Romantismo em portugal   aula 03
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Romantismo em portugal aula 03

on

  • 12,500 views

 

Statistics

Views

Total Views
12,500
Views on SlideShare
12,339
Embed Views
161

Actions

Likes
3
Downloads
403
Comments
0

4 Embeds 161

http://professorhipolitoximenes.blogspot.com.br 137
http://www.professorhipolitoximenes.blogspot.com.br 18
http://professorhipolitoximenes.blogspot.in 5
http://professorhipolitoximenes.blogspot.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Romantismo em portugal   aula 03 Romantismo em portugal aula 03 Presentation Transcript

  • Romantismo em Portugal As gerações românticas
  • Características do Romantismo em PortugalSubjetivismo:o autor trata os assuntos de umaforma pessoal, de acordo com o quesente, aproximando-se da fantasia.
  • Sentimentalismo:exaltam-se os sentidos, e tudo o queé provocado pelo impulso épermitido. View slide
  • Culto ao fantástico:a presença do mistério, dosobrenatural, representando o sonho,a imaginação; frutos da pura fantasia,que não carecem de fundamentaçãológica, do uso da razão. View slide
  • Idealização:motivado pela fantasia e pelaimaginação, o artista romântico passaa idealizar tudo; as coisas não sãovistas como realmente são, mas comodeveriam ser segundo uma óticapessoal.
  • Egocentrismo:cultua-se o "eu" interior,atitude narcisista, em que oindividualismo prevalece;microcosmos (mundointerior) X macrocosmos(mundo exterior).
  • Escapismo psicológico:espécie de fuga. Já que o românticonão aceita a realidade, procura modosde refugiar-se, por exemplo, nopassado, no sonho ou na morte.
  • Liberdade de criação:O escritor romântico recusa formaspoéticas, usa o verso livre e branco,libertando-se dos modelos greco-latinos, tão valorizados pelosclássicos, e aproximando-se dalinguagem coloquial.
  • Medievalismo:há um grande interesse dosromânticos pelas origens de seu país,de seu povo. Na Europa, retornam àidade média e cultuam seus valores,por ser uma época obscura.
  • Nacionalismo (também denominadopatriotismo):é a exaltação da Pátria, de formaexagerada, em que somente asqualidades são enaltecidas.
  • Pessimismo:também conhecido como o "mal-do-século". O artista vê-se diante daimpossibilidade de realizar o sonhodo "eu" e, desse modo, cai emprofunda tristeza, angústia, solidão,inquietação, desespero, frustração,levando-o, muitas vezes, ao suicídio,solução definitiva para o mal-do-século.
  • Primeira geraçãoConservam característica clássicasNacionalismo, Portugal - o romance histórico eo medievalismoNo Brasil, o indianismo
  • Clássico x RomânticoTodas características do Romantismovem a demonstrar : o amor impossível, asutileza na descrição, o modo como asobras eram transmitidas ao publicoantes de ganhar a forma de livro. Ocaráter de rebeldia ao classicismo, eprincipalmente o Drama.
  • Segunda geraçãoUltra-romântica - exagero do subjetivismo e doemocionalismoO tédio, a melancolia, o devaneio, o sonho, odesejo da morteMal do século - Alfred de Musset e Lord Byron-exercem influenciam os autores dessa geração
  • Terceira geraçãoEngajamento dos autores nas questõespolíticas e sociaisInfluencia da obra do francês Vítor Hugo
  • O Romantismo em PortugalInicio tardio em relação aos outros paíseseuropeusPublicação do poema narrativo Camões,Almeida Garrett (1825)Questão Coimbrã (1865)
  • Contexto HistóricoInvasão napoleônica - bloqueio continental(1807/1811)Interferência inglesaIndependência do Brasil (1822)Guerra civil entre absolutistas e liberais(1828/1834)Regeneração (1851)
  • Primeira geração romântica portuguesaSobrevivência de características neoclássicas -certa contenção racional x plena emoção dossentimentos - Almeida GarrettNacionalismo - Alexandre HerculanoHistoricismo e medievalismo - Antônio Felicianode Castilho