Veículo mantido pela PLP do Brasil dirigido aos setores Elétrico, Telecomunicações e Datacom.Out/Nov/Dez de 2009 - n° 138 ...
Representantes                                                         ~                                                  ...
Sinopse Vale anuncia investimento, em 2010, de                          Cemig inaugura mais uma hidrelétrica US$ 834 milhõ...
EventosPLP leva Prêmio RGE “Qualidade de Fornecedores 2008”A PLP foi a vencedora do “Prêmio RGE Qualidade deFornecedores 2...
EnergiaBNDES deve aprovar R$ 15 bi em financiamentos parasetor elétricoO Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Soc...
TelecomPLP presente na 1ª fusão das fibras ópticas do CinturãoDigital do CearáGovernador Cid Gomes (3° da esquerda para di...
KonectandoTelefônica vincula banda larga popular a telefoneA Telefônica planeja oferecer a banda larga popular somente    ...
KonectandoPLP Datacom treina professores do Senac AMA equipe Comercial Datacom da PLP             buscam o primeiro empreg...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Jornal plp138

337

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
337
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Jornal plp138

  1. 1. Veículo mantido pela PLP do Brasil dirigido aos setores Elétrico, Telecomunicações e Datacom.Out/Nov/Dez de 2009 - n° 138 - ano XXVIIPLP leva Prêmio RGE “Qualidade PREFORMED LINE PRODUCTSde Fornecedores 2008” (PLP) ANUNCIA AQUISIÇÃO DA DULMISON BUSINESS DA TYCOA PLP Brasil, pela 3ª vez, levou o Prêmio RGE Qualidade de Fornece-dores, desta vez foi na Categora Isoladores. ELECTRONICS Página 4 A Prefor med Line Products Company, controladora da PLP Brasil, assinou em 26 de outubro um acordo para adquirir da Tyco Electronics Ltd. a empresa Dulmison Business (Dulmison). A aquisição deverá ser concluída em noventa dias. A Dulmison projeta, fabrica e comercializa ferra- gens e produtos para amortecimento de vibração destinados à indústria elétrica mundial. Está locali- zada na Austrália, com operações na Tailândia, Indonésia, Malásia, China, México e Estados Uni- dos. A aquisição da Dulmison fortalecerá a posi- ção da Preformed no mercado de transmissão e distribuição de energia e expandirá sua presença na região da Ásia-Pacífico. Rob Ruhlman, Presidente e CEO da Preformed,Álvaro Fonseca, Gerente de Vendas PLP e Valdair Soares, Representante PLP (3° e último da direita para esquerda)e diretores da RGE. declarou, “Com a aquisição da Dulmison virá um talentoso grupo de profissionais da indústria comPLP lança produto para grande conhecimento de nossos principais clientes, tecnologias e produtos que, unidos às nossas ope-Rede PON rações mundiais, fortalecerá toda a nossa varieda- de de produtos e nos possibilitará melhor servirUm produto de concepção moderna e tecnologia de nossos clientes mundialmente.”ponta, eis a melhor descrição para o novo lançamentoda PLP para o mercado mundial de telecomunicações. Fundada em 1947, a Preformed Line Products Página 6 projeta e fabrica produtos e sistemas internacional- mente, empregados na construção e manutençãoTelefónica vincula banda aérea e subterrânea para companhias de redes de energia, comunicação e telecomunicação.larga popular a telefone A matriz da Preformed está localizada em Cleveland, Ohio, com operações em três centrosA Telefónica planeja oferecer a banda larga popular somente para quem de fabricação nacionais situados em Rogers,assina também o serviço de telefonia fixa. Arkansas, Albuquerque, Novo México, e Página 7 Albermarle, Carolina do Norte. A empresa operaPLP Datacom treina mundialmente através de suas subsidiárias localiza-professores do Senac (AM) das na Austrália, Brasil, Canadá, China, Inglaterra, México, Nova Zelândia, Polônia, África do Sul,A equipe Comercial Datacom da PLP Brasil, formada por Fábio Espanha e Tailândia.Rossetto e Daniel de Oliveira, esteve recentemente no Senac (AM) paratreinar os professores que vão estarão à frente do novo curso de Maiores detalhes poderão ser obtidos em nos-cabeamento estruturado. so site www.plp.com.br. Página 8
  2. 2. Representantes ~ OpiniaoMercados de Energia e Telecomunicações A Prevenção na Rede Elétrica Rural O cenário e o horizonte na zona rural, nos campos e nos contor-Brasil nos das grandes cidades há anos vem ganhando um desenho bemAlagoas: Futura Representações Ltda. diversificado do que podia ser visto há 50 anos. Não apenas asFone/Fax (82) 375-3144 - e-mail: futurarep@uol.com.br grandes máquinas, os implementos agrícolas, tratores de última ge-Amazonas: Inatomi Representações Ltda. ração e enormes pivôs de irrigação participam da cena rural doFone (92) 3664-3133 - Fax 3664-3132 Brasil. O campo, assim entendido onde se produzem alimentos,e-mail: yuzuruinatomi@netium.com.br passou a ser um conjunto geográfico no qual convivem grandesBahia: União Barbosa Representações Comercial Ltda. traçados de linhas de transmissão de eletricidade de alta tensão,Fone (71) 3501-3300 - Fax (71) 3501-3344e-mail: vendas@uniaobarbosa.com.br torres metálicas para suportar esses cabos e um formigueiro de redes de distribuição que chegam até as portas de fazendas, frigo-Ceará: Ducor-Duarte Representações Ltda.Fone (85) 3224-3440 - Fax (85) 3261-1295 ríficos, granjas, avícolas, sítios, chácaras e grandes empresas doe-mail: lduarte@ducor.com.br agronegócio. Esse novo emaranhado físico traz consigo uma preo-Espírito Santo: ROLIMEC Representações Ltda. cupação: a intrincada permanência do elemento humano nesse ce-Fone/Fax (27) 3328-0712/3082-3004 nário e os riscos de acidentes dessa relação.e-mail: rolimec@gmail.com.br Os maiores perigos estão relacionados à proximidade dessas insta-Goiânia: Representações UOF Ltda. lações com os trabalhadores. Um menor descuido pode se trans-Fone (62)3212-4422/3212-7841 formar em tragédia. Não raro as estatísticas apontam acidentese-mail: uof@uof..com.br com eletricidade nas atividades de colheita da cana, no transporteMato Grosso: Barriquello & Cia. Ltda. de alimentos, nas construções de cercas e alambrados. Por isso oFone/Fax (65) 3365-8030/8029 - e-mail: barriquello@terra.com.br esforço de prevenção deve ser mais que redobrado nessas situa-Mato Grosso do Sul: Talos Representações Comerciais Ltda. ções. Nas queimadas, por exemplo, provocadas sem um prévioFone/Fax (67) 3382-2888/3026-2888 - e-mail: talos@terra.com.br planejamento, as consequências para a população em geral são asParaná: Anselmo’s Representações Ltda. piores. Há desligamentos das redes elétricas, queda de cruzetas deFone: (41)3261-2631 - fax: (41)3226-1569 madeira que sustentam os fios, comprometimento dos cabos, fa-e-mail: selmoantunes@uo.l.com.br zendo com que percam sua capacidade mecânica, podendo provo-Pernambuco/Paraíba: VCL Representações Ltda. car até seu rompimento, quedas de postes de madeiras devido aoFone (81) 3428-6328 - Fax (81) 3428-6291e-mail: vclrep@vclrep.com.br fogo na sua base e cabos energizados no solo expondo as pessoas a situações que podem levar a acidentes mais sérios.Rio Grande do Norte: Kaiser Representações Ltda. Perto das redes elétricas e das linhas de alta tensão todo cuidado éFone (84) 3611-1240 - Fax (84) 3222-2592e-mail: kaiserrep@terra.com.br pouco. A movimentação e o trabalho nesse entorno exigem uma preocupação adicional. Em algumas situações, em razão deRio Grande do Sul: M.JAHNS Representações Ltda.Fone/Fax (51) 3337-1048 - e-mail: soltec@soltecsul.com.br remanejamento do solo para o plantio (curvas de nível), a altura dos fios em relação ao solo acaba ficando abaixo do recomendadoRondônia: Barriquello Comércio e Representações Ltda.Fone (69) 3221-0589 - Fax (69) 3221-0631 pelas normas de segurança e qualquer vacilo ao levantar uma fer-e-mail: barriquellorep@brturbo.com.br ramenta ou escada pode provocar um acidente de consequênciasSanta Catarina: Verwiebe Representações Ltda. trágicas.Fone: (47) 3324-1440 - Fax: (47) 3324-1440 Os trabalhadores rurais devem prestar especial atenção nas redese-mail: vendas@verwiebe.com.br elétricas em curva. Muitas vezes os postes precisam ser escoradosSergipe: RBC Comercial Ltda. por um cabo de aço estirado até o solo, que ajuda a mantê-lo ereto.Fone/Fax (71) 3326-1030 - e-mail: carlos@uniaobarbosa.com.br Se um trator, escavadeira ou colheitadeira, por descuido do opera- dor, arrasta esse cabo, acaba levando junto o poste e a rede elétrica.Exterior Outra situação parecida ocorre com os aspersores e as roçadeirasArgentina (Mercado Energia): Irelec S.A. no plantio e irrigação. Às vezes o operador esquece de abaixar osFone/Fax (0054) 237-484-4763 - e-mail: braços do equipamento durante seu transporte e ao se aproximaraldomdicocco@speedy.com.ar da rede elétrica, acaba provocando curtos-circuitos e acidentesArgentina (Mercado Energia Distribuição): elétricos.COIDEA S.A. (Distribuidor)Fone: (0054)11-5080-2500 - e-mail: hcbellavitis@coideasa.com Os riscos existem em todo lugar, mas com precaução, planejamento,www.coideasa.com práticas prevencionistas e respeito à vida éBolívia: D&F – Duran & Fensterseifer possível reduzir as estatísticas de acidentesFone (00591) 3-337-8550/3-339-0341 elétricos no campo. Só assim vamos aliare-mail: ludur@cotas.com.bo crescimento da produção no Brasil com res-Uruguai: Lanafi l S.A. peito às pessoas e aos trabalhadores envol-Fone (005982) 916-1932/915-2929 - Fax (005982) 916-2404 vidos nesse desafio de transformar o paíse-mail: lanafi l@lanafil.com em uma potência agrícola.Acesse o site: www.plpdatacom.com.br para consultar arede de distribuidores autorizados Datacom. Luiz Carlos de Miranda Jr. é Gerente de Segurança do Trabalho, Saúde e Qualidade de Vida da CPFL Energia.2 Out/Nov/Dez de 2009 - Jornal PLP
  3. 3. Sinopse Vale anuncia investimento, em 2010, de Cemig inaugura mais uma hidrelétrica US$ 834 milhões em energia Com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), inaugurou no Vale anunciou o orçamento de investimentos da empresa dia 22 de outubro mais uma usina com participação da Com- para 2010. Segundo a empresa, a área de energia receberá panhia Energética de Minas Gerais (Cemig). A Usina de US$ 834 milhões, o que corresponde a 6,5% acima do total Baguari será a 67ª usina de geração de energia onde a Cemig de investimento projetado pela empresa para o ano que está presente, e contribuirá para o avanço da companhia en- vem - US$ 12,894 bilhões. tre as maiores geradoras do País. Hoje, a estatal mineira ocu- Um dos investimentos será na hidrelétrica de Estreito (TO/ pa a terceira colocação no ranking. Na distribuição, a Cemig MA, 1.087 MW), empreendimento em que a Vale possui já é líder. participação de 30%. A empresa desembolsará US$ 186 Baguari, em Governador Valadares, foi construída em par- milhões na usina, que tem previsão de iniciar operação co- ceria com a estatal federal Furnas, que detém 15% de parti- mercial no segundo semestre do ano que vem. cipação, e o consórcio privado Neoenergia, majoritário no Além de Estreito, a Vale está investindo na construção de negócio. A usina, que recebeu R$ 516 milhões em investi- uma hidrelétrica na Indonésia, com total de US$ 410 mi- mentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), lhões em aportes, sendo desembolsados US$ 126 milhões do governo federal, tem capacidade para gerar 140 em 2010. A empresa tem orçado ainda, entre outros inves- megawatts (MW). timentos, US$ 300 milhões para exploração de gás natural. MME anuncia leilão de transmissão para Eletrosul realizará leilão de compra de 27 de novembro até 37 MW médios para 2010 O segundo leilão de transmissão deste ano será realizado no dia 27 de novembro. A Agência Nacional de Energia Elétrica A Eletrosul realizará no próximo dia 16 de novembro, lei- (Aneel) aprovou ontem o edital da licitação. Segundo o Mi- lão de compra de energia de até 37 MW médios para 2010. nistério de Minas e Energia (MME), serão ofertadas ao mer- No certame será contratado um produto com centro de cado 11 novas linhas de transmissão, com 1,079 mil gravidade no submercado Sul e período de fornecimento quilômetros de extensão, e oito subestações nos Estados do de 1º de janeiro de 2010 a 31 de dezembro do mesmo ano. Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Segundo o edital da companhia, serão aceitas propostas Mato Grosso e Minas Gerais. O prazo para construção dos nas seguintes quantidades: 10, 20, 30 ou 37 MWmed. Os projetos varia de 15 meses a 24 meses e a previsão de inves- vendedores deverão se habilitar até às 17 horas do próxi- timentos é da ordem de R$ 1,3 bilhão. mo dia 28 deste mês. O resultado do certame será divulga- O leilão será realizado na Bolsa de Valores do Rio de Janei- do no próximo dia 19 de novembro. O edital do leilão está ro, com previsão de início às 10 horas. O aporte de garantias disponível no site da companhia. das empresas interessadas ocorrerá entre os dias 23, 24 e 25 de novembro, pelo sistema online, ou no dia 25 para as ga- rantias sem a certificação digital e com conta caução. A assi- LT Jauru-Vilhena recebe LO e entra em natura dos contratos de concessão está prevista para abril de operação 2010. O leilão será disputado na modalidade reversa. Ou seja, serão vencedoras do certame as empresas que oferece- A Plena Transmissora recebeu no final da tarde da última rem a menor Receita Anual Permitida (RAP) para prestação sexta-feira, 23 de outubro, a licença de operação da linha de do serviço de transmissão. transmissão Jauru-Vilhena, em 230 kV, do Instituto Brasilei- ro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis. Se- gundo Ramon Haddad, diretor geral da Plena, a linha foi Telefonia celular alcança 159,6 milhões de entregue ao Operador Nacional do Sistema Elétrico às 19:20 assinantes em junho horas do mesmo dia. Com 1.581.771 de habilitações em setembro (crescimento A linha, operada pela SPE Jauru Transmissora de Energia, de 0,96%), o Brasil chega a 166.120.788 de acessos do Ser- faz a interconexão dos sistemas do Acre e Rondônia ao viço Móvel Pessoal (SMP) e densidade de 86,67 acessos por Sistema Interligado Nacional. O executivo disse que foram 100 habitantes. O crescimento nos primeiros nove meses do energizados os dois circuitos da linha. “Desde então a linha ano é o segundo na série histórica, ficando atrás de 2008 (ver vem operando normalmente”, disse Haddad. No sábado, quadro). Do total de acessos, 136.562.865 (82,21%) são pré- 24, a linha tinha carga de 80 MW por circuito, totalizando pagos, e 29.557.923 (17,79%), pós-pagos. 160 MW de intercâmbio energético. Fonte: Anatel Out/Nov/Dez de 2009 - Jornal PLP 3
  4. 4. EventosPLP leva Prêmio RGE “Qualidade de Fornecedores 2008”A PLP foi a vencedora do “Prêmio RGE Qualidade deFornecedores 2008” no segmento Materiais, categoriaPreformados. A empresa obteve o primeiro lugar pelo des-taque na pontualidade, conformidade excelência nos pro-dutos e serviços prestados para a Rio Grande Energia, dis-tribuidora de energia elétrica da região norte-nordeste doRio Grande do Sul. A entrega do prêmio aconteceu naFederasul (Federação das Associações Comerciais e de Ser-viços do Rio Grande do Sul), em Porto Alegre - RS. Álva-ro Fonseca, Gerente da Área de Vendas – Distribuição daPLP, que esteve presente na cerimônia, aproveitou para“agradecer a todos que se empenham diariamente noobjetivo permanente de sucesso da PLP”. Valdair Soares,representante comercial da PLP no Rio Grande do Sul,também participaraou da entrega. Foram 23 finalistas em 9categorias selecionados do total de 125 fornecedores ava-liados na categoria materiais.A PLP foi a única empresa a concorrer em duas categorias- Preformados e Isoladores, ficando em 2° lugar nessa úl-tima. Da esquerda para direita: Valdair Soares e Álvaro Fonseca exibindo o Trófeu eO prêmio é realizado anualmente pela distribuidora de ener- Certificados recebidos na premiação.gia gaúcha.PLP recebe Angolanos para treinamentoNo dia 01 de outubro a PLP recebeu uma equipe formadapor colaboradores das empresas Gamek, estatal angolanade energia e da Elecnor, empresa contratada pela Constru-tora Odebrechet para gerenciar suas obras de Lts em Ango-la.O foco do treinamento foi transmitir aos participantes acorreta aplicação e vantagens da Emenda Total Preformada,sendo um dos diversos produtos que a construtora NorbertoOdebrecht, responsável pelas obras em Angola, adquiriu paraa construção das Lts naquele país.O treinamento foi ministrado pelo engenheiro Emílio Belome,com apoios do Eng. Paulo Henrique Monti de Faria, Con-sultor Técnico e Francisco C. Gabriel, Técnico de Laborató- Participantes no treinamento prático.rio, e contou com partes téorica e prática, onde os partici-pantes tiveram contato com o produto.A Estatal Angolana Gamek é responsável pelas obras dasLTs de 30kV Pambos de Sonhe - Camabatela, na LT 30kVPambos de Sonhe-Samba Caju, na LT 60kV Uige - Negagee na LT 60 kV Uige I - Uige II, que estão sendo implantadasna República de Angola, províncias de Kwanza Norte e Uige.Além das Emendas preformadas, a PLP forneceu Ferragens,Amortecedores, Emendas, Esferas, Conectores e Acessóri-os para OPGW. Participantes e equipe PLP exibindo a emenda aplicada.4 Out/Nov/Dez de 2009 - Jornal PLP
  5. 5. EnergiaBNDES deve aprovar R$ 15 bi em financiamentos parasetor elétricoO Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social na carteira totalizam 10 projetos, com 675 MW, indo a R$ 3,6deve terminar 2009 com um valor de financiamento aprova- bilhões de aporte total e R$ 2,1 bilhões de financiamento.do de R$ 15 bilhões para o setor elétrico. De janeiro a agosto, Esta semana, contou Siffert, foi aprovado financiamento dejá foram aprovados R$ 11,29 bilhões, segundo Nelson Siffert, R$ 250 milhões para o projeto Bons Ventos, no Ceará, comsuperintendente de Infraestrutura do BNDES. Os desembolsos 150 MW de capacidade.este ano devem chegar a R$ 14,6 bilhões, ou 50% a mais que Desde 2003, o setor elétrico recebeu R$ 56,486 bilhões paraem 2008, quando ficaram em R$ 8,503 bilhões. financiar 263 projetos, que renderam investimentos de quasePara 2010, as projeções são de que os desembolsos alcancem R$ 97 bilhões. Foram contemplados 178 empreendimentosR$ 15,573 bilhões. Para efeito de comparação, em 2006, o de geração, com 24.182 MW; e 44 de transmissão, com 12.017banco liberou pouco mais de R$ 3 bilhões para o setor. A quilômetros de linhas. Na área de distribuição foram con-carteira ativa do banco conta com 30 projetos de cogeração templados 35 projetos. Além disso, o Proesco atendeu seisa biomassa que correspondem a 1 GW de potência e investi- projetos de eficiência energética com R$ 9,490 milhões.mentos de R$ 5,1 bilhões. O financiamento do BNDES para O balanço do BNDES na área de energia elétrica foi apre-estes projetos fica na casa dos R$ 3,9 bilhões. sentado por Siffert durante o II Fórum ABEEólica/Já as pequenas centrais hidrelétricas somam 50 empreendi- CanalEnergia - Competitividade e Formação de Preçomentos, com 1.045 MW, totalizando R$ 7,6 bilhões em inves- para o Leilão de Eólica, realizado no dia 16 de outubro, notimentos e R$ 5 bilhões de financiamento. Os parques eólicas Rio de Janeiro.Horário de Verão e meio ambienteAs discussões e os debates em torno do ocorrendo a zero hora do terceiro do- renciado, sem coincidir com outras de-futuro do planeta passam inevitavelmente mingo do mês de outubro, se estenden- mandas do sistema elétrico, principalmen-por uma conduta menos agressiva ao do até o terceiro sábado de fevereiro do te aquelas ligadas ao consumo residencial.meio ambiente, tanto pelas pessoas, in- ano seguinte, salvo de coincidir com o Não há como se negar que essa provi-dividualmente, como pelas empresas, Carnaval. Nesse caso, o horário dura mais dência diminui a curva do pico de con-corporativamente, e até pelos países, de uma semana. Assim, as regiões Sul, Su- sumo, deixando o sistema elétrico muitoforma ainda mais coletiva. Não se pode deste, Centro-Oeste, além do Distrito mais seguro.Se fosse apenas por essa pe-falar hoje em brecar o avanço do aque- Federal vão modificar seus hábitos para culiar razão, a implantação do Horáriocimento global sem colocar na pauta so- economizar energia elétrica até a meia- de Verão já deveria ser defendida porluções que contraponham essa terrível re- noite do dia 20 de fevereiro de 2010. todos, mas sua adoção acaba contribuin-alidade. Algumas alternativas são bastan- Muito já se falou sobre o Horário de do para a formatação de uma cultura dete recentes como o sequestro de carbo- Verão, mas nunca é demais lembrar que economia que incentiva a população atin-no e a correta opção por produtos que a grande proeza da medida é afastar os gida a utilizar os recursos escassos comnão agridam a camada de ozônio, por riscos de sobrecarga no sistema elétrico mais inteligência e racionalidade.exemplo. no período do dia em que se consome A firme determinação governamental deNo setor elétrico, uma das medidas mais mais energia elétrica, um intervalo de três continuar mantendo a medida e a grandeantigas é o Horário de Verão, implanta- horas no final da tarde e início da noite, parcela da população que se beneficiado pela primeira vez no país em 1935 e que varia de região para região por cau- dessa decisão acabou por convencercuja adoção ocorre ininterruptamente sa do escurecer diferenciado. Alguns muitos críticos do Horário de Verão, edesde 1985. A economia e utilização ra- desavisados criticam a economia obtida hoje a maciça maioria dos brasileiros atin-cional da eletricidade contribuem para a nos quatro meses da medida, mas o be- gidos aprova e defende sua aplicação. Opostergação de investimentos e consoli- nefício mais contundente refere-se à pul- certo é que há muito mais vantagens queda uma cultura de uso inteligente desse verização da utilização da eletricidade em desconfortos, principalmente aqueles li-insumo tão valioso. Como das outras horários alternativos, afastando a curva gados à adaptação ao novo horário, situ-vezes, os relógios de milhões de brasilei- de carga nos horários de pico, fortale- ação resolvida em poucos dias.ros devem ser adiantados em uma hora cendo o sistema.a partir da zero hora do dia 18 de outu- Com o Horário de Verão, a entrada embro. Desde o ano passado, o início do funcionamento da Iluminação Pública Antonio Carlos Cyrino é Diretor de Operações daHorário de Verão tem uma data fixa, acontece mais tarde, em momento dife- CPFL Energia. Out/Nov/Dez de 2009 - Jornal PLP 5
  6. 6. TelecomPLP presente na 1ª fusão das fibras ópticas do CinturãoDigital do CearáGovernador Cid Gomes (3° da esquerda para direita) e equipe acompa- Equipe da Schahim trabalhando na Caixa FibreGuard.nhando a fusão das emendas.No mês de setembro foi realizada a pri- as”, disse. Segundo o responsável pelo de mais de 2 mil quilômetros de fibrasmeira fusão das fibras ópticas do georreferenciamento do Cinturão Digi- que terão como estações principais asCinturão Digital do Ceará (CDC), no tal, Sérgio Brito, “para garantir a conti- cidades de Fortaleza, Crato (Cariri), Tauámunicípio de Pacajus (Eixão das Águas nuidade da infraestrutura é necessária a (Sertão dos Inhamuns), Banabuiú (Ser-- UTR09), na Região Metropolitana de conexão de uma bobina de fibras ópti- tão Central) e Sobral (Região Norte). AFortaleza. A emenda das fibras deve-se cas com outra, por isso projetamos a partir dessa infraestrutura, 25 pontos se-ao fato de já terem sido lançados qua- fusão das emendas através de um equi- rão conectados por meio de ramifica-tro quilômetros de cabos, o equivalente pamento próprio”. Conforme a fase ções de fibras ópticas. A distribuição doa uma das 19 bobinas correspondentes atual do projeto, a equipe de trabalho acesso se dará por meio da tecnologiaao trecho Fortaleza - Morada Nova. A da Construtora Schahin Engenharia S.A, Wimax, que fornece ligações de até 70ação foi acompanhada pelo Governa- coordenada por Ronaldo G. Moidano, Mbps em cada município.dor Cid Gomes e pelo presidente da Gerente de Contratos Telecom, encon- Para a proteção das emendas, a SchahimEtice, Fernando Carvalho. Para o go- tra-se em Pacajus e segue lançando as Engenharia optou pelas Caixas devernador, a primeira fusão simboliza o fibras no trecho que compreende o Emenda FibreGuard da PLP, que aten-início de uma obra que beneficiará 82% Eixão das Águas. Para a etapa seguinte de às mais exigentes solicitações do mer-da população urbana do Ceará com co- está previsto o início do lançamento das cado e possui exclusivo sistema manualbertura banda larga. “É um passo im- fibras no trecho que ligará Fortaleza a de fechamento do cabeçote e deportante para o Estado, que poderá fa- Sobral. O projeto do Cinturão Digital vedação das portas, além de não neces-zer inúmeros usos dessa tecnologia para do Ceará, que conta com investimento sitar de materiais adicionais para reen-aproximar, qualificar e educar as pesso- de R$ 49,2 milhões, formará um anel trada. PLP lança produto para Rede PON Um produto de concepção moderna e cias, permitindo a conexão através de tecnologia de ponta, eis a melhor descri- adaptadores ópticos, e a acomodação da ção para o novo lançamento da PLP para fusão óptica ou emenda mecânica óptica o mercado mundial de telecomunicações entre o DROP Óptico que sai da Caixa - especificamente para a rede PON Terminal Óptica (CTO). A ligação é fei- (Passive Optical Network) em projetos ta através do cordão óptico (Pigtail) que FTTH (Fiber to the Home): o novo pro- faz a conexão com o equipamento de- duto, denominado PTO - Ponto de Ter- nominado ONT (Optical Network Ter- minação Óptico, oferece uma série de di- minal), permitindo, assim, a transmissão ferenciais técnicos que coloca à frente dos e recepção do sinal óptico até o usuário concorrentes. Será instalado em residên- de banda larga. PontoTerminal Óptico PLP6 Out/Nov/Dez de 2009 - Jornal PLP
  7. 7. KonectandoTelefônica vincula banda larga popular a telefoneA Telefônica planeja oferecer a banda larga popular somente o preço de R$ 29,80 inclui modem, instalação e provedor depara quem assina também o serviço de telefonia fixa. O pa- acesso. A Net ainda não anunciou o seu produto, mas infor-cote mais barato foi viabilizado por um decreto do governo mou que já o está preparando.paulista, publicado em 15 de outubro, que zerou o Imposto A Telefônica enfrentou, desde o ano passado, uma série desobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre problemas no Speedy, seu serviço de banda larga. As vendaspacotes com velocidade de 200 quilobits por segundo (Kbps) chegaram a ser suspensas por dois meses pela Anatel, pora 1 megabit por segundo (Mbps), e preço máximo de R$ causa de panes sucessivas. Só foram liberadas depois de a29,80.” operadora se comprometer com um plano deA partir da publicação do decreto, a Telefônica tomou a inici- investimentos.No fim de junho, a Telefônica tinha 2,7 milhõesativa de viabilizar uma oferta a ser disponibilizada a todos os de clientes de banda larga. Em comunicado, a empresa infor-seus assinantes que, no entendimento da empresa, atende às mou que pretende “oferecer um serviço atrativo aos cerca decaracterísticas estabelecidas pelo decreto”, informou a com- 1,3 milhão de clientes que hoje acessam a internet por meio depanhia, em comunicado. acesso discado, possibilitando maior velocidade de navega-A operadora planeja iniciar as vendas de seu pacote popular ção e linha telefônica liberada”.em 9 de novembro. O serviço terá velocidade de 250 kbps, eFaltam áreas para instalar centros de dados no BrasilA falta de prédios adequados é reflexo direto da explosão de dados obedece a duas vertentes básicas: a primeira é atender ademanda pelos centros de dados ou “data centers”. É esse o necessidades internas. O processo de informatização e o au-nome dado às grandes salas refrigeradas que funcionam como mento das transações eletrônicas entre as empresas e seus for-um celeiro de servidores, os computadores de grande porte necedores ou clientes tornou a construção de mais centros umonde são armazenadas informações e programas de empre- imperativo, principalmente entre as grandes companhias.sas de todos os tamanhos e áreas de atuação. A segunda vertente é a das empresas que estão investindo emUma pesquisa da consultoria IDC mostra que esse mercado, centros de dados para oferecer serviços terceirizados: o clien-estimado em R$ 13 bilhões anuais, cresceu quase 10% em te usa as instalações do fornecedor em vez de construir sua2008, com projeção de se expandir dois dígitos ao ano entre própria infraestrutura. A tendência fica cada vez mais forteeste ano e 2013, informa Reinaldo Roveri, gerente de análise com a chamada computação em nuvem. Em vez de armaze-de mercado da IDC. nar software e arquivos no computador do usuário, tudo ficaMovimentos recentes mostram como a área está aquecida. disponível via internet - a “nuvem” do enunciado.Somando apenas quatro projetos de centros de dados em Um levantamento feito pela IT Data com mil empresas deandamento - da Petrobras, do Bradesco, do UOL e da Sistel médio e grande portes revela que 39% delas já terceirizam- o orçamento dedicado a essas instalações chega à cifra de total ou parcialmente seus centros de dados.R$ 565 milhões.O crescente interesse das empresas em investir em centros de Fonte: Valor Econômico Online Empresas veem TI como crucial para retomada dos negócios A principal estratégia para as empresas enfrentarem a crise de agir das empresas de forma geral. Oitenta por cento dos financeira mundial é investir em tecnologia da informação. executivos ouvidos pela Coleman afirmaram que precisam Segundo pesquisa encomendada pela HP à consultoria tornar suas operações mais flexíveis para as mudanças do Coleman Parkers Research, 75% das empresas em todo o mercado e, por isso, devem investir mais em TI nos próxi- mundo acredita que TI é fundamental para o retorno de seus mos anos. negócios aos níveis pré-crise. O estudo também revela que Para a realização da pesquisa, foram ouvidos 550 CEOs e 90% das empresas acreditam que seus ciclos de negócios con- CIOs de empresas de médio e grande porte de 16 países, tinuarão imprevisíveis ao longo dos próximos anos, e 70% inclusive o Brasil. O levantamento foi feito entre setembro e crê que a nova fase da economia mundial mudará a forma outubro deste ano. Out/Nov/Dez de 2009 - Jornal PLP 7
  8. 8. KonectandoPLP Datacom treina professores do Senac AMA equipe Comercial Datacom da PLP buscam o primeiro emprego nesse mer- fessores. “Quando fomos procuradosBrasil, formada por Fábio Rossetto e cado. Os principais tópicos do treina- pensamos ser um bom momento paraDaniel de Oliveira, esteve recentemente mento serão a instalação dos cabos de o curso, pois com a copa do mundono Senac (AM) para treinar os professo- acordo com as normas vigentes no seg- muitas empresas precisarão adequar-seres que estarão à frente do novo curso mento; funcionamento dos equipamen- a esse tipo de cabeamento e a cidadede cabeamento estruturado. tos de testes metálicos e ópticos; apre- precisará de mais profissionais qualifi-O Senac, percebendo a demanda das em- sentação detalhada de toda a linha de pro- cados”, disse o diretor de negócios dapresas de Manaus por profissionais ca- dutos e tecnologia empregada. Calcu- Multcom, Peterson Sedlacek. A PLPpacitados no trabalho de cabeamento la-se que a procura devem ser grande, Brasil atua na fabricação de cerca de 800estruturado – redes de computadores pois mais de 6.000 alunos se formam produtos da linha de cabeamentocom cabos que transmitem voz, dados e nos treinamentos da instituição todo ano estruturado para os mercadosimagens ao mesmo tempo, vai abrir va- na área de TI, sendo mais de mil apenas corporativo e residencial. “Em Manaus,gas para a primeira turma no primeiro na área de redes. Para concretizar a pro- nossos produtos são utilizados com 25quadrimestre de 2010. posta do curso de cabeamento anos de garantia nos sistemas de em-O público-alvo do curso, que terá um estruturado, o Senac (AM) fez uma par- presas do distrito industrial, secretariastotal de 40 horas, é formado por técni- ceria com a Multcom, distribuidora da municipais e até mesmo na Universida-cos e estudantes da área de TI, engenhei- PLP Brasil em Manaus, em que cederão de Federal. E estamos na cidade há ape-ros, arquitetos, projetistas e empresários, equipamentos de fusão e certificação para nas 5 anos”, concluiu o coordenador dealém de jovens formados no ensino mé- as aulas que serão ministradas pela PLP vendas Datacom da PLP Brasil, Fábiodio com interesse em informática que para promover o treinamento dos pro- Rosseto.Cabeamento PLP na GranaçoA Granaço Fundição Ltda., localizada em Joiville (SC), recentemente contratou aempresa Liberato Tecnologia, instalador habilitado PLP, para modernizar suarede de dados, onde foram instalados vários pontos de cabeamento categoria 5ee links ópticos. Todos os produtos de cabeamento utilizados na obra foramPLP, fornecidos através do distribuidor autorizado Industrial Cabos.A Granaço é uma empresa com tecnologia moderna e se destaca no mercadopor oferecer produtos fundidos em ligas especiais que englobam ferros e aços Da esquerda para direita: João Paulo P. Teixeira, da Industrial Cabos; Denisio Heringer, Responsável pela TI da Granaço;resistentes à abrasão, ao impacto, ao calor, à corrosão e outros para construção Rodrigo Alencar, Analista Comercial e Ricardo Liberato,mecânica com boa usinabilidade. Diretor, ambos da Liberato Tecnologia.PLP amplia sua rede de parceirosA Acerte Materiais Elétricos, localiza- gerando melhores resultados para osda em Guarulhos (SP), é a mais nova negócios. É uma publicação de comunicação interna do Departa- mento de Marketing da PLP Energia, Telecomunica-parceira da PLP. A empresa, que está Para o Diretor da Acerte, Sr. ções e Datacom, de distribuição gratuita entre seusno mercado há 5 anos fornecen- Hernandes, a parceria com a PLP colaboradores e parceiros de negócios.do materiais elétricos, de irá ampliar seus negócios com o PLP Brasil Av. Tenente Marques, 1112cabeamento e telecomunica- fornecimento de materiais em 07770-000 - Cajamar, São Paulo Tel.: 11 4448-8000 - E-mail: plp@plp.com.brções possui uma carteira de âmbito nacional “Qualidade, www.plp.com.br / www.plpdatacom.com.br25 clientes ativos e está insta- flexibilidade, aceitação do pro- Empresa do Grupo Preformed Line Products Co.lada em um prédio com 400 duto no mercado, preço Periodicidade trimestral. Produção e Redação: Edivilson Carvalho Dregerm². É uma empresa ágil e competitível e a necessidade de Diretor responsável: Geraldo M.B. de Mendonçamoderna, sempre em busca um distribuidor local foram os Revisão: Ana Claudia Arista Gibraildos melhores processos de tra- principais fatores que nos leva- Colaboradores nesta edição: Ana Paula Correia, Danielbalho para garantir a qualidade dos ser- ram à realização da parceria com a de Oliveira e Fábio Rossetto.viços e a satisfação dos seus clientes, PLP”, comenta Hernandes.8 Out/Nov/Dez de 2009 - Jornal PLP

×