1º Bloco   IntroduçãO Nereide
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,247
On Slideshare
2,247
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
19
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. PC DO B / CNFP ESCOLA NACIONAL CURSO NACIONAL PARA QUADROS 10 a 20 / 01 / 2008 Atibaia / SP
  • 2.
    • ESCOLA NACIONAL do PARTIDO
    • João Amazonas
  • 3. CURSO NACIONAL PARA QUADROS CNQ
    • INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS BÁSICOS
    • DO MARXISMO-LENINISMO
    • 1º BLOCO
    • O significado Histórico do Marxismo-Leninismo
  • 4. Tópicos de Conteúdo do Bloco Introdutório
    • I. Marxismo – produção teórica e prática revolucionária.
    • II. Contexto de surgimento do marxismo / fontes teóricas e partes constitutivas.
    • III. Leninismo – o marxismo da etapa do imperialismo.
    • IV. Elementos da história do marxismo no Brasil.
  • 5. P ARTE I
    • Marxismo:
    • produção teórica e
    • prática revolucionária
  • 6. Produção teórica – busca de explicação / interpretação da realidade (conexão entre os fenômenos naturais, sociais e psíquicos):
    • Na perspectiva marxista, do materialismo histórico, não há contraposição entre teoria e prática:
    • a prática é entendida como atividade humana na produção da existência: o trabalho – ação consciente dos homens na transformação da natureza;
  • 7.
      • a teoria é entendida como prática humana generalizada;
      • a teoria nasce sobre a base da prática e busca responder problemas colocados pela prática;
      • a prática é o critério da validade da teoria;
  • 8. A teoria e a prática têm caráter de classe
      • numa sociedade dividida em classes a explicação teórica para os fenômenos não pode ser imparcial;
      • na luta de classes manifesta-se a oposição dos interesses econômico-políticos, com fundamentação teórica a eles correspondentes (luta teórico ideológica – uma das formas da luta de classes);
      • há teorias que apenas interpretam o mundo, atendendo aos interesses de manutenção da ordem vigente;
      • outras procuram perceber suas contradições, transições, mudanças, e contribuem no sentido de superação dessas contradições, ou seja, na transformação da realidade;
  • 9.
    • “ Os filósofos têm apenas interpretado o mundo de maneiras diferentes; a questão, porém, é transformá-lo” (Marx).
    • “ Sem teoria revolucionária não há prática revolucionária” (Lênin )
  • 10.
      • Por que marxismo?
      • Por que marxismo-leninismo?
  • 11.
    • Nas palavras de ENGELS:
    • “ Seja-me permitido aqui um pequeno comentário pessoal.
    • Ultimamente, tem se aludido, com freqüência, à minha participação
    • nessa teoria; não posso, pois, deixar de falar algumas palavras para
    • esclarecer este assunto. Que tive certa participação independente na
    • fundamentação e sobretudo na elaboração da teoria, antes e durante
    • os quarenta anos de minha colaboração com Marx, é coisa que eu
    • mesmo não posso negar. A parte mais considerável das diretrizes
    • principais, particularmente no terreno econômico e histórico, e
    • especialmente sua formulação nítida e definitiva, cabem, porém, a
    • Marx.
  • 12.
    • A contribuição que eu trouxe – com exceção, quando muito, de
    • alguns ramos especializados – Marx também teria podido trazê-la,
    • mesmo sem mim. Em compensação, eu jamais teria feito o que
    • Marx conseguiu fazer. Marx tinha mais envergadura e via mais
    • longe, mais ampla e mais rapidamente que todos nós outros. Marx
    • era um gênio: nós outros, no máximo, homens de talento. Sem ele,
    • a teoria estaria hoje muito longe de ser o que é. Por isso, ela tem,
    • legitimamente, seu nome”.
    • ENGELS, F. Ludwig Feuerbach e o fim da filosofia clássica alemã . In: Obras Escolhidas de Marx & Engels, vol. 3, p. 193 – nota 1.
  • 13. Os fundadores do marxismo MARX ( 1818-1883) ENGELS (1820-1895) &
  • 14. Lênin (1870-1924) Grandes contribuições ao desenvolvimento do marxismo
  • 15. Karl MARX (1818-1883).
    • Família abastada. Estudos universitários em direito, história e filosofia. Hegeliano de esquerda, socialista desde sua estada em Paris, 1843. Alvo da censura reacionária e sempre em emigração, por causa da radicalidade de seus escritos e da militância em organizações e movimentos revolucionários.
    • Em 1844 conhece pessoalmente Engels, com quem passa a escrever e atuar politicamente. Autor da obra que revolucionou a Economia Política – O Capital. 
  • 16. Friedrich ENGELS (1820-1895).
    • Filho de industrial. Hegeliano de esquerda, socialista desde sua estada em Manchester, 1844, quando atuou com militantes do movimento operário inglês. Militante, como Marx, da Liga dos Comunistas e da Associação Internacional dos Trabalhadores, a célebre I Internacional. 
  • 17. Vladimir Ilitch Ulianov - LÊNIN (1870-1924).
    • Pais pedagogos. Estudos universitários em Direito. Elaborou, entre outras, a teoria de partido do proletariado e valiosas orientações para o período de transição do capitalismo ao socialismo.
    • Teve papel decisivo no desmascaramento dos dirigentes da Internacional Socialista (II Internacional), quando estes passaram para o lado da burguesia. Fundador e dirigente da Internacional Comunista (III Internacional). Líder da grandiosa revolução socialista russa de Outubro de 1917. Dirigente do Estado e do Partido Comunista da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).
  • 18. Marxismo – sistema teórico mais avançado do nosso tempo / referencial para a luta do proletariado
    • Marx & Engels (século 19) – fizeram contraposição frontal ao liberalismo (fundamentação teórica da ordem capitalista) e tiveram participação ativa na luta revolucionária da classe operária:
    • O liberalismo tinha sido revolucionário, em relação às teses que justificavam a ordem feudal; no entanto, sempre defendeu a escravidão assalariada e a liberdade de ação para o capital;
    • O marxismo declarou guerra implacável a essa escravidão.
  • 19.
    • Lênin (fim do século 19 / início do século 20) – destacou-se:
    • pelo desenvolvimento da teoria marxista,
    • pela elaboração teórica sobre o partido revolucionário capaz de dirigir a derrubada do capitalismo e a construção do socialismo,
    • por ser o líder da primeira revolução socialista e dirigente do primeiro estado socialista.
  • 20. A teoria marxista
    • Não é sectária, nem fechada em si mesma:
      • dá respostas a questões colocadas pelo pensamento mais avançado, nas diversas áreas;
      • fornece aos homens uma concepção integral do mundo, inconciliável com toda a superstição, com toda a reação, com toda a defesa da opressão burguesa.
  • 21. A teoria marxista
    • Consiste na fundamentação sobre a necessidade de superação do capitalismo.
    • Torna-se instrumento para conhecimento e transformação do mundo, desde que:
      • seja enfocada de modo criador – levando em conta:
        • o desenvolvimento da produção teórica nos vários campos do conhecimento;
        • as mudanças ocorridas na natureza e na sociedade;
  • 22.
      • sejam consideradas as condições históricas concretas em que suas leis e princípios se manifestam – tanto na análise do passado como na do momento presente – o que permite:
        • levantar hipóteses sobre as tendências do desenvolvimento futuro
        • e, portanto, agir no sentido de construção de uma nova sociedade.
  • 23.
    • O marxismo surgiu no curso real do desenvolvimento da civilização mundial:
      • como continuação direta e imediata das doutrinas dos representantes mais eminentes da filosofia, da economia política e do socialismo;
      • a partir da luta de classe do proletariado.
  • 24. Marxismo-Leninismo
    • Sistema teórico que esclarece as leis do desenvolvimento da natureza e da sociedade, as relações sociais, econômicas, políticas, sociais, ideológicas, culturais entre os homens / classes sociais e tem por perspectiva a marcha rumo à sociedade sem classes, o comunismo;
    • Concepção que abarca, além do pensamento de Marx, Engels e Lênin, as contribuições de cientistas, filósofos, dirigentes e ativistas políticos que se baseiam no materialismo dialético-histórico – na perspectiva de armar a ação revolucionária do proletariado por sua emancipação e, com ela, pela emancipação de toda a humanidade;
    • Movimento político baseado nessa concepção.
  • 25. Marxismo-Leninismo sistema teórico
    • conjunto articulado de teorias que:
      • estudam o desenvolvimento da natureza, da sociedade e do conhecimento sobre o mundo;
      • e fundamentam a necessidade e a possibilidade de superação do capitalismo pelo socialismo, na perspectiva de atingir o comunismo, a sociedade sem classes;
    • compreende método e concepção de mundo, nos âmbitos da filosofia, da ciência, da política.
  • 26. P ARTE II
    • Contexto do surgimento
    • do marxismo
    • Fontes teóricas e partes
    • constitutivas
  • 27.
    • Contexto histórico:
    • fim do século XVIII – Revolução Francesa;
    • meados do séc XIX - crise do capitalismo / crise do liberalismo.
  • 28.
    • Condições econômicas, sociais e políticas
    • Revolução Industrial e super exploração da força de trabalho : a expansão do capitalismo pela Europa e a constituição dos grandes centros urbanos e industriais.
    • Ascensão da burguesia  Estado burguês / democracia burguesa.
  • 29.
    • Aparecimento do proletariado enquanto classe:
      • a organização do proletariado  contradições de classes cada vez maiores: intervenção própria, reivindicando papel histórico independente;
      • primeiras lutas – de forma desorganizada, espontânea – falta de clareza dos trabalhadores quanto aos objetivos finais da luta)  necessidade de uma teoria científica para apresentar ao proletariado fundamentos sobre:
      • as leis do desenvolvimento da sociedade;
      • o necessário fim do capitalismo;
      • a consciência do papel do proletariado na derrubada do capitalismo e na construção do socialismo.
  • 30.
    • Condições científicas, filosóficas e teóricas .
    • Avanço das ciências naturais – grandes descobertas propiciaram a formação e a fundamentação da concepção materialista-dialética da natureza:
      • Lei da conservação e transformação da energia (unidade material do mundo, indestrutibilidade da matéria).
      • Teoria da estrutura celular dos organismos vivos (células – sucessivas transformações).
      • Teoria da evolução das espécies, de Darwin (1809-1882) – os organismos complexos, superiores, se formam a partir de organismos simples, inferiores.
    RETORNO
  • 31.
    • Desenvolvimento do pensamento filosófico e das concepções políticas – teorias e hipóteses científicas dos pensadores burgueses mais avançados, representantes da burguesia em ascensão:
      • Os enciclopedistas franceses – crítica mordaz ao Estado e à sociedade feudais, propondo uma nova ordem – a da república democrática – fundada no reino da razão e da justiça burguesas.
      • Rousseau – estudos sociológicos acerca da origem das desigualdades entre os homens.
      • Hegel – a dialética
    RETORNO
  • 32.
    • Marx e Engels:
    • procuraram entender o mundo de seu tempo e atuar no sentido de transformá-lo;
    • dedicaram-se ao estudo teórico, aprofundando-se no que havia de mais avançado à sua época (no âmbito da filosofia, da economia política e das teorias da sociedade).
    RETORNO
  • 33. As fontes do marxismo
    • filosofia clássica alemã (e também a filosofia clássica grega);
    • economia política inglesa;
    • socialismo utópico e teorias sociais de revolucionários franceses.
  • 34. As partes constitutivas do marxismo
    • a filosofia marxista;
    • a economia política marxista;
    • o socialismo científico – que engloba toda a teoria.
  • 35.
    • A filosofia clássica alemã  a filosofia marxista
    • Fontes imediatas: Hegel e Feuerbach – estudados em profundidade por Marx e Engels
    • Hegel (1770-1831) – principal contribuição: a dialética
      • visão de unidade, contradição, desenvolvimento, superação das contradições, transformação;
      • perspectiva de desenvolvimento da história, paralelamente ao desenvolvimento da consciência dos homens.
      • Porém, desenvolvimento visto no âmbito das idéias, do conceito: dialética idealista.
  • 36.
    • Feuerbach (1804-1872) – principal contribuição: o materialismo
      • visão de que o que se passa no âmbito da consciência é reflexo da realidade material no cérebro humano;
      • ajudou Marx e Engels a desvencilhar-se do idealismo de Hegel.
      • Porém: materialismo mecânico.
  • 37.
    • A filosofia marxista
    • [que será trabalhada no 2º Bloco deste curso]
    • Marx e Engels elaboraram:
    • O materialismo dialético:
      • concepção da matéria em constante movimento e transformação:
        • considera que não somente as idéias, mas todas as coisas do mundo, estão em constante movimento, concatenadas (ligadas), têm influências recíprocas, se transformam;
  • 38.
      • estuda a relação entre as coisas e suas imagens no pensamento (as idéias, os conceitos), compreendendo que o movimento de idéias acontece porque:
      • - a própria realidade material está em movimento
      • - e o cérebro humano, em atividade consciente, é capaz de captar este movimento
  • 39.
    • O materialismo histórico
    • [que será trabalhado no 3º bloco deste curso]
    • estudo da sociedade com base no materialismo dialético em oposição às visões de arbitrariedade e caos, dominantes nas concepções idealistas e mecânicas de história e de política, demonstrando que:
      • com o crescimento das forças produtivas, de uma forma de vida social desenvolve-se outra, mais elevada (por exemplo, o capitalismo nasce do feudalismo);
  • 40.
      • o conhecimento social do homem ( as diversas opiniões e doutrinas filosóficas, religiosas, políticas, etc. ) reflete o regime econômico da sociedade :
      • - sobre a base econômica ergue-se a superestrutura
      • - o que explica, por exemplo, como os Estados burgueses modernos, sob as mais diferentes formas, servem para reforçar a dominação da burguesia sobre o proletariado.
  • 41. A economia política inglesa  a economia política marxista
    • Fontes imediatas:
    • Adam Smith (1723-1790) e David Ricardo (1772-1823):
      • contribuições: estudo do regime econômico; fundamentos do valor-trabalho;
      • limitações: viam relações entre objetos (troca de uma mercadoria por outras) onde existiam relações entre pessoas – o que foi descoberto por Marx.
  • 42. A economia política marxista
    • [que será trabalhada no 4º bloco deste curso]
    • valor da mercadoria – determinado pelo tempo socialmente necessário para sua produção;
      • troca de mercadorias – relação entre diferentes produtores, por meio do mercado;
      • tal relação – estreita-se cada vez mais, tendo como indicador o dinheiro; desenvolve-se até à forma de capital  a força de trabalho torna-se mercadoria.
  • 43.
    • a mais-valia – fonte dos lucros, fonte da riqueza da classe capitalista:
      • teoria da mais-valia – pedra angular da teoria econômica de Marx
  • 44. Marx revela a dinâmica do modo de produção capitalista :
      • traça o desenvolvimento do capitalismo desde os primeiros germes da economia mercantil (a troca simples) até às suas formas superiores (grande produção);
      • desvenda como se dá a acumulação do capital – e a justeza dessa teoria pode ser compreendida pelos operários, na experiência dos países capitalistas;
      • mostra que o capitalismo não é eterno – tende a ser superado com o triunfo do trabalho sobre o capital – despertando para a necessidade da luta revolucionária pelo socialismo.
  • 45. O socialismo utópico  o socialismo científico
    • Fontes imediatas : Saint-Simon (1760-1825), Fourier (1772-1837) e Owen (1771-1858):
    • doutrinas socialistas que nasceram no momento em que foi possível constatar que a “liberdade” da sociedade capitalista (que derrubou o regime feudal) representava um novo sistema de opressão e exploração dos trabalhadores;
  • 46. Os utópicos
    • Saint-Simon – intelectual de origem nobre.
    • Principais idéias:
    • - somente os que trabalham podem usufruir dos bens da sociedade: “todos os homens devem trabalhar” (Engels,p. 308);
    • - necessidade da luta dos “trabalhadores” (os operários assalariados, mas também os fabricantes, comerciantes e banqueiros) contra os “ociosos” ( a nobreza, o clero e todos os que viviam de renda, sem atuar na produção ou no comércio) (Engels, p. 308);
    • - a Revolução Francesa como luta de classes entre a nobreza, a burguesia e os despossuídos; segundo Engels, “uma descoberta verdadeiramente genial” (p. 308) para a época;
    • - a política como ciência da produção – em germe, a noção da situação econômica como base das instituições políticas e a idéia de “abolição do Estado” (Engels, p. 309).
  • 47. Os utópicos
    • Fourier – escritor, crítico da sociedade burguesa.
    • Principais idéias:
    • - crítica das condições sociais existentes – desmascarando a falácia do discurso burguês;
    • - crítica das relações entre os sexos e da posição da mulher na sociedade – “o grau de emancipação da mulher numa sociedade é o barômetro natural pelo qual se mede a emancipação geral” (p. 309);
    • - análise das contradições da civilização –  “a pobreza brota da própria abundância” (p. 310);
    • - visão dialética – “toda fase histórica tem sua vertente ascensional, mas também sua ladeira descendente” (p. 310).
  • 48. Os utópicos
    • Owen – sócio e gerente de uma indústria têxtil.
    • Principais idéias:
    • - defesa de condições humanas de vida e educação aos operários e seus filhos – com medidas colocadas em prática na sua empresa, uma espécie de colônia-modelo: jardins de infância, redução da jornada de trabalho, manutenção de emprego e salário, mesmo em ocasiões de crise; 
    • - constatação de que a filantropia não diminuía a distância entre ricos e pobres; daí a perspectiva comunista – idéia de reforma social que mexesse na propriedade privada; 
    • - participação em movimentos sociais e luta por progressos para a classe trabalhadora: limitação do trabalho da mulher e da criança nas fábricas; criação de cooperativas de produção e de consumo (“o comerciante e o fabricante não são indispensáveis”) (p. 311);
  • 49. O Socialismo Utópico
    • era utópico porque:
      • criticava a sociedade capitalista, condenava-a, sonhava com sua destruição, fantasiava sobre um regime melhor, queria convencer os ricos da imoralidade da exploração;
      • mas não podia indicar uma saída real:
    • . não sabia explicar a natureza da escravidão assalariada do capitalismo;
    • . nem descobrir as leis do seu desenvolvimento;
    • . nem identificar a força social capaz de criar a nova sociedade.
  • 50. O Socialismo Científico
    • [que será trabalhado no 5º bloco deste curso]
    • Marx, analisando a formação dos países capitalistas, descobriu a luta de classes como força motriz de todo o desenvolvimento social , pois constatou que:
      • nenhuma vitória política sobre a classe feudal foi conquistada sem uma resistência desesperada;
      • nenhum país capitalista constituiu uma base mais ou menos livre, mais ou menos democrática, sem uma luta de morte entre as diversas classes da respectiva sociedade.
  • 51. Analisando a história da humanidade, concluiu que:
      • as classes não existiram sempre;
      • desde as classes que passaram a existir, a história das sociedades é a história da luta de classes;
      • a solução dessa luta é a sociedade sem classes (a sociedade comunista);
      • o socialismo é um longo período de transição entre a sociedade de classes e o comunismo,
  • 52. A tática da luta de classe do proletariado e seu partido revolucionário
    • [que serão trabalhados no 6 º bloco deste curso]
    • Marx e Engels empreenderam o esforço de compreensão das condições da ação revolucionária prática:
      • Paralelamente aos trabalhos teóricos, dedicaram atenção contínua às questões da tática da luta de classe do proletariado;
  • 53.
    • Todas as suas obras contêm inúmeros exemplos de elaboração no sentido de apontar para o movimento necessário à superação da exploração capitalista:
      • aspectos referentes à luta de classes em suas formas econômica, política e teórico-ideológica;
      • organizações do proletariado (sindicatos, movimentos etc.);
      • importância de a classe operária constituir-se em seu partido próprio, com caráter revolucionário.
  • 54.
    • Lênin continuou a obra de Marx & Engels:
    • desenvolveu aspectos importantes sobre estratégia e tática revolucionárias;
    • foi o grande elaborador da concepção de partido novo tipo .
  • 55. P ARTE III
    • LENINISMO
    • O marxismo da etapa do Imperialismo
  • 56.
    • Papel de Lênin no desenvolvimento teórico do marxismo
  • 57.
    • No âmbito da filosofia
    • Defesa do materialismo dialético, prosseguindo o seu desenvolvimento:
    • Enfrentamento da crise do marxismo de seu tempo – luta contra correntes idealistas, dogmáticas, revisionistas, oportunistas, esquerdistas, positivistas, com análise profunda da crise sofrida pelas ciências naturais entre fins do século XIX e começo do séc XX;
    • importantes contribuições no debate sobre materialismo X idealismo – a unidade sujeito-objeto, o papel da consciência na ação revolucionária do proletariado;
    • luta contra a ideologia burguesa no seio do movimento operário.
  • 58. No âmbito da Economia Política
    • discussão de importantes questões sobre as características do capitalismo de fins do séc. XIX / início séc. XX, elaborando e desenvolvendo teses acerca do capitalismo monopolista e do imperialismo como etapa superior , ante-sala da revolução proletária;
    • elaborações importantes sobre aspectos econômicos na transição do capitalismo ao socialismo e sobre vias de criação da base técnica-material do socialismo.
  • 59. No âmbito do Socialismo Científico
    • desenvolvimento da teoria marxista da revolução socialista:
    • debate sobre a revolução num só país (elo mais fraco da corrente imperialista);
    • formação das relações sociais socialistas e a educação do homem novo;
    • papel da guerra no capitalismo, possibilidade de evitar guerras mundiais no imperialismo, associação da luta pela paz à luta pelo socialismo.
  • 60. Na discussão de questões teóricas essenciais
      • Estado, revolução e ditadura do proletariado;
      • diversidade de formas de transição do capitalismo ao socialismo e deste ao comunismo;
  • 61. No âmbito da teoria de partido
    • elaboração da concepção de partido operário revolucionário de novo tipo :
    • destacamento de vanguarda da classe operária;
    • Unidade - sem grupos / frações;
    • centralismo democrático.
  • 62.
    • Desenvolvimento das teses e conclusões do marxismo e sua aplicação à análise da situação histórica, na prática concreta da luta revolucionária e na edificação do socialismo na URSS.
  • 63. Lênin - estrategista e dirigente político
    • Enfoque criador na resolução dos problemas principais do movimento comunista internacional
    • papel decisivo no desmascaramento dos dirigentes da Internacional Socialista (II Internacional), quando estes passaram para o lado da burguesia;
    • fundador e dirigente da Internacional Comunista (III Internacional);
  • 64.
    • Ação decisiva na orientação da luta revolucionária do proletariado e na prática da edificação socialista:
    • líder da revolução socialista russa, de 1917;
    • criação e direção do PCUS
    • elaboração do plano de construção do socialismo na URSS – dirigente do Estado, líder do povo.
  • 65.
    • RETOMANDO...
    • E...
    • SINTETIZANDO...
  • 66. FONTES DO MARXISMO FILOSOFIA CLÁSSICA ALEMÃ ECONOMIA POLÍTICA INGLESA SOCIALISMO UTÓPICO FRANCÊS AVANÇOS NA FILOSOFIA E NAS CIÊNCIAS NATURAIS AVANÇOS NA ANÁLISE HISTÓRICA E NAS TEORIAS DA SOCIEDADE VISÃO DA TRANSFORMAÇÃO DO MUNDO LUTAS CONTRA A EXPLORAÇÃO CAPITALISTA PERCEPÇÃO DA EXISTÊNCIA DE CLASSES E DA LUTA ENTRE ELAS
  • 67. PARTES CONSTITUTIVAS DO MARXISMO-LENINISMO SOCIALISMO CIENTÍFICO FILOSOFIA MARXISTA ECONOMIA POLÍTICA MARXISTA ESTRATÉGIA E TÁTICA DO PROLETARIADO E DE SEU PARTIDO POLÍTICO TEORIA DO CAPITAL SUPERAÇÃO DO CAPITALISMO MATERIALISMO DIALÉTICO MATERIALISMO HISTÓRICO
  • 68. PARA DISCUTIR NOS GRUPOS
    • ENGELS, no livro Do Socialismo Utópico ao Socialismo Científico diz que é preciso “ situar o socialismo no terreno da realidade”.
    • AMAZONAS, apropriando-se das formulações do marxismo-leninismo, compreende que “a teoria se enriquece na luta por um mundo novo” e, na análise concreta da realidade concreta de seu tempo, conclui que “ defender e desenvolver a teoria marxista ( é) exigência da época atual” .
  • 69. PARA DISCUTIR NOS GRUPOS
    • CONSIDERANDO os assuntos tratados em aula,
    • DESTAQUE, dos textos de Amazonas, argumentos sobre a importância da teoria para a luta revolucionária do proletariado e sobre a relação entre teoria e prática,
    • DISCUTINDO-OS em relação com as formulações de Engels sobre a superação do socialismo utópico pelo socialismo científico.