Your SlideShare is downloading. ×
Saúde E Cultura Aula 2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Saúde E Cultura Aula 2

301
views

Published on

Aula saúde e cultura da Disciplina da UFF Medicina Saúde e Cultura (2008, 2do semestre). Não deu para incluir os filminhos.

Aula saúde e cultura da Disciplina da UFF Medicina Saúde e Cultura (2008, 2do semestre). Não deu para incluir os filminhos.

Published in: Education

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
301
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 1 10/23/08
  • 2. 2 10/23/08
  • 3. 3 Saúde e Cultura Medicinas / Ciências / Culturas Julio Alberto Wong Un Universidade Federal Fluminense Agosto de 2008 10/23/08
  • 4. Esta Aula 1.  Conversas a partir das entrevistas; 4 2.  A idéia (complicada) de saúde; 3.  Idéias sobre as Ciências; 4.  As Medicinas como Culturas; 5.  A filosofia do Doutor House. 10/23/08
  • 5. 5 10/23/08
  • 6. 6 As entrevistas: saúde  Não ter nada de  Estado completo de doença harmonia em todas as  Gozar a vida em funções do organismo; plenitude;  Saúde é tudo;  Uma coisa essencial;  O mais importante da  Aptidão Física – Estabilidade Vida; Emocional e Mental –  Se sentir bem; Utilidade Social;  Estar “disposto”  Todo o comando da  Uma homeostase do vida; individuo com o meio 10/23/08
  • 7. 7 As entrevistas: saúde  É a direção da vida;  É tudo;  É a miséria, epidemias, violência;  Bem-estar coletivo; 10/23/08
  • 8. 8 As entrevistas: doença  Acometimento de  Doenças que qualquer natureza que convivem com a limite o físico e “Saúde” – sensação; intelectual;  Rompimento de  Um contratempo; equilibro de funções vitais;  Não poder fazer nada;  Condição que  O que deixa mal, para incomoda e mata; baixo, até sem vontade de viver.  Desequilibro de fatores 10/23/08
  • 9. 9 As entrevistas: doença  É a parte mais inferior  Estado mórbido; (?)  Desequilibro orgânico;  A quebra dos critérios de saúde;  Não se encontrar na plenitude; 10/23/08
  • 10. As entrevistas: as razões 10 da doença  Abalos, traumas  Exposição a psicológicos; microorganismo s;  O abuso da  Estilo de Vida; saúde;  Falta de cuidado –  Alimentação; hábitos de  Sedentarismo; higiene,alimentaç  Tabagismo; ão precária, não se prevenir;  Excesso de trabalho;  Fatores variados; 10/23/08
  • 11. As entrevistas: as razões 11 da doença  É o remédio quando  Agentes físicos, o médico acerta; químicos, ambientais,  Não visitar o endógenos e médico; remédios biológicos; para  Tudo deriva da falta de recursos e da emagrecimento; falta de informação;  Tudo;  Disfunções Fisiológicas  desequilíbrios psicológicos e Falta de Acesso a Boas Condições de Vida;  Desregramento do Modo de Vida. 10/23/08
  • 12. As entrevistas: as razões da 12 doença  A falta de condições sociais básicas. Não só o biológico mas o estresse, a angústia, a tristeza, e a preocupação; 10/23/08
  • 13. As entrevistas: as razões da 13 cura  Médicos  Seguir competentes, orientações do remédios, terapias, médico; fé em Deus;  Aceitação da  Medicamentos; condição de doente;  Força de Vontade do Paciente;  Ter força de  Apoio Familiar; vontade  Um apoio, um  Fé em Deus; consolo o palavra amiga;  Depende dos recursos do paciente; 10/23/08
  • 14. As entrevistas: as razões 14 da cura  Ser atendido quando  Ter acesso a um precisar; diagnóstico preciso;  Acompanhamento médico ou psicológico;  Acesso a melhores condições de vida;  Mais importante é a prevenção.  Medidas Higiênico- dietéticas. 10/23/08
  • 15. Uma confusão chamada saúde
  • 16. 16 A vastidão atual da Saúde  Hoje TUDO é saúde;  Quase todo aspecto da vida está sujeito a ser julgado “anormal” ou “errado”;  A nossa responsabilidade (de profissionais / de médicos) cresceu desmedidamente;  Quais são os limites, as fronteiras? 10/23/08
  • 17. 17 A vastidão atual da Saúde  O papel – insistente, obsessivo – da mídia;  Evidencia, faz esquecer de outras coisas, cria necessidades, direciona rumos, domestica e maquia, despolitiza;  A saúde como bem de consumo – investimento, gasto, geração saúde;  O que, afinal, nos faz bem? 10/23/08
  • 18. 18 10/23/08
  • 19. 19 10/23/08
  • 20. Medicina e Ciência O pequeno pedaço que restou
  • 21. 21 10/23/08
  • 22. As ciências Do mundo das ilusões ao deserto do Real
  • 23. 23 A ciência:  Atividade humana que produz conhecimento científico  definição circular;  Se baseia em:   Experiência (Observação);   Razão (intelecto - raciocínio);   Senso Comum – Bom Senso;   Fé – Crença – Confiança – Palpite – Intuição  A ciência é o método... 10/23/08
  • 24. 24 Ciência realmente existente  O cotidiano da ciência:  observar, estudar, experimentar, testar, errar, procurar alternativas;  O carisma / Os heróis da ciência;  Os grupos de pesquisa, os heróis ignorados ou invisíveis; 10/23/08
  • 25. 25 Ciência realmente existente  As rivalidades / O Roubo de Idéias e de Descobertas / Espionagem;  Perversidade das Corporações de Biotecnologia e Medicamentos;  Direcionamento das Pesquisas e Descobertas. 10/23/08
  • 26. 26 Esperanças frustradas da Ciência:  Não é saber absoluto nem superior;  A verdade muda rapidamente;  Há informações que são conflituosas;  A mídia exerce muitas vezes um papel direcionador, manipulador, de divulgação tendenciosa;  Muitas verdades são criadas pelas corporações; 10/23/08
  • 27. 27 Esperanças frustradas da Ciência:  Não há mais leis fixas, imutáveis;  A ciência depende muito de paradigmas que são decididos por grupos de cientistas – ao mudar o grupo, muda o paradigma e a verdade;  É quase impossível separar Sujeito de Objeto; 10/23/08
  • 28. 28 10/23/08
  • 29. 29 10/23/08
  • 30. As dimensões culturais
  • 31. 31 10/23/08
  • 32. Cultura e Medicina  O que é cultura ?  Que relação têm a saúde e a cultura ? 32  Que relação têm a medicina e a cultura ?  Os saberes sobre saúde, doença, tratamentos, cura, cuidado, diferem entre profissionais de saúde e leigos?  Essas diferenças podem afetar a prática médica? 10/23/08
  • 33. 33 10/23/08
  • 34. 34 Muitos significados da cultura  Materialidade – As Coisas;  Escolaridade (?);  Poder econômico – Grana;  Os significados que as pessoas atribuem a fenômenos e objetos;  Etc. 10/23/08
  • 35. 35  Muito além das doenças e da cura ou cuidado das doenças;  Grande, longa e complexa cadeia de situações e processos relacionados ao bem-estar amplo das pessoas;  Tudo aquilo que é significativo para as pessoas (profissionais e leigos) para manter saúde, curar e cuidar da saúde 10/23/08 10/23/08

  • 36. 36   Alimentação, dieta e   O gênero – A reprodução; nutrição;   Aspectos culturais da dor;   Estilos de vida, moda, identidade cultural;   Medicamentos e cultura;   Muitas formas e atores   Rituais, magia, sorte, do cuidado e da cura; infortúnio;   As relações entre o   Saúde mental em várias médico e seus pacientes; culturas;   O médico como parte de   Estresse e cultura; equipes profissionais e grupos organizados;   Cultura e comportamento das doenças 10/23/08 10/23/08

  • 37. 37 10/23/08
  • 38. 38 10/23/08
  • 39. 39 10/23/08
  • 40. 40 10/23/08
  • 41. 41 10/23/08
  • 42. Mil e uma utilidades Compreender a complexidade e riqueza da(s) culturas serve diretamente para...
  • 43. 43 10/23/08
  • 44. 44 10/23/08
  • 45. 45 10/23/08
  • 46. 46 10/23/08
  • 47. 47 10/23/08
  • 48. 48 10/23/08
  • 49. A doença: novas / velhas 49 habilidades  Cuidar;  Acompanhar;  Aproximar-se – além do faz de contas;  Promover mudanças profundas;  Cumplicidade;  Amizade. 10/23/08
  • 50. 50 A doença para o paciente  Como o paciente vive sua doença?  A experiência da dor, da iminência da morte, das reviravoltas no mundo pessoal e familiar;  O mundo interior;  Os medos;  As adaptações;  A coragem, a esperança.  Onde fica o médico nesse turbilhão de emoções? 10/23/08
  • 51. As caras da medicina Das idéias oficiais às vidas reais
  • 52. 52 A medicina:  É ciência?  É – também – ciência?  É – acima de tudo – ciência?  É – para bem e para mal – ciência? 10/23/08
  • 53. 53 A medicina:  Gostaríamos que fosse só ciência?  O que significa que a medicina seja ciência?  Como operam os interesses dos laboratórios e das empresas de tecnologia médica nesse campo ? 10/23/08
  • 54. Medicina? COMO SE COME?
  • 55. 55 A medicina está muito além:  Uma intuição;  Um humanismo;  Um encontro profundo;  Uma experiência transformativa; 10/23/08
  • 56. 56  Uma arte;  Um exercício paciente de conhecer a Natureza Humana;  Uma tentativa de ser divino – negar a morte. 10/23/08
  • 57. 57 A medicina como cultura  A medicina é produzida em uma realidade cultural;  Quer dizer que as formas de entender e de fazer relacionadas à saúde e à doença são diversas --- pacientes – profissionais – empresas – agentes populares de cura – planos de saúde. 10/23/08
  • 58. As culturas médicas como 58 realidade:  Distintos estilos médicos de acordo à tradição nacional (USA / França / Alemanha / Inglaterra / Terceiro Mundo);  Variam as formas de razoar, decidir, intervir, classificar, limites entre bem- estar e mal-estar, critérios de alta, critérios de “incurável”;  Variam os Papeis Sociais do Médico e a Auto-imagem destes; 10/23/08
  • 59. the end 59 10/23/08
  • 60. Para Lembrar  Hoje, a medicina se baseia principalmente na ciência; mas... 60  As verdades científicas mudam a uma velocidade estonteante;  Nem sempre podemos confiar- nos nas ciências;  “(Sempre) se vê melhor com o coração” (?) – acrescentar “Quase” 10/23/08
  • 61. E a medicina?  Em parte Ciência;  Em parte Prática Social;  Em parte Arte; 61  Em parte Determinada pela Cultura;  Em parte Produto Singular de Pessoas;  Em parte Técnica;  Em parte Intuição, Espírito, Fé. 10/23/08
  • 62. 62 10/23/08