Your SlideShare is downloading. ×

Trabalho de geografia

211
views

Published on

Published in: Education

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
211
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A população mundial passou por um processo acelerado de urbanização no século XX. O crescimento das cidades tem se dado, de maneira geral, de forma mais desordenada possível, causando uma série de impactos ao ambiente. Esses impactos trazem vários prejuízos ao ambiente urbano e aos próprios habitantes da cidade. Manaus localizada na região Norte do Brasil e capital do Amazonas, o maior Estado brasileiro, com uma área de 11.401 km² e de clima equatorial é considerada o portão de entrada para a maior reserva ecológica do planeta: a Floresta Amazônica. O nome "Manaus" é originado da tribo Manaós, que habitava a região. Seu nome significa "Mãe de Deus". Começou a ser colonizada em 1669, como um pequeno forte em pedra e barro com quatro canhões, chamado Forte de São José da Barra do Rio Negro. Em torno deste forte, nasceu o arraial que deu origem à cidade de Manaus. Em 1833 passa à categoria de Vila, com o nome de Manaus. Em 24 de Outubro de 1848 recebe o título de cidade, tornando-se a capital da província do Amazonas. Santos (1994) nos fornece uma rica compreensão sobre cidade. O autor sustenta a tese de que a cidade é o lugar onde o mundo se move mais e os homens também. Por isso, a cidade é o lugar da educação e da reeducação. Quanto maior a cidade, mais vasta e densa a co-presença e também maiores as lições e o aprendizado. Esse autor nos ajuda a compreender a cidade não só como produto social, mas também como construção social em todas as suas dimensões. Calvino (2003 p. 97) relata que “em toda sua extensão, a cidade parece continuar a multiplicar o seu repertório de imagens: no entanto, não tem espessor, consiste somente de um lado de fora e de um avesso, como uma folha de papel, com uma figura aqui e outra ali, que não podem se separar nem se encarar”. Para o autor a melhor idéia é percorrer as cidades não fisicamente, mas com o pensamento, pois a travessia não é física, mas interior. Para conhecer e entender as cidades é necessário manter o espírito em movimento, o olhar sempre novo, investigador, procurando descortinar o aqui, mas também o ali, o outro lado, o atrás, o acolá. A cidade de Manaus comporta momentos diversos na produção do espaço. Para Oliveira (2003, p.104), o processo de produção da paisagem urbana é contínuo e descontínuo no espaço e no tempo. O contínuo-descontínuo afeta as relações sociais que se concretizam em espacialidades. Ao longo do processo de desenvolvimento urbano, algumas formas desaparecem, outras se transformam e/ou são recuperadas passando a ter novos conteúdos, embora não percam algumas das características pretéritas. Note-se que a natureza contribui para a morfologia da cidade de Manaus que se reproduz, produzindo mudanças na materialidade da cidade apresentando sintomas de desenvolvimento desigual. O autor sinaliza que a análise de Manaus de hoje só é possível com a compreensão clara de como suas formas pretéritas se refletem nas formas presentes. Identificar os projetos implementados na cidade e as transformações e permanência ocorrida são desafios que nos possibilitam entender a espacialidade da cidade (Oliveira 2003, p 179).
  • 2. Para o autor, compreender a transformação é reconstruir os cenários de uma realidade que em parte se esvaiu. O processo de expansão da área urbana de Manaus, ocorreu de forma desordenada devido ao alto crescimento demográfico da cidade, e que, com isso, a expansão demográfica causou grandes impactos ao meio ambiente. A trajetória de evolução da urbanização em Manaus nos últimos 20 anos tem sido o grande desafio no processo de crescimento x preservação ambiental. É válido considerar que na parcela urbana do Município de Manaus se concentram 99% da população residente, ocupando, em termos espaciais, apenas 4% da extensão territorial municipal, o que indica uma elevada concentração demográfica.