Your SlideShare is downloading. ×
Projeto Câmara Virtual: Plano de Projeto
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Projeto Câmara Virtual: Plano de Projeto

226

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
226
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. PLANO DE PROJETO CÂMARA VIRTUAL www.projetocamaravirtual.org www.facebook.com/ProjetoCamaraVirtual
  • 2. • Motivacional • Meios • Preceitos • Cibercultura • Solução • Estrutura Analítica do Projeto • Funcionalidades • Gestão
  • 3. Manifestações Aprendizado Colaboração Integração Social Individuo Grupo Comunidade Sociedade Dados Abertos Pesquisa & Tecnologia Motivacional
  • 4. Meios Como atingir estes resultados? Sonho ? Imaginação ?
  • 5. Meios O que é um Projeto ? (...) Um projeto em negócio e ciência é normalmente definido como um empreendimento colaborativo, frequentemente envolvendo pesquisa ou desenho, que é cuidadosamente planejado para alcançar um objetivo particular. Projetos podem ainda ser definidos como sistemas sociais temporários, em vez de permanentes, que são constituídos por equipes dentro ou entre as organizações para realizar tarefas específicas sob restrições de tempo. (...) http://pt.wikipedia.org/wiki/Projeto
  • 6. Meios O que é Gestão de Projetos ?
  • 7. Meios O que é um projeto de software?
  • 8. Preceitos
  • 9. (Tunísia, 1956) é um filósofo da informação que se ocupa em estudar as interações entre a Internet e a sociedade.  O que é a cibercultura?  Quais são as implicações culturais das novas tecnologias?  Quais são as mutações que a cibercultura gera na educação e na formação?  Que movimento social e cultural encontra-se oculto por trás deste fenômeno técnico?  Podemos falar de uma nova relação com o saber? Pierre Lévy Preceitos Cibercultura
  • 10. Preceitos Política  A rede fornece mais informações  A rede organiza e mantém melhor as informações  Disponibilização de diversos canais sobre deliberações  Internautas participam de processos de decisão política Pierre Lévy Conclusão: A internet dá forças à democracia: CIBERDEMOCRACIA
  • 11. (...) Voluntário é a pessoa que realiza determinada ação de livre e espontânea vontade. Também é comumente interpretado com o significado de trabalho sem fins lucrativos. O voluntariado é o conjunto de ações de interesse social e comunitário em que toda a atividade desempenhada reverte a favor do serviço e do trabalho. É feito sem recebimento de qualquer remuneração ou lucro. É uma profissão de prestígio, visto que o voluntário ajuda quem precisa, contribuindo para um mundo mais justo e mais solidário. (...) http://pt.wikipedia.org/wiki/Trabalho_volunt%C3%A1rio Preceitos Voluntariado
  • 12. Preceitos Cooperação
  • 13. Solução Câmara Virtual
  • 14. EAP
  • 15. EAP – Escopo Funcional Análise Transparência Atual Projeto Lógico Protótipos Modelagem De Dados Definição de Serviços Levantamento e Definição de Processos Não há necessidade de conhecimentos em TI
  • 16. EAP – Escopo Técnico Infraestrutura AmbientesArquitetura Repositórios Requisitos Projeto Físico Código Aplicativos A gestão do escopo técnico deverá ser preocupar com todas as frente relacionadas a Tecnologia da Informação
  • 17. EAP – Escopo Técnico • Definição de Líderes • Pesquisa & Desenvolvimento • Modelo de Trabalho:  Mentores  Padronização do Desenvolvimento  Difusão do conhecimento  Treinamentos via web-cast / vlogs  Comunidades de Desenvolvedores  Parecerias empresariais & acadêmicas Dispositivos Móveis • Plataformas:
  • 18. EAP – Escopo Técnico • Definição de Líderes • Pesquisa & Desenvolvimento  Interfaces: HTML 5  Integração: JSON e WebSevices  Back-End: Java EE • Modelo de Trabalho:  Mentores  Padronização do Desenvolvimento  Difusão do conhecimento  Treinamentos via web-cast / vlogs  Comunidades de Desenvolvedores  Parecerias empresariais & Acadêmicas Redes Sociais • Divulgação:  Boca a boca  Absorção por afinidade  Absorção por conhecimento técnico Gestão de Informações da Comunidade • Gestão de Conteúdo Facebook, Google+, Twitter, ...  Funcional  Técnico  Aplicativo
  • 19. EAP – Escopo Técnico • Definição de Líderes • TI, Pesquisa & Desenvolvimento, Negociação com Instituições, Direito Ilhas de informações  Integrações Públicas Definir medidas para realizar os pedidos aos orgãos competentes em conformidade aos Dados Abertos - #OpenData – JSON / XML / WebServices  Integrações Privadas Acordar parcerias e integrações com instituições idôneas
  • 20. EAP – Recursos Humanos Parcerias Empresariais & Acadêmicas Gestão de Pessoas será responsável por buscar os recursos humanos com os skills necessários para executar as diferentes atividades do projeto, nas diferentes frentes de recrutamento. Comunidades
  • 21. EAP – Marketing Candidatos a Viralização / Divulgação da Solução: Absorção de Recursos para o Projeto Viralização / Divulgação
  • 22. EAP – Marketing
  • 23. EAP – Gestão Comunicação Monitoramento & Controle Planejamento
  • 24. Funcionalidades:
  • 25. Compartilhar: Você quer ajudar a auxiliar na difusão de algo  Deseja ajudar a viralizar determinado tema (polêmico?) Conceitos Web Sociais Curtir: Você passa a acompanhar o item que curtiu  Concorda com a pessoa / idéia Opinar: Sua opinião deve ser importante para o seu destinatário.  Aguarda resposta sobre sua opinião Seguir: Você quer saber mais a respeito, sem curtir, sem opinar  Deseja receber notificações à respeito da pessoa / idéia Funcionalidades:
  • 26. Gestão A gestão do projeto buscará sempre utilizar por técnicas, ferramentas e preceitos mais adequadas para o escopo, situação e necessidades do projeto, sempre orientada às melhores práticas de gestão como as do PMI e de metodologias ágeis como o SCRUM.
  • 27. Gestão Cronograma
  • 28. Gestão Kambam Ferramenta utilizada para realizar o controle de atividades, estruturar prioridades, nas diversas áreas de atuação no projeto. As áreas do projeto foram classificadas como Estórias, buscando orientar o colaborador em qual tipo de atividade ele deseja atuar, facilitando sua escolha. Cada pessoa, poderá buscar pela atividade que deseja realizar, definindo seu próprio prazo e pontuando na ferramenta a medida de sua evolução na atividade, o que facilitará a aplicação do ciclo PDCA e atuação em atividades problemáticas.
  • 29. Gestão Atividades - CARD Um CARD, trata um grupo de atividades que estipulamos que uma pessoa possa realizar. Ela deverá informar o prazo que estima para realizar as atividades do CARD e prover a atualização do CARD a medida que o mesmo é executado. Novos CARDs poderão ser adicionados a medida que novos grupos de atividades são identificados, obedecendo a numeração da estórias
  • 30.  Adesão de eleitores e candidatos aos aplicativos antes das eleições  Parcerias com Ilhas de informações privadas  Integração com sistemas públicos  Voluntariado e cooperação  Identificar profissionais com Perfis Técnicos especializados para realizar mentoring  Aplicar o paradigma Nexus Forces (Mobile , Social, Cloud, Information ) Plataformas: Android, iOS, HTML 5, Windows Phone (8?), BlackBerry OS  Software Livre / Open Source  Software Six Sigma Gestão Premissas
  • 31.  Atraso na disponibilização dos Apps até Jul-14 (início das campanhas eleitorais).  Tempo inadequado de resposta/baixo desempenho da aplicação.  Não comunicar adequadamente os envolvidos.  Usuários-alvo (Eleitores , Candidatos, ...) não utilizarem a solução.  Não obter o engajamento dos voluntários necessário para executar o projeto.  Afastamento de colaboradores durante o projeto.  Alterações legais e/ou governamentais.  Conflito de prioridade entre áreas envolvidas, que possam gerar atraso no projeto.  Falta de pessoal e/ou competências inadequadas as atividades.  Indisponibilidade de recursos humanos.  Variação de prazo.  Datas criticas ou restritivas para implantações. Gestão Riscos
  • 32. Obrigado por tentar mudar o Brasil!

×