Variação Linguística
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Variação Linguística

on

  • 3,301 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,301
Views on SlideShare
3,054
Embed Views
247

Actions

Likes
0
Downloads
73
Comments
0

4 Embeds 247

http://wellingtondemelo.com.br 180
http://www.wellingtondemelo.com.br 52
http://www.slideshare.net 14
http://webcache.googleusercontent.com 1

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Variação Linguística Variação Linguística Presentation Transcript

  •  
  •  
  • a c b 1 2 3
  • Conceitos importantes
    • Norma culta, norma padrão, variedade prestigiada
    • Gíria e jargão
    • Modalidade escrita e modalidade oral (continuum)
    • Erro x Inadequação
  • Soneto do amor total Amo-te tanto, meu amor... não cante O humano coração com mais verdade... Amo-te como amigo e como amante, Numa sempre diversa realidade. Amo-te afim de um calmo amor prestante, E te amo além, presente na saudade. Amo-te, enfim, com grande liberdade, Dentro da eternidade e a cada instante. Amo-te como um bicho, simplesmente De um amor sem mistério e sem virtude Com um desejo maciço e permanente. E de te amar assim, muito e amiúde, É que um dia em teu corpo de repente, Hei de morrer de amar mais do que pude. Vinicius de Moraes
  • Ai se sesse! Se um dia nóis se gostasse; Se um dia nóis se queresse; Se nóis dois se impariasse, Se juntim nóis dois vivesse! Se juntim nóis dois morasse Se juntim nóis dois drumisse; Se juntim nóis dois morresse! Se pro céu nóis assubisse? Mas porém, se acontecesse qui São Pêdo não abrisse a porta do céu e fosse, te dizê quarqué toulice? E se eu me arriminasse e tu cum eu insistisse, prá qui eu me arresorvesse e a minha faca puxasse, e o bucho do céu furasse? Tarvez qui nós dois ficasse tarvez qui nós dois caísse e o céu furado arriasse e as virge tôda fugisse! Lirinha Zé da Luz
  • Igual-desigual Eu desconfiava: todas as histórias em quadrinho são iguais. Todos os filmes norte-americanos são iguais. Todos os filmes de todos os países são iguais. Todos os best-sellers são iguais. Todos os campeonatos nacionais e internacionais de futebol são iguais. Todos os partidos políticos são iguais. Todas as mulheres que andam na moda são iguais. Todas as experiências de sexo são iguais.
  • Igual-desigual Todos os sonetos, gazéis, virelais, sextinas e rondós são iguais e todos, todos os poemas em versos livres são enfadonhamente iguais. Todas as guerras do mundo são iguais. Todas as fomes são iguais. Todos os amores, iguais iguais iguais. Iguais todos os rompimentos. A morte é igualíssima. Todas as criações da natureza são iguais. Todas as ações, cruéis, piedosas ou indiferentes, são iguais. Contudo, o homem não é igual a nenhum outro homem, bicho ou coisa. Não é igual a nada. Todo ser humano é um estranho ímpar. Carlos Drummond de Andrade
  • De onde é o assaltante? “ Ô sô, prestenção. Issé um assarto, uai! Levantus braçu e fiketin quié mió prucê. Esse trem na minha mão tá chein di bala… Mió passá logo os trocado que eu num to bão hoje. Vai andano, uai ! Xispa daqui!!! Tá esperanuquê, sô?!” “ Ô meu rei… (pausa). Isso é um assalto… (longa pausa). Levanta os braços, mas não se avexe não… (outra pausa). Se num quiser nem precisa levantar, pra num ficar cansado. Vai passando a grana, bem devagarinho ( pausa pra pausa ). Num repara se o berro está sem bala, mas é pra não ficar muito pesado (pausa maior ainda). Não esquenta, meu irmãozinho, (pausa). Vou deixar teus documentos na encruzilhada.” “ Aí, perdeu, mermão! Seguiiiinnte, bicho. Isso é um assalto, sacô? Passa a grana e levanta os braço rapá … Não fica de caô que eu te passo o cerol …. Vai andando e se olhar pra trás vira presunto …” “ Isto é um assalto! Erga os braços! Porra, meu… Passa logo a grana, meu. Mais rápido, mais rápido, meu, que eu ainda preciso pegar a bilheteria aberta pru jogo do Curintias, meu … Pô, agora se manda, meu, vai… vai..” “ O gurí, ficas atento… isso é um assalto. Levanta os braços e te aquieta, tchê ! Não tentes nada e cuidado que esse facão corta uma barbariiidaaade, tchê. Passa as pilas prá cá ! Tri-legal! Agora, te mandas, senão o quarenta e quatro fala.” “ Querido povo brasileiro, estou aqui no horário nobre da TV para dizer que no final do mês, aumentaremos as seguintes tarifas: Energia, Água, Esgoto, Gás, Passagem de ônibus, Imposto de renda, Licenciamento de veículos, Seguro obrigatório, Gasolina, Álcool, IPTU, IPVA, IPI, ICMS, PIS, COFINS.”