Modelos de ciclo de vida de software

29,396 views

Published on

Modelos de Ciclo de Vida de Software - Grupo: Ana Cláudia, Lucas Carvalho, Vinícius Caetano e Yuri Garcia

1 Comment
6 Likes
Statistics
Notes
  • O modelo RAD faz parte dos métodos de desenvolvimento e não de gerenciamento de projetos. Neste caso, acredito que os autores deveriam citar o RUP, de quarta geração, se baseia em disciplinas, tarefas e responsabilidades.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
29,396
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
22
Actions
Shares
0
Downloads
663
Comments
1
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Modelos de ciclo de vida de software

  1. 1. Modelos de Ciclo de Vida de SoftwareAlunos: Ana Cláudia, Lucas Carvalho, Vinícius Caetano e Yuri Garcia
  2. 2. Processo de Software• Um conjunto estruturado de atividadesnecessárias para o desenvolvimento deum sistema de software;• Atividades variam com a organização eo tipo de sistema sendo desenvolvido;
  3. 3. Processo de Software Exemplos:• Projeto• Validação• Execução• Codificação
  4. 4. Modelos de Ciclo de Vida de Software• São a progressão dos projetos, desenvolvimento, manutenção e substituição de software;• Descrições abstratas do processo de desenvolvimento de software;
  5. 5. Principais Modelos• Modelo clássico (ou em cascata)• Prototipagem (ou Prototipação)• Modelo espiral• Modelo Incremental• Modelo RAD
  6. 6. Modelo Cascata• Este é o modelo mais antigo mas ainda o mais usado;• Segue uma sequência linear;
  7. 7. Modelo CascataVantagens:• Oferece uma maneira de tornar o processo mais visível;• Facilita o planejamento;
  8. 8. Modelo CascataDesvantagens:• Projetos reais raramente seguem o fluxo sequencial;• Os requisitos se alteram durante o projeto;
  9. 9. Modelo Cascata
  10. 10. Prototipação• O objetivo é entender os requisitos do usuário;• Possibilita que o desenvolvedor crie um modelo (protótipo)do software que deve ser construído, podendo ser no papel ou executável;
  11. 11. PrototipaçãoVantagens:• Protótipos contribuem para melhorar especificação dos requisitos;• Partes do protótipo podem vir a ser usadas no desenvolvimento do sistema final;
  12. 12. PrototipaçãoDesvantagens:• Custo elevado;• Atraso no desenvolvimento ;
  13. 13. Modelo Espiral• Foi criado visando abranger as melhores características do modelo clássico e da prototipagem;• Dividido em quatro fases;• Essas fases são repetidas varias vezes;
  14. 14. Modelo EspiralVantagens:• Possibilidade de melhorar o sistema a cada iteração;• Diminui manutenção;
  15. 15. Modelo EspiralDesvantagens:• Modelo relativamente novo;• Modelo mais complexo;
  16. 16. Modelo Espiral
  17. 17. Modelo Incremental• Combinação entre os modelos linear e prototipação;• O desenvolvimento é dividido em etapas, denominadas “incrementos”;
  18. 18. Modelo Incremental• Em cada incremento é realizado todo o ciclo do desenvolvimento de software;• Cada etapa produz um sistema totalmente funcional;
  19. 19. Modelo IncrementalVantagens:• Existe um risco menor de fracasso do software.;• Reduz a chance de mudança de requisito;
  20. 20. Modelo Incremental
  21. 21. Modelo RAD• RAD ( Rapid Application Development) é um modelo enfatiza um ciclo de desenvolvimento curto;• Construção baseada em componentes;• O modelo RAD é usado principalmente para aplicações de sistema de informação;
  22. 22. Modelo RADVantagens;• Baseado em componentes;• Pode ser desenvolvido em várias equipes;
  23. 23. Modelo RADDesvantagens:• É necessário desenvolvedor e cliente comprometidos;• Não é apropriado para qualquer aplicação;
  24. 24. ConclusãoO que podemos analisar é que devemos escolher o nosso modelo a partir do software que iremos desenvolver. Que dependendo do projeto um modelo pode ser mais eficaz que outro.

×