Grande depressao de 1929
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • During the 1930s most people thought the Great Depression represented a relapse after the exuberant boom of the 1920s, worsened by a severe international financial crisis. Then in the 1960s Milton Friedman and Anna Schwartz showed that the real problem was an excessively contractionary monetary policy. Yes, the Fed cut interest rates close to zero, and did what is now called “quantitative easing,” but it was too little too late. At Friedman’s 90th birthday party Ben Bernanke gave a speech that included this memorable promise:

    “Let me end my talk by abusing slightly my status as an official representative of the Federal Reserve. I would like to say to Milton and Anna: Regarding the Great Depression. You’re right, we did it. We’re very sorry. But thanks to you, we won’t do it again.”
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
3,261
On Slideshare
3,256
From Embeds
5
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
27
Comments
1
Likes
0

Embeds 5

http://publico1000.blogspot.com 5

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Grande Depressão de 1929 A crise econômica desencadeada a partir de 1929 Quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque, reflete a crise mais geral do capitalismo liberal e da democracia liberal
  • 2. A Grande depressão de 1929
    • A prosperidade americana
    • Final do século XIX, a indústria norte americana conheceu um grande crescimento, no quadro da Segunda Revolução Industrial.
    • As transações de produtos industriais e agrícolas se ampliaram com a abertura de créditos aos aliados, seguida da concessão de empréstimos à Inglaterra e França .
  • 3. A Grande depressão de 1929
    • produção norte americana deu um salto gigantesco em vários setores, destacando-se a indústria bélica, de material de campanha, de alimentos e mesmo de setores destinados ao consumo interno.
  • 4. A Grande depressão 1929
    • O PERÍODO ENTRE GUERRAS Terminada a Guerra, realizou-se a Conferência de Paris, onde os três grandes tomaram as principais decisões e impuseram os tratados aos países vencidos.
  • 5.
    • O fim da guerra provocou a retração da economia norte americana, pois a industria de guerra diminuía o ritmo de produção, assim como os soldados que voltavam da guerra não eram absorvidos pelo mercado de trabalho, entre 1919 e 21 o país viveu a "Pequena Crise"
  • 6. A Grande depressão
    • 1922 a França e a Inglaterra começam o processo de recuperação e passam a saldar suas dívidas com os EUA, porém esse procedimento somente será colocado em prática, na medida em que os alemães pagarem as reparações
  • 7. A grande depressão
    • A partir de 1924, os EUA passam a colaborar com a recuperação da economia alemã, fazendo investimentos no país, garantindo assim o pagamento das reparações e consequentemente das dívidas da época da Guerra esse período, após o ano de 1921, até a crise de 29 ficou conhecido como Big Bussines, caracterizado por grande desenvolvimento tecnológico, grande aumento da produção em novas áreas como a automobilística, geração de emprego e elevação do nível de consumo das camadas médias urbanas
  • 8. A Grande depressão
    • A CRISE
  • 9. A Crise
    • Alguns componentes são fundamentais para a compreensão da crise :
    • 1) a superprodução que desenvolveu-se durante e mesmo após a Primeira Guerra Mundial, quando o mercado consumidor estava em expansão. Após a guerra e com o início da recuperação do setor produtivo dos países europeus, a produção norte americana entrou em declínio. Essa situação expressou-se principalmente no setor agrícola.
  • 10. A Crise
    • 2) A especulação na década de 20 foi um fenômeno que também alimentou a crise, pois como as empresas estavam obtendo altos lucros, suas ações tenderam a crescer, originando sociedades anônimas e empresas responsáveis apenas por gerir e investir dinheiro.
  • 11. A crise
    • A QUINTA-FEIRA NEGRA
    • A decadência nas vendas determinou um grande aumento dos estoques e ao mesmo tempo privou os industriais de capital necessário para saldar suas dívidas ou mesmo manter sua atividade. Muitos empresários passaram a vender suas ações no mercado financeiro, elevando seu valor, como forma de levantar recursos e manter a produção. porém a elevação das ações fez com que milhares de pessoas passassem a vender as ações que, ao não encontrarem compradores despencaram, provocando vertiginosa queda nas cotações, levando bancos e industrias à falência
  • 12. A CRISE MUNDIAL
    • A crise espalhou-se rapidamente pelo mundo, devido a interdependência do sistema capitalista. Os EUA eram o maior credor dos países europeus e latinos e passaram a exercer forte pressão no sentido de receberem seus pagamentos. Com a quebra industrial, o abastecimento do mercado latino americano foi afetado, provocando a falte de produtos e a elevação de preços, as importações norteamericanoas diminuíam e mais uma vez os países latinos sentiam os efeitos da crise, pois viviam da exportação de gêneros primários ou mesmo supérfluos, como o café no Brasil.