perspectivas, tecnologias existentes em
desenvolvimento e impactos ambientais e sociais
Representantes AFREBRAS - Associaç...
SUMÁRIO
Objetivos
Introdução
Alternativas
Motivação
Estações de Carregamento
Conclusões e Recomendações
Motivação
AusAusêência de Planejamentoncia de Planejamento
Acidentes em demasiaAcidentes em demasia
Falta de FiscalizaFalt...
Busca de
Alternativas
Trafegar com
Segurança
Tempo
Reduzido na
descida
Alta tecnologia
embarcada
Questão Sócio-
Político
S...
Introdução
1. Desempenho da Frenagem e do Controle da Velocidade de Descida em
Declive Longo e Acentuado no Trecho de Serr...
Alternativas
Liberação da
Pista Norte
Anchieta
Melhoria
do Serviço
Sistema
Imigrantes
Criação de
restrições na
Pista Sul
A...
Alternativas
Vantagens Desvantagens
1. Maior Segurança ;
2. Minimização de Acidentes;
3. Fiscalização;
4. Fuga da rota dos...
Alternativas
Vantagens Desvantagens
1. Maior Segurança ;
2. Minimização de Acidentes;
3. Fiscalização;
4. Tempo de descida...
Alternativas
Vantagens Desvantagens
1. Maior Segurança ;
2. Minimização de Acidentes;
3. Fiscalização;
4. Tempo de descida...
Conclusões e Recomendações
1. Escolha do cenário pelo grupo ;
2. Atualização da Portaria ARTESP DGR/DPL -11, de 06/12/2002...
OBRIGADA AO ORGÃO REGULADOR
ARTESP
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Aplicabilidade de alternativas que promovam a melhoria contínua do tráfego de ônibus fretados oriundos da Baixada Santista através do Sistema Anchieta-Imigrantes

454 views
334 views

Published on

Aplicabilidade de alternativas que promovam a melhoria contínua do tráfego de ônibus fretados oriundos da Baixada Santista através do Sistema Anchieta-Imigrantes

Autores: Carolina A. Chaud e Zaira Sena (AFREBAS)

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
454
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aplicabilidade de alternativas que promovam a melhoria contínua do tráfego de ônibus fretados oriundos da Baixada Santista através do Sistema Anchieta-Imigrantes

  1. 1. perspectivas, tecnologias existentes em desenvolvimento e impactos ambientais e sociais Representantes AFREBRAS - Associação Fretamento de Executivos da Baixada Santista : Carolina A. Chaud Zaira Sena
  2. 2. SUMÁRIO Objetivos Introdução Alternativas Motivação Estações de Carregamento Conclusões e Recomendações
  3. 3. Motivação AusAusêência de Planejamentoncia de Planejamento Acidentes em demasiaAcidentes em demasia Falta de FiscalizaFalta de Fiscalizaçãçãoo InseguranInseguranççaa EmissEmissããoo de Poluentesde Poluentes MovimentaMovimentaçãçãoo de Mercadoriasde Mercadorias TecnologiasTecnologias ColapsoColapso UrbanoUrbano RenovaRenovaçãçãoo da Frotada Frota Cenário Atual 1. Deterioração asfáltica (ocasionado pelo fluxo de caminhões) – Sistema Anchieta Pista Sul; 2. Risco de furtos devido aos congestionamentos constantes ocasionados pelas safras de grãos e pelas obras em andamento no Sistema Anchieta; 3. Acidentes com vítimas fatais no sistema Anchieta (Fretados /caminhões); 4. Ausência de uma logística apropriada para remoção dos veículos afetados nos acidentes, bem como, aos primeiros-socorros às vítimas .
  4. 4. Busca de Alternativas Trafegar com Segurança Tempo Reduzido na descida Alta tecnologia embarcada Questão Sócio- Político Satisfação dos usuários Economicidade e Ruptura de paradgma Melhoria contínua do serviço prestado Macro Processo de Homologação Objetivos
  5. 5. Introdução 1. Desempenho da Frenagem e do Controle da Velocidade de Descida em Declive Longo e Acentuado no Trecho de Serra do Mar da Rodovia dos Imigrantes (Estudo realizado em 2002); 2. Veículos construídos após 1997 já possuem dispositivos auxiliares de frenagem (freio motor, freios ABS e retardadores) compatíveis com o grau de declive da rodovia Imigrantes; 3. Importância de promover adaptações no modelo operacional na rodovia e, principalmente, nos mecanismos de fiscalização do acesso e da manutenção periódica dos veículos credenciados. 4. As montadoras têm capacidade técnica de montar ônibus com os requisitos de freio e motor necessários. Porém, há fatores importantes que dependem de outros órgãos; 5. Recomendação dos pesquisadores da USP era limitar velocidades máximas de 60 km/h para ônibus.Segundo o trabalho, descidas mais rápidas gerariam superaquecimento dos sistemas do veículo, especialmente os freios, que têm capacidade limitada de dissipar calor, aumentando o risco de falhas e acidentes .
  6. 6. Alternativas Liberação da Pista Norte Anchieta Melhoria do Serviço Sistema Imigrantes Criação de restrições na Pista Sul Anchieta 3 21
  7. 7. Alternativas Vantagens Desvantagens 1. Maior Segurança ; 2. Minimização de Acidentes; 3. Fiscalização; 4. Fuga da rota dos caminhões (saída direto no Bairro Casqueiro); 5. Tempo de descida reduzido; 6. Descida apartada de caminhões; 7. Qualidade de Vida e Bem-Estar dos usuários; 1. Investimentos necessários para a Fiscalização; Cenário 1 – Imigrantes
  8. 8. Alternativas Vantagens Desvantagens 1. Maior Segurança ; 2. Minimização de Acidentes; 3. Fiscalização; 4. Tempo de descida reduzido; 5. Descida apartada de caminhões; 1. Investimentos necessários para a Fiscalização; 2. Continuidade do tráfego de caminhões ao descer a serra; 3. Risco de Assaltos; 4. Riscos de Acidentes; 5. Quedas constantes de Barreiras; Cenário 2 – Pista Sul Anchieta com restrições do tráfego de caminhões das 17:00 h às 21:00 h
  9. 9. Alternativas Vantagens Desvantagens 1. Maior Segurança ; 2. Minimização de Acidentes; 3. Fiscalização; 4. Tempo de descida reduzido; 5. Descida apartada de caminhões; 1. Investimentos necessários para a Fiscalização; 2. Continuidade do tráfego de caminhões ao descer a serra; 3. Risco de Assaltos; 4. Riscos de Acidentes; 5. Quedas constantes de Barreiras; Cenário 3 – Inversão do sentido da Pista Norte Anchieta das 17:00 h às 21:00 h
  10. 10. Conclusões e Recomendações 1. Escolha do cenário pelo grupo ; 2. Atualização da Portaria ARTESP DGR/DPL -11, de 06/12/2002 3. Entrada em prática da alternativa escolhida; 4. Risco constante de manifestações gerado pelos usuários insatisfeitos com o serviço prestado.
  11. 11. OBRIGADA AO ORGÃO REGULADOR ARTESP

×