• Like
Tipos De T Vs Digitais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Tipos De T Vs Digitais

  • 4,030 views
Published

 

Published in Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
4,030
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
108
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Tipos de TVs Digitais by Ramsés II A mudança para a TV digital confundiu o ordenamento dos produtos no mercado. Há pouco tempo, no início dos anos 90, ao buscar um novo aparelho de TV para comprar, a tecnologia de um aparelho para outro era quase a mesma. Qualquer que fosse o tamanho ou forma dessa nova TV, continuava a consistir de um ou mais tubos de imagem dentro de um gabinete. As TVs maiores significavam mais peso e mais espaço. As coisas mudaram. Agora se pode ter telas grandes sem sacrificar área. Sua TV pode ser mais delgada. Desfruta-se de imagens incrivelmente limpas e detalhadas em todos os tamanhos de TV. O melhor de tudo é que se pode conectar uma ampla variedade de produtos à sua TV digital, incluindo caixas externas, gravadores de vídeo digital, câmaras fotográficas digitais, e consoles de jogos. Imagine navegar em um site da web de uma equipe de futebol enquanto vê um jogo de futebol em tempo real! Certamente você notou que há muitos tipos de TVs disponíveis para venda. Plasma, LCD, DLP, CRT, retro-projeção, visão direta – as opções podem confundi-lo. Cada uma destas tecnologias pode ser encontrada em aparelhos de TV digital. A pergunta é: Por quê escolher um ao invés de outro?
  • 2. Nesta seção, faremos exposições simples de cada uma destas tecnologias – o que significam os acrônimos, como funciona cada tecnologia, quais resoluções de exibição são atualmente suportadas, e o que está por vir. TVs de Visão Direta com Tubo de Raios Catódicos (CRT) O CRT, de uso comprovado pela experiência, vem sendo usado desde a maior parte do século passado e continua a ser usado em todo o mundo em todos os tipos de TVs e equipamentos de teste. Os CRTs são dispositivos de exibição análogos. Consistem em um cátodo, uma serie de malhas, um anodo, dentro de um recipiente de vidro selado a vácuo. Aplicá-se alta tensão no tubo quando se liga a TV para atrair elétrons do catodo. As múltiplas telas e um yoke ao redor do tubo ajudam a conduzir os elétrons em direções específicas.
  • 3. Quando este raio de elétrons bate no frontal do CRT, uma camada de fósforos é estimulada e brilha. Com a colocação cuidadosa de filas alternadas de fósforo vermelho, verde e azul na superfície e a malha especial que controla três diferentes canhões de elétrons no CRT, são formadas no tubo imagens brilhantes e cheias de cor. O rápido movimento dos elétrons através da tela cria linhas de detalhe de imagens, e nossa persistência retiniana as vê como imagens completas. Em um sistema de TV analógica, 30 quadros de vídeo são traçados a cada segundo, e cada um deles contém 525 linhas individuais de varredura das quais mais ou menos 480 são visíveis. (A persistência da visão é a tendência de ver uma seqüência de imagens estáticas, como um movimento suave, se imagens sucessivas forem apresentadas com suficientemente rapidez; veja o módulo 3, Entendendo o básico da TV, para uma explicação mais detalhada.) O truque consiste em manter os três raios de elétrons separados sem passar uns sobre os outros, e é aqui onde as telas entram no jogo. Esta tela, conhecida como máscara de sombra, é usualmente feita de um metal leve e resistente ao calor chamado INVAR. A máscara de INVAR assegura que somente a área de fósforo seja contatada pelo feixe de elétrons, e nenhuma outra área da superfície do tubo. Quando os três canhões de elétrons estão perfeitamente registrados um sobre o outro, o resultado é um vídeo cheio de cor. Os canhões devem estar em convergência para este ponto. Os fósforos são feitos de combinações de terras raras, combinações de compostos químicos que ocorrem naturalmente e brilham quando são impactados por raios de elétrons de alta energia. Ainda que o processo por meio do qual o CRT produz imagens seja análogo, pode ser dirigidos por circuitos de processamento de sinal digital para produzir imagens de alta qualidade. Os CRTs foram fabricados com até 43 polegadas, mas o tamanho, peso, e limitações de potência os limita a um tamanho máximo de 36 polegadas. Sem dúvida, os CRTs são capazes de resolver um detalhe de imagem considerável e são bastante econômicos de fabricar, o que mantém atualmente os preços dos aparelhos de TV CRT de visão direta muito mais baixos do que qualquer outra tecnologia de exibição.
  • 4. TVs CRT de Retro-Projeção (RPTV) Uma forma de evitar a limitação de tamanho do CRT é projetar as imagens a partir de um CRT de menor tamanho em uma tela muito maior. Esta técnica requer certa quantidade de espaço proporcional ao tamanho da imagem desejada, assim usam-se espelhos para reduzir este espaço refletindo os raios de elétrons várias vezes usando pouco espaço antes que finalmente cheguem à tela. Em uma TV CRT de projeção traseira, são usados três CRTs com fósforos de cor e às vezes com filtros de pureza de cor – um vermelho, um verde e um azul. As imagens produzidas por cada tubo devem ser cuidadosamente alinhadas em uma imagem cheia de cor quando aparece na tela da TV. A própria tela é feita de material translúcido. Assim, a luz do CRT continua até nossos olhos. Lentes especiais – milhares delas –asseguram de que a maior quantidade possível de luz proveniente do CRT seja ordenada e dirigida até o espectador. Esta é uma maneira fácil de fazer TVs com telas muito grandes, incluindo alguns modelos com mais de 60 polegadas (medidas diagonalmente). Mas a resolução de RPTVs análogas com tubos de
  • 5. 5 e 7 polegadas é igual à de uma TV análoga de visão direta – entre 450 e 500 linhas. As RPTVs que usam tubos de maior tamanho com muito mais poder de resolução podem mostrar programas de HDTV com maior detalhe. TVs com Tela de Cristal Líquido (LCD) O que têm em comum as telas dos computadores de bolso, PDAs, telefones celulares e jogos eletrônicos de mão? Todos usam LCD para a exibição! LCD! A tecnologia LCD não é nova. O descobrimento básico data de 1800, mas não se sabia no que poderia ser usado. A investigação e desenvolvimento da utilização do LCD como uma tecnologia de exibição remonta aos anos 50, mas foi percorrido um longo caminho desde então. Um display LCD consiste de milhares de pequenos elementos, cada um deles com uma solução de cristal líquido. Transistores super-pequenos montados na superfície de cada elemento (o pixel) aplicam e removem tensões elétricas para fazer com que estes pequenos cristais girem e se coloquem em diferentes posições.
  • 6. A luz de uma fonte traseira é polarizada antes de viajar para os pixels LCD individuais. A posição dos cristais líquidos determina quanto dessa luz passa através de cada pixel. Girando estes cristais líquidos suficientemente rápido, se criam imagens em branco e preto. Acrescente filtros miniatura de cor, e pronto – tem-se um vídeo colorido. Para fazer uma analogia simples com a vida real, pense em persianas – mudando o ângulo das palhetas para deixar entrar mais ou menos luz. Atualmente as fontes de luz traseira para TVs LCD são pequenas lâmpadas fluorescentes, construídas de uma maneira que assegura a distribuição uniforme da luz através da tela. Em uma TV LCD, a luz traseira sempre está acesa e sua luminosidade não muda. O movimento giratório do cristal líquido é que muda as imagens de escuras até claras. As TVs LCD estão disponíveis atualmente em tamanhos que vão desde 2 polegadas até 46 polegadas, e se está trabalhando em algumas de 60 polegadas. Para o propósito desta discussão, enfocaremos em tamanhos com tela de 10 polegadas e maiores, já que estes são os tamanhos de tela que usualmente se consideraria para um aparelho doméstico de TV. Suas resoluções de tela podem ser muito altas, com 1280:768 pixels sendo que o padrão para a maioria dos modelos será 1920:1080 pixels em futuro próximo. Em termos de peso, os LCDs pesam quase a metade do que pesaria uma TV CRT de visão direta com o mesmo tamanho de tela. As TVs LCD são também muito delgadas e podem ser colocadas nas paredes ou em pequenos nichos. São muito populares em lugares onde o espaço é um luxo. TVs de Plasma
  • 7. Os painéis de exibição de plasma (PDP's) oferecem o que as revistas de ficção científica sonhavam há 60 anos – uma grande imagem de televisão (32 a 63 polegadas na diagonal) que pode literalmente ser colada na parede ou colocada sobre uma mesa. As telas de plasma empregam um sistema de projeção de imagem que combina os fósforos RGB e o brilho de um tubo de imagem CRT com a simplicidade, consumo de eletricidade relativamente baixo, e construção de um painel LCD. Da mesma forma que as TVs LCD, os painéis de plasma têm uma estrutura de pixel fixo, que estão acesos ou apagados. Pixels individuais vermelhos, verdes e azuis se formam dentro de uma estrutura de varetas que se intersecionam, seladas entre duas placas seladas de vidro, com uma mistura de gás inerte presente em cada pixel. Quando uma tensão é aplicada a qualquer pixel individual, o gás inerte é ionizado, e entra em um estado em que produz luz ultravioleta. Esta energia UV atinge o fósforo vermelho, azul ou verde na parte traseira do pixel, fazendo-o brilhar. Removida a tensão, o gás se deioniza. São empregados eletrodos extra para carregar e descarregar o gás até 85 vezes por segundo, tornando possível mostrar vídeo de movimento e imagens estáticas com uma técnica similar à modulação de largura de pulso. Fazendo uma analogia com o mundo real, não é preciso ir além de uma luz fluorescente. Um painel de plasma é simplesmente uma coleção de milhares de pequenas lâmpadas fluorescentes acendidas e apagadas a um ritmo veloz. Assim, o que você esta vendo é justamente uma fonte de luz colorida, com cores altamente saturadas nas TVs de plasma - similares às que vêem em uma TV CRT de visão direta. Um monitor ou TV de plasma será 20% mais pesado que uma TV LCD do mesmo tamanho de tela, ainda que ambos os tipos de painéis planos são comparáveis em profundidade (menos de 4 polegadas). Estão disponíveis dentro de uma ampla faixa de resoluções de tela, muitas das quais são derivadas do mundo dos computadores pessoais e da televisão digital. Atualmente, os monitores e TVs de plasma estão sendo fabricados em muitos tamanhos com várias quantidades de pixels, por exemplo - em 32 polegadas com 852:1024 pixels e telas 16:9, modelos de 37 polegadas 16:9 com 852:480 pixels; painel de 42 polegadas 16:9
  • 8. com 852/853:480 ou 1024:1024 pixels, painel de 50 polegadas 16:9 com 1280:768 ou 1365/1366:768 pixels, e painel de 60, 61 e 63 polegadas 16:9 com 1365/1366:768 pixels. Ainda que as TVs de plasma ofereçam uma combinação atraente do fator de forma e tamanho de tela, custam muito mais do que uma TV de visão direta que usa CRT. As TVs de plasma também são frágeis e requerem mais cuidado em sua manipulação e instalação. Microexibidores (Microdisplays) As TVs de microdisplays tem duas formas. Existe o tipo por transmissão, como os modelos de retro-projeção LCD (LCD RPTV), e o tipo por reflexão, que incluem processamento de luz digital (DLP) e TVs de cristal líquido de silício (LCoS). Vejamos como se comparam. Processamento de Luz Digital O semicondutor no coração da projeção de imagem DLP é chamado dispositivo de microespelho digital, abreviadamente DMD. Se você olha para um DMD sob um microscópio de elétrons, verá milhares de pequenos espelhos, cada um montado em um pedestal. Tudo o que estes espelhos fazem é mover-se para trás e para frente de uns 10 a 12 graus em resposta a comandos de acender e apagar, que lhes são enviados pelo controlador DMD, dando ao DLP um sistema de tipo reflexivo. Na posição normal, a luz é totalmente refletida para a superfície de projeção de imagem. Na posição apagada, a luz é enviada para longe da superfície (em projetores de alto brilho, para uma superfície que absorve o calor conhecida como coletor de luz). Isto no parece uma maneira muito eficiente de produzir imagens eletrônicas - até que você acelere o ciclo entre aceso/apagado.
  • 9. Usando modulação de largura de pulso, definida como a relação de ciclos acesos pelos ciclos apagados em um intervalo de tempo específico, a persistência da visão faz sua parte e vemos um valor preciso de cinza na tela. Mude a relação com mais acesos do que apagados e a imagem se torna mais brilhante. Com mais apagados que acesos a imagem se tornará mais escura. O DMD é o microexibidor que muda mais rapidamente, assim a velocidade de mudança destes espelhos é correspondentemente rápida (medida em microsegundos). O DMD é também o único microexibidor com estados binários (os verdadeiros quot;acesosquot; e quot;apagadosquot;). Como os condutores e a resposta dos espelhos são totalmente digitais, a tecnologia DLP pode produzir imagens surpreendentemente boas. Por isto e por seu brilho superior, a tecnologia DLP é ideal para uso em home theater. Como o refletor e os divisores de raios polarizados tomam muito espaço, a Texas Instruments idealizou um projeto de chip simples para projeção retro e frontal visando um projetor de dados compacto, o projetor de home theater, e o recente e popular projeto do retro-projetor compacto. Para obter todas as cores RGB, é colocada uma roda especial sincronizada entre a lâmpada e o DMD. Os segmentos de cor desejados são sincronizados para coincidir com o movimento dos espelhos junto com e valor de luminância de cada cor, e uma vez mais a persistência de visão integra o processo em uma suave mescla de cores. Os DMDs são opções populares para TVs de retro-projeção leves, em tamanhos de 43 até 61 polegadas. Os aparelhos de TV DLP classe HDTV incorporam resolução avançada 1280:720 desenhada para home theater. Futuramente, um novo DMD de 1920:1080 pixels será introduzido no mercado. Panel de Microexhibição digital (DMD) Em 1987, o cientista da Texas Instruments, Dr. Larry Hornbeck, desenvolveu o dispositivo de Microespelhos Digital o DMD
  • 10. Máquina de Luz DLPTM Uma foto micrográfica mostra um simples grão de sal na superfície de um chip DLPTM TVs de Retro-Projeção LCD Outra forma de tecnologia de exibição LCD se encontra nos viewfinders de gravadoras de vídeo e projetores portáteis de vídeo/dados, sendo conhecidos como LCD de poli-silício de alta temperatura (HTPS). O princípio de obturação de luz são os mesmos para os LCDs HTPS e para grandes TVs LCD. A diferença é que os painéis dos LCD HTPS são muito menores. Os tamanhos reais vão de 1,5 polegada até um pouco menos de 2 polegadas. São muito pequenos para serem usados em qualquer coisa que não seja um display próximo do olho, mas são ideais para aparelhos de TV de retro-projeção. Os painéis LCD HTPS são fabricados com uma ampla faixa de resoluções de pixel, e são painéis de tela grande com quantidades de pixels de 1280:768 e 1366:768 e alta definição real. Como seus irmãos maiores, os LCDs de polisilício obturam a luz à medida que os pixels são acesos e apagados. Combinados com pequenas lâmpadas de arco de alta pressão produzem imagens extremamente brilhantes. Estes dispositivos são transmissivos, ou seja, a luz passa através deles. Diferentemente das grandes TVs LCD, as TVs LCD de retro-projeção devem usar três painéis separados com filtros de cor especial (conhecidos como dicróicos) para mesclar três imagens em branco e preto e obter cor. As três imagens (vermelho, verde e azul) convergem com um prisma especial para uma única imagem precisamente registrada, logo ampliada e projetada na tela da TV. Atualmente, varias companhias produzem projetores frontais e TVs de retro-projeção com painéis LCD HTPS especificamente para interiores. Cristal Líquido em Silício (LCoS) Os painéis LCoS e LCD têm muito em comum. Ambos contêm milhares de células cheias de cristais líquidos que giram e se alinham em resposta a tensões de controle. Porém, a semelhança termina ai. Os dispositivos LCoS obturam e extraem luz de sua superfície refletora traseira, e daí sua designação “refletiva”. Isto pode parecer um bom truque, que se consegue polarizando a luz e mantendo o ângulo de reflexão entre 45 e 90 graus. Embora as coisas fiquem um pouco mais complicadas do ponto de vista ótico, melhora a eficiência do obturador de luz, e mais luz chega à tela em comparação com o painel LCD transmissivo. Eis porque: Os transistores de controle são montados na parte de atrás do chip LCoS, no caminho de alguns raios de luz. O espaço entre cada célula LC (conhecido como o fator de
  • 11. enchimento) é menor, melhorando a eficiência de iluminação. Três painéis LCoS são normalmente usados com filtros vermelho, verde e azul para obter uma projeção de imagem cheia de cor, no entanto, recombinar estas imagens de cor em um dispositivo chamado divisor de raio polarizado pode ser um processo difícil. Como resultado a resolução em pixel dos dispositivos LCoS pode ser muito mais alta do que em LCDs HTPS de mesmo tamanho. Um painel HTPS de 0,9 polegadas terá 1024.768 pixels, enquanto um painel LCD terá 1365:1024 pixels. Painéis LCoS com resoluções tão altas como 2048:1536 pixels já estão disponíveis comercialmente. Os painéis LCoS podem ser usados com qualquer tipo de lâmpada de projeção de arco curto, embora alguns modelos de projeção frontal empreguem pequenas lâmpadas de arco de xenônio. Estas lâmpadas produzem cores mais acertadas. Sem dúvida, as lâmpadas de xenônio são mais difíceis de operar e se encontram em aplicações profissionais mais caras. Ademais, duram tanto como as lâmpadas de arco curto encontradas em TVs de retro- projeção. A tecnologia LCoS é muito difícil de fabricar. Os painéis são fabricados em chips de silício e a produção destes chips é atualmente muito baixa. É difícil manter as paredes delgadas e a alta resolução que os painéis HD LCoS requerem, e consequentemente sustentar os altos volumes de venda dos aparelhos de TV de retro-projeção. TVs LCD de Retro-Projeção Outra forma de tecnologia de exibição LCD se encontra nos viewfinders de gravadoras de vídeo e projetores portáteis de vídeo/dados, sendo conhecidos como LCD de poli-silício de alta temperatura (HTPS).
  • 12. O princípio de obturação de luz são os mesmos para os LCDs HTPS e para grandes TVs LCD. A diferença é que os painéis dos LCD HTPS são muito menores. Os tamanhos reais vão de 1,5 polegada até um pouco menos de 2 polegadas. São muito pequenos para serem usados em qualquer coisa que não seja um display próximo do olho, mas são ideais para aparelhos de TV de retro-projeção. Os painéis LCD HTPS são fabricados com uma ampla faixa de resoluções de pixel, e são painéis de tela grande com quantidades de pixels de 1280:768 e 1366:768 e alta definição real. Como seus irmãos maiores, os LCDs de polisilício obturam a luz à medida que os pixels são acesos e apagados. Combinados com pequenas lâmpadas de arco de alta pressão produzem imagens extremamente brilhantes. Estes dispositivos são transmissivos, ou seja, a luz passa através deles. Diferentemente das grandes TVs LCD, as TVs LCD de retro-projeção devem usar três painéis separados com filtros de cor especial (conhecidos como dicróicos) para mesclar três imagens em branco e preto e obter cor. As três imagens (vermelho, verde e azul) convergem com um prisma especial para uma única imagem precisamente registrada, logo ampliada e projetada na tela da TV. Os projetores frontais também estão disponíveis com tecnologias HTPS LCD e LCoS. Em ambos os casos, três painéis de projeção de imagem são usados com filtros de cor vermelha, verde e azul. Também se emprega um prisma para recombinar as três imagens monocromáticas em uma única imagem antes da projeção e ampliação em uma tela. Em o caso do LCD HTPS, a luz passa a través de filtros de cor e painéis e continua no prisma e nas lentes. Com painéis LCoS, a luz se separa em três canais por meio de um separador de raio polarizado e logo passa outra vez para ser recombinado em uma imagem cheia de cor antes de viajar para a tela. Escolhendo uma Nova TV A decisão mais importante quando se compra uma TV é onde ela vai ficar na casa. Há muitos modelos a escolher, mas nem todos são adequados para sua situação em particular. Por exemplo, você pode gostar da visão e do som de um sistema de projeção frontal com som surround. Mas precisa ter um quarto com luz controlada e um lugar onde por a tela de projeção. Uma vez que tenha determinado onde gostaria de colocar a nova TV, terá que decidir o tamanho da tela. Na próxima seção, daremos uma regra de bolso para o tamanho em polegadas e uma tabela indicando quais os tipos de TV disponíveis de diferentes tamanhos. Preço, Fator de Forma (tamanho total), Desempenho e Tamanho da Tela Quatro fatores chave influenciam na decisão da TV ser adequada para suas necessidades - preço, fator de forma (dimensões totais), desempenho e tamanho da tela (tamanho da imagem).
  • 13. Preço, Fator de Forma, Desempenho e Tamanho de Tela Preço Freqüentemente quando pensamos em TV digital pensamos que é cara, no entanto, uma TV digital não precisa ser cara. Há TVs digitais com preços desde aproximadamente $500 (EDTV 27quot;), até modelos que podem chegar a mais de $20,000 (TV de plasma de grande tamanho). Geralmente os modelos mais delgados com elevada resolução são mais caros, mas os modelos mais volumosos de média resolução estão nas posições mais baixas da escala de preços. Fator de Forma O termo fator de forma se refere ao projeto, dimensões e aparência geral da televisão. Para muitos, a meta é obter a TV mais delgada, com a maior imagem possivel (apropriada para o espaço e a distância aos assentos). Estes itens e a performance da TV desempenham papéis chave para determinar as opções do fator de forma que você tem. As televisões estão se tornando mais delgadas e mais leves. Os novos desenhos com novas tecnologias nos permitem colocar uma televisão em lugares donde não era possível fazê-lo há poucos anos atrás. Diferentes TVs são apresentadas em diferentes formas e tamanhos. Algumas requerem maior área do piso para sua colocação do que outras. Você talvez queira colocar sua TV sobre uma mesa ou suporte, e até poderia montá-la na parede com suportes adicionais. As TVs de tela plana como as de plasma e LCD não requerem muito espaço e podem ser colocados em uma mesa ou móvel. As TVs de retro-projeção necessitam espaço extra (aproximadamente quatro vezes a profundidade) mais o suporte. Uma TV digital CRT de visão direta necessitará ainda mais espaço que uma TV de tamanho similar com tela de plasma ou LCD, sem mencionar o peso que aplicará sobre a mesa. Desempenho As televisões variam quanto ao desempenho da imagem. Como discutimos em seções anteriores, a resolução de uma TV analógica é muito menor que o alto desempenho com que as TVs digitais que podem exibir imagens HD. O brilho da tela, o ângulo de visão e outros fatores são usados para avaliar o desempenho. A medição mais importante do desempenho é sua percepção da imagem. Mostrando TVs com suas várias fontes de sinal percorreremos um longo caminho para ajudá-lo na avaliação. Tamanho da Tela - Limitações Tecnológicas Discutiremos o tamanho da tela e a distância de observação na próxima seção, mas antes é importante notar que certas tecnologias de TV têm limitações quanto ao tamanho da tela. As TVs de tubo geralmente não estão disponíveis acima de 36quot;. As TVs de LCD estão disponíveis desde muito pequenas até muito grandes. As TVs de plasma geralmente no são
  • 14. menores do que 37quot;. As TVs de projeção são geralmente maiores do que 40quot;. A tabela a seguir o ajudará a determinar quais opções de tamanho de tela estão disponíveis para os diferentes dispositivos de exibição. Tamanho da Tela Uma vez que tenha determinado onde gostaria de colocar sua TV, pense sobre o tamanho da tela. Ofereceremos um pouco de ajuda. Nosso atual sistema para TV analógica, desenvolvido pelo National Television Standards Comittee (NTSC) nos anos 40 e 50, nunca previu telas realmente grandes. Durante o nascimento e os primeiros anos de vida da televisão, uma TV de quot;tela grandequot; media 20quot; na diagonal - era o que podia ser construído. Com 480 linhas de imagem de resolução e uma tela de 20quot; na diagonal, a distância ótima de visão foi determinada como 7 vezes a altura da tela. Este é o ponto no que as linhas de varredura desapareceriam, e a qualidade da imagem seria a mais alta, isto dá 7 pés ( 2,1 m ) de distância para um aparelho de TV de 20 polegadas . Sessenta anos depois, obviamente aprendemos a fazer aparelhos de TV muito maiores, e também podemos processar as linhas de varredura para fazê-las menos notadas (veja a seção sobre vídeo de DVD 480p). Mas a HDTV nos permite refinar as coisas ainda mais. A HDTV foi concebida, em parte, no Japão, como uma maneira de permitir às pessoas sentarem-se mais próximas de seus aparelhos de TV, não para fazê-los maiores. O espaço habitável é um privilégio na Ásia, de forma que um sistema de TV que tenha uma distância
  • 15. de visão ótima de três vezes a altura da tela será muito popular! E, naturalmente, a HDTV tem uma imagem muito mais larga, logrando uma experiência visual imersiva. Se utilizarmos a regra de quot;três vezesquot; para escolher o tamanho da tela, esta mesma distância de visão de 7 pés significa que agora podemos considerar uma tela de TV com altura de 28 polegadas para ver a mesma qualidade de imagem relativa. Assumindo uma TV digital com uma forma de imagem de tela grande de 16:9, estaríamos falando de uma tela de 57quot; na diagonal - um grande salto em tamanho desde as 20 polegadas! A proximidade de janelas é importante ao considerar TVs. As TVs têm diferentes ângulos de visão. Tenha em mente que a regra das três vezes não é rigorosa, e somente se aplica a programas de alta definição. Você certamente pode instalar uma tela maior e ver programas 480i e 480p, ou usar uma tela menor para ver programas HDTV de 720p e 1080i. A decisão é sua. Cálculos da distância ótima para se sentar da TV: 4:3 - vídeo com 480i Tela com 27quot; na diagonal (altura da tela de 16,2quot; ( 41,1 cm ) × 7,1 = 9,6 pés (2,92 m) Tela com 32quot; na diagonal (altura da tela de 19,2quot; ( 48,7 cm ) × 7.1 = 12,8 pés (3,90 m) Tela com 50quot; na diagonal (altura da tela de 30quot; ( 76,2 cm ) × 7.1 = 17,8 pés (5,42 m) Tela com 60quot; na diagonal (altura da tela de 36quot; ( 91,4 cm ) × 7.1 = 21,3 pés (6,49 m)
  • 16. Cálculos da distância ótima para se sentar da TV: 16:9 - vídeo com 720p, 1080i Tela com 30quot; na diagonal (altura da tela de 14,4quot; ( 36,5 cm ) × 3.1 = 3,7 pés (1,12 m) Tela com 40quot; na diagonal (altura da tela de 19quot; ( 48,2 cm ) × 3.1 = 5 pés (1,52 m) Tela com 50quot; na diagonal (altura da tela de 24quot; ( 60,9 cm ) × 3.1 = 6,2 pés (1,88 m) Tela com 60quot; na diagonal (altura da tela de 28,8quot; ( 73,1 cm ) × 3.1 = 7,4 pés (2,25 m) Os tamanhos da tela não são necessariamente maiores com HDTV - as distâncias para assistir foram reduzidas!
  • 17. Dolby Digital Surround Sound (Clique para aumentar) Ambiente do Quarto Há outras considerações a fazer quando se vai comprar uma nova TV. Uma das mais importantes é a iluminação do ambiente. Algumas pessoas preferem ter total controle da iluminação da habitação, enquanto que outros preferem habitações com muitas janelas. Isto acarreta brilho e dificuldades para ver certos tipos de TVs.
  • 18. Se você está considerando uma localização em uma casa com muita luz e espera ver TV durante o dia, uma TV de plasma ou LCD poderia ser a melhor escolha. As TVs de retro- projeção trabalham melhor quando há pouca ou nenhuma luz ambiente atingindo suas telas. Os projetores frontais requerem total controle da iluminação da habitação, com nada de luz atingindo a tela. Os ângulos de visão também entram no jogo. As TVs CRT de visão direta e as de plasma têm ângulos de visão muito amplos (normalmente 160 graus no total) e podem ser colocadas quase em qualquer parte da habitação. Os ângulos de visão da TV LCD no são tão amplos (cerca de 120 graus) enquanto que os ângulos para as TVs de projeção são ainda menores - ao redor de 90 - 100 graus. E sobre o reforço de áudio? Você fica satisfeito usando os alto falantes integrados (ou falantes acessórios) que vem com sua TV, ou está interessado em um sistema de áudio mais sofisticado? Neste caso, terá que tomar em consideração o espaço extra que necessitará para os falantes e a colocação de suportes e outros móveis. Sua loja de eletrônica pode lhe dar ajuda sobre isto, tanto no layout como nos componentes de áudio. Pode ser que você deseje instalar sua TV digital em um recinto especialmente criado, ou criar uma montagem especial para a TV que pode requerer projeto arquitetônico. As TVs digitais têm sido postas em qualquer lugar desde banheiros até suportes suspensos sobre a cama. Tudo é questão de decidir onde quer ver TV e que qualidade de TV deseja ver.
  • 19. Primeiro: Escolha uma TV Antes de considerar a compra de uma nova TV digital, pense acerca destas perguntas: • Deveria me atualizar comprando uma nova TV, ou continuar com meu velho aparelho? • Onde colocaria uma nova TV? Seria esta a TV principal de minha casa? • Minha nova TV ficará colocada sobre uma mesa ou suporte? Ficará bem com os móveis existentes? Qual deve ser o tamanho da tela? • Quanto espaço tenho para a nova TV? Em alguns casos, você pode escolher ir devagar na sua troca por uma DTV. Se você comprou uma TV com tela grande nos últimos cinco anos, provavelmente a usará para ver programação digital. No entanto, pode ser que ela não seja capaz de mostrar todo o detalhe dos programas HDTV. Todos os receptores externos de DTV oferecem saídas análogas de áudio e vídeo que funcionam em aparelhos de TV mais antigos que tenham entradas de A/V. O sinal digital é convertido para um formato analógico compatível pelo decodificador. Este é o caminho mais simples de atualização para ver DTV e permite quot;fazer uma experiênciaquot; antes de fazer mudanças mais substanciais em relação à sua TV atual e equipamento relacionado. Se você quer se atualizar com uma nova TV digital, então deverá considerar fatores como o tamanho da tela e o espaço disponível no piso ou mesa. Há algumas regras de bolso para escolher o tamanho correto de tela, e as encontrará na seção Fator espaço e localização da TV.
  • 20. Também encontrará informações que apresentam faixas de preços comparativos para cada tipo de TV digital (tubo, plasma, LCD, retro-projeção), e as vantagens e desvantagens destas tecnologias. À medida que vier a ler estas informações, sua decisão irá ficando muito mais fácil de tomar. Sinta-se livre para solicitar ajuda ou uma demonstração dos tipos de TVs que lhe interessam em sua loja de eletrônica local. Tome seu tempo e investigue antes de assinar o cheque - antes compreenda melhor como funciona a DTV e como pode vê-la em sua casa - e ficará mais feliz com sua decisão de compra.