Your SlideShare is downloading. ×

Introdução ao Planejamento Estratégico

439

Published on

Apostila da primeira aula de Pesquisa e Análise Situacional.

Apostila da primeira aula de Pesquisa e Análise Situacional.

Published in: Education, Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
439
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. CURSO: PUBLICIDADE E PROPAGANDA DISCIPLINA: PESQUISA E ANÁLISE SITUACIONAL PROFESSOR: Me. WESLEY MOREIRA PINHEIRO
  • 2. PUBLICIDADE E PROPAGANDA PESQUISA E ANÁLISE SITUACIONAL 1 TÓPICO 01. INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. O Planejamento Estratégico é uma técnica gerencial cujas origens são das estratégias de guerra, porém se popularizou no campo dos negócios, das empresas e dos mercados. Discutido em inúmeras obras, por diversos autores, esse tópico da Administração é utilizado para entender cenários, agir em mercados e prever mudanças. Nesse tópico, duas obras nortearão os nossos estudos, Administração de Marketing de Kotler e Keller (2006) e, Marketing Estratégico de Cravens e Piercy (2007). Outras referências corroborarão o conteúdo abordado ao longo desse tópico, a fim de reforçar o entendimento sobre a importância e a necessidade do planejamento. O termo estratégia vem do grego, strategos, que significa a arte do general. As empresas, como os exércitos, articulam planos que consideram o ambiente empresarial de maneira análoga ao setor militar em relação aos campos de batalha. Os comandantes estudam os pontos fortes e fracos dos adversários e procuram agir nos espaços identificados, aproveitando as oportunidades e defendendo-se das ameaças. Estratégia relaciona-se com movimentos de mercado. Muitas definições de estratégia têm sido propostas, não obstante podemos destacar: • Mintzberg: estratégia é um referencial, um guia, para auxiliar os executivos na solução de certos problemas. • Hamel e Prahalad: estratégia é como pensar. Estratégia é a luta para superar as limitações de recursos através de uma busca criativa e infindável da melhor alavancagem dos recursos. • Dixit e Nalebuff: estratégia é o plano de ação apropriado para as decisões sobre ações interativas. Prof. Me. Wesley Moreira Pinheiro Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4157791297203391
  • 3. PUBLICIDADE E PROPAGANDA PESQUISA E ANÁLISE SITUACIONAL 2 A necessidade estratégica de um negócio pode variar de acordo com o tempo e com as mudanças encontradas em determinado setor. Condições que determinam maior necessidade de estratégias: 1. Oferta maior que a procura; 2. Produtos diferenciados; 3. Concorrência forte; 4. Mudanças tecnológicas rápidas; 5. Mudanças rápidas no produto; 6. Mercados dinâmicos; Para haver estratégia deve-se haver planejamento, porém essas duas ações requerem um conhecimento amplo do cenário que o profissional deverá atuar. A estratégia busca os melhores caminhos para atingir um objetivo, enquanto o planejamento deve organizar esses caminhos, para que o resultado seja alcançado de forma satisfatória. Todos nós, em diversos momentos da vida, buscamos estratégias e planejamento. Vamos pensar que até mesmo um bebê pode agir de forma planejada e estratégica, por exemplo, toda vez que chora e com isso ganha colo ou atenção. Toda vez que um bebê não queira permanecer solitário em um berço usará do choro com uma tática para alcançar o seu objetivo, ganhar atenção e colo. A expressão “ele vence pelo cansaço” também é uma estratégia, pois o indivíduo entende que alcançará o seu objetivo pela insistência, mesmo que essa tenha consequências ruins. O planejamento por sua vez nos oferece condições de organizar melhor as estratégias. Planejar é pensar e analisar uma situação. Por exemplo, em um sábado à noite, quando um adolescente sai à “caça” pelas baladas ele planeja o que quer, onde vai, com quer sair. Se sua meta for chamar atenção e conquistar várias paqueras, possivelmente ele deverá planejar as suas estratégias. Ao pensar em que roupa usará, que acessório está na moda e, que perfume faz mais sucesso, o adolescente está planejando suas estratégias. O que dirá se seu planejamento foi eficiente ou não, será o alcance de suas metas ao final da noite, contabilizando os resultados alcançados. Prof. Me. Wesley Moreira Pinheiro Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4157791297203391
  • 4. PUBLICIDADE E PROPAGANDA PESQUISA E ANÁLISE SITUACIONAL 3 Se for possível imaginar que o planejamento e as estratégias estão embutidos em simples e corriqueiras ações do dia a dia, também é possível crer que as empresas usam esse conceito de organização e escolhas para buscar os seus resultados dentro de seus mercados. As estratégias ganharam popularidade entre as guerras, especialmente nas 1º e 2º Guerras Mundiais. Na iniciativa privada, no entanto, foi a partir da década de 1950 que as mudanças começaram a serem intensas, contínuas e cada vez mais rápidas. Esse também é o período adotado por muitos autores e profissionais como o do nascimento do Marketing. Planejar consiste em tomar antecipadamente um conjunto de decisões. É tomar simultaneamente um conjunto de decisões, ao invés de se tomar uma decisão de cada vez, de forma isolada. Os profissionais de marketing estudam o ambiente e, a partir de uma análise de suas possíveis influências, estabelecem objetivos e estratégias para determinado período. Estas iniciativas ajudam a orientar os vários passos que uma organização deve tomar. Portanto, com o planejamento é possível desenvolver atividades coerentes. O planejamento formal é realizado de forma explícita e escrita, sendo por isso um meio de controle por sua fixação de metas e normas. O planejamento dá coerência e objetividade às ações mercadológicas. Segundo Churchill (2000) o planejamento estratégico persegue os objetivos de longo prazo, concentrando-se em atividades que resultem no desenvolvimento de uma missão organizacional clara, bem como de objetivos organizacionais e de estratégias que permitam à empresa alcançar tais objetivos. Passos para o planejamento: 1 - Análise ambiental: ameaças e oportunidades; 2 - Análise de pontos fortes e fracos; 3 - Determinação de objetivos; 4 - Estratégia de Marketing; 5 - Implementação e controle. Prof. Me. Wesley Moreira Pinheiro Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4157791297203391
  • 5. PUBLICIDADE E PROPAGANDA PESQUISA E ANÁLISE SITUACIONAL 4 Para atuar com planejamento e estratégia se faz necessário o conhecimento sobre a empresa e o seu mercado, por isso quatro pontos devem ser observados: 1 – Negócio. Refere-se a atuação da empresa considerando o mercado ao qual atua. Por exemplo, o principal negócio das organizações Globo é a comunicação, enquanto o do FIAFAAM Centro Universitário é a educação e, da Google a informação. 2 – Missão. Toda empresa necessita de uma missão ao qual norteará e justificará a sua existência no mercado. A missão da empresa deve refletir a sua utilidade e necessidade da empresa para o cliente. Deve esclarecer ao seu público-alvo a sua oferta de produtos ou serviços. A missão deve ser clara, inspiradora e buscar a sua função dentro da sociedade. Ela é criada para atender a certos compromissos tanto para a organização como para a sociedade. Assim, uma empresa que fabrica automóvel não vende o produto carro, mas transporte, ou seja, o benefício que ele proporciona. A orientação para o mercado é muito importante, pois a empresa se mostra a fim de promover soluções para um benefício esperado ou necessitado pelo mercado. Muitos profissionais confundem missão com visão. Embora uma visão faça parte de uma missão e dos objetivos, ela serve apenas como uma forma de apoio para as decisões. Exemplo: Missão da Coca-cola Brasil 1. Refrescar o mundo. Em corpo, Mente e Espírito. Inspirar momentos de otimismo. Por meio de nossas marcas e ações. Criar valor e fazer a diferença. Onde estivermos e em tudo que fizermos. 3 – Visão. A visão da empresa deve promover os seus ideais, sobretudo, aonde ela quer chegar. Conceitualmente a visão deve remeter ao futuro da empresa. É o sonho de realização. A visão corrobora a determinação da missão. Declarações de missão são melhores quando orientadas por uma visão, quase um 'sonho impossível' que fornece direção para os próximos dez ou vinte anos de empresa. Não obstante há casos onde os textos são subjetivos e se confunde com objetivos e/ou valores. 1 Disponível em: http://cocacolabrasil.com.br/coca-cola-brasil/. Acesso em 25 jan. 2014. Prof. Me. Wesley Moreira Pinheiro Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4157791297203391
  • 6. PUBLICIDADE E PROPAGANDA PESQUISA E ANÁLISE SITUACIONAL 5 Por exemplo, A Coca-cola busca ser líder no mercado de refrigerantes, logo a sua visão deve fortalecer essa meta e transparecer essa realidade. Porém o texto divulgado oficialmente se confunde com os valores da empresa. Isso tira a perspectiva daquilo que a empresa almeja ao longo dos anos. Nossa Visão 2 Atuar como base para nosso “Roteiro de Atividades” e orientar todos os aspectos de nosso negócio, descrevendo o que devemos conquistar para continuarmos com um crescimento sustentável e de qualidade. Pessoas. Ser um ótimo local para trabalhar, onde as pessoas se inspirem para ser o melhor que puderem. Portfólio. Oferecer ao mundo um portfólio de marcas de bebida com qualidade que antecipe e atenda às necessidades e aos desejos das pessoas. Parceiros. Nutrir uma rede vencedora de clientes e de fornecedores. Juntos, criamos valor mútuo e duradouro. Planeta. Ser um cidadão responsável que faça a diferença, ajudando a criar e a apoiar comunidades sustentáveis. Lucro. Maximizar o retorno em longo prazo para os acionistas, tendo ciência de nossas responsabilidades como um todo. Produtividade. Ser uma organização altamente eficiente, enxuta e ativa. 4 – Valores. É um conjunto de princípios que devem caracterizar a empresa e pautar a conduta de todos seus colaboradores. Entender quais são os valores da empresa ajuda a compreender as atitudes e as ações estratégicas. Por fim, usando o exemplo da Coca-Cola Brasil temos: 2 Idem 1. Prof. Me. Wesley Moreira Pinheiro Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4157791297203391
  • 7. PUBLICIDADE E PROPAGANDA PESQUISA E ANÁLISE SITUACIONAL 6 PRINCÍPIOS E VALORES 3 Ao longo de 125 anos de história no mundo e de 70 no Brasil, construímos um jeito todo próprio de atuar no dia a dia, que foi resumido nos seguintes princípios e valores: INOVAÇÃO Buscar, imaginar, criar, divertir: esse é o caminho para a inovação. Desejamos buscar o inesperado, estimular um ambiente onde vale a pena correr os riscos de inovar e de compartilhar ideias. LIDERANÇA Como líderes, precisamos ter a coragem de construir um futuro melhor, meta que será alcançada fazendo a diferença como empresa global, com decisões e inspiração certas e influenciando aqueles com quem nos relacionamos. RESPONSABILIDADE Devemos ter vocação para agir e honrar nossos compromissos. INTEGRIDADE Ser íntegro significa ser verdadeiro: dizer o que pensamos, fazer o que dizemos e agir corretamente. PAIXÃO Comprometidos de corpo e alma, devemos criar oportunidades, ter sede de fazer sempre mais e realizar. COLABORAÇÃO Acreditamos na força da participação e, por isso, promovemos o talento coletivo. Valorizamos a diversidade, estamos conectados globalmente e dividimos os méritos pelos sucessos. DIVERSIDADE Queremos ter uma força de trabalho tão diversa quanto os mercados que atendemos, e criamos oportunidades para alcançar esse objetivo. QUALIDADE 3 Ibidem 1. Prof. Me. Wesley Moreira Pinheiro Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4157791297203391
  • 8. PUBLICIDADE E PROPAGANDA PESQUISA E ANÁLISE SITUACIONAL 7 Consideramos que não há limites para atingir a excelência nas nossas atividades. Devemos deixar tudo sempre melhor do que estava e estabelecer os mais altos padrões para os nossos produtos, nosso pessoal e nosso desempenho. O papel central do Planejamento Estratégico é assegurar que sejam selecionadas e executadas as ações corretas a fim de alcançar os resultados e objetivos a curto, médio e longo prazo. Uma das funções básicas do Planejamento Estratégico é ser um processo contínuo, sistemático, organizado, capaz de preparar a empresa para o futuro, de maneira a tomar decisões que minimizem riscos ao longo do caminho, por meio de ações de sucesso do presente. Também não há como planejar o futuro e minimizar os riscos sem olhar para o passado e buscar entender o comportamento do mercado, da empresa e do consumidor ao longo do tempo. Referências CHURCHILL, Gilbert A.; PETER, Paul J. Marketing: criando valor para o cliente. São Paulo: Saraiva, 2000. CRAVENS, David W.; PIERCY, Nigel F. Marketing estratégico. 8. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2007. KOTLER, Philip; ARMSTRONG, Gary. Princípios de Marketing. 12. ed. São Paulo: Pearson Pretince Hall, 2008. LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Administração de Marketing: conceitos, planejamento e aplicações à realidade brasileira. São Paulo: Atlas, 2006. Prof. Me. Wesley Moreira Pinheiro Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4157791297203391

×