Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso

1,631 views
1,362 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,631
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
42
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cirurgia Bariátrica - Núcleo do Obeso

  1. 1. O Papel da Nutrição naO Papel da Nutrição na Equipe Multi eEquipe Multi e Interdisciplinar deInterdisciplinar de Cirurgia da ObesidadeCirurgia da Obesidade Osmar NascimentoOsmar Nascimento
  2. 2. -- 05 Cirurgiões05 Cirurgiões - 04 Anestesilogistas04 Anestesilogistas - 02 Cardiologistas02 Cardiologistas - 02 Endoscopistas02 Endoscopistas - 01 Pneumologista01 Pneumologista - 04 Endocrinologistas04 Endocrinologistas - 01 Psiquiatra01 Psiquiatra - 01 Ortopedista01 Ortopedista -03 Cirurgiões03 Cirurgiões PlásticosPlásticos - 01 Radiologista01 Radiologista -- 03 Fisioterapeutas03 Fisioterapeutas - 03 Psicólogas- 03 Psicólogas - 02 Nutricionistas- 02 Nutricionistas - 01 Enfermeira01 Enfermeira - 01 Odontóloga- 01 Odontóloga - 01 Fonoaudióloga01 Fonoaudióloga - 01 Instrumentadora01 Instrumentadora EQUIPE MULTI E INTERDISCIPLINAREQUIPE MULTI E INTERDISCIPLINAR
  3. 3. MASTIGAÇÃO COMPULSÃO - ANSIEDADE NUTRIÇÃO SAÚDE BUCAL PSICÓLOGO FATORES PREDITIVOS DE SUCESSOFATORES PREDITIVOS DE SUCESSO PÓS-OPERATÓRIOPÓS-OPERATÓRIO •Perda ponderal • Melhora, controle e cura das doenças • Manutenção do peso e qualidade de vida CIRURGIÃOCIRURGIÃO CLÍNICOCLÍNICO NUTRICIONISTA FONOAUDIÓLOGOFONOAUDIÓLOGO PSICÓLOGOPSICÓLOGODENTISTADENTISTA FISIOTERAPEUTAFISIOTERAPEUTA NUTRICIONISTA DENTISTA FONOAUDIÓLOGO FISIOTERAPEUTA
  4. 4. Doença Crônica; Quadros clínicos complexos, comorbidades, momentos de intervenção; Atinge a população infanto-juvenil; Exige uma abordagem multi e interdisciplinar. NUTRIÇÃO E OBESIDADE: UMA ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR Carmo et al, 2007
  5. 5. A obesidade é uma doença caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal em um nível que compromete a saúde dos indivíduos, acarretando prejuízos tais como alterações metabólicas, dificuldades respiratórias e do aparelho locomotor. NUTRIÇÃO E OBESIDADE: UMA ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR WHO, 2000
  6. 6. INGESTÃO CALÓRICA NUTRIÇÃO E OBESIDADE: UMA ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR Alta Ingestão Calórica Baixa Ingestão Calórica PERDA DE PESO GANHO DE PESO
  7. 7. EPIDEMIOLOGIA DA OBESIDADE A obesidade atingiu proporções pandêmicas, sendo considerada a quinta principal causa de morte no mundo. Segundo o relatório da OMS de 2012, pelo menos 2,8 milhões morrem a cada ano como resultado de excesso de peso ou obesidade.
  8. 8. EPIDEMIOLOGIA DA OBESIDADE SBC, 2006
  9. 9. EPIDEMIOLOGIA DA OBESIDADE FAO, 2012 Média do consumo diário total por indivíduo (Kcal/d/pessoa) mundial e por regiões
  10. 10. TIPOS DE OBESIDADE  celularidade do tecido adiposo, levando em conta o tamanho e o número de células adiposas: Hipertrófica (região central/abdominal) Hiperplásica (região periférica) Dâmaso et al, 2003
  11. 11. ETIOLOGIA DA OBESIDADE Fatores Endógenos Fatores Exógenos •Genéticos •Endócrinos •Psicogênicos •Medicamentosos •Neurológicos •Metabólicos •Alimentação •Estresse •Sedentarismo Dâmaso et al, 2003
  12. 12. CLASSIFICAÇÃO DO PESO CORPORAL IMC = Peso (Kg)/Altura 2 (m) 2 CATEGORIA IMC (Kg/m2) Baixo Peso < 18,5 Eutrófico 18,5 – 24,9 Sobrepeso 25 – 29,9 Obesidade I 30 – 34,9 Obesidade II 35 – 39,9 Obesidade III ≥ 40 WHO,1998
  13. 13. CLASSIFICAÇÃO DO PESO CORPORAL CATEGORIA IMC (Kg/m2) Normal < 25 Sobrepeso 25 – 27 Obesidade Leve 27-30 Obesidade Moderada 30 – 35 Obesidade Severa 35 – 40 Obesidade Mórbida 40 – 50 Superobeso 50 – 65 Super/superobeso > 65 ASBS, 1997
  14. 14. Tratamento Eficiente para a Obesidade Interdisciplinar Modificações no comportamento – Mudanças no estilo de vida TRATAMENTO DA OBESIDADE
  15. 15. TRATAMENTO DA OBESIDADE  DIETA  EXERCÍCIO  CIRURGIA  FÁRMACOS
  16. 16. TRATAMENTO MEDICAMENTOSO Mecanismos: 1- Atuam no balanço energético ( ingestão alimentar e gasto calórico) SIBUTRAMINA (ação mista) The new England - Journal of Medicine Effect of Sibutramine on Cardiovascular Outcomes in Overweight and Obese Subjects James et al, 2010
  17. 17. TRATAMENTO MEDICAMENTOSO Mecanismos: Potente inibidor das lipases intestinais, reduzindo a absorção de gordura da dieta ORLISTAT (xenical)
  18. 18. Indicações TRATAMENTO MEDICAMENTOSO •I.M.C. igual ou maior que 30; •I.M.C. igual ou maior que 25, se acompanhado de outros fatores de risco como hipertensão Arterial, diabetes mellitus tipo 2, dislipidemia; •Quando o tratamento convencional (dieta+exercícios) não obteve êxito. SBEM, 2010
  19. 19.  Restritivas - visam diminuir a capacidade volumétrica do estômago; TRATAMENTO CIRÚRGICO
  20. 20.  Disabsortivas - objetivam atingir a perda de peso pela incapacidade do intestino de absorver os nutrientes; TRATAMENTO CIRÚRGICO
  21. 21.  Mistas - Restrição volumétrica alimentar associado com o grau leve/moderado de má absorção. TRATAMENTO CIRÚRGICO
  22. 22. Indicações: TRATAMENTO CIRÚRGICO o Obesos mórbidos com IMC ≥ 40 Kg/m2 o IMC ≥ 35 Kg/m2 com comorbidades associadas o Refratariedade ao tratamento clínico de no mínimo 2 anos; o Idade entre 16 e 60 anos IFSO, 1997
  23. 23. ACOMPANHAMENTO PRÉ- OPERATÓRIO Aconselhamento Nutricional:  Avaliação nutricional detalhada (antropometria, exame físico, exames bioquímicos, recordatório de 24h, diário alimentar).  Estilo de vida, hábitos, erros, transtornos alimentares e estado nutricional do paciente.
  24. 24. ACOMPANHAMENTO PRÉ- OPERATÓRIO Deficiências Nutricionais:  Quadro de desnutrição;  Quadro prévio de desnutrição pode ser exacerbado no pós-cirúrgico;  Deficiências de Ca2+ , Vit D, Vit B12, Vit. antioxidantes, ferro, folato.
  25. 25. Durante o 1° MÊS 7 DIAS 15 DIAS Durante o 2° MÊS 3 MESES CIRURGIÃOCIRURGIÃO NUTRICIONISTA CIRURGIÃOCIRURGIÃO CIRURGIÃOCIRURGIÃO CLÍNICOCLÍNICO FONOAUDIÓLOGOFONOAUDIÓLOGO CIRURGIÃOCIRURGIÃO NUTRICIONISTA NUTRICIONISTA FONOAUDIÓLOGOFONOAUDIÓLOGO FISIOTERAPEUTAFISIOTERAPEUTA PSICÓLOGOPSICÓLOGO CLÍNICOCLÍNICO NUTRICIONISTA FONOAUDIÓLOGOFONOAUDIÓLOGO PSICÓLOGOPSICÓLOGODENTISTADENTISTA REUNIÃO CIRURGIÃOCIRURGIÃO CLÍNICOCLÍNICO NUTRICIONISTA FONOAUDIÓLOGOFONOAUDIÓLOGO PSICÓLOGOPSICÓLOGODENTISTADENTISTA ACOMPANHAMENTO INTERDISCIPLINARACOMPANHAMENTO INTERDISCIPLINAR PÓS-OPERATÓRIOPÓS-OPERATÓRIO FISIOTERAPEUTAFISIOTERAPEUTA
  26. 26. TRATAMENTO DIETÉTICO PÓS- OPERATÓRIO DIETA LÍQUIDA RESTRITA: Pequenos volumes em curto espaço de tempo. Repouso gástrico (Cicatrização) Adaptação aos pequenos volumes Hidratação
  27. 27. TRATAMENTO DIETÉTICO PÓS- OPERATÓRIO Objetivo Inicial: Evitar náuseas, vômitos, síndrome de dumping e desidratação. DIETA PASTOSA: alimentos na forma de purês e liquidificados. Maior aporte protéico e calórico e mastigação.
  28. 28. TRATAMENTO DIETÉTICO PÓS- OPERATÓRIO DIETA SÓLIDA: ocorre a otimização da dieta. Dieta com todos os constituintes nutricionais: controle de volume e balanceamento nutricional.
  29. 29. OBRIGADO “Os limites são criados pela nossa mente”.

×