petroleo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
2,545
On Slideshare
2,530
From Embeds
15
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
126
Comments
1
Likes
2

Embeds 15

http://neysi.webnode.es 11
http://cms.neysi.webnode.es 4

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. PETRÒLEO O OURO NEGRO
  • 2. APRESENTAÇÃO Sabemos que o petróleo é um recurso natural não renovável. Dessa forma devemos tomar algumas medidas para que esse recurso possa durar um pouco mais.
  • 3. Como o Petróleo é formado? A formação do petróleo vem da deposição, no fundo de lagos e mares, de restos de animais e vegetais mortos ao longo de milhares de anos. Estes restos iam sendo cobertos por sedimentos, e mais tarde esses sedimentos se transformaram em rochas sedimentares. Pela ação do calor e da alta pressão provocados pelo empilhamento dessas camadas, possibilitou reações complexas, formando o petróleo.Devido a essas circunstâncias em que foi formado, o petróleo encontrado em cavidades existentes entre as camadas do subsolo. Quando o petróleo é extraído, geralmente vem acompanhado de água salgada, devido ao antigo mar existente neste local.
  • 4. FORMAÇÃO DO PETRÓLEO Para que ocorra a formação do petróleo é necessária a deposição e preservação de matéria orgânica nas bacias sedimentares (principalmente restos de plantas e bactérias).
  • 5. PERFURAÇÃO Perfuração: para extrair petróleo do subsolo é necessário perfurar um poço. Uma torre sustenta a corrente de perfuração, formada por uma série de tubos acoplados. A corrente gira unida ao banco giratório situado na base da torre. A broca de perfuração situada no final da corrente é formada por três rodas cônicas com dentes de aço endurecido. A rocha é levada à superfície por um sistema contínuo de fluído circulante impulsionado por uma bomba. Quando um poço é perfurado, o gás que compõe uma solução com o petróleo é liberado e começa a se expandir. Essa expansão, junto com a diluição da coluna de petróleo pelo gás, menos denso, faz com que o petróleo aflore à superfície.
  • 6. Primeira perfuração ocorreu O primeiro poço de petróleo foi descoberto nos Estados Unidos Pensilvânia – no ano de 1859. Ele foi encontrado em uma região de pequena profundidade (21m). Ao contrário escavações de hoje, que ultrapassam os 6.000 metros. O maior produtor e consumidor mundial são os Estados Unidos; por esta razão, necessitam importar cada vez mais.
  • 7.  Descrição das rochas durante a perfuração.  Verificação da existência de hidrocarbonetos.  Investigação das propriedades que as rochas possuem após a perfuração.  A identificação é feita através da PERFILAGEM. EXTRAÇÃO DO PETRÓLEO
  • 8.  Na formação do petróleo, é necessário que o óleo migre e seja armazenado em outras rochas.  Se o petróleo for muito denso para fluir, um segundo poço é cavado no reservatório.  Então é injetado vapor sob pressão, por um processo chamado de recuperação intensificada de petróleo. PROCESSO DE RECUPERAÇÃO INTENSIFICADA
  • 9. REFINAÇÃO O refino é constituído por uma série de operações de beneficiamento às quais o petróleo bruto é submetido para a obtenção de produtos específicos. Refinar petróleo, portanto, é separar as frações desejadas, processá-las e transformá-las em produtos vendáveis. A primeira etapa do processo de refino é a destilação primária. Nela, são extraídas do petróleo as principais frações, que dão origem à gasolina, óleo diesel, nafta, solventes e querosenes (de iluminação e de aviação), além de parte do GLP (gás de cozinha)
  • 10. Conhecer a qualidade do petróleo a destilar é fundamental para as operações de refinação, pois sua composição e aspecto variam segundo a formação geológica do terreno de onde o petróleo foi extraído e a natureza da matéria orgânica que lhe deu origem. Assim, há petróleos leves, que dão elevado rendimento em nafta e óleo diesel; petróleos pesados, que têm alto rendimento em óleo combustível; petróleos com alto ou baixo teor de enxofre, etc. Os rendimentos obtidos, em derivados, em relação ao petróleo processado dependem do tipo do petróleo e da complexidade da refinaria. Os principais derivados
  • 11. DESTILAÇÃO DO PETRÓLEO A primeira etapa do refino consiste na destilação fracionada É o meio mais comum de separação dos produtos petroquímicos. Separação dos componentes pesados dos componentes mais leves.
  • 12. Petróleo no Brasil No Brasil, a primeira sondagem foi realizada em São Paulo, entre 1892-1896, por Eugênio Ferreira de Camargo, quando ele fez a primeira perfuração na profundidade de 488 metros; contudo, o poço jorrou somente água sulfurosa. Foi somente no ano de 1939 que foi descoberto o óleo de Lobato na Bahia. A Petrobras foi criada, em 1954, com o objetivo de monopolizar a exploração do petróleo no Brasil. A partir daí muitos poços foram perfurados. Atualmente, a Petrobras está entre as maiores empresas petrolíferas do mundo.
  • 13. O petróleo é uma das principais commodities minerais produzidas pelo Brasil. Por se tratar de um produto com alto risco de contaminação, o petróleo provoca graves danos ao meio ambiente quando entra em contato com as águas de oceanos e mares ou com a superfície do solo. Vários acidentes ambientais envolvendo vazamento de petróleo (seja de plataformas ou navios cargueiros) já ocorreram nas últimas décadas. Quando ocorre no oceano, as consequências ambientais são drásticas, pois afeta os ecossistemas litorâneos, provocando grande quantidade de mortes entre peixes e outros animais marítimos. Nem sempre as medidas de limpeza conseguem minimizar o problema.
  • 14. PRINCIPAIS ESTADOS PRODUTORES DE PETRÓLEO NO BRASIL LUGAR ESTADO BARRIS DIA 1. Rio de Janeiro 1,2 milhão 2. Rio Grande do Norte 81,5 mil 3. Bahia 45,0 mil 4. Amazonas 42,5 mil 5. Espírito Santo 40,7 mil 6. Sergipe 40,0 mil
  • 15. DERIVADOS DO PETRÓLEO  Os produtos derivados do petróleo são divididos em categorias: Lubrificantes através da betuminosa e os Óleos (minerais, graxos, sintéticos)  Combustíveis a Gasolina, Óleo Diesel, Óleo Combustível
  • 16. Gás ácido - Produção de enxofre Eteno - Petroquímica Dióxido de carbono - Fluido refrigerante Butanos especiais - Propelentes Gás liquefeito de petróleo - Combustível doméstico Gasolinas - Combustível automotivo Naftas - Solventes Aguarrás mineral - Solventes Solventes de borracha - Solventes Solventes diversos - Solventes Benzeno - Petroquímica Tolueno - Petroquímica, solventes Xilenos - Petroquímica, solventes Querosene de iluminação - Iluminação e combustível Querosene de aviação - Combustível para aviões
  • 17.  Querosene de aviação, Gases Naturais. Insumos para petroquímica: Nafta, Gasóleo.  Outros: Solventes, Asfalto, Coque, Parafinas.
  • 18. GASOLINA  A gasolina é um combustível constituído basicamente por hidrocarbonetos e, em menor quantidade, por produtos oxigenados.
  • 19. GLP - GÁS LIQUEFEITO DO PETRÓLEO • gás de cozinha petróleo do gás natural
  • 20. CRISE ORIGEM DA CRISE Embora em setembro o presidente iraquiano, Saddam Hussein, tenha sido novamente citado como um dos responsáveis pela crise - ao acusar o Kuwait de roubar seu petróleo -, desta vez ele não tinha muita possibilidade de abalar os mercados como fez no início da década. Para analistas internacionais, Saddam estava apenas aproveitando a proximidade das eleições nos Estados Unidos, em novembro, para promover polêmica. Diversos outros fatores deram origem ao atual descompasso entre oferta e demanda de petróleo e levaram à alta dos preços, agora agravado pelos novos conflitos entre israelenses e palestinos, no Oriente Médio, que pode ter como conseqüência a interrupção dos fluxos de exportação da região:
  • 21. REFLEXOS NO BRASIL Mesmo com o agravamento da crise no Oriente Médio e a nova alta recorde do petróleo, o ministro da Fazenda, Pedro Malan, disse em 12 de outubro que o governo não estuda reajuste dos combustíveis. Segundo Malan, a idéia defendida pelo primeiro vice-diretor gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Stanley Fischer, de reajustes automáticos acompanhando o mercado internacional de petróleo, "é uma boa sugestão". Malan confirmou que o governo brasileiro pensa em adotar o sistema, mas não imediatamente.
  • 22. O que é a OPEP? A OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) é uma organização internacional formada por países que são grandes produtores de petróleo. A OPEP foi fundada em 14 de setembro de 1960 e possui sua sede na cidade de Viena (Áustria).
  • 23. Objetivos da OPEP: - Estabelecer uma política petrolífera comum a todos os grandes produtores de petróleo do mundo (países membros); - Definir estratégias de produção; - Controlar preços de venda de petróleo no mercado mundial; - Analisar e gerar conhecimentos para os países membros sobre o mercado de petróleo mundial; - Controlar volume de produção de petróleo da organização.
  • 24. Brasil na OPEP?  Muitos especialistas em petróleo defendem a entrada do Brasil na OPEP, após a descoberta de petróleo na camada pré-sal na Bacia de Santos. Esta descoberta gerou um significativo aumento das reservas de petróleo do país. Embora não seja um grande exportador, o Brasil já está entre os 10 países com maiores reservas de petróleo do mundo.
  • 25. Curiosidades:  - Atualmente, os países membros da OPEP possuem cerca de 75% das reservas mundiais de petróleo. - A Rússia é o maior produtor de petróleo do mundo com cerca de 10 milhões de barris por dia (dados de 2011).
  • 26. Produção Segundo o presidente da Opep e ministro de petróleo da Venezuela, Ali Rodriguez, os países da organização estão próximos do limite de sua capacidade de produção. Um dos sinais disso seria a forma de exploração de petróleo, que ocorre a profundidades cada vez maiores. Impostos Os países da Opep são unânimes em afirmar que os altos impostos aplicados ao petróleo pelos países consumidores industrializados são responsáveis pela alta dos preços.
  • 27. Exploração A moderna exploração do petróleo utiliza um grande conjunto de métodos de investigação na procura das áreas onde essas condições básicas possam existir. Os diversos estágios da pesquisa petrolífera orientam-se pelos fundamentos de duas ciências: a Geologia, e a Geofísica.
  • 28. Especialistas analisam o grande volume de informações gerado pelas etapas iniciais da pesquisa e a partir daí obtêm um razoável conhecimento sobre a espessura, constituição, profundidade e comportamento das camadas de rochas existentes numa bacia sedimentar, o que permite a escolha dos melhores locais para a perfuração.
  • 29. Todas as bacias sedimentares brasileiras foram pesquisadas, em graus diferentes. A intensidade do esforço exploratório tem variado em função dos resultados obtidos.
  • 30. O desenvolvimento de um campo, ou seja, sua preparação para produzir, só ocorre se for constatada a viabilidade técnico-econômica da descoberta, verificando-se se o volume de petróleo recuperável justifica os altos investimentos necessários à montagem de uma infra-estrutura para produção comercial. RESERVAS
  • 31. Através do dimensionamento das reservas. Determinam-se, primeiro, as quantidades de óleo e gás existentes na jazida (volume original provado), por meio do reconhecimento de fatores como sua extensão, espessura das camadas saturadas com óleo ou gás, quantidade de água associada, percentagem de gás dissolvido no óleo, porosidade da rocha, pressão, temperatura, etc. A seguir, é calculado o volume de hidrocarbonetos que pode ser recuperado, multiplicando-se o volume original provado por um fator de recuperação. As reservas são reavaliadas anualmente, e seu volume oscila em função de novas descobertas, das quantidades de petróleo extraídas a cada ano e dos avanços técnicos que permitem elevar o fator de recuperação dos fluidos existentes no interior da rocha-reservatório.
  • 32. As reservas se classificam em provadas, prováveis e possíveis. Reservas provadas são aquelas cuja existência é considerada de alta certeza; as prováveis são as de média certeza, enquanto as possíveis são de baixa certeza. Essas três classificações representam o petróleo explorável, ou seja, que pode ser extraído economicamente pelos processos existentes. Há ainda uma outra classificação, a de reservas não definidas, utilizada para identificar o óleo cujo aproveitamento depende de estudos mais aprofundados ou de tecnologia ainda não disponível. O tempo de vida útil de um campo de petróleo é de cerca de 30 anos. Nas operações de produção, o que se procura é extrair o petróleo da maneira mais racional possível, para que este período não se reduza. Retiram-se, em média, apenas 25% (fator de recuperação). Portanto, 75% do petróleo ficam retidos, esperando que surjam novas técnicas, capazes de aumentar a eficiência dos meios de extração.
  • 33. O fator de recuperação varia segundo a natureza dos reservatórios (porosidade das rochas) e as características do petróleo (maior ou menor viscosidade). Pode-se aumentar o fator de recuperação com técnicas especiais, chamadas recuperação secundária e terciária. Elas consistem na injeção de água, gás, vapor ou substâncias especiais no interior do reservatório, para estimular a saída do petróleo. Utiliza-se também o método de combustão em situação, que provoca uma espécie de incêndio controlado nas profundezas do reservatório, conseguindo-se, assim, maior fluidez do óleo.
  • 34. A história do petróleo no Brasil pode ser dividida em três fases distintas: PETRÓLEO NO BRASIL 1ª FASE 3ª FASE2ª FASE FECHAR
  • 35. 1º - Até 1938, com as explorações sob o regime da livre iniciativa. Neste período, a primeira sondagem profunda foi realizada entre 1892 e 1896, no Município de Bofete, Estado de São Paulo, por Eugênio Ferreira Camargo. 1ª FASE
  • 36. 2º - Nacionalização das riquezas do nosso subsolo, pelo Governo e a criação do Conselho Nacional do Petróleo, em 1938. 2ª FASE
  • 37. 3º - Estabelecimento do monopólio estatal, durante o Governo do Presidente Getúlio Vargas que, a 3 de outubro de 1953, promulgou a Lei 2004, criando a Petrobrás. Foi uma fase marcante na história do nosso petróleo, pelo fato da Petrobrás ter nascido do debate democrático, atendendo aos anseios do povo brasileiro e defendida por diversos partidos políticos. Hoje, aos 35 anos de existência, e sempre voltada para os interesses do País, a Petrobrás implantou uma grande indústria petrolífera, reconhecida e respeitada em todo o mundo. 3ª FASE
  • 38. Não se sabe quando despertaram a atenção do homem, mas o fato é que o petróleo, assim como o asfalto e o betume, eram conhecidos desde os primórdios da civilização. Foi utilizado para impermeabilizar a Arca de Noé. Os egípcios o usaram para embalsamar os mortos e na construção de pirâmides, enquanto gregos e romanos dele lançaram mão para fins bélicos. Só no século 18, porém, é que o petróleo começou a ser usado comercialmente, na indústria farmacêutica e na iluminação. Como medicamento, serviu de tônico cardíaco e remédio para cálculos renais, enquanto seu uso externo combatia dores, câimbra e outras moléstias. PETRÓLEO NO MUNDO
  • 39. Até a metade do século passado, não havia ainda a idéia, ousada para a época, da perfuração de poços petrolíferos. As primeiras tentativas aconteceram nos Estados Unidos, com Edwin L. Drake. Após meses de perfuração, Drake encontra o petróleo, a 27 de agosto de 1859.
  • 40. Passados cinco anos, achavam-se constituídas, nos Estados Unidos, nada menos que 543 companhias entregues ao novo e rendoso ramo de atividades. Na Europa floresceu, em paralelo á fase de Drake, uma reduzida indústria de petróleo, que sofreu a dura competição do carvão, linhita, turfa e alcatrão - matérias-primas então entendidas como nobre.
  • 41. A invenção dos motores á gasolina e a diesel, no século passado, fez com que outros derivados, até então desprezados, passassem a ter novas aplicações.Assim, ao longo do tempo, o petróleo foi se impondo como fonte de energia eficaz. Hoje, além de grande utilização dos seus derivados, com o advento da petroquímica, centenas de novos produtos foram surgindo, muitos deles diariamente utilizados, como os plásticos, borrachas sintéticas, tintas, corantes, adesivos, solventes, detergentes, explosivos, produtos farmacêuticos, cosméticos, etc. Com isso, o petróleo além de produzir combustível e energia, passou a ser imprescindível a utilidade e comodidades da vida de hoje.
  • 42. CONCLUSÃO O petróleo é um recurso natural abundante. É também atualmente a principal fonte de energia. Serve como base para fabricação dos mais variados produtos, dentre os quais destacam-se: benzinas, óleo diesel, gasolina, alcatrão, polímeros - plásticos e até mesmo medicamentos. Já provocou muitas guerras e é a principal fonte de renda de muitos países. Além de gerar a gasolina que serve de combustível para grande parte dos automóveis que circulam no mundo, vários produtos são derivados do petróleo como, por exemplo, a parafina, gás natural, GLP, produtos asfálticos, nafta petroquímica, querosene, solventes, óleos combustíveis, óleos lubrificantes, óleo diesel e combustível de aviação.