Wende Mendes HiginoWende Mendes Higino
email: wende.mendes@bluesoft.com.bremail: wende.mendes@bluesoft.com.br
RubyRuby
* Ruby para aplicações Desktop* Ruby para aplicações Desktop
* M anipulando X M L* M anipulando X M L
* M anipula...
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
Frameworks para aplicações desktop com RubyFrameworks para aplicações desktop com Ruby
RubyRuby
RubyRuby
- Bowlineéum framework para criar aplicações desktop usando- Bowlineéum framework para criar aplicações desktop u...
RubyRuby
RubyRuby
- Reactiveéum framework deaplicações desktop queoferecetudo- Reactiveéum framework deaplicações desktop queoferec...
RubyRuby
RubyRuby
- RuGUI éoutro framework que visa ajudar na construção de- RuGUI éoutro framework que visa ajudar na construção d...
RubyRuby
RubyRuby
- O PureM VC é uma estrutura levepara a criação deaplicativos- O PureM VC é uma estrutura levepara a criação deap...
RubyRuby
RubyRuby
- Anvil éum framework Ruby queutiliza toolkits para criar- Anvil éum framework Ruby queutiliza toolkits para cria...
RubyRuby
RubyRuby
Trabalhado com X M LTrabalhado com X M L
RubyRuby
- Lendo X M L- Lendo X M L
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
Criando Arquivo X M LCriando Arquivo X M L
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
* YAM L* YAM L
RubyRuby
Podemos definir o YAM LPodemos definir o YAM L como uma linguagem decomo uma linguagem de
definição ou markup bem...
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
* YAM L eHashes* YAM L eHashes
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
Testes UnitáriosTestes Unitários
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
RubyRuby
Apresentação de Ruby para desktop, xml, yaml, e testes unitários
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Apresentação de Ruby para desktop, xml, yaml, e testes unitários

1,416 views
1,353 views

Published on

Apresentação de Ruby para desktop, xml, yaml, e testes unitários

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,416
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
20
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação de Ruby para desktop, xml, yaml, e testes unitários

  1. 1. Wende Mendes HiginoWende Mendes Higino email: wende.mendes@bluesoft.com.bremail: wende.mendes@bluesoft.com.br
  2. 2. RubyRuby * Ruby para aplicações Desktop* Ruby para aplicações Desktop * M anipulando X M L* M anipulando X M L * M anipulando YAM L* M anipulando YAM L * Testes Unitários* Testes Unitários
  3. 3. RubyRuby
  4. 4. RubyRuby
  5. 5. RubyRuby
  6. 6. RubyRuby
  7. 7. RubyRuby
  8. 8. RubyRuby
  9. 9. RubyRuby
  10. 10. RubyRuby
  11. 11. RubyRuby
  12. 12. RubyRuby
  13. 13. RubyRuby
  14. 14. RubyRuby
  15. 15. RubyRuby
  16. 16. RubyRuby Frameworks para aplicações desktop com RubyFrameworks para aplicações desktop com Ruby
  17. 17. RubyRuby
  18. 18. RubyRuby - Bowlineéum framework para criar aplicações desktop usando- Bowlineéum framework para criar aplicações desktop usando Ruby HTM L eJavaScript.Ruby HTM L eJavaScript. - Utiliza o padrão M VC eas views são escritas em- Utiliza o padrão M VC eas views são escritas em HTM L/JavaScript.HTM L/JavaScript. - Bowlinefoi montado usando wxWidgets,WebkiteRuby 1.9.1.- Bowlinefoi montado usando wxWidgets,WebkiteRuby 1.9.1. - O lado ruim é queo Bowline funciona em M ac OSX eLinux- O lado ruim é queo Bowline funciona em M ac OSX eLinux (Ubuntu).Windows NOT.(Ubuntu).Windows NOT. http://bowlineapp.com/http://bowlineapp.com/
  19. 19. RubyRuby
  20. 20. RubyRuby - Reactiveéum framework deaplicações desktop queoferecetudo- Reactiveéum framework deaplicações desktop queoferecetudo queé necessário para criar aplicações com banco de dados deacordoqueé necessário para criar aplicações com banco de dados deacordo com o padrão M VC.com o padrão M VC. - Reactivefoi muito inspirado no Rails,com geradores emigrações,- Reactivefoi muito inspirado no Rails,com geradores emigrações, ORM (ActiveRecord),dentreoutras coisas.ORM (ActiveRecord),dentreoutras coisas. - O maior problema équehá pouca documentação disponível sobreo- O maior problema équehá pouca documentação disponível sobreo Reactive.Reactive. http://www.ruby-reactive.org/http://www.ruby-reactive.org/
  21. 21. RubyRuby
  22. 22. RubyRuby - RuGUI éoutro framework que visa ajudar na construção de- RuGUI éoutro framework que visa ajudar na construção de aplicações desktop com GTK.aplicações desktop com GTK. - RuGUI também foi inspirado no Rails,tendo a maioria de suas- RuGUI também foi inspirado no Rails,tendo a maioria de suas características desenhadas a partir dele.características desenhadas a partir dele. - O enfoque do RuGUI é fornecer um projeto M VC para a- O enfoque do RuGUI é fornecer um projeto M VC para a aplicação,separando a lógica de negócios da aplicação,tornandoaplicação,separando a lógica de negócios da aplicação,tornando mais fácil o desenvolvimento/manutenção do aplicativo.mais fácil o desenvolvimento/manutenção do aplicativo. http://rugui.org/http://rugui.org/
  23. 23. RubyRuby
  24. 24. RubyRuby - O PureM VC é uma estrutura levepara a criação deaplicativos- O PureM VC é uma estrutura levepara a criação deaplicativos baseados no padrão M odel-View-Controller,com ports para diversasbaseados no padrão M odel-View-Controller,com ports para diversas linguagens,como PHP,Python,Objective-C e Ruby.linguagens,como PHP,Python,Objective-C e Ruby. - Roda no M ac,Windows eLinux.- Roda no M ac,Windows eLinux. http://trac.puremvc.org/PureM VC_Rubyhttp://trac.puremvc.org/PureM VC_Ruby
  25. 25. RubyRuby
  26. 26. RubyRuby - Anvil éum framework Ruby queutiliza toolkits para criar- Anvil éum framework Ruby queutiliza toolkits para criar aplicativos com interfacegráfica.aplicativos com interfacegráfica. - O objetivo do Anvil épermitir criar aplicações para qualquer- O objetivo do Anvil épermitir criar aplicações para qualquer sistema operacional usando uma sintaxe com estilo mais legível.sistema operacional usando uma sintaxe com estilo mais legível. http://anvil.rubyforge.org/http://anvil.rubyforge.org/
  27. 27. RubyRuby
  28. 28. RubyRuby Trabalhado com X M LTrabalhado com X M L
  29. 29. RubyRuby - Lendo X M L- Lendo X M L
  30. 30. RubyRuby
  31. 31. RubyRuby
  32. 32. RubyRuby
  33. 33. RubyRuby
  34. 34. RubyRuby
  35. 35. RubyRuby
  36. 36. RubyRuby Criando Arquivo X M LCriando Arquivo X M L
  37. 37. RubyRuby
  38. 38. RubyRuby
  39. 39. RubyRuby
  40. 40. RubyRuby * YAM L* YAM L
  41. 41. RubyRuby Podemos definir o YAM LPodemos definir o YAM L como uma linguagem decomo uma linguagem de definição ou markup bem menos verbosa queo X M L.A sua sintaxedefinição ou markup bem menos verbosa queo X M L.A sua sintaxe é mais limpa,eeleé bem útilé mais limpa,eeleé bem útil para guardar,por exemplo,arquivos deconfiguração.para guardar,por exemplo,arquivos deconfiguração. ((http://www.yaml.org/http://www.yaml.org/))
  42. 42. RubyRuby
  43. 43. RubyRuby
  44. 44. RubyRuby
  45. 45. RubyRuby * YAM L eHashes* YAM L eHashes
  46. 46. RubyRuby
  47. 47. RubyRuby
  48. 48. RubyRuby
  49. 49. RubyRuby Testes UnitáriosTestes Unitários
  50. 50. RubyRuby
  51. 51. RubyRuby
  52. 52. RubyRuby
  53. 53. RubyRuby
  54. 54. RubyRuby
  55. 55. RubyRuby
  56. 56. RubyRuby
  57. 57. RubyRuby
  58. 58. RubyRuby

×