INFORMATIVO DO CORPO DISCENTE DO POSCOM METODISTA                  Con vergênc a                                          ...
02                                         Convergênc a       16/05SEMINÁRIO DE TESES         Nessa data, na sala 316 do e...
Ano I - n. 1 - jul. 2012                 Convergênc a                                                             03      ...
04                                    Convergênc a                                         Ano I - n. 1 - jul. 2012       ...
Ano I - n. 1 - jul. 2012                Convergênc a                                                                      ...
06                                                Convergênc a                                                            ...
Ano I - n. 1 - jul. 2012                   Convergênc a                                                                   ...
08                                                  Convergênc a                                                    AGENDE...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Convergência - INFORMATIVO DO CORPO DISCENTE DO POSCOM METODISTA, Ano 1, n. 1

641 views

Published on

Convergência
INFORMATIVO DO CORPO DISCENTE DO POSCOM METODISTA, Ano 1, n. 1

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
641
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
84
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Convergência - INFORMATIVO DO CORPO DISCENTE DO POSCOM METODISTA, Ano 1, n. 1

  1. 1. INFORMATIVO DO CORPO DISCENTE DO POSCOM METODISTA Con vergênc a Ano I - n. 1 - jul. 2012 RETROSPECTIVA PÓSCOM 2012-1 15/O6 I COLÓQUIO INTERNACIONAL DE PESQUISA EM COMUNICAÇÃO 2012 Abordando seus estudos de recepção, estruturada na recentralização do poder comunicativo o prof. Orozco discorreu o assunto a e perpassando as audiências em todas as suas formas: partir da perspectiva de como as espectadores (usuários), ativos (prosumidores) e pessoas recebem produtos midiáticos interativos (convergência, ubiquidade e e como as audiências consomem a partir desse modo hiperatividade). de percepção (resultado). Nesse aspecto, ele traçou o Além disso, ao demonstrar a existência de cenário comunicacional e a condição comunicacional. dicotomias no sistema, caracterizou os cenários O primeiro, marcado pela mediatização crescente analógico e digital. O analógico, no qual as pessoas (convergência múltipla) e por aquilo que ele chama de partiam do sentido/significado a uma interpretação “audiencização tranbordante” (conectividade, (recepção, apropriação simbólica, resistência) e oMônica Miliatti interatividade, produção e participação). A segunda, posterior posicionamento das audiências; e o digital, cuja premissa atual parte das ações/produções a interações (recepção, reprodução, remix, criação) e, finalmente, a uma cultura de participação (sítios, blogs etc.). Organizaram o Colóquio o Comuni, representado pela profª Cicília Peruzzo (titular do grupo de pesquisa), e o CoMMuniCult – grupo de pesquisa coordenado pelo prof. Laan Mendes de Barros, na ocasião representado pela profª Magali Cunha. No anfiteatro do edifício Iota realizou-se o evento que contou com a apresentação do prof. Guillermo Orozco (Universidade Guadalajara - México), palestrante sob o tema Análisis de recepción televisiva: nuevos desafios metodológicos en tiempos de convergência.
  2. 2. 02 Convergênc a 16/05SEMINÁRIO DE TESES Nessa data, na sala 316 do edifício Capa, foram aprendizagem. Discute o problema considerando se oapresentados sete trabalhos de doutorandos do processo continua o mesmo do professor comoPrograma sobre suas linhas de pesquisa, com o objetivo proprietário do conhecimento (perspectiva de um parade socializar informações aos demais colegas sobre muitos ou com as mídias atuais de muitos para muitos).aquilo que tem sido desenvolvido em termos de objetos Baseou-se em metodologia de pesquisa quantitativo-de estudo. qualitativa, como amostra 250 alunos cursando Moisés Lemes da Silveira, orientado pelo prof. tecnólogo EAD nas universidades Anhanguera eWilson Bueno, desenvolve estudos sobre a “Política de Metodista (seleção intencional) - faixa etária de 30 a 35comunicação para instituições educacionais: o caso da anos (participativos e atuantes nas mídias sociais).rede Metodista de educação”, com o objetivo de Sob a orientação do prof. S. Squirra, oidentificar as tendências dos processos de comunicação doutorando Carlos Monteiro, por sua vez, analisa a “TVinstitucional e dos modelos de gestão organizacional. Sua digital como ferramenta de inclusão social no Nordestemetodologia parte da análise de departamentos como o do Brasil”, a partir dos seguintes antecedentes: noRH e o Marketing, por exemplo, e tem como problema de Estado do Maranhão 33% da população é analfabeta epesquisa verificar se os processos das instituições estão possui o pior IDH no Brasil, ao lado de Alagoas. O estudoalinhados aos princípios da Igreja. perpassa também a possibilidade de interatividade dos Já Marcos Paulo da Silva, orientando do prof. J. S. aplicativos livres da TVD, que no caso brasileiro podeFaro, tem como objeto de pesquisa “A construção cultural propiciar acesso a bens e serviços (bancários, deda narrativa noticiosa: noticiabilidade, representação marcação de consultas médicas, EAD e previdênciasimbólica e regularidade cotidiana”. Ele utiliza como social etc.). Ao problematizar o limitado acesso apremissas teóricas: Franco Moretti e a questão dos informações pela população local, mais do que napadrões narrativo e cultural; Pierre Bourdier e a ritualização implantação e modelos de utilização a pesquisa sedas práticas quotidianas (relógio, calendário); a valoração detém nas contribuições sociais dos recursosda notícia e os princípios noticiosos; e ideia de doxa (base tecnológicos à região.aristotélica); além da apreensão da realidade (ordem A doutoranda Taís Tellaroli, também orientadasocial da regularidade quotidiana [novamente com base pelo prof. S. Squirra, trata em sua pesquisa daBourdier]). “Interatividade na televisão: estudo de dois softwares Também orientado pelo prof. J. S. Faro, Eduardo interativos para TV” – tendo como objeto a TV digital noRazuk dedica-se a “Um teatro em nome da liberdade: Brasil. Com o seu trabalho ela busca respostas do tipo:estudo da dramaturgia de Chico Buarque”, que escreveu Como a interatividade vem sendo desenvolvida para acinco peças na época do regime militar. São elas: “Calabar” TV digital aberta por empresas especializadas em(censurada às vésperas da apresentação), “Gota Dágua”, software? O que os softwares interativos oferecem aos“Ópera do Malandro”, “Roda Viva” (1967 - dirigida por José usuários? Qual será o impacto das possibilidadesCelso Martinez Correa) e “Os Saltimbancos”. A partir da tecnológicas na produção do conteúdo?análise do discurso, tem por objetivos específicos: Orientado pelo prof. Daniel Galindo, oentender o que o levou a elaborar essas obras; identificar doutorando Laércio Bento tem como tema de pesquisasemelhanças no processo de adaptação em relação aos “O paradoxo da comunicação mercadológica diante dooriginais; e verificar em sentido midiático os resultados e capital social mobilizador das comunidades on line e odesdobramentos em outros produtos que suas obras poder econômico das organizações”. Seu problemageraram (escritas para serem encenadas no período está em como as bases relacionais nas mídias sociais[dramaturgia como discurso]). podem indicar oportunidades de fluxos Valéria Calipo, orientanda do prof. S. Squirra, foca comunicacionais a partir da lógica estrutural das redessua tese nas “Mídias digitais sociais no auxílio ao EAD”, sociais. Partindo do objetivo geral em identificartendo por objetivos: investigar se a utilização dos recursos potencialidades no incremento de processosdas MDS estimula a comunicação (interatividade, comunicacionais mercadológicos por meio de açõesdialogicidade e colaboração); e verificar como os relacionais em redes sociais midiatizadas pretendeestudantes apropriam-se desses instrumentos para a identificar o que são as redes sociais ao analisar o ambiente on line.
  3. 3. Ano I - n. 1 - jul. 2012 Convergênc a 03 CONFRARIAS Comunicação Empresarial Prof. Wilson BuenoAcervo de Milena Cardinal Comunicação & Mercado Prof. Daniel Galindo 05/03 AULA MAGNA MARCA INÍCIO DO SEMESTRE NO PÓSCOM Com a apresentação do corpo Comunicação e Informação (TICs) estruturam docente do Programa e de aula configurações tecnológicas, permitindo o surgimento magna proferida pelo prof. Walter de relações sociais”. Teixeira Lima Júnior, recém- A mídia social conectada como “[...] um chegado ao Programa, o formato de comunicação mediada por computador calendário deste semestre iniciou-se de forma (CMC) que permite a criação, compartilhamento, diferente. Na abertura do evento, ao apresentarem as comentário, avaliação, classificação, recomendação e conquistas e os desafios que se vislumbram ao PósCom, disseminação de conteúdos digitais”. Na perspectiva os professores Laan Mendes de Barros, Fábio Josgrilberg organizacional, demonstrou que as empresas usariam e Paulo Tarsitano foram unânimes em afirmar da a rede como estratégia, embora essa estratégia diga importância de toda atividade na pesquisa e extensão respeito tanto a organizações quanto ao ambiente como contribuição ao desenvolvimento do curso. (MINTZBERG; QUINN, 2000). Dessa forma, a fronteira Acervo de Eduardo Gurgel Sob o título Redes sociais conectadas e público/privado estaria sendo desfeita uma vez que, fronteiras entre o público e o privado, a palestra do prof. ao se tornar “pública”, a informação deixa de estar Walter (doutor em Ciências da Comunicação pela sobre o controle exclusivo do indivíduo (LEVMORE; ECA/USP e pós-doutor em Comunicação pela NUSSBAUM, 2010). Metodista) despertou grande interesse entre os presentes no auditório do edifício Capa. Especialista e pesquisador experiente em redes sociais, expôs definições e características que permeiam as relações interpessoais e corporativas em um novo ecossistema midiático estruturado por redes digitais na sociedade moderna. Ao teorizar sobre o tema elencou nomes de pesquisadores respeitados em sua área de interesse (WASSERMAN, FAUST, BOYD, ELISSON entre outros) em correlação aos que estudam as relações sociais como um todo - tipo RECUERO, SANTAELLA, CASTELLS etc. Nesse sentido, para ele, “[...] as Tecnologias de
  4. 4. 04 Convergênc a Ano I - n. 1 - jul. 2012 17/O4 COMMUNICULT LANÇA LIVRO ESTANTE CONVERGENTE SOBRE DISCURSOS MIDIÁTICOS O grupo de pesquisa Cultura nas Mídias e Mediações Culturais (ComMMuniCult) realizou o Auditoria de imagem das lançamento do livro Discursos midiáticos: organizações: teoria e prática representações e apropriações culturais (SBC: Editora (São Paulo: All Print Editora, Umesp), na presença de seus autores e de inúmeros Mojoara Editorial) colegas do PósCom que prestigiaram o evento. A Wilson da Costa Bueno publicação foi organizada pelo prof. Laan Mendes de Em tempos de uma preocupação recorrente com a Barros, responsável pelo referido GT. imagem e a reputação no mundo corporativo, nada mais Durante a cerimônia, no anfiteatro do edifício justo que as organizações busquem se utilizar de Iota, ocorreram apresentações culturais: de um quinteto mecanismos capazes de monitorar e avaliar de maneira de cordas formado por membros da Orquestra eficaz sua participação no mercado em termos de Filarmônica Jovem de SBC, apoiada pela Metodista e sob comunicação empresarial. a regência do maestro Daniel Martins; de canto pelo colega Rogério da Silva; e uma performance teatral da atriz Nina (“Menino de rua”), integrante do Núcleo de Cultura da universidade. A colega Tancy Costa coordenou as tarefas para realização da atividade. Ciber mídias: extensões Na oportunidade a profª Marli dos Santos fez um comunicativas, “arrazoado crítico” da obra no sentido de apresentar expansões humanas sugestões, traçar correlações teóricas e levantar (Porto Alegre: Buqui) divergências em prol do espírito de reflexão no meio S. Squirra (organizador) acadêmico. Consideradas como fundamentais a todas as dimensões da atividade humana na sociedade contemporânea, as mídias digitais integram o sistema de processos comunicativos de tal forma que é impensável a inexistência das tecnologias no acesso/troca de significados e aquisição de bens sociais. Jornalismo digital: audiovisual, convergência e colaboração (Santa Cruz do Sul: Edunisc) Walter Teixeira Lima Júnior Demétrio de Azeredo Soster (organizadores) Esta obra é composta por artigos de 12 pesquisadores da Rede de Pesquisa Aplicada em Jornalismo e Tecnologias Digitais (Jortec), que busca interligar osJoão Leandre Jorge campos de conhecimento científico relacionados ao jornalismo e a tecnologias digitais conectadas.
  5. 5. Ano I - n. 1 - jul. 2012 Convergênc a 05 05/06VIII ENCONTRO DE COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA E CIDADANIA Na abertura do evento a profª Cicília Peruzzo, formada por cerca de 50 pessoas da própria região eresponsável pelo grupo de pesquisa, reiterou a que são 22 programas apresentados ao vivo. Oimportância da atividade desde que se mantenha pesquisador Sander Neves externou dados sobre seutambém a consciência sobre a qualidade das pesquisas e estudo em mídia étnica ao trabalhar a questão daprojetos e seu espírito colaborativo e de democratização migração de cidadãos de Governador Valadares/MG edo conhecimento junto aos públicos de interesse dos a análise de jornais para migrantes brasileiros nos EUA,estudos. Nesse sentido, o Prof. Laan Mendes de Barros tendo como corpus principal o jornal Brazilian Times.defendeu a manutenção dos grupos de pesquisa na A colega Maria Alice Otre apresentouuniversidade em seus vários eixos temáticos e desejou informações sobre ações de comunicação junto aaos organizadores do evento sucesso e que a jornada comunidades indígenas de Dourados/MS, inseridasfosse bastante produtiva em termos de reflexões sobre os em projeto de Segurança Alimentar e Nutricionalassuntos tratados e os debates estabelecidos. promovido pela ONU. As atividades foram Pela manhã, Laura Tresca, representante da ONG desenvolvidas em parceria com o Centro UniversitárioArtigo19, iniciou os trabalhos falando sobre o mapa de da Grande Dourados (Unigran), tendo oficinas deRede de Rádios Comunitárias no país e a dificuldade de as fotografia (“Olhares sobre a fome”), de rádio (“Direitomesmas se regularizarem junto aos órgãos oficiais, bem humano à alimentação adequada”) e de gravação decomo o tratamento dispensado a essas rádios em vídeos (“Segurança alimentar”). Já Mariana Ferreirajulgamentos de ações judiciais envolvendo interesses Lopes contou um pouco de seu trabalho de pesquisadiversos ao analisar 328 processos nos TRFs. Em seguida, em mídia e educação em uma escola pública deRaquel Quintino trouxe informações a respeito da Cambé/PR, sob o recorte das histórias em quadrinhos eorganização da Rádio Z FM, localizada na área do Chafik sua linguagem. Utilizando-se de oficinas com alunos(município de Mauá), e os temas tratados pela emissora do 5º ano buscou com a práxis a formação crítica eao contextualizar os problemas sociais no viés da criativa dos sujeitos frente a esse meio comunicativo eemancipação, direito de moradia, ocupação de território de reflexão sobre a realidade a partir das vivências das(“habitar um espaço”) e propriedade privada. personagens em suas narrativas. Já Raimundo Nonato, do jornal alternativo FolhaVerde, apresentou informações sobre o projeto “Ler a Evento promovido pelo Núcleo de Estudos de Comunicaçãovida”, cujo objetivo é valorizar e registrar as Comunitária e Cidadania (Comuni), o VIII Encontro derepresentações culturais da região do Jardim Represa, em Comunicação Comunitária e Cidadania, ocorrido na sala 316SBC, a partir de oficinas realizadas com jovens de 15 a 17 do edifício Capa, contou com a apresentação de oitoanos que elaboram aquele jornal comunitário. Por sua vez, trabalhos e os relatos de experiências em projetos sobre:o prof. João Hilton elaborou um estudo comparativo rádios comunitárias; jornais alternativos a públicos distintos; socialização de informação a etnias indígenas; eentre um jornal da mídia impressa tradicional e um jornal Mônica Miliatti comunicação e educação. O evento, transmitido via web, foicomunitário tendo como referência as semelhanças e conduzido por Suelen Aguiar e Mariana Ferreira Lopes.diferenças editoriais, a partir dos seguintes elementos:vínculo e desvinculação; não-responsabilidade eengajamento; homogeneização e diversificação; eisenção e educação. No período da tarde, Cilto Rosembach (da RádioCantareira) discorreu sobre sua experiência na fundaçãoda emissora e as dificuldades burocráticas na outorgapara o seu funcionamento regular. Entre os objetivos daprogramação citou a necessidade de se fazer umacomunicação comunitária e popular para o exercício dacidadania, manter a prática histórica de apoio a lutaslocais, incentivar a formação crítica e uma linha editorialvoltada a denúncias de injustiças sociais; além de cursospara jovens da comunidade uma vez que a organização é
  6. 6. 06 Convergênc a Ana Tereza Reis 19/06LINHA DE PESQUISA INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS REALIZA SEMINÁRIO Na abertura da atividade, os três professores destacaram atualidade – a partir de pesquisa exploratória, bibliográfica epontos importantes de cada grupo de pesquisa em termos de documental. O mestrando Bruno Antunes foca seu trabalho nasdesenvolvimento de estudos e nominaram os respectivos dimensões da informação, do tipo: a questão política, aintegrantes dos GTs Urbetic e ComTec. De sua parte, o prof. Fábio governança na internet e a esfera pública no ambienteJosgrilberg fez questão de assinalar a importância da “interação dos interconectado. Nesse sentido, ele pesquisa fatos como os quegrupos de pesquisa buscando projetos comuns em sinergia para envolveram Julian Assange, criador do WikiLeaks, e defende avalorizar todos que participem do processo de produção acadêmica”. instituição do sistema open data na democratização daJá o prof. S. Squirra ressaltou a necessidade de “contato e informação.aproximação com engenheiros para se criar interfaces junto aos O doutorando Carlos Monteiro, por sua vez, analisa a TVespecialistas das ciências duras”, responsáveis por criar as tecnologias digital como ferramenta de inclusão social no Nordeste do Brasil.da comunicação; enquanto o prof. Walter Teixeira Lima Júnior Seu estudo perpassa também a possibilidade de interatividade dosdeclarou que “o encontro demonstra a maturidade do grupo e os aplicativos livres da TVD, que no caso brasileiro pode propiciarcientistas devem dar respostas a situações complexas que acesso a bens e serviços (bancários, de marcação de consultasvivenciamos”. médicas, EAD e previdência social etc.) e problematiza o limitado O mestrando Paulo Sampaio iniciou as apresentações do acesso a informações pela população local. Já Valéria Calipo focaperíodo da manhã informando que seu tema de estudo relaciona o sua tese nas mídias digitais sociais no auxílio ao EAD, tendo porcaráter da educação ao da comunicação, associando-o ao objetivos: investigar se a utilização dos recursos das MDS estimula alicenciamento e utilização livre de obras e programas enquanto comunicação (interatividade, dialogicidade e colaboração); erecursos educacionais abertos (socialização do conhecimento) – a verificar como os estudantes apropriam-se desses instrumentospartir do que preconiza a Unesco sobre os direitos do indivíduo à para a aprendizagem. Trata-se de uma reflexão sobre o processo ecomunicação. A seguir o colega Diego Franco declarou que sua questões teóricas do ensino-aprendizagem e de como as novaspesquisa se detém na cultura da interface em uma abordagem tecnologias podem contribuir à educação.interdisciplinar ao analisar o pensamento do escritor estadounidense A seguir a mestranda Junia Xavier demonstrou comode ciência Steven Johnson – que, aliás, não se declara um acadêmico pretende detalhar o seu objeto de estudo: a TV interativa enquantotampouco se considera um cientista. social TV e a relação com o ensino a distância. Para isso, ela perpassa Na sequência, Rodrigo Tappi alerta que, apesar de sua elementos como a produção de conteúdos para EAD no processoformação em publicidade, seu trabalho está voltado ao jornalismo e de ensino-aprendizagem e as transformações cognitivas e deaos fluxos informacionais e tem por objetivo buscar possível relação comportamento propiciadas pelo advento das novas tecnologias.do twitter a uma hipótese do agenda-setting na análise de três dos E a mestranda Carol Giarrante descreve o trabalho das revistas onprincipais portais nacionais. Por sua vez, a doutoranda Ana Graciela se line e sua interação nas redes, a partir de uma contextualização dadedica ao estudo da cognição inerente ao aprendizado sociedade digital. Ela analisa também a relação da redação com os(desempenho e desenvolvimento, percepção, aprendizado e indivíduos interreagentes, possibilitada pelo estudo de casos: umamemorização) e utilização das tecnologias (interativas e revista tradicional, uma revista com atuação apenas no meio digitalcolaborativas). Para isso, ela pesquisa iniciativas educacionais como: e uma revista presente em todas as plataformas de divulgação.alunos do EJA no estado de SP, que utilizam aplicativos para o celular;alunos do EF de uma escola de São Vicente/SP, sob a perspectiva daquestão da sustentabilidade; e alunos do período noturno de umaescola pública de Campo Grande/MS, em que o professor de Físicaorganizou um quiz on line sobre o conteúdo da disciplina. Já a doutoranda Cláudia Arantes busca compreender eexplicar: de que forma a falta de técnica jornalística atrapalha ocrowdsourcing (modelo colaborativo de produção e/ou criação que S. Squirra (acervo de Carol Giarrante)utiliza conhecimentos coletivos para desenvolver soluções); até queponto é possível considerar notícias produzidas nesse meio “furo dereportagem”; ou se as matérias colaborativas podem ser validadas nocampo teórico do jornalismo. Para tal, ela se utiliza de teóricos comoNilson Lage, Manuel Chaparro e Mario Erbolato e analisa os seguintessítios de conteúdo informativo: Terra, Ig e G1. De sua parte, amestranda Eugênia Ribeiro verifica que forma a empresa ondetrabalha atua nas mídias sociais e de que forma afeta a comunicaçãoorganizacional da mesma para fugir de uma dinâmica tradicional. Suainquietação está em buscar um equilíbrio entre o trabalho com a O evento, conduzido pelas colegas mestrandapesquisa e a tecnologia e a convivência com o ambiente digital. Carol Giarrante e doutoranda Ana Tereza Reis, Para a mestranda Aline Farias o desafio posto está em teve por objetivo criar uma cultura depesquisar a comunicação em múltiplas e profusas plataformas compartilhamento de informações sobre asaudiovisuais digitais disponíveis e a todo o aparato tecnológico a que pesquisas desenvolvidas no âmbito dessa linha detemos acesso. Diante disso, a pergunta a responder reside no pesquisa – sob a coordenação dos professorescontexto em que se desenvolve o processo comunicacional na Fábio Josgrilberg, S. Squirra e Walter Teixeira Lima Júnior.
  7. 7. Ano I - n. 1 - jul. 2012 Convergênc a 07 EXTERNASAcervo de Ana Paula Ramos Universidade de Málaga - Espanha 07 a 11/05 - Curso de extensão na Orlando Berti Universidade Sorbonne (França) Nosso colega do PósCom, orientando da profª Cicília Ana Paula Ramos e Johnny Cardoso Peruzzo, realiza estágio de doutoramento na referida Em viagem de estudos a Paris os mestrandos participaram de universidade por um semestre, sob a supervisão do prof. palestras proferidas por Edgar Morin, Michel Maffesoli, Jean- Manuel Chaparro. Didier Vincent e outros pensadores de renome das Ciências Sociais. Mônica Miliatti 11/06 - Visita aos estúdios da Rede Globo de Televisão/ RJ Sebar Organizada pela Cátedra Unesco/Metodista de Comunicação para o Desenvolvimento Regional 22/06 - Inauguração de Espaço e pelo curso de Rádio e Televisão da universidade da Comunicação na Intercom/SP Com o objetivo de integrar os vários níveis acadêmicos da Prof. José Marques de Melo Instituição e estreitar laços com outras organizações foi realizada visita àquela emissora, inclusive com a A Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares de participação de colegas do PósCom. A visita propiciou aos Comunicação (Intercom) realizou cerimônia de inauguração participantes do evento contato com o que há de mais do local que passa a sediar as atividades culturais, exposições atualizado na produção da televisão brasileira. O e cursos da entidade – inclusive com uma galeria de fotos dos programa consistiu de recepção, seguida de uma breve pesquisadores que já a presidiram em seus 35 anos de apresentação histórica da implantação do Projac, exibição existência. O espaço, localizado no bairro Pinheiros, leva o de vídeo institucional, palestra com membros do setor de nome do professor Marques de Melo por tudo que ele fez figurino e visita a estúdios, centro de documentação e pela Comunicação do país. espaços cenográficos.
  8. 8. 08 Convergênc a AGENDE-SE AGOSTO SETEMBROEm 13/08, às 10h, no auditório do edifício Capa, No período de 3 a 7/09 acontece, em Fortaleza/CE, oacontece a aula magna de abertura do segundo XXXV Congresso de Ciências da Comunicaçãosemestre de 2012, proferida pelo Prof. Dr. Jorge A. (Intercom).González (Universidade Nacional Autónoma de Em 24/09 é o prazo final para entrega do relatório deMéxico), que está no PósCom Metodista como professor Qualificação dos mestrandos que ingressaram novisitante. O evento tem como tema central: “A Programa em 2011-2.Comunicação frente aos estudos multidisciplinares:desafios da investigação dos sistemas complexos”.Em 21/08 será realizado em São Paulo o II Ecom(Conferência Brasileira de Estudos de Comunicação eMercado), cujo tema é “O re-pensar e o re-fazer dacomunicação com o mercado”.No período de 22 a 24/08, das 8h às 12h, serádesenvolvido o Seminário Avançado de Comunicação(Módulo I), ministrado pelo Prof. Dr. Jorge A. González.Em 23/08 ocorre, no edifício Ômega, o VII Eclesiocom,evento promovido pela Cátedra Unesco/Metodista deComunicação para o Desenvolvimento Regional, sob otema “Comunicar: derrubar muros e construir pontes.Comunicação e Ecumenismo”.DICA DO MÊS Seja um acadêmico pleno: participe ativamente dos grupos de pesquisa do PósCom!INFORMATIVO DO CORPO DISCENTE DO POSCOM METODISTAConvergênc a EXPEDIENTE Representantes discentes no Colegiado do PósCom: mestrandos - Johnny Cardoso e Eduardo Gurgel; doutorandos - Alexandre Marquesi e Katarini Miguel Projeto gráfico-editorial: Everaldo Pereira e Johnny Cardoso Produção e edição de textos: Johnny Cardoso Pesquisa de opinião (logo): Alexandre Marquesi Colaboraram com informações e fotos nesta edição: Prof. Antonio de Andrade; mestrandos Eduardo Gurgel, Milena Cardinal, Carol Giarrante, Rogério Pereira da Silva, Tancy Costa, João Leandre Jorge, Júlio César Fernandes e Ana Paula Ramos; e doutorandos Ana Tereza Reis, Marcos Paulo da Silva, Carlos Monteiro, Taís Tellaroli, Laércio Bento e Alexandre Marquesi. Agradecimento especial: equipe da Cátedra Unesco/Metodista de Comunicação para o Desenvolvimento Regional na cessão de fotos de eventos; Kátia França (secretária da Coordenação do PósCom) e Vanete Gonzaga da Rocha Viegas e Camila da Costa Silva (ambas da Secretaria Acadêmica dos Programas de Pós-graduação) pelas informações acadêmico-administrativas sobre o curso. Prestigie também o blog dos acadêmicos do PósCom da Universidade Metodista de São Paulo acessando www.poscomumesp.com ou em caso de alguma sugestão mande mensagem ao seguinte endereço eletrônico: poscomumesp@gmail.com.

×