• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
classicismo, origens romantismo
 

classicismo, origens romantismo

on

  • 2,540 views

Origens do romantismo é uma aula introduzindo o classicismo a estudantes da segunda série do Ensino Médio do Colégio Batista Mineiro em sua aula semanal de arte.

Origens do romantismo é uma aula introduzindo o classicismo a estudantes da segunda série do Ensino Médio do Colégio Batista Mineiro em sua aula semanal de arte.

Statistics

Views

Total Views
2,540
Views on SlideShare
2,525
Embed Views
15

Actions

Likes
0
Downloads
34
Comments
0

1 Embed 15

http://www.slideshare.net 15

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    classicismo, origens romantismo classicismo, origens romantismo Presentation Transcript

    • Origens do romantismo
      Uma nova proposta poética vem com novas propostas filosóficas e políticas
    • Anômalo
      a metáfora da pérola barroca
    • Caravaggio
      A dúvida de São Tomé, 1599-1602
      Berlin, Schlösser.
    • Rembrandt
      Boi Esquartejado, 1655
      Museu do Louvre, Paris
    • Velásquez. Vênus se olhando no espelho, 1644-48
    • exemplar
      a metáfora da pérola perfeita
    • Uma amizade conveniente
      O flerte da elite financeira e intelectual da burguesia européia com a nobreza feudal empobrecida e cada vez mais distante da realeza criou ambiguidades. As luzes do séc. XVIII iam aos poucos desvanecendo. Ao mesmo tempo que os NouveauRichebuscavam identificar-se ao máximo com a nobreza, esta aceitava com restrições os novos membros da elite.
    • Giovanni Antonio Canal (Canaletto), Praça de São Marcos – Veneza, 1724
    • Canaletto, Grande Canal e a igreja da Saúde – Veneza, 1730
    • Canaletto, A ponte de Westminster – 1746
    • Thomas Gainsborough, 1787
      Senhora Grace Georgiana Cavendish, duquesa de Devonshire.
    • Thomas Gaisborough, 1748. Senhor e senhora Andrews.
    • Thomas Gaisborough, 1760. Por do Sol
    • Joshua Reynolds, 1765. Família com criada indiana
    • Joshua Reynolds, 1769.
      Coronel Acland e LordSdney
    • Jacques-Louis David 1789. Os liteireiros trazem a Brutus os cadáveres de seus filhos
    • Jacques-Louis David 1789.
      A morte de Marat
    • Jacques-Louis David 1784. O juramento dos Orácios
    • Joshua Reynolds, 1801.
      Napoleão em Saint-Bernard Pass
    • Jacques-Louis David 1806. A Coroação de Napoleão
    • Ingres, 1806. Napoleão em seu trono imperial
    • Jacques-Louis David 1814. Leônidas nas Termópilas
    • Ingres
      Estudo para conjunto
    • Ingres 1807. Retrato de Madame Devouçay
    • Ingres 1814. A grande odalisca
    • Ingres 1819. Rogério e Angélica
    • Ingres, 1827.
      A apoteose de Homero
    • Ingres, 1856.
      A fonte
    • Jean BaptisteDebret, 1812. Primeira comenda da legião de honra
    • Jean BaptisteDebret 1816(?). A aclamação de D. Pedro
    • ZépherinFerrez 1818.
      Medalha comemorativa da Aclamação de D. João VI
    • Jean BaptisteDebret. Séc. XIX Casamento de D. Pedro I e D. Leopoldina
    • ConstantinoBrumidi, A apoteose de Washington, 1865. Rotunda do Capitólio, Washington, D.C.
    • Anômalo
      a metáfora da pérola barroca
    • A Calúnia é um ventinho
      O Barbeiro de Sevilha – Rossini 1816
      A calunia é um ventinho(brisa), uma brisa, às vezes, fraca, que insensível, sutil, levemente, docemente, começa a sussurrar.
      Devagar, devagar, baixo, baixo,baixinho, assobiando,vai escorrendo, vai rodando
      Nas orelhas das pessoas (da gente), introduz, agilmente.
      E as cabeças e os cérebros (mentes)
      Faz aturdir e faz importunar(incomodar).
      Da boca vai saindo,o alarido(vozerio) vai crescendo, toma força, pouco a pouco
    • Corre já, de lugar em lugar.
      Parece um trovão, tempestade que no seio(meio) da floresta vai soprando, resmungando e faz gelar de horror.
      Por fim,transborda e explode,se propaga,aumenta
      E produz uma explosão, como o estouro(tiro) de canhão...um terremoto, um temporal, um tumulto geral, que faz o ar trovejar.
      E o miserável caluniado, humilhado, esmagado, debaixo de um flagelo público, para grande sorte, vai morrer.
    • John Constable, Estudo sobre nuvens.
    • John Constable, Stonehenge.
    • John Constable, Stonehenge.
    • John Constable, Catedral de Salisbury. 1823