Your SlideShare is downloading. ×
0
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Apresentação da ARTESP em 27/08 na ALESP

701

Published on

Apresentação da ARTESP em 27/08 para deputados no Plenário Tiradentes na Assembleia Legislativa de São Paulo - sobre a questão dos ônibus trafegarem na Pista Sul da Imigrantes

Apresentação da ARTESP em 27/08 para deputados no Plenário Tiradentes na Assembleia Legislativa de São Paulo - sobre a questão dos ônibus trafegarem na Pista Sul da Imigrantes

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
701
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. DESCIDA DE ÔNIBUS NO SISTEMA ANCHIETA-IMIGRANTES Comissão de Transportes e Comunicações 27 de agosto de 2013
  • 2. Sumário CONTEÚDO 1. Portaria ARTESP DGR/DPL nº 11/2002 2. Estudos sobre Descida pela Imigrantes 3. Obras Impactantes 4. Alternativas para Descida de Ônibus 5. Próximas Ações
  • 3. Portaria Artesp DGR/DPL Nº 11/2002 Cronologia dos fatos – Pista Descendente Projeto Básico DERSA Projeto Básico Consolidado Ecovias Carta ANFAVEA Ctatec-299 Inauguração Pista Descendente 1988 1993 1998 1999 1999 06/12/2002 18/12/2002 Resolução 777 do CONTRAN (alterada pela 808/95) Grandes acidentes em túneis rodoviários Portaria ARTESP
  • 4. Portaria Artesp DGR/DPL Nº 11/2002 GRAVES ACIDENTES EM TÚNEIS 1999 – TÚNEL MONT BLANC (FRANÇA – ITÁLIA) • 34 veículos ficaram retidos no túnel a uma temperatura de mais de mil graus. • 39 mortes. 1999 – TÚNEL TAUERN - ÁUSTRIA • Importante auto estrada de ligação norte/sul da Áustria. • 12 mortes. 2001 – TÚNEL ST. GOTTHARD (ITÁLIA – SUIÇA) • o calor fez com que o revestimento de concreto do túnel lascasse e caísse, encurralando pessoas. • 11 mortes.
  • 5. Portaria Artesp DGR/DPL Nº 11/2002 • CARTA ANFAVEA – CTA TEC 299/99 • “os veículos de carga, veículos mistos e de transporte coletivo de passageiros fabricados em nosso país a partir de 23/12/1997, quanto a construção e desempenho de seus sistemas de freios, vem atendendo a resolução nº 777/93 – Contran, alterada pela resolução nº 808/95, cujas prescrições estabelecem desempenho mínimo de frenagem após trecho descendente de 6 km, com declividade de 6% a uma velocidade de 30 km/h”. • A concessionária Ecovias consultou a Anfavea para indagar sobre os aspectos relacionados à frota nacional de caminhões e ônibus. Como resultado, a orientação foi restritiva quanto a possibilidade de descida com veículos pesados, embora atendendo a resolução do Contran o desempenho da frenagem não atende para o uso na pista descendente.
  • 6. Portaria Artesp DGR/DPL Nº 11/2002 A Portaria baseou-se em 4 pontos principais para a proibição da descida no trecho de serra sul da Rodovia dos Imigrantes, sendo: 1. A idade e o nível médio de deterioração da frota circulante; • Na época mais de 70% dos veículos rodoviários pesados possuíam mais de 10 anos e eram compostos de sistemas de freios obsoletos. 2. Risco de perda de eficiência de freios em virtude de aquecimento, mesmo considerando a Resolução CONTRAN e normas NBR (Carta da ANFAVEA). 3. 71% do trecho de serra em ambiente fechado (8,2 km), distribuídos nos três maiores túneis do Brasil. 4. A não implementação da inspeção técnica veicular pelo CONTRAN para itens de segurança conforme CTB
  • 7. Portaria Artesp DGR/DPL Nº 11/2002 Portaria ARTESP DGR/DPL nº 11, de 6-12-2002 “Considerando, o preceituado pelo § 2o Inciso II do Artigo 1o e pelo Artigo 21º da Lei 9.503 de 23 de setembro de 1997 que instituiu o Código de Trânsito Brasileiro - CTB, Considerando, a Resolução no. 777 de 17 de dezembro de 1993 do CONTRAN - Conselho Nacional de Trânsito, alterada pela Resolução 808 de 14 de novembro de 1995, Considerando, a idade e o nível médio de deterioração da frota circulante, Considerando ainda, não estar implementada a inspeção veicular, prevista no Artigo 104o do CTB, Considerando que o trecho de serra da pista descendente apresenta-se com extensão de 11 km, com rampa média de 6% e sinuosidade média baixa, resolve: Artigo 1º - Enquanto não se dispuser das avaliações práticas, resultantes de ensaios a serem realizados no trecho de serra da pista descendente, para verificação do desempenho do sistema de freios em veículos representativos da frota nacional, fica proibido a circulação de veículos de carga, compreendendo-se, caminhões, reboques e semi-reboques, veículos mistos e veículos de transporte coletivo de passageiros (microônibus ônibus e Vans com emplacamento comercial), na pista descendente da Rodovia dos Imigrantes SP-160, entre os km 41 e 58. “
  • 8. 2004 - Estudos Realizados Estudo com especialistas da USP A Concessionária Ecovias firmou parceria com a USP São Carlos para realização de estudos para o desempenho de frenagem com veículos comerciais representativos da frota nacional. Premissas do estudo: • Estudar o desempenho e a energia potencial dos veículos comerciais (Balanço Energético); • Estudar os requisitos de norma e as necessidades de adequação; • Fiscalização; • Treinamento do condutor; • Legislação.
  • 9. 2004 - Estudos Realizados RODAPÉ Os estudos demonstraram que caminhões, ônibus e veículos combinados (CVC) não apresentavam condições de segurança em efetuar a descida pela Imigrantes, pois: • A energia gerada pelos veículos durante a descida não é capaz de ser dissipada somente no freio motor. • Era necessária a utilização excessiva do freio de serviço (alto potencial de perda de freio resultando em acidente). • Condutores deveriam ser melhor preparados para condução do veículo em trecho de serra, para dirigir em condições de segurança e preservando o sistema de freios. • Dificuldade de controle e fiscalização dos veículos no trecho de serra.
  • 10. 2012 - Atualização dos Estudos RODAPÉ Após 10 anos da inauguração da Pista Descendente, a Concessionária Ecovias, no intuito de verificar a evolução quanto ao desempenho dos veículos comerciais em trecho de serra, reavaliou em conjunto com a consultoria especializada os principais pontos estudados em 2004, são eles: • Atualização da norma de freios (ABNT NBR 10967) e resolução CONTRAN; • Evolução da frota nacional quando os requisitos de frenagem e tecnologia embarcada; • Simulações computacionais com veículos comerciais atuais (ônibus e caminhões) no trecho de serra da Rodovia dos Imigrantes.
  • 11. 2012 - Atualização dos Estudos Conclusão dos estudos: • Não houve mudanças significativas nos requisitos das normas de desempenho de frenagem (ABNT NBR 10967). • Não houve mudança na resolução CONTRAN que estabelece os requisitos para desempenho de frenagem. • A frota atual de veículos comerciais pouco se beneficiou de sistemas modernos utilizados na Europa e EUA como: Sistemas antitravamento (ABS), controle de estabilidade (ESP), Sistema de freios eletrônico (EBS) e retardadores. No Brasil, o sistema ABS só será obrigatório a partir de 2014. • Mesmo com a renovação da frota brasileira de veículos (que também inclui ônibus), uma parcela considerável ainda tem idade média avançada. No Estado de São Paulo, conforme cadastro da ARTESP a idade média é de 6,5 anos e de 9,4 anos conforme cadastro da ANTT.
  • 12. 2012 - Atualização dos Estudos Conclusão dos estudos: • Não há inspeção veicular regulamentada em âmbito geral e que possa mitigar os problemas de manutenção. • Mesmo com tecnologia avançada de frenagem presente em alguns veículos, há risco de falhas de funcionamento.  Desta forma, ainda é necessária a manutenção da Portaria DGR/DPL nº 11, de 6-12-2002, para garantir a segurança dos usuários do trecho de serra da SP160.
  • 13. Obras impactantes A Baixada Santista receberá investimentos importantes até 2014 • 3ª Faixa na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, - do km 263 ao km 270 – Pista Leste e Oeste. • Remodelação do Trevo de Cubatão km 55/150. • Viaduto Rubens Paiva. • Duplicação da Imigrantes - do km 62 ao km 67. A eliminação desses gargalos terá impacto direto na fluidez do trânsito, na diminuição do tempo de viagem e na redução do tráfego no trecho de serra da Anchieta.
  • 14. Obras impactantes Trevo de Cubatão: Remodelação do Trevo de Cubatão km 55/150, com a construção de ramos direcionais e eliminação de entrelaçamentos e adequação de acessos. Obra em execução pela Concessionária Ecovias, cujo término está previsto para setembro de 2014.
  • 15. Obras impactantes
  • 16. Obras impactantes Rodovia Cônego Domênico Rangoni: construção da terceira faixa de tráfego nos sentidos leste e oeste, ampliando a capacidade de tráfego para entre os km 263 e km 270. Obra em execução pela Concessionária Ecovias dos Imigrantes, cujo término está previsto para setembro de 2014.
  • 17. Obras impactantes
  • 18. Obras impactantes Viaduto Rubens Paiva: Remodelação do Viaduto Rubens Paiva. Obra em execução pelo Departamento de Estradas e Rodagem DER.
  • 19. Obras impactantes Duplicação da Rodovia dos Imigrantes – Trecho Baixada: Duplicação da Rodovia dos Imigrantes entre os km 62 ao km 67, com a eliminação dos cruzamentos em nível e semáforos. Obra em execução pelo Departamento de Estradas e Rodagem DER.
  • 20. Obras impactantes - Ferroanel Expresso Jundiaí Alternativa Campo Limpo Rodoanel Ferroanel Norte Ferroanel Sul
  • 21. Obras impactantes - Ferroanel Ferrovia que atenderá a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) interligando as regiões de Campinas, Vale do Paraíba e Baixada Santista. O objetivo é ampliar a intermodalidade entre caminhão e trem e segregar o tráfego de cargas do de passageiros Tramo Norte - Interligação da estação Perus, situada no município de São Paulo, à estação Engº Manoel Feio, localizada no município de Itaquaquecetuba com 52,75 km Tramo Sul - Interligação da linha atualmente operada pela MRS na região de Ouro Fino Paulista com a linha operada pela ALL nas proximidades de Parelheiros/Embu Guaçu (58,18km), além de um ramal para Evangelista de Souza via Parelheiros em berço já existente
  • 22. Alternativas de descida para ônibus • Solução de curto prazo Implantação da operação de segregação de faixas de tráfego da pista sul, que poderá ser substituída pela 7x3 excepcional, conforme casos emergenciais. A alternativa que traz ganho em redução de tempo da viagem de ônibus e destina faixa exclusiva aos caminhões. • Solução de médio prazo Conclusão das obras rodoviárias em andamento na Baixada Santista, previstas para o segundo semestre/2014. • Solução de longo prazo Construção do Ferroanel, possibilitando que o Porto de Santos seja atendido por trens, diminuindo o volume de transporte de cargas pelas rodovias locais.
  • 23. Segregação Anchieta Sul FAIXAS SEGREGADAS PARA ÔNIBUS, VEÍCULOS LEVES E CAMINHÕES Proposta: Regulamentar o trecho de serra da Rodovia Anchieta entre o km 40 e o km 55, para o horário exclusivo das 18h às 20h, com a seguinte configuração da pista sul: • Faixa 2 (Direita) – Obrigatório Caminhões; • Faixa 1 (Esquerda) – Exclusiva para ônibus e veículos leves; • Todos os dias da semana.
  • 24. Segregação Anchieta Sul Trecho de Serra da Rodovia Anchieta: • 15 quilômetros de extensão; • 02 faixa de rolamento. Trevo Cubatão – km 55 Trevo Interligação Planalto – km 40
  • 25. Segregação Anchieta Sul SinalizaçãoVertical Sinalização vertical para utilização das faixas exclusivas de acordo com o CTB.
  • 26. Segregação Anchieta Sul SinalizaçãoVertical
  • 27. Segregação Anchieta Sul SinalizaçãoVertical
  • 28. Segregação Anchieta Sul SinalizaçãoVertical
  • 29. Segregação Anchieta Sul SinalizaçãoVertical Regulamentação existente que proibia de Utilização da Faixa da Esquerda pelo Ônibus Regulamentação de Utilização da Faixa da DIREITA somente para caminhão
  • 30. Operação 7X3 - Excepcional Condicionantes para situações excepcionais • Acidentes e emergências - restrito ao trecho de serra da Anchieta do km 40 ao km 55. • Boas condições de fluidez nas rodovias da baixada:  Pontos de controle: • Trevo de Cubatão; • CDR Leste e Oeste (km 270 ao km 262); • PMN Leste e Oeste (km 274 ao km 270); • Acesso ao Jardim Casqueiro – km 61 da Anchieta; • Entrada de Santos – km 59 ao km 65 acesso ao Porto e Cidades; • Condições de acesso para a subida da Imigrantes. A verificação da combinação das condicionantes acima determina a aplicabilidade e efetividade da operação 7 x 3 excepcional.
  • 31. Próximas ações • Providências para nova regulamentação e implantação (60 dias): • Projeto e Aprovação da regulamentação; • Implantação de sinalização e tecnologia de fiscalização; • Plano de comunicação com usuários. • Intensificar a orientação no uso da Imigrantes para veículos leves • Avaliação conjunta das medidas implementadas (90 dias) – ARTESP / PMRv / Ecovias / Associações de Ônibus e Caminhoneiros. • Avaliação conjunta da evolução da legislação e normativas. • Análise da evolução da frota nacional. • Atualização e revisão dos estudos compatibilizando-os com a evolução da legislação e normativas.
  • 32. OBRIGADO Giovanni Pengue Filho Diretor de Operações

×