Trabalho Web 2.0

  • 173 views
Uploaded on

Trabalho do Grupo The fast and Curious

Trabalho do Grupo The fast and Curious

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
173
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Automobilismo Virtual s O automobilismo é um esporte de velocidade com mais de 100 anos de história. Desde a invenção do automóvel, sempre houve alguém que quis ser mais rápido que o veículo ao lado, provando ser o melhor do volante. Muitos campeonatos foram sendo criados ao longo de todo um século de avanços tecnológicos, onde a Fórmula 1 se destaca como competição desde o ano de 1950. Entretanto, correr com um carro, além de perigoso, é muito caro, e nem todo mundo que deseja ser um grande piloto pode realmente tentar se tornar um. Com a difusão dos jogos de corridas de carros, principalmente para computador, esse quot;sonhoquot; ficou mais fácil de ser alcançado, e a partir desse momento começou a surgir o que conhecemos hoje por quot;automobilismo virtualquot;.
  • 2. Com a criação do computador e suas inovações durante os anos 90, muitos jogos foram surgindo, não só para divertir crianças, como também para o entretenimento de adolescentes e adultos. Uma dessas categorias de jogos dedica-se aos esportes onde a competição é para ver quem é mais rápido pilotando um carro, seja um veículo de rua normal, seja um protótipo de alta velocidade, como os carros de Fórmula Indy e Fórmula 1. A tecnologia gráfica e velocidade dos computadores foi melhorando a cada ano, ao ponto de hoje termos jogos que simulam quase à perfeição o que é estar em um Ferrari, um McLaren ou o carro que seja, e com a difusão da Internet, ficou mais fácil a comunicação entre cada fã do esporte, que podia então compartilhar também o gosto pela competição em videogames e computadores.
  • 3. Em pouco tempo, as quot;corridas virtuaisquot; começaram a ser marcadas entre jogadores do mundo todo que tivessem conexão à Internet. Inicialmente, cada quot;pilotoquot; marcava uma data, fazia uma corrida no seu jogo preferido, e o seu adversário tinha que tentar ser mais rápido, registrando tempos e ajustes do carro que estivesse usando, sempre no mesmo jogo, para que se tivesse uma idéia de quem era realmente mais rápido. Um dos primeiros jogos a trazer essa brincadeira à tona foi o Formula 1 Grand Prix, da Microprose, uma casa de software inglesa criada por Geoff Crammond que fechou suas portas há alguns anos. F1 GP - Microprose
  • 4. Outros jogos também foram utilizados, como os Indy Car Racing, da Papyrus, mas a versão 2 do F-1 GP (como ficou conhecido o jogo já citado) trouxe de vez a febre para os amantes das corridas, com seu alto grau de simulação para a época - final de 1997 até o ano 2000. A Internet permitiu aos jogadores criarem campeonatos e disputarem quem era o mais rápido nas pistas mais famosas do mundo, e hoje, com todo o avanço da informática atual, os jogadores podem disputar em tempo real, quot;onlinequot;, na mesma pista ao mesmo momento. Indy Car - Papyrus F1 GP2 - Microprose
  • 5. E cada vez mais os simuladores se assemelham ao que é pilotar um carro de verdade, sem os riscos mortais que traz o esporte, e sem os gastos - talvez quot;mortaisquot; também, dependendo do ponto de vista - que impõe o automobilismo profissional. Lembrando que apenas um carro de Fórmula 1 custa em torno de 20 milhões de dólares, enquanto um computador bom com algum dos mais famosos simuladores e um bom volante - sim, ter um conjunto volante/pedais é o ideal para a simulação ao extremo - não sai por mais de 1500 dólares. Em países como o Brasil, onde nomes como Senna, Piquet, Barrichello, Massa e Fittipaldi são tão conhecidos como Pelé, Garrincha e Romário, mas que as pessoas mal têm condições de comprar um carro, a oportunidade de pilotar virtualmente tem grande recepção entre os jogadores de computador. Atualmente, há bastante variedade de sites onde os participantes organizam e competem entre si, às vezes disputando com quot;pilotosquot; de outros países, unificando o gosto universal por esse esporte tão arriscado.
  • 6. Simuladores mais utilizados:
  • 7. Modelo de volante/pedais com e sem cockpit: