quecontinuasse com as massagens e os exercícios médicos, depois do queteve alta do hospital. 20. Lesão de Feixe Nervoso PeriféricoDepois de uma lesão de feixe nervoso periférico podem estar presentesnos membros abaixo da lesão vários graus de paralisia. O tratamentopela massagem pode dar bons resultados, como parte de umtratamento combinado. EtiologiaA lesão de feixe nervoso periférico costuma ser observada por ocasiãode traumatismo de tecidos moles (corte, punção, contusão porinstrumento, rombo
    • etc.) ou fraturas. Pode ser causada também por lesão acidental detronco nervoso durante cirurgia ou exérese de neurofibroma etc. SintomasDepois da lesão, em geral aparecem imediatamente perturbaçõesmotoras e sensoriais nas áreas correspondentes às controladas pelos nervoslesionados. A perturbação leve inclui apenas dormência, diminuição do tono musculare da mobilidade. Na perturbação grave, a sensibilidade e as contrações ativas dosmúsculos são perdidas, e há deformação e espasmo do membro afetado. A paralisiaprovocada por lesão perineural é sempre do tipo flácido. O local da paralisia éclaramente delimitado pelo ponto do tronco nervoso onde se deu a lesão. Temos,portanto, designações clínicas, tais como lesão neural do plexo braquial, lesão do nervoradial, do nervo cubital, do nervo femural ou do nervo peroneal comum. DiagnósticoEssa doença é relativamente fácil de ser diagnosticada com base nossintomas e na história de traumatismo. Mas a região verdadeiramente lesionada deveser claramente identificada, de modo que possa ser adotada a massagem adequada. Sãotambém relevantes as características da força muscular: na prática, 6 importante saberse há contração muscular ativa e força de resistência muscular. TratamentoO tratamento cirúrgico é necessário em alguns casos, mas não emoutros. Nos que não necessitam de cirurgia, a massagem pode seraplicada o mais cedo possível.a) Massagem (i) Posição do corpo: Use a posição sentada para lesões do membrosuperior, e a deitada para as de membro inferior. Coloque o membro a ser massageadona posição apropriada. Exponha o máximo possível o local que necessita de massageme aplique um meio lubrificante.(ii) Primeiramente, aplique os métodos do amassamento e da fricção aomembro. Depois, gradualmente, aumente a quantidade de forçaempregada, tornando a massagem cada vez mais profunda. Emseguida, aplique os métodos178 185
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Lesão de Feixe Nervoso Periféricode pinçamento com três e cinco dedos, com foco principal no grupomuscular paralítico. O método do rolamento pode ser aplicado à coxa eoutras partes do corpo cujas áreas sejam relativamente grandes. Aomesmo tempo que os métodos do rolamento e pinçamento estão sendoaplicados, várias espécies de manipulações passivas podem serexecutadas nas articulações do membro paralítico, especialmentemovimentos na direção oposta às contrações dos músculosantagónicos.(iii) Com base em diferentes locais de paralisia, escolha os acupontoscorrespon-dentes: por exemplo, para a paralisia do nervo cubital escolha quchi,chize,shousanli, waiguan e hegu, e aplique os métodos do afundamento como dedo,da vibração com o dedo e do empurrão com a ponta do polegar. Deveseraplicada forte estimulação, mas somente por pouco tempo.(iv) Nos casos graves sem nenhuma contração muscular ativa, podem ser partedo tratamento os métodos de estímulo dos movimentos. Por exemplo, quando osmúsculos extensores do antebraço estão paralíticos, o terapeuta dobra ocotovelo, o pulso e os dedos do paciente o mais distante possível e depois pede-lhe que conscientemente estenda o braço todo, enquanto ele, terapeuta,movimenta o antebraço e os dedos para a posição estendida. Isso ajuda aestimular o reaparecimento do movimento ativo.(v) Finalmente, a sessão de massagem é concluída amassando-se e friccionando-se o membro paralisado uma ou duas vezes. O curso total da massagem não deveser demasiado longo, cerca de 15 minutos. Contudo, é melhor repeti-la 2-3 vezespor dia. Ensine à família do paciente como proceder ao aplicar esse método.b) Outro tratamento: Ao mesmo tempo, tratamentos como a acupuntura, remédiosà base de ervas chinesas, fisioterapia etc. podem ser adotados para aumentar o efeitoterapêutico. Exercícios médicos podem ser usados nos casos em que os músculos játêm movimentos ativos. O princípio do método de exercícios médicos deve ser aprática forçada de exercícios dos músculos do membro afetado em todas as direções,alternando com o membro sadio. O paciente é encorajado a exercer o máximo de forçapossível. Cada sessão de exercícios não deve ser demasiado longa, guardando-se orepouso adequado. Nos casos em que os músculos do paciente não são bastante fortes,pode ser usado um método que reduza o peso dos membros. Um método simplesconsiste em fazer com que o paciente se deite de lado, com o membro apoiado numasuperfície lisa e plana. Isso torna fácil o movimento ativo de flexão e extensão. Umpeso e uma polia podem também ser empregados para reduzir o peso do membroafetado ou este pode ser delicadamente sustentado por um prático, de
    • modo que o peso se reduza. Mais tarde, à medida que os músculos setornam mais fortes, diminui gradualmente o peso na polia ou aquantidade de resistência oferecida pelo prático. Resultado terapêuticoA aplicação de massagem após lesão nervosa pode melhorar acirculação sanguínea, evitar a atrofia muscular e estimular oreaparecimento e desenvolvimento do movimento ativo. Certos casosexigem cirurgia, e nestes a massagem pós-operatória com frequênciapode obter resultado satisfatório. CasoWang —, sexo masculino, 30 anos. O paciente fora hospitalizado paratratamento de neurofibroma na axila direita, tendo sido executadas umaneurectomia e uma anastomose de nervo. Sua articulação do joelhoestava fixa em 90 graus depois da operação. Duas semanas depois dacirurgia, a imobilidade começou a ceder, mas o joelho ainda não podiaficar estendido reto. Uma paralisia flácida estava presente na perna. Foiaplicada massagem, em combinação com a quantidade apropriada detração passiva e exercícios médicos. Depois de 40 dias de tratamento, aparalisia flácida tinha obviamente regredido bastante. O joelho podiaestender-se e o paciente conseguia andar com bengala. Ele foi instruídopara que continuasse com a massagem e os exercícios médicos depoisde sua alta. 21. Paralisia InfantilA paralisia infantil é também chamada poliomielite. Os sinais específicosincluem sintomas gerais e surtos agudos de paralisia flácida. EtiologiaE uma doença infecciosa pediátrica devida a uma espécie particular devírus filtrável. E comum em crianças entre um e seis anos de idade. Asfezes e as secreções vasofaringeanas do paciente contêm grandesquantidades do vírus. Além disso, a saliva emitida pela boca e umaferida cutânea podem também180 187
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Paralisia Infantilconduzir à infecção. Essa doença é, na maioria das vezes, observadano final do verão e começo do outono. SintomasAlém de um período de latência, o curso desta doença pode geralmenteser dividido em três fases:(i) Fase premonitória: Febre de 38-40°C, mal-estar geral, dor de cabeçae dor nafaringe, acompanhados de sintomas digestivos, como anorexia, dorabdominal,diarreia e vómitos. A febre diminui depois de 1-4 dias, e os sintomasdesaparecem totalmente. Neste período, não há sintomas no sistemanervoso.(ii) Fase pré-paralítica: 1-6 dias depois que a febre da fase premonitóriadesaparece, a febre volta. O corpo inteiro apresenta excitação, e dor é sentidaem todo o corpo ou nos membros. O paciente rejeita todo tipo de cuidadooferecido por outros. A sensação é hipertensiva. Os músculos da parte posteriordo pescoço estão espasmosados e tetânicos. Os vários reflexos tendinosospermanecem normais ou aumentados. A mente do paciente está em geral clara.(iii) Fase paralítica: Os sintomas mencionados antes persistem por 3-10 dias.Depois, a febre começa a subir. Durante o período da febre ou depois que eladiminui, aparece uma paralisia flácida que gradualmente se acentua. Comfrequência, o reflexo da parede abdominal é o primeiro a desaparecer; o reflexodo pescoço gradualmente enfraquece até o ponto de desaparecer. Geralmente, afebre cai depois de 5-10 dias e a paralisia não se acentua mais. Esta é encontradaem geral nos membros, particularmente nos inferiores. A paralisia da cabeça edo tronco é menos comum. Diagnóstico(i) Fase premonitória: Os leigos enfatizam a notícia de condiçõesendémicasnuma comunidade. É muito difícil fazer um diagnóstico definitivo.(ii) Fase pré-paralítica: Se houver rigidez de nuca, deve ser logopraticada umapunção lombar, para se examinar o líquido céfalo-raquidiano e noscertificarmosde que não se trata de meningite.(iii) Fase paralítica: Deve-se observar especialmente se: a paralisia é flácida; suadistribuição é irregular e totalmente assimétrica; algumas vezes ela aparece num
    • músculo ou num grupo de músculos; há uma história de febre antes da sua instalação;numa fase inicial, há claras alterações no líquido céfalo-raquidiano; algumas vezes,embora o número de glóbulos brancos esteja baixo, há evidente aumento da globulina. Tratamentoa) Massagem: A paralisia dos membros inferiores é usada comoexemplo: (i) Deixe o paciente de costas. Durante a massagem, usecomo meio o vinho medicinal para paralisia infantil. (Veja pág. 85.)Comece sustentando o calcanhar da criança com a mão direita; com opolegar e o médio esquerdos, apreenda e torça os artelhos pelos ladose pelas extremidades. Depois, com o polegar, exerça pressão ao longodos tendões da parte superior do pé. Repita isso em cada artelho. Oprocesso é repetido 10 vezes ou mais, cerca de dois minutos.(ii) Com o polegar espalmado, circunde o maléolo externo do tornozeloeaplique-lhe uma fricção circular durante cerca de 1 minuto. Faça omesmo nomaléolo interno.(iii) Com a mão esquerda sustentando o calcanhar da criança e a mãodireitaapreendendo firmemente as extremidades dos artelhos, apliquemanipulaçãopassiva na articulação do tornozelo, dobrando-a e estendendo-a.Aplique forçana flexão e relaxe na extensão.(iv)Com o joelho do lado afetado curvado, amasse o acuponto xiyandurante 1-2minutos, usando os dois polegares. Depois, friccione em redor dotornozelo comas palmas das duas mãos.(v) Com o polegar, aplique o método do empurrão ao grupo demúsculos adianteda tíbia, cerca de 30-50 vezes.(vi) Alternando as mãos direita e esquerda, aplique o método do empurrão aosgrupos musculares medianos e externos, e músculos anteriores, da coxa. Sehouver alguma abdução ou rotação externa da panturrilha, aplique fortemassagem por apreensão nos grupos de músculos da parte interna da coxa, cercade 3 minutos.(vii) Com a mão esquerda sustentando a panturrilha da criança, use a palma damão direita para aplicar o método do empurrão na perna toda. Durante a pressão, usemuita força; na volta, pouca. Faça isso cerca de 80-100 vezes182 183
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Paralisia Infantil(viii) Com o paciente deitado de bruços, use os polegares para aplicar ométododo amassamento com o dedo ao longo dos lados da coluna vertebral,comalguma força, indo para cima cerca de 10 vezes. Depois, use os doispolegarespara massagear para fora, partindo dos lados da espinha no método doempurrãodivergente, várias dezenas de vezes.(ix) O método de pinçamento espinhal é aplicado para cima ao longodos doislados da coluna vertebral. Pince até que apareça uma ligeiravermelhidão. (VejaDiagrama 79.) Depois, faça afundamento com o dedo nos doisacupontoshuantiao nas áreas do grande trocanter durante 2-3 minutos. A força do estímulodeve ser grande.(x) Use o método do tapinha com as duas palmas, e bata durante cerca de 1 minuto,partindo da coluna vertebral em direção ao calcanhar. Depois, use as palmas paraempurrar ao longo das costas e da coxa.
    • 183
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM(xi) Com três dedos, pince a parte posterior da perna, indo para cima e parabaixo várias dezenas de vezes.(xii) Usando o polegar e o indicador, aplique o método da apreensão no tendãode Aquiles durante cerca de 1-2 minutos. Novamente, com o polegar, apliqueafundamento com o dedo em acupontos como chengshan, weizhong, zusanli eyinlingquan.(xiii) Finalizando, empurre delicadamente para cima e para baixo a parteposterior da coxa.b) Outro tratamento: Outros tratamentos, como acupuntura, fisioterapia e exercíciosmédicos, podem ser usados em combinação com a massagem. Resultado terapêuticoNa paralisia infantil, a massagem previne a atrofia muscular, promove orestabelecimento da mobilidade e possivelmente tem o poder de corrigirdeformações. Os bons resultados terapêuticos são altos nos casos emfase inicial, o que não acontece nos casos em fase adiantada. Nestes,em que já são evidentes as deformações resultantes da paralisiainfantil, a massagem não produz efeito. A massagem pode também serusada antes e após a cirurgia para correção de deformações. CasoZhang —, sexo feminino, 15 meses. A criança acometida subitamenteapresentou febre alta. Três dias depois, a febre cessou. Mas descobriu-se que ela não podia ficar apoiada na perna direita. Ela tinha medo deque algum adulto a esfregasse. Depois de meio mês, como não podiade todo mexer a perna direita, foi trazida ao hospital para tratamento.Após um exame na Divisão de Pediatria, foi diagnosticada paralisiainfantil, sendo aplicado tratamento pela massagem. Nessa ocasião, nãohavia movimento ativo algum no membro inferior do lado afetado. Osmúsculos da panturrilha e da coxa estavam totalmente flácidos e semforça. Depois de uma semana de tratamento, havia algum movimentonos músculos da coxa e um movimento automático de flexão eextensão do tornozelo, e ela podia ficar de pé sozinha durante algunsmomentos. Depois de um mês de tratamento, ela já podia andar umpouco. Nessa ocasião, os músculos quadríceps e adutor da coxa,assim como o grupo muscular da panturrilha adiante da tíbia, estavamtodos astênicos. Foi aplicado, portanto, um pinçamen-184
    • Contraturato profundo aos músculos nessa região. Depois de 40 massagens,houve algum progresso na força dos músculos da panturrilha e da coxa.A rotação externa da perna e a flexão plantar mostravam-se tãofortalecidas que ela podia andar sozinha cerca de 10 passos. Otratamento foi interrompido, sendo sua família, no entanto, instruídapara continuar lhe aplicando massagens e fazê-la praticar a marcha. 22. ContraturaA contratura é mais um sintoma do que uma doença. A contraçãopermanente de um grupo de músculos do corpo consequente aqualquer causa é chamada de “contratura”. Há contratura devida à inflamação,diminuição de circulação sanguínea, paralisia, cicatriz etc; contratura em flexão doquadril e joelho, causada por abscesso na fossa ilíaca; osteoartrite supurada do quadril;contratura devida à falta de circulação sanguínea nos membros superiores ousubsequente a transfusão de sangue arterial; contratura do músculo antagónico naparalisia infantil; e contratura por cicatriz, após queimaduras. Sintomas e DiagnósticoA contratura é mais provável nos membros. Os músculos da parte contraída estãoextremamente tensos. Quando o membro é tracionado, há uma certa sensação deresistência e talvez dor, de modo que é impedida a mobilidade da articulação contraída.Mas a articulação não está anquilosada. No diagnóstico da contratura, a sua causa deveser identificada. TratamentoA massagem é usada somente como tratamento sintomático. A causa da contraturadeve ser encontrada e tratada ao mesmo tempo.a) Massagem: (i) Primeiramente, aplica-se à parte contraída o método de fricção com abase da palma ou da fricção com o polegar. Depois, os métodos de amassamento epinçamento, indo de leve até profundamente durante 3-5 minutos.(ii) Massageie acupontos nos membros superiores, usando os pontosjianyu, quchi, shaohai, hegu e neiguan. Nos membros inferiores, use osacupontos 185
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMxuehai, weizhong, chengshan, chengjin (situado acima do chengshan,no meio do músculo gastrocnêmio) e taixi. Comece nos acupontos daarticulação mais próxima da contratura, depois dirija-se aos maisafastados. Aplique os métodos do afundamento com o dedo e doamassamento durante cerca de 1 minuto de cada vez, até que sejaliberada a energia vital.(iii) Tração. A força aplicada na tração para retesar os músculos contraídosdeveser firme e contínua. Ela deve ser gradualmente aumentada, evitando-se,porém, a violência. Ao mesmo tempo que os músculos são tracionados, éaplicada massagem ao grupo de músculos contraídos e nos acupontosdaarticulação mais próxima. Amasse e pince o grupo de músculoscontraídos ouafunde os pontos na vizinhança da articulação e tracione-a,endireitando-a aomesmo tempo. O limite da extensão é aumentado diariamente, sempressa.Quando o membro já se estendeu até certo ponto, mantenha-o aídurante 1-2minutos.(iv) Finalmente, massagens por amassamento, pinçamento, fricção erolamento,e vibração no grupo de músculos da parte contraída durante 1-2 minutos.b) Outros tratamentos: Devem ser aplicados de acordo com a causa da contratura. Aacupuntura e a fisioterapia podem ajudar a eliminar os sintomas de contração. Resultado terapêuticoA eficácia da massagem no tratamento da contratura depende grandemente da suacausa e da extensão de tempo em que ela já existe. Geralmente, o resultado terapêuticose mostra mais satisfatório quando o tratamento é aplicado precocemente. CasoZhang —, sexo masculino, 23 anos, fazendeiro. Devido a uma tumoração e dorna região inguinal da coxa direita, a mobilidade da articulação do quadril direito estavalimitada, acompanhada de febre no corpo todo. O paciente foi examinado noDepartamento de Cirurgia. O diagnóstico indicou que ele era portador de um abscessona fossa ilíaca direita. Ele foi hospitalizado e submetido a uma operação, sendo oabscesso aberto e drenado. A infecção foi controlada depois de cerca de um mês emeio. A incisão local drenava livremente, mas apareceu186
    • Úlcera de Decúbitouma contratura na flexão do quadril e do joelho, com sua maiorextensão em 160 graus. Foi aplicada massagem, combinada comexercícios médicos. Nas fases finais do tratamento, foi aplicada traçãocutânea. Depois de oito sessões, a extensão das articulações do quadrile do joelho estava quase normal. CasoDu —, sexo feminino, 19 anos fazendeira. O terço superior do úmeroesquerdo e o terço superior do fémur esquerdo apresentavam fraturaexposta. Ela foi encaminhada ao hospital para tratamento deemergência, no curso do qual foi feita uma transfusão de sangue naartéria radial direita. Sua mão direita e o grupo de músculos de seuantebraço apresentaram evidente contratura. Estavam obviamenteprejudicadas as funções de mobilidade ativa do pulso e outrasarticulações. Depois de sete sessões de massagem, a contratura haviaregredido bastante e a mobilidade das articulações se aproximava donormal. 23. Úlcera de Decúbito (Escara)É um tipo de úlcera necrótica de tecido mole. Costuma ser observadaem pacientes com constituição frágil presos ao leito. Uma vezconstituída, cicatriza com extrema lentidão. Úlceras de decúbito gravespodem provocar septicemia e até morte. EtiologiaO paciente preso ao leito durante longos períodos de tempo, especialmente aquele quenão pode mudar de posição, contrairá úlceras de decúbito devido à má nutrição localquando o peso do corpo faz pressão na área da pele, no tecido subcutâneo e outrostecidos moles, acarretando má circulação sanguínea e precário suprimento desubstâncias nutritivas. SintomasNas fases iniciais, náo há em geral sintomas subjetivos. Quando opaciente sente mal-estar e aguda dor local, a úlcera geralmente já estáformada. 187
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM DiagnósticoA constituição do paciente é em geral fraca. As úlceras aparecem nospontos de apoio do corpo, como as espáduas, o sacro, o calcanhar e ocotovelo. Nas fases iniciais, a pele se apresenta escura e vermelha,sem brilho e sem elasticidade. Verifica-se uma pequena dor quando apele é pressionada. Nas fases avançadas, a pele sofre necrose dostecidos e forma-se úlcera. A sua superfície tem mau aspecto devido auma mistura de exsudatos, e pode estar aberta até o osso. Algumasvezes, ela pode infiltrar os tecidos subcutâneos circunvizinhos,formando-se uma úlcera em forma de bolsa. Tratamentoa) Massagem: No tratamento pela massagem da úlcera de decúbito, diferentes afecçõesexigem a adoção de métodos diferentes de massagem, que são separadamente descritosa seguir:(i) Medidas preventivas: O paciente preso ao leito durante longo período detempo, especialmente o paralítico, deve receber massagem profilática o maiscedo possível. A massagem é concentrada nas áreas do corpo sob pressão, mastambém é aplicada no resto do corpo. Normalmente, é adotado o método dafricção circular com a base da palma, seguindo a direção do fluxo sanguíneo. Amanipulação vai da intensidade leve até a pesada. O efeito da massagemaumentará mergulhando-se a palma da mão em solução medicinal antes damanipulação.(ii) Massagem para úlceras de decúbito nas fases iniciais: Geralmente, pode-seusar o polegar ou a saliência carnosa da base do polegar para aplicar o método dafricção circular, friccionando-se do centro da úlcera para a sua periferia, demodo que seja dispersado o sangue acumulado na área. Isso, por sua vez,promove outro suprimento com sangue fresco e novo, transformando a pele deescura em vermelha. Neste ponto, embora ainda não se tenha formado úlcera, apele é precariamente suprida de nutrientes e se rompe com facilidade, de modoque a massagem deve ser suave e hábil. A massagem real e as manipulaçõespassivas dos membros devem também ser intensificadas.(iii) Massagem para úlceras em fases adiantadas: Desde que já esteja formaaauma úlcera neste ponto, o efeito da massagem é acelerar a sua cicatrização. Amassagem é aplicada principalmente em torno do perímetro da úlcera. Sãousados os métodos da fricção e do amassamento. Ao mesmo tempo, aplique os188
    • Dor de Cabeçamétodos do amassamento, pinçamento, fricção e rolamento, e vibração nosmembros, com vistas à melhoria da circulação sanguínea no corpo inteiro.b) Outros tratamentos: Os exercícios médicos têm grande valor na prevenção etratamento de úlceras de decúbito. É também muito importante insistir com o pacientepara que mude frequentemente a posição do corpo, mantenha a roupa de cama limpa eesticada, e reduza o máximo possível a pressão nos pontos de apoio do corpo CasoLi —, sexo masculino, 35 anos, camponês. Foi diagnosticado que opaciente era portador de mielite com paraplegia. Como estiveraconfinado na cama durante tempo relativamente longo, já existia emsuas nádegas uma úlcera de decúbito. O centro da úlcera media doiscentímetros de diâmetro. O fundo e a pele em torno da úlcera eramescuros e vermelhos. A pele não tinha elasticidade e doía um pouco àpressão. Foram aplicadas massagens na pele em torno da úlcera, bem como no resto docorpo, juntamente com exercícios médicos para paraplegia. Depois de um mês, setanto, a úlcera gradualmente cicatrizou e o paciente começou a se recuperar daparaplegia, pedindo alta do hospital. O tratamento clínico continuou, sendo a famíliainstruída no sentido de que continuasse as massagens e os exercícios médicos 24. Dor de CabeçaA dor de cabeça é apenas um sintoma, e pode ocorrer em grandenúmero de doenças. Contudo, nem todos os tipos de dor de cabeçapodem ser tratados com aplicação de massagens, dos quais sãoexemplos as dores de cabeça resultantes de doenças contagiosas,como a meningite cerebrospinal etc. Por consequência, em casos dedor de cabeça, a massagem deve ser usada seletivãmente. EtiologiaA dor de cabeça está associada a numerosas doenças. Além de ocorrerem algumas doenças contagiosas, juntamente com febre, ela podeocorrer no resfriado comum, na gripe e em certas doenças oculares enasais. O paciente com alta pressão arterial costuma ter dor de cabeça.Há também certas dores de 189
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMcabeça crónicas, recorrentes, funcionais, como a enxaqueca e acefaléia de tensão ou psicossomática. SintomasA dor de cabeça que aparece no resfriado comum e na gripe temprovavelmente a forma de ataque agudo, trazendo comoacompanhantes sintomas como febre e coriza. A dor de cabeçaresultante de doenças oculares e nasais pode se manifestar sob aforma de queixas subjetivas ou sintomas objetivos nos olhos e nariz,localizando-se comumente na fronte. A enxaqueca e a cefaléiapsicossomática se apresentam como processo crónico ou recorremrepetidamente, de modo ora leve, ora intenso. A dor na enxaquecaocorre num lado da cabeça e costuma ser acompanhada de tontura; apsicossomática ou cefaléia de tensão é sentida nas duas têmporas, naparte posterior da cabeça ou na parte posterior do pescoço. Napresença de dor de cabeça intensa, o apetite e o sono são afetados. DiagnósticoA dor de cabeça é apenas um sintoma. Para que nos beneficiemos dotratamento pela massagem, é extremamente importante o corretodiagnóstico de sua causa. Primeiramente, costuma ser necessárioidentificar doenças contagiosas agudas. Deve ser medida a pressãoarterial, para se determinar se há hipertensão. Se necessário, umespecialista pode fazer um exame ocular e nasal. TratamentoA massagem é bastante eficaz nas dores de cabeça funcionais, como aenxaqueca, a cefaléia psicossomática etc. É também eficiente para reduzir cefaléiacausada pelo resfriado comum e a gripe. Também se pode obter alívio temporário dacefaléia resultante de doenças dos olhos e do nariz.a) Massagem: (i) Em geral, o paciente é colocado em posição sentada. Não sendo istopossível, ele pode ficar deitado de costas. Fique de pé junto à cabeça do paciente,sendo esta enrolada numa toalha.(ii) Com a mão esquerda, mantenha a cabeça do paciente no lugar;com a direita, aplique o método do empurrão com a polpa do polegar na cabeça.Primeiramente, aplique empurrão leve na cabeça toda. Depois, empurre ao190
    • Dor de Cabeçalongo da linha mediana, indo da linha de implantação dos cabelos nafronte para a mesma linha atrás. Aplique empurrão extra no acupontobaihui; primeiro, suave, indo até forte, depois o contrário. Na sequência,pode ser usado o método do empurrão com o lado do polegar nos doislados da cabeça, também começando adiante e indo para a linha deinserção dos cabelos atrás. Se o paciente se queixa de maior mal-estarem certa parte da cabeça, empurre mais aí. Estes métodos doempurrão devem levar cerca de 10 minutos.(iii) Com os dois polegares, aplique empurrão na fronte, indo dosacupontosyintang e zuanzhu entre as sobrancelhas para o taiyang nas têmporas.Ou useainda o método do arrastamento, afastando os dois polegares doyintang para ospontos taiyang. Nos pontos taiyang podem ser acrescidos os métodosdoafundamento e de vibração. Depois disso, faça arrastamento em tornodos ladosda cabeça até os pontos fengchi atrás das orelhas. Para dores nafronte causadaspor algumas doenças oculares e nasais, até mais que essasmassagens porempurrão pode ser aplicado.(iv) Com os dois polegares, friccione e amasse os dois acupontosfengchi.Depois, com o polegar e os dois primeiros dedos, aplique o pinçamentocom trêsdedos, indo da parte posterior da cabeça para trás do pescoço. Aseguir, use asduas mãos para pinçar os dois acupontos jianjing. Este processo deveserrepetido várias vezes.(v) Massageie acupontos nos membros, como os neiguan, hegu,zusanli esanyinjiao. Podem ser usados os métodos do afundamento com o dedo, vibraçãocom o dedo e empurrão com a ponta do polegar.b) Outros tratamentos: Nas dores de cabeça devidas ao resfriado comum, gripe,doenças oculares e nasais ou hipertensão, depois da identificação da causa sãoadministrados medicamentos apropriados e outros tratamentos. 191
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Resultado terapêuticoDepois da massagem, o paciente se sentirá relaxado e bem. Após umaou várias sessões de massagem, a dor de cabeça diminui oudesaparece. CasoXu —, sexo masculino, 26 anos. Ele tinha tido dores de cabeçaparoxísticas durante dois anos. No mês anterior, elas haviam voltadovárias vezes. Os
    • sintomas recidivantes eram piores do que antes. A cabeça inteira doía,sendo a dor especialmente intensa na parte posterior. Quando a dor eraforte, ele experimentava sensação de náusea, tontura, e até o sono eraperturbado. O exame revelou pressão arterial normal e não detectouproblema específico algum nas regiões dos olhos e do nariz. Odiagnóstico foi de cefaléia psicossomática ou tensão. Depois de umamassagem usando os métodos anteriormente mencionados, a dor foiacentuadamente reduzida. Após a segunda massagem, a dordesapareu completamente e ele se recuperou. Numa visita a ele poucotempo mais tarde, verificou-se que não houvera recidivas durante ummês. Automassagem(i) Amassamento das órbitas oculares: Com o polegar, o indicador e o médio dasduas mãos, pratique amassamento em torno das duas órbitas oculares nummovimento rotativo, primeiro para fora e depois para dentro, 7-8 vezes em cadauma.(ii) Amassamento dos acupontos taiyang: Com as pontas dos doisdedos médios,amasse os dois pontos taiyang com movimento de amassamentorotativo,primeiro no sentido dos ponteiros do relógio e depois ao contrário, 7-8vezes emcada um.(iii) Arrastamento através da fronte: Com as pontas dos dois dedosmédios,esfregue de um ponto entre as sobrancelhas até os acupontos taiyangnastêmporas e depois ao longo dos lados da cabeça até os acupontosfengchi na linhaposterior de inserção dos cabelos.(iv) Empurrão ao longo da cabeça: Com a borda ou base das palmas das mãos,pressione firmemente nos dois lados da cabeça e empurre da linha de inserçãoanterior dos cabelos para a linha posterior. Faça isso cerca de 30 vezes.(v) Pinçamento da parte posterior do pescoço: Com o polegar, o indicador e odedo médio da mão direita, pince desde a parte posterior da cabeça, para baixo,até a parte posterior do pescoço. Repita 5-6 vezes. 25. HipertensãoEssa doença crónica normalmente apresenta sintomas como umasensação de aumento da cabeça e tonturas. A medida da pressãoarterial revela que a pressão192 201
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Hipertensãosistólica é sempre mantida acima de 140mm, e a pressão diastólica, acima de 90mmda coluna de mercúrio. Nessa doença, é adequada a combinação de tratamentos com amassagem. Pode ser então alcançado acentuado efeito terapêutico. EtiologiaAs causas dessa doença são relativamente complexas. Ela pode serclassiricada como hipertensão secundária ou hipertensão essencial. Aprimeira se origina de doenças orgânicas, como as renais, do sistemaendócrino e dos vasos cardíacos, constituindo, portanto, um sintomaespecífico dessas doenças. Na hipertensão essencial, em geral não sepode encontrar causa específica alguma. Esse tipo de hipertensão podeser relacionado com fatores psicológicos. Dos dois tipos, o mais comumé a hipertensão primária. Quando a doença progride até fasesavançadas, pode causar degeneração patológica estrutural (como nosvasos do coração, no cérebro ou rins), com graves consequências. Oefeito da massagem é muito melhor nos casos em que não houve degeneraçãoestrutural orgânica. SintomasNas fases iniciais, pode não haver sintomas subjetivos, embora emgeral haja sintomas como dor de cabeça, vertigem, sensação deinchação na cabeça, tinidos nos ouvidos, insónia, vultuosidade da face,palpitação e irascibilidade. Nas fases avançadas, pode haver sensaçãode peso na cabeça e leveza nos pés, dormência ou inchação nos dedosda mão e dos pés, facilidade de se cansar, diminuição da visão,incapacidade de concentração no trabalho, anorexia e emissão longade urina clara. Nos casos graves, a hipertensão pode provocar sintomasde paraplegia causados por hemorragia cerebral, como a quedarepentina, o coma, a perda da fala ou a paralisia parcial. DiagnósticoA hipertensão é diagnosticada principalmente pelos seus sintomas ou pela medida dapressão arterial. O pulso é em geral duro, rápido e impulsivo. Observa-se uma saburraamarelo-acinzentada na língua, e esta tem uma cor vermelha profunda. Algumas vezes,é necessário usar outros métodos, como as radiografias, o eletrocardiograma, o exameda retina do olho e o exame químico do sangue, para se determinar se há ou nãodegeneração estrutural orgânica.
    • Tratamentoa) Massagem: (i) Peça ao paciente que fique sentado. Enrole a sua cabeça comuma toalha. Primeiramente, aplique empurrão com a polpa do polegar; depois,empurrão ao longo da fronte e ao longo dos dois lados da cabeça. Os métodos dapressão e da fricção com a palma também podem ser aplicados na cabeça. Oprocesso todo exige cerca de 10 minutos. Depois, aplique os métodos doafundamento com o dedo e da vibração com o dedo nos acupontos fengchi, e ométodo da apreensão nos acupontos jianjing.(ii) O empurrão com a polpa do polegar é usado nos dois lados das costasparacima e para baixo, cobrindo tanto quanto possível extensa área. Depois, opaciente muda para uma posição supina. Com a palma da mão, friccionelevemente e amasse em profundidade a área abdominal. Cerca de 10 minutossãonecessários para massagear as costas e o ventre.(iii) Por fim, aplique empurrão e pinçamento leves nos dois membros inferiores,combinando isso com massagem de acuponto. Nos membros superiores, useacupontos como hegu, shenmen e shaohai, e nos membros inferiores pontoscomo weizhong, chengshan, xingjian, zusanli, sanyinjiao, fuliu e yongquan. Noscasos em que a dor de cabeça e a tontura são sintomas importantes, aplique oafundamento com o dedo e vibração com o dedo em pontos como xingjian,shenmen e shaohai. Nos casos com sintomas como insónia, fadiga, anemia e fraqueza,faça mais uso do método de amassamento com o polegar emacupontos tais como zusanli, sanyinkiao, shenmen e yongquan. Em casos comlonga e clara micção, deve ser empregada mais pressão em acupontos como shenshu emingmen.b) Outros tratamentos: Na hipertensão secundária, o tratamento deve serconcentrado na causa subjacente. Na hipertensão essencial, a massagem deve sercombinada com medicamentos e fisioterapia, para reduzir a pressão arterial. Aomesmo tempo, o paciente deve adotar uma dieta branda, vida regular e hábitosde trabalho moderados. Podem também ser aprendidos exercícios médicos parahipertensão. Resultado terapêuticoA massagem para hipertensão pode temporariamente reduzir a pressão arterial. Depoisque o paciente foi massageado, a sua cabeça deve se mostrar relaxada e dando sensaçãode bem-estar. Em geral, os resultados a curto prazo são194 203
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Hipertensãosintomas satisfatórios, tornando-se incertos a longo prazo. No final dotratamento por massagem, deve-se ensinar ao paciente automassagem eexercícios médicos que ele deverá praticar todos os dias. Isso irácontribuir para a consolidação final do efeito terapêutico CasoXang —, sexo feminino, 49 anos. Ela apresentava uma história de 10 anosde dor de cabeça, recentemente agravada e fazendo-se acompanhar dedesmaios, insónia e, algumas vezes, dormência nos quatro membros. A medida dapressão arterial registrou 180/ lOOmm Hg. O exame não revelou patologia específicaalguma no coração e nos pulmões. O colesterol no sangue estava alto. A urina e ometabolismo basal se apresentavam normais. Foi diagnosticada hipertensão, sendoadotado tratamento medicamentoso em combinação com massagem. Depois de cadasessão de massagem, ela relatava diminuição da dor de cabeça e leveza e bem-estar nacabeça. Depois de 45 sessões de massagens e de tratamento medicamentoso, a pressãoarterial caiu ao normal. A dor de cabeça, os desmaios e a insónia tinham desaparecidoclaramente e ela teve alta do hospital. Automassagem e Exercício Médico(i) Pressione ao longo da cabeça: Com a borda ou com a base da palma das duasmãos, amasse ao longo dos dois lados da cabeça do acuponto taiyang para ofengchi. Depois, com os dois polegares, amasse profundamente o fengchi até queo paciente tenha uma sensação forte, dolorosa e de inchação.(ii) Amasse acupontos: Usando alternadamente os dois polegares, amasseacupontos como o hegu, zusanli e sanyinjiao até que eles se tornem dolorosos einchados. Depois, esfregue o acuponto yongquan de cada pé até que a sola decada um se torne quente.(iii) Amasse o abdome e esfregue a parte inferior do dorso: Usando asduaspalmas da mão alternadamente, faça um amassamento profundo doabdome,movimentando-se lentamente no sentido dos ponteiros do relógio. Depois,comas mãos fechadas em punho, faça pressão com a extremidade do polegardos doispunhos (o “olho” do punho) contra a região inferior do dorso e esfregueparacima e para baixo até que a pele fique ligeiramente quente.
    • (iv) Movimentação das mãos: Fique de pé com os pés afastados, na posição decavaleiro, o centro de gravidade do corpo ligeiramente abaixado. Levante asmãos à altura do peito. Primeiro, mova a mão esquerda: estique-a para aesquerda o máximo possível, acompanhando-a com os olhos e girando ao mesmotempo a cabeça e o tronco o mais distante possível para a esquerda. Em seguida,mova a mão direita: deixe a mão pender naturalmente com a palma voltada paradentro e os dedos ligeiramente curvados. Com total concentração e forçaconsciente, traga a mão direita lentamente, cruzando diante da face, e estique-apara a direita. Acompanhe-a com os olhos e gire ao mesmo tempo a cabeça e otronco inteiramente para a direita. Depois, mova a mão esquerda do mesmomodo como fez com a direita. Prossiga lentamente dessa maneira assegurando-sede concentrar e exercer força consciente.(v) Movimentação do corpo: Primeiramente, adote a posição de arqueiro, com opé esquerdo adiante. Depois, gire o tronco para a esquerda, levantando os doisbraços e juntando as mãos acima da cabeça. Acompanhe-as com os olhos,curvando a cabeça e a parte superior do corpo ligeiramente para trás. Depois,deixe os braços caírem, lenta e naturalmente, ainda observando as mãos. Mudeos pés, adotando a posição de arqueiro, com o pé direito adiante. Execute umasérie de movimentos iguais àqueles, mas girando o corpo para a direita em vez daesquerda. Na execução desses movimentos, concentre-se inteiramente e exerçaforça consciente. 26. Úlcera PépticaA úlcera é uma doença comum do sistema digestivo. Seu sintomaprincipal é a dor regular na região superior do abdome. O médico chinês tradicionalchama-a de “dor intragástrica”. EtiologiaA ocorrência dessa doença associa-se aos efeitos de fatores psicológicos e dietairregular. As alterações patológicas estão localizadas principalmente no estôma go e noduodeno. SintomasA doença geralmente tem evolução crónica, surgindo de tempos em tempos e depoisdesaparecendo. Normalmente, aparece na primavera e no outono.196 205
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Úlcera Péptica(i) Dor na região superior do abdome: No período agudo da úlcera, comexceçãode uns poucos lados indolores, em geral há dor regular na regiãosuperior doventre. Alguns pacientes têm crises de dor apenas após a alimentação.Algunstêm crises quando estão com fome, e sua dor costuma ser aliviada coma ingestãode alimentos. Muito frequentemente, é uma dor como ardência,algumas vezessentida nas costas. Se não há perfuração, a dor é em geral suportável,embora,aparecendo à noite, possa afetar o sono.(ii) Defecção irregular: Muitos pacientes têm prisão de ventre esomenteevacuam cada 2-3 dias. Se há sangramento, as fezes se tornamescuras. No casode hemorragia maciça, ela se parece com alcatrão.(iii) Náuseas e vómitos: Em geral, não ocorrem vómitos; entretanto, sea úlcerafor acompanhada de estenose pilórica, o vómito pode aparecer, com osalimentos ingeridos de manhã sendo em geral expulsos à tarde.(iv) Hiperacidez e eructação: Esses sintomas são frequentemente observados,especialmente nas úlceras pépticas. Todos os casos de úlcera complicados comestenose do piloro apresentam esses sintomas, e algumas vezes o odor dos gasesexpelidos pela boca é considerado desagradável pelo paciente. Em pequena percentagem de casos, os pacientes sofrem de hemorragia gástrica eduodenal, e algumas úlceras perfuram, levando à peritonite aguda. A úlcera em faseadiantada pode formar cicatriz viciosa, com obstrução do piloro. DiagnósticoPode ser feito um diagnóstico preliminar com base na história e notípico sintoma de dor na parte superior do ventre. O exame radiológicoajuda na determinação da presença e na história patogênica da úlcera.A análise do suco gástrico pode dar informações sobre o estado dassecreções gástricas; o exame de fezes pode auxiliar na evidenciaçãode sangramento pela úlcera. Em pacientes que apresentam dor intensa, deve-se determinar sehá perfuração ou peritonite. Nos que vomitam e eructam, deve-sediagnosticar se há ou não obstrução pilórica. Além disso, a úlcera pode
    • ser algumas vezes confundida com gastrite crónica ou colecistitecrónica, devendo ser delas diferenciada com precisão. TratamentoNo tratamento de úlcera pela massagem, o seu efeito terapêutico serámelhor se forem escolhidos casos não complicados, com base nossintomas e no 197
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMdiagnóstico descrito antes. Em casos de úlcera perfurada ou deobstrução pilórica, a massagem não é apropriada. Se o pacienteapresenta hemorragia maciça, o prático deve esperar até que cesse osangramento para então aplicar a massagem.a) Massagem: (i) O paciente senta-se com as mãos pendendo e o corpo todorelaxado ou com as mãos nas costas de uma cadeira e os ombros ligeiramente voltadospara fora.(ii) Aplique empurrão com a polpa do polegar ao longo dos dois lados da colunavertebral, indo de suave a forte, e massageie durante cerca de 10 minutos. Asmãos podem ser alternadas. Depois, aplique afundamento com o dedo ouafundamento com o dedo curvado nos acupontos pishu e weishu. Faça isto atéque apareça alguma reação, e depois mude para o método da vibração com odedo. Termine com leve amassamento local. Finalmente, todo o dorso émassageado pelo método de fricção circular e de fricção com a base da palma.Todo o processo leva cerca de 10 minutos.(iii) Depois, o doente deita-se de costas e o terapeuta massageia seuventre,aplicando o método do afundamento com o polegar nos acupontosshengwan,zhongwan e xiawan, certo de empregar a intensidade exata de força.Não useesse método se há sangramento e extrema dor na região superior doabdome.Acompanhe a elevação e o abaixamento da respiração: gradualmente,levante opolegar com a inspiração, faça vibração lentamente e afunde o dedocom aexpiração. Faça isso cerca de 3-5 vezes. Se houver distensão por gases, aplique então os métodos do afundamento e davibração com um dedo, ambos com o polegar, nos acupontos tianshu, qihai equonyuan. Se as evacuações são irregulares, use a palma da mão para fazeruma fricção circular no abdome, indo do quadrante superior direito, emmovimento circular, para o quadrante inferior esquerdo. Toda amassagem abdominal deve levar 3-5 minutos.(iv) Finalmente, faça massagem de acupontos situados a certa distância doabdome. Em geral, são escolhidos os acupontos hegu e zusanli nos dois lados docorpo, sendo aplicados os métodos do afundamento com o dedo e da vibraçãocom o dedo até que se produza uma reação de inchação dolorosa. Quando hádor intensa, podem ser usados também os acupontos neiguan e shenmen. Se asevacuações são irregulares, podem ser usados acupontos como o dachangshu.Devem ser feitos hábeis ajustamentos, acrescentando ou retirando acupontos deacordo com os sintomaa198
    • Úlcera Pépticab) Outros tratamentos: Outras medidas terapêuticas devem ser combinadas com amassagem. Tratamentos suplementares, como o uso de medicamentos, repousoadequado, prevenção de tensão mental, regime dietético modificado, alimentaçãomenos abundante e mais frequente, tudo isso é importante. No período deconvalescença após o tratamento da úlcera, é benéfico ensinar ao paciente aautomassagem e exercício médico, ambos para serem mantidos a longo prazo. Resultado terapêuticoOs sintomas agudos de uma úlcera simples podem ser rapidamentealiviados ou eliminados. Depois de várias sessões de massagem,geralmente o resultado desejado pode ser obtido. Após a cicatrizaçãoda úlcera, é importante tomar precaução contra a sua recidiva. Duranteos anos em que as crises de úlcera são comuns, podem-se programar10-20 sessões de massagens para evitar a possibilidade de recidiva.Outras medidas, como a atenção para a dieta e a prática permanentede automassagem, são importantes para se evitar a recidiva. CasoXu —, sexo masculino, 18 anos, universitário. Num mês, tinha vomitadosangue três vezes, de modo que foi hospitalizado. Durante três anos, opaciente sofrera de dor na região superior do abdome e de vómitosácidos. Tinha crises quando estava apático e sob tensão emocional. Ador estava ligada à alimentação, em geral tornando-se gradualmentemais intensa 2-3 horas após a ingestão de alimentos. Depois que ele seinternou no hospital, os vómitos de sangue cessaram. O exame defezes revelou presença de sangue oculto. Sua face era pálida eligeiramente intumescida. O exame do suco gástrico revelou queestavam um pouco altas as taxas de ácidos ionizados e acidez total. Asradiografias revelaram a presença de uma imagem côncava de 0,5cmna grande curvatura do estômago. O diagnóstico foi de úlcera gástrica. Após a internação, sua dieta foi regularizada, adotando-se logo otratamento pela massagem, como descrito antes. Depois de sete diasde massagem, ele relatou que a dor tinha diminuído e o apetite tinhamelhorado. Após um mês e meio de tratamento, a dor desapareceracompletamente. Ele comia e bebia como uma pessoa normal, e a corda face tinha voltado ao normal. Para consolidar o efeito terapêutico, otratamento pela massagem continuou por mais um mês e meio,ensinando-se o paciente a fazer automassagem e praticar exercíciosmédicos. Durante este período de tempo, não houve recidiva dos 199
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMsintomas. O exame radiológico revelou que a úlcera havia cicatrizadointeiramente. O peso corporal tinha aumentado cerca de seis quilos.Foi-lhe dada alta. Um mês depois, numa visita de acompanhamento,verificamos que não tinha havido recidiva. 27. GastroptoseRefere-se ao deslocamento anormal do estômago para baixo. O graudesse deslocamento varia grandemente. Costuma ser complicado como deslocamento para baixo de outras vísceras. EtiologiaUma pessoa com débil constituição física está sujeita a sofrer deprolapso do estômago (gastroptose). Além disso, pessoa obesaemagrecida por longa doença ou mulher com demasiado número departos são ambas sujeitas a essa doença, porque seus músculos eoutros tecidos de sustentação se tornam frouxos e fracos. SintomasO principal sintoma da gastroptose é o mal-estar na região gástrica.Toda vez que o paciente come, há sensação de tumefação, tensão oupressão no estômago e, frequentemente, ruídos de água borbulhante,que desaparecem quando ele se deita. Quase sempre há eructações egosto ruim na boca, assim como falta de apetite. O paciente parece emgeral estar mal nutrido, deprimido e se cansa facilmente. Nas fasesadiantadas, há também sintomas como tonturas e insónia. DiagnósticoA possibilidade da presença dessa afecção baseia-se na etiologia e nos sintomas,especialmente se se trata de paciente fraco ou alto e magro. O melhor é confirmar odiagnóstico por meio de exame radiológico e endoscopia com ingestão de bário. Tratamentoa) Massagem: Primeiramente, o paciente fica em posição sentada. Aplique o métododo empurrão com a polpa do polegar ao longo dos dois lados da coluna200
    • Gastroptosevertebral. Ao mesmo tempo, aplique o afundamento com o dedocurvado nos acupontos pishu e weishu. Depois, aplique o método do aquecimentocom a borda da palma.(ii) Faça o paciente adotar uma posição deitada de costas. Primeiro, aplique naregião abdominal o método da fricção com a palma. Depois, com o lado dapalma, martele nos dois lados do músculo reto-abdominal com força suficientepara produzir reações de contração nos músculos abdominais. A frequência dosgolpes deve ser moderada — um cada 2-3 segundos. Depois disso, amasse efriccione novamente a região inferior do abdome. Quando há sintomas comodistensão abdominal, use o dedo indicador para aplicar massagem por afunda-mento nos acupontos qihai e tianshe. Se o apetite é pouco, aplique afundamentonos acupontos zusanli.(iii) Aplique o método da flexão do quadril a ambos alternadamente. Faça isso20-30 vezes de cada lado, flexionando o quadril com a inspiração do paciente eestendendo-o com a expiração. Depois, aplique empurrão com a polpa da mãono abdome, algumas vezes pressionando para acompanhar a expiração, outrasvezes para provocar expiração.(iv) Quando há tontura ou insónia, deve-se acrescentar massagem na cabeça,de acordo com os sintomas.b) Outros tratamentos: O melhor é fazer uso de exercícios médicos durante o tratamento pelamassagem. Outras coisas são também importantes, como cuidar da nutrição, deitar-se após asrefeições e evitar extrema fadiga. Resultado terapêuticoA massagem tem um efeito evidente nesta doença. Primeiramente, elaalivia o mal-estar no estômago, fazendo melhorar também,gradualmente, a saúde geral do corpo. Depois de um período detratamento, vários graus de recuperação do prolapso do estômagopodem ser observados pelas radiografias e endoscopia com ingestãode bário. CasoCheng —, sexo masculino, 25 anos. O paciente frequentemente sequeixava de dor na região superior do abdome. Durante cinco anos,sentia dilatação do 211
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Exercícios Médicos (i) Flexão dos joelhos e levantamento das nádegas: Em posição deitada de costas, dobre os joelhos e conserve a sola dos pés plantada na cama. Levante as nádegas, deixando apenas os pés e os ombros tocando a superfície da cama. (Veja Diagrama 80.) Depois, contraia o ânus e mantenha a posição durante cerca de 1 minuto. Relaxe e volte à posição original, repouse um pouco e repita, 4-6 vezes ao todo. DIAGRAMA 80 (ii) Sair da posição supina e sentar-se: Adote uma posição deitada de costas, os membros inferiores esticados e mantidos unidos. Os membros superiores estão unidos atrás da cabeça. Usando os músculos abdominais, eleve lentamente a parte superior do corpo até alcançar a posição sentada. Depois, lentamente, deite-se novamente. Repouse e repita 6-8 vezes ao todo. (iii) Permanência deitado de costas: Deite-se de costas, com os pés altos firmados contra uma parede, e mantenha as nádegas o mais perto possível da parede. A cintura deve ser firmemente sustentada pelas duas mãos. Somente os ombros devem tocar na superfície da cama, os pés ficando pousados contra a parede. (Veja Diagrama 81.) Mantenha essa posição durante cerca de 1 minuto, com respiração abdominal. Repouse e repita 4 vezes ao todo.estômago depois das refeições e sua doença tinha gradualmente piorado.Na última e recente crise, não tinha vontade alguma de comer. Pequenaingestão de alimento era seguida de sensação de plenitude, dilatação edor, e ele tinha eructações e sua respiração era difícil. O paciente emagreceu, ficandofinalmente comprovado pelas radiografias que ele sofria de ptose gástrica. Além da massagem descrita antes, foi empregado o exercício médico para202
    • Gastroptose.DIAGRAMA81 (iv) Contração dos músculos abdominais e levantamento das duas pernas: Deite- se de costas, com as pernas esticadas e bem unidas. Usando os músculos abdominais, levante lentamente as duas pernas juntas e mantenha essa posição o maior tempo possível. (Veja Diagrama 82.) Baixe-as lentamente e repita 4-6 vezes ao todo. (v) Fricção e amassamento do abdome com as duas palmas: Deite-se de costas, as duas mãos espalmadas sobre o baixo-ventre. Esfregue e amasse todo o abdome no sentido dos ponteiros do relógio, partindo do baixo-ventre para cima pelo lado direito, cruzando a parte superior do ventre e descendo pelo lado esquerdo até o baixo-ventre novamente. Faça isso 10-20 vezes. 203
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMprolapsos de estômago. Nos 2-3 primeiros dias, a dor na região superiordo estômago tinha aumentado e ele relatava sensação de cansaço.Gradualmente, ele foi melhorando; após duas semanas de tratamento,a dor diminuíra e o apetite aumentara. Depois de 48 dias de tratamento,a dor e outros sintomas tinham desaparecido totalmente. 28. Gastrenterite Aguda EtiologiaPode haver várias causas da gastrenterite aguda. Lidaremos aqui comum tipo de gastrenterite comum no verão e no outono, provocada pelaimoderação: comer e beber demasiadamente, abusar do álcool, ingeriralimentos poluídos ou demasiado gordurosos e condimentados,especialmente quando se está resfriado. A massagem é eficaz notratamento da gastrenterite aguda causada por qualquer dessas coisas.Não é conveniente nos casos em que a gastrenterite aguda tenha sidocausada por substâncias químicas (tais como ácidos e bases fortes) ouseja complicação de doença infecciosa (como a febre tifóide ou adisenteria). SintomasA gravidade dos sintomas varia grandemente. Geralmente, há náuseas, vómitos, dilatação doestômago e sensação de pressão; algumas vezes, dor aguda, primeiro na região superior doabdome e depois em toda a região abdominal; também diarreia e falta de apetite. Além disso,pode haver ligeira febre, tonturas, perspiração, fraqueza nos membros, ressecamento da pele.Nos casos graves, pode haver desidratação, e a língua pode se apresentar com um saburroamarelo-acinzentado. Os casos brandos duram apenas um ou dois dias, mas os mais gravespodem durar uma ou duas semanas. DiagnósticoO diagnóstico é relativamente fácil e pode ser feito de acordo com ahistória e os sintomas. Contudo, se há sintomas como febre e presençade pus e sangue nas fezes, a possibilidade de disenteria etc. pode serinvestigada, de modo que o tratamento dessa doença não sejaretardado.204
    • Gastrenterite Aguda Tratamentoa) Massagem: (i) O paciente deita-se de bruços ou senta-se na mesa, com o corpocurvado para a frente. Deve ser exposta a área a ser massageada. O meio demassagem pode ser à base de óleo ou de álcool.(ii) A massagem é praticada no meio das costas, para baixo, ou ao longo dosflancos. Primeiramente, aplique o empurrão com a polpa do polegar; depois,raspe com o lado do polegar. A força usada e o grau de frequência sãoaumentados gradualmente. Ou use ainda o método do aquecimento com a bordada palma. Nos casos leves, faça massagem até a pele ficar ligeiramente vermelha.Nos casos graves, é necessário massagear até a pele ficar mais evidentementevermelha. Os dedos devem ser mergulhados com frequência no meio adotado.(iii) O paciente muda para uma posição supina. Aplique o empurrão com a polpado polegar ao longo da linha mediana do abdome, acima do umbigo e nos doislados do umbigo, até que a pele fique vermelha. O método do beliscamentotambém pode ser aplicado no abdome ou na parte posterior do pescoço.(iv) Finalmente, na área da cabeça, use os polegares para aplicar o método doempurrão divergente, começando no acuponto yintang ou zuanzhu e repetindo-o 30-40 vezes. Finalize pressionando o ponto taiyang várias vezes.b) Outros tratamentos: Simultaneamente com a massagem pode ser usadotratamento com drogas. Podem também ser enfatizados o repouso no leito, aregulação da dieta e a manutenção do corpo aquecido. Resultado terapêuticoDepois de uma sessão de massagem, frequentemente pode-seobservar a redução da distensão abdominal, com a tontura diminuindo oudesaparecendo. Ao mesmo tempo, os sintomas gerais e os do trato gastrintestinaltambém são reduzidos. Essa doença em geral exige apenas uma sessão de massagem. CasoZhao —, sexo masculino, 40 anos. O paciente sentia náuseas, vontadede vomitar e dilatação do estômago. Houve cinco horas de dorabdominal aguda e um episódio de evacuação com aspecto de diarreia.Rastreando a história de sua 205
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMdoença, verificamos que ela teve início depois que ele comera grandequantidade de carne e pegara um resfriado ao assistir a um filme ao arlivre. O exame revelou que seu abdome era mole e que havia pequenador na região superior. À auscultação, verificou-se que havia ligeiroaumento dos ruídos peristálticos. Foi feito o diagnóstico da gastrenteriteaguda. Depois de aplicar uma vez os métodos de massagemmencionados, a distensão abdominal diminuiu e as náuseas e vontadede vomitar desapareceram. Ele dormiu bem e estava totalmenterecuperado no dia seguinte voltando, pois, ao trabalho. Medicina Popular: Raspagem das CostasUse uma moeda antiga de cobre ou uma colher de sopa de porcelana.Mergulhe em óleo de sésamo ou algum outro, e raspe para baixo nosdois lados das costas, desde o pescoço e os ombros até a cintura.Raspe 4-5 feixes de cada lado das costas até a pele se tornarvermelha. Esse método é também chamado método de “raspagem dacólera”. 29. Indigestão InfantilÉ uma doença comum nas crianças. Suas principais manifestações sãoas evacuações perturbadas e o metabolismo obstruído. Pode serclassificada, de acordo com a gravidade dos sintomas, em indigestãosimples e indigestão tóxica EtiologiaO órgão digestivo na criança que mama está em estado dedesenvolvimento incompleto e sua tolerância é relativamente pequena.A criança necessita relativamente de mais alimentos do que o adulto,porque está em crescimento contínuo. O seu trato gastrintestinal,portanto, deve aplicar esforço maior, tendendo a se tornar exausto. Aolado disso, o sistema nervoso da criança está incompletamentedesenvolvido e as funções reguladoras dos nervos não estão bemestabelecidas, de modo que pode ocorrer facilmente umdesajustamento metabólico e da função orgânica. As causas podem serclassificadas em três categorias:a) Dieta imprópria: Alimentação demasiada é uma das causas mais comuns deindigestão. Além disso, a alimentação irregular, a insuficiente e a inadequada206
    • Indigestão Infantilcomposição dos alimentos são suficientes para causar perturbaçõesfuncionais do trato gastrintestinal, o que dá em resultado sintomascomo diarreia e vómitos.b) Infecção: A infecção, por sua vez, pode ser dividida em dois tipos:(i) Infecção no trato digestivo: Bactérias entram juntamente com oalimento noseu trato digestivo. Esse tipo de infecção é mais comum nas criançasalimentadascom mamadeiras. Nessas infecções, a E. coli é bactéria mais comum.(ii) Infecção fora do trato digestivo: Nas infecções do ouvido, do trato urináriodo trato respiratório, bem como na gripe, as bactérias geram toxinas que seespalham por todo o corpo e causam perturbações da função digestiva.c) Clima e ambiente inadequados: A indigestão tende a ocorrer mais frequente-mente durante o verão. No tempo quente, o corpo excreta líquidos em demasia.Se eles não são repostos em tempo, a circulação sanguínea é afetada com efeitosadversos na excreção de resíduos. A absorção de toxinas produz perturbação dafunção digestiva. A criança é sedenta e suga quantidade excessiva de leite,colocando uma sobrecarga no seu trato digestivo que ele não pode suportar.Além disso, o poder de adaptação da criança é relativamente pequeno. Quandoa temperatura externa é demasiado alta, a temperatura do corpo se eleva,afetando a secreção de ácidos gástricos e permitindo que bactérias se reprodu-zam e se multipliquem facilmente. Ao mesmo tempo que sobe a temperatura docorpo e diminui a atividade enzimática, a função do trato gastrintestinal pode setornar anormal. Sintomasa) Indigestão simples: (i) Diarreia: Evacuações ocorrem com frequência,mais de10 vezes por dia. As fezes são finas e aquosas, de cor amarelo-esverdeada, demistura com certa quantidade de muco. Têm cheiro ácido e contêmpequenasmassas amarelo-esverdeadas. São massas saponáceas constituídasde combina-ção de sais, como os de cálcio e magnésio, com ácidos gordurosos.Frequente-mente se observa distensão abdominal.(ii) Vómitos e regurgitação de leite. A frequência varia. 207
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM(iii) Falta relativa de apetite, agitação e irritabilidade, choro. Há umpequenosaburro na língua e o peso não aumenta, chegando mesmo a diminuir.b) Indigestão tóxica: As principais características são as perturbaçõesfuncionaise o aparecimento de sintomas tóxicos.
    • (i) Vómitos frequentes depois de beber água ou de comer, ou mesmovómitospersistentes com o estômago vazio.(ii) O número de evacuações aumenta, chegando a 15-20 por dia. Aprincípio, asfezes contêm grande quantidade de água, de mistura com muco, têmcoramarelo-esverdeada e um cheiro desagradável. Posteriormente o maucheirodiminui e as massas fecais desaparecem. O muco e as secreções dotratointestinal tornam-se os principais componentes das fezes.(iii) O apetite é pouco. O abdome está patentemente distendido. Aomesmotempo, observa-se hiperatividade do peristaltismo intestinal. Nas fasesadianta-das, ocorre paralisia intestinal.(iv) O peso corporal obviamente cai, devido à grande quantidade deáguaperdida. A pele é seca e perde a sua elasticidade; as órbitas ocularestornam-seencovadas; a fontanela anterior é baixa; a urina é escassa e amarela.Nos casosgraves, podem estar presentes sintomas de acidose.(v) Sistema circulatório: A pressão arterial cai; os ruídos cardíacos não sãopuros; o pulso é rápido e fraco; a pele se mostra cinzenta; pode ser observadacianose em torno dos lábios; os membros esfriam.(vi) Sistema nervoso central: Primeiramente, a criança é irritável e agitada;depois, sua consciência se torna obnubilada; os olhos pouco se movem; ela éindiferente a seu ambiente; as mãos e pés com frequência apresentammovimentos involuntários, podendo até aparecer convulsões. Quando ossintomas tóxicos continuam a se desenvolver, a criança perde a consciência. Emgeral, torna-se debilitada e entra em coma. DiagnósticoO diagnóstico se baseia principalmente nos sintomas e na história daalimentação da criança. É também necessário procurar um foco deinfecção. Se possível, deve-se fazer cultura de fezes. E da maiorimportância diferenciar esta doença da disenteria. Tratamentoa) Massagem: A criança doente é carregada pela mãe ou adota uma posição sentada. Suco degengibre é preparado para ser usado como meio.208 219
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Indigestão Infantil(i) Com a mão esquerda sustentando a mão da criança, mergulhe opolegar direito no suco de gengibre. Primeiro, empurre ao longo da linhapitu. (Veja Diagrama 83.) Depois empurre para cima ao longo da linhasanguan. (Veja Diagrama 84.) Empurre até que a pele se tornevermelha, provavelmente cerca de 200 vezes ou mais, alternando asmãos.(ii) Empurre para baixo nos dois lados da coluna vertebral, desde a 7a DIAGRAMA 83 DIAGRAMA 84cervical até as vértebras lombares, ou aplique o método do pinçamentoespinhal. (Veja Diagrama 79, pág. 183.) Quando adiarreia é relativamente frequente,acrescente o método do empurrãocom o polegar e amasse o cóccix.(Veja Diagrama 85.)DIAGRAMA85
    • (iii) Com os polegares, aplique o método do empurrão divergente nos dois ladosda região costal. Depois, empurre nos dois lados do umbigo. Se a frequência dadiarreia aquosa é excessiva, amasse a região do umbigo com a palma da mão,depois de friccionar as mãos para aquecê-las. Ou então aplique o método daapreensão nos pontos dujiao no abdome. (Veja Diagrama 86.)(iv) Finalmente, aplique os métodos do afun-damento com o dedo e do empurrão com apolpa do polegar nos acupontos zusanli nasduas pernas.b) Outros tratamentos: Simultaneamente com a massagem, prossiga com o tratamentodietético e com medicamentos. Se necessário, administre líquidos suplementarmente.DIAGRAMA 86 Resultado terapêuticoA massagem é um tratamento muito bom para indigestão em crianças.Ela pode gradualmente aliviar ou eliminar os sintomas, e encurta a 221
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEMevolução da doença. Os resultados são particularmente claros emcasos de evacuações excessivamente frequentes. CasoZhou —, sexo masculino, 5 meses. O paciente teve febre durante um dia, com cerca de10 evacuações. A diarreia se apresentava aquosa, sem pus ou sangue.210
    • Desnutrição InfantilEle vomitava a cada refeição. Exame: o abdome estava distendido, osolhos fundos, a pele seca, e havia uma desidratação de grau médio. Foidiagnosticada indigestão simples, sendo aplicada massagem comodescrito antes. No dia seguinte ao tratamento, as evacuações foramreduzidas para sete. No dia que se seguiu a este, houve apenas quatro,e a distensão abdominal tinha-desaparecido. No terceiro dia, a diarreiacessou. A alimentação normalizou-se e o paciente teve alta. 30. Desnutrição InfantilDoença que envolve desequilíbrio nutricional crónico. Suascaracterísticas são crescimento insuficiente da altura e do peso, eregressão funcional geral, especialmente das funções nervosassuperiores. EtiologiaEssa doença é usualmente devida a alimentação deficiente, sendomuito frequentemente observada nas crianças alimentadas por meio demamadeira. Pode também ser resultado de alimentação inadequada,usualmente de um prematuro. A doença se manifesta também emcrianças com indigestão crónica, e nas que consomem demasiadodurante moléstia de longa duração. Além dessas causas, a doençapode ser causada por deformações congénitas, como lábio leporino efenda de palato, que tornam difícil a alimentação; por anomaliasconstitucionais; também por ambiente precário, como a falta de luzsolar ou de exercícios. SintomasOs principais aspectos dessa doença: a criança emagrece; o pesocorporal não aumenta ou até diminui; diminui ou desaparece a gordurasubcutânea. Clinicamente, pode ser classificada em três graus, deacordo com a gravidade dos sintomas: Desnutrição de primeiro grau: Ainda há gordura armazenada portodo o corpo, mas a gordura subcutânea do abdome e do tronco se tornadelgada. O crescimento muscular é bastante pequeno. A cor da pele énormal ou pálida. O peso corporal é 10-20 por cento menor que onormal, mas a altura permanece inalterada. A temperatura do corpo énormal e o estado geral permanece bom.
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM Desnutrição de segundo grau: O peso do corpo é 20-30 por centomenor que o normal, e a altura é 1-3 cm menor que o normal. Ascamadas subcutâneas de gordura no tronco, membros e quadrisdesaparecem, a pele perde a sua elasticidade e se torna pálida, frouxa,seca e enrugada; o cabelo cresce fino e seco; o rosto se torna fino; otono muscular é reduzido ou aumentado. As funções motoras sedesenvolvem lentamente e a criança não pode ficar de pé ou andar. Desnutrição de terceiro grau: O peso do corpo é 40 ou 50 por centomenor que o normal, e a altura é também mais baixa do que o normal.A pele é seca, se apresenta cinzenta ou algumas vezes púrpura-azulada, perde a sua elasticidade e forma delgadas pregas enrugadas.A gordura desaparece da face; os olhos se afundam e a fronte émarcada pelas rugas. As bochechas se encovam e as maçãs do rostose tornam salientes; o queixo se torna pontiagudo. As crianças separecem com um velhinho ou velhinha. Inúmeras rugas se formam napele do tronco e membros; a carne se torna delgada, o abdome seafunda ou se distende. Nos casos graves, a criança se desidrata e afontanela afunda. A criança com distrofia de segundo ou terceiro grau pode teranorexia. Sua tolerância aos alimentos pode ser pequena, e existepossibilidade de constipação ou diarreia. A criança pode se tornarirritável e chorar facilmente, ter pouca energia e ficar agitada durante osono. Os ruídos do coração podem ser surdos; o ritmo do coraçãolento; a temperatura do corpo, mais baixa do que o normal; podeaparecer também uma variedade de sintomas de deficiência vitamínica.Como sua resistência é baixa, ela fica suscetível a perturbações comogripe, bronquite, pneumonia e dermatite; além de infecções do tratorespiratório superior, do ouvido interno e do trato urinário. DiagnósticoO diagnóstico pode ser feito com base nos sintomas mencionados. Masem cada caso, a causa da patologia deve ser procurada, e infecçõescrónicas, como tuberculose, disenteria, doenças parasitárias, devemser excluídas. Tratamentoa) Massagem: (i) Faça a mãe segurar a criança. Depois de mergulhar os polegares emsuco de gengibre, use-os para empurrar ao longo das linhas pitu e sanguan dos doisbraços, voltando ao longo da linha liufu. Empurre 100-200 vezes ao longo de cadalinha. Depois, amasse e empurre com os polegares nos acupontos zusanli das duaspernas.212
    • Desnutrição Infantil(ii) Massageie outros pontos, de acordo com os vários sintomas dopaciente. Se há distensão abdominal, constipação ou intestino solto,empurre ao longo dos dois lados da região umbilical e amasse o umbigoe o cóccix. Se há febre ligeira, aplique a massagem do empurrão nospontos dahengwen nas mãos, amasse o neilaogong nas palmas eempurre no ponto tianheshui do cotovelo. Se há calafrios, tosse e febre,então empurre no ponto feishu e ao longo dos dois lados da colunavertebral, aplicando a massagem por afundamento nos pontosershanmen, errenshangma e yiwofeng nas mãos.b) Outros tratamentos: Além da massagem, é importante eliminar as causas da doença.São importantes a regulação da nutrição e a melhoria do método de alimentação, alémde uma maior exposição à luz solar e exercícios médicos. Resultado terapêuticoA massagem pode em geral aumentar rapidamente o apetite da criançadoente e aumentar a resistência às doenças, promovendo um gradualretorno ao estado de saúde. CasoMa —, sexo masculino, um ano. Por falta de leite e por alimentaçãoimprópria, o paciente tinha estado frequentemente doente desde o nascimento. Eleera magro e chorava repetidamente. Nas duas semanas anteriores, sua doença havia setornado mais grave. Seu choro tornou-se mais fraco, seus olhos poucas vezes se abriame os membros estavam inchados. Em consequência disso, ele foi internado no hospital.Exame: o crescimento e a nutrição estavam bastante precários. Ele era pequeno e fraco,além de apresentar energia reduzida. Sua fontanela anterior ainda não estava fechada.Seu rosto era amarelado e ligeiramente pastoso, as maçãs avermelhadas e os lábiosvermelho-escuros. A língua não era úmida, tinha ligeiro saburro amarelo e era seca.Havia ulceração da córnea do olho esquerdo. A região abdominal estava distendida, eos membros inferiores ligeiramente inchados. Foi feito diagnóstico de desnutrição. Depois de transfusão de sangue, tratamento com medicamentos e dieta, suadoença regrediu um pouco. No 12° dia de hospitalização, foi iniciada massagem comodescrito anteriormente. Depois de 25 sessões, a situação geral era boa. O apetite tinhaobviamente aumentado. A temperatura do corpo se mostrava inalterada. A excreção emicção eram normais. Ele apresentava mais energia. A face e todo o corpo estavambem melhores do que antes do tratamento. O peso do corpo tinha aumentado. Nãohavia inchações nem desidratação. Basicamente, sua recuperação era total, de modoque o tratamento foi interrompido 213
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM 31. Pneumonia InfantilA pneumonia é um termo geral para designar alterações patológicas inflamatóriasnos pulmões. De acordo com os aspectos clínicos e anatomopatológicos, ela é divididaem pneumonia primária e pneumonia secundária, e em broncopneumonia e pneumonialombar. A massagem usada varia pouco com o tipo, de modo que vamos ilustrar com otipo mais frequentemente observado, que é o da broncopneumonia. EtiologiaEssa doença é causada por agentes patogênicos (como bactérias evírus) que atacam os pulmões. São também importantes a saúde dacriança e seu estado de nutrição. As crianças debilitadas por longadoença são mais suscetíveis à doença, sendo seus sintomas ealterações patológicas mais graves. O médico chinês tradicionalconsidera que a doença é causada por lesão interna e suscetibilidadeexterna. Clinicamente, ele distingue casos envolvendo deficiência ouplenitude e frio ou calor. SintomasGeralmente, há súbito surto de febre, atingindo cerca de 40°C,acompanhado de tosse, respiração rápida etc. A tosse é em geralintensa, algumas vezes acompanhada de vómitos. O sintoma derespiração rápida se instala subitamente e em geral há agitação nosmúsculos da mandíbula. Ao mesmo tempo, pode haver fenómenoscomo palidez facial e lábios de cor púrpura-azulada. Ademais, devidoàs diferenças na gravidade dos sintomas, pode haver sonolência,agitação, irritabilidade ou até perda da consciência. Em casos graves,há convulsões e coma. DiagnósticoNão há dificuldade em se fazer o diagnóstico pela etiologia e pelossintomas. A auscultação dos pulmões mostrará estertores secos eúmidos, e algumas vezes haverá ruídos inspiratórios nos brônquios. Aradiografia irá mostrar pontos de sombra planos e escuros de váriosdiâmetros. Tudo isso pode auxiliar na confirmação do diagnóstico e nadiscriminação das doenças específicas. O exame dos padrões da peledos dedos da criança pode também ser útil na escolha do214
    • Pneumonia Infantiltratamento específico a ser adotado. Os padrões são usualmente púrpura ou púrpura-azulada, eesta cor vai além do ponto qiguan ou mingguan. Se os padrões são azuis e a cor vai além doponto mingguan, o prognóstico é habitualmente mau. TratamentoIndependentemente do tipo de pneumonia, não importando seja elaaguda ou crónica, a massagem pode ser aplicada como tratamentoauxiliar.a) Massagem: Método geral e sequências: (i) Faça alguém pegar a criança doente ou coloque-a em posição deitada. Prepare um meio como suco de gengibre cru. Primeiro, empurre ao longodas linhas pitu e sanguan. Depois, aplique o empurrão divergente nas palmas das mãos e noslados dorsais das duas mãos, e amasse o ponto neilaogong.(ii) Exponha o peito e as costas. Primeiro, aplique a massagem do empurrão nospontos fengchi, fengfu, dazhui e feishu nas costas. Depois, empurre nos pontosrupang, rugen e shanzhong.(iii) Em seguida, aplique massagem em acupontos distantes, como, por exemplo,empurrão e amassamento nos acupontos jiexi, yongquan e zusanli na parteinferior das pernas e nos pés.(iv) Finalize a massagem aplicando empurrão nos pontos yintang, taiyin etaiyang. O curso total da massagem deve levar 20 minutos mais ou menos.Métodos para situações específicas:(i) Se há febre alta, empurre também no ponto tianheshui.(ii) Se há febre sem sudorese, empurre novamente ao longo da linha sanguan eaplique a massagem por apreensão em jianging e neilaogong.(iii) Se há respiração rápida, agitação e hipoxia, então empurre nosacupontosfengchi, fengfu, fengmen, dazhui, feishu e rangu, e depois nos outros locais.(iv) Se se descobre, pela auscultação dos pulmões, grande quantidade deestertores, e se o paciente tem forte constituição e está doente há pouco tempo,então o empurrão pode ser concentrado em feishu e sanguan. Se o paciente tem 215
    • APLICAÇÕES CLÍNICAS DA MASSAGEM constituição fraca e está doente há mais tempo, e se a pneumonia é secundária, então empurre mais ao longo de pitu e nas costas. (v) Quando há sintomas do trato digestivo, como diarreia, friccione o abdome e aplique a massagem do empurrão no cóccix. Quando há vómitos, empurre também o banmen. b) Outros tratamentos: No tratamento da pneumonia em crianças, a massagem é apenas uma das terapêuticas acessórias num tratamento associado. Clinicamente, o uso de antibióticos é ainda mais importante. Ao mesmo tempo, outros tipos de tratamento devem também ser usados. Resultado terapêutico Se a massagem é usada como parte de um tratamento amplo desta doença, o resultado terapêutico é frequentemente mais satisfatório e o curso da doença encurtado. Especialmente na pneumonia crónica, a massagem pode quase sempre provocar o desaparecimento mais precoce dos estertores e outros sintomas. Caso Zhang —, sexo feminino, um ano. A paciente foi hospitalizada porque fora acometida de febre alta dois dias, além de respiração rápida um dia inteiro. Ela estava agitada, com cor facial azulada, e sua respiração era difícil. Pela auscultação, verificou-se que os pulmões estavam cheios de estertores secos e úmidos. Os padrões cutâneos dos dedos eram azuis até além do ponto qiguan. Foi feito o diagnóstico clínico de broncopneumonia. Além dos antibióticos e tratamento por oxigénio, foi aplicada massagem. Depois de dois tratamentos, a respiração rápida foi desacelerada e os estertores pulmonares reduzidos. Após oito tratamentos, os estertores tinham desaparecido completamente. O peso corporal e o apetite voltaram ao normal e ela teve alta. Medicina Popular: Fricção das Costas com Gengibre Cru Exponha as costas da criança doente. Pegue um pedaço de gengibre cru. Descasque uma ponta e transforme-a numa superfície lisa e redonda. Mergulhe-a em água morna e esfregue-a para cima e para baixo nos dois lados das costas,216
    • geralmente começando das vértebras cervicais inferiores e descendo até a regiãolombar. Friccione mais no ponto dazhui e nos pontos sho na parte superior dascostas (tais como feishu, xinshu e geshu). Friccione até que a pele se torneligeiramente vermelha. Pneumonia Infantil 217
    • APÊNDICE 1 AUTOMASSAGEM PARA FORTALECER O CORPO E PREVENIR DOENÇAS1. Batida nos dentes: Com os lábios levemente fechados, use as pontasdos dedos para bater ritmicamente contra os dentes inferiores esuperiores, 30-40 vezes cada.2. Limpeza da boca: Com os lábios levemente fechados, use a línguapara limpar com força em torno do espaço entre os dentes e os lábios.Limpe para a esquerda e para a direita, 30 vezes em cada direção.3. Fricção das mãos: Esfregue as palmas das mãos uma na outra 30-40vezes, com crescente rapidez, até que elas se aqueçam.4. Fricção do rosto: Esfregue o rosto com as palmas das mãosaquecidas, primeiramente indo do lado esquerdo da face, cruzando afronte, para o lado direito, 7-8 vezes.5. Amassamento dos olhos: Com os nós dos dedos indicador, médio eanular das duas mãos, amasse com movimento circular em torno dasórbitas oculares, primeiramente indo do canto interno para fora, edepois do canto externo para dentro, 7-8 vezes cada.6. Amassamento do taiyang: Com as pontas dos dedos médios das duas mãos, façapressão nos acupontos taiyang nas têmporas esquerda e direita, e amasse218
    • Automassagemesse movimento circular primeiramente no sentido dos ponteiros dorelógio e depois ao contrário, 7-8 vezes cada.7. Esfregamento da fronte: Com as pontas dos dedos médios das duasmãos, esfregue desde o espaço entre as sobrancelhas até as parteslaterais, alcançando gradualmente a linha de implantação dos cabelos.8. Pressão na cabeça: Com os lados ou as bases das palmas das duasmãos, faça pressão contra os lados da cabeça e depois da linha deimplantação dos cabelos adiante até a implantação atrás, 30-40 vezes.9. Afundamento em baihui, fengfu e dazhui: Afunde e depois amasse emcada um desses três acupontos, cerca de 1 minuto em cada ponto.10. Vibração nas orelhas: Com os dedos das duas mãos colocados naparteposterior da cabeça, cubra os canais auditivos com as palmas e faça umrápidomovimento rítmico de tambor, cerca de 30-40 vezes.11. Batida atrás das orelhas: Com os dedos das duas mãos aplicadoscontra a parte posterior da cabeça e as palmas cobrindo apertadamenteos canais I auditivos, bata contra a parte posterior da cabeça com osindicadores e os médios para ouvir um “dong”. Faça isso cerca de 20vezes.12. Tapinha no peito: Espalhe os dedos das duas mãos e bata com elesno peito, fazendo inspiração e cada batida. Faça isso 7-8 vezes.13. Aquecimento das costelas: Use as bordas das mãos para aquecer osdois lados da caixa torácica, rapidamente, 30-40 vezes.14. Amassamento do abdome: Faça pressão na região umbilical com amão esquerda e pressione sobre o dorso dessa mão com a direita.Depois, amasse em profundidade e com força o abdome, no sentido dosponteiros do relógio, 30-80 vezes.15. Aquecimento da região lombar: Com as duas mãos fechadas empunho, use a extremidade polegar dos punhos (o “olho” do punho) parafazer aquecimento para cima e para baixo, com rapidez e força, nos dois lados da regiãolombar, cerca de 30-40 vezes.16. Martelamento da espinha e do sacro: Com as mãos em punho, martele ao longo dosdois lados da espinha, começando do ponto mais elevado que possa alcançar e descendoaté o cóccix. Faça isso 3-4 vezes. 219
    • 232
    • APÊNDICE 113. Fricção e rolamento das coxas: Sente-se com as pernas dobradas eaplique fricção e rolamento nas coxas com as palmas das mãos, 30-40vezes.14. Pinçamento das panturrilhas: Sentando-se com as pernas dobradas,aplique massagem por pinçamento no músculo gastrocnêmio dapanturrilha, indo da parte mais elevada do músculo até o tendão deAquiles. Faça primeiro na perna esquerda e depois na direita.15. Aquecimento do yongquan: Com rapidez e força, aqueça osacupontos yongquan das solas dos pés com a borda externa da mão. Faça isso 30-40 vezes, até aquecer a parte central do pé. Primeiro no pé esquerdo.16. Exercício respiratório: Fique de pé, com as pernas afastadas, na distância dalargura dos ombros. Levante as mãos da região abdominal em direção à garganta,erguendo ao mesmo tempo a cabeça, curve-se para trás na altura da cintura e inspire.Depois, baixe as mãos novamente para o abdome, baixe a cabeça, curve-se para diantee expire. Enquanto expira, emita os sons ha-ho-hi-hu, com o h aspirado. Repita oexercício duas vezes.A automassagem não é usada apenas para fortalecer o corpo eprevenir doenças, podendo também ser útil no tratamento de doenças ena consolidação dos efeitos de outros tratamentos. Os 20 métodos demassagem descritos tanto podem ser usados em grupo comoseparadamente, de acordo com circunstâncias específicas. Quandousados preventivamente, podem ser aplicados de manhã, após odespertar, ou à noite, logo antes de dormir. Quando usados durante arecuperação de uma doença, podem ser escolhidos, apenas algunsdeles, de acordo com a doença. Nas que afetam os membros inferiores,a massagem das pernas é mais importante. E assim por diante.220
    • APÊNDICE 2 MASSAGEM PARA OS OLHOS1. Amassamento das partes superiores das órbitas oculares: Com aspolpas dos polegares, faça pressão contra as partes superiores einternas das órbitas, debaixo das sobrancelhas (no ponto tianying). Osdedos devem estar ligeiramente dobrados e aplicados contra a fronte.Amasse delicadamente no ponto tianying.2. Espremedura e pressão da base do nariz: Com o polegar e oindicador, esprema a base do nariz (no acuponto jingming). Primeiro,pressione para baixo e depois esprema para cima, alternando essesmovimentos.3. Amassamento das bochechas: Com as polpas dos indicadores, façapressão no centro de cada bochecha (em torno do acuponto sibai).Enganche os polegares na depressão debaixo das mandíbulas e fecheos outros dedos. Amasse os centros das bochechas com osindicadores.4. Raspagem das órbitas oculares: Dobre ligeiramente os indicadores epressione o lado do segundo nó contra o topo da órbita. Pressione ospolegares contra os acupontos taiyang nas têmporas e feche os outrostrês dedos. Raspe para baixo, em torno das órbitas, com os dedosindicadores, enquanto amassa com força os pontos taiyang com ospolegares. Essas massagens devem ser aplicadas 20 vezes cada, pelamanhã e à noite. Elas também podem ser aplicadas após visualização
    • de alguma coisa durante longo tempo, por exemplo, após prolongadaleitura.
    • APÊNDICE 3 MÉTODOS DE MASSAGEM1. Método da pressão............................................ anfa Método da pressão com a palma................................................jang fa Método da pressão com o dedo..................................................ji anfa Método da pressão com as duas palmas opostas........................shuangjiang duinanfa Método da pressão com os dois polegares opostos...................shuangjiang duinanfa Método da pressão com o cotovelo............................................jian anfa2. Método da fricção..............................................…mofa Método da fricção com o polegar.......................ji mofa Método da fricção com os dois polegares ..............................shuangshou muji Método da fricção circular com os dois polegares................shuangshou muji huimofa Método da fricção com a palma.............................................jiang mofa Método da fricção com a base da palma................................jiangen mofa3. Método do empurrão............................................tuifa Método do empurrão com a polpa do polegar...........................mujiping tuifa Método do empurrão em espiral.................................................luouen tuifa Método do empurrão divergente................................................fentuifa Método do empurrão com o lado do polegar.............................mujice tuifa Método do empurrão shaoshang ...............................................shaoshang tuifa Método do empurrão com a ponta do polegar...........................mu jian tuifa222
    • Métodos de Massagem Método do empurrão com a polpa da palma....….. jiangping tuifa Método do empurrão com a base da palma......................….. jiangen tuifa4. Método da apreensão................................................nafa Método de apreensão com três dedos.....................sanji nafa Método de apreensão com os cinco dedos..............uji nafa Método de apreensão com sacudimento...................................doudong nafa Método do estado muscular......................................................tanjin fa5. Método do rolamento.................................................ganfa Método do rolamento com cilindro..........................................ganjao ganfa6. Método do afundamento..........................................................quiaf a Método do afundamento com um dedo....................................danji quiafa Método do afundamento com o dedo curvado.........................quinji quiafa Método do dedo cortante.........................................................jiquié fa7. Método do repuxamento..........................................................bofa Método do repuxamento do sistema energético.......................boluo fa8. Método do amassamento..........................................................roufa Método do amassamento com o polegar..................................ji roufa Método do amassamento com a palma.....................................jiang roufa Método do amassamento com a base da palma.........................jiangen roufa9. Método da vibração..................................................................jienf a Método da vibração com o dedo..............................................jijienfa Método da vibração com a palma............................................jiangjienfa Método da vibração elétrica.....................................................daianjienfa10. Método do arrastamento............................................................mafa Método da retificação muscular...............................................lijinfa11. Método do aquecimento...........................................................queifa Método do aquecimento com o dedo........................................jiqueifa Método do aquecimento com a borda da palma.......................jiance queifa12.Método da fricção e rolamento..................................cuofa Método da fricção e rolamento com a palma...........jiang cuofa Método da fricção e rolamento com a borda da palma jiance cuofa 223
    • APÊNDICE 313. Método do pinçamento..................................................nifa Método do pinçamento com três dedos.....................sanji nifa Método do pinçamento com cinco dedos..................uji nifa Método do pinçamento espinhal................................niji fa14. Método do beliscamento.......................................................tchefa Método da torção......................................................................ninfa15. Método do piparote..................................................................tanfa16. Método da batida.........................................................caufa Método da batida com o dedo médio........................jionji caufa Método da batida com os cinco dedos......................uji caufa17. Método da tapinha........................................................peifa Método do tapinha com o dedo.................................ji peifa Método do tapinha com o dorso dos dedos...............jibi peifa Método do tapinha com a palma...............................jiang peifa18. Método do martelamento.............................................tchuifa Método do martelamento com o punho para baixo...noquan tchuifa Método do martelamento com o punho para cima....jiquan tchuifa Método do martelamento com a borda da palma......jiance tchuifa19. Método da extensão...............................................................shenfa Método da extensão do ombro...................................................shenjian fa Método da extensão do cotovelo................................................shenjou fa20. Método da flexão....................................................................quinfa Método da flexão da panturrilha...............................................quinxiaotui fa Método da flexão do quadril.....................................................quinquan fa Método da flexão dos quadris...................................................shuan gquinquan fa21. Método da rotação................................................................yofa Método da rotação do pescoço.................................................yojing fa Método da rotação do ombro.....................................................yojian fa Método da rotação do quadril....................................................yoquan fa Método da rotação lombar.........................................................yoyo fa22. Método do sacudimento.......................................................daufa Método do sacudimento do membro superior...........................jiang fa Método do sacudimento do membro inferior............................dauxiaji fa224
    • Métodos de Massagem23. Método do estiramento...............................................injenfa Método do estiramento lombar..................................iao injenta Método do estiramento do membro superior.............jianji injenfa Método do estiramento do membro inferior..............................giaji injenfa Movimentação da perna............................................................bantui24. Método da pisada.....................................................................quefa 225
    • APÊNDICE 4 TABELA DE PESOS E MEDIDASPeso: 1 catty (jin) = 10 liang = 500 gramas = 1,1 libra 1 liang = 10 fen = 50 gramas = 1,3/4 onça 1 qian = 1/10 liangDistância: 1 li = ½ quilómetro = quilómetro = 1/3 milhaMedida aproximada de líquidos: 2 catties de água = 1 litro = 1,1 quarto = 1 quilograma226
    • APÊNDICE 5 TABELA DE ACUPONTOS1 = Meridiano do coração; II = Meridiano do intestino delgado; III =Meridiano da bexiga; IV = Meridiano renal; V = Meridiano do pericárdio;VI =Três meridianos de hipertermia; VII = Meridiano da vesícula biliar;VIII = Meridiano hepático; IX = Meridiano pulmonar; X = Meridiano dointestino grosso; XI = Meridiano gástrico; XII = Meridiano esplénico.Nome chinês Tradução Ponto numéricoBaihui cem reuniões Vaso Governante 20Yintang salão de impressão Ponto extraTaiyang yang mais alto Ponto extraJingming brilho dos olhos III - 1Zuanzhu colheita de bambu III - 2Sibai quatro-branco XI - 2Tinggong palácio de escuta II - 19Tinghui reunião de audição VII - 2Yifeng quebra-vento VI - 17Yingxiang fragrância de boas-vindas X - 20Renzhong pessoa-meio Vaso Governante 26Jianyu ponto yu do ombro X - 15Chize pé do charco IX - 5Quchi tanque curvo X - 11Shaohai pequeno mar 1-3 227
    • APÊNDICE 5Nome chinês Tradução Ponto numéricoShousanli mão três milhas X - 10Neiguan passo interno V-6Waiguan passo externo VI - 5Lieque passagem estreita IX - 7Hegu junção dos vales X-4Yangxi corrente yang X-5Yangchi tanque yang VI - 4Yanggu vale yang II - 5Shenmen porta dos espíritos 1-7Daling grande colina V- 7Taiyuan grande abismo IX - 9Ten xuan dez pontos xuanQuepen bacia quebrada XI - 12Zhongfu palácio do meio IX - 1Rugen raiz do seio XI - 18Shangwan cavidade superior do estômago VC (Vaso da Concepção) 13Zhongwan cavidade mediana do estômago VC-12Xiawan cavidade inferior do estômago VC-10Shenque deficiência espiritual VC-8Qihai mar de qi (energia) VC-6Guanyan origem dos passos VC-4Tianshu eixo do céu XI-25Qichong corrida do qi XI-30Fengchi tanque do vento VII-20Fengfu palácio do vento VG (Vaso Governante) 16Yamen porta da mudez VG-15Dazhui grande martelo VG-14Fengmen porta do vento III-12Feishu correspondência pulmonar III-13Xinshu correspondência cardíaca III-15Geshu correspondência diafragmática III-17Ganshu correspondência hepática III-18Danshu correspondência da vesícula biliar III-19Pishu correspondência esplénica III-20Weishu correspondência gástrica III-21Shenshu correspondência renal III-23Dachangshu correspondência do intestino grosso III-25228
    • Tabela de AcupontosNome chinês Tradução Ponto numéricoShangliao ponto liao superior III-31Ciliao segundo ponto liao III-32Zhongliao ponto liao médioXialiao ponto liao inferiorMingmen porta da vida VG-4Yangguan passo yang VG-3Jianjing poço escapular VII-21Jianliao ponto liao do ombro VI-15Jianzhen ombro vertical II-9Tianzong ancestral celeste II-11Gaohuang riqueza para os órgãos vitais III-38Huantiao círculo pulador VII-30Chengfu apoio e segurador III-50Xuehai mar de sangue VII-10Xiyan olho do joelhoZusanli pé três milhas XI-36Yanglingquan fonte da colina yang VII-34Juegu separação do osso VII-39Kunlun montanhas kunlun III-60Pucan auxílio de empregados III-61Yinlingquan fonte da colina yin XII-9Sanyinjiao três cruzamentos yin XII-6Jiexi corrente liberada XI-41Taixi grande corrente IV-3Taichong corrida suprema VIII-3Chongyang corrida yang XI-42Weizhong meio de aceitação III-54Chengjin músculo de apoioChengshan montanha de apoio III-57Yongquan fonte borbulhante IV-1 229
    • Seja um Leitor Preferencial Record e receba informações sobre nossos lançamentos. Escreva para RP Record Caixa Postal 23.052 Rio de Janeiro, RJ - CEP 20922-970 dando seu nome e endereço e tenha acesso a nossas ofertas especiais. Válido somente no Brasil. Ou visite a nossa home page: http://www.record.com.br/novaeraImpresso no Brasil pelo Sistema Cameron da Divisão Gráfica da DISTRIBUIDORA RECORD DE SERVIÇOS DE IMPRENSA S.A. Rua Argentina 171 - Rio de Janeiro, RJ - 20921-380 - Tel.: 2585-2000
    • Esta obra foi digitalizada pelo grupo Digital Source para proporcionar, de maneiratotalmente gratuita, o benefício de sua leitura àqueles que não podem comprá-la ou àquelesque necessitam de meios eletrônicos para ler. Dessa forma, a venda deste e-book ou atémesmo a sua troca por qualquer contraprestação é totalmente condenável em qualquercircunstância. A generosidade e a humildade é a marca da distribuição, portanto distribua estelivro livremente. Após sua leitura considere seriamente a possibilidade de adquirir o original, pois assim vocêestará incentivando o autor e a publicação de novas obras. Se gostou do trabalho e quer encontrar outros títulos nos visite emhttp://groups.google.com/group/expresso_literario/, o Expresso Literário é nosso grupo decompartilhamento de ebooks.Será um prazer recebê-los.