Your SlideShare is downloading. ×
0
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso

816

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
816
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
25
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O Papel da Nutrição naO Papel da Nutrição na Equipe Multi eEquipe Multi e Interdisciplinar deInterdisciplinar de Cirurgia da ObesidadeCirurgia da Obesidade Osmar NascimentoOsmar Nascimento
  • 2. -- 05 Cirurgiões05 Cirurgiões - 04 Anestesilogistas04 Anestesilogistas - 02 Cardiologistas02 Cardiologistas - 02 Endoscopistas02 Endoscopistas - 01 Pneumologista01 Pneumologista - 04 Endocrinologistas04 Endocrinologistas - 01 Psiquiatra01 Psiquiatra - 01 Ortopedista01 Ortopedista -03 Cirurgiões03 Cirurgiões PlásticosPlásticos - 01 Radiologista01 Radiologista -- 03 Fisioterapeutas03 Fisioterapeutas - 03 Psicólogas- 03 Psicólogas - 02 Nutricionistas- 02 Nutricionistas - 01 Enfermeira01 Enfermeira - 01 Odontóloga- 01 Odontóloga - 01 Fonoaudióloga01 Fonoaudióloga - 01 Instrumentadora01 Instrumentadora EQUIPE MULTI E INTERDISCIPLINAREQUIPE MULTI E INTERDISCIPLINAR
  • 3. MASTIGAÇÃO COMPULSÃO - ANSIEDADE NUTRIÇÃO SAÚDE BUCAL PSICÓLOGO FATORES PREDITIVOS DE SUCESSOFATORES PREDITIVOS DE SUCESSO PÓS-OPERATÓRIOPÓS-OPERATÓRIO •Perda ponderal • Melhora, controle e cura das doenças • Manutenção do peso e qualidade de vida CIRURGIÃOCIRURGIÃO CLÍNICOCLÍNICO NUTRICIONISTA FONOAUDIÓLOGOFONOAUDIÓLOGO PSICÓLOGOPSICÓLOGODENTISTADENTISTA FISIOTERAPEUTAFISIOTERAPEUTA NUTRICIONISTA DENTISTA FONOAUDIÓLOGO FISIOTERAPEUTA
  • 4. Doença Crônica; Quadros clínicos complexos, comorbidades, momentos de intervenção; Atinge a população infanto-juvenil; Exige uma abordagem multi e interdisciplinar. NUTRIÇÃO E OBESIDADE: UMA ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR Carmo et al, 2007
  • 5. A obesidade é uma doença caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal em um nível que compromete a saúde dos indivíduos, acarretando prejuízos tais como alterações metabólicas, dificuldades respiratórias e do aparelho locomotor. NUTRIÇÃO E OBESIDADE: UMA ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR WHO, 2000
  • 6. INGESTÃO CALÓRICA NUTRIÇÃO E OBESIDADE: UMA ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR Alta Ingestão Calórica Baixa Ingestão Calórica PERDA DE PESO GANHO DE PESO
  • 7. EPIDEMIOLOGIA DA OBESIDADE A obesidade atingiu proporções pandêmicas, sendo considerada a quinta principal causa de morte no mundo. Segundo o relatório da OMS de 2012, pelo menos 2,8 milhões morrem a cada ano como resultado de excesso de peso ou obesidade.
  • 8. EPIDEMIOLOGIA DA OBESIDADE SBC, 2006
  • 9. EPIDEMIOLOGIA DA OBESIDADE FAO, 2012 Média do consumo diário total por indivíduo (Kcal/d/pessoa) mundial e por regiões
  • 10. TIPOS DE OBESIDADE  celularidade do tecido adiposo, levando em conta o tamanho e o número de células adiposas: Hipertrófica (região central/abdominal) Hiperplásica (região periférica) Dâmaso et al, 2003
  • 11. ETIOLOGIA DA OBESIDADE Fatores Endógenos Fatores Exógenos •Genéticos •Endócrinos •Psicogênicos •Medicamentosos •Neurológicos •Metabólicos •Alimentação •Estresse •Sedentarismo Dâmaso et al, 2003
  • 12. CLASSIFICAÇÃO DO PESO CORPORAL IMC = Peso (Kg)/Altura 2 (m) 2 CATEGORIA IMC (Kg/m2) Baixo Peso < 18,5 Eutrófico 18,5 – 24,9 Sobrepeso 25 – 29,9 Obesidade I 30 – 34,9 Obesidade II 35 – 39,9 Obesidade III ≥ 40 WHO,1998
  • 13. CLASSIFICAÇÃO DO PESO CORPORAL CATEGORIA IMC (Kg/m2) Normal < 25 Sobrepeso 25 – 27 Obesidade Leve 27-30 Obesidade Moderada 30 – 35 Obesidade Severa 35 – 40 Obesidade Mórbida 40 – 50 Superobeso 50 – 65 Super/superobeso > 65 ASBS, 1997
  • 14. Tratamento Eficiente para a Obesidade Interdisciplinar Modificações no comportamento – Mudanças no estilo de vida TRATAMENTO DA OBESIDADE
  • 15. TRATAMENTO DA OBESIDADE  DIETA  EXERCÍCIO  CIRURGIA  FÁRMACOS
  • 16. TRATAMENTO MEDICAMENTOSO Mecanismos: 1- Atuam no balanço energético ( ingestão alimentar e gasto calórico) SIBUTRAMINA (ação mista) The new England - Journal of Medicine Effect of Sibutramine on Cardiovascular Outcomes in Overweight and Obese Subjects James et al, 2010
  • 17. TRATAMENTO MEDICAMENTOSO Mecanismos: Potente inibidor das lipases intestinais, reduzindo a absorção de gordura da dieta ORLISTAT (xenical)
  • 18. Indicações TRATAMENTO MEDICAMENTOSO •I.M.C. igual ou maior que 30; •I.M.C. igual ou maior que 25, se acompanhado de outros fatores de risco como hipertensão Arterial, diabetes mellitus tipo 2, dislipidemia; •Quando o tratamento convencional (dieta+exercícios) não obteve êxito. SBEM, 2010
  • 19.  Restritivas - visam diminuir a capacidade volumétrica do estômago; TRATAMENTO CIRÚRGICO
  • 20.  Disabsortivas - objetivam atingir a perda de peso pela incapacidade do intestino de absorver os nutrientes; TRATAMENTO CIRÚRGICO
  • 21.  Mistas - Restrição volumétrica alimentar associado com o grau leve/moderado de má absorção. TRATAMENTO CIRÚRGICO
  • 22. Indicações: TRATAMENTO CIRÚRGICO o Obesos mórbidos com IMC ≥ 40 Kg/m2 o IMC ≥ 35 Kg/m2 com comorbidades associadas o Refratariedade ao tratamento clínico de no mínimo 2 anos; o Idade entre 16 e 60 anos IFSO, 1997
  • 23. ACOMPANHAMENTO PRÉ- OPERATÓRIO Aconselhamento Nutricional:  Avaliação nutricional detalhada (antropometria, exame físico, exames bioquímicos, recordatório de 24h, diário alimentar).  Estilo de vida, hábitos, erros, transtornos alimentares e estado nutricional do paciente.
  • 24. ACOMPANHAMENTO PRÉ- OPERATÓRIO Deficiências Nutricionais:  Quadro de desnutrição;  Quadro prévio de desnutrição pode ser exacerbado no pós-cirúrgico;  Deficiências de Ca2+ , Vit D, Vit B12, Vit. antioxidantes, ferro, folato.
  • 25. Durante o 1° MÊS 7 DIAS 15 DIAS Durante o 2° MÊS 3 MESES CIRURGIÃOCIRURGIÃO NUTRICIONISTA CIRURGIÃOCIRURGIÃO CIRURGIÃOCIRURGIÃO CLÍNICOCLÍNICO FONOAUDIÓLOGOFONOAUDIÓLOGO CIRURGIÃOCIRURGIÃO NUTRICIONISTA NUTRICIONISTA FONOAUDIÓLOGOFONOAUDIÓLOGO FISIOTERAPEUTAFISIOTERAPEUTA PSICÓLOGOPSICÓLOGO CLÍNICOCLÍNICO NUTRICIONISTA FONOAUDIÓLOGOFONOAUDIÓLOGO PSICÓLOGOPSICÓLOGODENTISTADENTISTA REUNIÃO CIRURGIÃOCIRURGIÃO CLÍNICOCLÍNICO NUTRICIONISTA FONOAUDIÓLOGOFONOAUDIÓLOGO PSICÓLOGOPSICÓLOGODENTISTADENTISTA ACOMPANHAMENTO INTERDISCIPLINARACOMPANHAMENTO INTERDISCIPLINAR PÓS-OPERATÓRIOPÓS-OPERATÓRIO FISIOTERAPEUTAFISIOTERAPEUTA
  • 26. TRATAMENTO DIETÉTICO PÓS- OPERATÓRIO DIETA LÍQUIDA RESTRITA: Pequenos volumes em curto espaço de tempo. Repouso gástrico (Cicatrização) Adaptação aos pequenos volumes Hidratação
  • 27. TRATAMENTO DIETÉTICO PÓS- OPERATÓRIO Objetivo Inicial: Evitar náuseas, vômitos, síndrome de dumping e desidratação. DIETA PASTOSA: alimentos na forma de purês e liquidificados. Maior aporte protéico e calórico e mastigação.
  • 28. TRATAMENTO DIETÉTICO PÓS- OPERATÓRIO DIETA SÓLIDA: ocorre a otimização da dieta. Dieta com todos os constituintes nutricionais: controle de volume e balanceamento nutricional.
  • 29. OBRIGADO “Os limites são criados pela nossa mente”.

×