Materia esportes coletivos_i__2014

3,361 views
3,034 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,361
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
127
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Materia esportes coletivos_i__2014

  1. 1. Estudo dos fundamentos,sistemas, táticas,Estudo dos fundamentos,sistemas, táticas, técnicas e métodos de ensino nos esportestécnicas e métodos de ensino nos esportes coletivos I(basquetebol, futebol de campo ecoletivos I(basquetebol, futebol de campo e futsal) .futsal) . Prof. Marcelo Cordeiro de RezendeProf. Marcelo Cordeiro de Rezende CREF 000221G/MGCREF 000221G/MG
  2. 2. Você sabe o que significa técnica, tática,Você sabe o que significa técnica, tática, sistemas e preparação física nos esportes?sistemas e preparação física nos esportes? TécnicaTécnica É uma ação exclusivamente individual, e oÉ uma ação exclusivamente individual, e o toque ou domínio da bola e do corpo emtoque ou domínio da bola e do corpo em qualquer situação de jogo.qualquer situação de jogo. TáticaTática É uma ação individual ou coletiva, atitudeÉ uma ação individual ou coletiva, atitude prudente durante o jogo, a fim de conseguir oprudente durante o jogo, a fim de conseguir o maior numero de gols ou pontos possíveis,maior numero de gols ou pontos possíveis, impedindo ao mesmo tempo em que oimpedindo ao mesmo tempo em que o adversário consiga objetivo semelhante.adversário consiga objetivo semelhante.
  3. 3. SistemasSistemas Distribuição ordenada dos jogadores de umaDistribuição ordenada dos jogadores de uma equipe em campo, quadra e outros visandoequipe em campo, quadra e outros visando facilitar a aplicação das diferentes táticasfacilitar a aplicação das diferentes táticas (manobras) de jogo.(manobras) de jogo. Preparação físicaPreparação física O estado geral do corpo ou a capacidade físicaO estado geral do corpo ou a capacidade física do jogador. Aperfeiçoamento das qualidadesdo jogador. Aperfeiçoamento das qualidades físicas gerais utilizadas no esporte, bem comofísicas gerais utilizadas no esporte, bem como as específicas para o exercício de cada função,as específicas para o exercício de cada função, tais como: rapidez, potência, agilidade,tais como: rapidez, potência, agilidade, mobilidade entre outros.mobilidade entre outros. Condicionar no ponto de vista orgânico eCondicionar no ponto de vista orgânico e neuromuscular.neuromuscular.
  4. 4. Ao montar um sistema de jogo o treinadorAo montar um sistema de jogo o treinador deve levar em considerações algunsdeve levar em considerações alguns aspectos, quais são?aspectos, quais são? *Características dos jogadores, clima,*Características dos jogadores, clima, tamanho do campo, quadra, pisotamanho do campo, quadra, piso (escorregadio, grama alta e outros.),(escorregadio, grama alta e outros.), condição física e etc.condição física e etc.
  5. 5. > Como montar um sistema de jogo?> Como montar um sistema de jogo? > O que devemos observar> O que devemos observar primeiramente?primeiramente? O sistema o treinador montaO sistema o treinador monta primeiramente observando asprimeiramente observando as características (físicas, técnicas, táticas ecaracterísticas (físicas, técnicas, táticas e psicológicas) de seus jogadores, depoispsicológicas) de seus jogadores, depois outros aspectos.outros aspectos.
  6. 6. Sistemas podem terSistemas podem ter características defensivas oucaracterísticas defensivas ou ofensivasofensivas.. DefensivoDefensivo:: preocupação em sofrer opreocupação em sofrer o menor números de gols possíveis.menor números de gols possíveis. Ofensivo:Ofensivo: preocupação em marcar opreocupação em marcar o maior números de gols possíveis.maior números de gols possíveis.
  7. 7. Esporte coletivo inventado em 1891, pelo prof.Esporte coletivo inventado em 1891, pelo prof. de Educação Física James Naismith.de Educação Física James Naismith. Chegou ao Brasil em 1896, pelo americanoChegou ao Brasil em 1896, pelo americano Augusto Shaw.Augusto Shaw. O Brasil e três vezes campeão mundial, duasO Brasil e três vezes campeão mundial, duas vezes com masculino(1959 e 1963) e uma vezvezes com masculino(1959 e 1963) e uma vez com feminino(1994).com feminino(1994). Pode-se conseguir num arremesso até de trêsPode-se conseguir num arremesso até de três pontos.pontos. Maior jogador do mundo em todos os temos e oMaior jogador do mundo em todos os temos e o americano Michael Jordanamericano Michael Jordan CuriosidadesCuriosidades
  8. 8. FUNDAMENTOSFUNDAMENTOS Os fundamentos representam osOs fundamentos representam os movimentos e gestos básicos domovimentos e gestos básicos do basquetebolbasquetebol
  9. 9. Classificação dos fundamentosClassificação dos fundamentos Podem ser:Podem ser: - ataque- ataque - defesa- defesa - Com bola- Com bola - Sem bola- Sem bola
  10. 10. TIPOSTIPOS Manejo de bola(modo de segurar a bola)Manejo de bola(modo de segurar a bola) Manejo do corpo(equilíbrio, posiçãoManejo do corpo(equilíbrio, posição básica paradas bruscas, fintas, giros,básica paradas bruscas, fintas, giros, movimentação lateral...)movimentação lateral...) DribleDrible PassesPasses Arremesso( jump)Arremesso( jump)
  11. 11. Manejo da bolaManejo da bola É um fundamento que está relacionado com aÉ um fundamento que está relacionado com a correta execução de todos os fundamentos quecorreta execução de todos os fundamentos que envolvem o seu manuseio, em situações deenvolvem o seu manuseio, em situações de jogo.jogo. Segurar a bola com ambas as mãos, colocadasSegurar a bola com ambas as mãos, colocadas na sua parte lateral e posterior, com os dedosna sua parte lateral e posterior, com os dedos paralelos. Segurar a bola com a parte calosaparalelos. Segurar a bola com a parte calosa das mãos, estando os dedos entreabertos,das mãos, estando os dedos entreabertos, cotovelos próximo ao corpo e a bola a altura docotovelos próximo ao corpo e a bola a altura do tórax.tórax.
  12. 12. Manejo do corpoManejo do corpo O controle do corpo é, portanto,aO controle do corpo é, portanto,a capacidade de realizar movimentos ecapacidade de realizar movimentos e gestos específicos do basquetebol,gestos específicos do basquetebol, exigidos pela própria dinâmica do jogo.exigidos pela própria dinâmica do jogo. DRILEDRILE .. O drible é um fundamento de ataque comO drible é um fundamento de ataque com a bola.a bola. É o ato de quicar( empurrar) a bola conyraÉ o ato de quicar( empurrar) a bola conyra o soloo solo
  13. 13. TIPOSTIPOS Alto ou de velocidadeAlto ou de velocidade Baixo ou de proteçãoBaixo ou de proteção Com mudança de direçãoCom mudança de direção
  14. 14. PASSESPASSES È um fundamento de ataque com a bola.È um fundamento de ataque com a bola. Este fundamento constitui em levar a bolaEste fundamento constitui em levar a bola de um ponto a outro da quadra, mediantede um ponto a outro da quadra, mediante lançamentos e da bola entre jogadores dalançamentos e da bola entre jogadores da mesma equipemesma equipe
  15. 15. TIPOSTIPOS No primeiro caso podem ser citados osNo primeiro caso podem ser citados os passes: picado(quicado), à altura dopasses: picado(quicado), à altura do ombro, por baixo e tipo ganchoombro, por baixo e tipo gancho No segundo podem ser passes: à alturaNo segundo podem ser passes: à altura tórax, quicado, acima da cabeça e portórax, quicado, acima da cabeça e por baixobaixo Passes especiaisPasses especiais
  16. 16. ARREMESSOSARREMESSOS O arremesso é um fundamento de tatqueO arremesso é um fundamento de tatque com bola realizado com objetivo de secom bola realizado com objetivo de se conseguir uma cesta.conseguir uma cesta.
  17. 17. TIPOSTIPOS BandejaBandeja Arremesso com umas das mãosArremesso com umas das mãos JumpJump GanchoGancho
  18. 18. Fundamentos da defesa emFundamentos da defesa em conjuntoconjunto Para a sua eficiência e bom ressaltar, aPara a sua eficiência e bom ressaltar, a aplicação correta dos fundamentosaplicação correta dos fundamentos defensivos individuais.defensivos individuais. Há com tudo, alguns pontos comuns emHá com tudo, alguns pontos comuns em qualquer sistema de defesa:qualquer sistema de defesa: 1) A determinação de marcar, ajudar o1) A determinação de marcar, ajudar o companheiro quando necessário.companheiro quando necessário. 2) Despertar nos jogadores um sentido de2) Despertar nos jogadores um sentido de orgulho da eficiência do sistema defensivoorgulho da eficiência do sistema defensivo
  19. 19. 3) Agressividade mental e confiança na sua3) Agressividade mental e confiança na sua capacidade técnicacapacidade técnica 4) A palavra e um fator importante na4) A palavra e um fator importante na defesa.defesa. 5) Não poderá em hipótese alguma5) Não poderá em hipótese alguma economizar energia na defesa.economizar energia na defesa. 6) Ao perder a bola no ataque posicionar6) Ao perder a bola no ataque posicionar rapidamente para a marcação.rapidamente para a marcação. 7) Os contra-ataques devem ser7) Os contra-ataques devem ser conhecidos e praticadosconhecidos e praticados
  20. 20. 8) No ataque deve-se pensar na defesa tias como:8) No ataque deve-se pensar na defesa tias como: obtenção de rebotes ofensivo, controle de bola,obtenção de rebotes ofensivo, controle de bola, arremessos a esmo, sem posicionamento dearremessos a esmo, sem posicionamento de rebote, etc.rebote, etc. 9) faltas pessoais cometidas9) faltas pessoais cometidas desnecessariamente.desnecessariamente. 10) Casos especiais: bola ao alto, bola10) Casos especiais: bola ao alto, bola fora,lances livres devem ter atenção.fora,lances livres devem ter atenção. 11) Em todos os momentos do jogo o jogador11) Em todos os momentos do jogo o jogador deverá saber onde se encontra a bola edeverá saber onde se encontra a bola e adversários.adversários. 12) Não esquecer do “ AAA” defesa:12) Não esquecer do “ AAA” defesa: Alerta- Agressividade - AmbiçãoAlerta- Agressividade - Ambição
  21. 21. Principais sistemas de defesaPrincipais sistemas de defesa )) Individual ou “ homem a homemIndividual ou “ homem a homem”” > Em relação à quadra: quadra toda, dois> Em relação à quadra: quadra toda, dois terços, sem flutuação, meia quadraterços, sem flutuação, meia quadra > Em relação aos adversários: definido, mais> Em relação aos adversários: definido, mais próximo, sem ou com troca de marcação, mistopróximo, sem ou com troca de marcação, misto 2)Por zona2)Por zona:3-2; 2-3; 1-3-1; 2-2-1; 1-2-2;2-1-2:3-2; 2-3; 1-3-1; 2-2-1; 1-2-2;2-1-2 3)3) MistoMisto: A união das defesa por zona e: A união das defesa por zona e individual, numa mesma situaçãoindividual, numa mesma situação 4)4) PressãoPressão: pode ser individual ou zona, mais: pode ser individual ou zona, mais agressivaagressiva 55) Combinada:) Combinada: União de duas defesas emUnião de duas defesas em situações diferentes.situações diferentes.
  22. 22. POSIÇÃO DEFENSIVA(BÁSICA)POSIÇÃO DEFENSIVA(BÁSICA) Independente de qual sistemaIndependente de qual sistema a ser utilizado a posiçãoa ser utilizado a posição básica devera´ ser mantidabásica devera´ ser mantida
  23. 23. DEFESA POR ZONADEFESA POR ZONA A idéia é que cada jogador e designado paraA idéia é que cada jogador e designado para vigiar constantemente umavigiar constantemente uma certa área ou setorcerta área ou setor da quadra.da quadra. Neste tipo de defesa deve-seNeste tipo de defesa deve-se orientar(movimentarorientar(movimentar), pela movimentação da), pela movimentação da bola.bola. A defesa por zona pode ser organizadaA defesa por zona pode ser organizada atendendoatendendo as características dos jogadores queas características dos jogadores que a executama executam e ás habilidades ofensiva dose ás habilidades ofensiva dos adversáriosadversários
  24. 24. A ordem de colocação de defesa dosA ordem de colocação de defesa dos jogadores se da partindo dojogadores se da partindo do centro dacentro da quadraquadra Normalmente são colocados na zona daNormalmente são colocados na zona da frente os jogadores de menor estatura efrente os jogadores de menor estatura e atrás( próximo à cesta) os de maioratrás( próximo à cesta) os de maior estaturaestatura
  25. 25. PosiçõesPosições 1- Armador( base)1- Armador( base) 2- Ala/ armador( lateral)2- Ala/ armador( lateral) 3- Ala/ pivô ( lateral)3- Ala/ pivô ( lateral) 4- Pivô/ ala ( poste)4- Pivô/ ala ( poste) 5- Pivô ( poste)5- Pivô ( poste)
  26. 26. QUADRAQUADRA Zona defensiva Zona ofensivaZona defensiva Zona ofensiva Zona 2 pts Zona 3 pts Circulo central Lance livre Garrafão Tabela
  27. 27. Zona 3-2Zona 3-2 Zona defensiva Zona ofensivaZona defensiva Zona ofensiva pivô pivô ala armador ala
  28. 28. Zona 2-3Zona 2-3 Zona defensiva Zona ofensivaZona defensiva Zona ofensiva ala pivô pivô ala armador
  29. 29. Zona defensiva Zona ofensivaZona defensiva Zona ofensiva Zona 1-3-1Zona 1-3-1 pivô pivô ala ala armador
  30. 30. Zona defensiva Zona ofensivaZona defensiva Zona ofensiva Zona 1-2-2Zona 1-2-2 pivô pivô ala ala armador
  31. 31. Zona 2-1-2Zona 2-1-2 Zona defensiva Zona ofensivaZona defensiva Zona ofensiva ala ala pivô pivô armador
  32. 32. Zona 2-2-1Zona 2-2-1 Zona defensiva Zona ofensivaZona defensiva Zona ofensiva pivô pivô ala ala armador
  33. 33. defesa individual, já era utilizada nos primórdiosdefesa individual, já era utilizada nos primórdios do basquetebol e hoje, com a variação dasdo basquetebol e hoje, com a variação das “trocas de marcação” , ainda é o mais utilizado.“trocas de marcação” , ainda é o mais utilizado. Cada jogador tem a incumbência de marcar umCada jogador tem a incumbência de marcar um determinado adversáriodeterminado adversário, ficando responsável, ficando responsável por todas as ações ofensivas do mesmo.por todas as ações ofensivas do mesmo. Neste tipo de defesa deve-seNeste tipo de defesa deve-se orientar(movimentar), pela movimentação doorientar(movimentar), pela movimentação do jogador adversário.jogador adversário. DEFESA INDIVIDUALDEFESA INDIVIDUAL
  34. 34. Normalmente e um tipo de defesa maisNormalmente e um tipo de defesa mais utilizado em categorias de base, porutilizado em categorias de base, por manter a característica básica de defesa àmanter a característica básica de defesa à agressividadeagressividade que é um fator primordialque é um fator primordial em se tratando de defesaem se tratando de defesa
  35. 35. Alguns aspectos importantes daAlguns aspectos importantes da defesa individualdefesa individual 1)1) Estar sempre entre o adversário e aEstar sempre entre o adversário e a cesta, exceto na marcação do pivô quecesta, exceto na marcação do pivô que deve marcar de lado ou às vezes peladeve marcar de lado ou às vezes pela frentefrente 2)2) Boa posiçãoBoa posição 3)3) Analisar as habilidades do oponenteAnalisar as habilidades do oponente 4)4) Mudar rapidamente da ofensiva parMudar rapidamente da ofensiva par defensivadefensiva 5)5) Movimentar os braçosMovimentar os braços
  36. 36. 6)6) Auxiliar o companheiroAuxiliar o companheiro 7)7) Procurar adivinhar(sem exagero) as intençõesProcurar adivinhar(sem exagero) as intenções do adversáriodo adversário 8)8) Obrigar o adversário passar a bolaObrigar o adversário passar a bola “atabalhoadamente”“atabalhoadamente” 9)9) Não ter receio das fintas do adversárioNão ter receio das fintas do adversário 10)10) Forçar o adversário ir para os lados ou paraForçar o adversário ir para os lados ou para cantos da quadracantos da quadra 11)11) Não descansar ou economizar energias,Não descansar ou economizar energias, durante a defensiva.durante a defensiva. 12)12) Obedecer cegamente as instruções do técnicoObedecer cegamente as instruções do técnico
  37. 37. Sistemas de ataqueSistemas de ataque Para melhor estudo, preferimos basearPara melhor estudo, preferimos basear nossos estudos sobre os diversosnossos estudos sobre os diversos sistemas de ofensiva em conjunto nasistemas de ofensiva em conjunto na seguinte classificação:seguinte classificação: 1)1)Contra-ataqueContra-ataque 2)2)Ofensiva contra defesa individualOfensiva contra defesa individual 3)3)Ofensiva contra defesa por zonaOfensiva contra defesa por zona 4)4)Ofensiva contra defesa mistaOfensiva contra defesa mista 5)5)Ofensiva contra defesa pressãoOfensiva contra defesa pressão 6)6)Ofensiva contra defesa combinadaOfensiva contra defesa combinada
  38. 38. POSIÇÕES BÁSICAS DE ATAQUEPOSIÇÕES BÁSICAS DE ATAQUE 1 2 3 4 5 armador ala ala pivô pivô
  39. 39. OO contracontra ataqueataque È o sistema mais eficiente dentre os três,È o sistema mais eficiente dentre os três, devido a “ pegar” odevido a “ pegar” o adversário totalmenteadversário totalmente desorganizadodesorganizado no seu sistema de defesano seu sistema de defesa A velocidadeA velocidade é uma das armas do contra-é uma das armas do contra- ataque, talvez a mais importante, mas nãoataque, talvez a mais importante, mas não é a única.é a única.
  40. 40. O corta-luz é oO corta-luz é o principal item de ataqueprincipal item de ataque nono basquetebol modernobasquetebol moderno Seu objetivo éSeu objetivo é impedir ou dificultar a livreimpedir ou dificultar a livre movimentaçãomovimentação do adversário, facilitandodo adversário, facilitando assim, a locomoção rápida de umassim, a locomoção rápida de um companheiro em determinada direçãocompanheiro em determinada direção CORTA - LUZCORTA - LUZ
  41. 41. CuriosidadesCuriosidades No Brasil, atualmente o sistema mais utilizado e oNo Brasil, atualmente o sistema mais utilizado e o 4-4-4-4- 22, mas devido à dinâmica do futebol outros sistemas, mas devido à dinâmica do futebol outros sistemas também são utilizados dependendo das situações dotambém são utilizados dependendo das situações do jogo, tais como:jogo, tais como: 3-5-23-5-2 ;; 4-3-34-3-3 e outros.e outros. > Na copa do mundo de 1974, a seleção holandesa> Na copa do mundo de 1974, a seleção holandesa utilizou um sistema onde os jogadores principalmente deutilizou um sistema onde os jogadores principalmente de ataque não tinham posição definida (atualmente se jogaataque não tinham posição definida (atualmente se joga assim), foi conhecido como carrossel holandês (laranjaassim), foi conhecido como carrossel holandês (laranja mecânica), todos os jogadores tinham maior mobilidademecânica), todos os jogadores tinham maior mobilidade tática.tática.
  42. 42. > Utilizando também com muita eficiência a> Utilizando também com muita eficiência a tática do impedimento.tática do impedimento. > Outro sistema muito utilizado na Europa e em> Outro sistema muito utilizado na Europa e em alguns países na América do Sul é chamado dealguns países na América do Sul é chamado de líbero parecido com olíbero parecido com o 3-5-2,3-5-2, a diferença e que oa diferença e que o zagueiro da sobra tem a função de começar azagueiro da sobra tem a função de começar a jogada, atuando tanto atrás da zaga ou àsjogada, atuando tanto atrás da zaga ou às vezes à frente dela.vezes à frente dela. >> Sobra:Sobra: Corrigir o erroCorrigir o erro >> CoberturaCobertura:: Ajudar o setorAjudar o setor
  43. 43. FUNDAMENTOS DA TÉNICA DOFUNDAMENTOS DA TÉNICA DO JOGOJOGO  DRIBLEDRIBLE  FINTAFINTA  CABECEIOCABECEIO  ARREMESSO LATERALARREMESSO LATERAL  CHUTESCHUTES  PASSEPASSE
  44. 44. DRIBLEDRIBLE Driblar quer dizer “vencer” o adversário noDriblar quer dizer “vencer” o adversário no controle de bola.controle de bola. É um meio individual na tática podendoÉ um meio individual na tática podendo ser utilizado na tática de defesaser utilizado na tática de defesa
  45. 45. Normas para treinamentoNormas para treinamento  É importante cobrir a bolaÉ importante cobrir a bola  Com o drible inteligente, pode garantirCom o drible inteligente, pode garantir uma vantagem excelenteuma vantagem excelente  Não drible quando tiver um companheiroNão drible quando tiver um companheiro de equipe livre. Dê um passede equipe livre. Dê um passe  Cuidado ao driblar no meioCuidado ao driblar no meio campo(perigoso)campo(perigoso)  Sendo o ultimo jogador de defesa oSendo o ultimo jogador de defesa o cuidado é maior aindacuidado é maior ainda
  46. 46. FintaFinta É um meio de tática individual e coletiva.É um meio de tática individual e coletiva. Pode se fintar com a bola ou sem a bolaPode se fintar com a bola ou sem a bola A finta está relacionado ao “molejo” doA finta está relacionado ao “molejo” do corpo como meio de enganar o adversáriocorpo como meio de enganar o adversário
  47. 47. Normas para treinamentoNormas para treinamento Ao enganar um adversário, devem irritá-loAo enganar um adversário, devem irritá-lo com a simulação de um elemento técnicocom a simulação de um elemento técnico Ao realizar a simulação deve ser realizadoAo realizar a simulação deve ser realizado com velocidade, porém deve ser maiscom velocidade, porém deve ser mais rápido o aproveitamento da jogadarápido o aproveitamento da jogada Não enganem sem motivo, utilizemNão enganem sem motivo, utilizem quando a situação do jogo exigequando a situação do jogo exige
  48. 48. CabeceioCabeceio Embora o esporte én prática muito com osEmbora o esporte én prática muito com os pés, este item é de suma importânciapés, este item é de suma importância para o futebolpara o futebol Golpear a bola com a cabeça, comGolpear a bola com a cabeça, com domínio do corpo, agilidade e impulsãodomínio do corpo, agilidade e impulsão A cabeçada é mais utilizada pelosA cabeçada é mais utilizada pelos jogadores de defesa e ataquejogadores de defesa e ataque
  49. 49. Normas para treinamentoNormas para treinamento Tem que ser vigorosa, e principalmenteTem que ser vigorosa, e principalmente com a testa,podendo ser com lateral dacom a testa,podendo ser com lateral da cabeçacabeça Nada de medo, e olhos bem abertosNada de medo, e olhos bem abertos A bola deve ser atingida no centro, umA bola deve ser atingida no centro, um pouco acimapouco acima Ao cabecear, a parte superior do corpo seAo cabecear, a parte superior do corpo se inclina para trás é os músculos da nucainclina para trás é os músculos da nuca se contraemse contraem
  50. 50. Arremesso lateralArremesso lateral É a reposição da bola me jogo de foraÉ a reposição da bola me jogo de fora para dentro do campo com as mãos(oupara dentro do campo com as mãos(ou pés)pés) Executar tecnicamente corretoExecutar tecnicamente correto Executar o arremesso com precisãoExecutar o arremesso com precisão Executar taticamente corretoExecutar taticamente correto
  51. 51. Normas para o treinamentoNormas para o treinamento Arremessar a bola com ambas as mãosArremessar a bola com ambas as mãos por sobre a cabeçapor sobre a cabeça As palmas das e os dedos abrangem aAs palmas das e os dedos abrangem a metade da bolametade da bola Ao executar curvar o corpo para trásAo executar curvar o corpo para trás Ao executar os pés podem estar em cimaAo executar os pés podem estar em cima da linha lateral ou atrás dela, porém nãoda linha lateral ou atrás dela, porém não pode tirar do chão antes que a bola sejapode tirar do chão antes que a bola seja arre mesadaarre mesada
  52. 52. ChuteChute É o ato de golpear a bolaÉ o ato de golpear a bola TiposTipos >> Chute com a face interna do péChute com a face interna do pé  Chute com o lado interno do dorso do péChute com o lado interno do dorso do pé  Chute com o lado externo do dorso do péChute com o lado externo do dorso do pé  Chute com o centro do dorso do péChute com o centro do dorso do pé
  53. 53. PassePasse Passe golpear a bola direcionando aoPasse golpear a bola direcionando ao colega da sua equipecolega da sua equipe Um passe inteligente é condição básicaUm passe inteligente é condição básica para o jogo em conjuntopara o jogo em conjunto
  54. 54. Normas para o treinamentoNormas para o treinamento Passe a bola par o colega que estiver emPasse a bola par o colega que estiver em melhor posiçãomelhor posição Alternar os tipos de passe quandoAlternar os tipos de passe quando necessário,para enganar o adversárionecessário,para enganar o adversário Ao ´passar observar as condições doAo ´passar observar as condições do local, também a posição do adversáriolocal, também a posição do adversário
  55. 55. Zonas imagináriasZonas imaginárias Zona defensiva Zona intermediária Zona de ataque Goleiro, zagueiros e laterais Volantes e meias Atacantes e centroavantes Impedir que os jogadores adversários finalizem no gol Armar Ligação da defesa ao ataque Finalizar no gol adversário Objetivo principal Objetivo principal Objetivo principal
  56. 56. Sistema W-M( 1925 Herbert)Sistema W-M( 1925 Herbert)
  57. 57. Sistema 4-2-4 Brasil(1970)Sistema 4-2-4 Brasil(1970) 8 Lateral direito Zagueiro central Quarto zagueiro Lateral esquerdo Médio volante Meia armador Ponta esquerda Ponta direita goleiro centroavante Meia ofensivo Felix Carlos Al. Brito Piazza Everaldo Clodoaldo Gerson Jairzinho Tostão Pelé Rivelino 1 4 2 3 16 5 7 9 10 11
  58. 58. Sistema 4-3-3Sistema 4-3-3 Lateral direito Zagueiro central Quarto zagueiro Lateral esquerdo Médio volante Médio volante Meia atacante atacante atacante centroavantegoleiro
  59. 59. Sistema 4-4-2 Brasil(1994)Sistema 4-4-2 Brasil(1994) 6 15 12 8 Lateral direito Zagueiro central Quarto zagueiro Lateral esquerdo Médio volante Médio volante Meia armador Meia atacante atacante centroavantegoleiro 2 5 111 Tafarell Jorginho Aldair Marcio S. Branco Mauro s. Dunga Bebeto Romário Mazinho Zinho 9 7 17
  60. 60. Sistema 3-5-2 Brasil(2002)Sistema 3-5-2 Brasil(2002) 3 15 5 10 11 9 Ala direitaZagueiro central Quarto zagueiro Ala esquerda Médio volante Médio volante Meia atacante atacante centroavantegoleiro Zagueiro central Marcos Lúcio Edmilson Roque jr. Cafú Gilberto S. Kleberson Roberto C. Rivaldo Ronaldinho G. Ronaldo 2 6 8 4 1
  61. 61. QUALIDADES ESPECÍFICAS NECESSÁRIAS EMQUALIDADES ESPECÍFICAS NECESSÁRIAS EM FUNÇÃO DA POSIÇÃO NO JOGOFUNÇÃO DA POSIÇÃO NO JOGO GOLEIROSGOLEIROS FísicasFísicas Estatura acima deEstatura acima de 1,85m1,85m AgilidadeAgilidade FlexibilidadeFlexibilidade EquilíbrioEquilíbrio TécnicasTécnicas Manejo de bolaManejo de bola PegadaPegada Proteção ao arcoProteção ao arco com o corpo nascom o corpo nas defesasdefesas Visão panorâmicaVisão panorâmica Boa entrega de bolaBoa entrega de bola
  62. 62. PsicológicasPsicológicas CalmaCalma PaciênciaPaciência CoragemCoragem LiderançaLiderança ResponsabilidadeResponsabilidade PersonalidadePersonalidade DecisãoDecisão IniciativaIniciativa TáticasTáticas ColocaçãoColocação Entrosamentos comEntrosamentos com os zagueirosos zagueiros Saber antecipar, sairSaber antecipar, sair e optare optar Saber sair comSaber sair com proteção e recuperarproteção e recuperar
  63. 63. Zagueiros Laterais(alasZagueiros Laterais(alas)) FísicasFísicas Estatura médiaEstatura média Explosão(pique)Explosão(pique) recuperaçãorecuperação Bom porte físicoBom porte físico Excelente preparoExcelente preparo FísicoFísico TécnicasTécnicas Bom manejo de bolaBom manejo de bola Bom marcadorBom marcador Bom no desarmeBom no desarme Precisão nos passesPrecisão nos passes Visão deVisão de profundidadeprofundidade PenetraçãoPenetração Bom cabeceioBom cabeceio
  64. 64. TáticasTáticas CoberturaCobertura Entrosamento comEntrosamento com atacantes eatacantes e zagueiros de áreazagueiros de área Saber guardarSaber guardar posiçãoposição CapacidadeCapacidade defensiva e ofensivadefensiva e ofensiva Saber colocar oSaber colocar o laterallateral Ajustar-se aos váriosAjustar-se aos vários sistemassistemas PsicológicasPsicológicas PersistênciaPersistência GarraGarra CoragemCoragem Controle emocionalControle emocional AgressividadeAgressividade
  65. 65. Zagueiros de áreaZagueiros de área FísicasFísicas Estatura elevadaEstatura elevada AgilidadeAgilidade ForçaForça ImpulsãoImpulsão Bom porte físicoBom porte físico Reação rápidaReação rápida TécnicasTécnicas Bom cabeceioBom cabeceio Manejo de bolaManejo de bola Bom desarmeBom desarme Boa antecipaçãoBoa antecipação Tempo de bola no arTempo de bola no ar Drible curtoDrible curto Visão periféricaVisão periférica
  66. 66. TáticasTáticas CoberturaCobertura Entrosamento comEntrosamento com goleiros, laterais egoleiros, laterais e volantesvolantes ColocaçãoColocação Guardar posiçãoGuardar posição Saber colocar oSaber colocar o adversário emadversário em impedimentoimpedimento PsicológicasPsicológicas LiderançaLiderança CoragemCoragem CalmaCalma Muita decisãoMuita decisão CombatividadeCombatividade MaturidadeMaturidade
  67. 67. Volantes e MeiasVolantes e Meias FísicasFísicas Estatura MédiaEstatura Média Excelente preparoExcelente preparo físicofísico RecuperaçãoRecuperação Força nas pernasForça nas pernas TécnicasTécnicas Manejo de bolaManejo de bola DesarmeDesarme ChuteChute DribleDrible LançamentoLançamento Visão globalVisão global
  68. 68. TáticasTáticas Conhecimento táticoConhecimento tático Entrosamento comEntrosamento com zagueiros de área,zagueiros de área, laterais e atacanteslaterais e atacantes CoberturaCobertura Visão de jogoVisão de jogo Ajustar-se osAjustar-se os sistemassistemas PsicológicasPsicológicas LiderançaLiderança MaturidadeMaturidade CombatividadeCombatividade FirmezaFirmeza AgressividadeAgressividade PersistênciaPersistência
  69. 69. AtacantesAtacantes FísicasFísicas Estatura Média paraEstatura Média para elevadaelevada VelocidadeVelocidade ForçaForça ImpulsãoImpulsão ExplosãoExplosão Ás vezes bom porteÁs vezes bom porte físicofísico AgilidadeAgilidade TécnicasTécnicas Manejo de bolaManejo de bola ChuteChute DribleDrible Visão PanorâmicaVisão Panorâmica Bom cabeceioBom cabeceio OportunistaOportunista Precisão nasPrecisão nas centradascentradas
  70. 70. TáticasTáticas Entrosamento comEntrosamento com meiasmeias Disciplina táticaDisciplina tática Criar espaçosCriar espaços Movimentar-seMovimentar-se PenetraçãoPenetração Criar situações deCriar situações de finalizaçãofinalização PsicológicasPsicológicas CoragemCoragem AgressividadeAgressividade DecisãoDecisão PersonalidadePersonalidade LiderançaLiderança PersistênciaPersistência
  71. 71. O futebol de salão surgiu no Brasil, noO futebol de salão surgiu no Brasil, no final de 1930, na ACM (SP) onde erafinal de 1930, na ACM (SP) onde era praticado por jovens a titulo de recreação;praticado por jovens a titulo de recreação; esses jovens são consideradosesses jovens são considerados precursores do esporte; admite que jogueprecursores do esporte; admite que jogue futebol em quadra também no Uruguai,futebol em quadra também no Uruguai, mas que não passava de uma “autênticamas que não passava de uma “autêntica pelada”; coube ao Brasil a primeira normapelada”; coube ao Brasil a primeira norma de regulamentações; o autor ede regulamentações; o autor e considerado aquele que primeiro organizaconsiderado aquele que primeiro organiza e regulamenta a modalidade esportiva dee regulamenta a modalidade esportiva de maneira a permitirmaneira a permitir
  72. 72. AA FIFA organizou 05 campeonatosFIFA organizou 05 campeonatos mundiais: 1989 (Holanda), 1992 (Hongmundiais: 1989 (Holanda), 1992 (Hong Kong), 1996 (Espanha), 2000Kong), 1996 (Espanha), 2000 (Guatemala) , 2004(taiwan) e 2008(Brasil)(Guatemala) , 2004(taiwan) e 2008(Brasil) O Brasil possui 5000 equipes de Futsal,O Brasil possui 5000 equipes de Futsal, mais de 600 mil atletas federados, 27mais de 600 mil atletas federados, 27 federações, 1800 clubes e mais de 800federações, 1800 clubes e mais de 800 atletas no exterior.atletas no exterior. O Futsal é o esporte com maior númeroO Futsal é o esporte com maior número de praticantes no Brasilde praticantes no Brasil Alguns dados importantesAlguns dados importantes sobre o Futsalsobre o Futsal
  73. 73. PRINCÍPIOS FUNDAMENTAISPRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO JOGO – FUTSALDO JOGO – FUTSAL PRINCÍPIOS DO JOGO:PRINCÍPIOS DO JOGO: ATAQUEATAQUE > Conservar a bola> Conservar a bola > Progressão e avanço dos jogadores com> Progressão e avanço dos jogadores com a bola ao gol adversário até ao goleiroa bola ao gol adversário até ao goleiro adversário.adversário. > Ataque e finalização ao goleiro contrário> Ataque e finalização ao goleiro contrário para conseguir o gol.para conseguir o gol.
  74. 74. DEFESADEFESA >> Recuperar a bola.Recuperar a bola. >Retardar ou impedir a progressão e>Retardar ou impedir a progressão e avanço dos jogadores com bola até aoavanço dos jogadores com bola até ao gol.gol. > Proteção do espaço defensivo e do> Proteção do espaço defensivo e do goleiro.goleiro. O bom jogador ajusta-se, não apenas àsO bom jogador ajusta-se, não apenas às situações que vê, mas também àquelas quesituações que vê, mas também àquelas que prevêem, decidindo em função dasprevêem, decidindo em função das probabilidades de evolução do jogo.probabilidades de evolução do jogo.
  75. 75. São elas:São elas: ParalelaParalela – o jogador de defesa No– o jogador de defesa No Futsal existem movimentações básicas,Futsal existem movimentações básicas, comum relação ao seu percurso dentro dacomum relação ao seu percurso dentro da quadra e que num trabalho de iniciação equadra e que num trabalho de iniciação e de suma importância de seremde suma importância de serem desenvolvidos, pois servirão de base paradesenvolvidos, pois servirão de base para as movimentações mais complexas deas movimentações mais complexas de ocupação de espaço.ocupação de espaço. sempre penetrara no ataque com umasempre penetrara no ataque com uma movimentação paralela à linha de lateralmovimentação paralela à linha de lateral da quadrada quadra DiagonalDiagonal - jogador de defesa sempre- jogador de defesa sempre penetrara no ataque com umapenetrara no ataque com uma movimentação diagonal em relação àmovimentação diagonal em relação à linha lateral da quadralinha lateral da quadra
  76. 76. Principais sistemas no FutsalPrincipais sistemas no Futsal Existem vários sistemas que podem serExistem vários sistemas que podem ser utilizados no Futsal, depende de algunsutilizados no Futsal, depende de alguns aspectos para a sua utilização tais como:aspectos para a sua utilização tais como: faixa etária, tamanho da quadra, nível dosfaixa etária, tamanho da quadra, nível dos jogadores, entre outros. Todos estesjogadores, entre outros. Todos estes sistemas são capazes de embutir emsistemas são capazes de embutir em suas aplicações as mais variadassuas aplicações as mais variadas manobras possíveis, seja ofensivamentemanobras possíveis, seja ofensivamente ou defensivamente.ou defensivamente.
  77. 77. São eles:São eles: 2x22x2 2x1x12x1x1 3x13x1 Rodízio de 3(palas alas e diagonal)Rodízio de 3(palas alas e diagonal) Rodízio de 4(pelas alas e meio)Rodízio de 4(pelas alas e meio) 3x2(goleiro)3x2(goleiro) 4x0(Espanha)4x0(Espanha)
  78. 78. POSIÇÕES NO FUTSALPOSIÇÕES NO FUTSAL GoleiroGoleiro FixoFixo Ala esquerdaAla esquerda Ala direitaAla direita PivôPivô
  79. 79. ZONA DEFENSIVA ZONA OFENSIVAZONA DEFENSIVA ZONA OFENSIVA DIVISÃO EM DUAS PARTES Goleiros, Fixo e alas Pivô Defender, Ligação da defesa para ataque e finalização Objetivo Distribuição das jogadas e finalizar Objetivo Atuação: Atuação:
  80. 80. SISTEMA 2X2 (1950)SISTEMA 2X2 (1950) fixo Ala direita Ala esquerda pivô
  81. 81. SISTEMA 3X1SISTEMA 3X1 fixo Ala direita pivô Ala esquerda
  82. 82. Rodízio de 3Rodízio de 3 fixo Ala direita pivô Ala esquerda
  83. 83. Legendas para estudoLegendas para estudo As setas indicarão: passe, deslocamentoAs setas indicarão: passe, deslocamento e condução.e condução. PassePasse DeslocamentoDeslocamento ConduçãoCondução
  84. 84. Rodízio de 3( pelas alas)Rodízio de 3( pelas alas) fixo Ala direita pivô Ala esquerda
  85. 85. Rodízio de 3( pela diagonal)Rodízio de 3( pela diagonal) fixo Ala direita pivô Ala esquerda
  86. 86. Rodízio de 4Rodízio de 4 fixo Ala direita pivô Ala esquerda
  87. 87. Rodízio de 4( pelas alas)Rodízio de 4( pelas alas) fixo Ala direita pivô Ala esquerda
  88. 88. Rodízio de 4( pelo meio)Rodízio de 4( pelo meio) fixo Ala direita pivô Ala esquerda
  89. 89. Sistema 4x0(Espanha)Sistema 4x0(Espanha) fixo Ala direita pivô Ala esquerda
  90. 90. Sistema 3x2(goleiro “ linha” )Sistema 3x2(goleiro “ linha” ) fixo Ala direita pivô Ala esquerda goleiro
  91. 91. Marcação no futsalMarcação no futsal Pode se dividir em três estágios:Pode se dividir em três estágios:  Marcação individualMarcação individual: è a marcação direta: è a marcação direta a um determinado adversárioa um determinado adversário  Marcação por zonaMarcação por zona: è a marcação: è a marcação visando ocupar um determinado espaçovisando ocupar um determinado espaço ou setor da quadraou setor da quadra  Marcação mistaMarcação mista: è a marcação que: è a marcação que combina as ações das duas acima,combina as ações das duas acima, podendo ser, pressão parcial ou totalpodendo ser, pressão parcial ou total
  92. 92. Técnica de marcarTécnica de marcar Pode ser dividida em dois estágios:Pode ser dividida em dois estágios: 1)1) AproximaçãoAproximação: procurar aproximar do seu: procurar aproximar do seu oponente, buscando equilíbrio adequadooponente, buscando equilíbrio adequado para exercer a ação de abordagempara exercer a ação de abordagem 2)2) Abordagem:Abordagem: ação de tentar abordar oação de tentar abordar o oponente buscando obter a posse daoponente buscando obter a posse da bola ou dificultando a ação do passebola ou dificultando a ação do passe adversário.adversário.
  93. 93. REFERENCIASREFERENCIAS FERREIRA, R.L.FERREIRA, R.L. Futsal e a IniciaçãoFutsal e a Iniciação. Rio. Rio de Janeiro: Sprint, 1994.de Janeiro: Sprint, 1994. VOSER, R.C. Futsal, Princípios técnicos e táticos. Rio de Janeiro: Sprint, 2001. DAIUTO, M. B. Basquete: Metodologia do Ensino. São Paulo: Hemus, 1991. LEAL, J.C.LEAL, J.C. Futebol,Arte e Oficio.Futebol,Arte e Oficio. Rio deRio de janeiro: Sprint, 2000.janeiro: Sprint, 2000. JUNIOR, D.R. Modalidades EsportivasJUNIOR, D.R. Modalidades Esportivas Coletivas Rio de Janeiro: GuanabaraColetivas Rio de Janeiro: Guanabara 20062006

×