Disciplina Projeto de Interface com o Usuário.
Aula 03
Professor: Wilker Bueno
Curso: Análise e Desenvolvimento de Sistemas
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
Professor Wilker Bueno
2
17/12/2014
“experiência do cliente” e “experiência do consumidor”
Independentemente de nomenclaturas, o que se vê é que o foco se
mov...
Norteada em experiências de usuários/consumidores de
produtos interativos vamos detalhar abaixo o tripé desse
modelo. São ...
Um dos autores no texto enviado, diz que essa
experiência é o “conjunto de acontecimentos
que envolvem o indivíduo de mane...
Continuidade
Trata de experiências relacionados
às pessoas coisas do passado que
influenciam qualitativamente as
experiênc...
É necessário deixar claro quais são os objetivos
principais de um sistema pois só assim,
poderemos atender às necessidades...
Metas de Usabilidade
Usabilidade é o fator que assegura que os sistemas são fáceis
de usar, eficientes e agradáveis visto ...
Metas de Experiência do Usuário
Com o surgimento de novas tecnologias e com elas novas
possibilidades, surgiu um novo conj...
Analisando essas duas acima percebemos que dizer a mesma coisa em
alguns pontos e se divergem em outros. É importante ente...
São elementos que contribuem para experiências de alto nível e
podem ser projetadas desde que sejam reconhecidas e
posteri...
Experiência da Marca
É a abordagem estratégica de
forçar as pessoas a agir
produtivamente através de
qualquer interação.
P...
Momentos
Professor Wilker Bueno
13
24/12/2014
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
Contexto
Individuo
Artefatos...
Professor Wilker Bueno
14
24/12/2014
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
IndivíduoIndivíduo
Não se trata de um...
Professor Wilker Bueno
15
24/12/2014
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
IndivíduoIndivíduo
Fatores Psicológic...
Professor Wilker Bueno
16
24/12/2014
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
Artefatos
São os produtos de
uma ou m...
Professor Wilker Bueno
17
24/12/2014
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
Estímulo
Toda experiência inicia-se
c...
Professor Wilker Bueno
18
24/12/2014
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
ContextoContexto
Essa variável contex...
Professor Wilker Bueno
19
24/12/2014
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
MomentosMomentos
Momentos surge das
n...
Professor Wilker Bueno
20
24/12/2014
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
MomentosMomentos
Shedroff (2001), col...
Professor Wilker Bueno
21
24/12/2014
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
MomentosMomentos
Atração é necessária...
Professor Wilker Bueno
22
24/12/2014
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
MomentosMomentos
Engajamento. Para ex...
Professor Wilker Bueno
23
24/12/2014
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
MomentosMomentos
A Conclusão pode vir...
Professor Wilker Bueno
24
24/12/2014
MEX – Modelo Genérico de Experiência
do Usuário
Aplicações
Com a maturidade do MEX,
t...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Mex

283 views

Published on

Modelo de Experiencia do Usuário

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
283
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mex

  1. 1. Disciplina Projeto de Interface com o Usuário. Aula 03 Professor: Wilker Bueno Curso: Análise e Desenvolvimento de Sistemas
  2. 2. MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Professor Wilker Bueno 2 17/12/2014
  3. 3. “experiência do cliente” e “experiência do consumidor” Independentemente de nomenclaturas, o que se vê é que o foco se move cada vez mais do projeto das características e benefícios de um produto ou serviço para o projeto da experiência. • Busca constante das empresas por diferenciação • Onipresença da tecnologia da informação • Ubiqüidade das comunicações integradas e do entretenimento Deixou de ser Teoria e passou a ser prática constante, pois a sobrevivência das empresas dependem do usuário/cliente logo começou-se a focar na “experiência do usuário” Professor Wilker Bueno 3 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário
  4. 4. Norteada em experiências de usuários/consumidores de produtos interativos vamos detalhar abaixo o tripé desse modelo. São eles: A Visão Essencialista com foco na experiência abstrata; A Visão Humanisco-Tecnológica com foco na interação humem- computador e; A Visão Integrada com foco nos elementos que compõe as experiências. Professor Wilker Bueno 4 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário
  5. 5. Um dos autores no texto enviado, diz que essa experiência é o “conjunto de acontecimentos que envolvem o indivíduo de maneira pessoal e memorável” Outro autor afirma que essas experiências são dotadas de duas características comuns, que são: Um dos autores no texto enviado, diz que essa experiência é o “conjunto de acontecimentos que envolvem o indivíduo de maneira pessoal e memorável” Outro autor afirma que essas experiências são dotadas de duas características comuns, que são: Professor Wilker Bueno 5 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Visão EssencialistaVisão Essencialista
  6. 6. Continuidade Trata de experiências relacionados às pessoas coisas do passado que influenciam qualitativamente as experiências atuais e futuras. Continuidade Trata de experiências relacionados às pessoas coisas do passado que influenciam qualitativamente as experiências atuais e futuras. Professor Wilker Bueno 6 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Visão EssencialistaVisão Essencialista Interação Trata de experiências relacionadas passadas e a situação atual. Nesta interação, o contexto das experiências é modificado pela sociedade, pela natureza e pela forma disposta. Interação Trata de experiências relacionadas passadas e a situação atual. Nesta interação, o contexto das experiências é modificado pela sociedade, pela natureza e pela forma disposta. Ou seja, uma boa experiência modifica o indivíduo e a qualidade das suas próximas experiências. Quando os componentes internos interagem adequadamente com os externos dá-se origem a ma experiência completa.
  7. 7. É necessário deixar claro quais são os objetivos principais de um sistema pois só assim, poderemos atender às necessidades do usuário. Para isso, devem ser especificadas as metas de usabilidade e as metas de experiência do usuário, que diferem entre si na forma como são operacionalizadas. É necessário deixar claro quais são os objetivos principais de um sistema pois só assim, poderemos atender às necessidades do usuário. Para isso, devem ser especificadas as metas de usabilidade e as metas de experiência do usuário, que diferem entre si na forma como são operacionalizadas. Professor Wilker Bueno 7 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Visão Humano-TecnológicaVisão Humano-Tecnológica
  8. 8. Metas de Usabilidade Usabilidade é o fator que assegura que os sistemas são fáceis de usar, eficientes e agradáveis visto da perspectiva do usuário. Desta forma, para ter boa usabilidade, um sistema interativo deve ser: •Eficaz, •Eficiente, •Seguro, •Útil, •Fácil de aprender, •Fácil de lembrar como se usa. Metas de Usabilidade Usabilidade é o fator que assegura que os sistemas são fáceis de usar, eficientes e agradáveis visto da perspectiva do usuário. Desta forma, para ter boa usabilidade, um sistema interativo deve ser: •Eficaz, •Eficiente, •Seguro, •Útil, •Fácil de aprender, •Fácil de lembrar como se usa. Professor Wilker Bueno 8 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Visão Humano-TecnológicaVisão Humano-Tecnológica
  9. 9. Metas de Experiência do Usuário Com o surgimento de novas tecnologias e com elas novas possibilidades, surgiu um novo conjunto de interesses, ligados à qualidade das experiências. E para atender a esta nova demanda, um sistema interativo deve possuir determinados atributos e são eles: 1) Satisfatório, 2) Agradável, 3) Divertido, 4) Interessante, 5) Útil, 6) Motivador, 7) Esteticamente apreciável, 8) Incentivador de criatividade, 9) Compensador, 10) Emocionalmente adequado. Metas de Experiência do Usuário Com o surgimento de novas tecnologias e com elas novas possibilidades, surgiu um novo conjunto de interesses, ligados à qualidade das experiências. E para atender a esta nova demanda, um sistema interativo deve possuir determinados atributos e são eles: 1) Satisfatório, 2) Agradável, 3) Divertido, 4) Interessante, 5) Útil, 6) Motivador, 7) Esteticamente apreciável, 8) Incentivador de criatividade, 9) Compensador, 10) Emocionalmente adequado. Professor Wilker Bueno 9 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Visão Humano-TecnológicaVisão Humano-Tecnológica
  10. 10. Analisando essas duas acima percebemos que dizer a mesma coisa em alguns pontos e se divergem em outros. É importante entender o equilíbrio entre esses conjuntos de metas e as conseqüências advindas de diferentes combinações. Exemplo, demonstrado pelo o autor (Preece et al. 2005) um sistema contábil não deve buscar o divertimento do usuário, caso isso tenha impactos negativos na segurança de seu uso. Devemos analisar cada caso separadamente, pois nem sempre é adequado para um sistema atender a todas essas metas com a mesma intensidade. A análise das necessidades do usuário, contexto de uso e tarefa a ser realizada é que vão guiar seus trabalhos Analisando essas duas acima percebemos que dizer a mesma coisa em alguns pontos e se divergem em outros. É importante entender o equilíbrio entre esses conjuntos de metas e as conseqüências advindas de diferentes combinações. Exemplo, demonstrado pelo o autor (Preece et al. 2005) um sistema contábil não deve buscar o divertimento do usuário, caso isso tenha impactos negativos na segurança de seu uso. Devemos analisar cada caso separadamente, pois nem sempre é adequado para um sistema atender a todas essas metas com a mesma intensidade. A análise das necessidades do usuário, contexto de uso e tarefa a ser realizada é que vão guiar seus trabalhos Professor Wilker Bueno 10 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Visão Humano-TecnológicaVisão Humano-Tecnológica
  11. 11. São elementos que contribuem para experiências de alto nível e podem ser projetadas desde que sejam reconhecidas e posteriormente reproduzidas. Pensando nisso (Shedroff em 2001) disse que novas abordagens vem surgindo com o intuito de compreender e viabilizar experiências de alto valor para usuários. Dessas abordagens destacam-se a: Experiência da Marca Design de Experiência Professor Wilker Bueno 11 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Visão Integrada
  12. 12. Experiência da Marca É a abordagem estratégica de forçar as pessoas a agir produtivamente através de qualquer interação. Professor Wilker Bueno 12 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Visão Integrada Design de Experiência É a abordagem diferente do design, possuindo fronteiras mais amplas do que o design tradicional.
  13. 13. Momentos Professor Wilker Bueno 13 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Contexto Individuo Artefatos Estímulos O MEX considera diversos fatores que interagem entre si e influenciam essas experiências. São eles: Essesfatoresserãodetalhadosaseguir.
  14. 14. Professor Wilker Bueno 14 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário IndivíduoIndivíduo Não se trata de um pessoa apenas mas, sim de tudo que está à sua volta. Analisa-se tudo a fim de entender a relação do elementos. Uma teoria bastante usada é a do “comportamento do consumidor” muito utilizado no marketing Não se trata de um pessoa apenas mas, sim de tudo que está à sua volta. Analisa-se tudo a fim de entender a relação do elementos. Uma teoria bastante usada é a do “comportamento do consumidor” muito utilizado no marketing Seguindo (Kotler) analisar tudo que está a volta das pessoas requer o estudo de quatro grupos: Culturais, Sociais, Pessoais e Psicológico. Dentro do quadro da Psicologia dois aspectos devem ser considerados. Seguindo (Kotler) analisar tudo que está a volta das pessoas requer o estudo de quatro grupos: Culturais, Sociais, Pessoais e Psicológico. Dentro do quadro da Psicologia dois aspectos devem ser considerados.
  15. 15. Professor Wilker Bueno 15 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário IndivíduoIndivíduo Fatores PsicológicosFatores Psicológicos São eles, o fator da emoção que muda a maneira que a mente humana resolve os problemas. E fator fluxo que é um estado mental altamente prazeroso e positivo que surge quando fazemos algo que nos dá prazer São eles, o fator da emoção que muda a maneira que a mente humana resolve os problemas. E fator fluxo que é um estado mental altamente prazeroso e positivo que surge quando fazemos algo que nos dá prazer
  16. 16. Professor Wilker Bueno 16 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Artefatos São os produtos de uma ou mais atividades dentro do contexto de desenvolvimento de software ou sistema. É um objeto ou parte dele feito pelo o homem. Alguns artefatos (por exemplo, casos de uso, diagramas de classes e outros modelos UML, requisitos e documentos de projeto) ajudam a descrever a função, arquitetura e o design do software.
  17. 17. Professor Wilker Bueno 17 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Estímulo Toda experiência inicia-se com um estímulo. Como a experiência é a interação entre um indivíduo e as formas em seu ambiente, verifica-se que essa interação dá-se através de estímulos. Para Shedroff (2001), “interação é um processo contínuo de ação e reação entre duas partes. Então durante uma experiência as partes envolvidas e demais formas presentes no contexto ficam em constante troca de estímulos, num processo de ação-reação.
  18. 18. Professor Wilker Bueno 18 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário ContextoContexto Essa variável contexto relatada no MEX, é igual ao contexto caso de uso já conhecido por todos da T.I. Refere-se a situação das interações naquele momento ou seja no ato do acontecimento. Essa variável contexto relatada no MEX, é igual ao contexto caso de uso já conhecido por todos da T.I. Refere-se a situação das interações naquele momento ou seja no ato do acontecimento.
  19. 19. Professor Wilker Bueno 19 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário MomentosMomentos Momentos surge das necessidades dos indivíduos e a partir daí ele vai interagir com ou sem ambiente, isso tem um fluxo com inicio meio e fim. Momentos surge das necessidades dos indivíduos e a partir daí ele vai interagir com ou sem ambiente, isso tem um fluxo com inicio meio e fim. No entanto a maioria das experiências em algum momento são interrompidas. No entanto a maioria das experiências em algum momento são interrompidas. Seja o motivo que for essa interrupção o resultado disso e a frustração que é sempre proporcional à da expectativa. Seja o motivo que for essa interrupção o resultado disso e a frustração que é sempre proporcional à da expectativa.
  20. 20. Professor Wilker Bueno 20 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário MomentosMomentos Shedroff (2001), coloca que as experiências significativas possuem, portanto, três características básicas, a atração, o engajamento, e a conclusão. Ele destaca ainda a possibilidade da extensão. Shedroff (2001), coloca que as experiências significativas possuem, portanto, três características básicas, a atração, o engajamento, e a conclusão. Ele destaca ainda a possibilidade da extensão.
  21. 21. Professor Wilker Bueno 21 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário MomentosMomentos Atração é necessária para se iniciar uma experiência, podendo seja ela qual for. As experiências nascem dos estímulos. Tem que ser atraente. Em algo ela tem que ser agradável. Atração é necessária para se iniciar uma experiência, podendo seja ela qual for. As experiências nascem dos estímulos. Tem que ser atraente. Em algo ela tem que ser agradável.
  22. 22. Professor Wilker Bueno 22 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário MomentosMomentos Engajamento. Para existir interesse em continuar a experiência é necessário que esta seja suficientemente diferente do ambiente à sua volta. Gere interesse, seja melhor do que o existente por perto Engajamento. Para existir interesse em continuar a experiência é necessário que esta seja suficientemente diferente do ambiente à sua volta. Gere interesse, seja melhor do que o existente por perto
  23. 23. Professor Wilker Bueno 23 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário MomentosMomentos A Conclusão pode vir de várias formas, mas ela sempre deve prover algum tipo de resolução, o que se espera aqui, é que ela resolva de fato o que foi proposto. A Conclusão pode vir de várias formas, mas ela sempre deve prover algum tipo de resolução, o que se espera aqui, é que ela resolva de fato o que foi proposto. Por vez, é possível identificar a necessidade da extensão, algo que pode prolongar a experiência, ou a sensação de prazer. Por vez, é possível identificar a necessidade da extensão, algo que pode prolongar a experiência, ou a sensação de prazer.
  24. 24. Professor Wilker Bueno 24 24/12/2014 MEX – Modelo Genérico de Experiência do Usuário Aplicações Com a maturidade do MEX, temos uma plataforma para estabelecer projeto de experiência interativas. Esse modelo de trabalho já estando maduro te da a possibilidade de utilização em qualquer processo de desenvolvimento, seja ele produto ou serviço. Isso é possível justamente porque qualquer produto ou serviço pode ter suas características, funcionalidades e restrições decompostas e estudadas através deste modelo.

×